Blog

clara

Vendo Artigos etiquetados em: clara

RJ: espetáculo “Água de Beber”

Selecionado para o 8º Festival Premiers Pas, em Paris, o espetáculo “Água de Beber” volta ao Rio de Janeiro, de 12 de outubro a 4 de novembro, no Teatro Maria Clara Machado, no Planetário da Gávea.

Baseado no livro “Santugri: contos de mandinga e capoeiragem”, de Muniz Sodré, seis atores-músicos-capoeiristas levam ao palco música ao vivo, dança e teatro, encenando pequenas histórias que giram em torno de fatos históricos sobre a marginalidade no Rio de Janeiro no final do século XIX como um convite à reflexão sobre os mitos e segredos da capoeira e sobre a nossa identidade cultural.

Endereço:Teatro Maria Clara Machado – Planetário da Gávea – Rua Padre Leonel Franca – 240 – – Gávea

Horário:Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h.

Faixa de Preço:R$ 20,00.

maiores informações:
Conheça mais em nossa pagina do Facebook:  https://www.facebook.com/aguadebebercamara

curta e compartilha nossa capoeira não pode parar…. Axé!!!!

Carolina Soares: A voz feminina ecoando em um universo tipicamente masculino…

"Músicas de Capoeira Vol 2" é o segundo trabalho da Paulista, Carolina Soares, interpretando cantigas de capoeira, de forma mágica e inovadora, a voz feminina ecoando em um universo tipicamente masculino… (se não me engano, Carolina foi a primeira mulher a gravar um CD de Capoeira). O Cd vem repleto de boas surpresas e com qualidade músical indiscútivel.

Natural da cidade de Iguape, São Paulo, Carolina começou sua carreira artística cantando em bares de sua cidade natal com um repertório que ia do blues ao rock Brasil de Cássia Eller. Em 1998 ela travou seu primeiro contato com a cultura afro-brasileira no lançamento da Revista Capoeira, do editor Adriano Chediak.

Apontado como uma de suas principais influências musicais, o trabalho da cantora Clara Nunes, marcou sua carreira de forma fundamental: "Clara pra mim é uma inspiração, eu me identifico muito com o trabalho dela. Há 25 anos, a Clara introduziu sutilmente a palavra capoeira em suas músicas. E ela foi muito a fundo nesse assunto da vida na senzala, do negro, do índio e de toda miscigenação que compõe o nosso povo. Eu me identifico com ela, porque acho que o trabalho que estou fazendo é muito parecido com o dela, ela introduziu isso indiretamente na música popular brasileira, e eu estou tentando introduzir diretamente, levar essa ‘cozinha’ das senzalas e da capoeira pra dentro da música popular brasileira, pela grandiosidade e pela riqueza das letras, e pelo swing ‘bacana’ que traz a própria melodia", enfatiza Carolina.

* Agradecimento especial ao camarada Piter Bedoian – N´Zinga – SP, por ter me presenteado com este fantástico CD

Usamos a faixa nº6: Mulher na Roda, como música tema da Semana Internacional da Mulher "Capoeirista"… é claro!

Encontro reúne mais de 600 capoeiristas em Campo Grande

Mais de 600 capoeiristas da capital e do interior do Estado estão reunidos neste sábado (19/11) e domingo (20/11) no Encontro Estadual de Capoeira que acontece no Teatro de Arena do Horto Florestal. Durante o evento, promovido pela Fundação Municipal de Cultura (Fundac), haverá apresentações de mestres da capoeira e também oficinas que vão tratar de assuntos relacionados ao ritual de corpo, ginga ritmada e tempo do movimento. No domingo, os participantes do Encontro farão uma grande roda de capoeira marcando o encerramento do Encontro. As inscrições para o evento são gratuitas
 
O objetivo do encontro é proporcionar aos capoeiristas novos conhecimentos na área e uma intensa reflexão sobre o trabalho realizado pelos grupos. Para comandar as atividades foram convidados o mestre Anande das Areias (Londrina- PR), e mestre Paulo (São Paulo-SP). Participam do Encontro 12 grupos de Campo Grande e 8 grupos dos municípios de São Gabriel do Oeste, Jardim, Corumbá, Bonito, Rochedo, Aquidauana, Água Clara e Três Lagoas.
 
Na programação estão previstas as seguintes palestras: “Da Senzala à Universidade” , a ser proferida pelo mestre Anande das Areias e “A Introdução da Acrobacia na Movimentação do Jogo” , a ser proferida pelo Mestre Paulo. “É preciso incentivar a preservação e divulgação das manifestações culturais afro-brasileiras como a capoeira, que é rica em suas múltiplas facetas e apropriada a todas as faixas etárias, seja como dança, arte, esporte ou jogo”, destaca o presidente da Fundac, Américo Calheiros.