Blog

karatê

Vendo Artigos etiquetados em: karatê

Laranjal Paulista – SP: Projeto oferece aulas gratuitas de capoeira

Aulas serão realizadas na Vila Zalla para crianças, adolescentes e adultos.
Outras atividades já são oferecidas para as crianças carentes do município.

O projeto ‘Espaço Amigo’, realizado em Laranjal Paulista (SP), vai oferecer aulas de capoeira para crianças adolescentes e adultos no centro educacional no bairro Vila Zalla.

As aulas serão ministradas aos domingos, das 9h30 às 11h30, no Centro Esportivo ‘Paulo Roberto dos Santos’. Atualmente, o projeto já oferece às crianças atividades como teatro, dança, karatê, artesanato, canto e grafite.

As aulas são gratuitas e abertas para a população, mas tem como público alvo crianças carentes da cidade. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3283-6576.

 

Projeto

O ‘Espaço Amigo’ conta com aproximadamente 260 inscritos este ano. O projeto trabalha com crianças e adolescentes carentes do município.

Suas ações oferecem oportunidades para que seus participantes desenvolvam potenciais se utilizando de atividades que enriqueçam o aprendizado de forma lúdica e prazerosa.

O projeto conta com três unidades. Além da Vila Zalla, também é realizado no bairro Maristela e Laras atendendo crianças com faixa etária de 6 a 12 anos. As atividades são realizadas conforme o período em que as crianças estudam.

Os participantes praticam atividades como vôlei, futebol, coral, recreação, jogos, artesanato, pintura, karatê, dança, teatro e grafismo, todas acompanhadas por monitores. Além das atividades, as crianças também recebem alimentação durante as aulas.

 

Fonte: http://g1.globo.com

Mato Grosso do Sul: 10º Festival de Artes Marciais e Lutas

Mestres e atletas de artes marciais repudiam associação do esporte com a violência

Durante o 10º Festival de Artes Marciais e Lutas de Mato Grosso do Sul, que acontece em Campo Grande neste fim de semana, estão reunidos no Ginásio Guanandizão 1.800 atletas, além de pais, treinadores e admiradores dos esportes.

Com as lutas em evidência no evento, o Midiamax foi conversar com pais, atletas e treinadores sobre a importância de ressaltar a prática esportiva e evitar as agressões físicas.

O professor Bento Vanildo Campos, de 52 anos, é proprietário de uma academia de boxe há dez anos em Ponta Porã e responsável por orientar vários atletas. Ele explica que nos treinamentos os alunos aprendem a não praticar violência e lutar por esporte, apenas.

“Quando um atleta se apresenta mais violento nós conversamos com ele e com os pais, dou exemplo de atletas renomados e fazemos treinamentos mais específicos com o aluno para ele gastar as energias dentro da academia”, destaca o professor.

Nauir Riods, de 14 anos, começou a treinar boxe com dois anos de idade, acompanhando sua irmã nas aulas. “Gosto de lutar, mas só dentro do ringue”, diz Nauir enquanto olha fixamente para o ringue, onde acontecia uma luta.

A mãe Marenil Fátima da Silva, de 45 anos, se enche de orgulho ao ver seu filho, atleta de karatê, Victor Hugo, de seis anos, ganhar uma luta no tatame. Marenil explica que seu filho começou a treinar no ano passado na escola e que adora o esporte.

Ela diz que Victor é um menino muito calmo e que o karatê ajuda em seu desempenho escolar e físico. “Não tenho medo dele se tornar violento, porque sei que o treinador ensina como ele deve agir”, destaca.

Já Lucas Ramos de Campos, de 23 anos, seis dos quais dedicados a capoeira e diz que aprendeu a modalidade em um projeto sócioeducativo da Capital. Para ele, pessoas que usam os golpes que aprendem nos esportes para brigar são covardes. “É uma covardia, porque a pessoa que luta sabe os pontos fracos do adversário e pode machucá-lo”, diz.

Lucas ainda ressalta que nunca se envolveu em brigas e nunca usou os golpes que aprende nas aulas de capoeira fora da academia, nem mesmo para defesa pessoal, além disso, explica que se alguém de seu grupo se envolver em brigas, é punido dentro da academia.

Atletas de 11 modalidades estão reunidas, sendo karatê oficial, kung-fu kuoshu, jiu-jitsu, taekwondo, muay-thai e judô, karatê tokay-kan, kung-fu wushu, lutas associadas e boxe.

 

Fonte: http://www.midiamax.com/

 

SÃO LUÍS: Escolinhas recebem kits esportivos e Material para prática da Capoeira

SÃO LUÍS – Alunos das 76 escolinhas de esporte, mantidas pela Prefeitura em vários bairros de São Luís, receberam materiais esportivos adquiridos com recursos do Projeto Movimento e Resgate Esportivo, premiado em 2007 pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA). Os kits foram entregues nesta segunda-feira (22) pelo prefeito Tadeu Palácio, em solenidade que reuniu, no Parque do Bom Menino, instrutores e alunos das escolinhas e pais das crianças e dos adolescentes. O projeto foi novamente aprovado este ano pelo Conselho para aquisição de kits em 2009.

Durante o evento o prefeito Tadeu Palácio anunciou para este mês a inauguração de quatro academias de ginástica, no Parque do Bom Menino e na Via Park Rio das Bicas (Avenida dos Africanos). Serão duas academias para adultos e duas para pessoas da terceira idade, todas equipadas.

O Projeto Movimento e Resgate Esportivo foi selecionado pelo CMDCA e recebeu recursos no valor de R$120 mil do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente para a aquisição de materiais esportivos para a escolinhas que atendem hoje cerca de 4.500 nas modalidades de futebol de campo, futsal, handebol, vôlei, basquete, karatê, natação, judô, capoeira e atletismo. Os kits possuem bolas para as várias modalidades, coletes, calções, meiões, chuteiras e redes. As escolinhas também receberam cones e as de capoeira, instrumentos de percussão para as aulas.

O secretário da Semdel, Miguel Pinheiro, destacou a parceria mantida com os instrutores das escolinhas para o sucesso do projeto que, a partir da prática esportiva, promove a proteção integral de crianças e adolescentes com idade entre 6 e 17 anos. Com o desesvolvimento dessas ações, o índice de repetência nas escolas públicas da rede municipal de ensino, cujos alunos participam do projeto, reduziu de 50% para 4%.

Para o instrutor de karatê da escolinha da Vila Palmeira, mestre e faixa preta Rubens Almeida, com a participação nas atividades esportivas os alunos tiveram melhor desempenho na escola formal. "Os pais nos procuram para contar o quanto os filhos melhoraram. O karatê desenvolve não apenas a técnica, mas também o equilíbrio emocional e a disciplina, por isso o aluno passa a ter melhor rendimento em tudo que faz", afirmou o instrutor. "Sempre quis fazer karatê, mas meus pais não tinha condições financeiras de pagar uma academia. Quando soube da escolinha no meu bairro pedi para minha mãe me inscrever. Como para freqüentar as atividades esportivas precisava estar bem na minha escola, me dediquei muito mais", contou o estudante Lucas Saraiva, 13 anos, morador da Vila Palmeira e aluno da 6ª série da Unidade de Educação Básica Rio Grande do Norte.

A presidente do CMDCA, Ilvaneide Keila Ferreira, explicou que dos 18 projetos selecionados pela entidade no ano passado, 16 foram da sociedade civil e dois da Prefeitura que ganhou o concurso também como o projeto "Vincular: um lugar em família", desenvolvido pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas). A secretária do órgão, Leila Brandão, disse que a iniciativa beneficiou o Lar Dom Calábria e o Educandário Santo Antônio, ambos conveniados com o município. "Lugar de criança é na família, pois o abrigo é um local para a criança ficar de forma temporária e excepcional", afirmou. Leila Brandão disse que por meio do projeto, que foi novamente selecionado pelo CMDAC para 2009 e que vai atender quatro abrigos, os técnicos da secretaria procuram fortalecer os vínculos familiares das crianças para que retornem para suas famílias.