Blog

comissão

Vendo Artigos etiquetados em: comissão

Lançado Edital para O Monumento Zumbi em Salvador

O MINISTÉRIO DA CULTURA – MinC, através da Fundação Cultural Palmares – FCP, publicou hoje no Diário Oficial da União o edital de concurso público nacional para escolha do projeto para o Monumento Zumbi dos Palmares, em Salvador (BA). A proposta é de criação de uma estátua de bronze a ser instalada na Praça da Sé, marco histórico da cidade, com altura de 2,20m e largura aproximada de 1m, para ser exposta sobre um pedestal em granito com cerca de 1,50m de altura. As inscrições começam no dia 30 de janeiro e vão até 15 de março, por meio da ficha de inscrição disponível a partir do dia 30 no site da Fundação Palmares (www.palmares.gov.br). A premiação, a ser entregue na cerimônia de divulgação dos resultados no dia 30 de março, será de R$ 60 mil (R$ 30 mil para o vencedor, R$ 20 mil para o segundo colocado e R$ 10 mil para o terceiro). O concurso é promovido em co-responsabilidade com a ONG baiana A Mulherada.

A coordenação geral do certame ficará a cargo de uma Comissão Organizadora formada por Afonso Luz, consultor do programa Monumenta/MinC; e Zulu Araújo, presidente interino da Fundação Cultural Palmares. Poderão participar do concurso pessoas físicas e jurídicas brasileiras, mediante apresentação de estudo gráfico devidamente cotado e em escala de escolha compatível com o mapa e as fotografias da praça – ambos também disponíveis no site da FCP a partir do dia 30. Os concorrentes deverão enviar à comissão uma apresentação descritiva e justificativa do memorial; um projeto para a implantação deste; vistas de quatro lados e superior do monumento proposto; e espeficações genéricas dos materiais a empregar e dos serviços a serem executados.
 
Entregues em envelope lacrado, os projetos serão abertos logo após o fim do prazo de entrega dos projetos para julgamento. O julgamento do concurso ficará a cargo de uma Comissão Julgadora, formada por Afonso Luz, consultor do programa Monumenta/MinC; Zulu Araújo, presidente interino da Fundação Cultural Palmares; Márcia Genesia Santana, direitora do Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN); e Jorge de Souza Conceição e Lázaro Duarte representantes da ONG A Mulherada. São critérios de julgamento, sem distinção de peso: a qualidade estética do monumento proposto; a clareza da proposta; a exeqüibilidade e viabilidade da tecnologia e materiais propostos; o apelo simbólico compatível com o vulto histórico de Zumbi dos Palmares e com a valorização do espaço público e cultural da Praça da Sé, visto que a unidade de referência encontra se inserida em área tombada pelo Governo Federal; e a indicação, no Memorial Descritivo, das referências a estudos e pesquisas relativas à vida, trajetória e características pessoais de Zumbi dos Palmares.
 
Encerrados os trabalhos da Comissão Julgadora, a ONG A Mulherada montará uma exposição dos trabalhos entregues, com destaque aos eleitos para premiação pela Comissão Julgadora. A exposição será aberta em Salvador, no dia 30 de março, mesma data da divulgação dos resultados do concurso.
 
Terreno da Antiga Sé da Bahia (erguida em 1553 e demolida em 1933), a Praça da Sé é um dos principais pontos de lazer de Salvador. O Monumento a Zumbi dos Palmares será instalado no pedestal anteriormente ocupado pelo monumento ao primeiro-governador do Brasil, Thomé de Souza, transferido em 2005 para a praça de mesmo nome, em frente à Prefeitura de Salvador. A estátua fará companhia ao Memorial das Baianas; ao Monumento a D. Pero Fernandes Sardinha, primeiro Bispo do Brasil; e ao monumento Cruz Caída, de autoria do artista plástico Mário Cravo.
 
Fonte: Capoeira CBC

Resultado: Projeto Capoeira Viva

A seleção das propostas foi realizada por uma Comissão de Seleção, constituída por especialistas e estudiosos da capoeira.

Na avaliação das propostas, a Comissão de Seleção levou em conta:

  • importância do projeto no reconhecimento da capoeira como bem cultural;
  • efeito multiplicador da proposta;
  • capacidade de execução;
  • perspectivas de continuidade;
  • benefícios quantitativos e qualitativos para a comunidade (e/ou comunidades) onde o projeto se realiza;
  • o “peso” da iniciativa na matriz cultural da região;
  • no caso de acervos, a riqueza, o volume e a disponibilidade para o acesso;
  • nas experiências socioculturais, o número de indivíduos beneficiados com a experiência; a importância do projeto na qualificação dos indivíduos;
  • melhoria na qualidade de vida; instrumentação para recuperação da auto-estima.

Os integrantes da Comissão de Seleção, bem como os membros participantes da Comissão Organizadora da Chamada Pública não tiveram qualquer vínculo com as iniciativas inscritas.

As decisões da Comissão de Seleção são soberanas e sobre elas não caberão recursos.

* Os projetos selecionados poderão ser aprovados na íntegra ou sofrer cortes nos valores previstos, de acordo com a avaliação técnica do orçamento e do plano de trabalho proposto, por decisão da Comissão de Seleção.


 

Resultado: Projeto Capoeira Viva

1. Seleção da Categoria Acervos Documentais
total do fomento: R$270.000,00

25892 –Acervo Frede AbreuBAR$75.000
26289 –Projeto Centro de Referência da Capoeira CariocaRJR$75.000
26544 –Casa de Memória da Capoeira no AcreACR$50.000
26011 –Implantação do Centro de Referência, Estudo, Pesquisa e Memória da CapoeiraBAR$40.000
26529 –Acervo Cultural de Capoeira Artur Emídio de Oliveira da EEFD/UFRJRJR$30.000


2. Seleção da Categoria Incentivo à Produção de Pesquisa, Inventários e Documentação
total do fomento: R$360.000,00

25934 –Livro – Fundamentos da CapoeiraGOR$12.000,00
26088 –Projeto "A Capoeira do Vale do Paraíba"SPR$12.000,00
26109 –Rucungo – Pesquisa sobre elementos ancestrais da Capoeira em manifestações da
cultura popular do Maranhão africano
MAR$20.000,00
26138 –Capoeira e CinemaBAR$16.000,00
26155´-Fundação Mestre BimbaBAR$12.000,00
26156 –Capoeira, Berimbau & Literatura de CordelRJR$12.000,00
26183 –Memórias da capoeira do RecôncavoBAR$20.000,00
26201 –Capoeiragem do Rio – Resistência de uma CulturaRJR$20.000,00
26250 –Livro – “ Capoeira Especial e Adaptada”SPR$20.000,00
26278 –A trajetória da capoeira na ParaíbaPBR$15.000,00
26284 –Eu, CapoeiraBAR$15.000,00
26302 –Doutor Mestre João Pequeno. A história do negro no Brasil através da
Capoeira Angola
MGR$20.000,00
26314 –Mestre AnaniasSPR$18.000,00
26332 –Reunir CapoeiraRJR$13.000,00
26341 –Capoeira Frevendo na TelaPER$15.000,00
26409 –Painel de documentação sobre a capoeira baiana em Salvador (1940/1970)BAR$15.000,00
26417 –Capoeira Angola e Religiões de Matriz Africana: Que relação é esta?RSR$12.000,00
26485 –Documentário – A Reunião dos 9SPR$17.000,00
26500 –Só MandingaSPR$14.000,00
26510 –Coleção Capoeira VivaRJR$15.000,00
26511 –As musicalidades das rodas de capoeira: diálogos interculturais, campo
cultural e atuação de educadores
SCR$18.000,00
26598 –DVD autorado "Pastinha! Uma vida pela capoeira"RJR$14.000,00
26610 –Capoeira Viva – Touro e DentinhoRJR$15.000,00


3.Seleção da Categoria Socioeducativos / Entidades Governamentais
Certificado de Qualificação

25.929 –CAPOEIRA PARA TODOSMG
25.960 –CAPOEIRA NA ESCOLAGO
26.022 –VIVENCIANDO O ESPORTERS
26.065 –FAÇA ARTERS
26.166 –VIVA CAPOEIRA VIVASP
26.176 –EDUCAR CAPOEIRANDOMG
26.264 –ESCOLA DE CAPOEIRA ANGOLEIROS DO SERTÃOSP
26.095 –BATE CORAÇÃO DE PERCUSSÃORN
26.270 –CAPOEIRA E ARTEMG
26.285 –CAPOEIRA ESPORTIVA E EDUCATIVAMG
26.366 –CAPOEIRA RAÍZES, GINGA, FORÇA, CONCENTRAÇÃO E EDUCAÇÃOSP
26.367 –CAPOEIRA EM ALTEROSAMG
26.379 –CAPOEIRA ARTE E LUTA-PROJETO SOCIAL-EDUCACIONAL COM CRIANÇAS E  
ADOLESCENTES PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS
PR
26.437 –PROJETO NOVO HORIZONTEES
26.593 –CAPOEIRA NA EDUCAÇÃO INFANTILSP


4. Seleção da Categoria Socioeducativos / Grupo Informal
Fomento = R$ 5.000,00

25885 –Ajagunã: Oficina de Capoeira e CidadaniaMG
25924 –Caminhando com o MestreRJ
25970 –Projeto Capoeira e ComunidadeSP
26053 –Encontro Vivência – Capoeira, um veículo educacionalRJ
26063 –Capoeira Cultura & ArtePB
26140 –Capoeira para o PovoBA
26143 –Capoeira AtivaPE
26268 –Casa do CapoeiraSP
26274 –Ginga na roda das diferençasRS
26322 –Casa da CapoeirançaRJ
26334 –Muleki é tuBA
26410 –Gingando no ItapoãDF
26466 –Santa CapoeiraRJ
26497 –Capoeira Angola: Valorização e difusão de sua importância sócio-histórica dentro da
Zona Portuária
RJ
26600 –Projeto Dandara Zumbi DandaraBA


5. Seleção da Categoria Socioeducativos / Organizações sem fins lucrativos
Fomento = R$ 15.000,00

25942 –Uma Proposta Social de CapoeiraAC
25975 –Alimentando Esperanças com a CapoeiraSP
25980 –Comunidade CapoeiraPI
26101 –Intelecapoeira. nº 0001PE
26107 –Capoeira OficinaMT
26133 –Projeto Comunidade CapoeiraMG
26144 –Projeto Resgate Cultural e Social – AcarboBA
26148 –Mariô – CapoeiraBA
26152 –CapoerêBA
26207 –II Curso de Formação de Educadores Populares de Capoeira numa
Perspectiva Intercultural
SC
26217 –Educa-se também com a CapoeiraMA
26283 –Projeto Criança Capoeira Esporte e CulturaTO
26421 –

Capoeira Angola e Identidade Étnica: a construção de estratégias pedagógicas em
educação social

RS
26468 –Capoeira – Patrimônio, Tradição e ResistênciaRJ
26597 –Capoeira Odô IyáAL

 

http://www.capoeiraviva.org.br

Presidente Prudente: Semepp faz seletiva de capoeira

A Secretaria Municipal de Esportes de Presidente Prudente (Semepp) anuncia a realização de uma avaliação de capoeira, seguida de treinamento, a ser realizada no domingo, dia 30, na Academia Zulu, a partir das 10h.
 
A avaliação será comandada pelos mestres de capoeira, José Augusto dos Santos, conhecido como Lêla, e Antonio Adelipe, o Soneca. Ambos acertaram nesta semana, com a Semepp, o compromisso de comandar a equipe local visando a temporada que se inicia.
 
O evento deste domingo é a primeira ação dos novos treinadores da Semepp. Segundo a assessoria da secretaria, os treinos serão destinados a atletas maiores de 18 anos.
 
O objetivo da comissão técnica é selecionar pelo menos 16 atletas, sendo 08 no masculino e 08 no feminino. Os selecionados representarão a equipe da Semepp no próximo dia 20 de maio, no Torneio organizado pela Federação Paulista da modalidade, na cidade de São Bernardo do Campo.
 
O Secretário da pasta, Jackson de Barros, afirma que os dois professores ficarão responsáveis pela comissão técnica em todas as competições que a cidade participará nesta temporada na modalidade. "São dois profissionais altamente competentes. Temos que fortalecer ainda mais a capoeira e, com certeza, o Lêla e o Soneca tem o perfil que a secretaria necessita para voltar a brilhar nas
competições nesse ano".
 
Lêla adianta que sua intenção é montar uma equipe forte, que possa chegar às competições e conquistar os primeiros lugares. "É uma responsabilidade muito grande assumir a comissão técnica da capoeira, mas na vida temos que ter desafios e essa será uma oportunidade que estamos tendo para contribuir para o sucesso da capoeira em Presidente Prudente", comentou Soneca.
 
Serviço –
Avaliação de capoeira
Quando: domingo, dia 30
Onde:Academia Zulu – Avenida Washington Luiz, 956, Presidente Prudente
Objetivo: selecionar atletas para representar o município nesta modalidade
Público-alvo: capoeiristas de ambos os sexos

Florianópolis-SC: II SENECA

Em maio de 2006 acontecerá o II SENECA, um importante evento, organizado pelo GECA – Grupo de Estudos da Capoeira. Neste evento o tema principal será a Capoeira e a Política Pública. Cada dia mais a capoeira vem se embrenhando e crescendo dentro do cenário socio-político, o que se espera deste encontro é uma frutífera simbiose dentro do ambito da representabilidade e fortalecimento de políticas públicas e inclusão… suas realidades e possibilidades. Estarão presentes no evento importantes nomes dentro e fora da capoeiragem.
Nós do Portal Capoeira desejamos de coração muito sucesso a turma do GECA e em especial ao grande camarada Miltinho Astronauta, um dos participantes do SENECA, nosso grande parceiro e irmão.
Luciano Milani


Prezado(a) Capoeira,
 
O GECA (Grupo de Estudos da Capoeira) convida o(a)  estimado(a) capoeira para participar do II SENECA – (Seminário Nacional de Estudos da Capoeira)  a ser realizado entre os dias 12, 13 e 14 de maio de 2006, na Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis-SC, com o tema:  Capoeira e Políticas Públicas: Realidade e Possibilidades. Abaixo apresentamos a Programação do II SENECA (sujeita a alteração)
 
Dia 12/05 – Sexta-feira
 
A partir das 14:00hs. – Recepção e Credenciamento dos participantes
 
18:30hs. – Mesa de abertura,  Auditório Garapuvu
 
– Representante do Ministério da Cultura
– Representante do Ministério do Esporte
– Representante do Ministério da Educação
– Representante do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte
– Reitor da Universidade Federal de Santa Catarina
– Coordenador Geral do II SENECA
 
19:30 h – 21:30 h.  Conferência de Abertura
 
Coordenador: Dr. José Luiz Cirqueira Falcão
Conferencista: a definir
 
21:30 hs. – Atividades culturais
Maracatu Arrasta Ilha, Lançamento de livros, Coquetel afro-brasileiro
 
Dia 13/05 – Sábado
 
9:00hs. – Mesa de debates: A Capoeira e as Políticas Públicas, Auditório Garapuvu
Coordenador:  a definir
Palestrantes : Dr. Luiz Renato Vieira, e a definir
11:30h às 12:30h. – Apresentação de pôsteres – Hall do Centro de Eventos
14:00h às 16:00h. – Oficinas e mostras de vídeo.
16:00 às 18:30hs. – Reunião dos Grupos de trabalho temáticos e Apresentações das Comunicações Orais
18:30hs. – Atividades culturais
Roda de confraternização: "As capoeiras que o GECA joga"
Sarau Musical e Cultural
 
Dia 14/05 – Domingo
 
9:00 hs – 10:50 hs – Mesa de debates: Relatos de Experiências de Políticas Públicas em Capoeira.
Coordenadora: Dr.  Letícia Vidor de Souza Reis
Palestrantes: a definir
11:00 às 13:00hs. – Reunião dos Grupos de trabalho temáticos e Apresentações das Comunicações Orais
14:30 hs. – Plenária Final e elaboração da "Carta de Floripa – Capoeira e Políticas Públicas: Realidade e Possibilidades"
17:00hs. – Encerramento do evento 
 
Read More

Edital – Liga de Capoeira do Estado do Rio Grande do Sul

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
SECRETARIA MUNICIPAL DE DIREITOS HUMANOS E SEGURANÇA URBANA

INSCRIÇÕES
 

PROGRAMAÇÃO DO IV FÓRUM GAÚCHO  DE CAPOEIRA /2005
 

A Prefeitura Municipal de Porto Alegre, por meio de ação integrada da Secretaria Municipal da Cultura, Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Segurança Urbana, abre inscrições, no período de 16/09/05 à 23/09/05, para Palestras e Shows.
 

Shows de Abertura Modalidade livre:

 (10 vagas), sem remuneração.

 

Palestras: (1º)  “Capoeira sua Organização Profissional”, (2º) “Capoeira sua Responsabilidade Social”

Palestrantes (10 vagas) com remuneração

 

ETAPAS DO PROCESSO DE SELEÇÃO.
 

1ª ETAPA – de 16/09/2005 à 23/09/2005. Os candidatos deverão entregar:

PROPOSTAS CONTENDO;
 

CURRÍCULO

PROPOSTA DE TRABALHO

RECURSO TÉCNICO NESCESSARIO PARA A REALIZAÇÃO DO MESMO

OBJETIVOS GERAIS

JUSTIFICATIVA
 

ETAPAS
 

A entrega do material deverá ser feita por temática específica no horário do serviço público – das 8h30min às 12h e das 13h30min às 18h – na Coordenação de Descentralização (Usina do Gasômetro, Av. João Goulart, 551, 6º andar), fone para informações (51) 3212-5979, ramal 227.

Não será aceita inscrições via Internet

As propostas que não atenderem as exigências acima descritas, não serão aceitas

 

2ª ETAPA – Os candidatos pré-selecionados pela Comissão Organizadora composta por 2 representantes da SMC, 1 representante da SMED, 1 representante da SMDHSU e 17 representantes da sociedade civil, passarão por uma entrevista. O candidato que não comparecer no dia e horário da entrevista será  desclassificado. Salvo mediante justificativa plausível, que irá a julgamento pela comissão organizadora.

 

CALENDÁRIO
 

CALENDÁRIO – ABERTURA – SEXTA-FEIRA – 11/11
 

*19h – Show: Das 10 (dez) Entidades
 
CALENDÁRIO – SÁBÁDO – 12/11

*19h – Mesa Redonda “Capoeira Sua Organização Profissional e Responsabilidade Social”

* O cachê dos selecionados será pago em valor pré-determinado, conforme acordo feito pela comissão organizadora do evento, sendo incluído neste o tempo relacionado às reuniões e deslocamentos necessárias ao acompanhamento, à avaliação e à execução das propostas de trabalho, conforme consta na programação do 4º Fórum Gaúcho  de Capoeira.
 

Requisitos Gerais:
* Ser brasileiro ou estrangeiro residente no país;
* Idôneo;
* Maior de 18 anos;
* Notório saber na área do projeto apresentado;
* Experiência condizente com a proposta de trabalho;
* Disponibilidade de tempo;
* Assiduidade;
* Iniciativa para resolver problemas e propor ações criativas na área de atuação;

 

DOCUMENTAÇÃO APÓS CONFIRMAÇÃO
 

* Documentação em dia para contratar (currículo, cadastro no INSS ou PIS ou PASEP,   comprovante de residência, RG, CPF, Certidão Negativa de Regularidade Fiscal da Secretaria Municipal da Fazenda ), FID ( ficha de inscrição declarada) e Material de Imprensa ( jornal, folder, certificado, etc… )
* Disponibilidade para participar nas atividades a que se propõe no  período de  11 a 13 de novembro de 2005.
 

CONSIDERAÇÕES GERAIS:
 

* As decisões da Comissão de Organização e Seleção são soberanas e não poderão ser recorridas.

* A reunião de avaliação das propostas não serão abertas ao público

* Será aprovado apenas um projeto por grupo.
 

ATIVIDADES NÃO REMUNERADAS
 

* As 10 (dez) Entidades que farão os Shows de abertura

 

FICHA DE INSCRIÇÃO N.º 
 
  

Nome:______________________________________________________
 

Endereço:___________________________________________________
 

Bairro:______________________________________________________
 

Fone:________________________________________n.º_____________
 

E-mail: _____________________________________________________
 

Nome do Projeto:_____________________________________________
 

Palestra (   ) 1 ou (   ) 2:________________________________________
 

Entidade que pertence:_________________________________________

INFORMAÇÕES GERAIS:
 
‘, ”, 1, 1, 0, 1, ‘2005-09-19 15:16:29’, 62, ‘Mestre Gavião’, ‘2005-09-19 15:35:33’, 62, 0, ‘0000-00-00 00:00:00’, ‘2005-09-19 00:00:00’, ‘0000-00-00 00:00:00’, ”, ”, ‘pageclass_sfx=\nback_button=\nitem_title=1\nlink_titles=\nintrotext=1\nsection=0\nsection_link=0\ncategory=0\ncategory_link=0\nrating=\nauthor=\ncreatedate=\nmodifydate=\npdf=\nprint=\nemail=\nkeyref=\ndocbook_type=’, 4, 0, 11, ”, ”, 0, 14); INSERT INTO `mos_content` (`id`, `title`, `title_alias`, `introtext`, `fulltext`, `state`, `sectionid`, `mask`, `catid`, `created`, `created_by`, `created_by_alias`, `modified`, `modified_by`, `checked_out`, `checked_out_time`, `publish_up`, `publish_down`, `images`, `urls`, `attribs`, `version`, `parentid`, `ordering`, `metakey`, `metadesc`, `access`, `hits`)

Dança, Capoeira, Ioga, Artes Marciais e Pilates estão novamente sob ameaça na Câmara dos Deputados

A tramitação do Projeto de Lei Nº 7.370/2002, de autoria do deputado Luiz Antônio Fleury (PTB/SP), que acrescenta parágrafo único ao art. 2º da Lei 9.696, de 1º de setembro de 1998, dispondo que não estão sujeitos à fiscalização dos Conselhos Regionais de Educação Física os profissionais de dança, artes marciais e ioga, continua emperrada na Câmara dos Deputados por força do poderoso lobby exercido por setores ligados ao Conselho Federal de Educação Física.

O projeto foi apresentado em 21 de novembro de 2002 e arquivado em 31 de janeiro de 2003 sem ter sido apreciado em nenhuma comissão. Em 21 de março de 2003, o PL 7.370/2002 foi desarquivado e enviado à Comissão de Educação, Cultura e Desporto, onde o deputado Gilmar Machado foi designado seu relator. Em 19 de abril de 2004, o deputado Gilmar Machado devolveu o projeto sem apresentar seu parecer. A Comissão de Educação e Cultura designou então a deputada Alice Portugal para relatar a matéria.

Na condição de relatora do projeto, a deputada Alice Portugal propôs e realizou audiências públicas para debater o assunto com os diferentes segmentos profissionais e culturais envolvidos. Realizadas as audiências públicas, a deputada elaborou seu parecer, apresentando substitutivo que estabelecia que “Não estão sujeitos à fiscalização dos Conselhos previstos nesta lei os profissionais de dança, capoeira, artes marciais, ioga e método pilates, seus instrutores e academias”.

O substitutivo da deputada Alice Portugal foi aprovado por unanimidade na Comissão de Educação e Cultura e o projeto foi encaminhado à Comissão de Turismo e Desporto, onde o deputado Josué Bengtson (PTB-PA) foi designado relator. Também nesta Comissão, a despeito das pressões em contrário, o texto da deputada Alice Portugal foi mantido pelo relator, que teve seu parecer aprovado em 4 de maio de 2005.

Com a aprovação em duas comissões temáticas, o Projeto de Lei nº 7.373/2002 seguiria então para a Comissão de Constituição e Justiça, onde poderia ser aprovado em caráter terminativo. Porém, antes da distribuição da matéria para a Comissão de Constituição e Justiça, o deputado Gilmar Machado (PT/MG) e o deputado Cláudio Cajado (PFL/BA) apresentaram requerimento solicitando que o projeto fosse apreciado também pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público. Acatados os requerimentos, o PL 7.370/2002 foi remetido em 20 de maio de 2005 à Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, onde o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP) foi designado relator.

Aberto o prazo para a apresentação de emendas, estranhamente foram apresentadas emendas modificativas exatamente iguais, tanto no conteúdo das modificações propostas, quanto nas justificativas apresentadas. Os autores das emendas são os deputados Cláudio Cajado (PFL/BA), Alceu Colares (PDT/RS), Laura Carneiro (PFL/RJ), André Figueiredo (PDT/CE), Nelson Marquezelli (PTB/SP), Mário Maia (PT/RS) e Tacísio Zimmermann (PT/RS). As emendas apresentadas por esses parlamentares estabelecem que as atividades de dança, artes marciais, ioga, capoeira e método plilates, “praticadas com características desportivas e/ou  com o cunho de exercícios, na busca de condicionamento físico”, ficarão sujeitas à fiscalização do Conselho Federal de Educação Física.

A coincidência nas emendas apresentadas revela que o poderoso lobby dos setores ligados ao CONFEF continua ativo para manter sob sua fiscalização atividades como capoeira, ioga, artes marciais, dança e método pilates. A criação de subterfúgios como os incluídos nas sete emendas apresentadas na Comissão de Trabalho somente atesta o desejo do CONFEF de ampliar seu raio de fiscalização, ignorando as especificidades de cada atividade e o fato do profissional de educação física não ter em seu currículo escolar nenhuma matéria que lhe habilite a fiscalizar tais atividades.

Diante das ameaças que pairam sobre o conteúdo do Projeto de Lei nº 7.370/2002 na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, torna-se necessário e urgente o retorno da mobilização das entidades e dos profissionais ligados à dança, ioga, capoeira, artes marciais e pilates, para que as vitórias até aqui alcançadas sejam mantidas e o projeto não sofra as modificações propostas pelas sete idênticas emendas a ele apresentadas.

 

Texto atual do Projeto de Lei Nº 7.370/2002

Substitutivo da deputada Alice Portugal aprovado nas comissões de Educação e Cultura e de Turismo e Desporto

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Acrescente-se ao art. 4º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998, o Parágrafo Único, com a seguinte redação:

"Art. 2º………………………………………………………..

Parágrafo Único.  Não estão sujeitos à fiscalização dos Conselhos previstos nesta lei os profissionais de dança, capoeira, artes marciais, yôga e Método Pilates, seus instrutores e academias."

Art. 2º Esta lei entre em vigor na data de sua publicação.

OBS: O texto acima, constante de substitutivo da deputada Alice Portugal, foi aprovado por unanimidade na Comissão de Educação e Cultura e foi mantido inalterado pela Comissão de Turismo e Desporto.

 

EMENDAS APRESENTADAS NA COMISSÃO DE TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

 

Emenda do deputado Cláudio Cajado – PFL/BA

EMENDA MODIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 7.370, DE 2002

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Acrescente-se ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998, os incisos 4, 5 e 6 com a seguinte redação:

……..§ 4º Deverão ser respeitadas para fins de fiscalização pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, as atividades de dança, capoeira, método pilates e artes marciais, com a intencionalidade de atividade física e ou desportiva, em ambientes destinados à pratica profissional e comercial, destas áreas, devidamente habilitados e registrados.

§ 5º Ficam também sujeitas à fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, as atividades de Ioga com características desportivas e/ou notadamente com o cunho de exercícios, na busca de condicionamento físico.

§ 6º Exclui-se do procedimento de fiscalização, as atividades com objetivo artístico e de espetáculo, ou ainda as de cunho religioso /filosófico.

 

Emenda do deputado Alceu Colares – PDT/RS

EMENDA MODIFICATIVA AO PROJETO DE LEI N°7.370, DE 2002.

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1° Acrescente-se ao artigo 2° da Lei n° 9.696, de 1° de setembro de 1998, os incisos 4, 5 e 6 com a seguinte redação:

……..§ 4° A Dança arte, a Dança coreográfica, a Capoeira arte, a Capoeira coreográfica são expressões artísticas e culturais desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Profissionais de Educação Física.

……..§ 5° Ioga Filosofia é expressão milenar tradicional, portanto desvinculada de qualquer fiscalização de Conselhos Profissionais.

……..§ 6° A Dança, a Ioga, a Capoeira, a Arte Marcial/Luta Desportiva, todas na vertente ou na intencionalidade de atividades físicas e desportivas, especialmente as executadas em ambiente próprio a práticas profissionais do ramo de atividades físicas devidamente habilitados, serão fiscalizados pelos Conselho Federal de Educação Física e Conselhos Regionais de Educação Física, bem como o Método Pilates quando utilizado por Profissionais de Educação Física.

 

 

Emenda da deputada Laura Carneiro – PFL/RJ

 EMENDA MODIFICATIVA

    O Congresso Nacional decreta:

  Art. 1°  Acrescente-se ao Art. 2° da Lei n° 9696, de 1° de setembro de 1998, os incisos 4, 5, 6 e 7 com a seguinte redação:

 ……..§  4° As Artes Marciais, as Lutas Desportivas, as atividades de Dança, Capoeira, Ioga e de utilização do Método Pilates, todas com a intencionalidade de atividades físicas e ou desportivas executadas em ambientes destinados à prática profissional e comercial do ramo de atividades físicas devidamente legalizados, deverão ser fiscalizados e permitidos pelos Conselho Federal de Educação Física e Conselhos Regionais de Educação Física.

  ……..§  5° Ioga Filosofia é expressão milenar tradicional não tendo relação direta com a busca do condicionamento físico através de atividades físicas, ficando neste caso, desvinculada de qualquer procedimento de habilitação e fiscalização de Conselhos Profissionais.

  ……..§    A Dança Arte ou Coreográfica, a Capoeira Arte ou Coreográfica, são expressões culturais de significativa importância para o patrimônio Brasileiro, desvinculadas de qualquer necessidade de habilitação e de fiscalização de Conselhos Profissionais.

  ……..§    As atividades voltadas ao espetáculo com objetivo artístico, ou ainda, as de cunho religioso/filosófico ficam excluídas do procedimento de habilitação e fiscalização por Conselhos Profissionais.

 

 

Emenda do deputado André Figueiredo – PDT/CE

EMENDA MODIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 7.370, DE 2002

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1° Acrescente-se ao artigo 2° da Lei 9.696, de 1° de setembro de 1998, os incisos  1 e 2  com a seguinte redação :

 …….§ 1º A Dança, a Ioga, as Artes Marciais e a Capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal  de Educação Física e Regionais de Educação Física.

 …….§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal de Educação Física e Regionais de Educação Física todo Profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de Dança, Ioga, Artes Marciais, Lutas Desportivas, Capoeira ou fazer uso do Método Pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cárdio-respiratória ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa e similares.

 

Emenda do deputado Deputado Nelson Marquezelli – PTB/SP

EMENDA MODIFICATIVA Nº

Art. 1º Altera o Parágrafo Único e adiciona-se novo parágrafo ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998.

Art. 2º …………………………………………………………………………

§ 1º A dança, a ioga, as artes marciais e a capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física.

§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, todo profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de dança, ioga, artes marciais, lutas desportivas, capoeira ou fazer uso do método pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cardio-respiratórias ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa.

 

Emenda do Deputado Mário Maia  – PT/RS

EMENDA MODIFICATIVA Nº          /2005

Art. 1º  Altera o Parágrafo Único e adiciona-se novo parágrafo ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998.

Art. 2º …………………………………………………………………………

§ 1º  A dança, a ioga, as artes marciais e a capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física.

§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, todo profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de dança, ioga, artes marciais, lutas desportivas, capoeira ou fazer uso do método pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cardio-respiratórias ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa.

 

Emenda do Deputado Tarcísio Zimmermann – PT/RS

EMENDA MODIFICATIVA Nº

Art. 1º  Altera o Parágrafo Único e adiciona-se novo parágrafo ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998.

Art. 2º …………………………………………………………………………

§ 1º  A dança, a ioga, as artes marciais e a capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física.

§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, todo profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de dança, ioga, artes marciais, lutas desportivas, capoeira ou fazer uso do método pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cardio-respiratórias ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa.

Dança, Capoeira, Ioga, Artes Marciais e Pilates estão novamente sob ameaça na Câmara dos Deputados

A tramitação do Projeto de Lei Nº 7.370/2002, de autoria do deputado Luiz Antônio Fleury (PTB/SP), que acrescenta parágrafo único ao art. 2º da Lei 9.696, de 1º de setembro de 1998, dispondo que não estão sujeitos à fiscalização dos Conselhos Regionais de Educação Física os profissionais de dança, artes marciais e ioga, continua emperrada na Câmara dos Deputados por força do poderoso lobby exercido por setores ligados ao Conselho Federal de Educação Física.

O projeto foi apresentado em 21 de novembro de 2002 e arquivado em 31 de janeiro de 2003 sem ter sido apreciado em nenhuma comissão. Em 21 de março de 2003, o PL 7.370/2002 foi desarquivado e enviado à Comissão de Educação, Cultura e Desporto, onde o deputado Gilmar Machado foi designado seu relator. Em 19 de abril de 2004, o deputado Gilmar Machado devolveu o projeto sem apresentar seu parecer. A Comissão de Educação e Cultura designou então a deputada Alice Portugal para relatar a matéria.

Na condição de relatora do projeto, a deputada Alice Portugal propôs e realizou audiências públicas para debater o assunto com os diferentes segmentos profissionais e culturais envolvidos. Realizadas as audiências públicas, a deputada elaborou seu parecer, apresentando substitutivo que estabelecia que “Não estão sujeitos à fiscalização dos Conselhos previstos nesta lei os profissionais de dança, capoeira, artes marciais, ioga e método pilates, seus instrutores e academias”.

O substitutivo da deputada Alice Portugal foi aprovado por unanimidade na Comissão de Educação e Cultura e o projeto foi encaminhado à Comissão de Turismo e Desporto, onde o deputado Josué Bengtson (PTB-PA) foi designado relator. Também nesta Comissão, a despeito das pressões em contrário, o texto da deputada Alice Portugal foi mantido pelo relator, que teve seu parecer aprovado em 4 de maio de 2005.

Com a aprovação em duas comissões temáticas, o Projeto de Lei nº 7.373/2002 seguiria então para a Comissão de Constituição e Justiça, onde poderia ser aprovado em caráter terminativo. Porém, antes da distribuição da matéria para a Comissão de Constituição e Justiça, o deputado Gilmar Machado (PT/MG) e o deputado Cláudio Cajado (PFL/BA) apresentaram requerimento solicitando que o projeto fosse apreciado também pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público. Acatados os requerimentos, o PL 7.370/2002 foi remetido em 20 de maio de 2005 à Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, onde o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP) foi designado relator.

Aberto o prazo para a apresentação de emendas, estranhamente foram apresentadas emendas modificativas exatamente iguais, tanto no conteúdo das modificações propostas, quanto nas justificativas apresentadas. Os autores das emendas são os deputados Cláudio Cajado (PFL/BA), Alceu Colares (PDT/RS), Laura Carneiro (PFL/RJ), André Figueiredo (PDT/CE), Nelson Marquezelli (PTB/SP), Mário Maia (PT/RS) e Tacísio Zimmermann (PT/RS). As emendas apresentadas por esses parlamentares estabelecem que as atividades de dança, artes marciais, ioga, capoeira e método plilates, “praticadas com características desportivas e/ou  com o cunho de exercícios, na busca de condicionamento físico”, ficarão sujeitas à fiscalização do Conselho Federal de Educação Física.

A coincidência nas emendas apresentadas revela que o poderoso lobby dos setores ligados ao CONFEF continua ativo para manter sob sua fiscalização atividades como capoeira, ioga, artes marciais, dança e método pilates. A criação de subterfúgios como os incluídos nas sete emendas apresentadas na Comissão de Trabalho somente atesta o desejo do CONFEF de ampliar seu raio de fiscalização, ignorando as especificidades de cada atividade e o fato do profissional de educação física não ter em seu currículo escolar nenhuma matéria que lhe habilite a fiscalizar tais atividades.

Diante das ameaças que pairam sobre o conteúdo do Projeto de Lei nº 7.370/2002 na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, torna-se necessário e urgente o retorno da mobilização das entidades e dos profissionais ligados à dança, ioga, capoeira, artes marciais e pilates, para que as vitórias até aqui alcançadas sejam mantidas e o projeto não sofra as modificações propostas pelas sete idênticas emendas a ele apresentadas.

 

Texto atual do Projeto de Lei Nº 7.370/2002

Substitutivo da deputada Alice Portugal aprovado nas comissões de Educação e Cultura e de Turismo e Desporto

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Acrescente-se ao art. 4º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998, o Parágrafo Único, com a seguinte redação:

"Art. 2º………………………………………………………..

Parágrafo Único.  Não estão sujeitos à fiscalização dos Conselhos previstos nesta lei os profissionais de dança, capoeira, artes marciais, yôga e Método Pilates, seus instrutores e academias."

Art. 2º Esta lei entre em vigor na data de sua publicação.

OBS: O texto acima, constante de substitutivo da deputada Alice Portugal, foi aprovado por unanimidade na Comissão de Educação e Cultura e foi mantido inalterado pela Comissão de Turismo e Desporto.

 

EMENDAS APRESENTADAS NA COMISSÃO DE TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

 

Emenda do deputado Cláudio Cajado – PFL/BA

EMENDA MODIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 7.370, DE 2002

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Acrescente-se ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998, os incisos 4, 5 e 6 com a seguinte redação:

……..§ 4º Deverão ser respeitadas para fins de fiscalização pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, as atividades de dança, capoeira, método pilates e artes marciais, com a intencionalidade de atividade física e ou desportiva, em ambientes destinados à pratica profissional e comercial, destas áreas, devidamente habilitados e registrados.

§ 5º Ficam também sujeitas à fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, as atividades de Ioga com características desportivas e/ou notadamente com o cunho de exercícios, na busca de condicionamento físico.

§ 6º Exclui-se do procedimento de fiscalização, as atividades com objetivo artístico e de espetáculo, ou ainda as de cunho religioso /filosófico.

 

Emenda do deputado Alceu Colares – PDT/RS

EMENDA MODIFICATIVA AO PROJETO DE LEI N°7.370, DE 2002.

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1° Acrescente-se ao artigo 2° da Lei n° 9.696, de 1° de setembro de 1998, os incisos 4, 5 e 6 com a seguinte redação:

……..§ 4° A Dança arte, a Dança coreográfica, a Capoeira arte, a Capoeira coreográfica são expressões artísticas e culturais desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Profissionais de Educação Física.

……..§ 5° Ioga Filosofia é expressão milenar tradicional, portanto desvinculada de qualquer fiscalização de Conselhos Profissionais.

……..§ 6° A Dança, a Ioga, a Capoeira, a Arte Marcial/Luta Desportiva, todas na vertente ou na intencionalidade de atividades físicas e desportivas, especialmente as executadas em ambiente próprio a práticas profissionais do ramo de atividades físicas devidamente habilitados, serão fiscalizados pelos Conselho Federal de Educação Física e Conselhos Regionais de Educação Física, bem como o Método Pilates quando utilizado por Profissionais de Educação Física.

 

 

Emenda da deputada Laura Carneiro – PFL/RJ

 EMENDA MODIFICATIVA

    O Congresso Nacional decreta:

  Art. 1°  Acrescente-se ao Art. 2° da Lei n° 9696, de 1° de setembro de 1998, os incisos 4, 5, 6 e 7 com a seguinte redação:

 ……..§  4° As Artes Marciais, as Lutas Desportivas, as atividades de Dança, Capoeira, Ioga e de utilização do Método Pilates, todas com a intencionalidade de atividades físicas e ou desportivas executadas em ambientes destinados à prática profissional e comercial do ramo de atividades físicas devidamente legalizados, deverão ser fiscalizados e permitidos pelos Conselho Federal de Educação Física e Conselhos Regionais de Educação Física.

  ……..§  5° Ioga Filosofia é expressão milenar tradicional não tendo relação direta com a busca do condicionamento físico através de atividades físicas, ficando neste caso, desvinculada de qualquer procedimento de habilitação e fiscalização de Conselhos Profissionais.

  ……..§    A Dança Arte ou Coreográfica, a Capoeira Arte ou Coreográfica, são expressões culturais de significativa importância para o patrimônio Brasileiro, desvinculadas de qualquer necessidade de habilitação e de fiscalização de Conselhos Profissionais.

  ……..§    As atividades voltadas ao espetáculo com objetivo artístico, ou ainda, as de cunho religioso/filosófico ficam excluídas do procedimento de habilitação e fiscalização por Conselhos Profissionais.

 

 

Emenda do deputado André Figueiredo – PDT/CE

EMENDA MODIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 7.370, DE 2002

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1° Acrescente-se ao artigo 2° da Lei 9.696, de 1° de setembro de 1998, os incisos  1 e 2  com a seguinte redação :

 …….§ 1º A Dança, a Ioga, as Artes Marciais e a Capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal  de Educação Física e Regionais de Educação Física.

 …….§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal de Educação Física e Regionais de Educação Física todo Profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de Dança, Ioga, Artes Marciais, Lutas Desportivas, Capoeira ou fazer uso do Método Pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cárdio-respiratória ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa e similares.

 

Emenda do deputado Deputado Nelson Marquezelli – PTB/SP

EMENDA MODIFICATIVA Nº

Art. 1º Altera o Parágrafo Único e adiciona-se novo parágrafo ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998.

Art. 2º …………………………………………………………………………

§ 1º A dança, a ioga, as artes marciais e a capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física.

§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, todo profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de dança, ioga, artes marciais, lutas desportivas, capoeira ou fazer uso do método pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cardio-respiratórias ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa.

 

Emenda do Deputado Mário Maia  – PT/RS

EMENDA MODIFICATIVA Nº          /2005

Art. 1º  Altera o Parágrafo Único e adiciona-se novo parágrafo ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998.

Art. 2º …………………………………………………………………………

§ 1º  A dança, a ioga, as artes marciais e a capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física.

§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, todo profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de dança, ioga, artes marciais, lutas desportivas, capoeira ou fazer uso do método pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cardio-respiratórias ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa.

 

Emenda do Deputado Tarcísio Zimmermann – PT/RS

EMENDA MODIFICATIVA Nº

Art. 1º  Altera o Parágrafo Único e adiciona-se novo parágrafo ao art. 2º da Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998.

Art. 2º …………………………………………………………………………

§ 1º  A dança, a ioga, as artes marciais e a capoeira em suas vertentes artísticas, culturais, de espetáculo ou filosóficas, são desvinculadas de qualquer fiscalização dos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física.

§ 2º Deverá ser habilitado e fiscalizado pelos Conselhos Federal e Regionais de Educação Física, todo profissional que for ensinar, conduzir ao aprendizado, instruir, preparar ou prestar serviços de dança, ioga, artes marciais, lutas desportivas, capoeira ou fazer uso do método pilates, desde que a intencionalidade seja a de atividades físicas ou desportivas, em qualquer ambiente voltado a serviços de preparação cardio-respiratórias ou condicionamento físico, preparação desportiva e recreativa.

A Comissão Julgadora do Festival CAPOEIRA PELA PAZ

A Comissão Julgadora do Festival CAPOEIRA PELA PAZ, já esta definida.
 

A princípio, tínhamos definido que esta comissão seria composta por cinco (5) pessoas, mais devido ao sucesso, a divulgação e a parceria… nos vimos “obrigados” (com muito gosto e cheios de orgulho) a aumentar este número para oito (8) pessoas, e quando pensávamos que já estava tudo definido, tivemos mais uma grata surpresa: A participação especial de um grande musico, que também fará parte da comissão como convidado especial, devido ao seu envolvimento profissional com a música.
 
Gostaríamos de agradecer a esta fantástica equipe, nomes tão importantes, repletos de histórias e experiências, sabedoria e muita capoeiragem… que se reúne em torno de um tema de fundamental importância para a capoeira nos dias de hoje: Paz e união na capoeira!

 
 
A Comissão:

A equipe do Capoeirista.com.br deseja a toda a comissão, muito axé e  PAZ!!!… e novamente reafirma a importância deste projeto e desta parceria, a todos os participantes: Muito Obrigado!

Mestre Decanio
Mestre Pinatti
Mestre Roxinho

Mestre Pernalonga

Mestre Bigodinho

Contra Mestre Plínio

Mestrando Morcego

Miltinho Astronauta
Dinho Nascimento

 


Festival de Cantigas CAPOEIRA PELA PAZ – www.capoeirista.com.br

 

FESTIVAL DE CANTIGAS – “CAPOEIRA PELA PAZ”

O festival de cantigas "CAPOEIRA PELA PAZ", tem como objetivo incentivar os professores, monitores, graduados, alunos e estudiosos da capoeira a refletirem, compreenderem e a desenvolverem cantigas de capoeira que apresentem mensagens de conscientização e de críticas sociais acerca dos diversos problemas encontrados na atual sociedade que afetam diretamente as crianças, os adolescentes e a maioria dos jovens.
 
Ao compreendermos as mensagens nas cantigas de capoeira de maneira crítica e consciente, estaremos contribuindo para a formação de cidadãos autônomos, emancipados e críticos, pois na capoeira as cantigas representam um valioso instrumento para diversas reflexões sendo muito mais do que ritmos envolventes. Suas letras e mensagens nos dizem sobre os acontecimentos histórico e sociais brasileiros e poderão nos ser bastante úteis para a construção de uma sociedade mais justa e democrática afim de solucionar e acabar de uma vez por toda com esses problemas.
 
Neste sentido, torna-se necessário valorizar e ao mesmo tempo resgatar as tradições, os fundamentos, os conhecimentos e os saberes proporcionado pela capoeira, esta manifestação da cultura popular e de origem afro-brasileira que em sua particularidade apresentam os aspectos de conformismo e resistência, na qual possibilita reverter determinada situação por meio do seu jogo, luta e dança.
 
Para tanto, ressaltamos que tantos os adeptos quantos os profissionais da capoeira, precisarão compreender esta manifestação da cultura popular brasileira como um riquíssimo instrumento educativo e como um veículo que transmite conhecimentos, pois a capoeira se caracterizou como uma prática desenvolvida fora de um ambiente formal como uma atividade de desordeiros e vagabundo desenvolvida em um ambiente não-formal, ou seja, nas ruas e nas praças no qual os conhecimentos, os saberes, os rituais e os valores da capoeira eram transmitidos de maneira oral pelos velhos mestres.
 
Read More

ASSINATURA DE MESTRE BIMBA (MANOEL DOS REIS MACHADO)

O detalhe abaixo foi retirado de um dos diplomas de Mestre de Luta Regional Baiana, emitidos pela Federação Baiana de Pugilismo e assinados por Manoel dos Reis Machado (Mestre Bimba), para outorga deste título aos sete (7) membros do futuro Conselho de Mestres, o qual deveria ser criado após a homologação pela Confederação Brasileira de Pugilismo do anteprojeto de regulamentação e regras esportivas da capoeira, elaborado pelo Dr. Angelo A. Decanio Filho com o aval do Mestre Bimba.

O Mestre assinando no campo de "secretário geral", em falta de local mais adequado por ser este o único modelo existente de diploma naquela FBP.

Em decorrência de modificações feitas pela Comissão Técnica d C.B.P. Mestre Bimba decidiu sustar as providências citadas e estes documento perderam sua indicação primordial, passando a ter valor puramente histórico e foram distribuídos pelo Dr. Decanio a alunos diretos do Mestre que desempenharam papel destacado no crescimento e difusão da regional.