Blog

geraldo

Vendo Artigos etiquetados em: geraldo

Aulas de capoeira na Fundação Síndrome de Down

Aulas de capoeira na Fundação Síndrome de Down, no distrito de Barão Geraldo

A Fundação Síndrome de Down, oferece a partir do mês de julho Capoeira para iniciantes. As aulas, com início no dia 07, serão realizadas às segundas e quartas-feiras, das 19h às 20h, na sede da entidade, localizada à Rua José Antônio Marinho, 430, distrito de Barão Geraldo, Campinas/SP.

Para participar, os interessados devem fazer a matrícula na sede da entidade e pagar taxa de mensalidade no valor de R$50,00. As aulas são aberta a qualquer pessoa interessada e visam utilizar a arte da capoeira para trabalhar e estimular ritmos, musicalidade e autoconfiança.

Informações com Jaqueline, pelo telefone: (19) 3289-2818.

Fundação Síndrome de Down

A Fundação Síndrome de Down, que atua em Campinas desde 1985, tem como missão promover o desenvolvimento integral da pessoa com síndrome de Down nos aspectos físico, intelectual, afetivo e ético. Sua equipe técnica interdisciplinar é formada por profissionais de assistência social, psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, pedagogia, terapia ocupacional e neuropediatria. A Fundação conta ainda com a consultoria de profissionais especializados nas áreas da psiquiatria, além de manter permanente contato com referências nas áreas de organização de serviços para pessoas com síndrome de Down e inclusão no mercado de trabalho.

Serviço:

Aulas de Capoeira

Datas: Às segundas e quartas-feiras – a partir do dia 07 de julho

Horário: 19h

Local: Rua José Antônio Marinho, 430, distrito de Barão Geraldo, Campinas/SP

Informações: (19) 3289-2818, com Jaqueline.

 

Foto: .andréa rêgo barros.

Fonte: http://www.fsdown.org.br/

Nota na TV: 15 anos da morte do Mestre Pastinha

Nota em um telejornal, noticiando a missa em memória do Mestre Pastinha. Presença dos Mestres Caiçara, Gigante, Dois de Ouro, Geraldo Lemos, Gildo Alfinete, Mala, Lua Rasta e outros.

{youtube}9lWXZGomg44{/youtube}

Grupo Meninos Guerreiros reúne mais de 250 capoeiristas no Centro Esportivo Castelo Branco

O Centro Esportivo Castelo Branco foi tomado por mais de 250 capoeiristas neste domingo, dia 4, por ocasião do 2º Aulão Aberto de Capoeira, promovido pelo Grupo Meninos Guerreiros. Segundo o mestre Cabrito, um dos organizadores, o evento serviu ainda para a entrega dos 300 uniformes (calça de helanca branca e camiseta branca de algodão), doados pela Petrobras ao Grupo, que conta hoje com 10 núcleos de capoeira em vários pontos de Cubatão. Em seu discurso, mestre Cabrito agradeceu o apoio da prefeita Marcia Rosa, representada no evento pelo secretário municipal de Educação, Fábio Inácio de Oliveira. Também estiveram presentes o mestre Cícero e professor Flávio, integrantes da Associação de Capoeira Senzala, de Guarujá.

Além da entrega dos uniformes, mestre Cabrito diz que aconteceu um aulão aberto de capoeira ministrado pelo mestre Geraldo, mestre Beto, contra mestre Kleiton, contra mestre Amaral, contra mestre Liminha, contra mestre Abridor, monitor Tatu e contra mestre Bruno, com a participação de cerca de 200 alunos com idades de 4 a 79 anos.

“Prefeitura entregou uniformes doados pela Petrobras

O Grupo Meninos Guerreiros representará a cidade nos Jogos Regionais de 2010, a serem realizados em julho na cidade de Guarujá. O grupo (formado por oito atletas, sendo quatro homens e quatro mulheres) tentará repetir o sucesso de 2009, quando se sagrou campeão da 2ª Divisão e conquistou medalha de ouro com o mestre Águia, do grupo Aliança.

 

História – O Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros nasceu na antiga Vila Parisi, no dia 1º de abril de 1984, no Projeto PLIMEC. Este projeto tinha por objetivo atender as crianças e jovens do extinto bairro na intenção de dar a eles a oportunidade da escolha de um futuro melhor. O fundador e presidente do grupo é José Geraldo de Oliveira, tendo como vice-presidente, André Luiz dos Santos Ribeiro, e administradora, Cristina dos Santos Ribeiro.

O grupo conta com cerca de 260 alunos, divididos em 10 núcleos de ensino: Núcleo Cota 200, responsável Mestre Bilé (Hermenegildo); Núcleo UME Estado de Alagoas, responsável professor Coelho (Marivaldo); Núcleos Bolsão 7, 8 e 9, responsável contramestre Tabú (Edicarlos); Núcleo Conjunto São Judas Tadeu, responsável Formado Chapa; Núcleo UME Princesa Isabel, responsável contramestre Liminha (David); Núcleo Ilha Bela, responsável monitor Morcego (Aldenir); Núcleo Vila Esperança, responsável mestre Cabrito (Fábio); Núcleo Vila São José, responsável mestre Capoeira (Edilson). As aulas são ministradas gratuitamente. Mais informações pelos telefones 9719-4603 ou 8845-0663, com mestre Cabrito.


Texto: Lula Terras – http://www.cubatao.sp.gov.br

Projeto reúne sambistas em homenagem a Geraldo Filme

Passados 13 anos da morte de Geraldo Filme, um dos mais importantes sambistas brasileiros e expoente do samba paulistano, o Centro Cultural Banco do Brasil reúne, em São Paulo, a partir de 6 de janeiro até o dia 3 de fevereiro 12 grupos e cantores no projeto “É tradição e o samba continua”.

Geraldo Filme nasceu em 1927 na cidade de São João da Boa Vista, em São Paulo. Foi criado na Barra Funda, onde teve contato com rodas de samba e capoeira. Com estas influências, tornou-se um dos nomes mais respeitados entre sambistas de todo Brasil, mas seu reconhecimento veio tarde, após sua morte, em 1995.

A cantora Fabiana Cozza, acompanhada do Quinteto em Branco e Preto, será a primeira da programação. Nos outros dias, os participantes serão acompanhados de uma banda fixa e todos os shows vão terminar com sambas de Filme.

O projeto, cujo nome saiu de um verso de seu clássico Tradição (Vai no Bexiga pra Ver), vai mostrar diversas modalidades, como o samba de terreiro e o samba de bumbo, típico do interior paulista, onde Filme nasceu e cresceu influenciado pelo canto dos escravos, que conheceu com a avó.

Integrante do Samba da Vela, padrinho de algumas e militante em outras comunidades, Chapinha assina a direção musical. “Sem bairrismo, bato sempre na mesma tecla para que se valorize mais o samba de São Paulo: Geraldo Filme, Zeca da Casa Verde, Talismã, Toniquinho Batuqueiro, Oswaldinho da Cuíca e outros que são menos lembrados”, diz Chapinha.

O samba de comunidade é uma das características marcantes do que se faz em São Paulo atualmente e que ganha mais visibilidade no projeto do CCBB. Além da Comunidade Samba da Vela (que divide o programa do dia 13 com Oswaldinho da Cuíca), tem também o Berço do Samba de São Matheus (dia 20, com Dona Inah), o Samba da Laje (dia 27, com Teroca e a Velha Guarda da Camisa Verde e Branco) e o Pagode da 27 (dia 3/2, com Graça Braga e Chapinha).

Geraldo Filme nasceu em 1927 na cidade de São João da Boa Vista, em São Paulo. Foi criado na Barra Funda, onde teve contato com rodas de samba e capoeira. Com estas influências, tornou-se um dos nomes mais respeitados entre sambistas de todo Brasil, mas seu reconhecimento veio tarde, após sua morte, em 1995.

Mais informações podem ser obtidas na página do CCBB.

http://www44.bb.com.br/appbb/portal/bb/ctr2/sp/DetalheEvento.jsp?Evento.codigo=33107&cod=4