Blog

carentes

Vendo Artigos etiquetados em: carentes

Grupo Cativeiro entrega alimentos arrecadados em Charqueada

O Grupo de Capoeira “Cativeiro” que iniciou suas atividades em Charqueada em Maio deste ano, realizou um importante trabalho social no município.

Por intermédio  de seu instrutor Reginaldo “Marrom” e sob a coordenação do contramestre Rodrigo “Fofão” o grupo de capoeira, reuniu seus alunos e arrecadou alimentos para serem doados  à  famílias carentes do município.

O resultado foi mais de 100 kg de alimentos de diversos tipos arrecadados e entregues para as representantes e assistentes sociais do CRAS de Charqueada, que irão distribuir os produtos para famílias necessitadas e cadastradas na entidade. Já a prefeitura, por meio  do próprio CRAS, doou nove uniformes para capoeiristas carentes do grupo, ou seja, uma grande parceria.

Para os interessados em fazer parte do Grupo de Capoeira “Cativeiro”, as aulas são gratuitas e ministradas às Terças e Quintas -feiras das 19:00h as 21:30h no NAPE do Jd. Bandeirantes, situado a Rua João Baptista Calegaro, n° 225.

 

Fonte: http://www.folhadesaopedro.com.br

Laranjal Paulista – SP: Projeto oferece aulas gratuitas de capoeira

Aulas serão realizadas na Vila Zalla para crianças, adolescentes e adultos.
Outras atividades já são oferecidas para as crianças carentes do município.

O projeto ‘Espaço Amigo’, realizado em Laranjal Paulista (SP), vai oferecer aulas de capoeira para crianças adolescentes e adultos no centro educacional no bairro Vila Zalla.

As aulas serão ministradas aos domingos, das 9h30 às 11h30, no Centro Esportivo ‘Paulo Roberto dos Santos’. Atualmente, o projeto já oferece às crianças atividades como teatro, dança, karatê, artesanato, canto e grafite.

As aulas são gratuitas e abertas para a população, mas tem como público alvo crianças carentes da cidade. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3283-6576.

 

Projeto

O ‘Espaço Amigo’ conta com aproximadamente 260 inscritos este ano. O projeto trabalha com crianças e adolescentes carentes do município.

Suas ações oferecem oportunidades para que seus participantes desenvolvam potenciais se utilizando de atividades que enriqueçam o aprendizado de forma lúdica e prazerosa.

O projeto conta com três unidades. Além da Vila Zalla, também é realizado no bairro Maristela e Laras atendendo crianças com faixa etária de 6 a 12 anos. As atividades são realizadas conforme o período em que as crianças estudam.

Os participantes praticam atividades como vôlei, futebol, coral, recreação, jogos, artesanato, pintura, karatê, dança, teatro e grafismo, todas acompanhadas por monitores. Além das atividades, as crianças também recebem alimentação durante as aulas.

 

Fonte: http://g1.globo.com

Teresópolis: Capoeira de graça para crianças carentes na Casa de Cultura

DEZ ANOS FORA DE TERESÓPOLIS rodando a europa para implantar a capoeira do Grupo Senzala. Alemanha, Inglaterra, França… Vários países absorvendo a cultura brasileira. Agora Michel está de volta e retomando a o seu projeto social: ensinar crianças carentes a disciplina e a arte da capoeira. Toda segunda-feira a partir das 9h30, as crianças levam um atestado médico e se inscrevem na secretaria da Casa de Cultura. Vale a pena conhecer este trabalho maravilhoso. Matéria que rodou na Diário TV na segunda e no jornal publicado na terça-feira. Parabéns ao Mestre Michel York pela iniciativa.

 

Mestre Michel York volta para Teresópolis e reinicia seu projeto social, ensinando crianças carentes

Com mais de vinte e cinco anos na arte da capoeira, Mestre Michel York já rodou o mundo com trabalhos em diversos países, principalmente na Inglaterra, Alemanha e França, onde ajudou a divulgar o Brasil e a cidade de Teresópolis, implantando a Capoeira Senzala que hoje é sucesso no mundo inteiro.

Apaixonado pela sua cidade, Michel retornou a Teresópolis e desde julho retomou o seu projeto social de capoeira para crianças carentes “Eu havia começado este projeto na praça há dez anos, mas por falta de apoio, tive que interromper. Mas agora estou de volta aqui na Casa de Cultura”, informa o professor com animação de quem começa um trabalho novo.

E o trabalho é novo mesmo. Novas crianças, novas instalações e novos objetivos. Agora bem mais maduro, apesar de ainda jovem Mestre, Michel York tem muito para ensinar: “Nosso objetivo é fazer parte da educação dessas crianças. Colocar a capoeira, as aulas, como uma fonte de disciplina e integração entre eles. E as crianças têm reagido super bem, animadas mesmo”, afirma um empolgado professor que mostra pulso forte ao ensinar a arte para a criançada.

Esta preocupação com a criança como um todo é bastante forte nesta nova fase do projeto do Mestre Michel, com o acompanhamento nos estudos, até o comportamento em casa “A capoeira é ótima para diminuir a hiperatividade, melhorar o comportamento em casa, além de ajudar no equilíbrio e na coordenação motora, mas é fundamental que a criança tenha uma boa orientação”, conclui Michel com propriedade.

Feliz com as portas abertas da Casa de Cultura de Teresópolis para o seu projeto, Michel York mostrou-se preocupado com a imagem da casa. O Mestre, que rodou a Europa com o Grupo Senzala observa que a Casa de Cultura precisaria de uma reforma: “Em nossos eventos na Casa, trazemos diversos gringos que estão habituados com casas de cultura na Europa. Acho que uma pequena reforma deixaria a Casa muito melhor”, observa Michel.

O professor aproveitou para convidar as crianças interessadas em aprender a arte da capoeira. As aulas são toda segunda feira a partir das 9h30. “A criança traz um atestado médico e se inscreve na secretaria da Casa de Cultura e já entra para participar das atividades. É muita atividade física, é lúdico, tem muita música. É maravilhoso, vale a pena conhecer”, encerra Michel com um sorriso.

 

Fontes: http://odiariodeteresopolis.com.br – http://claudiotatu.blogspot.com

Bahia: Projeto “Virando o Jogo”

Jovens capoeiristas brilham no projeto virando o jogo

Orgulhosos, com medalhas no peito, jovens capoeiristas  de bairros carentes de Salvador estiveram no centro das atenções e da roda de capoeira na manhã do domingo (16), no Forte Santo Antônio Além do Carmo, também conhecido como Forte da Capoeira.

Eles proporcionaram um belo espetáculo no projeto Virando o Jogo, que é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado e a iniciativa privada, com organização esportiva realizada pela Superintendência de Desportos do Estado da Bahia (Sudesb).

Antes da capoeira, aconteceram as disputas do futebol masculino e do atletismo, sempre com a presença de jovens atletas representantes de bairros carentes de Salvador.

A próxima disputa vai envolver atletas do futebol feminino.

Barra Mansa – Projeto social de iniciativa privada completa 12 anos

Há 12 anos o bairro São Pedro tem um projeto social de iniciativa privada beneficiando os moradores.

Na comunidade através do voluntariado do professor de Educação Física da rede municipal de Barra Mansa e Rio Claro, Lindinalvo Natividade, o projeto Capoeira no Bairro chegou no São Pedro dia 16 de junho de 1997.

Começamos com alguns objetivos como valorização da Capoeira como patrimônio da cultura nacional e aproximação da capoeira para crianças carentes de bairros distantes do Centro, locais de instalação das academias e escolas. Com apoio da Associação de Moradores e do Colégio Estadual São Pedro, as aulas iniciaram segundas e quartas-feiras de 19 às 21 horas com cobrança de uma taxa simbólica de R$ 5 por aluno, sendo 20% repassado para a escola. Após três anos, as aulas eram dadas no galpão do morador Leir. Atualmente são gratuitas na quadra do bairro – explicou o responsável pelo projeto.

De acordo com Lindinalvo, as primeiras aulas eram administradas pela extinta Escola de Capoeira Arte Brasileira com supervisão do Mestre Vinte e Um e coordenação do instrutor Lindi e professor Tandy.

Nos dias atuais são ministradas pelos contra-mestres Lindi e Tandy e pelos professores Marimbondo e Ferrugem, todos do Centro Esportivo de Capoeira Quarto Crescente.

Há 12 anos o projeto sobrevive da boa vontade dos integrantes sem verba do Poder Público. Festas de graduação e promoções, uniformes, instrumentos e apostilas de estudo são custeados por alunos, pais ou responsáveis – lamenta Lindinalvo, afirmando que desde a formação do projeto foram beneficiados mais de mil alunos, sendo no bairro São Pedro, dois profissionais da Capoeira.

Paralelas às aulas, ações sociais beneficiam instituições do município e famílias carentes como campanha de Doação de Brinquedos para crianças da Creche Padre Adalberto, no São Luiz e Arrecadação de Alimentos para famílias do bairro Retorno.

Introduzimos a Capoeira nos bairros Roselândia e São Luiz. Semanalmente estamos no São Pedro e Jardim América. No São Pedro as aulas são dadas às quintas-feiras e no Jardim América, às terças-feiras, de 19 às 21 horas. Com nosso trabalho, afirmamos que a Capoeira faz parte da vida dos moradores do bairro São Pedro em diversas programações da comunidade como festas e rodas tradicionais.

Fonte: http://valesulonline.com.br/