Blog

frente

Vendo Artigos etiquetados em: frente

Reconhecimento da capoeira

Quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em solenidade recente em Salvador, com as presenças do presidente da Senegal Abdoulaye Wade e do governador Jaques Wagner no Dia Mundial da África, passou uma significativa parte de seu discurso se referindo a importância da capoeira; seus atores e o saldo positivo que a arte-luta nascida nos canaviais do Recôncavo da Bahia, trás para a imagem da cultura do Brasil e, segundo ele hoje praticada “em mais de 170 países”, não vimos no palco, nem na platéia de um mil e quinhentos lugares do Teatro Castro Alves, nenhum dos tradicionais mestres baianos da arte citada pelo presidente. Estaria ele e seus assessores, na frente da Fundação Palmares, o “braço afro” do Ministério da Cultura e organizadora do evento?

Quantos mestres baianos e do Brasil, têm em seus passaportes dezenas de carimbos, para levar a capoeira ao mundo, mas, ao retornarem, vivem em condições precárias? Uma contradição com a dignidade e conforto com que são recebidos nas universidades internacionais onde lideram grupos e academias com estrutura dificilmente encontradas aqui! Respondendo a esta pergunta e corrigindo este erro cruel como a escravidão, de onde surge a capoeira, a Associação Brasileira de Capoeira Angola, ABCA – fundada em 1987 por mestres como João Pequeno de Pastinha, Paulo dos Anjos, Valdemar da Paixão, Boca Rica, Ferreirinha de Santo Amaro, Nô, René, Curió, Papo Amarelo, Calazans, – se organiza para lutar por uma lei que existe desde 2002,  já em vigor apenas em Pernambuco, Alagoas e Piauí. A Lei do Patrimônio Vivo. Organizam-se para dar uma contribuição no sentido de que equívocos como estes cometidos no evento de lançamento do Festival Mundial das Artes Negras, não mais aconteçam. Para que as palavras do presidente Lula não estejam à frente das ações locais e nacionais.

Em 1966, quando foi realizado o primeiro festival em Senegal, que hoje nos homenageia, o Itamaraty convidou Olga de Alaketu, Camafeu de Oxossi e Vicente Ferreira Pastinha com seus alunos, entre eles mestre João Grande, homenageado na Casa Branca e hoje a meu pedido, o único convidado oficial representando a capoeira, para o FESMAN 2009.  A ABCA, com apoio da prefeitura de São Francisco do Conde, um portal da cultura e das tradições do Recôncavo Baiano;  deputados e vereadores comprometidos com a cultura popular, abrem os caminhos para tirar o nefasto atraso do reconhecimento dos mestres dos saberes, com seus violeiros, repentistas, mestres de saveiros; da culinária; das danças; dos bumbas-meu-boi; mestres dos artesanatos; da capoeira. A capoeira substantivamente reconhecida pelo presidente Lula na Bahia. Preparam o Fórum que deverá redigir o texto da lei que será entregue ao governador, em solenidade com convidados que cultuam a beleza das manifestações populares.

Lucia Correia Lima – luciacorreialima@hotmail.com é jornalista, fotógrafa, roteirista e capoeirista.  Diretora de Projetos e Comunicação da ABCA

Salvador: PROJETO “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

PROJETO “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

TODA ÚLTIMA SEXTA DO MÊS – ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA

 

 

Próxima Sexta (dia 29) – às 19 horas na ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA, localizada no Forte da Capoeira: 

 

Os filmes (curtas) que serão exibidos:

“Vadiação”

 

Em seguida uma RODA DE SAMBA TRADICIONAL comandada pelo GRUPO BOTEQUIM no bar do Geovani – em frente ao Forte

 

COMPAREÇAM !!!

 

 

Serviço:

Projeto “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

Local: Forte da Capoeira (Largo Santo Antonio Além Carmo – proximo ao Pelourinho)

Data: 29/05/09

Horário: 19 horas

Gratuito

 

Informações: 

3285-3292 (Enio ) / 8115-9235 (Zoinho)

Ubatuba: Encontro de capoeira traz Mestre Ananias ao Litoral Norte

Ubatuba sediará, no próximo sábado (21), um Encontro de Capoeira de Angola e Samba de Roda, que acontecerá no Ginásio Tubão, a partir das 18 horas.
Na ocasião, a cidade receberá uma das maiores autoridades da capoeira no Brasil, o Mestre Ananias.
O evento reunirá capoeiristas de diversas cidades e o Mestre Jequié, de Ubatuba, realizará uma oficina.
Após a concentração, se não chover, o grupo seguirá para a Praça Anchieta, em frente ao Casarão da Fundart, para formar a roda de capoeira. O encontro termina com um Samba de Roda, que acontecerá em frente ao Bar Patto Loko, na Vila dos Pescadores.
O evento em Ubatuba está sendo organizado pela Associação de Capoeira Mandinga de Angola do Mestre Jequié, com o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Esportes e Fundart, além do Bar Patto Loko.
O objetivo do evento, segundo os organizadores, é socializar esta manifestação cultural e ampliar as relações, fazendo com que Ubatuba venha a ser um ponto de referência na região.  

O psicólogo e capoeirista Luiz Henrique Aparício afirma que a capoeira integra pessoas de toda ordem, independente de cultura, posição social, condições físicas ou religião.

 

“A capoeira tem como princípio a socialização. O seu fundamento diz que quanto mais pessoas participam, melhor, porque cada um tem sua importância dentro do contexto. É uma atividade que integra arte, música, atividade física e comunicação não-verbal. Por isso, nosso interesse é fazer com que este movimento cresça em Ubatuba. A capoeira pode ser um instrumento para impedir que as pessoas adoeçam, física, mental e emocionalmente”, afirma Luiz.  

Mestre Ananias, de 84 anos, foi quem implantou a capoeira no Estado de São Paulo. Ele participou de diversos documentários e filmes e ensinou muitos mestres da capoeira na atualidade

Sobre Mestre Ananias

Mestre Ananias chegou a São Paulo em 1953, convidado pelos produtores Wilson e Sérgio Maia. Ele foi um dos primeiros capoeiristas a estabelecer residência na terra da garoa. Consolidou junto a seus conterrâneos a Roda de Capoeira da Praça da República. Há mais de 50 anos nessa roda, que representa um tradicional ponto de encontro de capoeiras em São Paulo, ainda a comanda com dedicação e muito respeito dos freqüentadores.

Entre suas participações no teatro e cinema brasileiros estão a peça Jesus Homem e Balbina de Iansã, de Plínio Marcos; os filmes Pagador de Promessas; Brasil do Nosso Brasil; Fronteira do Inferno e Ravina, de Anita Castelane. Também fez apresentações teatrais com Ari Toledo no Teatro de Arena e gravações com o músico Jair Rodrigues. Para mais informações, acesse: http://www.uirapurubr.com.br. Fonte: Assessoria Prefeitura de Ubatuba.

Fonte: http://www.pindavale.com.br

Nota do Editor:

É inegável a importância de Mestre Ananias para a capoeira Paulista, ele é sem dúvida um dos seminadores da Arte da Capoeira no Estado e o mentor e comandante da Roda da Praça da República no centro histórico de SP, um dos principais marcos e ponto de grandes nomes da capoeira.

Porem não podemos deixar de lado a fundamental participação e a presença de outros expoentes da capoeira que participaram em conjunto deste processo multifacetado e “organico” da implementação da arte da capoeira em solo Paulista.

Figuras como Mestre Suassuna, Mestre Pinatti, Mestre Anande (Almir das Areias), Mestre Limão, Mestre Silvestre, Mestre Gladson, Mestre Joel entre outros bravos guerreiros que fizeram e ainda fazem tudo para valorizar e proliferar a nossa capoeira.

Luciano Milani

PROJETO “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

TODA ÚLTIMA SEXTA DO MÊS – ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO

Próxima Sexta (27/02) – às 19 horas na ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA, localizada no Forte da Capoeira – Largo de Santo Antonio Além Carmo:

O filme que será exibido é “BARRAVENTO” (1962) de Glauber Rocha –  um marco do Cinema Novo, com a participação de muitos capoeiristas famosos
Em seguida uma RODA DE SAMBA TRADICIONAL comandada pelo GRUPO BOTEQUIM no bar do Geovani – em frente ao Forte

COMPAREÇAM !!!

Capocabana: idosos do DF fazem aulão na orla carioca

Associação Brasileira de Capoterapia realiza o curso para capoeiristas que desejam atuar com terceira idade

Uma caravana de grupos de terceira idade do Distrito Federal visita o Rio de Janeiro de 28 a 30 de novembro. Mas não é apenas mais um passeio turístico. Eles participarão da demonstração prática do curso de Capoterapia, que será ministrado por Mestre Gilvan, idealizador dessa terapia e presidente da Associação Brasileira de Capoterapia (ABC).

Com 15 horas de duração, o curso terá a participação de 50 idosos que freqüentam, na capital federal, oficinas de capoterapia em centros de saúde, ongs e instituições de ensino. Durante o curso, serão qualificados e licenciados para atuação, profissionais interessados em difundir a proposta da capoterapia em sua região.

Promovido pela ABC, o Capocabana – como está sendo chamado o curso – acontecerá na orla carioca e nas dependências do Sesc Ramos, onde ocorre a parte teórica. O evento tem o apoio da Federação de Capoeira Desportiva do Rio de Janeiro. Confira a programação e conheça mais o trabalho da ABC no site www.capoterapia.com. Inscreva-se e não deixe de participar desse importante curso.

Programação do Curso Teórico e Prático de Capoterapia

28 de novembro, sexta

18 h – Aulão de Capoterapia em Copacabana (em frente ao Copacabana Palace)

Dia 29 de novembro, sábado

9 as 12 h – Aulão de Capoterapia em Ipanema (em frente ao Barril)

14 às 19 h – Curso de Capoterapia no SESC Ramos

Dia 30 de novembro, domingo

9 às 12 h – Capoterapia em Copacabana (em frente ao Copacabana Palace)

Informações e inscrições

GILVAN ALVES DE ANDRADE
Presidente da ABC (61) 9962 2511 – 3475 2511

MANO LIMA
Assessor de Comunicação da Associação de Capoeira Ladainha
(61) 8407 7960 – mano.lima@yahoo.com.br

Fortaleza: Cortejo pelo Centro comemora o Dia do Patrimônio Cultural

Em comemoração ao Dia Estadual do Patrimônio Cultural, a Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult) realiza na tarde de quarta-feira, dia 30, o Cortejo dos Confederados. Reedição teatral, cívica e festiva da marcha dos condenados, o Cortejo resgata fatos que marcaram a vida do cearense e exalta as conquistas dos nossos heróis.

A ação faz alusão à Confederação do Equador – episódio marcante da nossa história – remetendo à participação do Ceará na Revolução Republicana de 1824, quando foi implantado, no Estado, um Governo Patriótico e Republicano, sob a chefia de Tristão Araripe. Vencida a revolução, os principais líderes foram executados pelas forças monarquistas, em fuzilamentos precedidos por cortejos que saíam da Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção e seguiam pela Rua Conde D’Eu, Igreja do Rosário, Praça do Ferreira, Rua Floriano Peixoto, encerrando no então Campo da Pólvora, hoje Passeio Público.

Procurando rememorar as idéias e o heroísmo dos revolucionários de 1824, o Cortejo dos Confederados seguirá o mesmo trajeto do passado, fazendo paradas, com encenações, na 10ª Região Militar, Igreja da Sé, Museu do Ceará, Igreja do Rosário, Praça do Ferreira, Casarão Dr. José Lourenço e Passeio Público, onde serão encenadas as execuções.

A solenidade militar de degradação dos condenados será iniciada às 15h com a execução dos hinos do Brasil, do Ceará e de Fortaleza, salvas de canhão, toques de cornetas e fogos de artifício. O Cortejo sairá às 15h30min, com fogos e música. Apresentação de Maracatu, Capoeira e de uma cena relacionada com a libertação dos escravos no Ceará, acontecerá em frente à Igreja do Rosário. Já em frente ao Museu do Ceará e Palácio da Luz, será apresentado o Manifesto dos Confederados; na Praça do Ferreira, grupos indígenas executarão o Ritual do Torém e, no Sobrado Dr. José Lourenço, será feita outra encenação do Manifesto dos Confederados. De lá, o Cortejo seguirá para o Passeio Público, onde encerrará com grupo de atores e de grandes bonecos encenando os fuzilamentos de Padre Mororó, Ibiapina, Carapinima, Azevedo Bolão e Pessoa Anta.

Participarão do Cortejo o grupo Garajal, índios Tapeba, Escola de Samba Mocidade Independente/Bela Vista, Cia. Bate Palmas, Bumba-meu-boi Ceará (do Mestre Zé Pio), Quadrilha Paixão Nordestina, Caravana Cultural, Barraca da Amizade, Reisado Brincante Cordão do Caroá, Reisado SESC Nossa Senhora da Saúde, Grupo Formosura de Teatro, Viver Capoeira Mestre Índio, Ala dos Condenados, Linda Canalha e Maracatu Solar.

Serviço:

14h – Concentração dos Grupos em frente na 10ª Região Militar -Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção

15h – Início da Solenidade militar de degradação dos condenados, execução dos hinos do Brasil, do Ceará e de Fortaleza, salvas de canhão, toques de cornetas e fogos de artifício.

Assessoria de Imprensa da Secult:

Bianca Felippsen (bianca@secult.ce.gov.br – 3101.6759 / 8878-8805)

I Ciclo de Palestras do Forte da Capoeira

O Forte da Capoeira estará realizando um ciclo de palestras com diversos Ícones e assumidades da capoeira, uma ótima oportunidade para quem tiver interesse em aumentar sua bagagem capoeirística e estar frente a frente com grandes nomes da capoeiragem.
As palestras irão abordar diversos assuntos relevantes no contexto da capoeira e irão acontecer em um espaço mágico da Bahia, a ABCA – Associação Brasileira de Capoeira Angola,  casa de tradição no Pelourinho, Salvador.
 
Luciano MIlani
Nos dias 23 a 27/10/2006 o Forte da Capoeira estará realizando seu I CICLO DE PALESTRAS.
 
Inscrições gratuítas e vagas limitadas.
 
Inscreva-se pelo tel: 71 3321-7587 ou pelo e-mail: portal@fortedacapoeira.org.br
 
(envie seu nome, RG e telefone para contato).
 
Programação:
 
Período: 23 a 27/10/2006
Local: ABCA – Associação Brasileira de Capoeira Angola
Rua Gregório de Matos, nº38 – Pelourinho
 
23/10 (segunda – feira)
14:00h – Forte da Capoeira: Perspectivas de Educação, Cultura e Cidadania no Universo da Capoeira.
Palestrante: José Augusto de Azevedo Leal – Superintendente do Forte da Capoeira
 
24/10 (terça – feira)
14:00h – Influências da Religiosidade Africana na Capoeira.
Palestrante: Dr. Ângelo Augusto Decânio – Mestre Decânio
 
16:00h – Preservação do Patrimônio Histórico e Artístico-Cultural.
Palestrante: Claudia Trindade
 
25/10 (quarta – feira)
14:00h – A Saga do Mestre Pastinha.
Palestrantes: Mestre Gildo Alfinete e Mestre Bola Sete
 
16:00h – A Herança de Mestre Bimba – Panorama da Capoeira Regional no Brasil e no Mundo..
Palestrante: Mestre Itapoan
 
26/10 (quinta – feira)
14:00h – A Importância do Estudo e da Pesquisa para a preservação da Capoeira.
Palestrante: Prof. Dr. Pedro Abib
 
16:00h – A Capoeira como Instrumento de Combate à Violência e a Intolerância. Experiência na Comunidade do Vale das Pedrinhas.
Palestrante: Mestre Boa Gente
 
27/10 (sexta – feira)
14:00h – A Recriação do Centro de Cultura Física Regional.
Palestrantes: Manoel Nascimento Machado – Mestre Nenel e a Turma de Bimba
 
16:00h – Projeto Quilombo N’Ganga – Ilha de Maré.
Palestrante: Omo Ogum Keji Asipá – Mestre Moraes
 
Forte da Capoeira

Recife: Bloco do Berimbau

O Bloco do Berimbau já sai nas ruas de Olinda desde 2004, os criadores desse bloco são os irmãos Mestre Ulisses Cangaia e o percurssionista Mestre Lua, o bloco já vem ensaiando pelas ladeiras de Olinda, quem quiser pode participar é só vir de abadá e berimbau na mão e saber tocar, quem não toca vem pra jogar capoeira, em vários pontos da cidade o bloco para e abre uma grande roda, vcs não imaginam o dende e a energia.
 
O bloco tem apoio da Federação Pernambucana Cultural da Capoiera.
 
 
O Bloco do Berimbau, sairá no dia 22 de fevereiro em Recife ás 15h, a concentração será em frente á Torre Malacoff no Recife antigo, e no dia 26 em Olinda, a concentração será em frente a Igreja da Sé as 15h.

A Capoeira por Lima Campos (1906)

Clássico da Literatura da Capoeira, com ilustrações de Kalixto
 
Jornal do Capoeira – www.capoeira.jex.com.br
Edição AUGUSTO MÁRIO FERREIRA – Mestre GUGA (n.49)
de 13 a 19 de Novembro  de 2005
Nota do Editor:
Temos publicado, aos poucos, algumas crônicas e textos da literatura clássica da Capoeira, sendo a maioria delas publicadas originalmente no Rio de Janeiro, entre o final do século XIX e início do século XX. O clássico que publicamos nesta edição – "A Capoeira", por Lima Campos, Revista Kosmos, 1906 – foi enviada foi há algum tempo pelo capoeira-pesquisador Carlos Carvalho Cavalheiro, Sorocaba, SP. Para abrilhantar tal clássico, o autor contou com famosas ilustrações de Kalixto. Tanto o texto quanto as ilustrações descrevem minúcias do cotidiano capoeirístico do Rio de Janeiro, com detalhes sobre seus jeitos, tipos e vestimentas. O facsimili enviado por Cavalheiro é parte integrante do acervo particular do historiador Adolfo Frioli. 
Miltinho Astronauta


A capoeira
(parte I)
 
Lima Campos, Rio de Janeiro
Revista Kosmos, 1906
 
"TYPOS E UNIFORMES DOS ANTIGOS NAGOAS E GUAYAMÚS SENDO OS PRINCIPAES DISTINCTIVOS DOS PRIMEIROS CINTA COM CORES BRANCA SOBRE A ENCARNADA E CHAPÉO DE ABA BATIDA PARA A FRENTE E DOS SEGUNDOS COM CORES ENCARNADAS SOBRE A BRANCA E CHAPÉO DE ABA ELEVADA NA FRENTE.
 Não te conto nada seu compadre! o samba esteve cuerêréca. No fim que houve uma chorumella de escacha. O Cara Queimada estava de sorte com a Quinota quando o marchante chegou. Ih! seu camarada! Foi um estrompicio!
O Marchante era sarado, foi logo encaroçando a joça. Eu tive que entrar com o meu jogo, sim, tu sabes, que não vou nisso, e ali eu estava separado, não havia cara que me levasse vantagem. Quando a coisa estava preta eu fui ver como era p’ra contar como foi."
"Das cinco grandes luctas populares: a savata francesa, o jiu-jitsu japonês, o box inglêz, o páu portuguêz e a nossa capoeira, temiveis pelo que possuem de acrobacia intuitiva de elasterio e de agilidade em seus recursos e avanços tacticos e em seus golpes destros é, sem duvida, a ultima, ainda desconhecida fóra do Brasil, mesmo na América, a melhor a mais terrível como recurso individual de defesa certa ou de ataque impune.
Nas outras (com bem limitada excepção de apenas alguns golpes detentivos ou de tolhimento no Jiu-jitsu e a limitadíssima excepção do celebre circulo defensivo descripto pelo movimento giratório contínuo do páu no jogo portuguêz) o valor está no ataque; na capoeira, porém, dá-se o contrario: o seu merito básico é a defesa; ella é por excelência e na essência defensiva
 
Leia Mais: Jornal do Capoeira

Roda Solidária!

O grupo Quilombolas de Luz Capoeira irá fazer uma roda com todos os capoeiras da região,para mobilizar o bairro.
 
O grupo perdeu o espaço cedido pela escola "Caetano de Campos" ,sofrendo preconceito e desrespeito.
 
Contamos com a presença de grupos de vários lugares de SP,de vizinhos e da imprensa,fazendo uma grande manifestação.
 
Contamos com a ajuda de todos!


data:sábado, 11 de junho de 2005
hora:14:00
local:pça Rooselvet (em frente á escola Patricia Galvão)
cidade:São paulo-SP (centro)
 
priscilasoaresdasilva@yahoo.com.br