Blog

cidades

Vendo Artigos etiquetados em: cidades

Ministra da Cultura do Brasil visita EUA para pesquisar implantação de museu de memória afro em Brasília

 

Em terreno cuja pedra fundamental foi colocada por Nelson Mandela, nos anos 90, surgirá um equipamento inovador, com intensa utilização de recursos multimídia

A ministra da Cultura do Brasil, Marta Suplicy, visitará oficialmente os Estados Unidos entre 14 e 19 de março. Passará por Washington e Nova York. Sexta-feira (15), às 12h30, atenderá jornalistas em coletiva de imprensa na embaixada brasileira (3006 Massachusetts Avenue NW, Washington, DC 20008).

O principal interesse da ministra, que na comitiva viaja com o novo presidente da Fundação Cultural Palmares, Hilton Cobra, é estudar experiências norte-americanas bem-sucedidas na instalação de museus para criar em Brasília um Museu Nacional Afro-brasileiro de Cultura e Memória.

O terreno já existe; é cedido pelo Governo do Distrito Federal (GDF) – área cuja pedra fundamental foi colocada por Nelson Mandela em sua visita ao Brasil, ainda nos anos 90. No final do ano passado, a ministra Marta Suplicy e o governador do DF, Agnelo Queiroz, assinaram termo que efetiva a doação do terreno, às margens do Lago Paranoá, à Fundação Cultural Palmares.

Inovador – O museu brasileiro contará com recursos tecnológicos que possibilitarão aos visitantes uma experiência diferenciada; intensa utilização de elementos de multimídia e ferramentas para uso de conteúdo virtual.
Dos encontros previstos nas duas cidades norte-americanas, surgirão propostas de colaboração e cooperação institucional.

Agenda – Logo na chegada ao país, dia 14, às 14h30, Marta Suplicy visitará o Museu do Holocausto.
Na sexta (15), tem entrevista com Cathy Trost, vice-presidente do Newseum. Ainda na pauta: conversar com Lonnie Bunch e a equipe criadora do Museu Nacional de História e Cultura Afroamericana. Mais tarde, a ministra participará da assinatura de acordo de cidades irmãs, entre Distrito Federal e Washington.
Sábado, de manhã, a ministra visita o Smithsonian Institute/National Museum of African Arts, onde tem compromisso com Francine Berkowitz, diretora do Office of International Relations.

Nova York – No início da semana que vem, entre os compromissos agendados, a ministra visitará o MoMA (The Museum of Modern Art), que se notabilizou por ser um espaço onde brota a criatividade. A ministra tem reunião com o curador de arte latino-americana do museu e da Bienal de São Paulo, Luis Henrique Pérez-Oramas, e com Jay Levenson, diretor de Programas Internacionais do museu . Também está no programa visitar o Schomburg Center, centro de pesquisa de cultura negra.

 noticias@palmares.gov.br

Contramestre de capoeira César Bacelar divulga projeto em SMT

Esteve em São Miguel do Tapuio, dia 24 de março, o contramestre de capoeira no Piauí, César Bacelar, que veio convidar alunos da capoeira do município, a participarem da Copa “Miudinho Cordão de Ouro” 2012, que será realizada nos dias 20, 21 e 22 de abril, em Teresina.

Na oportunidade o contramestre ministrou algumas aulas para os alunos da capoeira, no galpão da Unidade Escolar José Carlos Pitombeira de Sousa (CNEC), que foram prestigiadas também pelo jovem Pompílio Filho (Pompilim) e sua comitiva.

No evento, estarão presentes delegações de capoeira de várias cidades. As competições serão realizadas nas categorias, masculino, feminino, infantil, juvenil e adulto e terá como objetivo, integrar, incluir, somar e principalmente motivar ao desporto e a cultura.

 

Fonte: http://180graus.com

“África em Nós” resgata cultura e esporte em torneio

Dentro do projeto Cultura em Movimento, o Departamento de Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura de Registro, promoveu o Torneio G4 de Capoeira do Vale do Ribeira, “África em Nós”, que busca o resgate da cultura africana no Brasil, por meio do esporte e cultura, promovido pelo Grupo de Capoeira Nosso Senhor do Bonfim. A cidade de Cananeia foi a grande campeã, seguido por Registro, Iguape e Pariquera.

A abertura aconteceu no último domingo e envolveu desde crianças a partir dos cinco anos, até homens e mulheres até 60 anos que participaram das atividades. A abertura contou com a prefeita de Registro, Sandra Kennedy Viana, que em sua fala enfatizou a importância do esporte para a união e desenvolvimento disciplinar e pedagógico do cidadão.

O Torneio teve a participação de capoeiristas das cidades de Cananeia, Registro, Iguape, Pariquera Açu e foi coordenado pelo professor Gilson de Jesus Silva e contou com cerca de 400 pessoas e contou com o patrocínio também do Primu´s e Ciclo Ribeira. Conforme o educador físico, a idéia inicial de realizar o torneio é de Registro, da necessidade de se desenvolver a capoeira na cidade e promover mais atividades. “Nós queremos integrar essas e outras cidades dentro da capoeira”.

Além do torneio de capoeira, aconteceram as apresentações de maculelê com os grupos Filho de Cananeia e Samba de Roda Maracatu Princesa do Litoral de Iguape. Em Registro, as aulas de capoeira, por meio do Cultura em Movimento acontecem no Centro Social urbano, Bloco B, Arapongal e Vila São Francisco.

Fonte: http://diariodeiguape.com/

Alto Paraíso sediará 2º encontro internacional de capoeira

O município de Alto Paraíso será palco mais uma vez de atração internacional, desta vez voltada para a roda de capoeira. Trata-se do 2º encontro internacional de Capoeira e 10º batizado e troca de corda. Duas atrações internacionais estarão no município nos dias 11 e 12 de setembro, Mestre Ray e Besouro “Airton Carmo”.

O Secretário Municipal de Esporte, Turismo, Cultura e Lazer, Luiz Carlos Batista, falou da importância que tem esses personagens de renome internacional da Capoeira, no município de Alto Paraíso. “Os jovens de Alto Paraíso recebe esse presente, que empenhamos com o objetivo de incentivará o aluno permanecer na escola. Com o apoio da prefeitura e da equipe da SEMATUR, realizaremos mais um evento que promete entrar para o calendário cultural de Alto Paraíso e do Estado” disse o secretário.

Mestre Ray como é conhecido, Raimundo Ferreira de Sousa Nascido na cidade de Gonzaga-MG em 15 de agosto 1962, aos cinco anos de vida passou foi morar em Belo Horizonte, passando por orfanato.

Iniciou se na capoeira no fim dos anos 70 com professor Joel Dias Faria, Em 1882 quando inaugurou o parque “Guilherme Lage” no bairro São Paulo as rodas se transferiram pra lá e também para o Centro social Urbano do Bairro em Belo Horizonte. O grupo Oficina da Capoeira hoje mantém representantes em 15 países, 7 estados do Brasil e mais que 30 cidades no interior do estado de Minas Gerais.

Em 2006, forma seu primeiro mestre na Capoeira: Carlos Fernando da Silva, Mestre Gato, em 2007, Mestre Ray cria nos Estados Unidos o “Oficina de Capoeira Foudation”.

Mestre Ray, Realiza cada ano no Brasil o “Festival Internacional Oficina da capoeira” no mês de Dezembro e visita todos os Países, Estados e cidades onde existe uma oficina da Capoeira.

Fonte: http://www.rondoniaovivo.com/

Cultura para Todos

Ministro Juca Ferreria, parlamentares e artistas se unem em Ato Cultural na Câmara dos Deputados

2009 Ano da Cultura no Congresso Nacional. A opinião, fruto da quantidade de projetos que tramitam nas duas casas do Legislativo brasileiro, foi tema do pronunciamento do ministro da Cultura, Juca Ferreira, e de todos os parlamentares e artistas que participaram do Ato Cultural em prol da mobilização Vota Cultura que foi realizado na tarde dessa quarta-feira, 4 de novembro, na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Além do ministro, o evento reuniu vários parlamentares como a deputada e presidenta da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, Maria do Rosário (PT-RS), o deputado José Fernando Aparecido de Oliveira (PV-MG), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Cultura, a secretária de Cultura do Rio de Janeiro, Jandira Feghali, o presidente do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, Daniel Sant’Ana, além de artistas como Chico César, Nando Cordel e Falcão.

“Hoje é um dia de muita felicidade para todos nós pois vemos que o parlamento brasileiro resolveu ficar à frente do processo de institucionalização da Cultura brasileira”, afirmou o ministro que considera importante o diálogo com o Legislativo para que a Cultura seja alçada ao lugar que lhe é de direito.

Ferreira lembrou ainda que a participação do Congresso Nacional é fundamental para o trabalho do Ministério da Cultura de fomento à toda diversidade cultural do Brasil. “Quando chegamos, em 2003, o ministério funcionava como um balcão de distribuição de recurso e isso precisa mudar, para tanto, contamos com o trabalho dos deputados e senadores”. Segundo o ministro, o projeto de Reforma da Lei Rouanet, irá reparar as deformações provocadas pelo fato de o mecanismo de renúncia ser a principal forma de fomento cultural.

Jandira Feghali disse que o Ato Cultural significou uma comunhão de esforços importante para as ações empreendidas até hoje mas é preciso avançar ainda mais. “Esse encontro marca o reconhecimento que o aspecto cultural tem na vida das pessoas, mas é preciso que todos os projetos que tramitam no Congresso sejam aprovados, não basta que essas aprovações se dêem apenas nas comissões”, afirmou.

Entre os presentes à cerimônia era visível a espectativa da inclusão da Cultura no fundo financeiro do Pré-Sal. Sobre o assunto o secretário de Cultura de João Pessoa, o músico Chico César, afirmou que o Fundo do Pré-Sal “veio para adocicar a vida cultural brasileira e dos artistas nacionais”.

Audiovisual

Durante a solenidade na Câmara dos Deputados houve o lançamento do projeto Cinema da Cidade, para criação de salas de cinema em cidades com população entre 20 e 100 mil. A deputada Maria do Rosário destacou a importância da ação. “Na minha infância o cinema era a porta de entrada para o mundo, como uma janela. Precisamos resgatar esse aspecto nas pequenas cidades e dar essa oportunidade a seus moradores”.

“Estamos muito bem no que diz respeito a investimentos na produção cinematográfica. O Brasil produz em média cem filmes por ano, mas é preciso mostrar essa produção, continuamos reféns das grandes distribuidoras internacionais, isso precisa mudar. É preciso que o público veja toda nossa diversidade nas telas e para isso o aumento das salas de cinema é fundamental”, ressaltou o ministro Juca Ferreira sobre o projeto que ajudará o cinema nacional.

Também falou da compra de toda produção das extintas produtoras nacionais Atlântida e Vera Cruz pelo Ministério da Cultura. Segundo ele, essas aquisições proporcionará a disponibilização de uma parte rica da história do cinema nacional contribuindo com a preservação da memória do país.

Cinema da Cidade – O projeto faz parte do Programa de Expansão do Parque Exibidor de Cinema articulado pela Agência Nacional do Cinema do Ministério da Cultura, para estimular a instalação de salas em cidades e zonas urbanas desprovidas ou mal atendidas por esse serviço, com o objetivo de diversificar, descentralizar e expandir a possibilidade de acesso ao cinema. O programa abrange ações de financiamento, investimento e desoneração tributária. A meta é financiar, por meio de emenda parlamentar e através de convênio com as prefeituras, a construção ou recuperação de complexos de exibição em cidades de pequeno e médio porte que não contam com esse serviço. Saiba mais.

(Texto: Marcos Agostinho)
(Fotos: Rafael de Oliveira)

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379
E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br
Site: http://www.cultura.gov.br/sid
Blog: http://blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural/
Twitter: http://twitter.com/diversidademinc

Capoeiristas baianas participam da campanha internacional

Mestra Janja fez a chamada: O Coletivo mandinga de Mulher convida para a roda de capoeira que integra a programação baiana da campanha mundial "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres"

Campanha 16 Dias de Ativismo na agenda de seminário do Mercosul

A Campanha 16 Dias de Ativismo será tema do seminário I Encontro de Cidades Integradas do Mercosul, realizado de 25 a 30 de novembro, em Santa Maria, RS. O evento, promovido pela Associação Brasileira dos Municípios (ABM) em parceria com a Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores de Santa Maria e o Instituto Latinoamerica reúne lideranças dos três níveis de governo, representantes de ONGs, universidades, entidades públicas e privadas de atuação no Mercosul.
 
No dia 27, terça-feira, às 18h30, a Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres será apresentada e divulgada aos integrantes do seminário por Marlene Libardoni, diretora executiva da AGENDE e coordenadora da Campanha.
 
Ministra Matilde Ribeiro, da SEPPIR; Maria Elvira Ferreira – Relações Internacionais do Fórum de Mulheres do Mercosul –Brasil; José do Carmo Garcia, presidente da ABM; Ana Falú – UNIFEM são alguns dos participantes do seminário. O evento terá palestras como “Resgatando a História do Mercosul sob a Ótica de Gênero”, “Educação, Desenvolvimento e Igualdade: Ações Nacionais, Regionais e Locais” e “A Promoção da Igualdade Racial no Mercosul”.
 
O I Encontro de Cidades Integradas do Mercosul conta com o apoio de organizações como OEI, RITLA, IBNT, MERCOCIDADES, FNP, SEBRAE, IBAM, PETROBRAS, REDEDOM, Fórum de Mulheres do Mercosul, ministérios das Cidades, Educação, Cultura, Justiça, Defesa e do Desenvolvimento Agrário, GOVBR e CILAM. Também apóiam o evento diversas associações estaduais de municípios do Brasil e dos países do Mercosul, como também a Secretaria de Assuntos Federativos e de Relações Institucionais da Presidência da República.
 
A programação inclui debates de questões importantes para o futuro do Mercosul, além de realizações de atividades culturais, oficinas temáticas e mesas-redondas. Todas as atividades serão gratuitas e as inscrições, bem como a programação, estão disponíveis no site www.abm.org.br. Mais informações nos telefones: (61) 3226.9520/3226.9530 ou pelo e-mail: secretaria@abm.org.br

MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007

Foi mais uma linda festa da capoeira.

Tudo foi organizado pela PETROBRAS como parte do lançamento nacional em cinemas do filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA, no dia 19 de Julho no Palco PETROBRAS da VILA DO PAN.

A capoeira teve público recorde na VILA, com atletas de todos os países participantes querendo entrar na roda e jogar. Alguns técnicos e dirigentes de delegações tentaram até impedir, evitando contusões de última hora, mas o som dos berimbaus tocou mais forte no coração de todos.
 
Muitos confessaram que ansiavam por esse momento de contato com a capoeira no próprio país onde ela nasceu. Outros se mostraram fãs e praticantes de capoeira em seus países de origem. Mas o mais bonito foi ver o grande número de atletas completamente encantados com o que viam e descobriam naquele momento. Vários me deram seus e-mails para que eu indicasse academias nas cidades onde moram.

No palco, junto aos capoeiras do Mestre Camisa, estavam integrantes da família do Mestre Bimba, vindos da Bahia e de Goiânia para a grande noite. O público chegou ao delírio quando um integrante da seleção chilena de handebol subiu no palco e pediu em casamento sua namorada, da equipe feminina brasileira, também do handebol. E tudo isso ao som do berimbau, do samba de roda, do maculelê e de muita celebração ao filme e à capoeira, que já começa a ocupar seu merecido espaço na mídia.
MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007
A animação de todos parecia não ter limtes e a festa só acabou porque as regras na VILA DO PAN são bastante rígidas. Mas a PETROBRAS já está pensando em fazer uma outra, no PARA PAN. Tudo isso em preparação para o grande lançamento nacional de "MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA", que entrará nos cinemas brasileiros a partir do dia 10 de Agosto no Rio, São Paulo, Santos e Brasília e depois, em outras 16 cidades.
MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007

MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007
FOTOS: LFG

SP: Jogos Regionais & Capoeira

São Caetano lidera os Jogos Regionais e São Bernardo fica em terceiro
 
Após dois dias de competição dos Jogos Regionais que começaram na quarta-feira, São Caetano aparece com 43 pontos na classificação geral em primeiro lugar, e já desponta como um dos favoritos para vencer a competição. A cidade vem seguida de perto por Santos, com 42 pontos, e São Bernardo com 36. Desse modo, são duas cidades do ABC entre as três primeiras. Santo André está apenas na 8ª posição, Diadema em 10º e Mauá em 11º.
 
Os atletas de São Caetano e São Bernardo fizeram bonito e mostraram muita ginga nas competições de Capoeira realizadas na quinta-feira.
A equipe feminina de São Caetano ficou em primeiro lugar, garantindo o ouro. Já no masculino a disputa entre as duas cidades foi grande, terminando com São Bernardo em primeiro e São Caetano em segundo.
No individual, o destaque de São Caetano ficou por conta da atleta peso médio Fernanda Itantilo, que ficou com o ouro, e segundo ela, a competição de capoeira é baseada na técnica, no ritmo e no conhecimento da tradição do esporte.
O peso leve Thiago Carvalho, que garantiu o bronze no individual para São Caetano, disse que os movimentos sempre precisam ser feitos de forma correta acompanhando a música. A equipe de capoeira de São Caetano é treinada por Geraldo José dos Santos, o Mestre Gera, no Clube Recreativo e Esportivo Gisela, no bairro Boa Vista.
 
Na natação as duas cidades também travaram uma grande disputa. No feminino São Caetano levou vantagem e terminou na primeira colocação por equipe, deixando São Bernardo no terceiro lugar. Mas no masculino São Bernardo alcançou a segunda posição, dando a volta por cima de São Caetano, que ficou em terceiro lugar.

Aconteceu: Primeiro Encontro Mato-Grossense de Capoeira

Aproximadamente dois mil capoeiristas de diversas regiões do Estado estiveram presentes no Primeiro Encontro Mato-Grossense de Capoeira realizado em Cuiabá nos últimos dias 12 e 13 de maio no ginásio da UFMT(Universidade Federal de Mato Grosso) e Univag (Universidade de Várzea Grande).
O objetivo do encontro, segundo o instrutor de capoeira Willian Campos foi integrar os capoeiristas  quanto o conhecimento e  aperfeiçoamento do esporte. O presidente da Confederação Brasileira de Capoeira, mestre Neguinho de Brasília esteve presente ministrando uma palestra aos professores, instrutores, mestres e contra-mestres, sobre a ética e o profissionalismo na capoeira. De acordo com o instrutor a capoeira no Estado cresceu em relação ao número de participantes mas não em qualidade, ”Ainda existem muitos picaretas que vem de outras cidades sem noção alguma de capoeira e aplica aulas aos alunos, o que é perigoso pois se acontecer de um aluno se machucar o instrutor não saberá o que fazer. Ele disse  que para ser professor tem que estar sempre se aperfeiçoando através de cursos e treinamentos, além de ter conhecimento sobre o corpo humano e luta.
O presidente da Federação Mato-Grossense de Capoeira, Marco Louveira Ferreira, estará organizando uma comissão técnica que fiscalizará os instrutores dos municípios para ver se estão dentro das normas, caso contrário não poderão estar dando aulas. Uma maneira de fazer com que se aplique uma capoeira de qualidade aos alunos.

Capoeira em Portugal, uma pequena analise

Vamos trazer um assunto complexo, novamente ao foco deste site…  estou reeditando a matéria original escrita em agosto e maravilhosamente comentada e tratada pelo camarada Miltinho Astronauta (Jornal do Capoeira), justamente em um momento delicado que tenho recebido vários emails e contatos de pessoas que tencionam se “aventurar” …


Capoeira, Portugal & Economia
Luciano Milani, responsável pelo Grupo Capoeira Mogadouro, Portugal, faz uma análise da Capoeira naquela região comparando-a com outras regiões do Eixo Europeu.

Jornal do Capoeira – Edição 42: 8 à 14 de Agosto de 2005

        Apreciação do Editor

Milton Cezar Ribeiro

Piracicaba – SP – 10.Ago.2005

“Mettons le cap vers l”ouest pour accoster
d”abord au Portugal magnifique
où l”on peut maintenant assister
à quelque chose de fantastique
De la capoeira qui fusionne
savoir, théorie et pratique
dans les provinces et à Lisbonne
à Coimbra l”académique” 

L”ART DE LA CAPOEIRA À RIO DE JANEIRO, AU BRÉSIL ET DANS LE MONDE (André Lacé)

Existe, no Brasil, a falsa impressão de que a grande maioria dos mestres de capoeira vive exclusivamente de Capoeira. Nem o pequeno grupo de mestres realmente bem sucedidos apresenta um quadro desses, pois boa parte desses, paralelamente à capoeira, desenvolve alguma outra atividade profissional. Mal comparando, é um quadro que lembra, guardando as proporções, o quadro do futebol profissional.  Todo garoto ambiciona ser um dos grandes, com salários milionários, em euro ou em dólar,  esquecendo que a grande maioria dos que tentam um “lugar ao sol”, fica pelo meio do caminho, às vezes até passando dificuldade ao envelhecer.

        Outro dia,  prof. Leopoldo Vaz, de São Luis do Maranhão, publicou no Jornal do Capoeira (edição 40) nota sobre os estudos que ele e filha (Loreta Brito Vaz) estão fazendo a respeito da contribuição da Capoeira no PIB (produto interno bruto) maranhense. Aliás, o próprio Leopoldo comentou que a pesquisa vai além daquele Estado. Ou seja, a intenção é a de estimular um estudo mais amplo, que vise traçar um perfil da contribuição que a Capoeira dá à econômica de cada Estado.

        Em resposta ao gunga maranhense (gunga é instrumento comunicador, é um “jornalista” nato…), o Rio de Janeiro (Mestre André Lacé) fez mandingueira chamada no estilo Capoeira de Raiz. Pois não é de hoje que Lacé escreve  e palestra sobre este importante aspecto sócio-econômico da Capoeiragem de hoje em dia. Remarcando o que adiantamos acima, sempre perguntando “quantos mestres vivem, no Brasil, exclusivamente de Capoeira? De que sobrevivem estes mestres nas férias de julho e de janeiro-março? E na Europa e Estados Unidos, como esse mestre tem sobrevivido?”. 

Não é um assunto fácil, muito menos agradável, mas deve merecer a atenção de todos mestres, alunos e pesquisadores. Em suas andanças pelo mundo André Lacé tem encontrado uma grande variedade de profissões paralelas, algumas até,  extremamente curiosos:   “Mestre de capoeira e Músico”, “mestre de capoeira e enfeitador de defunto”, “mestre de capoeira e chofer de táxi”, “mestre de capoeira e artista ou técnico de teatro”, “mestre de capoeira e estudante universitário”.

Da maior importância e bem oportuno, portanto, é o artigo que ora sugerimos, do Professor Luciano Milani, que pode ser encontrado em seu site  www.lmilani.com , cuja navegação recomendamos a todos.

Nas entrelinhas do artigo de Milani vamos encontrar toda a saga enfrentada por quem saí de seu país. Mesmo no caso do brasileiro que vai para Portugal, país-irmão, país-avô, país-amigo, mas que, até mesmo pelo surgimento da Comunidade Européia, com toda razão, está preocupado com os fluxos migratórios.  A rigor, o que enfrenta Luciano em Portugal, enfrenta o médico brasileiro, o professor universitário brasileiro, enfim, todo emigrante.

Situação que não é diferente em outros países. Nossos mestres de capoeira no exterior, portanto, por definição, são heróicos embaixadores da cultura brasileira.

A todos eles, portanto, dedicamos o artigo de Milani.

                    Miltinho Astronauta


Falar de Capoeira fora do Brasil, é muito mais complicado do que pode parecer…

Existe muita “capoeira” em praticamente todos os cantos do mundo…

Um exemplo muito bom para caracterizar o que estou falando, foi um rápido bate papo com Mestre Bigodinho, que está na Turquia… e começa a desenvolver o seu trabalho naquelas bandas… sucesso camarada!

O mais importante é perceber que apesar de existir muita capoeira no exterior… ela esta praticamente centralizada nos principais eixos economicos, ou seja você encontra muita oferta, mais apenas nas grandes cidades… enquanto que fora destas zonas ela é apenas um raro fenomeno…

Estou dizendo isto por experiência própria… pois isto acontece comigo, em Portugal…

Diferente da Maioria dos professores ou mestres que hoje estão divulgando a nossa capoeira na Europa, eu e minha família não viemos para trabalhar exclusivamente com capoeira, mais sim em outra área do trabalho “formal”, aliás logo que cheguei… percebi e tive aquele frio na barriga pois pensei que nunca mais iria poder ensinar… devido a condições geográficas, preconceitos, e desinteresse cultural… encontrados na região onde vivo e em diversas outras regiões…
 
Mais qualquer pessoa com motivação, amor pela capoeira, paciência e humildade… não esquecendo do apoio familiar ou de amigos é capaz de desenvolver um trabalho fora deste eixo…
P
ois nestas regiões a perspectiva económica, e quantitativa não são das melhores…
posso seguramente afirmar que em níveis economicos as mensalidades chegam a ser até três vezes inferior as praticadas nos grandes centros…
Mais a possibilidade existe, basta querer… e estar disposto a iniciar um trabalho do zero…

Muita gente me escreve, querem saber como é a capoeira em Portugal… pretendendo informações e dicas…
É preciso esclarecer que mesmo Portugal sendo um País pequeno, mais ou menos o tamanho de SP e com uma população praticamente 4 vezes menor… é um País cheio de nuances… diferenças comportamentais… Fazendo uma analogia com o Brasil… é possível esboçar de uma maneira grotesca certas semelhanças…

Luciano MilaniAssim como no Brasil, temos o eixo Rio-São Paulo Portugal tem como eixo principal as cidades de Lisboa e Porto, onde sei que existe muita capoeiragem… inclusive conheço vários amigos que desenvolvem por lá o seu trabalho, com bons resultados… varias outras cidades que estão em regiões próximas a estas do EIXO, também vem se destacando na disseminação da nossa arte.

Outra regiãoque deve ser mencionada é a região do Algarve, litoral sul de Portugal, onde a capoeira é muito conhecida.

O resto do País, fica praticamente a borda desta situação… sendo raros os casos conhecidos de implementação de um trabalho nestas áreas…

Na Espanha a situação apresenta semelhanças com a situação de Portugal…
Este fenomeno pode ser também comparado com o êxodo Rural…

Resumindo a maior parte da capoeiragem no exterior esta localizado nos principais polos urbanos…
Enquanto que o interior, e as zonas mais distantes, estão a míngua

Axé!

Luciano Milani