Blog

biblioteca

Vendo Artigos etiquetados em: biblioteca

Fundação Cultural Palmares inaugura Biblioteca Oliveira Silveira

Na próxima quinta-feira (15), a Fundação Cultural Palmares inaugurará a Biblioteca Oliveira Silveira e o Arquivo da Fundação em sua nova sede, em Brasília. Na ocasião, também será lançada a Coleção Faces do Brasil – História, organizada pela professora Jacy Proença e Editora Ética do Brasil.

Com um acervo de aproximadamente 17 mil itens entre livros, folhetos, periódicos, imagens e CD-ROMs, a biblioteca abrirá suas portas para o público fazer pesquisas e consultar materiais diversos. Especializada em cultura afro-brasileira, o local reúne fotos, pinturas, cartazes e materiais museológicos, como arte quilombola, palharia, cerâmica e telas, que guardam parte da memória negra. Há ainda uma sala de vídeo com espaço para 16 pessoas e terminais para acesso à internet.

A biblioteca foi originalmente inaugurada no dia 20 de novembro de 1998, porém, com a mudança de sede, ficou desativada por alguns meses, e agora será reinaugurada sob o nome Biblioteca Oliveira Silveira, em homenagem a este grande militante do Movimento Negro brasileiro.

Oliveira Silveira – Professor, poeta e militante do Movimento Negro, foi o idealizador do Dia da Consciência Negra, juntamente com o Grupo Palmares de Porto Alegre, ainda na década de 1970. Gaúcho e autor de inúmeros poemas e textos literários, seu primeiro trabalho foi o poema Germinou (1962), tendo ainda publicado: Poemas Regionais (1968); Banzo, Saudade Negra (1970); Décima do Negro Peão (1974); Praça da Palavra (1976); Pêlo Escuro (1977); e Roteiro dos Tantãs (1981).

A Biblioteca Oliveira Silveira disponibiliza a listagem do seu acervo bibliográfico sobre a cultura negra e a história da Diáspora Africana para consulta pública no site: http://biblioteca.palmares.gov.br.

Coleção – A coleção Faces do Brasil – História e Cultura é composta por 37 obras redigidas por professores, pesquisadores e escritores negros e indígenas de 14 estados brasileiros. Organizada pela professora Jacy Proença, ativista histórica do movimento negro brasileiro, a coleção é destinada a alunos do ensino fundamental e médio.

 

Serviço

O quê: Inauguração da Biblioteca Oliveira Silveira e lançamento da coleção Faces do Brasil – História e Cultura

Quando: Dia 15 de dezembro de 2011 (quinta-feira), às 18h00

Onde: Fundação Cultural Palmares – SCS (Setor Comercial Sul), quadra 09, 1º andar, Edifício Parque Cidade Corporate, Torre B – Brasília-DF

 

Fonte: http://www.palmares.gov.br

Ele não joga capoeira, ele faz cafuné: histórias da academia do Mestre Bimba

Ele não joga capoeira, ele faz cafuné: histórias da academia do Mestre Bimba, de Sérgio Fachinetti Doria, no Lançamento Coletivo EDUFBA – Dezembro de 2011

Com o irreverente título Ele não joga capoeira, ele faz cafuné: histórias da academia do Mestre Bimba, de autoria de Sérgio Fachinetti Doria, esta obra integra a programação do Lançamento Coletivo EDUFBA – Dezembro de 2011, que acontece no próximo dia 15, quinta-feira, às 17h30, na Biblioteca Universitária de Saúde da UFBA, em Salvador. Na ocasião, o autor recebe o público, que pode adquirir o livro por um preço especial.

Alguns aspectos da diversificada cultura brasileira são desvendados ao longo desta obra. A capoeira, expressão de luta do povo negro e uma arma para a saída das senzalas, no período da escravidão, e os capoeiristas, altamente discriminados e perseguidos, são abordados com um olhar crítico, a partir de lembranças e estudos do autor sobre Mestre Bimba e sua academia. Nascida nos tempos da escravidão e uma arte essencialmente brasileira, a capoeira foi trabalhada de forma sistemática por Mestre Bimba nas décadas de 1920 e 1930.

Após percorrer a história de Mestre Bimba e de sua academia, expondo, por exemplo, aspectos sobre seus ensinamentos, o local das aulas e a repercussão de uma campanha de marketing realizada por ele e seu grupo nos jornais soteropolitanos, o autor presenteia os leitores, ainda, com um caderno de fotos do Mestre.

 

Informações adicionais sobre este livro

ISBN: 978-85-232-0833-2

Número de páginas: 107

Ano: 2011

Formato: 15 x 21 cm

Preço promocional de lançamento: R$ 20,00

 

Serviço

O quê: Lançamento Coletivo EDUFBA – Dezembro de 2011

Quando: 15 de dezembro de 2011, quinta-feira, às 17h30

Onde: Biblioteca Universitária de Saúde da UFBA (Rua Basílio da Gama, s/n, Canela – Salvador, Bahia)

Quanto: entrada gratuita

 

Laryne Nascimento

Assessoria de Comunicação

Editora da Universidade Federal da Bahia

Telefone e fax: (71) 3283-6160

www.edufba.ufba.br | imprensaedufba@ufba.br

Mestre Bimba e a “Capoeira Iluminada”

110 anos de dedicação ao mais brasileiro patrimônio cultural

O De Lá pra Cá deste domingo (21), que sucede ao dia da Consciência Negra, traz uma homenagem ao mestre da capoeira, o Mestre Bimba.

Luta ou jogo? Dança ou esporte? Ou tudo junto? Não existe uma definição absoluta do que é a capoeira. Mas sabe-se que é uma manifestação cultural genuinamente brasileira e que tem em mestre Bimba o homem que a reinventou. Foi Bimba quem tirou a capoeira da marginalidade e a transformou numa cultura física, praticada por milhões de pessoas em todo o mundo. Há 300 anos que é dos maiores símbolos do Brasil e foi tombado como patrimônio cultural brasileiro desde julho de 2008.

Participam deste programa dedicado aos 110 anos de Mestre Bimba, o jornalista e presidente da Biblioteca Nacional, Muniz Sodré; o professor de História da UFBA, Carlos Eugênio; Mestre Camisa e diretor Luiz Fernando Goulart.

 

Apresentação Ancelmo Gois e Vera Barroso

Direção geral José Araripe Jr

Direção Carolina Sá

Livre

Horário: domingo, 18h

Reapresentação: sexta, 20h30

 

Fonte: http://www.tvbrasil.org.br/

Unesco lança biblioteca mundial digital

A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) lança nesta terça-feira a Biblioteca Digital Mundial, que permitirá consultar gratuitamente pela internet o acervo de grandes bibliotecas e instituições culturais de inúmeros países, entre eles o Brasil.

Dezenas de milhares de livros, imagens, manuscritos, mapas, filmes e gravações de bibliotecas em todo o mundo foram digitalizados e traduzidos em diversas línguas para a abertura do site da Biblioteca Digital da Unesco (www.wdl.org).

A nova biblioteca virtual terá sistemas de navegação e busca de documentos em sete línguas, entre elas o português, e oferece obras em várias outras línguas.

Entre os documentos, há tesouros culturais como a obra da literatura japonesa O Conde de Genji, do século 11, considerado um dos romances mais antigos do mundo, e também o primeiro mapa que menciona a América, de 1507, realizado pelo monge alemão Martin Waldseemueller e que se encontra na biblioteca do Congresso americano.

Entre outras preciosidades do novo site estão as primeiras fotografias da América Latina, que integram o acervo da Biblioteca Nacional do Brasil, o maior manuscrito medieval do mundo, conhecido como a Bíblia do Diabo, do século 12, que pertence a Biblioteca Real de Estocolmo, na Suécia, e manuscritos científicos árabes da Biblioteca de Alexandria, no Egito.

Até o momento, o documento mais antigo da Biblioteca Digital da Unesco é uma pintura de oito mil anos com imagens de antílopes ensanguentados, que se encontra na África do Sul.

32 instituições

A Biblioteca Nacional do Brasil é uma das instituições que contribuíram com auxílio técnico e fornecimento de conteúdo ao novo site da Unesco.

A foto da imperatriz Thereza Christina, do acervo da Biblioteca Nacional, está disponível no site O projeto contou com a colaboração de 32 instituições, de países como China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, México, Rússia, Arábia Saudita, Egito, Uganda, Israel e Japão.

O lançamento do site será acompanhado de uma campanha para conseguir aumentar o número de países com instituições parceiras para 60 até o final do ano.

“As instituições continuam proprietárias de seu conteúdo cultural. O fato de ele estar no site da Unesco não impede que seja proposto também a outras bibliotecas”, explicou Abdelaziz Abid, coordenador do projeto.

A ideia de uma biblioteca digital mundial gratuita foi apresentada à Unesco pelo diretor da biblioteca do Congresso americano, James Billington, ex-professor da Universidade de Harvard.

Ele dirige a instituição cultural do congresso americano desde 1987 e diz ter aproveitado o retorno dos Estados Unidos à Unesco, em 2003, após 20 anos de ausência, para promover a ideia da biblioteca digital.

“Eu lancei essa ideia e sugeri colocá-la em prática nas principais línguas da ONU, como o árabe, chinês, inglês, francês, português, russo e espanhol”, diz Billington.

Ele se baseou em sua experiência na digitalização de dezenas de milhões de documentos da Biblioteca do Congresso americano, criada em 1800.

O objetivo da Unesco é permitir o acesso de um maior número de pessoas a conteúdos culturais e também desenvolver o multilinguismo.

Fonte: http://ligcev.com/bibliotecaunesco

Downloads da Capoeira

O Portal Capoeira provem uma enorme biblioteca virtual com os mais importantes documentos, manuscritos, músicas, livros, videos e biografias da capoeira. Uma importante e fundamental ferramenta de conhecimento!

Read More

ONG “Casa da Capoeira” quer disseminar o jogo em Bauru

Preocupados em resgatar a história da capoeira, um grupo de amantes do jogo está criando uma Organização Não-Governamental (ONG) em Bauru destinada a manter um acervo de livros e materiais e disseminar a prática da capoeira como esporte educacional.

O projeto denominado "Casa da Capoeira de Bauru" é encabeçado pelo professor de educação física Alberto de Carvalho Pereira Sobrinho. A sede do projeto foi construída com recursos pessoais ao custo de cerca de R$ 138 mil. Atualmente, a ONG está em fase de formalização institucional e, segundo Sobrinho, não pode receber doações em dinheiro.
 
A Casa da Capoeira de Bauru possui um espaço de 35 metros quadrados destinados a abrigar uma biblioteca sobre o esporte. Atualmente, já fazem parte do acervo 50 livros, 60 revistas e alguns artigos de congresso, monografias e teses de doutorado sobre o assunto.
 
“Como estamos imersos na burocracia para a formalização institucional da ONG ‘Casa da Capoeira de Bauru’, não podemos receber doações em dinheiro. Desse modo, as doações esperadas são em livros, estantes, mesas de estudo e leitura e equipamentos de informática”, ressalta Sobrinho.
 
O organizador do projeto lembra que a história da capoeira, geralmente, é passada à sociedade de forma oral e distorcida da realidade. Preocupado com isso, Sobrinho diz que é preciso discernir sobre o que é fato e o que é mito sobre a capoeira no Brasil e em Bauru. “Hoje nós buscamos através da ONG congregar pessoas tanto da capoeira quanto de fora dela criando uma identidade para a cidade. Porque existe a questão da história em que cada um busca defender o seu interesse e há uma disputa ideológica”, comenta o professor.
 
Segundo ele, a função da biblioteca, por exemplo, é informar o que é realmente a capoeira e o que ela representa no Brasil. A nova ONG deverá ter três ordens de associados: o praticante, o sócio contribuinte (pessoas físicas que fazem doações) e o sócio mantenedor (convênios com entidades como escolas públicas e particulares, por exemplo).
 
O professor ressalta a importância de algumas personalidades ligadas à história da capoeira de Bauru. Entre elas cita o mestre Cidão, do Grupo Guerreiros de São Jorge, que no início dos anos 1980 teve uma experiência bem sucedida no município ao trazer o esporte de Guarulhos para Bauru. “Baianinho e mestre Terra também são duas pessoas que merecem respeito”, lembra Sobrinho.
 
Uma das dúvidas mais comuns das pessoas com relação à capoeira é a forma correta de classificá-la. No entanto, o professor tranqüiliza explicando que ela tem várias modalidades. “A capoeira pode ser uma luta aberta, franca, um jogo, uma dança e também esporte”, diz, lembrando que desde 1972 ela se enquadra na categoria de esporte por conter regras e possuir competições.
 
De acordo com ele, cerca de 30 alunos praticam a capoeira atualmente na Casa da Capoeira, instalada em um espaço de 186 metros quadrados. O imóvel está localizado na rua Sebastião Pregnolato, 4-86, Jardim Contorno. As visitas à biblioteca podem ser feitas no período noturno ou às terças-feiras das 9h às 12h e às quintas-feiras das 13h às 18h.
 
Alberto de Carvalho Pereira Sobrinho: capoeira-bauru@uol.com.br
 
Jornal da Cidade – fone (14) 3104-3104 – Bauru-SP
 
Fonte: Mestre Jeronimo – Rod@ Virtual

Memória da Capoeira

Dando sequencia a sadia parceria de democratização e dinamização de conteúdos relevantes para a nossa capoeiragem, firmada entre o Portal e o Jornal do Capoeira, segue a matéria interessante sobre a luta pela preservação da memória e do patrimonio capoeirístico, pela turma de Piracicaba, SP.


 
Projeto para criação do Centro de Memória da Capoeira "Claudival da Costa" (Mestre Cosmo) – Piracicaba, um bom exemplo!
 
Eis aí um artigo, escrito em abril de 2005, mas que, a cada dia que passa, mais oportuno fica.  Daí essa republicação.
Até porque este tipo de iniciativa (Centro de Memória da Capoeira), há algum tempo, já não é mais apenas de estudiosos do Brasil.  Em vários pontos do mundo, sobretudo na Europa, como é bom exemplo a Federação Italiana de Capoeira, cujo presidente, Mestre Coruja, já organizou um respeitável e dinâmico acervo capoeirístico.
 
o Rio de Janeiro, a Biblioteca Nacional, como não poderia deixar de ser, possui o maior acervo de todos, simplesmente porque abriga, também, um sem número de livros direta,  ou indiretamente relacionados com a Capoeira.  Já abrigou até a  cada vez mais intrigante obra do não menos intrigante ODC, talvez a primeiríssima do Mundo da Capoeira (l907). A Biblioteca Amadeu Amaral, especializada em Folclore Brasileiro, vem logo em seguida. Ambas sobrevivendo heroicamente, lutando contra toda sorte de problemas gerenciais, guarda inadequada de documentos, inexistência de uma política salarial condigna, falta de equipamentos modernos de pesquisa etc.
Quem sabe, neste ano eleitoral, o Governo Federal não decide eliminar totalmente este quadro de problemas. De repente até criando na Amadeu Amaral uma sala especial para a Capoeira, pois a demanda por lá, para este assunto, é cada vez maior.
 
Afinal, são documentos valiosos que permitem resgatar a verdadeira História da Capoeiragem pelo Brasil afora. Lembrem-se sempre que, passada essa longa fase infanto-juvenil, de encantamento mundial desordenado, surgirão demandas mais responsáveis e profundas.
Seria um gol de placa, por exemplo, se o Ministério da Cultura  dedicasse parte dos recursos de seu recém-lançado projeto Pontos de Cultura e Cultura Viva, priorizando não apenas obras ufanistas, comerciais  e setorizadas, mas, também, trabalhos de maior fôlego, revelando para todos, detalhes fascinantes da trajetória da Capoeira pelos quatro cantos do Brasil, e mais, sua ligação com várias outras manifestações "folclóricos", do Maranhão ao Rio Grande do Sul, passando pelo "folclore" índio e até atravessando fronteiras com dados preciosos sobre a cultura afro-uruguaia, culturas caribenhas e, certamente, culturas africanas.
 
É realmente urgente a revitalização de alguns dos nossos maiores centros de referência como, vale repetir, a Biblioteca Nacional e a Amadeu no Amaral (Rio), a Biblioteca  Mário de Andrade (São Paulo).
Revitalização que poderia fazer-se acompanhar do Projeto Atlas da Cultura Popular no Brasil, nos moldes do extraordinário Altas do Esporte no Brasil, lançado em 2005. Por oportuno valerá lembrar que o Atlas do Esporte tem três grandes "entradas" sobre a Capoeiragem. Que belo trabalho não seria esse?
Um verdadeiro gol de placa (ou berimbau de placa?) do Ministério da Cultura!
Ganharia a Capoeira, ganhariam praticamente todos os seguimentos capoeirísticos, ganharia também o povo brasileiro, ganharia o "resto" do mundo.
 
Por enquanto, entretanto, não havendo bons "pontos de referência capoeirísticos" espalhados estrategicamente pelo Brasil, em local de fácil acesso ao público e preservando com total segurança e isenção a verdadeira História da Capoeira, vários excelentes mestres e pesquisadores estão preferindo manter seus respectivos acervos (alguns são fabulosos) sob guarda própria.
 
Os exemplos proliferam, sem esgotar o assunto, de memória, pode-se citar alguns bem significativos. Em São Paulo os dos Mestres Djamir Pinatti, Reinaldo Ramos Suassuna, Augusto Mario Ferreira (Mestre Guga), Robinho Angoleiro (Santo Amaro, SP), Marquinhos (Marcos Santos, Zona Leste-SP), Prego (Ivan Pinto Ferreira – São José dos Campos),  Zequinha (José de Almeida Filho – Piracicaba) e o jovem mestre Natalino Gabriel (Piracicaba, SP) detêm acervos de valores inestimáveis. No Rio, temos os arquivos pessoais de mestres e pesquisadores consagrados como o de Mestre André Luiz Lacé, do historiador Dr. Luis Sergio Dias (Livro "Quem tem medo da Capoeira?"), do Mestre Mendonça (Damianor Ribeiro Mendonça) e, sem esgotar a lista, da Escola de Educação Física, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Centro de Memória Mestre Artur Emídio de Oliveira).
 
 
Em Pé: M.Cosmo, M.Gabriel, M.Camaleão, M.Zé Baiano, M.Dominguinhos, M. Formiga,
Miltinho Astronauta, Prof. Nelinho e M.Raimundinho. Na fila da frente temos o
Mestre Gerson e Professor Beto, ambos de Jacareí
 
 
Jornal do Capoeira – www.capoeira.jex.com.br
 
Edição 57 – de 22/Jan a 28/Jan de 2006 
Milton Cezar Ribeiro
Piracicaba, SP
Janeiro/2006

Penápolis promove oficina de capoeira

Penápolis – A Secretaria Municipal de Cultura e o Museu Municipal de Folclore de Penápolis recebem inscrições para a Oficina de Capoeira. O projeto é destinado a oferecer uma opção de atividade para crianças e jovens durante as férias e a divulgar a capoeira e seus benefícios para o corpo e a mente. Podem se inscrever gratuitamente pessoas de ambos os sexos e de qualquer idade. Os monitores responsáveis pelo aprendizado são Gilberto Soares e Osmair, da Associação de Capoeira Luta pela Liberdade.
 
A oficina será desenvolvida a partir de amanhã, dia 12, na Sala Cora Coralina da Biblioteca Municipal Prof. Sud Menucci (rua Irmãos Crhisóstomo de Oliveira 333, centro). As aulas serão às terças e quintas-feiras, das 20h às 22h. As inscrições podem ser feitas na Secretaria de Cultura (Praça 9 de Julho 150, antigo Paço Municipal), das 8h às 11h30 e das 13h às 17h. Os telefones para informações são (18)3652-5568 e 36852-8040.

Centro Cultural Quilombo Cecília

·      Capoeira Angola
 
·      Biblioteca Comunitária
 
·      Alfabetização de Jovens e Adultos
 
·      Eventos Culturais
 
Aberto de Segunda a Sexta, das 13, às 18 Hs
 
-Programação de Outubro de 2005-
 
Domingo, dia 09 de Outubro, A partir das 15 Hs:
 
Dia das Crianças Quilombolas
 
Mostra do Desenho: “Kiriku e a Feiticeira”
 
Pipoca, Palhaços, Teatro de Bonecos, Contação de Histórias
 
Traga os seus Erês!
 
Sábado, dia 22 de Outubro, A partir das 16 Hs:
 
“09 Anos Sem Alexandro e Dinho – A Ferida Não Cicatrizou!”
 
Exposição de Fotos, Palestra com Membros da Organização
 
Reaja ou Seja Mort@, sobre Violência Policial Contra a
 
Juventude Negra e as Atividades do Reaja! em Salvador
 
 
Centro Cultural Quilombo Cecília
 
Rua do Passo, No 37, Pelourinho
 
Maiores informações pelo Fone 8101-7320
 
Ou via e-mail: quilombocecilia@ig.com
 
Visite nossa Biblioteca, traga suas idéias, doe livros, proponha eventos.
 
Aquilombai-vos!
 
Isso é Poder Negro!

“V COLOMBIA GINGA” Evento Internacional de Capoeira Angola

Bogotá, 5 de septiembre de 2005.
 
INFORMATIVO CULTURAL
 
La FUNDACIÓN CULTURAL CAYENA se complace en invitarlos a participar
del "V COLOMBIA GINGA" Evento Internacional de Capoeira Angola, que
se realizara en Bogotá, del 3 de septiembre al 9 de octubre de 2005.
Por tal motivo, envío la información de las actividades que tenemos
programadas esperando contar con su asistencia.
"V COLOMBIA GINGA" Evento Internacional de Capoeira Angola"
Invitados especiales: Mestre JOGO DE DENTRO y Mestre MÔA DO KATENDÊ.
ACTIVIDADES: realizaremos conferencias, muestra de videos,
presentaciones artisticas, carnaval brasilero y:
* TALLERES PREPARATORIOS: DOMINGOS DEL 4 DE SEPTIEMBRE AL 2 DE
OCTUBRE DE 2005  * 10.00 A.M. – INSCRIPCIONES GRATUITAS – CUPO
LIMITADO
LUGARES: BIBLIOTECA VIRGILIO BARCO.
BIBLIOTECA EL TUNAL
BIBLIOTECA EL TINTAL
* TALLERES DE FORMACIÓN: Del 3 al 9 de octubre de 2005
Dirigidas por los mestres invitados.
Sede Fundación Cayena: Cll 39 No. 20 – 30
* CLASE MAGISTRAL: domingo 9 de octubre de 2005
Plazoleta de Eventos del Parque Simón Bolívar
MAYORES INFORMES E INSCRIPCIONES: Fundación Cultural Cayena /Calle 39 No. 20
– 30
/5706951 – 5706891/ fundacioncayena@hotmail.com
Invitan:
Fundación Cultural Cayena y
Escola de Capoeira Angola VOLTA DO MUNDO