Blog

banheiro

Vendo Artigos etiquetados em: banheiro

Porto Alegre: Professor de Capoeira vítima de racismo e agressão

Após suposta aposta entre amigos, homem é agredido no banheiro da estação do trensurb na Capital.
Antes da violência, agressor de 21 anos teria dito a amigo que atingiria um negro ou mendigo.

Antes de embarcar para o trabalho, o professor de capoeira Cleber Figueira Machado Pedroso, 24 anos, foi agredido com uma garrafa de vidro na cabeça no banheiro da Estação Mercado do Trensurb, na Capital. O caso aconteceu por volta das 19h desta sexta-feira, e o agressor, Daniel Faleiro La Roque, 21 anos, não conhecia a vítima. Conforme versão dada por ele à Brigada Militar e a um segurança, teria apostado com um amigo que acertaria uma garrafa no primeiro negro ou mendigo que visse.

Após cometer a agressão, Roque tentou embarcar no trem, mas foi detido por seguranças da Trensurb. Acudido por outros usuários do local, Pedroso recebeu os primeiros socorros na estação e foi levada ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) Porto Alegre. Cerca de uma hora depois, ele foi liberado com pontos na cabeça e medicação.

— Acredito que foi racismo, porque tinha um monte de gente no banheiro e foi justamente em mim. Quando vi, tomei uma garrafada. Na hora já começou a sangrar e fiquei tonto.

Segundo um funcionário da Trensurb, que pediu para não ser identificado, foi usada uma garrafa de uísque que estava guardada em uma mochila. O professor foi atingido pelas costas, sem chance de defesa. Policiais do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que fica a poucos metros da estação, algemaram Roque e o levaram até a 2ª Delegacia da Polícia de Pronto Atendimento (DPPA). O sargento Silvio Luis Ferreira Gomes disse que, quando indagado sobre o motivo do crime, o agressor teria confirmado a versão dita anteriormente aos seguranças da Trensurb:

— Ele disse que fez uma aposta com um amigo de que acertaria o primeiro negro ou mendigo que aparecesse pela frente.

A delegada Liege Machado Pereira autuou Roque em flagrante por injúria qualificada (ofensa, com elemento de raça e lesão). Ela estipulou a fiança de R$ 2 mil, que não foi paga e, por isso, o agressor será levado ao Presídio Central de Porto Alegre. Em depoimento à delegada, Roque permaneceu em silêncio.

 

Fonte: www.zerohora.com.br – leticia.costa@zerohora.com.br

Homenagem: Mestre Canjiquinha: “A Alegria da Capoeira”

Homenagem Portal Capoeira

"A Capoeira é alegria, é encanto, é segredo"

Em homenagem à Washington Bruno da Silva (Mestre Canjiquinha), o Portal Capoeira exalta o Mestre, propondo a toda comunidade capoeirística "A ALEGRIA NA CAPOEIRA"

Um mês dedicado a Vida e Obra deste Grande Homem e Mestre de Capoeira.

Dia 25 de Setembro, Canjiquinha iria completar 82 anos, se estivesse "fisicamente vivo"…

Washington Bruno da Silva, nasceu em Salvador (BA), em 25 de Setembro de 1925, filho de D. Amália Maria da Conceição. Aprendeu Capoeira com Antônio Raimundo – o legendário Mestre Aberrê. Iniciou-se na Capoeira em 1935, na Baixa do Tubo, no Matatu Pequeno. "No banheiro do finado Otaviano" (um banheiro público). Filho de lavadeira, Mestre Canjiquinha foi sapateiro, entregador de marmita, mecanógrafo. Dentre outras atividades foi também jogador de futebol (goleiro) do Ypiranga Esporte Clube, além de cantor de boleros nas noites soteropolitanas.

 

Leia mais sobre o Mestre Canjiquinha…

Outras Referências Importantes:

Documento Histórico: Canjiquinha a Alegria da Capoeira

Videos: Aula de Mestre Canjiquinha – 1ª Parte e 2ª Parte

Galeria de Videos:

Mestre Canjiquinha: Circo Voador, Rio de Janeiro, 1984

Entrevista curta com o Mestre Canjiquinha

Capoeira em cena – Mestre Canjiquinha

Na semana de 25 de Setembro, vamos todos formar uma grande roda… Vadiar em homenagem ao Mestre e celebrar os 82 anos de sua "Vida e Alegria para a Capoeira"

É assim que devemos ver… apesar de não estar neste plano, ele continua vivo, na essência da própria Capoeira!!!

Sugestão do Portal Capoeira: Na caixa de Pesquisa do site (localizada na parte superior esquerda) digite: Mestre Canjiquinha e na próxima tela selecione o campo "todas as palavras"

Mestre Canjiquinha

Mestre Canjiquinha

"A Capoeira é alegria, é encanto, é segredo"

Washington Bruno da Silva, nasceu em Salvador (BA), filho de D. Amália Maria da Conceição. Aprendeu Capoeira com Antônio Raimundo – o legendário Aberrê. Iniciou-se na Capoeira em 1935, na Baixa do Tubo, no Matatu Pequeno. "No banheiro do finado Otaviano" (um banheiro público). Filho de lavadeira, Mestre Canjiquinha foi sapateiro, entregador de marmita, mecanógrafo. Dentre outras atividades foi também jogador de futebol (goleiro) do Ypiranga Esporte Clube, além de cantor de boleros nas noites soteropolitanas.

Foi um visionário da capoeira, dizia sempre aos seus alunos" A capoeira não tem credo, não tem cor, não tem bandeira, ela é do povo, vai correr o mundo". Tinha uma característica toda própria de tocar o berimbau, instrumento que segurava com a mão direita e tocava com a vaqueta na mão esquerda, mantendo o berimbau a altura do peito.
Canjiquinha na sua ascensão, mesmo não tendo sido aluno do Mestre Pastinha foi Contra Mestre na academia deste. Ao sair fundou, já como Mestre, a sua própria academia. ASS. De capoeira Canjiquinha e seus amigos, fundada em 22/05/52, por onde passaram grandes capoeiras, alguns dos quais hoje renomados Mestres: Manoel Pé de Bode, Antonio Diabo, Foca, Roberto Grande, Roberto Veneno, Roberto Macaco, Burro Inchado, Cristo Seco, Garrafão, Sibe, Alberto, Paulo Dedinho (conhecido hoje como Paulo dos Anjos), Madame Geni (conhecido hoje como Geni Capoeira), Olhando Pra Lua (conhecido hoje como Lua Rasta), Brasília, Sapo, Peixinho Mine-saia, Papagaio, Satubinha, Vitos Careca, Cabeleira, Língua de Teiú, Urso, Bola de Sal, Boemia Tropical, Salta Moita, Melhoral, Lucidío, Bico de Bule, Bando, Dodô, Salomé, Mercedes, Palio, Cigana, Urubu de Botina, entre outros. Canjiquinha na sua academia jamais formou alunos, seguia a seguinte graduação: Aluno, Profissional, Contra Mestre, Mestre.

 Participou também dos filmes "O Pagador de Promessas", "Operação Tumulto", "Capitães de areia", "Barra Vento", "Senhor dos Navegantes" e "A moça Daquela Hora". Além de fotonovelas com Sílvio César e Leni Lyra. Fundou o Conjunto Folclórico Aberrê. 

Canjiquinha foi o criador da festa de Arromba, jogava nas festas do Largo da Bahia. Nessas comemorações vários capoeiristas se reuniam e jogavam em troca de dinheiro e bebida.


Curiosidades: