Blog

junta

Vendo Artigos etiquetados em: junta

Ginga Porto

OBJECTIVOS

Difundir, valorizar e divulgar a Capoeira como meio de cultura popular, promover a integração social e o lazer entre alunos.Respeitar os costumes e tradições numa dimensão crítica e reflexiva, conscientizando a população da importância da Capoeira como instrumento de Educação e Cultura.

PROGRAMAÇÂO

Quinta-Feira (8 de Maio) – Apresentação de Puxada de Rede. Roda de capoeira que marca o inicio do XIX Encontro Internacional de Capoeira, Praça da Ribeira do Porto – Porto das 20 ás 22 horas

Sexta-Feira (9 de Maio) – Roda de capoeira com todos os convidados, Estação da Refer de São Bento – Porto das 20 ás 22 horas.

Sábado (10 de Maio) – Junta de Freguesia do Bonfim (Campo 24 de Agosto, em frente ao metro do Campo 24 de Agosto)10:00 ás 18.30 hrs – Oficinas de Capoeira, Palestra  e Rodas de Capoeira . 
20:00 – Roda de capoeira que marca o encerramento do 3ºdia do XIX Encontro Internacional de Capoeira, Praça da Ribeira do Porto – Porto das 20 ás 22 horas

Domingo (11 de Maio) – Junta de Freguesia do Bonfim (Campo 24 de Agosto, em frente ao metro do Campo 24 de Agosto)10:00– Roda de capoeira que marca o início do último dia do XIX Encontro Internacional de Capoeira, Praça da Ribeira do Porto – Porto das 10 ás 12 horas
15:00  – XIX Batizado e Troca de Graduações, na Junta de Freguesia do Bonfim . 
19:00  – Festa de Encerramento do XIX Encontro Internacional de Capoeira – Guindalense  – Escadas dos Guindais.

CONVIDADOS

Mestres: Barão, Nilson, Magôo, Caramúru, PernaLonga e Nagô.

Contramestres: Marcha-Lenta, Papagaio, Milani e Fantasma.

Professores: Pelé, Stress e Canela-Seca.

HISTÓRIA

Associação de capoeira Lagoa da Saudade foi fundada em 1987 pelo Mestre Barão em Santos, Brasil, onde ainda mantem as suas raízes. Em 1995 vem para Portugal e fundou o Grupo, já tendo realizado XVIII Encontros internacionais de capoeira. É em Portugal que em 1996, José Cláudio dos Santos, Mestre Barão, recebe sua graduação de Mestre de Capoeira pelos seus Mestres presentes: Mestre Corisco (fundador do Grupo ASCAB) e Mestre Bandeira (fundador do Grupo Arte de Gingar –Só Capoeira)

 

* Julio Pedro Ribeiro – PIU – Associação de capoeira Lagoa da Saudade

Encontro de Capoeira na Universidade de Aveiro

Ao toque do berimbau
 
O Núcleo de Capoeira da Universidade de Aveiro promoveu ontem a sétima edição do Workshop de Capoeira, um encontro que junta anualmente alunos e mestres para promover a modalidade e trocar experiência. Do Brasil veio o mestre Corisco, o mais antigo elemento da linhagem deste grupo
O Núcleo de Capoeira da Universidade de Aveiro (UA) acolheu ontem a sétima edição do já habitual Workshop de Capoeira que, uma vez por ano, junta vários alunos e mestres para convívio e aprendizagem. Este ano, veio de S. Paulo, no Brasil, o mestre Corisco, o mais antigo elemento da linhagem do grupo Lagoa da Saudade, a que o Núcleo pertence. "Estão aqui mais de cinquenta praticantes, alguns da UA, muitos do Porto", explica Helder Albuquerque, coordenador do grupo. "Para além do mestre Corisco, veio também o contramestre Careca, de Valência, e Luciano Milani, editor de um portal sobre Capoeira", conta.
 
Ao longo do dia, o grupo dividiu-se e teve formação com os vários mestres. Depois do almoço, teve lugar um "bate-papo" sobre a modalidade, onde foram discutidas várias temáticas, nomeadamente a improtnância da Internet como meio de divulgação desta arte. Mais formação e prática e uma roda de capoeira encerraram o encontro.
 
Para Helder Albuquerque, o workshop serve para «promover a capoeira junto dos praticantes e passar conhecimentos». Para além disso, pretende dinamizar o espaço universitário e «convidar toda a comunidade a vir conhecer o grupo». O coordenador lembra que estamos no final do ano lectivo, mas que em Setembro que quiser pode inscrever-se, e que as aulas não são apenas para estudantes universitários.
 
Matéria do Jornal 

Clique aqui para ampliar a imagem

De onde vem a Capoeira
 
Num Brasil de grandes senhores e muitos escravos, os negros criaram a capoeira para treinar o corpo para a fuga. A ginga e a dança não os denunciavam, permitindo o treino debaixo da vigilância dos capatazes.
 
Depois da fuga, a capoeira ajudava a escapar aos capitães de mato.
 
Com a abolição da escravatura, em 1888, os negros livres não eram aceites na sociedade, que se recusava a pagar por serviços que antes recebiam de forma gratuita. Daí que muitos negros libertos tenham optado pela capoeira como modo de subsistência através do roubo ou de trabalhos sujos, associando esta arte à figura do malandro e à vadiagem.
 
A capoeira foi então proibida e retomada livremente mais tarde, embora nunca tenha deixado de ser praticada.
 
Na luta por uma capoeira mais «limpa» destacaram-se os mestres Bimba e Pastinha, no início do século XX.
 
O mestre Bimba introduziu algumas piruetas e criou um método de ensino de capoeira fundando, em 1932, a primeira academia para o ensino desta prática
 
Fonte: Diário de Aveiro – Jornal Regional On-Line – www.diarioaveiro.pt/