Blog

boa

Vendo Artigos etiquetados em: boa

Boa Nova – Bahia: Prefeitura proíbe rodas de capoeira em espaços públicos

A Prefeitura da cidade de Boa Nova-BA voltou ao tempo, mais precisamente na década de 20 quando os capoeiristas eram proibidos de praticarem sua arte por que a capoeira era considerada crime, quem a praticava era só os negros. Um ofício da Prefeitura de Boa Nova, datado de 6 de maio de 2013, “está proibindo o uso de espaços públicos (praça, ruas, avenidas, clubes, quadra poliesportiva e ECT), só será permitido mediante a autorização do Poder Executivo.” Esse ofício foi assinado pelo Secretário de Administração, Rubens Souza Andrade, encaminhado para o Mestre de Capoeira Amado de França.

A Associação de Capoeira Netos do Mestre Canjiquinha, sob a coordenação do Mestre Amado, atualmente no município de Boa Nova, há 16 anos vem desenvolvendo um trabalho social sério que através do esporte tem mudado para melhor a vida de crianças, adolescentes e jovens. A Constituição Federal diz que todos temos “o direito a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”. A Prefeitura não informou os motivos da proibição. Esse crme já foi denunciado no Conselheiro Nacional de Cultura, Ministério da Cultura e ao CNPC (Conselho Nacional de Política Cultural) e IPHAN (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural).

 

Fonte: http://giroemipiau.com.br

Bulindo no Formigueiro

Documentário biográfico do mestre percussionista Dinho Nascimento, autor do premiado “Berimbau Blues” produzido para TV Cultura.

“Bulindo no Formigueiro” é uma provocação, é movimento. Esta é a proposta de Dinho Nascimento, inquieto, sempre buscando novas sonoridades, arranjos e formas.

Dinho Nascimento continua mexendo em seu repertório. Algumas composições, da época de Berimbau Blues, ainda inéditas, ganharam força e vieram à tona, como é o caso do blues “Branco Oxalá” que já gostava de interpretar com o Arembepe, seu grupo musical dos idos anos 70. Outras são bem recentes, caso da brejeira “Mangaba da Boa”, “Ouroxum” e “Abraço Cura no Ato”. Mas não deixará de tocar aquelas já conhecidas, gravadas em seus Cds.

Roteiro: Janderson Angelim

Imagens: Fabio Massa e Filipe Augusto

Montagem e Finalização: Fabio Massa

MS: Crianças de CG aprendem a ginga e a história da capoeira

A Legião da Boa Vontade na capital sul-mato-grossense realiza o projeto Capoeira no Brasil. Na atividade, os meninos e meninas atendidos pela Instituição, por meio do programa LBV: Criança – Futuro no Presente!, fazem pesquisas sobre a forte influência histórica dos africanos no Brasil. Ao todo, 200 crianças com a faixa etária entre 6 e 12 anos participam da iniciativa, que será desenvolvida durante o ano todo.

A proposta da LBV é relacionar os conhecimentos do grupo sobre o tema, promover o respeito mútuo quanto à cultura de cada participante, produzir peças visuais, estimular a interpretação individual e conjunta do assunto proposto, além de ressaltar a herança cultural deixada pelos africanos.

Durante a atividade, meninos e meninas, interessados e com muita disposição, conheceram o gingado da capoeira. Porém, a educadora social da LBV Fabiana Leopoldina acrescenta: “Não basta ter ginga; é importante que as crianças saibam a origem da dança, que conheçam seus instrumentos musicais, ritmos e movimentos para um bom desempenho na atividade”.

É notório o entusiasmo das crianças não só pela capoeira, mas também por conhecer outras importantes contribuições dos negros à sociedade em que vivemos. “Foram os negros que nos ensinaram a fazer arroz-doce, tapioca, bobó, feijoada, arroz, milho e outros pratos. A criatividade dos povos escravizados contribuiu para melhorar nossas refeições. Eles nos ensinaram a utilizar os cereais”, diz, eufórica, a atendida Cibele, de 11 anos.

Vitória, de 10 anos, ressaltou: “O estudo sobre a capoeira é muito divertido”. Ela conta que, com a ajuda das educadoras, fizeram “alguns pratos para nossa própria degustação”.

Em Campo Grande, MS, a Legião da Boa Vontade está localizada na Av. Marechal Deodoro, 5.055, Conjunto Aero Rancho — Setor VII. Para outras informações, ligue: (67) 3378-1700.

 

Fonte: http://www.msnoticias.com.br/

Lugar de samba é no morro em Diadema

Se alguém te perguntar onde mora um dos ritmos mais tradicionais desse Brasil, pode dizer, sem medo, que ele vive no morro do Samba, em Diadema. A outrora favela, hoje com cara de bairro urbanizado, honra o nome que tem. Desde a ocupação, em 22 de fevereiro de 1991, em pleno Carnaval, até hoje, o morro que não é morro reúne os sambistas de plantão na vendinha de Hélio Batista da Silva, 45 anos e vice-presidente da Associação de Moradores do núcleo.

O percussionista David Moreira, 28, é um dos que nasceram com notas musicais correndo nas veias. Ele e mais seis amigos levam o morro do Samba para fora de Diadema com o Grupo Nova Amizade. “Já fizemos apresentação no Interior e na Baixada Santista, além de barzinhos na Vila Olímpia (na Capital)”, disse.

Moreira pode se orgulhar de viver do que gosta. “Fui autodidata: aprendi a tocar quando tinha uns 10 anos, só de olhar e ouvir os sambistas do bairro. Sou do tipo que mete a mão no instrumento, o pessoal de São Paulo gosta disso”, garantiu, referindo-se ao pandeiro, quase que uma extensão de seu próprio braço.

Entre uma cervejinha e outra, que ninguém é de ferro, o grupo faz seus ensaios sempre diante da vendinha de Hélio, que fica na Rua Botocudos, a principal do núcleo. É na Botocudos também que mais se vê o resultado do Programa Tá Bonito, do governo federal, que investiu cerca de R$ 4,2 milhões na infraestrutura da comunidade.

Ali, cada rua tem as fachadas das casas pintadas de uma cor: verde, vermelho, amarelo, laranja e por aí vai. Interessados em morar no morro têm de pôr a mão no bolso: as casas custam cerca de R$ 70 mil. Barracos não existem mais.

CRIMINALIDADE
O arco-íris do morro do Samba mudou a cara da favela, que tem um passado de episódios ligados ao crime e ao tráfico: em 2006, a polícia entrou no morro após encontrar um muro grafitado com imagens de bandidos assassinando homens da Polícia Militar. No ano seguinte, um vídeo mostrava o consumo de cocaína e maconha em uma festa do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Os moradores, no entanto, garantem que a comunidade está mais segura atualmente. “Sem as vielas fechadas, ficou difícil para os traficantes instalarem as bocas. Eu diria que 90% do tráfico saiu daqui”, avaliou um deles, que preferiu não se identificar.

MENSAGEM
Mas não é só de samba que vive a favela. Quem também representa o morro do lado de fora dele são os Manos MC”s, ou Rodrigo Ismael dos Santos, o Nego Blay, e Cleiton Venâncio, ambos de 31 anos. A dupla faz um trabalho diferente da maioria dos rappers: além da mensagem social, uma tradição do estilo, abusam das misturas com outros ritmos.

Como não poderia deixar de ser, o samba continua presente. “Temos parcerias com o pessoal do Nova Amizade e outros sambistas que diferenciam a nossa música. Alguns rappers torcem o nariz, mas o desafio é esse mesmo: ser diferente, tá ligado?”.

 

Capoeira tira crianças da rua e futebol empolga adultos

“A roda é boa, a roda é boa, no Morro do Samba, a roda é boa!”. No centro comunitário da favela, a pipa e a bola são deixadas de lado quando o som do berimbau e do atabaque começa a ecoar. As obras inacabadas do local não impedem a molecada de aproveitar as aulas do Cultuarte, que ensina capoeira para cerca de 20 crianças de 4 a 15 anos.

A finalização do centro comunitário foi atrapalhada pelas chuvas. De vassoura na mão, a professora Suellen Rodrigues de Assis, 19, seca a poça de água causada pelas goteiras. Enquanto isso, ensinou: “O esporte é um bom jeito de tirar a molecada da rua”.

Em frente ao prédio, um ponto de descarte irregular de lixo também incomoda. “O povo é porco, não respeita, e a Prefeitura também não vem recolher”, diz o presidente da Associação de Moradores do Morro do Samba, Nejaim José da Silva, o Maradona, 47.

BOLA NO PÉ
Maradona tem orgulho de falar não só da capoeira, mas também do futebol do morro, que tem sete times disputando campeonatos amadores de Diadema. “Seria bom ter um campinho pra gente bater bola, organizar um treino de vez em quando”, pediu.

E assim segue o morro, com a bola e o samba no pé e a capoeira como arte. Nas palavras do pastor da Igreja Evangélica Aliança Com Deus William Vicente, 61, a favela é o “morro das bênçãos”. E segue caminhando com fé, “porque a fé não costuma falhar”.

Encontro de Capoeira para a Juventude

Ao som de cantoria e berimbau, jovens e crianças descobrem a alegria e o gingado

Muito à vontade, o estudante Felipe da Silva Santos, 9 anos, entrou na roda de capoeira com o mestre Jaiminho, para mostrar toda sua habilidade. “É mais ou menos difícil”, tenta explicar, ao lado do amigo Wendell da Silva, 9, também um iniciante bem interessado na atividade que mistura esporte e cultura. Juntos na quadra da Escola Municipal Avelino Leite de Camargo, no bairro Nova Esperança, os amigos e mais cerca de 400 jovens e crianças participam do Encontro de Capoeira para a Juventude.

O evento, que continua neste sábado, tem como destaque a participação especial de Vivaldo Rodrigues Conceição, o Mestre Boa Gente, que veio especialmente de Salvador (BA) para o evento de Sorocaba.

O ensino de capoeira faz parte da rede pública municipal de ensino. A prática também estimula os jovens, a partir de 12 anos, nas unidades do Território Jovem.

“A capoeira só traz benefícios. Muda a postura do jovens”, aponta o  coordenador do Território Jovem do Nova Esperança, Luiz Antonio de Lima. Além de estimular a prática de atividade física, a capoeira promove a socialização. Mesmo os mais tímidos são contagiados pelo som do berimbau e do pandeiro, e convidados a entrar na roda. “Foi muito legal participar”, diz Rafaela dos Santos, 10.

Todos os alunos das oficinas de capoeira, de 11 escolas da rede municipal, participaram do evento.

Mestre traz experiência de 51 anos
Mestre Boa Gente, 65 anos e 51 de capoeira, é um dos principais divulgadores da capoeira angolana. Sexta-feira (13), em Sorocaba, ele elogiou a participação das crianças. “Estamos repetindo aqui um trabalho que faço em Salvador. Vejo todas estas crianças aqui, participando, fora das ruas”, diz.

Segundo Mestre Boa Vida, Sorocaba é exemplo na organização do evento e também no estímulo à capoeira. “Aqui a gente não vem só para ensinar, mas também para aprender”.

Boa Gente, membro importante da ABCA (Associação Brasileira de Capoeira Angolana), dedica-se à divulgar a arte para o resto do mundo, com apresentações nos Estados Unidos e em países da Europa.

Alegre e bem disposto, ele brinca ao falar dos benefícios da atividade que, segundo ele é praticada na Bahia por mestres com mais de 90 anos. “Eu tenho 65 anos e também jogo”, diz.

Neste sábado o dia é reservado para os atletas de capoeira de maior graduação. O curso vai das 10h às 12h e das 13h às 16h, no Território Jovem do Nova Esperança.

9º Encontro Cultural e Intercâmbio Internacional de Capoeira Mangangá

CIDADES AONDE ACONTECERÃO OS ENCONTROS

Salvador: bairros – Pau Miúdo, Castelo Branco, Sete de Abril, Nova Brasília, Águas Claras, 
Bom Juá, Vale das Pedrinhas, Caixa D’água, Pelourinho e Santo Antonio.
Simões Filho: Sede da Mangangá na Rua Presidente Castelo Branco no Bairro Ponto Parada.
São Roque do Paraguaçu: Praça Pública e Sede dos Moradores.
Cachoeira: Praça Publica (Festa da Irmandade da Boa Morte).

PROGRAMAÇÃO

Dias 11, 12 e 13 – Seminário sobre Turismo Étnico Afro

Programação: Debate, feira de arte, roda de capoeira, apresentações culturais

LocalCENTRO DE CONVENÇÕES DA BAHIA) o dia todo.

Responsável: Coordenador do Turismo Étnico-Afro Billy Arquimimo

Dia 13 (sexta-feira) às 18:00 – BAIRRO: BOM JUÁ

Programação: Palestra, oficinas, cinema e vídeo, exposição e roda de capoeira

Local: Rua da Fraternidade S/N Marotinho

Responsáveis: Formado Negão Brasil e Graduado Laerte

Intercâmbio no evento do Grupo Zambiacongo

Dia 14 (sábado) ás 09:00 – MUNICÍPIO: SÃO ROQUE DO PARAGUAÇU

Programação: Palestra, roda de capoeira, oficinas e aulão

Local: Praça publica e quadra de esportes

Saída do Ferry Boat em Água de Meninos às 07:00

Despesas por conta dos participantes

Responsável: Formado Queno

Dia 15 (domingo) – Festa da Irmandade da Boa Morte – CACHOEIRA

Programação: Cortejo da Irmandade da Boa Morte, rodas de capoeira e tours

Local: (Recôncavo Baiano)

Ônibus Saindo às 07:00 da frente do Iguatemi

Responsável: Mestre Tonho Matéria

Dia 16 (segunda-feira) às 18:00 – BAIRRO: CASTELO BRANCO

Programação: Palestra Vivencia de Capoeira, Roda de Capoeira

Local: Rua D Quadra 09, 27-E Clube Social Unidos Castelo Branco

Responsáveis: Contramestre Cabeça e Professor Zanata

Dia 17 (terça-feira) às 15:00 – TERREIRO DE JESUS – PELOURINHO

Palestra: Memória da Bahia (Na Cantina da Lua)

Facilitador: Clarindo Silva

Giro cultural e roda de capoeira de rua

Responsáveis: Associação de Capoeira Mangangá e Mestre Já Morreu

Dia 18 (quarta-feira) às 15:00 – SETE DE ABRIL

Programação: Palestras e rodas de capoeira

Oficina de construção de berimbau

Facilitador: Mestre Malvina

Associação dos Moradores perto do Final de Linha de Ônibus

Responsáveis: Professor Josmar e Estagiário Robson

Dia 19 (quinta-feira) às 18:30 – FORTE DA CAPOEIRA

Programação: Apresentação da FECABA

Palestra: Marco legal da Capoeira no Brasil, políticas públicas que envolvem a Capoeira e 
possíveis propostas de leis que podem ampliar os direitos dos capoeiristas na Bahia

Facilitador: Advogado Dr. Sergio São Bernardo

Palestra: Emenda Parlamentar sobre aposentadoria dos Mestres de Capoeira

Facilitador: Deputado Federal Bispo Marinho

Roda de capoeira e vivencia com mestres de capoeira

Local: Forte da Capoeira

Responsáveis: Mestres Tonho Matéria, Máximo, Coentro, Geni e Zé Doró

Dias 20 e 21 Mestre Tonho Matéria – Intercâmbio no Evento do Mestre Burguês (Grupo Muzenza) no Rio de Janeiro.

Dia 22 (domingo) – Intercâmbio nos eventos dos Grupos Jalará, Kirubê e Gangara em Salvador

Dia 23 (segunda-feira) às 16:00 – BARRIO: ÁGUAS CLARAS

Programação: Aulão Publico (infantil) e rodas de capoeira

Local: Associação dos Moradores de Águas Claras e praça publica

Responsável: Graduado King Flyer

Dia 24 (terça-feira) às 16:00 BAIRRO: VALE DAS PEDRINHAS

Programação: Palestra e Roda de capoeira infantil feminina e masculina

Responsáveis: Mestres Tonho Matéria, Boa Gente, Bia e Careça

Dia 25 (quara-feira) às 15:00 – BAIRRO: NOVA BRASÍLIA

Programação: Oficinas, aulão, palestra, roda de capoeira

Estrada Velha do Aeroporto – Loteamento Vila Mar – Aeroporto Km6.5

Responsáveis: Contra Mestre Gean e Estagiária Claudia

Dia 26 (quinta-feira) às 09:00 – BAIRRO: BARBALHO – COLÉGIO ICEIA

Programação: Aniversario de 60 anos da Fanfarra Faniceia, rodas de capoeira, palestra, Exposição fotográfica e Confraternização com convidados

Local: Instituto Central de Educação Isaías Alves – ICEIA

Responsável: Professora Noélia Marcelina

DIA 27 (sexta-feira) a partir das 09:00 BAIRRO: PAU MIÚDO

Programação: passeata de capoeira, rodas de capoeira, aulão, berimbau, maculelê, cinema e vídeo, Oficinas de capoeira Angola e Regional.

Oficinas de dança afro com a Professora Marcela Barravento

Oficina sobre escultura em madeira

Facilitador: Gilson Nascimento

Palestra tema: Vivencia de Capoeira como Terapia Corporal

Facilitador: Mestre Claudio (Maceió – Alagoas)

Local: Rua Professor Soeiro 18

Responsáveis: Professor: Lú Ovelha, Formados: Allan e Tisi, Estagiários: Ícaro e Coyote, Graduados: Bicudo, Adriano, Thizyo e Andreza.

DIA 28 (sábado) 14:00 – SIMÕES FILHO

Programação: Palestra, roda de capoeira, oficinas e aulão

Local: Sede da Mangangá na Rua Presidente Castelo Branco no Bairro Ponto Parada –

Em Praça publica e quadra de esportes

Responsável: Professor Del

Intercâmbio com o Grupo de capoeira Gangara em Salvador

Dia 29 (domingo) às 80:00 – CAIXA D’ÁGUA – ESCOLA PARQUE

Programação: Apresentação de Teatro, Batizado, troca de corda, Capoeira Show, Maculelê, Puxada de Rede, Dança Afro, Samba de Roda e intercâmbio com diversos grupos de capoeira.

Presença dos mestres: mestres Pit Bull (Grécia), Val Boa Morte, Luizinho Barravento (Austrália), Magayver (México), Marcos Gytauna (Argentina) Zé Doró (França), Burguês (Muzenza do Rio de Janeiro, Portugal, Espanha, Itália, Holanda, Suiça, França e Alemanhã), Claudio (Alagoas), Alfredo (Jequié), Professor Santos, Estagiário Mandingueiro, Graduados Pemba e Lee (Moçambique), Graduado Dourado (São Paulo), Mestres: Boa Gente, Geni, Máximo, Malvina, Bia e vários mestres de Salvador.

Participação especial dos Grupos de Teatro Tá Na Cara, Az Tyazinhaz e Capoeira Jacobina Arte. Professora de dança afro: Marcela Barravento e do Deputado Estadual Domingos Leonelli

LocalTeatro da Escola Parque (Rua Saldanha Marinho Caixa D’água S/N

Supervisão Geral: Mestre Tonho Matéria


tmmanganga@hotmail.comtonhomateria@hotmail.com

Telefones: 00 55 71 – 81269333 – 32569806 www.capoeiramanganga.com.br

Uma rasteira na obesidade

Emagrecer. Este é um dos objetivos de muitas pessoas que procuram à capoeira, especialmente mulheres. E não é à toa.

A eficiência da Capoeira no emagrecimento é comprovada e a modalidade já é recomendada inclusive em revistas e sites voltados ao público feminino, como Boa Forma, Cyber Diet e Dieta Nunca Mais.

Uma das atividades físicas mais completas, a Capoeira inclui em seus treinos exercícios aeróbicos, anaeróbicos e alongamento, queimando de 500 a mil calorias em uma hora, dependendo da intensidade do treino, fortalecendo a musculatura e modelando o corpo.

E os ganhos vão muito além da estética. A capoeira melhora a postura, a flexibilidade, a resistência cardiovascular e respiratória, o equilíbrio, os reflexos, estimula a auto estima, entre outros benefícios.

Tudo isso de uma forma agradável, em um ambiente animado pelo som do berimbau, do pandeiro e atabaque, que aumenta o pique de qualquer pessoa.

Links:

Boa forma: http://boaforma.abril.com.br/tv-boa-forma/fitness/capoeira-186b5e1502467ee25f620ce1eeab7958.shtml

CyberDiet: http://cyberdiet.terra.com.br/cyberdiet/colunas/010423_fit_capoeira.htm

Dieta Nunca Mais: http://www.abril.com.br/blog/dieta-nunca-mais/2010/02/ficha-tecnica-dos-exercicios-emagrecedores-que-nunca-saem-de-moda/

Portais da Moda:  http://www.portaisdamoda.com.br/noticiaInt~id~19804~n~lutas+sao+uma+opcao+de+exercicio+para+emagrecer+neste+verao.htm

Neila Vasconcelos – Venusiana
capoeiradevenus.blogspot.com

Vagas para Shows na Tailândia

A Ritmo Tropical Produções & Eventos, esta selecionando profissional para realização de Shows na Tailândia, PERÍODO: 12 meses


Interessados deverão enviar material no E-mail ( info@ritmotropical.com.br )

*Mínimo de 5 Fotos sozinho(a ) e Atualizados.
*Link de Video
*Currículo contendo todos os dados pessoais
*Copia do passaporte,
*Necessário o Inglês básico OBRIGATORIO.


Obrigado e boa sorte a todos(as ).

Perfil

Ritmos Brasileiros & Internacionais – Capoeira – Pirofagia
 – Afro – Pernas de Pau – Malabarismo – Animações e Coreografo(a).

Contato

Interessados deverão enviar material no E-mail (info@ritmotropical.com.br)
*Mínimo de 5 Fotos sozinho(a ) e Atualizados.
*Link de Video
*Currículo contendo todos os dados pessoais
*Copia do passaporte,
*Necessário o Inglês básico OBRIGATORIO.


Obrigado e boa sorte a todos(as ).

MS: Mulheres dominando a Capoeira

Aumenta a cada dia a participação das mulheres na Capoeira em Três Lagoas. Um exemplo disso foi observado no último sábado, durante a realização do 3º Batizado Troca de Cordas da Associação Cultural Regional Brasil de Capoeira, que ocorreu no Ginásio de Esportes.

Das 60 pessoas que trocaram corda, cerca de 40 eram mulheres. Na Cidade, por meio do projeto social Educa, cerca de 120 crianças praticam capoeira, sendo que boa parte são do sexo feminino. Se esse esporte já chama atenção pelo gingado, imagine então por meio da habilidade delas!

 

Fonte: Portal Jornal do Povo de Tres Lagoas – MS – http://www.jptl.com.br

Foto: Claudio Pereira

Aconteceu: Encontro lança Bloco Afro Capoeira nesta sexta

Tonho Matéria é um exímio capoeirista, com mais de 30 anos dedicados à arte. E, como mestre, há muito tempo vem alimentando o sonho de criar o primeiro bloco sobre o tema do mundo.
Amanhã, esse desejo começa a se tornar realidade com o lançamento do Bloco Afro Capoeira, que abrirá o Carnaval baiano de 2008.
O evento será realizado no Forte da Capoeira (Largo de Santo Antônio Além do Carmo), a partir das 14h.

“Há quatro anos venho tentando colocar a capoeira como tema do Carnaval. Contei com a parceria do (jornalista e produtor cultural) Badá, de Clarindo Silva, e do mestre Boa Gente, que ajudaram muito a conquistar esse espaço”, revela Matéria, que idealiza um megadesfile. “Se juntarmos todos os capoeiristas, cada um com sua própria fantasia colorindo a avenida, teremos 500 mil pessoas nos acompanhando. Só em Salvador são 50 mil praticantes catalogados pela Federação de Capoeira da Bahia (Fecaba)”, conta.

 
Nesta sexta-feira, 7, será lançado o Bloco Afro Capoeira, que abrirá o Carnaval de 2008. O evento acontecerá em um coquetel dentro da programação do VI Encontro Cultural & Intercâmbio Internacional de Capoeira Mangangá, no Forte da Capoeira (Largo de Santo Antonio Além do Carmo), a partir das 14h. O encontro não acontece apenas entre capoeiristas, ele é aberto ao público.
 
Farão parte da apresentação: o Afoxé Filhos de Gandhy, tocando clarins; o Coral da Unimed, executando músicas de capoeira, com o maestro Carlinhos; palestra sobre a importância do Forte da Capoeira; show da Orquestra Percussiva do Pelô com o mestre Bira Jackson; do Samba de Viola do Mestre Pelé da Bomba, com participação especial das Ganhadeiras de Itapuã; e de Tonho Matéria, que vai interpretar canções sobre a capoeira, como Paranaê, Ôsimsimsim e Vou dizer ao meu senhor que a manteiga derramou.
 
O jornalista paulista Mano Lima, colunista do Portal Capoeira e editor da revista Capoeira em Evidência, estará presente no coquetel, lançando o Dicionário de Capoeira (3a. edição revista e ampliada) e o livro infantil Eu, você e a capoeira. A equipe de Negra Jhô será responsável pelo receptivo do evento.
 
Ainda na sexta-feira, foi montada uma programação especial de capoeiristas. Dois ônibus só com mulheres praticantes da arte seguirão para a Costa do Sauípe às 17h, onde participaram de palestras, workshops, roda livre feminina e apresentação de Maculelê/Puxada de Rede com as Contra-Mestras Bia e Kaká.
 
No sábado, 8, o evento continua em Sauípe, com samba e aulão na Praia da Oca com os Mestres Val Boa Morte e Marcos Gytauna, às 11h. Pela tarde, a programação continua com o Workshop de Berimbau com Mestre Reginaldo (16h), palestra com o Mestre Máximo sobre Capoeira e os Zuavos (18h), Roda Livre com todos os Mestres, Contra-Mestres e professores organizada pelos Mestres Tonho Matéria e Boa Gente (19h) e show com a banda Olodum, às 21h30.

O encontro será encerrado no domingo, 9, às 9h, na Escola Linces (Jardim das Margaridas – Itinga), com o batizado e troca de cordas coordenados pela Associação de Capoeira Toques de Berimbaus (Mestre Reginaldo) e Associação Cultural de Capoeira Mangangá (Mestre Tonho Matéria), com roda de Mestres, Contra-Mestres, Professores e Formados, roda de alunos, apresentação de Maculelê, Puxada de Rede e capoeira-show.

 
Carnaval – Com o tema “Capoeira e suas Culturas Aparentadas” escolhido para o carnaval de 2008, o Bloco da Capoeira desfilará na quinta-feira, fazendo uma homenagem ao Bezouro Mangangá, ou Manoel Henrique Pereira, soldado do Exército nascido no século XIX, em Santo Amaro da Purificação, e capoeirista conhecido que, segundo a lenda, tinha poderes sobrenaturais. Para contar essa história e tantas outras, o Bloco da Capoeira trará diversas alas, dentre elas a das baianas, Zuavos, ciclistas (para lembrar daqueles que não têm dinheiro e vão para aula de bicicleta), Maculelê, Puxada de Rede, Caboclo e Orixás.
 
O Bloco da Capoeira não será comercializado. As inscrições começam no dia 7, com o lançamento do projeto, e poderão ser feitas através do site www.capoeiramanganga.com.br, ou do e-mail mmanganga@hotmail.com . Mais informações através dos telefones: 9919-7093 e 3256-9806.