Blog

instrutora

Vendo Artigos etiquetados em: instrutora

5º Encontro Alagoano Feminino de Capoeira

A capoeira é uma manifestação cultural brasileira que reúne características muito distintas. Trata-se de uma mistura de arte-luta praticada ao som de instrumentos musicais como o berimbau, o pandeiro e o atabaque.

A capoeira vem tendo aprovação das comunidades sendo incentivada em todos os locais que se faz presente. Sua prática vem sendo muito difundida no Estado entre as mulheres e encontramos resistência em praticá-la, desconhecendo que a atividade pode ser uma alternativa eficaz na melhoria das condições gerais do indivíduo, podendo, ainda, contribuir para a auto-estima e formação do caráter e da personalidade de quem a pratica.

Diante destes benefícios, podemos afirmar que a sua prática realmente se constitui em Política Pública, promovendo o Controle Social, através de Saúde, Educação, Esporte, Lazer, Cultura e Cidadania, pois somente por meio de uma prática cultural e física, é possível sanar vários problemas, podendo ser empregada para resgatar àqueles que já estão doentes, evitando que jovens e crianças enveredem pelo caminho das drogas.

Nos dias 16, 17 e 18 de agosto de 2013, sexta-feira (noite), sábado (tarde) e domingo (integral), realizou-se o 5º Encontro Alagoano Feminino de Capoeira (5º ENAFEC) e o 2º Batizado e Troca de Cordas do Grupo Legião Brasileira de Capoeira, com a presença de capoeiristas e comunidades dos diversos bairros, onde alcançamos nosso objetivo que é a integração social e comunitária, já que tivemos a presença de capoeiristas dos Estados de Pernambuco, Paraíba, Piauí, Sergipe, Bahia e Ceará. Durante os três dias, passaram pelo evento cerca de 270 pessoas, entre capoeiristas e simpatizantes.

No sábado, foi realizado o campeonato feminino, onde foram classificadas as capoeiristas que irão participar do Campeonato Sergipano de Capoeira no mês de setembro: Instrutora Pequena do Capoeira Muzenza, Graduada Lua do Ginga Brasil e a Graduada Muda do Capoeira Raça. Estiveram presentes vários grupos de capoeira, entre eles: Grupo de Capoeira Raízes Negras, Grupo Legião Brasileira de Capoeira, Capoeira Candeias, Centro Cultural Senzala de Capoeira, Grupo Capoeira Lua de São Jorge e Capoeira Escola Herança Brasileira. Destacamos, ainda, os novos graduados: Monitor André e Monitora Linda.

PROGRAMAÇÃO

Dia 16 – Praia de Sete Coqueiros (Pajuçara)
19h00 – Roda de Abertura

Dia 17 – SESC Poço
16h00 – Seletiva Feminina de Capoeira
Seleção de equipe feminina para participar do Campeonato Sergipano de Capoeira (Aracajú/SE)

Dia 18 – SESC Poço
07h30 – Inscrições
08h30 – Roda de abertura
09h00 – Benguela – Professora Smuft (Grupo Legião Brasileira de Capoeira)
09h30 – Maculelê – Monitora Índia e Instrutora Preta (Grupo de Capoeira Raízes Negras)
10h00 – Aulão Aberto – Instrutora Pequena (Capoeira Muzenza)
10h30 – Dinâmica para Crianças – Professora Larissa (FAL)
11h00 – Acrobacias – Professor Tubarão (Grupo de Capoeira Candeias)
11h30 – São Bento – Monitora Barbie (Grupo Legião Brasileira de Capoeira)
12h00 – Roda de intervalo
14h30 – Abertura do Batizado e Troca de Cordas com apresentação dos capoeiristas mais graduados
15h00 – Roda de Contramestres, Mestrandos, Professores, Instrutores e Monitores
15h40 – Roda de Crianças
15h50 – Roda de Mulheres
16h00 – Início do Batizado e Troca de Cordas
17h30 – Roda de encerramento
18h00 – Encerramento

PATROCÍNIO:

Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas – DIPS/SUVISA/SESAU
Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos – SEMCDH
Serviço Social do Comércio – SESC

APOIO

Toka do Tatu (tatuagens)
Centro de Treinamento Leão de Judá
Trator Terra
Quentex Marmitas (quentinhas)
Nilda Moto
Quitéria Cabelos
WS Confecções
PH Água e Gás
Estúdio do Corpo (academia)
Só Esporte Magazine
CEFA – Centro Educacional Francisco de Assis
FMAC – Fundação Municipal de Ação Cultural
Escola Estadual Ladislau Neto
TV Pajuçara – Programa Esporte Campeão

MATÉRIA: http://tnh1.ne10.uol.com.br/video/esporte-campeao/2013/08/10/5-encontro-alagoano-feminino-de-capoeira

VÍDEOS

{youtube}vAxOoGP7-f8{/youtube}

{youtube}i7T3tjSCwdo{/youtube}

{youtube}_9ozsrWzhC0{/youtube}

 

AGRADECIMENTO

A Coordenação, Direção, Oficineiros, Palestrantes e Participantes do 5º Encontro Alagoano Feminino de Capoeira (5º ENAFEC) e do 2º Batizado e Troca de Cordas do Grupo Legião Brasileira de Capoeira realizado nos dias 16, 17 e 18 de agosto de 2013 agradecem e manifestam seu reconhecimento aos FUNCIONÁRIOS que compõem a administração do SESC Poço, diante do compromisso, responsabilidade e empenho em prestar apoio e assistência ao evento, contribuindo para o pleno funcionamento e na garantia de um evento tranqüilo.

Festival Nacional de Capoeira em Joinville

Evento segue até sábado no Colégio Bom Jesus/Ielusc

O festival ocorre nas duas sedes do Colégio Bom Jesus/Ielusc. Às 19 horas, a instrutora Karlinha, do Beribazu, ministra uma oficina infantil. Nesta terça, no mesmo horário, é a vez do professor Britha e da instrutora Carol, do Grupo Quilombo Arte Joinville, levar a capoeira para as crianças. 

A partir da quarta-feira, as oficinas são exclusivamente para adultos, com Fumaça, membro do Grupo Candeias Joinville. O capoeirista Lélo, convidado de Florianópolis, encerra o ciclo de oficinas na sexta-feira.

O coordenador do Beribazu de Joinville, Francisco Ezídio do Nascimento, afirma que as práticas conduzidas por profissionais convidados é voltada para o aprimoramento dos capoeiristas e para aqueles que querem iniciar no esporte tombado como patrimônio imaterial da cultura brasileira. 

— Para os professores, o festival será uma reciclagem. Já para os alunos é um conhecimento a mais —, justifica.

Além dos oito grupos de capoeira de Joinville, também participam o Braço do Norte e Florianópolis.

O evento conta ainda com uma palestra do mestre Zulu, fundador do Grupo Beribazu no Brasil e na Inglaterra e Argentina. No encontro, o profissional vai falar sobre o ensino da capoeira nas escolas, mostrando a importância pedagógica da prática.

A programação encerra-se com apresentações dos grupos participantes, graduação – troca de corda – e batizado de capoeira para os praticantes que vão pegar a primeira corda. 

Para se inscrever nas oficinas, é preciso pagar taxa de R$ 10. A renda será destinada à compra de uniformes e instrumentos para o grupo joinvilense.

 

Fonte: http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/

Ceará: Fundação da Liga Cearense de Capoeira

No dia 08 de Setembro do Corrente ano, demos mais um pontapé com a Capoeira do Estado do Ceará, criamos a LIGA CEARENSE DE CAPOEIRA – LCC, Tendo sua Diretoria composta da seguinte maneira: Mestre Gerson – Presidente, Mestre Ratto – Vice Presidente, 1ª. Secretaria Contra Mestra Claudinha, 2ª. Instrutora Sandra, Tesoureiro – Mestre Severo – Conselho Fiscal: Mestre Auricélio, Mestre Pano e Contra Mestra Paulinha. Suplente Mestra Carla. Tendo como Fundadores os seguintes grupos e seus responsáveis: Cia Terreiro Capoeira – Mestres   Gerson e Auricélio, Legião Brasileira – Mestres Zebrinha, Severo e Tereza Veras, Água de Beber – Mestre Ratto, Associação Zumbi – Mestre Lula, Mestra Carla, Mestre Buldog e Contra Mestre Dery, Cordão de Ouro – Contra Mestra Paulinha, Papa-léguas e Instrutora Sandra, A Capoeira Pura Arte – Mestre Maisena, Grupo Capoeira Mundi – Mestre Dingo, Escola Brasileira – Mestre Pano, Grupo Capoeirarte – Contra Mestre B2, Grupo São Salvador – Prof. Aramola, Grupo Arte Capoeira – Mestre Marrudo, Grupo União Capoeira – Mestre Marrom, ASCAP – Mestre Grande, Capoeira Brasil – Profº Sapim (Mestre Boneco), e o Sr. Flávio Valente – Colaborador na Construção da LCC.

A LIGA CEARENSE DE CAPOEIRA – LCC, tem por finalidade precípua, a difusão, promoção a pratica desportiva, cultural, social, ecológica, tecnológica e do fomento a eventos desenvolvidos pelos indivíduos e grupos associados bem como, na defesa do patrimônio material e imaterial desenvolvidos por estes e da  manutenção de todas atividades sócio-culturais e esportivas de seu integrantes em concomitante as iniciativas previstas no Estatuto da mesma. Tem personalidade jurídica distinta dos seus filiados, patrimônio próprio e jurisdição no município de Fortaleza/CE, sem fins lucrativos, partidarismo político, discriminação racial ou religiosa.

Maiores informações já estamos no Orkut, e-mail: lcc_capoeira@yahoo.com.br, breve sairá o Informativo com tudo que esta acontecendo na Capoeira do Ceará.

Contamos com o apoio do Portal da Capoeira para a divulgação desta nova entidade aqui criada no Estado do Ceará, com o intuito de engrandecer cada vez a nossa Capoeira.

Atenciosamente:

Mestre Gerson do Valle

085.9954.8989 / 8754.2803

Capoeirada: Cordão de Ouro & Capoeira Feminina

Um evento feminino chamado Capoeirada, do Grupo Cordão de Ouro, vem tomando força no Brasil. Esta iniciativa é uma grande conquista de algumas capoeiristas do grupo como a Maria Patrimônio, a Instrutora Morgana, a Instrutora Claudinha, Janaína e a Viviane.

Capoeirada

Por causa da dedicação delas à cada ano que passa o evento fica mais forte e ajuda na transformação e destaque das mulheres na história da Cordão de Ouro. Com engajamento, prestatividade e companheirismo elas encontram nos homens grandes parceiros para a realização de um evento onde as mulheres podem se reunir e discutir pontos importantes da participação feminina na capoeira. A programação deste ano contará com dança afro, ritmos brasileiros, aulão e apresentações de maculelê, dança guerreira, dança afro, workshop de Capoeira Angola, rodas e para finalizar samba de roda.

O evento será realizado no dia 30/08/2008 no Ginásio do CEU Cidade Dutra na Avenida Interlagos com supervisão do Mestre Suassuna e organização das mulheres da Cordão de Ouro Matriz.

Para maiores informações é só ligar para: 55 (XX) 11 3223-5357 na matriz da Cordão de Ouro e falar com Morgana.

 

Maira Hora

Cel: (11) 9630 7900
Tel: (11) 5548 3060
 

NA RODA COM A MULHER – Entrevista com Lilia Benvenuto Lima (Criança)

NA RODA COM A MULHER – Entrevista com Lilia Benvenuto Lima (Criança)
A cada dia que passa as mulheres estão conquistando mais espaço. Seja na roda da vida. Uma prova disso é Lilia Benvenuto Lima, conhecida no universo capoerístico como Criança. Seu primeiro contato com a Capoeira aconteceu aos 14 anos, em Niteroi, Rio de janeiro, local onde nasceu e crou-se. O som evovente do berimbau que vinha de uma Academia próxima a sua casa, cada vez mais a atraía e contagiava. Na primeira oportunidade que teve fez uma aula e daí em diante não parou mais.Hoje, aos 25 anos, Criança é corda azul (instrutora) do Grupo Muzenza e esposa do Mestre Burguês. Atualmente, desenvolve um trabalho com Capoeira em uma pré-escola, na Academia Muzenza e Personal Training.
 
Seus planos são de continuar trabalhando em prol da Capoeira para uma melhor organização.
 
Conheça um pouco mais sobre essa incrível personalidade na entrevista que a Revista Praticando Capoeira realizou:
 
P. Capoeira: Como você vê a mulher hoje na Capoeira?
A mulher procurou primeiramente a Capoeira pela sua beleza lúdica, da influência do musicalidade e o fascínio do movimentos. Hoje encontramos nessa nobre arte uma forma de nos expressar, aproveitando da riqueza dos movimentos para manter um tônus muscular alcançando uma beleza corporal maior próxima do ideal. A mulher também esta aproveitando a facilidade de educar através dos movimentos da capoeira, trabalhando em projetos infantis, deficientes visuais, deficientes auditivos e outros.
 
P. Capoeira: O que está faltando para melhorar a Capoeira feminina?
Organização da própria mulher em criar condições para se desenvolver como capoeirista. Tais como encontros femininos, debates, palestras, etc…
 
P. Capoeira: Como está a Capoeira femenina no Sul do país?
A mulher começa tomar o seu espaço dentro da Capoeira do Sul pela própia necessidade da vida social femenina, o pensamento voltado para que “todos somos iguais independente do sexo”. Sabemos que nesse esporte em especial, valeu-se por muito tempo “o machismo”, hoje já mais moderado pela conquista do espaço feminino.
 
P. Capoeira: Além de você, têm outras mulheres que se destacam no grupo Muzenza ?
O Grupo Muzenza sempre teve grande participação feminina. Hoje encontramos não só as brasileiras se destacando dentro do grupo. As “Gringas” como são chamadas as estrangeiras, començam a mostrar que são boas capoeristas.
 
P. Capoeira: O fato de ser esposa do Mestre Burguês influencia a sua Capoeira?
Tento não deixar influenciar na Capoeira a fato de eu ser esposa de um dos maiores Mestres de Capoeira (Mestre Burguês).
 
P. Capoeira: Fale um pouco sobre o Mestre Burguês.
Um Homen simples com personalidade forte, determinado que retribui o que a Capoeira lhe deu através do seu trabalho.
 
P. Capoeira: Qual o futuro da mulher na Capoeira?
O futuro da mulher na Capoeira eira é sem dúvida de igualdade, principalmente pela importância feminina em eventos, campeonatos… e abrindo ainda um novo campo que seria a aceitação da mulher como instrutora, professora e mestra de Capoeira.
 

Mulher na Capoeira Gaúcha

Miltinho Astronauta, responsável pelo Jornal do Capoeira, "encomendou" há algum tempo um material para Didi, uma das representantes da Capoeira Feminina lá nas bandas do Sul do Brasil.
Abaixo segue o material que nos foi enviado pelo camarada Milton Cezar, o Miltinho Astronauta.


A  capoeira  feminina no Rio Grande do Sul vem sempre buscando a mobilização e a conquista de espaços.
No mês de março ( 8 á 12), realizou-se o encontro“ Mulheres da Capoeira”, em Porto Alegre/ RS, com apoio da Secretaria de Cultura.
O evento teve rodas, discussões e encaminhamentos, como o anteprojeto de lei que constitua o Encontro Feminino de Capoeira, com verba e representatividade, para isso foi feito abaixo assinado.
 
As capoeiristas gaúchas já tem em sua história muitas conquistas: 3 Encontros Femininos, maior delegação feminina no I Congresso Nacional de Capoeira, aumento do número de oficineiras de capoeira na secretaria de cultura, remuneração nos eventos, convidada feminina no Fórum Gaúcho de capoeira ( C.Mestra Mara / SP, em 2003), entre outros.
 
Apresentação Afro Sul-Encontro Feminino de 2006
Apresentação Afro Sul-Encontro Feminino de 2006Apresentação Afro Sul-Encontro Feminino de 2006

 
Este ano tivemos ainda: o Grupo Afro Sul, que apresentou dança afro, com os orixás femininos, mesa redonda com Iara Deodoro (coordenadora do Afro Sul),Beatriz (representante da Prefeitura Municipal de POA),Camilo de Lélis(Coordenador da Descentralização de Cultura), Instrutora Regina (grupo Guarda Negra e Departamento Feminino da Liga Regional de Capoeira), Instrutora Didi , Graduada Foca e Monitora Dibarro (grupo Camboatá).
 
Pontos importantes abordados: O olhar da mulher nos projetos sociais, a luta das mulheres, conquistas históricas na sociedade e na capoeira, a mulher negra capoeirista, inclusão, comissão feminina representativa, novos rumos.
Mestre Tucano (grupo Camboatá) fez homenagem ás mulheres e citou a importância de coordenadores de grupos buscarem espaços de igualdade.
 
As mulheres finalizaram o debate   cantando músicas que fazem referência positiva a mulher na capoeira.
O evento encerrou com show organizado pelas mulheres (puxada de rede, maculelê, samba de roda, show com fogo) e roda aberta, no palco da Usina do Gasômetro, com o tradicional pôr-do-sol do Guaíba e grande público presente.
 

É a força da mulher gaúcha na capoeira, conquistando espaços.Parabéns à todos pelo sucesso do evento!
 
Apresentação Afro Sul-Encontro Feminino de 2006Apresentação Afro Sul-Encontro Feminino de 2006
Apresentação Afro Sul-Encontro Feminino de 2006Apresentação Afro Sul-Encontro Feminino de 2006
Sugestões, propostas, envie e-mail para:
 
Didicamboata@hotmail.com  (Instrutora Didi)
focacamboata@yahoo.com.br (Graduada Foca)
reginaagnc@hotmail.com  ( Instrutora Regina)
julianadibarro@hotmail.com( Monitora Dibarro)