Blog

iniciativas

Vendo Artigos etiquetados em: iniciativas

Ponto de Cultura e Legião da Boa Vontade firmam parceria

Iniciativa dará continuidade a projeto de capoeira angola

O Ponto de Cultura ‘Batuque de Angola’ e a Legião da Boa Vontade (LBV) firmaram parceria para difundir a arte da capoeira angola. A iniciativa dá continuidade a um projeto que, durante os meses de agosto e setembro, ofereceu aulas de capoeira no espaço do Ponto de Cultura para crianças entre 7 e 11 anos atendidas pela LBV.

Segundo Jaquelene Linhares, coordenadora pedagógica do Ponto de Cultura, o projeto rendeu bons frutos. “As crianças mostraram muito interesse em continuar com as aulas de capoeira e a partir daí nós pensamos em abrir uma turma para que elas possam dar continuidade a essa aprendizagem”.

O projeto de extensão da LBV, coordenado pela educadora social Tatiane Souza, teve por objetivo passar conhecimento teórico e prático sobre a arte da capoeira para as crianças da instituição. “Elas adoraram as aulas. A maioria não conhecia e por não conhecer dizia que era chato, mas no final elas ficaram maravilhadas”, explica.

Para ela, o trabalho de divulgação da capoeira realizado pelo ‘Batuque de Angola’ despertou as crianças para a prática da atividade física aliada à difusão da riqueza da história e da cultura brasileira a partir das raízes africanas. “Durante a oficina elas puderam liberar as energias, conhecer os instrumentos e trabalhar questões como o respeito e a união”, destaca a educadora social.

Ponto

O Ponto de Cultura ‘Batuque de Angola’ atende a crianças e adolescentes do Bairro Industrial com aulas de capoeira e informática. O objetivo do projeto é promover o resgate da identidade cultural ligada às raízes africanas e a promoção da autoestima de jovens da comunidade.

A iniciativa do ‘Batuque de Angola’ é da Associação Abaô de Arte-Educação e Cultura Negra potencializada a partir da parceria da Secretaria do Estado da Cultura (Secult) e do Ministério da Cultura (Minc), através do Programa Cultura Viva. Em Sergipe, 30 instituições são beneficiadas pelo Programa ‘Pontos de Cultura’.

Através dessa parceria, iniciativas e projetos culturais já desenvolvidos por comunidades, grupos e redes de colaboração, são potencializados. Os Pontos de Cultura tem por finalidade fomentar a atividade cultural, aumentar a visibilidade das mais diversas iniciativas culturais e promover o intercâmbio entre diferentes segmentos da sociedade.

Fonte: Agência Sergipe de Notícias

Loucos pela Diversidade

Cerimônia de Premiação será na próxima quarta-feira (25) no Teatro de Arena da Caixa Cultural, no Rio

O Ministério da Cultura e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizam, no próximo dia 25, às 11 horas, no Teatro de Arena da Caixa Cultural, no Rio de Janeiro, a cerimônia de premiação do Edital Loucos pela Diversidade 2009, Edição Austregésilo Carrano.

55 iniciativas, selecionadas por meio de concurso público, foram contempladas com o prêmio, que teve investimento total de R$ 675 mil oriundos da Caixa Econômica Federal, parceira da Secretaria da Identidade e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC)e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por intermédio do Laboratório de Estudos e Pesquisa em Saúde Mental (LAPS), na realização do Edital.

O Prêmio Loucos pela Diversidade integra as ações da SID/ MinC para promover e garantir a participação das pessoas em sofrimento psíquico nas políticas públicas de cultura, e é resultado das propostas aprovadas na Oficina Nacional de Indicação de Políticas Públicas para Pessoas em Sofrimento Mental e em Situação de Risco Social, realizada em 2007, no Rio de Janeiro.

Ao todo foram 369 projetos inscritos que atuam na interface saúde mental e cultura para pessoas em sofrimento psíquico. Os prêmios foram divididos em quatro categorias, sendo, 7 deles destinados para instituições públicas, 8 para organizações da sociedade civil, 20 para grupos autônomos e 20 para pessoas físicas. Cada prêmio, para as três primeiras categorias, será de R$ 15 mil. Para os integrantes da categoria pessoas físicas o valor da premiação será de R$ 7,5 mil.

A cerimônia de premiação contará com a presença do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, e do secretário da Identidade e Diversidade Cultural, Américo Córdula. Haverá um cortejo com o Coletivo Tá pirando, pirado, pirou! e uma apresentação musical do grupo de ações poéticas Sistema Nervoso Alterado. Ambos os grupos foram premiados no concurso.

Os Contemplados

Uma das iniciativas contempladas com o Prêmio Loucos pela Diversidade 2009, Edição Austregésilo Carrano, foi o Programa Igual Diferente, desenvolvido, desde 2002, pelo Museu de Arte Moderna de São Paulo. O programa tem como objetivo promover o estudo e a criação de arte, por meio de modalidades artísticas como a pintura, a escultura e a fotografia, para pessoas em situação de sofrimento psíquico.

A coordenadora do Programa Igual Diferente, Daina Leyton, considera iniciativas como o Prêmio Loucos pela Diversidade, fundamentais para o estímulo a programas que promovam a reintegração social das pessoas em transtorno mental que, na maioria das vezes, são vítimas de discriminação social. “É um marco no processo da promoção e da construção de ‘um outro olhar’ para a questão dos deficientes mentais. E, mais do que isso, é também um importante passo na quebra de preconceitos e um incentivo para que outras instituições desenvolvam atitudes semelhantes”, diz a coordenadora.

A SID/MinC publicará, no decorrer da próxima semana, uma série de entrevistas com os premiados do Edital Loucos pela Diversidade. A primeira será a entrevista completa com a coordenadora do Programa Igual Diferente do Museu de Arte Moderna de São Paulo, Daina Leyton.

Edital Prêmio Culturas Populares 2009 recebe quase três mil inscrições

Culturas Populares: Edital Prêmio Culturas Populares 2009 recebe quase três mil inscrições

Com quase três mil projetos inscritos até o momento, o Prêmio Culturas Populares – Edição 2009, que homenageia a artesã ceramista do Vale do Jequitinhonha Dona Izabel Mendes da Cunha, surpreende com a participação expressiva em relação às edições anteriores.

Na sua primeira edição, o Prêmio Culturas Populares 2007 – Mestre Duda: 100 anos de Frevo, recebeu 791 iniciativas, sendo 260 contempladas. Na edição Mestre Humberto de Maracanã – 2008, o número de inscritos foi de 826, com 239 contemplados.

Ao todo, a Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC), desde a sua criação, em 2005, já investiu aproximadamente 9 milhões em prêmios e convênios nos editais para as culturas populares.

Equipe SID/MinCFruto das discussões entre a sociedade civil, instituições vinculadas ao MinC e protagonistas dessa vertente cultural, os editais de premiação respondem a uma reivindicação da “Carta das Culturas Populares”, elaborada em Brasília durante o I Seminário Nacional de Políticas Públicas para as Culturas Populares, em 2005.

A equipe da Coordenação-Geral de Fomento à Identidade e Diversidade Étnica da SID destaca que o sucesso do número de inscrições neste ano deveu-se, sobretudo, à parceria com as Representações Regionais do MinC, com os governos estaduais e municipais e com a sociedade civil, que colaboraram muito na realização das mais de 30 oficinas de capacitação em diversas cidades do Brasil. Elas serviram para convidar e instruir a população sobre como participar do edital e fizeram parte da estratégia de ampliação e divulgação adotada pela SID. O  apoio dos agentes e instituições locais ocorreu não só na infra-estrutura mas, principalmente, pelo esforço de mobilização. Em alguns casos, como na oficina realizada em Campo Grande (MS), algumas prefeituras do interior do estado facilitaram o deslocamento de mestres e colaboradores até o local do evento.

Além disso, as oficinas colaboram para sensibilizar os governos locais a adotarem iniciativas semelhantes, como já acontece em diversos estados e municípios brasileiros, que criaram prêmios inspirados na experiência da SID/MinC. Nesse ano foram priorizadas as localidades que tiveram baixos índices de inscrição (absoluto e/ou per capita) nas edições anteriores, como Acre, Amapá, Roraima, Rio Grande do Sul e Bahia.

Para a SID, esses são momentos importantes pelo contato direto com o público-alvo da ação. São momentos de escuta dos grupos e pessoas que compõem os segmentos que as políticas da secretaria buscam alcançar. Ali são ouvidos diretamente os depoimentos, elogios e as dificuldades que compõem tão diferentes realidades em cada região do país, o que traz elementos importantes para reflexão, avaliação e aperfeiçoamento dos editais de premiação e de outros mecanismos adotados pela SID.

As formas de participação foram facilitadas e algumas inovações, como a inscrição oral, foram adotadas, contribuindo  para o maior acesso dos mestres e membros das comunidades brincantes ao  edital. A desburocratização também foi uma das diretrizes apontadas na Carta das Culturas Populares, pois o segmento ainda é muito pouco institucionalizado, o que dificulta a participação nas políticas públicas.

Para José Evangelista de Carvalho,  o Mestre Zé de Bibi, que teve sua iniciativa contemplada no Prêmio Culturas Populares de 2007 – Edição Mestre Duda, projetos como esses são muito importantes para o país. “O edital serve de estímulo para a promoção das culturas populares”, diz o Mestre. “Com o prêmio que eu recebi, no valor de 10 mil reais, organizei o Museu do Cavalo Marinho”, completa. Mestre Zé Bibi, é o único mestre de Cavalo-Marinho de bombo da região nordeste. Há mais de 40 anos está em atividade na cidade de Glória do Goitá/PE. Formou seu grupo de atores e dançarinos com mais de 20 integrantes na comunidade do sítio de Malícia. Suas apresentações despertam nos moradores do local o verdadeiro interesse por sua cultura.

O município de Glória do Goitá/PE, fica a 66 km de Recife, e é lá que está localizado o primeiro museu do gênero no Brasil, que este ano foi agraciado também com o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), na categoria Salvaguarda de Bens de Natureza Imaterial. Com pouco mais de 25 mil habitantes, o município já teve cinco iniciativas contempladas no Prêmio Culturas Populares.

As inscrições para o concurso foram encerradas no dia 12 de setembro último. Mais inscrições ainda estão chegando pelo correio. A lista das iniciativas habilitadas para concorrer será divulgada em outubro, enquanto a lista final dos contemplados está prevista para dezembro.

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379

E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br

Site: http://www.cultura.gov.br/sid

Blog: http://blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural/

Twitter: http://twitter.com/diversidademinc

Pontinhos de Cultura/Espaço de Brincar Mais Cultura

Ministério da Cultura premia 215 projetos voltados à infância e adolescência

O Ministério da Cultura promove o I Encontro Nacional dos Pontinhos de Cultura/Espaço de Brincar de 13 a 15 de agosto, em Brasília. O objetivo é promover discussões para a construção de uma política nacional de transmissão e preservação da Cultura da Infância, por meio de ações que fortaleçam os direitos da criança, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A abertura será nesta quinta-feira (13), às 19h, na Sala Cássia Eller da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Participam a secretária de Articulação Institucional e coordenadora executiva do Programa Mais Cultura, Silvana Meireles, o secretário de Cidadania Cultural, Célio Turino e o secretário da Identidade e da Diversidade Cultural, Américo Córdula.

Durante o evento serão premiadas as iniciativas selecionadas pelo edital nacional Pontinhos de Cultura lançado em 2008. Foram contemplados projetos governamentais e de entidades que reconhecem, incentivam e valorizam as brincadeiras e os jogos infantis como direito da criança e oportunidade de aprendizado. Cada uma das 215 iniciativas recebeu R$ 18 mil. Do total, 27 concentram-se nos Territórios da Cidadania e 93 em áreas de atuação do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

Para o secretário Célio Turino, “a premiação faz parte da construção de políticas públicas que o Ministério da Cultura desenvolve em relação aos componentes da cultura lúdica, da infância e adolescência. Como resultado buscamos uma cultura ampliada, construída através de elementos das diversas vertentes desta”.

Seminário

O Encontro incentivará a sensibilização e formação dos profissionais das instituições selecionadas, ampliando os saberes e fazeres artísticos que valorizam a cultura lúdica local e a cultura da infância no Brasil. Também apoiará a atuação integrada dos Pontinhos por meio de uma rede e dará continuidade aos debates da primeira oficina Brincando na Diversidade – Cultura na Infância, realizada pela SID/MinC em outubro de 2008, em parceria com a Rede Cultura Infância, Fundação Orsa e SESC-SP.

“Este seminário, além de promover uma articulação e intercâmbio entre pessoas e instituições que estão trabalhando a questão da ludicidade como importante vertente da nossa diversidade cultural, poderá também contribuir para aprofundar o debate e a construção de uma política pública de cultura que fortaleça e valorize a identidade da infância em nosso país”, afirma o secretário Américo Córdula.

O evento propiciará, ainda, o aprofundamento das relações transversais existentes entre as diferentes iniciativas da cultura e da infância desenvolvidas pelo Ministério da Cultura que se encontram presentes nas atuações da SCC, mediante o Programa Cultura Viva; da SID, por meio do Programa Diversidade e Identidade: Brasil Plural; e da SAI, por intermédio do Programa Mais Cultura.

Como parte da Agenda Social do Governo Federal, o Mais Cultura estabelece acordos de cooperação com estados e municípios, ampliando e incentivando os Pontinhos de Cultura/Espaço de Brincar como locais privilegiados para a promoção do direito de brincar e para o fortalecimento das iniciativas culturais voltadas à infância e à adolescência, por meio de atividades lúdicas.

Confira a programação no folder do evento.

Mais informações mais.cultura.gov.br.

(Comunicação Social/MinC)

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 3316-2129

E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br

Site: http://www.cultura.gov.br/site/categoria/politicas/identidade-e-diversidade/

Blog: http://blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural/

https://mail.google.com/a/portalcapoeira.com/?ui=2&ik=88b92e2f37&view=att&th=1230ffa31404c60d&attid=0.1&disp=emb&zw

Prêmio Culturas Indígenas Edição Xicão Xucuru – Cerimônia de Premiação em São Paulo

Criado pelo Ministério da Cultura em parceria com a Associação Guarani Tenonde Porã, a partir de indicação do Grupo de Trabalho para as Culturas Indígenas, o Prêmio Culturas Indígenas é um concurso que premia iniciativas de comunidades indígenas que realizem ações e trabalhos de fortalecimento cultural.

As iniciativas tem como principal objetivo o fortalecimento das expressões culturais dos povos indígenas, contribuindo para a continuidade de suas tradições e para a manutenção de suas identidades culturais.

Contemplados com o ‘Prêmio Culturas Indígenas’ recebem certificado nesta quarta-feira (dia 3), em São Paulo

O Teatro do SESC Pompéia em São Paulo será o palco da cerimônia de premiação às 102 propostas selecionadas pelo Prêmio Culturas Indígenas 2007 – Edição Xicão Xukuru, que será realizada na noite desta quarta-feira, 3 de dezembro. Na ocasião, também será lançado o catálogo com informações sobre os 697 projetos inscritos.

Cada uma das iniciativas selecionadas receberá R$ 24 mil para que as comunidades possam desenvolver e continuar as ações de valorização cultural ou implementarem novos projetos nesse sentido. Os recursos são oriundos de patrocínio da Petrobras, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet.

O evento é promovido pela Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC), em parceria com a Associação Guarani Tenonde Porã e o SESC SP, e contará com a presença do secretário interino Américo Córdula.

Além da solenidade de entrega do Prêmio, fazem parte da programação rodas de histórias indígenas e de conversas, oficinas de arte, apresentações de teatro, de canto e de dança indígenas, uma série de atividades que se estende até 6 de dezembro, com entrada gratuita. O SESC Pompéia localiza-se na Rua Clélia, nº 93.

Edição Xicão Xukuru

Segundo o coordenador da premiação, Maurício Fonseca, a atual edição teve maior participação em relação a anterior devido à consolidação das parcerias estabelecidas com organizações indígenas, entidades governamentais e não-governamentais. "Também aumentamos para nove o número de facilitadores do prêmio que, junto com esses parceiros, organizaram 150 oficinas pelo Brasil, orientando as comunidades e organizações sobre como se inscrever."

Ao lado do maior número de propostas inscritas, houve o aumento da participação dos povos indígenas, que de 111, em 2006, passou para 192, na edição de 2007. Esse fato deve-se ao fato da desburocratização da premiação – exigência de menos documentos formais e aceitação das lideranças tradicionais como representantes legais das comunidades -, e da possibilidade do uso da oralidade, permitindo a inscrição por meio de gravação das respostas da ficha de inscrição em CD, DVD e VHS, explicou Maurício Fonseca.

As duas edições do Prêmio Culturas Indígenas permitiram a construção de um banco de dados com 939 iniciativas ainda não premiadas, que documentam ações voltadas para o fortalecimento cultural desses povos. Com isso, a expectativa dos organizadores é de que ele se torne um projeto permanente da Petrobras.

Homenageado – A edição 2007 do Prêmio Cultura Indígenas homenageou o líder Xicão Xukuru, assassinado em 1998, na cidade de Pesqueira, em Pernambuco. Sua morte causou comoção entre as comunidades indígenas, setores indigenistas e entidades de Direitos Humanos do Brasil e do exterior. Xicão integrou as delegações indígenas nos trabalhos da Constituinte. Essa militância o levou a reorganizar o povo Xukuru em ações de retomada do território tradicional e de demarcação das terras. Atualmente, os cerca de nove mil índios Xukuru estão distribuídos em 24 aldeias.

Leia mais sobre a premiação: www.premioculturasindigenas.org.
Comunicação SID/Minc
(61) 3316-2129

Ministério da Cultura entrega prêmio Culturas Populares 2007

BRASÍLIA – O primeiro dia de 2008 é especialmente de festa para os grupos de cultura popular espalhados pelo Brasil. É que na segunda-feira foi o último dia para o Ministério da Cultura pagar os R$ 10 mil de cada iniciativa vencedora do Prêmio Culturas Populares 2007.

Dessa vez, o prêmio homenageou Mestre Duda por causa das comemorações dos 100 anos de frevo em Pernambuco. Ao todo, foram 260 premiados, divididos em 3 categorias: mestres e grupos tradicionais, iniciativas de governos (prefeituras e governos estaduais) e iniciativas da sociedade civil organizada.

O principal objetivo do prêmio é ajudar os grupos de culturas populares a se manterem e estimular as prefeituras para que realizem festivais para difundir as tradições populares. Temos hoje uma necessidade de difundir e divulgar essas culturas. A maioria dessas manifestações tem alguma ligação com a parte religiosa, com promessas, com as festas. Outras são brincadeiras só para fruição dessas comunidades, disse o gerente da secretaria da identidade e da diversidade cultural do Ministério da Cultura, Américo Córdola, em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Segundo ele, além de valorizar o folclore e as tradições populares, a secretaria também está fazendo um registro da diversidade lingüística do Brasil.

Informações sobre o Prêmio Culturas Populares 2007: (61) 3316-2117.

Informações à imprensa: (61) 3316-2129.

Maestro Duda ou mestre Duda, o José Ursicino da Silva, nasceu em Goiana interior de Pernambuco, em 23 de dezembro de 1935. Aos oito anos começou a estudar música, aos dez já era integrante da banda Saboeira e logo escrevia sua primeira composição, o frevo Furacão. Dali podia-se prever o que se tornaria Duda um dos maiores regentes, compositores, arranjadores e instrumentista de todos os tempos e do frevo em especial. Gênio da composição e arranjo, como ampla formação chegou a tocar Oboé na Orquestra de Recife, mas seu múltiplo talento o levou a experimentar de tudo. Formou várias bandas de frevo que invariavelmente eram eleitas nos carnavais como as melhores do ano.

A carreira é repleta de sucessos e de grandes parcerias: Para o teatro músicou, "Um Americano no Recife" como direção de Graça Melo e outras peças dirigidas por Lúcio Mauro e Wilson Valença. Foi chefe do departamento de música da TV Jornal do Commercio e depois contratado da TV Bandeirantes em São Paulo. Compositor de choros gravados por Severino Araújo e Oscar Miliani, sambas gravados por Jamelão, músicas para Quinteto de Sopros e Quinteto de Metais, banda e orquestra, recebeu o prêmio de melhor arranjo de música popular brasileira em 1980, em concurso promovido pela Globo, Shell e Associação Brasileira de Produtores de Discos.

Lançamento da segunda edição do Prêmio Cultura Viva

“Mobilização do sentimento, da imaginação, da compreensão da nossa relação com o mundo, os outros e a natureza, prazer estético, reconhecimento social e econômico: esses são os benefícios da cultura e da arte a que temos pleno direito. A cultura é viva, porque multiplica os espaços e as chances de cada indivíduo. Oportunidades de voz, de comunicação e de vida. Cultura Viva.”
 
Gilberto Gil, Ministro da Cultura
Prêmio Cultura Viva terá evento de lançamento na capital gaúcha no dia 18 de abril, às 19h, no Santander Cultural
 
O Prêmio Cultura Viva, idealizado pelo Ministério da Cultura (MinC), com patrocínio da Petrobras e coordenação técnica do Cenpec – Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, terá o evento de lançamento da segunda edição no dia 18 de abril, às 19h, num edifício histórico totalmente restaurado na capital gaúcha. O Santander Cultural, do Santander Banespa,  localizado no centro de Porto Alegre, RS, é parceiro e cenário desse evento, que conta também com o apoio do Canal Futura.
 
 
O que é? 
 
O Prêmio Cultura Viva é uma das ações do “Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania – Cultura Viva”, que tem como objetivo estimular e dar visibilidade a iniciativas culturais que ocorrem em todo o território brasileiro.
 
A segunda edição do Prêmio Cultura Viva busca mobilizar e dar visibilidade a iniciativas que atuam na articulação entre os campos da  cultura, da educação e da comunidade, por meio de práticas culturais e educativas desenvolvidas na e com a participação da comunidade.
 
Esta nova edição é dirigida a iniciativas que desenvolvam práticas culturais e educativas nas áreas do patrimônio cultural, da comunicação cultural e das artes, que compreende as linguagens artísticas: artes cênicas, audiovisual, artes visuais, artes musicais  e
artes da palavra (literatura, cordel, lendas, mitos, dramaturgia e contação de histórias).
 
Essas iniciativas poderão ser inscritas pelos seguintes públicos:
 
• Escolas Públicas de Ensino Médio
• Fundações e Instituições Empresariais
• Gestores Públicos
• Grupos Informais.
• Organizações da Sociedade Civil sem fins lucrativos
• Pontos de Cultura
 
Os números
 
• 38 dias para inscrever as iniciativas de todo o país. O período de inscrições terá início às 21 horas do dia 18 de abril e se estenderá até às 18 horas do dia 25 de maio de 2007 (horários de Brasília).
 
• 2 são as formas de se inscrever:
 
Inscrição por ficha em papel
 
O Regulamento e a ficha de inscrição estarão disponíveis para retirada nos Pontos de Cultura e nas representações regionais do Ministério da Cultura e deverão seguir as orientações contidas no Regulamento e ser encaminhadas, preferencialmente, por SEDEX com aviso de recebimento, ao endereço:
 
CENPEC – Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária
2ª edição do Prêmio Cultura Viva
Rua Dante Carraro, 68
São Paulo – SP
CEP: 05422-060
 
Inscrição via Internet:
 
A ficha de inscrição e Regulamento também estarão disponíveis no site do Prêmio Cultura Viva – www.premioculturaviva.org.br.
 
Todas as inscrições são gratuitas.
E os prêmios?
 
• As 18 (dezoito) iniciativas premiadas, sendo 3 (três) em cada categoria, receberão um troféu e os seguintes prêmios em dinheiro:
 
1º lugar = R$ 30.000,00
2º lugar = R$ 20.000,00
3º lugar = R$ 10.000,00
 
• As 120 iniciativas melhor avaliadas receberão o “Selo Prêmio Cultura Viva”, representativo de cada etapa do processo seletivo. Um representante de cada uma dessas iniciativas será convidado para participar de atividades realizadas durante o Encontro Nacional de Cultura, Educação e Cidadania/Teia 2007, promovido pelo Ministério da Cultura, com o patrocínio da Petrobras.
 
Integrando ações
Buscando aproximar-se de outras ações do Programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura, a segunda edição do Prêmio Cultura Viva incorporou a Ação Escola Viva. As 200 (duzentas) melhores práticas culturais e educativas desenvolvidas pelos Pontos de Cultura, Pontões, Redes de Pontos ou organizações vinculadas às Redes, identificadas pelo processo seletivo da 2ª edição do Prêmio Cultura Viva participarão automaticamente do Prêmio Escola Viva, conforme edital que será publicado no Diário Oficial da União pelo MinC.
 
Qual o significado do Prêmio Cultura Viva?
Na primeira edição do Prêmio Cultura Viva foram 1.532 iniciativas vindas dos quatro cantos do país. Por meio de um processo seletivo dividido em quatro etapas, e que contou com a participação de cerca de 130 avaliadores, foram analisadas iniciativas de grupos informais e de organizações legalmente constituídas que atuam com o envolvimento e a mobilização das comunidades, na transmissão e atualização de práticas culturais tradicionais, promovendo o empoderamento e o protagonismo local.
 
Sobre o Prêmio, o coordenador do Grupo Teatro da Laje, do Rio de Janeiro, Antonio Veríssimo dos Santos Júnior, selecionado na primeira edição, comentou: “este foi nosso primeiro prêmio e foi recebido com grande euforia pelos integrantes, pois significou um passo decisivo para a consolidação do grupo. Conseguimos tirar o grupo da informalidade e hoje somos uma Associação Cultural sem fins lucrativos. Podemos nos inscrever em programas e editais, como o Programa Petrobras Cultural, no qual nos inscrevemos e cujo resultado deverá sair em junho”. 
 
“Significou também um esforço positivo do MinC no sentido de dar visibilidade à produção cultural que padece nas sombras e no anonimato”, avalia o coordenador do Grupo Teatro da Laje.
 
O Fumproarte (Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural), um dos mecanismos mais antigos de financiamento público às artes em atividade no Brasil, criado por lei em 1993, nesse ano destinará aos artistas gaúchos uma verba recorde de R$ 2,218 milhões. A iniciativa do Fundo Municipal de Cultura ficou entre as 5 finalistas na primeira edição do Prêmio Cultura Viva. Segundo o gerente do Fumproarte Álvaro Santi: “o prêmio foi muito importante como reconhecimento do trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Porto Alegre, que por incrível que pareça não é plenamente conhecido mesmo em Porto Alegre. Foi importante também para uma maior valorização interna. Basta citar que o orçamento do fundo foi aumentado em 70% pelo Município para este ano”.
 
Dúvidas podem ser esclarecidas pela Central de Atendimento ao Público do Prêmio Cultura Viva que funciona de 2ª a 6ª feira, das 9 às 18 horas (horário de Brasília) pelo número 0800-707-9209. Consulte também o site www.premioculturaviva.org.br ou envie e-mail para premioculturaviva@cenpec.org.br
 
Serviço:
Lançamento da segunda edição do Prêmio Cultura Viva
Dia 18 de abril, quarta-feira, às 19h – para convidados
Santander Cultural
Rua Siqueira Campos, 1.125
Centro – Porto Alegre – RS
 
Nessa ocasião será lançada a publicação referente à 1ª edição do Prêmio Cultura Viva e a Ação Escola Viva.
 
Maiores informações para Imprensa
 

Cultura em Ação – Assessoria de Imprensa
Jornalista responsável: Thereza Dantas
fone: 11- 3039-3060 – celular: 11-8317-6850 
thereza@revistaraiz.com.br

Programa Social da Capoterapia e Nova Praça de Taguatinga

Nova Praça de Taguatinga
 
PRAÇA DA CAPOTERAPIA
NOVO CARTÃO PORTAL DA CIDADE
 
A Administração Regional de Taguatinga, na gestão do Sr. José Humberto, em reconhecimento ao Programa Social da Capoterapia (capoeira adaptada para a 3ª idade) ministrada por Mestre Gilvan há 9 anos, presenteou-os com a construção de uma linda Praça na Avenida Hélio Prates/QNL 23 em Taguatinga Norte, onde também beneficiará toda a comunidade com: calçadão de 1.600m para caminhadas e coopers, playgroud, espaço para vivências de diversas atividades físicas. O espaço contará também com palco de forma redonda para práticas da capoeira, mesas e bancos ao redor, muitas árvores, uma calçada criada para homenagear nomes de Mestres já falecidos "in memorian", que contribuíram na história da arte contagiante da capoeira.
 
Iniciativas como a do Ex-Administrador José Humberto, sensível a necessidade de espaços culturais de nossa cidade, onde através da construção deste espaço, vem valorizar ainda mais a grandeza da cultura genuinamente brasileira, a CAPOEIRA.
 
Gostaríamos que todos compartilhassem com este grandioso feito, participando do 1º Aulão de Capoterapia no dia 03 de junho de 7 às 9h com distribuição de 5.000 bolas de sorvete.
 
Maiore Informações: 61 3475-2511/9962-2511

Aconteceu: Goiás – Festival de Capoeira da Mulher

Festival de Capoeira da Mulher, Goiás em Ação…
 
 
A Liga Grande Goiania de Capoeira realizou o Festival de Capoeira da Mulher, em homenagem ao dia Internacional da Mulher.
Iniciativas como estas são importantes para a capoeira, pois demostram a força e a inclusão da mulher dentro do universo da capoeira…
 

CENTRO DE CONVIVÊNCIA DA CAPOTERAPIA

Nova Praça de Taguatinga
 
CENTRO DE CONVIVÊNCIA DA CAPOTERAPIA – NOVO CARTÃO PORTAL DA CIDADE

A Administração Regional de Taguatinga, na gestão do Sr. José Humberto, em reconhecimento ao Programa Social da Capoterapia (capoeira adaptada para a 3ª idade) ministrada por Mestre Gilvan há 9 anos, presenteou-os com a construção de uma linda Praça na Avenida Hélio Prates/QNL 23 em Taguatinga Norte, onde também beneficiará toda a comunidade com: calçadão de 1.600m para caminhadas e coopers, playgroud, espaço para vivências de diversas atividades físicas. O espaço contará também com palco de forma redonda para práticas da capoeira, mesas e bancos ao redor, muitas árvores, uma calçada criada para homenagear nomes de Mestres já falecidos “in memorian”, que contribuíram na história da arte contagiante da capoeira.
Iniciativas como a do Sr. Administrador José Humberto, sensível a necessidade de espaços culturais de nossa cidade, onde através da construção deste espaço, vem valorizar ainda mais a grandeza da cultura genuinamente brasileira, a CAPOEIRA.
Gostaríamos que todos compartilhassem com este grandioso feito, enviando E.MAILs de opiniões construtivas, no intuito de incentivar outros, sensibilizando-os na construção e valorização cultural da cidade.

Fone 061 34512546
administracaoregional@taguatinga.df.gov.br
www.taguatinga.df.gov.br