Blog

jean

Vendo Artigos etiquetados em: jean

Livro: A Magia da Capoeira

O Capoeirista e Escritor Jean C. de Andrade apresenta seu segundo livro sobre uma luta Brasileira e eficáz,um pouco da história da capoeira, luta esta que se mistura com a cultura em meio a dança com golpes desequilibrantes e traumatizantes,criada pelos escravos no Brasil em meados do século XVII.

Estou na capoeira desde 1993, de lá para cá coleciono vários títulos e campeonatos,sendo também Árbitro da Federação Sul Mineira de Capoeira, também Campeão interno da Academia Santa Isabel e Vice Campeão Mineiro de Capoeira. Hoje sou  Professor, formado por Mestre Roque da Academia Santa Isabel de Bom Repouso MG. Mestre Roque é Formado de seu Irmão, Geraldo (Mestre Gêra) da Academia Santa Isabel de São Caetano do Sul SP.

Como um trabalho social dou aulas de capoeira para crianças na Escola Municipal de Estiva MG.

A capoeira juntamente com a natação é um excelente esporte físico, pois mexe com todo corpo,é um exercício físico e tanto, além de somar disciplina e  controle emocional.Salve Capoeira!!!! — Prof. Jean C. de Andrade-

Benefícios Da Capoeira

1Maior disposição para trabalho sexo e estudos.
2-Previne contra estresse.
3-Combate o excesso e a falta de peso.
4-Aumenta a força, reflexo, equilíbrio e agilidade.
5-Fortalece o sistema muscular, respiratório e cardio- vascular.
6-Contribui para regularização do sistema digestivo.
7-Oportuniza o domínio de eficazes técnicas de defesa.
8-Desenvolve sua sensibilidade artística.
9-Atua como terapia (o poder de concentração melhora o auto
(Controle emocional)
10-Depois da natação, a capoeira é o melhor esporte, pois mexe com todo o corpo.

Bahia: Fórum de Capoeira das Faculdades Jorge Amado

Cada vez mais se faz presente a nossa arte, dentro e fora das "rodas", no ambiente comum, no ambiente academico, nas ruas, praças palcos, academias e salas de aula, enfim nos 4 cantos do mundo, através dos 7ete Mares…
 
Existem vários Mestres e Mestras que tem se aprofundado e se especializado nesta faceta capoeirística academica, como por exemplo mestre Luiz Renato, Mestre Falcão, Mestre Zulu, Mestre Jean Pangolin, Mestra Janja e tantos outros… Existem ainda aqueles "Mestres" que não são capoeiristas, mais que trabalham em prol da capoeiragem e mesmo sem dar um AÚ, mesmo sem soltar um rabo de arraia, estes "Mestres" tem gingado dentro da verdadeira escencia da capoeira, utilizando desta poderosa arma de inclusão, beneficiando e tocando vários cidadãos que frequentam as universidades e salas de aula pelo mundo afora…
 
Tive a oportunidade de visitar um destes "Mestres" em abril do ano passado e pude participar em uma de suas aulas na Faculdade Jorge Amado, como era de se prever todo capoeirista sempre tem uma carta guardada na manga… e Acúrsio, soteropolitano "malandro" que é, aprontou das suas e me colocou de "saia justa" ou melhor de "calça curta" quando me convidou para participar de um debate em sala de aula com os alunos de seu curso e de uma palestra onde também participaram como convidados de honra, Angelo Augusto Decanio Filho, o Mestre Decanio e Jean Adriano, o Mestre Pangolin e Brisa (Ambos responsáveis pela organização do evento:FÓRUM DE CAPOEIRA DAS FACULDADES JORGE AMADO). O Tema para esta intervenção foi como é lógico a capoeira, a sua crescente abrangência na internet, as possibilidades e reflexões dentro do contexto da roda virtual e suas possíveis aplicações e responsabilidades, temo como exemplo o Projeto PORTAL CAPOEIRA.
 
Fiquei muito satisfeito e ao mesmo tempo surpreso pelo convite e pela forma carinhosa que o corpo docente e os alunos da universidade nos receberam e vivenciaram este evento. Outro fato que marcou esta experiência foi a presença dentre os alunos de um elevado número de capoeiristas, de varias faixas etárias. Na primeira palestra – debate, encontrei dentre os alunos um mestre de capoeira que para minha alegria participou de forma exemplar e interessada, cativando minha atenção e ao mesmo tempo servindo de ponte e exemplo aos alunos mais novos. Outra grata surpresa foi ter conhecido uma aluna da faculdade, cria do projeto CAMARADINHA, sob a responsabilidade de Mestre Jean Pangolin, que tem como principal objetivo a inclusão social e saber que através deste projeto ela e muitos outros "camaradinhas puderam ter acesso a escola e a educação.
 

Para terminar, deixo a dica para participação no FÓRUM DE CAPOEIRA DAS FACULDADES JORGE AMADO, o que sem dúvida será uma mais valia fundamental no processo de formação do "ser capoeira" e uma oportunidade de "gingar" na roda do conhecimento e do intercâmbio…

Luciano Milani

 
 
FÓRUM DE CAPOEIRA DAS FACULDADES JORGE AMADO
 
 
APRESENTAÇÃO:
 
 

A elaboração deste fórum é fruto da parceria estabelecida entre a FECARBA ( Federação de capoeira Angola e Regional da Bahia ) e as Faculdades Jorge Amado , que juntos darão o suporte pedagógico e técnico para realização deste evento, que tem como intuito principal o fortalecimento do elo de ligação entre a capoeira e a universidade, no sentido de proporcionar alguns esclarecimentos, com base científica, no que diz respeito à atividade física no processo de ensino-aprendizagem da capoeira, bem como suas relações no processo histórico e social, possibilitando desta maneira ampliar o nível de informação de profissionais que atuam nesta área.

 
 
JUSTIFICATIVA:
 

Este projeto se faz necessário pelo fato de possibilitar um maior intercâmbio entre os profissionais da área de capoeira e a universidade, dando continuidade ao projeto realizado anteriormente (I Fórum UFBa de Educação Física aplicada à capoeira/2001, Fórum Universitário para Capoeiristas da Bahia/2002 e Fórum Universitário de Capoeira/2003 / 2004) / 2005, possibilitando a ampliação de conhecimento por ambas as partes, tendo como produto final uma melhoria na qualidade do serviço prestado por estes profissionais na área de capoeira e um maior reconhecimento da comunidade universitária a respeito da capoeira.

 
 
OBJETIVOS:
 
Difundir a imagem do patrocinador através dos planos de mídia, merchandising e de promoção, associando a sua marca ao evento e aos elementos esportivos e culturais deste, além de:
 
 
 
– Promover a ampliação das informações dos profissionais da área de capoeira ;
 
– Discutir as contribuições das diversas áreas do conhecimento no processo de ensino-aprendizagem da capoeira ;
 
– Fortalecer o elo de ligação entre a cultura popular e a universidade ;
 
– Desenvolver propostas que venham melhorar a qualidade no ensino da capoeira;
 

– Promover seminários e vivências de capacitação para os indivíduos que atuam na área da capoeira e não fazem parte da graduação em Educação Física;

 
 
 
CLIENTELA:
 

Profissionais que atuam na área de ensino da capoeira e publico em geral.

 
 
METODOLOGIA:
 
A metodologia deste fórum, que acontecerá anualmente, se pautará em aulas expositivas e práticas que culminaram em um total de 15 horas, em que se distribuíram as seguintes disciplinas:

– Administração Institucional
– A capoeira e a sistematização do ensino
– Treinamento desportivo
– Capoeira infantil – jogos recreativos adaptados
– Socorros de urgência
– Disciplinas de áreas afins

 

 
 
 
TOTAL DE VAGAS:
 
400 vagas – Cursos – Faculdades Jorge Amado
 
5.000 Vagas – Vivencias e caminhada – Itapoan
 

ORGANIZACÃO:

Curso de Ed. Fisica das FJA e FECARBA

 
PROGRAMAÇÃO:

10/08 (SEXTA)- Faculdades Jorge Amado (Auditorio Zelia Gathai) 18h.
Credenciamento/Conferência de Abertura.
Palestras: Administração Institucional /
A capoeira e a sistematização do ensino.
 
11/08 (SÁBADO)- Faculdades Jorge Amado de 8h ás 12h.
Palestra: Socorros de Urgência / Treinamento Desportivo
Capoeira Infantil-Jogos recreativos adaptados.
Intervalo Faculdades Jorge Amado das14h ás 18h. Oficina
de Capoeira Angola / Oficina de Capoeira Regional.
Plenária de Encaminhamentos / Plenária Final.
 
12/08 (DOMINGO)- Caminhada em prol do Meio Ambiente.
Piatã (Antigo Casquinha de Sirí) á Lagoa do Abaeté 9h.
Vivencias Lúdicas / Atividades Sócias – Lagoa do Abaeté.

Abracos fraternos
Jean e Brisa

Capoeira, proposta, inovação? e Nicho de Mercado…

Em 1928, no Rio de Janeiro, Annibal Burlamaqui (Zuma) publica o livro "Ginástica Nacional (Capoeiragem) Methodizada e Regrada. Nesta obra, o autor  demonstra preocupação com o revigoramento da capoeiragem e defende que ela seja considerada um método nacional de ginástica.
Na decada de 1930 Mestre Bimba cria a "Luta Regional Bahiana" e um método de ensino, levando a capoeira para o ambiente acadêmico. Surgem, então, os conceitos de academia de capoeira, uniforme, graduação, mensalidade, etc…
Antes do leitor avançar pelas linhas d a matéria de Luiz Filipe Barboza, publicada pela versão on line do jornal O Globo , é preciso tentar entender o "nicho de mercado" apresentado no referido artigo e a potencialidade de recursos oferecidos pela capoeira. Cabe ao capoeirista responsável fazer uma leitura e uma reflexão sobre o tema e a proposta, particularmente sobre a proposta de atividade econômica apresentada aos profissionais da capoeira.
 
Qual o limite que devemos assegurar para mantermos a tradição e o respeito pela capoeira que nos foi ensinado e transmitido pelos mais antigos e pela vivência em simbiose com a oralidade, a cultura e o ritual…
 
Fica aberta a sugestão de uma reflexão para que nossos leitores debatam democraticamente o tema, utilizando a ferramenta de comentários no final da matéria.
 
Não é nossa intenção menosprezar ou desrespeitar o personal-capoeira, mas fomentar uma discussão saudável sobre o tema.
 
 
Personal-capoeira: uma boa para quem tem pouco tempo mas quer investir na saúde
 

Publicada em 30/01/2007 às 11h50m
Luiz Filipe Barboza – O Globo Online
 
RIO – Se você é do tipo que não tem tempo para nada e adoraria praticar uma atividade física regular, mas não consegue espaço na agenda para encaixar a academia e acha ginástica e musculação uma chatice, parabéns. Você não está sozinho e… seus problemas acabaram! Para os muito ocupados que não querem ficar encalhados nesta de sedentarismo e só trabalho, existe a personal-capoeira, uma opção de exercício que pode ser divertida, saudável e, claro, muito eficiente contra o estresse ( saiba mais sobre capoeira ). É isso mesmo que você entendeu, com todas as letras: aula-particular-de-capoeira ( Nós testamos !) É o "paranauê-paraná" que cabe em qualquer rotina, por mais apertada que seja: a capoeira na hora e no local de preferência do cliente. Abra os olhos para o remelexo do pandeiro e viaje no som do atabaque, porque o berimbau está chamando para jogar.
 
Jean Carlos Chaves de Ávila, 36 anos, capoeirista desde os 11 e mestre há 9, aponta outra vantagem da aula particular, que não só a da flexibilidade do horário: para os tímidos, é perfeito. Quem se sentiria inibido de arriscar os primeiros gingados numa roda cheia de gente certamente fica bem mais confortável diante apenas do professor. ( Assista ao vídeo )
 
– Às vezes a timidez é tão grande que o aluno tem medo de sair para uma roda de capoeira, de se expor, por vergonha. Aqui é só aluno e professor e eu o ajudo a vencer essa timidez – diz.
 
A engenheira Helena Duarte, de 28 anos, aluna de mestre Jean, é um exemplo.
 
– Eu tinha vergonha no início e sempre fui muito tímida, mas a capoeira vai me ajudando a me soltar. O mestre faz a gente cantar, gingar, isso ajuda bastante a ficar menos retraída – conta.
 
Os ensinamentos vão sendo passados na cadência do aluno, que não precisa ficar sem graça de exibir a cintura dura, ainda não trabalhada pela capoeira. Quem faz aula particular costuma desenvolver até mais rápido do que os demais.
 
– O aluno do personal geralmente evolui dois ou três meses na frente de quem está num grupo. Em seis ou sete meses ele pode pegar a corda de iniciante, enquanto o outro vai levar um ano – revela.
 
Ao preço de R$ 80 mensais, com uma aula por semana de uma hora a uma hora e meia, mestre Jean ensina os segredos da capoeira. No pacote está a participação, uma vez por mês, numa roda com outros capoeiristas, para que o aluno coloque em prática o que aprendeu nas aulas particulares. Além dos movimentos do jogo, mestre Jean passa informações sobre a história da capoeira no Brasil, num bate-papo enquanto o treino se desenvolve.
 
– A pessoa também aprende a tocar os instrumentos e a cantar as ladainhas – complementa o professor. 
 
Personal-CapoeiraOs primeiros 20 minutos das aulas são de aquecimento e alongamento. Mestre Jean destaca que é muito importante estar com a região da cintura bem aquecida, por se tratar de uma área do corpo muito exigida na capoeira. Por falar em corpo, se você está pensando naquelas desculpinhas tradicionais para continuar parado na inércia, o professor vai logo adiantando: para praticar capoeira não há idade ou qualquer pré-requisito. Basta consultar um médico antes e obter um atestado informando não haver problema de saúde que impeça a prática de exercícios. Para quem preferir não fazer a aula sozinho e quiser formar um grupo com amigos ou colegas de trabalho, também há pacotes, diz Jean. No mesmo esquema: os alunos escolhem a que horas e em que lugar terão as aulas.
Estou há quatro meses na capoeira. Perdi 30 quilos
 
– Tem uns que fazem para perder peso, outros porque não têm ginga, balanço, ou não conseguem andar direito. Às vezes as pessoas pensam que não têm coordenação motora, ou são muito pesadas, ou sem agilidade. Nada disso é empecilho. E é exatamente para esse pessoal que a capoeira será mais útil. As pessoas chegam à aula e com o tempo vão adquirindo tudo aquilo que imaginavam jamais serem capazes de conseguir – garante.
 
Os benefícios da capoeira para a saúde são muitos. Ela ajuda a emagrecer e a deixar o corpo no ponto. Não é à toa que a procura aumenta no verão, época de exibir as partes mais escondidas. Mestre Jean lembra, no entanto, que, para arrebentar na estação do calor, é bom começar a gingar antes, no cair das folhas do outono, no friozinho do inverno ou mesmo nos primeiros sinais das flores da primavera. E dá a dica:
 
– Depende muito da dedicação do aluno, mas, em geral, depois de dois ou três meses a pessoa começa a sentir no corpo os resultados do trabalho.
 
Com a palavra, de novo, Helena:
 
– Estou há quatro meses na capoeira. Perdi 30 kg neste período, hoje peso 60kg. Estou felicíssima. Além de me emagrecer, a capoeira é tratamento para várias coisas, até para a alma.
 
Então, está esperando o quê? Dê um rabo-de-arraia na preguiça, uma rasteira na timidez e entre na roda.
 
Mestre Jean: contato pelo telefone 9208-8552

Roda na Sala de Aula

Cada vez mais se faz presente a nossa arte, dentro e fora das "rodas", no ambiente comum, no ambiente academico, nas ruas, praças palcos, academias e salas de aula, enfim nos 4 cantos do mundo…

Existem vários Mestres e Mestras que tem se aprofundado e se especializado nesta faceta capoeirística academica, como por exemplo mestre Luiz Renato, Mestre Falcão, Mestre Zulu, Mestre Jean Pangolin, Mestra Janja e tantos outros… Existem ainda aqueles "Mestres" que não são capoeiristas, mais que trabalham em prol da capoeiragem e mesmo sem dar um AÚ, mesmo sem soltar um rabo de arraia, estes "Mestres" tem gingado dentro da verdadeira escencia da capoeira, utilizando desta poderosa arma de inclusão, beneficiando e tocando vários cidadãos que frequentam as universidades e salas de aula pelo mundo afora…

Tive a oportunidade de visitar um destes "Mestres" em abril passado e pude participar em uma de suas aulas na Faculdade Jorge Amado, como era de se prever todo capoeirista sempre tem uma carta guardada na manga… e Acúrsio, soteropolitano "malandro" que é, aprontou das suas e me colocou de "saia justa" ou melhor de "calça curta" quando me convidou para participar de um debate em sala de aula com os alunos de seu curso e de uma palestra onde também participaram como convidados de honra, Angelo Augusto Decanio Filho, o Mestre Decanio e Jean Adriano, o Mestre Pangolin. O Tema para esta intervenção foi como é lógico a capoeira, a sua crescente abrangência na internet, as possibilidades e reflexões dentro do contexto da roda virtual e suas possíveis aplicações e responsabilidades, temo como exemplo o Projeto PORTAL CAPOEIRA.

Fiquei muito satisfeito e ao mesmo tempo surpreso pelo convite e pela forma carinhosa que o corpo docente e os alunos da universidade nos receberam e vivenciaram este evento. Outro fato que marcou esta experiência foi a presença dentre os alunos de um elevado número de capoeiristas, de varias faixas etárias. Na primeira palestra – debate, encontrei dentre os alunos um mestre de capoeira que para minha alegria participou de forma exemplar e interessada, cativando minha atenção e ao mesmo tempo servindo de ponte e exemplo aos alunos mais novos. Outra grata surpresa foi ter conhecido uma aluna da faculdade, cria do projeto CAMARADINHA, sob a responsabilidade de mestre Jean Pangolin, que tem como principal objetivo a inclusão social e saber que através deste projeto ela e muitos outros "camaradinhas puderam ter acesso a escola e a educação.

Para terminar gostaria de agradecer o apoio e da oportunidade de todo o corpo docente e dos alunos da Faculdade Jorge Amado, em Salvador, Bahia, pelo carinho, atenção e ao respeito pela capoeira e todas as manifestações agregadas a ela, direta ou indiretamente.

Abaixo deixo a leitura de um texto enviado pelo Professor Acúrsio, que fala mais um pouco desta vasta experiência que carinhosamente estamos apelidando de "RODA NA SALA DE AULA".

Luciano Milani

Mestre Decanio, Mestre Jean Pangolim, Professor Acúrsio Esteves, Milani e Alunos da Faculdade No último dia 31 de julho pela manhã, foi ministrada pelo prof. Acúrsio Esteves uma palestra sobre os aspectos históricos, sociais, educativos e inclusivos da capoeira, nas dependências das Faculdades Integradadas da Bahia – FIB, Salvador. Os alunos foram 15 professoras e professores do ensino médio que lecionam a disciplina Estudos Sociais no estado de Geórgia – EUA. Eles participam de um programa de capacitação sobre o Brasil, estão tendo aulas de português desde janeiro e tiveram um mês de seminário sobre a nossa história.

A organização do evento é do Comitê Pernambuco-Georgia, coordenado pelo prof. Tibério Monteiro do corpo docente da Faculdade de Olinda – FOCCA, Pernambuco. Este intercâmbio é uma iniciativa da Universidade de Pittsburgh, Departamento de Estudos Latino-Americanos, que visa contribuir para o treinamento de professores que querem se familiarizar com a cultura e a história do nordeste brasileiro.

Mestre Decanio, Mestre Jean Pangolim, Professor Acúrsio Esteves, Milani e Alunos da FaculdadeAqui em Salvador, além da manhã de capoeira eles também tiveram a oportunidade de conhecer alguns aspectos da obra de Jorge Amado, que não raro tem a nossa capoeira e outros temas populares como tema. Segundo o prof. Esteves, o grupo apresentou um alto grau de interesse sobre o tema discorrido, que se traduziu em diversas perguntas durante a aula e a aquisição de material bibliográfico específico.

Durante a tarde, acompanhado do capoeira Passarinho, filho do prof. Acúrsio, o grupo foi ao Pelourinho conhecer o Projeto Axé que acolhe crianças em risco social e lhes oferece várias atividades educativas inclusive a arte de Bimba e Pastinha.
 

QUE É A CAPOEIRA?

A capoeira é uma luta…
ensinada e praticada como dança!
… pode ser usada como defesa…
e como ataque…
numa hora de "percisão"!
nas palavras dos Mestres Bimba e Pastinha!
A capoeira é uma arte…
a arte de bem viver…
DISPUTADA COMO LUTA…
"mata até sem querer!"
… dizia Mestres Bimba…
"e o bom da vida é não morrer!"
… completava Mestre Pastinha!

 

Texto indicapo por: Jean Adriano – Mestre Pangolin – Semana Decanio

O QUE É CONCEIÇÃO?

Pergunta de Jean Paulo:

< o que é conceicao? ouvi dizer que era uma prisao, queri mais informacoes, tudo que tiver muito obrigado jean paulo >

Resposta:
O "Engenho da Conceição" citado na quadra cantada no disco de Bimba era uma prisão denominada de Engenho da Conceição, onde eram recolhidos os desordeiros e condenados outros.
Tradicionalmente um lugar temido pelo povo e portanto, também pelos capoeiristas, que muitas vezes eram injustamente carreados para o seu interior, sem esquecer as tantas outras em a Justiça os encaminhou justa e merecidamente por bebedeiras e brigas.
Quando Bimba reporta

"o Mesti Qui m’insinô…
<tá nu> Ingenho da Cunceiçãum!
Só devu saúdi i obrigaçãum"

está apenas exaltando a valentia do seu mestre… sempre brigando, e de vez em quando freqüentemente?) recolhido no Engenho da Conceição… naturalmente. para esfriar a cabeça. Enquanto na última estrofe a gigantesca dívida dum aluno ao mestre: tudo que possui … "saúde" pela prática do esporte… "obrigação" divida que não se paga senão pela eterna gratidão – pelos ensinamentos orais (sabedoria), pelos movimentos da capoeira, defesa nas horas difíceis, esquiva e proteção ante os perigos, armadilhas e agressões nos caminhos e descaminhos desta vida aventurosa.
Desconheço a origem do nome, que provavelmente indica o local onde foi construído prédio.
Durante minha juventude algumas vezes fui jogar futebol com os presidiários e assim passei a conhecê-la "por dentro". Um prédio muito grande, lembrando um convento com suas celas de monges, cercado por muros muito altos, com uma grande área livre onde se localizava o campo de futebol.
Atualmente é o Manicômio Judiciário.