Blog

angolinha

Vendo Artigos etiquetados em: angolinha

Homenagem: O céu esta mais cheio de Luz!

O céu esta mais cheio de Luz!
(por Robson de Almeida, formado Leopardo)
Cheguei as 5h da manhã. Estava fotografando uma festa de Debutante, na Faria Lima, em SP.

O cansaço me consumia e em pouquíssimos minutos já estava em um sono profundo.

As 11h24 acordo com o toque do meu celular. Assustado, olhei no visor e vi que era uma ligação da Marinheira, grande amiga e irmã de capoeira.

Há aproximadamente dez dias o Mestre Carapau, meu primeiro Mestre de Capoeira, a quem devo boa parte da minha jornada como praticante desta arte, teve um agravamento muito forte de sua saúde. Afligido pela Diabetes e com os dois rins sem funcionar, além de diversas outras enfermidades e circunstâncias adversas, o Mestre Carapau foi internado e entrou em coma. Passados alguns dias ele saiu do coma por si só, porém teve que ser induzido novamente para que pudesse dar continuidade ao tratamento necessário.

Mediante a situação em que se encontrava, os temores de uma notícia pior começaram a rondar a todos. Uma onda de fé e energia positiva tomou conta daqueles que o conheciam, mas não se pode negar que um sinal de alerta passou a rondar nossas vidas.

Enfim, foi hoje, ao receber o telefonema da Marinheira, que soube da triste notícia. Mestre Carapau partira, por conta de uma parada cardíaca e de morte cerebral.

Nosso Mestre Maior, “um grande capoeira”, se foi na madrugada do dia 12 para o dia 13 de março de 2010.

José Paulo Dias Carapau, Mestre Carapau como era conhecido, nasceu em 12 de fevereiro de 1948, só sendo registrado no mesmo dia de 1951, na cidade de Porto Ferreira, SP.

Iniciou sua vida nos esportes com seis anos de idade, treinando Judô, arte na qual seguiu até a faixa preta, segundo dan, e leciou no período de 1965 a 1970. Um aluno de Judô, o “baianinho”, capoeirista discipulo do mestre Traíra, o apresentou a capoeira, e foi ai que tudo começou.

Mestre Carapau iniciou suas aulas de capoeira com Antônio Gonçalves de Mello, o Mestre Mello, em Porto Ferreira mesmo, e foi lá que treinou, ajudou o Mestre Mello a dar aulas, se formou e, em 5 de abril de 1975 fundou o Grupo de Capoeira Angolinha.

Em 28 de fevereiro de 1980, o Mestre Carapau fundou a Academia Sindicato dos Eletricitários, em São Paulo.

Mestre Carapau foi um dos precursores da Capoeira no ABC Paulista. Foi secretário e Presidente do Conselho Fiscal da Federação Paulista de Capoeira. Criou normas, regulou campeonatos, festivais e representou a capoeira paulista, assim como a do Grupo Angolinha de Capoeira, em diversas oportunidades, sempre com vigor, astúcia e determinação.

Mestre Carapau é um daqueles homens que não mediu esforços para ver um sonho de honestidade e honra ser realizado. Muitas vezes tirou da própria família para ajudar irmãos de capoeira. Em outras foi duro, rígido, porém consciente de que aquele era o caminho necessário para que o respeito fosse a pedra fundamental de um sonho que nasceu com seu Mestre, o Mestre Mello, mas que se tornou sua luta, seu objetivo de vida.

Mestre Carapau é um daqueles homens que merecem ter ladainhos contando suas paripécias, ter homenagens em títulos de eventos, ter seu nome resguardado como tantos já passados pela história dessa arte libertadora.

Mestre Carapau é como um ícone na Capoeira. Triste daquele que não sabe de sua idônea história. Feliz daquele que teve o prazer de conhecer um homem de tamanha luz, um verdadeiro guerreiro.

A comunidade capoeira, em especial o Grupo Angolinha e principalmente a Assossiação de Capoeira Angolinha – Rudge Ramos, chora sua ida, porém tem o orgulho de dizer que em nossa luta houve um guerreiro de tamanha sabedoria e coragem, um homem-mito, que fez história e agora será uma lenda.

Salve Mestre Carapau. Que em sua nova morada o senhor tenha a oportunidade de rever e reviver momentos memoráveis de sua vida, encontrar certos “mandioquinhas” e proliferar seus “ditos pirulitus”.

“Eu até chorei, quando vieram me avisar…..”

Fonte: http://cidadaoeu.blogspot.com/2010/03/obrigado-mestre.html

Nota de Falecimento: Mestre Carapau

Salve camaradas,

É com muita tristeza que venho comunicar o falecimento do Sr. José Paulo Dias Carapau, o Mestre Carapau que nasceu na cidade de Porto Ferreira SP, em 12 de fevereiro 1948.

Faixa-preta de judô , iniciou na capoeira na década de 60 com o Mestre Mello (discípulo de Zé de Freitas) e em 1975 fundou o Grupo de Capoeira Angolinha. Seus feitos e legado ficaram na história e ecoarão para sempre na vida das pessoas que o cercaram porque acima de tudo, sempre honrou aquilo que ele pregava. Uma delas era o verdadeiro significado da palavra Mestre.

Todos os formados e discípulos do Grupo Angolinha lhe são gratos por tudo. Obrigado meu Mestre.

Salve capoeira.

O sepultamento ocorrerá na manhã de domingo dia 14 de março de 2010 às 9:00hs , no Cemitério Jardim da Colina em São Bernardo do Campo , SP.

  • Mestre Carapau

José Paulo Dias Carapau, 1948 / +2010, natural de Porto Ferreira – SP.

Professor de Judô durante cinco anos (1965 – 1970). Iniciou a Capoeira em 1968 com seu aluno de Judô, formado pelo Mestre Traíra.

Em 1970, passou a treinar com o Mestre Mello (Antônio Gonçalves de Mello, 1920 / +1990).

Em 1975 fundou o Grupo Angolinha na cidade de Porto Ferreira – SP. Em 1980 fundou a Academia Sindicato dos Eletricitários, onde permaneceu até 1987.

Em 1980, foi o 16º Mestre a assinar o Livro de Ouro da Federação Paulista de capoeira. Foi Secretário Geral da F.P.C. e no seu segundo mandato elegeu-se Presidente do Conselho Fiscal.

Criou o 1º Campeonato Folclórico Mestre Canjiquinha (1982 / 1983) para a F.P.C. e o 1º Campeonato Folclórico do Grupo. Levou o Grupo Angolinha a ser Tri-campeão Paulista deste campeonato em 1985 – 1987, além de ter conquistado vários outros Campeonatos e Festivais dentro e fora da Federação.

Em 1990 criou a Diretoria do Grupo Angolinha. Já em 1998 criou o Conselho Superior de Mestres (os cinco Mestres com maior período em atividade no Grupo).

Em 1985, criou a graduação de Estagiário (azul com a tarja branca) e em 1988, Contra-Mestre (trançado com a tarja branca) e a graduação Mirim.

Implantou o quadro de avaliação técnica, a filosofia, didática de aula, sistema de formatura e as regras do Grupo Angolinha.

Formou, quarenta e três alunos, entre eles: Costinha, Índio, Ouriço, Piedade, Siriema, Chico, Bem te vi, Samongo, Esquina, Travesseiro, Cabelo, Jatobá, Golero, Lampião, Amarelinho, Da Bahia, Raia, Raiz, Pastinha, Macuco, Chevette, Toco, Tico, Magoo, Gatinha, Pancada, Pipoca, Jabuticaba, Jaca, Pernalonga, Fuscão, Cenourinha, Tomate, Colibri, Sabiá, Apache, Curisco, Pele, Moita, Bolinha, Xerife e Angoleiro.

 

Atenciosamente

Mestre Magoo
Presidente do Grupo de Capoeira Angolinha


 

Fonte: http://www.filhosdejahveh.com.br

O Portal RS Capoeira: Bento & Angolinha I – Junho 2006

O Portal RS Capoeira ( Rio Grande do Sul –  www.rs.portalcapoeira.com ) vem com uma novidade…
 
Depois de ter lançado oficialmente os "mascotes" do Portal RS e de ter levado a público a decisão da escolha dos nomes dos personagens, Bento & Angolinha, a turma do SUL sugere uma homenagem a um mestre, escolhido pelos internautas.
Visitem o site e opinem…
 
Texto: Tairone Walzer Sant’ Ana (Instr. Gigante); Desenho: Juliano Cardoso