Blog

exposição

Vendo Artigos etiquetados em: exposição

Aconteceu: Projeto Cultura e Comunidade reuniu quase 2 mil pessoas em Nilópolis

No último domingo (25), a Prefeitura Municipal de Nilópolis, através da Secretaria Municipal de Cultura deu início ao projeto “Cultura & Comunidade” em evento que reuniu artistas locais de vários setores da cultura como dança, teatro, música, capoeira e exposição de fotos da cidade, do início a meados do século passado.

O evento, realizado na Praça Manoel Gonçalves dos Santos, no bairro Paiol, estava programado para as 16h. Porém, a partir das 11h já havia moradores no local observando a exposição. Segundo o secretário de Cultura, Augusto Vargas, cerca de duas mil pessoas marcaram presença no evento.

Após a passagem de som das bandas, foi dado o início para as apresentações. O grupo de capoeira Fundação, liderada pelo Mestre Serpente foi o primeiro a se apresentar, seguido pela professora de dança Valéria Brito e seus alunos. Na seqüência, a peça “O Casal”, dirigida pelo professor de teatro Luiz Valentim, o grupo musical Viola de Cocho, seguido pela apresentação teatral “Doce Ilusão”, o grupo de reggae Raízes que Tocam; após a cantora Ana Paula, em seguida, o grupo de rock Mimesis e, encerrando a bateria de atrações, o grupo de forró Nó Cego.

“Os moradores sentiram-se prestigiados pela escolha do bairro para a abertura do Cultura & Comunidade e mostraram satisfação com o evento como um todo”, declarou Augusto Vargas, aproveitando para anunciar que a próxima edição será realizada no Bairro Cabral no próximo dia 08/08 na Praça do CEM.

 

Site da Baixada – http://noticias.sitedabaixada.com.br

SARAU do Quilombo do Leblon

O Centro Cultural Quilombo do Leblon, localizado nas dependências do Clube Campestre da Guanabara – Alto Leblon – RJ, lançará no próximo dia 28 de março às 11hs, o projeto “Sarau do Quilombo do Leblon”, um evento de preservação e divulgação das culturas populares. Em sua primeira edição o tema será a “Viola e o Cordel”.

Teremos a participação de poetas, cantadores e violeiros, além de uma exposição de Cordéis.

O projeto acontecerá sempre no ultimo domingo de cada mês com entrada franca.

Venham participar e não deixem de conhecer o restaurante Café do Alto, um excelente representante da culinária pernambucana.

Até lá.

Leonardo Dib (Boiadeiro)

Mestre Boneco comemora 35 anos de Capoeira

Apaixonado pela Capoeira desde seus 12 anos, o então menino, teve a certeza que levaria em sua trajetoria de vida essa arte que mistura tantos elementos fascinantes da cultura afro-brasileira. Recebeu o apelido de Boneco quando foi “batizado” por Mestre Touro ao receber sua primeira corda. De la para ca, transformou a paixão pela capoeira em profissão e conquistou o mundo com a certeza de desenvolver um trabalho serio, ensinando toda a magia da arte/ luta que conquista adeptos por todo planeta.

Levou a capoeira para a Mídia ao integrar o elenco da Rede Globo de televisão onde atuou em novelas, minisséries, programas humorísticos e de auditório, filmes e comerciais.

Sem contar com a sua grande exposição em revistas e jornais onde comparece sempre com a preocupação de divulgar e valorizar a cultura brasileira.

Para comemorar 35 anos de carreira – ou melhor, capoeira -, Beto Simas, batizado de Mestre Boneco, organizou nesse sábado, a partir das 18h, uma roda diferente da tradicional.

Um talk show vai reunir bambas cariocas para relembrar um pouco da história do jogo ao som de berimbau e cantigas.

Uma exposição com fotos desses 35 anos de trajetória será exibida na Galeria Città, no Città America.

Mestre Boneco é um dos fundadores do grupo Capoeira Brasil que completou 20 anos em 2009.

Fontes:

http://www.capoeirabrasil.com/

http://oglobo.globo.com/

Fotógrafo paranaense expõe na França imagens da Festa de Iemanjá

O fotógrafo e jornalista André Zielonka abre na próxima terça-feira (10/11) a exposição “Festa de Iemanjá”, na Maison de L’Amérique Latine de Rhône-Alpes, em Lyon, sudeste da França. As imagens documentais apresentam a celebração à Iemanjá da comunidade de Arembepe, na Bahia. A exposição é parte da programação do Festival Zoom Brasil, organizado pelas associações francesas Grupo de Capoeira Angola Cabula (GCAC France) e Casamarela. O evento pretende valorizar a pluralidade da cultura brasileira por meio de uma programação que inclui artes plásticas, cinema, dança, teatro, música e fotografia. “As 17 imagens que vou expor são parte de uma documentação maior que venho desenvolvendo há 10 anos sobre a Capoeira Angola. Estou feliz com o convite e a oportunidade de apresentá-las fora do Brasil e espero que o trabalho seja bem aceito pelo público francês”, afirma Zielonka.

As fotos que serão expostas, segundo Zielonka, fazem uma narrativa cronológica da celebração à Iemanjá que ocorre em Arembepe, comunidade com cerca de 4 mil habitantes localizada a 45 km de Salvador. A festa acontece todos os anos no dia 2 de fevereiro e os preparativos envolvem centenas de moradores que desde a madrugada preparam as oferendas que serão levadas para o mar ao amanhecer. Iemanjá, a rainha dos oceanos, é uma divindade cultuada pelas religiões afro-brasileiras, mãe de todos os orixás e protetora dos lares e das famílias. Nossa Senhora dos Navegantes é sua representação católica. De acordo com o fotógrafo, ao contrário da festa em Salvador, na praia de Rio Vermelho, que atrai uma multidão de turistas, em Arembepe o ritual ainda conserva características muito antigas e tradicionais.  “É totalmente organizado pelos moradores e algumas pessoas participam da celebração há mais de 40 anos”, relata.

As imagens captadas por Zielonka documentam a festa nos anos de 2002 a 2006. “A maioria das fotos que levarei para a França já foi apresentada em exposição em Arembepe. Os quadros foram depois presenteados às pessoas da comunidade”, lembra. “Estabeleci uma relação de respeito e confiança com os moradores, que me convidaram para acompanhar o cortejo de barcos que levam as oferendas para o alto-mar,” ressalta. Como presente, Iemanjá recebe flores, perfumes, alfazema, colares, sabonetes, pentes, espelhos, bijuterias, entre outras oferendas. “A comunidade de Arembepe se prepara o ano todo para essa celebração. Tive o privilégio de ter o aval para documentar um ritual com tantos significados para a vida dessas pessoas”, conclui Zielonka.

Serviço:
A exposição acontecerá na Maison de L’amerique Latine
De 10 a 22 de novembro
Lyon – Rhône Alpes
France

Sobre André Zielonka:

Natural de Curitiba, André F. Zielonka é fotógrafo profissional há dez anos. Jornalista, trabalhou em jornais e revistas e, em 1999, mudou-se para os Estados Unidos em busca de estudo e de novas experiências fotográficas. Ao retornar para o Brasil, estabeleceu-se como fotógrafo profissional independente. É professor da Escola de Fotografia Omicron e da PUC-PR desde 2001. Durante esses anos, além de suas atividades como fotógrafo e professor, desenvolve os projetos Roda de Angola e a Mostra Caixola – projeções audiofotográficas.

Site/Blog do Fotógrafo: http://andrezielonka.blogspot.com

Fonte: http://www.paranashop.com.br/

Alemanha: 12 anos do Grupo Bantu de Capoeira Angola

O Grupo Bantu de capoeira angola está completando neste ano 12 anos de fundação. Nestes anos vivenciamos e experimentamos várias tentativas de resgatar e preservar as raízes da Capoeira angola.

A nossa sobrevivência é prova real de que a força mística da Capoeira Angola atua positivamente sobre aqueles que têm uma relação de respeito e seriedade para com esta manifestação afro-brasileira, além de reconhecê-la como uma das formas vivas de luta dos nossos ancestrais, pelo resgate das suas dignidades.

Assim como, há 12 anos o Grupo Bantu de Capoeira Angola ingressou na luta pela valorização da Capoeira Angola e queremos nesta oportunidade conclamar a população capoeiristica para mais este desafio: evitar que a Capoeira Angola seja transformada em partes, mas que ela continue sendo um todo.

Nesse worshop haverá exposicao fotográfica, palestra, aulas de movimentos e instrumentos (teoria e prática). Além de rodas todos os dias.

Uma oportunidade de vivenciar capoeira angola de uma forma pura e efetiva.

 

O Grupo Bantu de Capoeira Angola atualmente possui  3 núcleos em Salvador-Ba, 1 em Mainz- Alemanha, 1 em Winter have- EUA e 1 em Bogotá- Colombia.

 

um grande abraco

Valdec Loboasy

Bahia: Mostra de fotos reúne beleza da capoeira de angola

A partir desta segunda-feira, 6, das 12 às 18 horas, o Museu da Cidade, no Pelourinho, apresenta mostra fotográfica retratando a trajetória do Grupo de Capoeira de Angola Nzinga, da década de 80 até os dias atuais. A exposição continua até o dia 29 de agosto, com entrada franca.

A mostra conta com a exposição de 50 imagens, em cor e preto e branco, da fotógrafa Rita Barreto, retratando a beleza e os movimentos da Capoeira de Angola Nzinga. Criado há 12 anos, o Nzinga funciona no Alto da Sereia, no Rio Vermelho, e vem realizando um trabalho educativo com crianças e adultos, através do belo ritual da capoeira.

A Capoeira de Angola é uma expressão da tradição afro-brasileira, representando a conjugação de diferentes manifestações culturais que incluem a dança, a música, a dramatização, a brincadeira, o jogo e a espiritualidade

Na ocasião, além de ver as fotos, os visitantes poderão assistir aos filmes mostrando o Nzinga em ação, não só na Bahia, como em outros estados brasileiros e em alguns países. Está programada, ainda, apresentação de uma Orquestra de Berimbaus, dirigida por Janja Araújo.

 
Serviço
 

O quê: Mostra fotográfica – Grupo de Capoeira de Angola Nzinga
Quando: De 6 a 29 de agosto, das 12 às 18 horas
Onde: Museu da Cidade, no Pelourinho
Quanto: Entrada franca.

Museu da Cidade – Lg. do Pelourinho, 03 – Salvador. Tel: (71)3321-1967.

Fonte: A Tarde On Line – Salvador, BA – http://www.atarde.com.br

Da cabaça, o Brasil: natureza, cultura e diversidade

Edison Carneiro, uma expressiva figura da cultura Brasileira, já foi alvo de outra matéria em nosso Portal Capoeira, matéria que para os mais interessados acompanhava uma grande surpresa: Um Documento Histórico de 1975 de título: Cadernos de Folclore – Capoeira (na época procurei o amigo e colaborador Acúrsio Esteves para prefaciar e apresentar o referido documento, já que se tratava de uma pérola para os capoeiras com sede de saber.)
 
Fica a dica de uma excelente atividade, uma visita ao MAO – Museu de Artes e Oficíos, afinal devemos estar sempre abertos para o conhecimento e novos saberes… e a cabaça, parte fundamental do "instrumento maior da capoeira", merece esta homenagem…
 
Luciano Milani

O Museu de Artes e Ofícios (MAO) recebe, dos dias 2 de maio a 10 de junho, a exposição Da cabaça, o Brasil: natureza, cultura e diversidade. A exposição é itinerante e exibe o acervo do Museu de Folclore Edison Carneiro, do Rio de Janeiro, tendo como fio condutor um elemento que é encontrado com fartura nas cinco regiões do país e usado de diferentes formas: a cabaça.
 
"São cerca de 80 peças, que mostram como esse objeto é apropriado em várias situações, seja como instrumento de trabalho ou instrumento musical, como máscara, como recipiente para comida, roupas de orixás, entre outras", explica a Coordenadora de Museologia do Museu de Artes e Ofícios, Célia Corsino.
 
Conhecidos pelos nomes de cabaça, cuia, porongo, coité ou cuité, as entrecascas desses frutos multiformes constituem tanto objetos de uso corriqueiro quanto suportes de expressões que distinguem e identificam indivíduos e grupos da sociedade brasileira.

A exposição deseja mostrar que, justamente porque são, vivem e pensam de formas diferentes, os muitos grupos populares no Brasil dão usos e significados distintos a um amplo repertório de frutos que lhes parecem, em alguns aspectos, semelhantes. Fazendo isso, criam os muitos modos de ser, estar e trocar.
 
Assim, a exposição é um convite à apreciação da pluralidade cultural apresentada pelos inúmeros grupos sociais que vivem em solo brasileiro e, ao mesmo tempo, um estímulo à reflexão sobre aquilo que os une e identifica.

Da cabaça, o Brasil: natureza, cultura e diversidade inaugura uma parceria entre o MAO, do Instituto Cultural Flávio Gutierrez (ICFG), e o Centro de Folclore e Cultura Popular, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
 
"Como objeto do cotidiano ou suporte de várias artes, este fruto de formas tão originais pode nos surpreender e emocionar com seus múltiplos usos e sentidos, seja no artesanato, na música, na cozinha ou nos brinquedos", declara Angela Gutierrez, presidente do ICFG.

A exposição faz parte de uma programação especial desenvolvida pelo MAO para a comemoração da Semana Nacional do Museu (14 a 20 de maio). Os ingressos custam um real.

Serviço

Exposição "Da cabaça, o Brasil: natureza, cultura, diversidade"
Dia 2, abertura para convidados.
Aberta ao público dos dias 3 de maio a 10 de junho de 2007.
Local: Museu de Artes e Ofícios (MAO)
Endereço: Praça da Estação, s/n°
Ingressos: R$ 1,00 – aos sábados a entrada é gratuita
 
Horário de funcionamento do Museu de Artes e Ofícios:
Terça, Quinta e Sexta-feira – das 12 às 19hs
Quarta-feira – das 12 às 21hs
Sábado, Domingo e Feriado – das 11 às 17hs
Os ingressos para a visitação serão vendidos até meia hora antes do horário de fechamento do Museu.

 
Patrocinadores do Museu de Artes e Ofícios
Master: Petrobras – Bndes
Patrocínio: Oi – Furnas
Apoio: Eletrobrás – Oi Futuro – Cemig
Institucional: Fundação Municipal de Cultura/Prefeitura Municipal de BH – CBTU
 
Fonte: MAO – http://www.mao.org.br/

Forte da Capoeira e UNIFACS: Capoeira Festa

É pra homem, menino, mulher,
Venha ver como é!

 

Será realizado no dia 12 de maio de 2007, sábado, de 14:30 às 19:00h, no Forte da Capoeira, Santo Antônio Além do Carmo, o Capoeira Festa, que é um evento idealizado por alunos da Turma III do Curso de Planejamento e Organização de Eventos da Universidade Salvador – UNIFACS, que se uniram formando a equipe Aê Camará Entretenimentos.

O evento será a “Celebração da Capoeira na Bahia”, que levará aos participantes a oportunidade de conhecer mais sobre a história, cultura e tradição da capoeira, associando diversão e entretenimento, através de palestras, “rodas” com mestres de capoeira, visitas às Escolas de Capoeira do Forte e às oficinas de instrumentos musicais, cânticos e ladainhas, além de exibição de vídeos e exposição de mostra fotográfica sobre o tema.

Tudo isto acontecerá em um espaço de referência da história nacional, o Forte de Santo Antônio, totalmente reformado, tendo sua arquitetura e características originais preservadas. Assim, o evento Capoeira Festa acontecerá, incentivando a valorização e preservação da capoeira na Bahia.
 

A programação do evento inclui a  realização de  palestras, Roda de Capoeira com Mestres, mostra de vídeos, exposição fotográfica, visitação às oficinas de instrumentos musicais do Forte, além da apresentação especial da  "Orquestra de Berimbaus" , que será regida pelo Maestro Fred Dantas.

Data: 12 de Maio de 2007 – Sábado
Horário: 14:30 às 19:00 h
Local: Forte da Capoeira – Santo Antônio Além do Carmo – Salvador – Bahia
 

Visite: http://www.capoeirafesta.com