Blog

ics

Vendo Artigos etiquetados em: ics

Portugal: Gingando para Cidadania 2011

Fórum: um manifesto pela mudança através da capoeira Dia 20 de Julho – ICS, Universidade de Lisboa

Em julho de 2010, a ACGBC – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira realizou o primeiro encontro Gingando para Cidadania. O evento foi apoiado pelo programa Juventude em Acção e teve a forma de um intercâmbio entre jovens de dois países: Portugal e Estónia. A temática da iniciativa justificou-se pela necessidade de utilizar a capoeira como ferramenta de educação não-formal na promoção da cidadania entre os jovens na Europa, conectando e fazendo-os trocar ideias sobre as suas problemáticas quotidianos nos respetivos países. Entretanto, este ano, a organização resolveu dar continuidade ao projecto, resguardando o mesmo título e a filosofia inicial, por acreditar que o encontro desenvolveu o caráter natural de um movimento e que ganhou corpo no seio da capoeira e da sociedade em que nos inserimos.

Faz-se necessário debater a capoeira, examiná-la na sua fase atual, verificar os ganhos e as perdas de uma arte que se mercantilizou muito, mas, sobretudo, resgatar o seu potencial de intervenção social numa sociedade marcada por crises de várias ordens. Urge também dialogar com o conhecimento académico e estabelecer com ele um princípio de troca que é salutar nos dois sentidos.

No momento em que lançamos essa proposta ocorrem noutras partes da Europa movimentos de vanguarda com os quais nos coligamos na promoção de valores. Nos dias 30 de junho e 3 de julho ocorre o  encontro “Movement for Change : The Capoeiragem Conference 2011” organizado pela ONG Kabula Arts liderada pelo Mestre Carlão em Londres. O encontro pretende prestar homenagens a dois importantes Mestres João Grande e Gato e servir como uma plataforma de debates sobre a capoeira na Europa. Não era sem propósito que estes movimentos ocorrem em duas cidades emblemáticas do continente europeu, Londres e Lisboa, cidades que possuem uma longa história colonial e pós-colonial com as culturas do atlântico negro, para além de serem metrópoles cosmopolitas que abrangem uma diversidade populacional bastante acentuada.

Assim, convocamos a comunidade de capoeiristas a tomar parte nesta iniciativa e dar seu contributo no debate que urge realizar. O Fórum: um manifesto pela mudança através da capoeira constitui a primeira fase do Gingando para Cidadania 2011 e terá início em Lisboa, no dia 20 de Julho. A segunda fase decorrerá na cidade em São João da Madeira, entre os dias 21 e 24 de Julho, conforme a programação que segue abaixo.

 

Saudações capoeirísticas

Objetivo: A partir das experiências acumuladas e das pesquisas já realizadas pelos intervenientes, refletir sobre a globalização da capoeira e as mudanças intrínsecas a este fenómeno, nomeadamente, as suas novas aplicações no contexto não-formal do ensino e sua afirmação no mundo virtual.

 

Público-alvo: Pesquisadores da área das Ciências Sociais, professores da área do desporto, professores de capoeira e danças, representantes de associação jovens, entre outros. Estima-se a presença de cerca de 40 pessoas.

 

Programação Dia 20 de Julho

10h – 10:20 Abertura, apresentação do projeto, do Juventude em Acção e dos participantes da mesa

Responsável: Raquel Lobão – Jornalista, Mestre em Comunicação Empresarial, Doutoranda em Ciências da Comunicação

10h20 – 10h50 De mogadouro para o mundo: o jogo da capoeira no cyberspaço

Responsável: Luciano Milani – Professor de capoeira, webdesigner, dinamizador do site portalcapoeira.com

10:50 – 11h 10 Movement for Change : Londres e o paradigma da Roda Global

Responsável: Mestre Carlão – Mestre de capoeira, Master’s degree in Philosophy of Art,  Presidente do Kabula Arts London.

11h10 – 11h35 Debate entre os participantes

11h35 – 12:40 Roda / aula

 

14h30 – 14h50 – Mandinga for export: a malandragem  como capital simbólico na era global

Responsável: Ricardo Nascimento – Professor de capoeira, Mestre em sociologia da cultura e Doutorando em Antropologia

14h50 – 15h10  The mobility of culture elements: Capoeira in Poland

Responsável: Kasia Kobolwska – Doutora em Sociologia, Autora do livro “Capoeira in Poland”

15h10- 15h45 – Perguntas do público

15h45- 16h – Coffee Break

16h-17h20 – Mostra do filme Capoeira, Fly away beetle.

17h30 –18h00-  Bate Papo com o produtor Márcio Abreu / professor de Capoeira Angola, Bacharel em História com concentração em Patrimônio Cultural e Mestre em Estudos Culturais pela Universidade de Nottingham.

18: Roda de encerramento / sorteio de material de capoeira Bassula

19h – Saída para o jantar

Meios de divulgação: Sites institucionains – ACGBC, ICS e Kabula; 10 cartazes A3 a serem colocados em pontos estratégicos, Portal Capoeira, Comunidade Virtual ACGBC Portugal

Organização:

ACGBC – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira e ICS – Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Apoio:

Juventude em Ação, Kabula Arts London, Portal Capoeira, ALCC- Associação Lusofonia, Cultura e Cidadania, Bassula

Sites:

www.gingabrasilcapoeira.ptwww.portalcapoeira.comwww.lusofonia.com.ptwww.kabula.orgwww.juventude.ptwww.bassula.com

Fluxos e refluxos da capoeira. Brasil e Portugal gingando na roda

A revista Análise Social n.º 174 inclui um artigo de José Luiz Cirqueira Falcão, investigador do Centro de Desportos da Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil), que desenvolveu um estudo sobre as dinâmicas culturais e intercâmbios de práticas de capoeira entre o Brasil e Portugal. O autor analisou experiências da prática e do ensino de capoeira em Portugal, dando-nos conta de uma diáspora da capoeira brasileira e da existência de fluxos e de trajectórias migratórias associados à prática da capoeira enquanto forma específica de inserção laboral. Disponibiliza-se aqui o resumo deste artigo.
 
Análise Social, n.º 174, Vol. XL, Primavera de 2005
Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS/UL)
Fluxos e refluxos da capoeira. Brasil e Portugal gingando na roda
José Luiz Cirqueira Falcão
 
Resumo
 
"Neste artigo analisamos os fluxos e refluxos da capoeira entre Brasil e Portugal, evidenciando os deslocamentos, a complexidade e a dinamicidade deste processo. O carácter conflituoso das relações inter-étnicas construídas por meio de práticas culturais significativas consolida a formação de processos identitários que articulam o geral com as singularidades locais, com sujeitos dirigindo e buscando o sentido às suas próprias vidas, ainda que submetidos aos condicionantes estruturais que influenciam as produções culturais específicas."
Mais informações sobre outros números da Revista Análise Social disponíveis em  http://www.ics.ul.pt/publicacoes/analisesocial/index.htm