Blog

juventude

Vendo Artigos etiquetados em: juventude

3º Acampamento Internacional de Artes Marciais da Juventude – ICM UNESCO

3º Acampamento Internacional de Artes Marciais da Juventude – ICM UNESCO

Resumo do 3º Acampamento Internacional de Artes Marciais da Juventude!

 

 

Nossa capoeira esteve presente nesta edição do evento, organizado pela ICM – UNESCO.

A frente da jovem comitiva da capoeiragem estava meu querido amigo e parceiro de anos de capoeiragem: Mestre Wellington e Mestra Monise (Wellington Fernandes e Mosise Fernandes / Mooca – São Paulo). Os jovens capoeiristas viajaram para o Acampamento na Korea onde participaram diversas atividades ligadas as artes marciais e tiveram a oportunidade de conhecer outras culturas, além de carregar a imensa responsabilidade de mostrar a nossa capoeira para os outros jovens do acampamento.

About ICM

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization(UNESCO) is a specialized agency of the United Nations system which is responsible for coordinating international cooperation in education, science, culture and communication. The main objective of UNESCO is to contribute to peace, sustainable development and security in the world by promoting collaboration among nations.

The International Centre of Martial Arts for Youth Development and Engagement under the auspices of UNESCO is the one and only Category 2 Centre under the auspices of UNESCO working in the field of martial arts

The International Centre of Martial Arts for Youth Development and Engagement under the auspices of UNESCO was launched based on the 37th UNESCO General Conference (Nov.16, 2013) and the agreement between the Government of the Republic of Korea and UNESCO (Dec.1,2015). The main objective of the Centre is to contribute to youth development and engagement by using martial arts philosophy and the values, positive attitudes, and personal development characteristics it engenders as the means of doing so. In order to fulfill its mandate, the centre will promote research and knowledge sharing, carry out capacity building programs, develop clearing house on martial arts and lastly, foster North-South cooperation. In addition, ICM projects aim to contribute to UNESCO’s priorties on women and sub-Saharan Africa. The Centre will strive to promote the equitable participation of young women in martial arts as facilitators, beneficiaries, and subjects of research. This is particularly important as martial arts are predomimantly masculine and there is an obvious need to increase the presence of female practitioners at all levels of martial arts.

According to the feasibility study report on the establishment of the centre, the value and the role of the centre is as below:

Establishment of ICM will bring about rather unique focus and specialized knowledge that will result in effective educational impact through martial arts. Such impact includes promotion of peace and establishment of non-violence, respect towards oneself and others, self-control, fair competition, resilience, and respect for cultural diversity.

Benefits of practicing martial arts include the following:

  • First: through martial arts, one’s culture, tradition, moral codes and ethics are transferred from one generation to another
  • Second: martial arts can help youth cope with the physiological and psychological changes that occur during adolescence

Indeed, martial arts are accredited with training of the mind and body, character building, and assisting in channeling one’s energy into positive action for the benefit of the community. Martial arts can also help youth cope with the phsiological and psychological changes that occur during adolescence and can assist them in building their self-confidence and cultivating the positive attitudes and nonviolent, peaceful dispositions which are needed to foster a culture of peace and non-violence.

ICM designs and implements various programs with the aim of fulfilling the following 4 objectives and functions of the centre.

  1. Promote research and knowledge sharing in the field of martial arts
  2. Contribution to youth development, leadership and community engagement through martial arts education and training in the field of capacity building
  3. Development of a clearing house on martial arts
  4. Fostering of cooperative relationship between developed and developing countries through martial arts

 

 

International Centre of Martial Arts for Youth Development and Engagement under the auspices of UNESCO
27339 5F, Eutteum-ro 21, Chungju-si, Chungcheongbuk-do, Republic of Korea
Tel:+82-43-845-6748 Fax:+82-43-850-7349 Email:[email protected]

 

Leia mais sobre o ICM – http://www.unescoicm.org/eng/

FCP celebra o 20 de novembro na Serra da Barriga-AL

A programação, que inclui cortejos, oficinas, shows e apresentações culturais, será encerrada com um show do cantor e compositor Martinho da Vila

A Fundação Cultural Palmares – MinC (FCP) preparou uma programação especial para as 10 mil pessoas que devem visitar o município de União dos Palmares, em Alagoas, até 20 de novembro – Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. De 17 a 20 de novembro, os visitantes poderão participar de cortejos, oficinas, shows e apresentações culturais que vão celebrar a data mais importante do calendário afro-brasileiro.

De acordo com Hilton Cobra, presidente da FCP – MinC, o intuito da programação, além de celebrar a data, e provocar discussões sobre cultura e estética negra. “Nós acreditamos que a arte e a cultura também são totalmente capazes de eliminar as barreiras da desigualdades e promovem a inclusão. A nossa população precisa disso”, afirma.

Sem barreiras geográficas – Jovens negras e negros de União dos Palmares e Ceilândia, região administrativa do Distrito Federal, vão transpor barreiras geográficas para trocar experiências sobre como eles se organizam na área cultural e em busca de políticas públicas nas duas cidades. É o Escambo Cultural: de Ceilândia à União dos Palmares, que acontece no dia 17, às 14h.

De acordo com Lindivaldo Júnior, diretor do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-brasileira da FCP – MinC, a ação também está vinculada ao plano Juventude VIVA, programa do Governo Federal que visa à prevenção à violência contra a juventude negra. “O nosso encontro é uma forma de responder as últimas notícias que apontam que 35,2% das vítimas de homicídios ocorridos no Brasil em 2011 eram homens negros entre 15 e 29 anos”, aponta.

“Nós não vamos discutir questões de segurança pública, mas vamos buscar soluções dentro da cultura. Como os jovens de União dos Palmares estão se organizando para vencer as estatísticas? Quais ações os jovens de Ceilândia estão desenvolvendo? É isso que queremos descobrir”, completa Lindivaldo.

Corpo, cor e movimento – Entre os dias 18 e 19, a cultura negra, nas mais diversas formas e expressões, vai invadir União dos Palmares. Serão ministradas as oficinas “Juventude Negra: Corpo, Cor e Movimento”, que exibirão movimentos de Hip Hop e Breack, técnicas de discotecagem, conceitos de estética negra e movimentos de dança afro. Além dos encontros, o evento “Resistência Negra em Cortejo” levará aos moradores desfiles de afoxés de Alagoas e Pernambuco que sairão em cortejo até a Praça da Matriz.

O grande dia – A grande celebração será realizada no Parque Memorial Quilombo dos Palmares, localizado na Serra da Barriga. O Parque, que é uma referência ao Quilombo dos Palmares – o maior, mais duradouro e mais organizado refúgio de escravos das Américas – será palco de atrações que têm como objetivo conscientizar, promover e valorizar as diversas artes e culturas afro-brasileiras.

O banho de cheiro realizado por religiosos de matriz africana inicia as atividades do dia, que contará ainda com cortejo sagrado e a cerimônia de depósito de flores na Lagoa Encantada dos Negros. O rito vivencia as religiosidades afro-brasileiras, ainda vítimas da intolerância religiosa, alimentada pelo ranço do racismo estrutural no país. “As celebrações reverenciam a memória do líder negro Zumbi dos Palmares, morto pelo escravismo e pelo racismo que continua na vida da população brasileira”, pontua Cobra.

Apresentações de tradições culturais,rodas de capoeira e oficinas fazem parte da agenda do dia, que será encerrada às 20 horas com o show de um dos principais nomes do samba,o cantor e compositor Martinho da Vila, que canta sucessos como “Canta, Canta Minha Gente”, “Mulheres” e “Madalena do Jucú”.

Confira a programação completa:

FCP celebra o 20 de novembro na Serra da Barriga-AL

Projeto leva aulas de capoeira a alunos das escolas municipais

A atividade desta semana foi um piloto, que contou com a ajuda de toda a equipe do Centro da Juventude

Cerca de 90 alunos de escolas municipais de Apucarana receberam nesta semana noções de capoeira, em atividade realizada nas dependências do Centro da Juventude. O “aulão de capoeira”, como está sendo denominado, é um projeto-piloto que envolveu alunos de 4ª e 5ª séries da rede municipal de ensino. A intenção é ampliar gradativamente a participação das escolas, atingindo até o segundo semestre deste ano cerca de 600 estudantes.

De acordo com Cristiano Skada, professor de capoeira que ministrou a aula, neste primeiro momento participaram alunos das escolas municipais Albino Biacchi, Marcos Freire, Dr. Joaquim Vicente de Castro, Karel Kober e José de Alencar. “A atividade teve uma palestra sobre os fundamentos históricos da capoeira, além de apresentações, sorteio de brindes, premiação para alunos destaque e claro muito jogo de capoeira”, relata.

O professor afirma ainda que os alunos puderam interagir com colegas das outras escolas através de 3 rodas simultâneas. “A capoeira está sendo implantada em 5 escolas dentro do programa de ensino em tempo integral. A atividade desta semana foi um piloto, que contou com a ajuda de toda a equipe do Centro da Juventude. Agora a intenção é ampliar o projeto, atingindo mais alunos”, projeta.

 

Fontye: Portal da Prefeitura Municipal de Apucarana

Buriti dos Montes: Profeesor de Capoeira realiza Palestra Sobre Drogas

O Professor de Capoeira Décio, realizou Neste último dia 07/11 uma palestra não só com os alunos da capoeira, como também alguns alunos das unidades de ensino do município, houve explicações sobre o uso indevido das drogas, suas conseqüências ao usar e seus efeitos com o uso excessivo de tais substancias. Assim mostrando para cada criança e adolescente os perigos dessa epidemia que tanto esta acabando com nossa juventude. “Esse trabalho foi simples mais muito gratificante, pois o conhecimento desde cedo sobre tal assunto é proveitoso para um futuro próximo, e nisso nossos jovens possam saber e jamais ingressar neste mundo sombrio.” Disse o professor.

 

Fonte: http://180graus.com

Quilombos, terreiros, juventude e alternativas para erradicação da pobreza e desenvolvimento sustentável

O lugar das práticas culturais afrodescendentes e os modelos de desenvolvimento que delas se originam, funcionando como alternativas para a erradicação da pobreza e a preservação do meio ambiente. Este foi o eixo do diálogo promovido pela Fundação Cultural Palmares na tarde do último sábado (16), na programação da Rio+20, no Galpão da Cidadania, um dos espaços preparados pelo Ministério da Cultura, na Zona Portuária da capital fluminense.

Para favorecer o tom mais informal, o diálogo foi organizado no estilo de talk show, para o qual foram convidadas personalidades expoentes nos temas diversidade, justiça social e exclusão – atributos diretamente relacionados à população e à cultura afro-brasileira. Assim como no debate sobre a Convenção 169 da OIT, realizado pela manhã, o público superlotou o auditório. Quilombolas, indígenas, lideranças jovens discutiam sobre as práticas culturais tradicionais, não ocidentais e não eurocêntricas como elementos que merecem lugar acentuado na definição de sustentabilidade. Também entraram em pauta as ações efetivas que são necessárias para promover justiça ambiental em favor desses grupos populacionais.

Quilombos e terreiros – Constituídas sobre o legado dos negros escravizados no Brasil, seja sob o aspecto familiar ou religioso, as comunidades remanescentes de quilombos e os terreiros religiosos de matriz africana tradicionalmente primam pelo respeito à natureza e, consequentemente, pela sua conservação. Valores associados à economia e ao mercado vêm se incorporando à discussão ambiental. Apesar da pouca visibilidade, não são poucos os produtos, espalhados pelo país, gerados a partir de práticas ancestrais. Um simples exemplo foi apresentado por Maria Rosalina dos Santos, que trouxe para a Rio+20 sabonetes de aroeira produzidos em sua comunidade quilombola no Piauí. Esta e outras práticas têm potencial estratégico para a redução da pobreza, com impacto expressivo sobre as relações comerciais que envolvem serviços e bens culturais.

Como destaca o presidente da Fundação Cultural Palmares, Eloi Ferreira de Araujo, os quilombos e terreiros são segmentos com pouco acesso a bens culturais e econômicos, mas também os que menos agridem o meio ambiente.

Juventude – Na linha de frente do “rolo compressor desenvolvimentista” e das desigualdades sociais para as quais uma conferência como a Rio+20 busca resoluções, são os jovens que sofrem os efeitos mais perversos. Os impactos sobre a juventude abrangem oportunidades de educação e trabalho, atividades produtivas sustentáveis, participação comunitária e fragmentação identitária, e os resultados variam entre dependência química, perda do vínculo com seu território, êxodo rural, expropriação, perda da cultura e identidade, violência social e de gênero.

Os participantes do debate foram praticamente unânimes em apontar que a padronização de espaços e territórios, simbolizadas por usinas, minerações e monoculturas, por exemplo, resultam em injustiças ambientais, o que significa riscos e danos para as camadas sociais mais vulneráveis, que, assim, não só são excluídas do que se propõe como desenvolvimento, como também capitalizam os ônus decorrentes.

O Talk Show da FCP teve como moderadora a coordenadora municipal de Igualdade Racial em Guarulhos (SP) e especialista na implementação da Declaração e Programa de Ação de Durban, Edna Roland. Como demais convidados, participaram o professor Robert Bullard, da Texas Southern University Houston (EUA); Tânia Pacheco, da Fiocruz; Maria Rosalina dos Santos, vereadora quilombola do Piauí; babalaô Ivanir dos Santos, do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas – CEAP; e Bruno Pinheiro, da Rede de Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade – Rejuma.

Por Jacqueline Freitas
Com colaboração de Daniel Brasil

http://www.palmares.gov.br

Luanda: JMPLA realiza exposição da arte de capoeira na Samba

Luanda – Uma exposição sobre a arte da capoeira decorre desde sábado no calçadão da Samba, em Luanda, no âmbito dos cinco anos da legião em Angola, numa promoção da JMPLA.

De acordo com o primeiro secretário municipal da JMPLA, Job Vasconcelos, que falava hoje, segunda-feira, à Angop, o acto que visa sensibilizar a juventude daquela circunscrição para a prática desportiva, será marcado pela demonstração de aulas ao vivo de capoeiras, entrega de certificados e outros.

Para o responsável, proporcionar momentos de lazer e desportivos a juventude é uma das acções daquela organização juvenil, no âmbito do programa de combate à delinquência e à prostituição.

Outro propósito deste evento é aproveitar de maneira correcta, as infra-estruturas que o governo vem proporcionando em prol do bem-estar da sociedade angolana.

http://www.portalangop.co.ao

Portugal: Gingando para Cidadania 2011

Fórum: um manifesto pela mudança através da capoeira Dia 20 de Julho – ICS, Universidade de Lisboa

Em julho de 2010, a ACGBC – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira realizou o primeiro encontro Gingando para Cidadania. O evento foi apoiado pelo programa Juventude em Acção e teve a forma de um intercâmbio entre jovens de dois países: Portugal e Estónia. A temática da iniciativa justificou-se pela necessidade de utilizar a capoeira como ferramenta de educação não-formal na promoção da cidadania entre os jovens na Europa, conectando e fazendo-os trocar ideias sobre as suas problemáticas quotidianos nos respetivos países. Entretanto, este ano, a organização resolveu dar continuidade ao projecto, resguardando o mesmo título e a filosofia inicial, por acreditar que o encontro desenvolveu o caráter natural de um movimento e que ganhou corpo no seio da capoeira e da sociedade em que nos inserimos.

Faz-se necessário debater a capoeira, examiná-la na sua fase atual, verificar os ganhos e as perdas de uma arte que se mercantilizou muito, mas, sobretudo, resgatar o seu potencial de intervenção social numa sociedade marcada por crises de várias ordens. Urge também dialogar com o conhecimento académico e estabelecer com ele um princípio de troca que é salutar nos dois sentidos.

No momento em que lançamos essa proposta ocorrem noutras partes da Europa movimentos de vanguarda com os quais nos coligamos na promoção de valores. Nos dias 30 de junho e 3 de julho ocorre o  encontro “Movement for Change : The Capoeiragem Conference 2011” organizado pela ONG Kabula Arts liderada pelo Mestre Carlão em Londres. O encontro pretende prestar homenagens a dois importantes Mestres João Grande e Gato e servir como uma plataforma de debates sobre a capoeira na Europa. Não era sem propósito que estes movimentos ocorrem em duas cidades emblemáticas do continente europeu, Londres e Lisboa, cidades que possuem uma longa história colonial e pós-colonial com as culturas do atlântico negro, para além de serem metrópoles cosmopolitas que abrangem uma diversidade populacional bastante acentuada.

Assim, convocamos a comunidade de capoeiristas a tomar parte nesta iniciativa e dar seu contributo no debate que urge realizar. O Fórum: um manifesto pela mudança através da capoeira constitui a primeira fase do Gingando para Cidadania 2011 e terá início em Lisboa, no dia 20 de Julho. A segunda fase decorrerá na cidade em São João da Madeira, entre os dias 21 e 24 de Julho, conforme a programação que segue abaixo.

 

Saudações capoeirísticas

Objetivo: A partir das experiências acumuladas e das pesquisas já realizadas pelos intervenientes, refletir sobre a globalização da capoeira e as mudanças intrínsecas a este fenómeno, nomeadamente, as suas novas aplicações no contexto não-formal do ensino e sua afirmação no mundo virtual.

 

Público-alvo: Pesquisadores da área das Ciências Sociais, professores da área do desporto, professores de capoeira e danças, representantes de associação jovens, entre outros. Estima-se a presença de cerca de 40 pessoas.

 

Programação Dia 20 de Julho

10h – 10:20 Abertura, apresentação do projeto, do Juventude em Acção e dos participantes da mesa

Responsável: Raquel Lobão – Jornalista, Mestre em Comunicação Empresarial, Doutoranda em Ciências da Comunicação

10h20 – 10h50 De mogadouro para o mundo: o jogo da capoeira no cyberspaço

Responsável: Luciano Milani – Professor de capoeira, webdesigner, dinamizador do site portalcapoeira.com

10:50 – 11h 10 Movement for Change : Londres e o paradigma da Roda Global

Responsável: Mestre Carlão – Mestre de capoeira, Master’s degree in Philosophy of Art,  Presidente do Kabula Arts London.

11h10 – 11h35 Debate entre os participantes

11h35 – 12:40 Roda / aula

 

14h30 – 14h50 – Mandinga for export: a malandragem  como capital simbólico na era global

Responsável: Ricardo Nascimento – Professor de capoeira, Mestre em sociologia da cultura e Doutorando em Antropologia

14h50 – 15h10  The mobility of culture elements: Capoeira in Poland

Responsável: Kasia Kobolwska – Doutora em Sociologia, Autora do livro “Capoeira in Poland”

15h10- 15h45 – Perguntas do público

15h45- 16h – Coffee Break

16h-17h20 – Mostra do filme Capoeira, Fly away beetle.

17h30 –18h00-  Bate Papo com o produtor Márcio Abreu / professor de Capoeira Angola, Bacharel em História com concentração em Patrimônio Cultural e Mestre em Estudos Culturais pela Universidade de Nottingham.

18: Roda de encerramento / sorteio de material de capoeira Bassula

19h – Saída para o jantar

Meios de divulgação: Sites institucionains – ACGBC, ICS e Kabula; 10 cartazes A3 a serem colocados em pontos estratégicos, Portal Capoeira, Comunidade Virtual ACGBC Portugal

Organização:

ACGBC – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira e ICS – Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Apoio:

Juventude em Ação, Kabula Arts London, Portal Capoeira, ALCC- Associação Lusofonia, Cultura e Cidadania, Bassula

Sites:

www.gingabrasilcapoeira.ptwww.portalcapoeira.comwww.lusofonia.com.ptwww.kabula.orgwww.juventude.ptwww.bassula.com

Ginga Brasil lança Revista Gingando para Cidadania

A Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira, coordenada em Portugal pelo Contra-Mestre Bola, lançou a primeira edição d Revista Gingando para a Cidadania. Trata-se do registo impresso do projecto que decorreu durante o último verão nas cidades de São João da Madeira e Taillinn, na Estónia, e que reuniu cerca de 100 capoeiristas de diversos países. “Este projecto refletiu os objectivos principais de nossa associação, que são a inclusão de jovens com menos oportunidades e o desenvolvimento do diálogo intercultural.

Foi uma ótima oportunidade para reunirmos os professores dos núcleos de nosso grupo fora de Portugal. Os jovens que participaram do intercâmbio adoraram e aprenderam bastante”, comenta Contra-Mestre Bola.

O projecto foi viabilizado devido ao apoio do Programa Juventude em Acção (www.juventude.pt) e foi composto por duas fases. Na primeira, 13 jovens da Estonia vieram até Portugal e participaram de uma série de actividades organizadas pelo núcleo português do Ginga Brasil.

Na segunda etapa, 20 jovens portugueses foram a Estónia apoiar o trabalho do Professor Alpino. Mais informações sobre a iniciativa podem ser obtidas no blog www.gingandoparacidadania.blogspot.com

 

Raquel Evangelista – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira

+351 211931159ou +351 936885268

Intercâmbio internacional de jovens Portugal x Estónia

Intercâmbio Internacional Gingando para Cidadania, que será realizado neste mês de julho em São João da Madeira e conta com o apoio da Programa Juventude em Acção.

Trata-se de um projecto ligado à secção da Capoeira que tem o objectivo de desenvolver o senso de cidadania europeia nos jovens e mostrar-lhes que o desporto é um ótimo instrumento de inclusão social.

O Gingando para Cidadania é um projecto aprovado pela Agência Nacional para Gestão do Programa Juventude em Acção (ANGJPA), no âmbito da Acção 1.1. Conta com a organização e o apoio da AEJ, da Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira e da Ong Berimba. Entre os dias 19 e 25 de julho, um grupo de 14 jovens estonianos virão a São João da Madeira para conhecer a cultura portuguesa, praticar capoeira, participar do Campeonato de Capoeira Ginga Brasil 2010 e do Batizado e Entrega de Cordas. Entre as actividades previstas, estão workshops de danças folclóricas e música portuguesa, uma peça de teatro e visitas culturais ao Porto e Guimarães. Na segunda etapa, que acontecerá entre os dias 2 e 9 de agosto, 14 jovens de São João da Madeira viajarão até Taillinn, capital da Estónia, para conhecer a cultura local e igualmente participar das actividades planeadas pelo grupo de jovens estonianos. O objectivo do projecto é promover o senso de cidadania europeia entre portugueses e estonianos, amenizar os problemas de inclusão social e mostrar que a capoeira pode ser uma ferramenta de ensino não-formal.

Em anexo, é possível ver o logotipo do evento e seu cartaz de divulgação. Para mais informações (programação detalhada das actividades,preços, etc) , por favor, entre em contacto. Podemos providenciar também outras imagens com boa resolução.

Ficha técnica

Projecto: Gingando para Cidadania

Tipo: Intercâmbio internacional bilateral entre Portugal e Estónia
Datas: 1ª fase, de 22 a 29 de julho e 2ª fase, de 4 a 12 de agosto
Locais: 1ª fase, em São João da Madeira e 2ª fase, em Taillinn
Organizadores: Associação Estamos Juntos e Ong Berimba
Apoio: Agência Nacional da Juventude de Portugal

Site: www.gingandoparacidadania.blogspot.com

Responsável: Raquel Evangelista
Contacto: 936885268 ou [email protected]

Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social

Dia 17/02, no palácio do planalto, ocorreu a premiação referente a 1ª edição do “Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social”, oficializada pela portaria nº 144/2008 nos termos da lei nº 8.666/93 e processo administrativo nº 58701.000773/2008-34, destinado ao reconhecimento de iniciativas científicas, tecnológicas e pedagógicas que apresentem contribuições e subsídios para a qualificação das políticas públicas de esporte e lazer de inclusão.

Tal premiação, promovida pelo Ministério do Esporte através da Secretaria Nacional de Desenvolvimento de Esporte e  de Lazer (SNDEL), contemplou, entre outros(as) premiados(as), uma dissertação de mestrado desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPE, de autoria do Prof. Ms. Henrique Gerson Kohl. A mesma ficou com o 2º lugar da Região Nordeste na categoria de teses/dissertações/pesquisas independentes.

“Na entrega do Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, nesta quarta-feira (17), que parcerias para projetos esportivos entre o Ministério do Esporte, governadores, prefeituras e a sociedade, saiam do papel. Muitos municípios, segundo o presidente, já contam com quadras esportivas, mas faltam professores de educação física. “As cidades não estão preparadas para sua própria juventude”, afirmou Lula, ao apresentar como alternativa, uma maquete do programa Praças da Juventude, complexos esportivos que requalificam espaços urbanos e oferecem esporte e lazer à população.

Em concordância com o presidente, o ministro Orlando Silva justificou que “por esse motivo pensamos em construir um equipamento que servisse de referência para a juventude do Brasil”. O ministro explicou que em 2008 o Ministério do Esporte autorizou a construção de 50 praças, graças a uma parceria fundamental com o Pronasci, do Ministério da Justiça, que destinou recursos para construção de parte dessas praças.

“Nosso objetivo é construir 100 Praças da Juventude em 2009 e mais 100 praças em 2010 em parceria com as prefeituras municipais”, anunciou Silva. Cada projeto é orçado em R$ 1,6 milhão e destina-se a criação de ginásio poliesportivo coberto, pista de atletismo com caixa de areia para saltos, uma pista de caminhada e de skate, teatro de arena, centro de convivência da terceira idade e administração, num espaço de 8 mil m².

Os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff e da Educação Fernando Haddad, a primeira dama, Mariza Letícia, a secretária Nacional de Desenvolvimento do Esporte e Lazer (SNDEL), Rejane Penna Rodrigues e o presidente do Colégio de Ciências do Esporte, Fernando Mascarenhas também participaram da solenidade.

Um total de 27 pessoas entre gestores públicos, pesquisadores, professores universitários e representantes de organizações não governamentais (Ong´s) que atuam na área do esporte e do lazer de inclusão em todo o país foram homenageados. Entre os premiados estão o morador do Distrito Federal, Efrain Maciel e Silva, 29, segundo colocado na categoria Novas Mídias.

Marciel e Silva concorreu com o trabalho intitulado Boletim Educação Física. “Trata-se de um boletim digital que virou um site especializado, sem fins lucrativos, que oferece pesquisas, artigos, monografias de graduação, mestrado e doutorado para facilitar o acesso ao conhecimento científico na área de Educação Física”, orgulhou-se.

CarlaBelizária
Ascom – Ministério do Esporte

 

Foram considerados vencedores da Edição de 2008 do PRÊMIO BRASIL DE ESPORTE E LAZER INCLUSÃO SOCIAL:

CATEGORIAS COM PREMIAÇÃO REGIONAL

CATEGORIA 1: DISSERTAÇÕES, TESES E PESQUISAS INDEPENDENTES

Região Nordeste

1º lugar: Campos de visibilidade da capoeira baiana: as festas populares, as escolas, o cinema e arte 1955-1985 – Luís Vitor Castro Júnior – BA
Presidente Lula e prof. Tchê
2º lugar: Gingado na Prática Pedagógica Escolar: expressões lúdicas no Quefazer da Educação Física – Henrique Gerson Kohl – PE

Região Sudeste

1º lugar: Jogos e Cidades: ordenamento territorial urbano em grandes eventos esportivos – Sávio Raeder – RJ

2º lugar: Futebol libertário: um jeito novo de jogar na medida – Fábio Silvestre da Silva – SP

3º lugar: A Imagem Corporal de Adolescentes de Rua de Belo Horizonte e seus reflexos no processo de inclusão e exclusão social – Adenilson Idalino de Sousa- MG

Região Sul

1º lugar: Etno-Desporto indígena: contribuições da antropologia social a partir da experiência entre os Kaing -José Ronaldo Mendonça Fassheber- PR

2º lugar: (Re) Significações do lazer em sua relação com a saúde em comunidade de Irati – PR – Miguel Sidenei Bacheladenski – PR

CATEGORIA 2: MONOGRAFIAS DE GRADUAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO

Região Norte

1º lugar: Educação Física Escolar Indígena: O Programa Segundo Tempo e sua Importância na Revitalização dos Jogos Tradicionais das Crianças de Baré/ Manaus/AM – Jhones Rodrigues Pereira – AM

Região Sudeste

1º lugar: Análise do PELC no Município de Periquito/MG: o ponto de vista de uma comunidade usuária – Cláudio Gualberto – MG

2º lugar: Meninas e Meninos da Serra: as oficinas de esporte/lazer do Programa Agente Jovem de Desenvolvimento – Leonardo Toledo Silva – MG

3º lugar: Como transformar um obstáculo em oportunidade. Projeto social BOMBOM: Bom de Bola, Melhor na Escola! – Neimar Anunciação Gonçalves – MG

Região Sul
 
1º lugar: Mapeamento do Programa Segundo Tempo no Brasil e a gestão deste no município de Estrela/RS – Daiane Wagner do Couto – RS

Região Centro Oeste

1º lugar: O esporte com instrumento de inclusão social: um estudo na Vila Olímpica do Conjunto Ceará – Ana Amélia Neri Oliveira – DF

CATEGORIA 3: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS
 

Região Norte

1º lugar: Esporte e Lazer de Inclusão Social para os Idosos do Tocantins – Relato de Experiência – Khellen Cristina Pires Correia Soares – TO

Região Nordeste

1º lugar: Extensão Universitária e Inclusão Social: implicações do programa O Direito na Rua para o Segundo Tempo – Adilson Silva Ferraz; Ana Maria de Barros – PE

Região Sudeste

1º lugar: Mulheres em Movimento – Antonia Efigênia Gomes Bezerra – SP

2º lugar: Futebol libertário: compromisso social na medida – Roberta Freitas Lemos; Francisco Helder da Silva; Marcelo Arruda Piccioni; Fábio Silvestre da Silva – SP

3º lugar: O processo de seleção para animadores culturais do Programa Esporte e Lazer da Cidade: consórcios PELC – Leonardo Toledo Silva – MG

Região Sul

1º lugar: Um diálogo entre Ministério do Esporte, Universidade e Conselho de Direitos dos Idosos – Suzana Hubner Wolff – RS

2º lugar: Procurando Caminho: Esporte Aventura e exercício da cidadania – Mateus Alexandre Hoerlle – SC

3º lugar: O Lazer já tomou conta da cidade de Bagé – Ana Elenara da Silva Pintos – RS

Região Centro Oeste

1º lugar: Pensando o Programa Segundo Tempo no Processo de Inclusão Social – Ivete Figueira da Silva – DF
 

CATEGORIAS COM PREMIAÇÃO NACIONAL

CATEGORIA 4: ENSAIOS

1º lugar: Pensando as políticas públicas para o etno-desporto indígena – José Ronaldo Mendonça Fassheber – PR

2º lugar: Um país olímpico sem educação olímpica? Nelson Schneider Todt – RS

CATEGORIA 5: NOVAS MÍDIAS

1º lugar: PAPPEL social – Programa de Avaliação de Políticas Públicas de Esporte e Lazer – Carlos Magno Xavier Correa; Julio César Rezende; Rômulo Vieira Ferreira; Rafael Pires de Freitas – MG

2º lugar: Boletim Educação Física – Efrain Maciel e Silva – DF

3º lugar: Praça Pública – Edison Luis Gastaldo – RS

Desde já agradeço vossa leitura e reafirmo consideração.

Cordialmente,

Prof. Ms. Henrique Gerson Kohl

Fone: 9949-4101