Blog

chamada

Vendo Artigos etiquetados em: chamada

AS CHAMADAS OU PASSO A DOIS

AS CHAMADAS OU PASSO A DOIS

ALGUMAS COISAS NA CAPOEIRA, SĀO VISTAS COMO FUNDAMENTO.

MAIS NA VERDADE SĀO NORMAS OU PROCEDIMENTOS INTERNOS E/OU PESSOAIS, QUE TAMBEM DEVEM SER RESPEITADOS.

SENĀO VEJAMOS : SEMANA PASSADA FUI QUESTIONADO SOBRE O SEGUINTE.

SE ALGUEM QUE NĀO É MESTRE, ESTIVER JOGANDO COM UM MESTRE.

DURANTE O JOGO PODE FAZER UMA CHAMADA PARA O MESTRE ?

A CHAMADA OU PASSO A DOIS ESTA INCLUIDA EM UM JOGO SENDO UMA DAS CARACTERISTICA DA CAPOEIRA ANGOLA. PORTANTO SE ALGUEM ESTA JOGANDO COM UM MESTRE É POR TER CONDIÇOES DE ALI ESTAR… E SENDO A CHAMADA PARTE DO JOGO, LOGICO QUE PODE CHAMAR O MESTRE SIM.

MESTRE GENI

QUANDO EU AINDA NĀO ERA MESTRE E ALGUM MESTRE ME DAVA A HONRA DE JOGAR COM ELE, ESTE DE UM CERTO MODO, ME INCENTIVAVA A TAMBEM FAZER A CHAMADA.

POIS SE EU SOMENTE FOSSE CHAMADO NĀO APRENDERIA A MANEIRA CORRETA DE CHAMAR.

POIS O MESTRE ATENDENDO A CHAMADA, ESTARIA TAMBEM ME ENSINANDO COMO EU ATENDER DE MANEIRA CORRETA E SEGURA..

POREM SE ALGUM MESTRE OU NUCLEO DE CAPOEIRA DIZ QUE SOMENTE O MESTRE DEVE FAZER A CHAMADA É UM PROCEDIMENTO E NĀO UM FUNDAMENTO.

QUE TAMBEM DEVE SER RESPEITADO POIS CADA UM MANDA EM SUA CASA, ONDE DITA SUAS NORMAS E PROCEDIMENTOS !

Mestre Geni

https://www.facebook.com/profile.php?id=100004297996124&fref=ufi

IPHAN: Chamada Pública de currículos para o Pró-Capoeira

Chamada Pública de currículos para o Pró-Capoeira

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional  em 21 de outubro de 2008 registrou o Ofício de Mestres e a Roda de Capoeira  como patrimônio cultural nacional. Em 22 de julho de 2009, foi instituído Grupo de Trabalho Pró-Capoeira (GTPC) através da Portaria nº 48. Este grupo é formado por representantes de unidades do Ministério da Cultura e tem a finalidade de estruturar as bases do Programa Nacional de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira (Programa Pró-Capoeira).

Entre as metas Programa temos a implantação do Cadastro Nacional da Capoeira e a realização de três encontros de mestres e capoeiristas nas diferentes regiões do país. Estes encontros visam promover a sistematização de demandas do campo e o planejamento estratégico das  ações de salvaguarda e incentivo à prática da capoeira. Para fazer a gestão administrativa dessas ações, foi realizado um concurso de Oscips, sendo selecionada a Oscip Centro Cultural Internacional- Intercult-BSB.

Neste momento se faz necessária a contratação de dez consultores especialistas em capoeira, sendo dois por região. Os consultores se responsabilizarão pela  identificação de pessoas que sejam referencias e que tenham representatividade para participar dos encontros; pela relatoria e consolidação dos resultados dos encontros; pela coordenação dos debates, mesas e grupos de trabalho; pela elaboração de textos e documentos referenciais. Nesse sentido, o GTPC e a Oscip Intercult estão fazendo uma chamada de currículos para o seguinte perfil:

– Nível superior em qualquer área com experiência comprovada em pesquisa no campo da capoeira.

Os interessados deverão enviar o CV preenchido conforme modelo anexo, até o dia 10/07/2010 aos e-mails salvaguarda@iphan.gov.br, capoeira@cultura.gov.br e centroculturalintercult@gmail.com, indicando no título da mensagem o perfil “Consultor de Capoeira” e região na qual atua como especialista. Serão desconsiderados os CVs remetidos após a data limite indicada neste edital.

Para concretização da contratação, os candidatos selecionados deverão entregar documentação comprobatória das informações declaradas no currículo (clique aqui para baixar o currículo).

Observamos que, em atenção às disposições do decreto nº 5.151, de 22/07/2004, é vedada a contratação de servidores ativos da Administração Pública Federal, Estadual, do Distrito Federal ou Municipal, direta ou indireta, bem como de empregados de suas subsidiárias ou controladas.

(Coordenação Geral de Salvaguarda – IPHAN)

Reflexão: Capoeira Angola: Uma idéia, não um estilo!

Entendo que a capoeira angola, finalmente, seja uma idéia, não um estillo!

Agrega valores que a define como um caminho, um ideal, uma causa, uma ação ligada diretamente para causas sociais, o sindicato dos excluidos, o grito dos humildes, a voz da plebe e de todos que necessitam de discernimento, independente de estilos, que já é próprio, inerente, sendo que expressamos em movimentos o que somos.

Precisamos mudar o conceito atual, que a capoeira angola é o estilo dos velhos, dos lentos, da capoeira sem combatividade, do jogo embaixo, somente, é tudo isso e muito mais.

É a idéia dos velhos sim, não o estilo.

Estamos herdando toda essa idéia dos velhos, e estamos deixando essa idéia se perder por falta de discernimento, responsabilidade, compromisso, atitude.

Temos que treinar, estudar, treinar, ler, treinar, vivenciar, treinar e treinar, para mudar esse conceito ridículo que está levando todos para outras vertentes.

Temos que fazer da capoeira angola realmente uma filosofia, compromisso para que possamos moralizá-la. Chega a ser desleal, sendo a capoeira angola a que embate ao sistema, somos naturalmente excluídos das mídias, tornando nossas idéias ainda mais ocultas.

Penso que seje essa a identidade da capoeira da Ilha, capoeira angola, agregada a todos esses valores, onde jogamos em baixo, em cima, no meio, voando, onde os berimbaus arrepiam os pêlos, onde a ladainha cala fundo em que ouve, onde o Mestre ainda tem autoridade sem ser autoritário, sem excluir as pessoas por não estarem de cintos ou sapatos, com malandragem, revide, educação, combatividade, resistência discernimento cultural, compromisso e muito treino para que possamos estar nas ruas com a nossa idéia moralizada, para que possamos dar visibiliade e atrair pessoas para compartilharem dessa idéia chamada angola.

Sinto que alunos e até alguns mais velhos não sentem orgulho da vertente, acabam por desistirem e desistimulam futuros angoleiros. Rodas ecléticas, cada qual com seu estilo dentro de uma idéia chamada angola, onde cada qual leva o que tem e trás o que precisa para sua vida.

Sem esteriotipar os sentimentos, os movimentos,os pensamentos.

Essa idéia que chamo de angola é a força é o meio, e não devemos distorcer nem permitir que deturpem, criando outro conceito que nada irá contribuir para o esclarecimento de toda essa estrutura escravista que está aí nos oprimindo.

Temos que ter orgulho do que somos, sou angoleiro, sim sinhô!!!

 

QUILOMBOLA CAPOEIRA ANGOLA

Mestre Pinoquio – mpinoqcap@hotmail.com

FICA – EDITAL DE CONVOCAÇÃO

O Presidente da Federação Internacional de Capoeira, no uso de suas atribuições estatutárias, convoca a todos os Presidentes de Federações Nacionais e Estaduais e de Entidades de Prática Desportiva, a comparecerem em Assembléia Geral Ordinária a ser realizada no dia 08 de fevereiro de 2008, a ser realizada no Ginásio Municipal de Esportes Nelson Rueger, Centro, Araras, São Paulo, Brasil. A reunião ocorrerá em primeira chamada às 18:00 h e na forma estatutária, às 18:30 h em segunda chamada, e deliberará sobre as seguintes Ordens do Dia:

1- Prestação de Contas;

2- Reforma Estatutária para o atendimento de diretrizes do Comitê Olímpico Internacional;

3- Deliberação sobre ajustes no Código Desportivo Internacional de Capoeira para o estabelecimento do currículo mínimo e de critérios para a formação e o aprimoramento de árbitros e treinadores desportivos; reestruturação do Conselho Superior de Mestres; definição de critérios desportivos e competitivos da “Capoeira Contemporânea”; definição do uniforme de inverno;

4- Eleição de Presidente e Vice-Presidente, cinco Vice-presidentes Continentais, um Vice-Presidente Técnico, um Vice-Presidente Administrativo e Financeiro, três Conselheiros Fiscais e dois suplentes, um Procurador e nove auditores da Corte Internacional de Justiça Desportiva;

5- Deliberação sobre a implantação da sede geral da FICA na Suíça, da sede européia na Espanha e da sede executiva no Brasil;

6- Estabelecimento do plano quadrienal de atividades da FICA;

7- Deliberações sobre o Primeiro Campeonato Mundial Oficial de Capoeira e a filiação da FICA às entidades desportivas internacionais.

Somente terão direito de voto as entidades que estiverem devidamente filiadas e em dia com seus direitos institucionais.
 

Guarulhos, SP, Brasil, 07 de janeiro de 2008.
 

Prof. Sergio Luiz de Souza Vieira – Ph.D.

Presidente

Mestre Cobra Mansa, Lázaro Farias & Documentário sobre Capoeira

Depois do sucesso do Mandinga em Manhattan (DOCTV*), Mestre Cobra Mansa e o cineasta Lázaro Farias** estão convidando todos os capoeiristas para "somarem e colaborarem" em um novo projeto denominado: "Roda do Mundo".
 
O projeto visa documentar a expansão da capoeira pelo mundo através de uma viagem por diversos países onde a capoeira está presente.
 
Um dos grandes trunfos deste documentário é a abordagem "multi-geração e desfragmentada" que o realizador pretende dar ao enredo deste projeto:
 
"Através do olhar de 3 gerações de capoeiristas , o documentário registrará a realidade da capoeira nesses lugares , a interação entre mestres e alunos das academias locais , que contarão como a capoeira chegou nessas cidade e como lá se estabeleceu, quem foram os pioneiros e qual é a situação da capoeira hoje, cada vez mais global. Mostrando assim a Mandinga, a malícia, o gingado e a luta de uma dança que se tornou símbolo de resistência."
 
Queremos louvar a atitude e a postura do realizador e de Mestre Cobra Mansa pela chamada pública, mais ao mesmo tempo levantar uma questão de grande relevância para manter o contexto e a seriedade desta proposta que visa fomentar a cooperação e a participação inter grupos/paises.
 
É fundamental manter a comunicação unilateral, incluindo nas pesquisas um verdadeiro sentido de inserção cultural, buscando através da enorme diversidade de elementos (grupos/mestres/trabalhos/países) abordar o maior número de possibilidades, para validar a verdadeira essência da "Chamada Pública" e criar um roteiro original e desprovido de "vaidades" e "verdades absolutas".
Abaixo segue convite de Mestre Cobra Mansa:
 
 
Lázaro FariasEstamos convidando a  todos os capoeiristas a participar de mais um documentário do grande diretor Lázaro Farias
Depois do sucesso do Mandinga em Manhattan estamos mais uma vez tentado fazer o nosso próximo documentário que se chamara a Roda do Mundo e  pretende documentar a expansão da capoeira pelo mundo através de uma viagem por mais de 20 países onde a capoeira se estabeleceu e conquistou a população local
 
Gostaríamos de manter  contato com pessoas de capoeira de vários estilos sem discriminação queremos envolver todos que desenvolvam  trabalhos em diferentes países, para que possamos desenvolver e mostrar todas as faces da capoeira.
 
 
As pessoas interessadas devem por favor entrar em contato com a nossa equipe de produção
 
Mestre Cobra Mansa
 

* O DOCTV é um programa pioneiro de fomento à parceria entre a TV pública e a produção independente desenvolvido pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, a TV Cultura e a Associação Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais — ABEPEC. Criado em 2003, seu objetivo é promover a regionalização da produção de documentários, articular um circuito nacional de teledifusão através da Rede Pública de Televisão, e propor um modelo de negócio que viabilize mercados regionais para o documentário brasileiro.
 
 
** Lázaro Faria é um importante diretor, produtor e diretor de fotografia de cinema, vídeo e filmes publicitários, além de profundo conhecedor do espírito do povo baiano. Desde o início da sua carreira, dirigiu, produziu e fotografou mais de 1.000 comerciais em película para importantes clientes como: Telebrás, Correios e Telégrafos, Governo da Bahia e de Pernambuco, Fundação Roberto Marinho, dentre inúmeros outros clientes e já arrebatou muitos prêmios, como por exemplo: Prêmio Profissionais do Ano, da Rede Globo, em 1988, 1989 e 1990.

A Origem do nome CAPOEIRA

O nome Capoeira de Angola surgiu quando os senhores flagravam os negros jogando e perguntavam: “O que estão fazendo?”. Os negros estão brincando de Angola — respondiam…
Origina-se  dos capoeiros  –  Lugares com pouco mato onde os negros fugidos enfrentavam seus perseguidores.

Os Escravos ao fugirem para as matas, tinham no seus encalços esses famigerados Capitães do Mato, enviados pelos senhores; os escravos em fuga reagiam e os atacavam, nas clareiras de mato ralo, cujo nome é capoeira, com pés, mãos e cabeças, dando-lhes surras ou até mesmo matando-os. Porém os que sobreviviam voltavam para os seus patrões indignados. Estes perguntavam: “Cadê os negros?” e a resposta era: “Eles nos pegaram na capoeira”. Referindo-se ao local onde foram vencidos.

José de Alencar, escritor, em 1865, na sua primeira edição de Iracema, propôs para o vocábulo capoeira, o tupi – caa-apuam-era (ilha de mato já cortado).

Além disso, capoeira significava cesto de varas, onde se guardavam aves, capões, galinhas, etc. conta-se que os escravos, ao levarem capoeiras de aves para vender, enquanto esperavam o mercado abrir, divertiam-se jogando capoeira.

Outro argumento para o vocábulo é a existência no Brasil, de uma ave chamada capoeira que se encontra por vários estados brasileiros, também pode ser encontrada no Paraguai, é também conhecida com o nome de Erú, anda pelo chão e agrupam-se em bandos.

 

* A Capoeira no meio das matas era praticada como luta mortal. Já nas fazendas, era praticada como brinquedo inofensivo, pois ela estava sendo feita sob os olhares dos Senhores de Engenho. Naquele momento se transformou em dança. Para disfarçarem a luta utilizavam a ginga, a base de qualquer “capoeirista”; e é dela que saem todos os golpes. Esse disfarce foi fundamental para a sobrevivência dos escravos, pois a Capoeira é, principalmente, na sua origem, uma luta de resistência.