Blog

estação

Vendo Artigos etiquetados em: estação

Escola de Capoeira Angola Resistência comemora os 125 anos de história do Mestre Pastinha

Entre os dias 31 de março e 6 de abril, a Escola de Capoeira Angola Resistência comemora os 125 anos de história do Mestre Pastinha, um dos principais mestres de Capoeira da história, com uma semana de diversas atividades.

Na programação da semana está uma exposição de fotos retratando um pouco da vida do Mestre Pastinha, a exibição do filme “Mestre Pastinha, Uma vida pela capoeira”,  roda de conversa, aula aberta de Capoeira Angola com professores, além de muita roda de capoeira.

As atividades acontecem em diferentes locais da cidade de Campinas e também em Hortolândia. Haverá rodas de capoeira na Praça Rui Barbosa, na Lagoa do Taquaral, na Estação Cultura, onde fica a sede da escola em Campinas, e nos núcleos de Hortolândia, Pirassununga e Barão Geraldo.

Mais informações em nosso site: www.escolaresistencia.com.br

Porto Alegre: Professor de Capoeira vítima de racismo e agressão

Após suposta aposta entre amigos, homem é agredido no banheiro da estação do trensurb na Capital.
Antes da violência, agressor de 21 anos teria dito a amigo que atingiria um negro ou mendigo.

Antes de embarcar para o trabalho, o professor de capoeira Cleber Figueira Machado Pedroso, 24 anos, foi agredido com uma garrafa de vidro na cabeça no banheiro da Estação Mercado do Trensurb, na Capital. O caso aconteceu por volta das 19h desta sexta-feira, e o agressor, Daniel Faleiro La Roque, 21 anos, não conhecia a vítima. Conforme versão dada por ele à Brigada Militar e a um segurança, teria apostado com um amigo que acertaria uma garrafa no primeiro negro ou mendigo que visse.

Após cometer a agressão, Roque tentou embarcar no trem, mas foi detido por seguranças da Trensurb. Acudido por outros usuários do local, Pedroso recebeu os primeiros socorros na estação e foi levada ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) Porto Alegre. Cerca de uma hora depois, ele foi liberado com pontos na cabeça e medicação.

— Acredito que foi racismo, porque tinha um monte de gente no banheiro e foi justamente em mim. Quando vi, tomei uma garrafada. Na hora já começou a sangrar e fiquei tonto.

Segundo um funcionário da Trensurb, que pediu para não ser identificado, foi usada uma garrafa de uísque que estava guardada em uma mochila. O professor foi atingido pelas costas, sem chance de defesa. Policiais do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que fica a poucos metros da estação, algemaram Roque e o levaram até a 2ª Delegacia da Polícia de Pronto Atendimento (DPPA). O sargento Silvio Luis Ferreira Gomes disse que, quando indagado sobre o motivo do crime, o agressor teria confirmado a versão dita anteriormente aos seguranças da Trensurb:

— Ele disse que fez uma aposta com um amigo de que acertaria o primeiro negro ou mendigo que aparecesse pela frente.

A delegada Liege Machado Pereira autuou Roque em flagrante por injúria qualificada (ofensa, com elemento de raça e lesão). Ela estipulou a fiança de R$ 2 mil, que não foi paga e, por isso, o agressor será levado ao Presídio Central de Porto Alegre. Em depoimento à delegada, Roque permaneceu em silêncio.

 

Fonte: www.zerohora.com.br – leticia.costa@zerohora.com.br

Brasília: Capital da capoeira

Nos dias 1, 2, 3, 4 e 5 de novembro capoeiristas de todo o Brasil “invadem” o DF para participar do Encontro Nacional de Capoeira (Enca). Promovido por Mestre, do Instituto Ladainha, o ENCA está em sua 20ª. edição e é o mais democrático evento do gênero no país. Dele participam dezenas de grupos de capoeira regional e angola. A atração, como sempre, são os capoeiristas “mais vividos” que participam dos programas de Capoterapia nos estados do DF, GO, SP, MG e PI.

O Enca começa no dia 1, com o lançamento do livro “Minha Hístória Minha Vida”, coletânea de mini-biografias de cidadãos da terceira idade que fazem da capoterapia “um novo estilo de vida”. O lançamento acontece as 9 horas no Ginásio Paradão em Taguatinga Norte, quando tomam posses os integrantes da recém criada e criativa Academia de Letras da Capoterapia.

Durante o ENCA ocorre a 16ª. Edição do projeto 24 Horas de Capoeira, quando grupos de capoeira de vários de estados se revesa no Palco Ladainha, montado na Rodoviária do Plano Piloto.

 

Serviço: Informações com Mano Lima – assessor de imprensa do ENCA (9190 4256 e 8101 0915) e Mestre Gilvan (9962 2511)

 

Confira a programação do ENCA.

DATA

Dia/semana

Hs

ATIVIDADE

LOCAL

01/11

terça-feira

8:00 h

ABERTURA OFICIAL do 20º ENCA Oficina Vivencial de Capoterapia com participantes presentes

* Café da manhã;

* Posse dos Escritores da Academia de Letras da Capoterapia

 

 

Associação dos Idosos de Taguatinga / Paradão

01/11

terça-feira

14:00 h

Inscrições e Credenciamento dos participantes

Sede Ladainha, QNL 30 Cj. “A” Lote 31 Taguatinga / DF

01/11

terça-feira

15:00 h

Laboratório de Capoterapia

Hospital Regional de Ceilândia

02/11

quarta-feira

8:00 h

Vivência da Capoterapia

* Café da manhã;

 

Praça do Bicalho / Taguatinga

02/11

quarta-feira

14:00 h

 

Laboratório de capoterapia

 

Sede Ladainha, QNL 30 Cj. “A” Lote 31 Taguatinga / DF

03/11

quinta-feira

8:00 h

 

Vivência da Capoterapia

 

Sede Ladainha, QNL 30 Cj. “A” Lote 31 Taguatinga / DF

03/11

quinta-feira

14:00 h

Curso de Capoterapia

* práticas interativas

 

Sede Ladainha, QNL 30 Cj. “A” Lote 31 Taguatinga / DF

03/11

quinta-feira

18:00 h

Vivências de Capoterapia

Taguaparque / Pistão Norte

04/11

sexta-feira

11:30 h

Pronunciamento das Autoridades presentes

* Minuto de silêncio em homenagem aos capoeiristas mortos;

Palco Ladainha na Plataforma Inferior da Estação Rodoviária de Brasília.

04/11

sexta-feira

12:00 h

ABERTURA OFICIAL

16º 24 Horas de Capoeira de Brasília

 

Palco Ladainha na Plataforma Inferior da Estação Rodoviária de Brasília.

05/11

sábado

12:00 h

Encerramento do 16º 24 Horas de Capoeira

Plataforma Inferior da Estação Rodoviária de Brasília

06/11

domingo

8:00 h

* Entrega de lenços para alunos (as) da Capoterapia

* Posse de Sócio Benemérito;

* Entrega de Certificados;

* Roda de encerramento

 

 

 

Teatro da Praça (EIT) Taguatinga

Programação sujeita a ajustes. Brasília / DF AGOSTO de 2011

Informações (61) 3475-2511 / 9962-2511  capoterapiabrasil@gmail.com

 

História social da capoeira é abordada na Semana da África

O debate sobre a desmistificação da cultura africana foi destaque na tarde de segunda-feira (11) na programação da Semana de História da África, promovida pela Escola de Governo do Pará (EGPA). Durante a oficina “História Social da Capoeira“, o professor Libano Soares abordou o tema, com o objetivo de desvincular a imagem da capoeira “do ócio”.

“A capoeira faz parte da história do trabalho. E só conhece essa vertente quem a estuda como componente histórico, e não só cultural. Por isso, ao estudar a história da capoeira é possível desmistificá-la da vadiagem, do não trabalho”, ressaltou.

O desafio de desmistificar a cultura africana na sala de aula foi abordado na segunda oficina da tarde, com o tema: “A sala de aula e os desafios do ensino da religiosidade e do sincretismo religioso africano”, ministrada pela professora Anaíza Vergolino.

Ela ressaltou a importância de uma educação antirracista, na qual prevaleça o reconhecimento das diferenças. O tema mobilizou a platéia, composta principalmente por professores da rede estadual de ensino. Para a professora de História Simone Novaes, “é um grande desafio investir nesses cursos de formação que a EGPA promove. Esse debate é, na verdade, uma grande contribuição para a quebra de preconceito”.

Debates na Estação – Nos dias 14 e 15 (quinta e sexta-feiras) serão realizados dois debates, na Estação das Docas, a partir das 18 horas, com entrada franca. “A Lei 10.639/2003 e suas repercussões no ensino e nas políticas de inclusão sóciocultural para negros e negras” e a “História do Negro no Brasil e a África Contemporânea” são temas dos dois debates, que trazem a Belém o professor Berluce Belluci, pró-reitor de graduação da Universidade Cândido Mendes e diretor do Centro de Estudos Afroasiáticos. Há mais de 30 anos ele trabalha como pesquisador de temas africanos, acumulando experiência em vários países do continente, como Moçambique, Angola e Cabo Verde.

O professor Flávio Gomes é outro convidado do evento. Ele integra o programa de pós-graduação em História da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Tem livros, coletâneas e artigos publicados em periódicos nacionais e estrangeiros. Seu trabalho se concentra em temas como Brasil colonial e pós-colonial, escravidão, Amazônia, fronteiras e campesinato negro. Atualmente, desenvolve pesquisas em história comparada do Brasil, América Latina e Caribe.

 

Texto: Ascom/EGPA – http://www.agenciapara.com.br

Rádio Portal Capoeira

Em parceria com Mestres, Professores e Artistas envolvidos com a capoeira, o Portal Capoeira disponibiliza uma estação de rádio totalmente dedicada a capoeira. Ouça o som do berimbau e entre neste roda.

Read More

Capoeira & Campanha para combater o trabalho infantil

A estação ferroviária João Felipe, no Centro, foi o primeiro espaço da campanha. As mobilizações serão feitas no dia 12 de cada mês

A Estação Ferroviária João Felipe, no Centro da cidade, virou palco dos dançarinos e capoeiristas do projeto Vida Nova, que atende cerca de 800 crianças e adolescentes no bairro Parque São José. Eles participaram ontem de manhã do lançamento da campanha pelo combate ao trabalho infantil. Até dezembro, segundo a coordenadora do Programa de Erradicação ao Trabalho Infantil (Peti), Alyne Almeida, atividades de mobilização serão realizadas sempre no dia 12 de cada mês – alusão ao 12 de junho, Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

A intenção da campanha, segundo ela, é mobilizar tanto crianças quanto adultos. A estratégia, para os primeiros, será realizar pré-cadastros para visitas e inclusão delas no Peti, que hoje atende a 2.256 crianças e adolescentes. Já para os adultos, pretende-se sensibilizá-los a não comprar produtos vendidos por crianças ou usufruir de serviços prestados por elas, como de engraxate ou de flanelinha, e incentivá-los a denunciar situações assim. A meta, até o fim do ano, é incluir mais mil crianças e adolescentes no Peti, que é coordenado pela Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci).

A Estação João Felipe não foi escolhida por acaso. Alyne diz que o espaço é local de fluxo intenso de passageiros e de pessoas que fazem vendas ou oferecem algum serviço, dentre elas crianças e adolescentes. Por dia, segundo o assessor de comunicação da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), Fernando Mota, 25 mil pessoas circulam por lá. A próxima atividade da campanha será na Praia do Futuro no dia 12 de abril.

A doméstica Luciene Matias aproveitou a espera pelo trem para assistir às apresentações. Ela conta que, de vez em quando, encontra crianças e adolescentes vendendo produtos dentro do trem. "Às vezes eu acabo comprando algo, mas acho que é preciso haver uma instituição onde elas fiquem e a gente tem que ajudar". Luciene tem três filhos, com idades de 9, 10 e 16 anos. Todos, conforme ela, só estudam. "E brincam. Afinal, são crianças", acrescenta.

Contribuição

Cássio Morais, de 26 anos, é professor de capoeira do projeto Vida Nova, mas há cerca de 15 anos, vivia, como ele mesmo relata, exposto a riscos. Chegou a catar lata para conseguir algum dinheiro. Entrou para o projeto em 1993. "Sou fruto do trabalho que hoje desenvolvo. Depois que comecei a trabalhar no projeto, percebi a importância dessa atividade". Ele conta que sempre prepara os alunos para que eles assumam turmas novas. Além de dança e capoeira, o projeto, que é conveniado com a Funci, também oferece atividades como informática e complemento escolar.

SERVIÇO

Os telefones para denúncia de trabalho infantil são (85) 3452 2345 e 3452 2349

Fonte: http://www.opovo.com.br/

Projeto: “CAPOEIRA UM SALTO PARA A CIDADANIA”

Acontecerá um projeto denominado, "CAPOEIRA UM SALTO PARA A CIDADANIA" que está recebendo inscrições para posterior seleção de Instrutores de Capoeira de todas as graduações: MONITORES, PROFESSORES, CONTRA-MESTRES E MESTRES, para trabalharem remunerados em oficinas diárias nas regiões, das Zonas Norte, Sul, Leste e Oeste, cada oficina terá a duração de 02 horas, vagas para os períodos da manhã, tarde ou noite de 2ª a 6ª e finais de semana.
 
Os interessados estão convidados à participar de uma reunião na 2ª feira dia 01 de Agôsto às 13:30 horas na ASSOCIAÇÃO DE CAPOEIRA SÃO BENTO PEQUENO DO MESTRE DJAMIR PINATTI, Rua Vergueiro, nº 2.684 – Próximo à Estação ANA ROSA do Metrô.
 
Só serão atendidos na reunião, os candidatos que enviarem seu currículo constando: Fone para contato, e-mail, enderêço residencial, até as 22 hs de Domingo dia 31 de Julho para o enderêço aluja@ig.com.br
 
Caso não possa enviar por e-mail, levar em mãos na reunião.