Blog

largo

Vendo Artigos etiquetados em: largo

RJ: Pequena África – 100 anos de Cultura Negra

Evento com capoeira angola, jongo e première do filme “Fly Away Beetle” celebra cultura negra na Zona Portuária

Kabula Rio e Centro Cultural Pequena África resgatam a memória afro-carioca com um dia de atividades no Largo de S. F. da Prainha

Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2011 – A história e a cultura negra encravadas nas ruas, calçadas e casarões da Zona Portuária do Rio de Janeiro será revivida através de um grande evento no próximo dia 22 de outubro (sábado), no Largo de São Francisco da Prainha, na Praça Mauá. Capoeira angola, jongo, comida típica e a première do filme “Fly Away Beetle” (“Voe Longe Besouro”) compõem a programação do encontro “Pequena África – 100 anos de Cultura Negra”, promovido de forma conjunta pela escola de capoeira angola Kabula Rio e pelo Centro Cultural Pequena África (CCPA). O acontecimento celebra a cultura afro-carioca e o centenário do nome Pequena África, cunhado por Heitor dos Prazeres à região que tinha a maior concentração de escravos negros africanos e seus descendentes entre 1850 e 1920.

Hoje, essa região compreende os bairros de Gamboa, Saúde, Santo Cristo, os Morros da Providência, do Pinto e da Conceição e a Praça Mauá, incluindo a Pedra do Sal e a Rua Marechal Floriano (antiga Rua Larga). Naqueles anos, a região era habitada majoritariamente por negros africanos e seus descendentes brasileiros. Entre os frequentadores da Pequena África, destacam-se Machado de Assis, Pixinguinha, Heitor dos Prazeres, Aniceto do Império, Sinhô, Donga, João da Baiana, Tia Ciata e o babalorixá João Alabá.

O objetivo do Kabula e do CCPA com essa iniciativa é resgatar e celebrar o patrimônio imaterial da cultura popular presente nessa região, através das diversas manifestações culturais afro-brasileiras encenadas em seu próprio ambiente. Ambos situados no Largo de São Francisco da Prainha, o CCPA e o Kabula Rio se inspiraram nos inúmeros artefatos arqueológicos que estão sendo encontrados na região da Pequena África pelos operários das obras de escavações do Projeto Porto Maravilha.

No início do século passado, a Pequena África foi uma das regiões mais importantes para a cultura popular carioca. O cais do porto e a estiva foram redutos de capoeiristas, malandros, heróis, reis e rainhas da folia. Negros e mestiços na sua maioria, que viveram numa época de ebulição cultural e social, esses personagens, muitas vezes eram sambistas ou respeitados praticantes dos batuques e das religiões afrobrasileiras.

O evento “Pequena África – 100 anos de Cultura Negra” começa às 10h e se estende ao longo do dia. A abertura será com a “Roda de conversa: Pequena África – memória e cultura Afro-Brasileira no Largo da Prainha”, que contará com o radialista, jornalista, compositor e passista Rubem Confete e outros especialistas em cultura negra – Délcio Teobaldo (TV Brasil), Damião Braga (Arqpedra – Associação da Comunidade Remanescente do Quilombo Pedra do Sal), Celina M. R. de Almeida (Ialorixá e membro do CCPA) e Tânia Andrade Lima (Arqueóloga, UFRJ). A seguir, haverá uma oficina de capoeira angola, com os mestres José Carlos, Neco e Armando. O almoço será um caldo de feijão amigo e à tarde haverá apresentação de jongo com o grupo Um Bando, do falecido Mestre Messias do Jongo, que será homenageado. A partir das 18h30 haverá a première do filme “fly Away Beetle”. O documentário apresenta três mestres de renome mundial – Olavo dos Santos, Boca Rica e Cobra Mansa, falando sobre as condições opressivas durante e após a escravidão que moldaram a arte da capoeira.

 

‘Pequena África – 100 anos de Cultura Negra’

Local: Centro Cultural Pequena África, Largo de São Francisco da Prainha, nº 4/sobrado, Praça Mauá

Data: 22 de outubro de 2011

Horário: de 10h às 19h

Atividades: palestra, oficina de capoeira angola, almoço, roda de capoeira e show de música.

Valores:

• Palestra – Gratuita

• Oficina com três mestres – R$ 35,00. Também dá direito a almoço e show de jongo com o grupo Um Bando.

• R$ 15,00 – Apenas o show de música com o grupo Um Bando.

• R$ 8,00 – Apenas o caldo de feijão.

• Exibição do documentário “Fly Away Beetle” – Gratuita

Inscrições com antecedência

Pagamento antecipado através de depósito bancário:

Banco: Caixa Econômica Federal

Agência: 0175

Operação (Poupança): 013

Conta: 00436640-3

Nome: Carlo Alexandre Teixeira da Silva

contato: info@kabula.org | (21) 9786-9955

Enviar e-mail com nome e cópia do depósito bancário para info@kabula.org ou apresentar o comprovante na chegada ao evento.

Programação:

• 10h – Inscrições

• 10h30 – Roda de conversa: Pequena África – memória e cultura Afro-Brasileira no Largo da Prainha. Convidados: Rubem Confete (Radiobrás e CCPA), Délcio Teobaldo (TV Brasil), Damião Braga (Arqpedra), Celina M.R. de Almeida (Ialorixá, CCPA) e Tânia Andrade Lima (Arqueóloga, UFRJ).

• 11h15 – Oficina intensiva de capoeira angola, com os mestres José Carlos, Neco, Armando, com assistência de mestre Carlão e contramestre Leandro. Cada um dos três mestres terá 30 minutos para ensinar uma movimentação de Capoeira Angola. No final da oficina será montada uma única sequência reunindo a movimentação demonstrada por cada Mestre.

• 13h – Almoço: Caldo de Feijão Amigo.

• 14h – Roda de Capoeira no Largo da Prainha. A roda será realizada próximo à Pedra do Sal, ponto de bambas e da nata da cultura popular carioca do século passado. Por essa razão, pedimos a todos para que venham para a Roda vestidos de roupas casuais, e não de uniformes de capoeira, de forma a caracterizar uma roda como as que eram realizadas no início do século passado. As roupas que caracterizem as diversas referências da capoeira no passado são bem vindas. Em caso de mal tempo a roda será realizada na sede do CCPA, no Largo da Prainha.

• 16h – Grupo Um Bando. No repertório, as composições do Mestre Messias do Jongo numa homenagem póstuma ao saudoso músico, violeiro, professor de música, poeta e pintor.

Grupo Um Bando: Marcelo Lopes (viola), Lars Hokenberg (acordeão), Luciano Cintra (baixo), Marcelo Aragão (violão) e Pedro Lima (percussão).

• 18h30 – “Fly Away Betlee” (“Voe Longe Besouro”) – Première do filme. O documentário apresenta três mestres de renome mundial – Olavo dos Santos, Boca Rica e Cobra Mansa, falando sobre as condições opressivas durante e após a escravidão que moldaram a capoeira. O filme tece a história dessa arte, através de entrevistas, imagens antigas e raras, e de exposições modernas do jogo, fazendo conexões com a escravidão, o candomblé e a magia.

 

Sobre o Kabula:

Somos uma escola de capoeira angola, criada em 2004 pelo mestre Carlo Alexandre (mestre Carlão), com sede em Londres e no Rio de Janeiro. Além de ensinar a arte da capoeira, transmitimos a história, a filosofia e o conhecimento preservados pelas formas tradicionais dos saberes popular. Movimento e pensamento integrados fazem parte da missão do Kabula, que enfoca a transformação do ser humano através do conhecimento e da prática de nossas raízes ancestrais. Assim, a capoeira ganha ainda mais força enquanto ferramenta de transformação social e cultural.

O Kabula busca, através de pesquisa e vivência das tradições orais e rítmicas, aquilo que há de mais antigo e enraizado nas culturas do Brasil. Nossa intenção é disseminar essa arte através de aulas e oficinas de capoeira, além de integrá-la em outras artes, como a participação em filmes e peças. Também buscamos estabelecer relações com outras tradições e ritmos afro-brasileiros especialmente, o samba, o jongo e o candomblé através do intercâmbio com outros grupos.

Mais Informações: www.kabulario.com e www.kabula.org

Centro Cultural Pequena África

Assessoria de imprensa

Caroline Rocha, tel. (21) 9343-7505, caroline_rocha@yahoo.com.br

Kabula Rio

Carlo Alexandre, tel. (21) 97869955, carloalex@kabula.org

Leandro, tel. (21) 75332157

Délcio Teobaldo, tel. (21) 92186586

CCPA

Celina Rodriguez, tel. (21) 93217121

99833366

Bonde do Samba leva alegria a Santa Teresa

RIO – O Bonde do Samba: o Bonde da Paz, primeiro eventoda pacificação no Carnaval 2011, sai na sexta-feira, 18 de fevereiro, da estação de bonde da Carioca, a partir das 16h.

Na concentração, shows de bambas com Noca da Portela, Nelson Sargento, Délcio Carvalho, Wilson Moreira, Bandeira Brasil. Ainda, Partideiros do Cacique, Dorina, Renatinho Partideiro, Gabrielzinho do Irajá, grupo Tempero Carioca, banda do Maestro Pelé, Jongo da Serrinha, rodas de capoeira, entre outros.

Às 18h, os bondes saem e fazem o bairro de Santa Teresa reviver os bailes de carnaval e as batalhas de confetes dos anos 20. Serão três bondes: o primeiro relembrando as marchinhas de carnaval, o segundo representando as grandes rodas de samba da cidade carioca e o terceiro com jongo e afoxés. O trajeto vai até ao Largo das Neves.

Após as viagens, acontecerão rodas de samba (nos largos das Neves e dos Guimarães) e de capoeira e jongo, no Largo do Curvelo.

O grande homenageado do Carnaval de 2011 será o sambista Nelson Cavaquinho pelo seu centenário de nascimento.  O desenhista Lan, amante do carnaval, cedeu a caricatura de Nelson Cavaquinho para a camiseta do Bonde do Samba 2011.

O Bonde do Samba foi criado pelo compositor Bandeira Brasil e este ano está na sua sétima edição. É um resgate dos antigos carnavais de meados dos anos 20, em que o bonde passou a desempenhar um papel de destaque no Reinado de Momo. Eram os bondes que conduziam os carnavalescos – entoando marchinhas e sambas, em meio às batalhas de confete, serpentinas e águas-de-cheiro.

Fonte: http://www.jb.com.br

Vila Real: 5º Festival Internacional de Capoeira

Portugal: Nos próximos dias 30, 31 de Julho e 1 de Agosto terá lugar, no Centro Histórico de Vila Real, o 5º Festival Internacional de Capoeira. Esta iniciativa, a cargo da Associação Comercial e Industrial de Vila Real (ACIVR), terá início com a “Roda de Abertura”, na próxima sexta, dia 30 de Julho, às 18h30, no Largo da Capela Nova.

No dia 31 de Julho, às 11 horas, o evento prossegue com um “Arrastão” nas várias artérias do centro histórico, culminando a apresentação com o “Baptizado troca de cordas”, no Largo do Pelourinho. Às 15h30, realizar-se-á o workshop “Aulões” no Ginásio Miracorgo e, mais tarde, efectuar-se-á uma nova apresentação na Discoteca Andromeda. O Festival de Capoeira terá o seu término no domingo, dia 1 de Agosto, com a realização de “Rodas de rua”, no Centro Histórico, ao longo de toda a manhã.

Este festival conta com a participação especial de vários mestres e professores de capoeira, oriundos de diversos países. Em representação da Bélgica e Holanda, o festival contará com a presença do Mestre “Vulcão”, de Espanha, dos professores “Marcha Lenta” e “Caju” e, em representação de Portugal e Brasil, estarão presentes os professores “Papagaio” e “Lesma” e o Mestre “Pernalonga”.

Através da realização deste festival, a ACIVR reforça o seu apoio ao Comércio Tradicional e contribui para a divulgação desta arte marcial. A Capoeira é uma expressão cultural afro-brasileira que mistura luta, dança, cultura popular e música. Desenvolvida no Brasil por escravos africanos e seus descendentes caracteriza-se por golpes e movimentos ágeis e complexos.

Fonte: Notícias de Vila Real – http://www.noticiasdevilareal.com

Um Menino de 92 Anos

No último dia 27 de Dezembro um menino ficou mais velho. Esse menino que ainda insiste em se balançar quando ouve um pandeiro ou um berimbau, seja no passo miudinho do samba que aprendeu lá no Recôncavo, ou seja na ginga malandra que aprendeu com seu Pastinha, acabou de completar 92 anos.

João Pereira dos Santos é o nome que recebeu por batismo. João Pequeno de Pastinha é o nome pelo qual é conhecido nos quatro cantos do mundo. Esse menino não é fácil mesmo não. Teimoso como ninguém, ainda insiste em jogar capoeira com a mesma malícia de sempre, enchendo os olhos de quem tem o privilégio de compartilhar esses momentos mágicos junto a ele.

O mestre João Pequeno nasceu no município de Araci, no semi-árido baiano, mas ainda menino mudou-se com a família para Mata de São João, no Recôncavo, lugar sagrado de muitas histórias e façanhas de memoráveis capoeiras. Foi lá que o menino João teve o primeiro contato com a capoeira, através de Juvêncio, que era companheiro do lendário Besouro Mangangá, segundo nos conta o próprio João Pequeno. Em Mata de São João ele foi vaqueiro, agricultor e carvoeiro. Há alguns anos, quando fomos acompanhá-lo a uma visita a Mata de S. João, ainda ouvíamos pelas ruas algumas pessoas cumprimentá-lo, chamando-o pelo apelido pelo qual era conhecido na época: João Carvão.

Mais tarde, mudou-se para Salvador onde trabalhou durante um bom tempo como ajudante de pedreiro. Costumava vadiar em algumas rodas conhecidas da cidade como a do Chame-Chame, organizada por Cobrinha Verde ou a do Largo Dois de Julho. E foi numa dessas vadiagens pelo Largo Dois de Julho que João teve o encontro que marcou a sua vida: conheceu Vicente Ferreira Pastinha, o mestre Pastinha.

João nos conta que nesse dia, Pastinha convidou-o para participar da roda organizada por ele, que ficava no local conhecido por “Bigode”. Na semana seguinte lá estava João no “Bigode” e dali pra frente, nunca mais deixou a companhia do “seu” Pastinha, como João até hoje se refere ao seu mestre. Tornou-se então o principal trenel do Centro Esportivo de Capoeira Angola, o CECA, que depois passou a funcionar na Gengibirra e posteriormente mudou-se para o Pelourinho.

Read More

Salvador: PROJETO “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

PROJETO “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

TODA ÚLTIMA SEXTA DO MÊS – ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA

 

 

Próxima Sexta (dia 29) – às 19 horas na ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA, localizada no Forte da Capoeira: 

 

Os filmes (curtas) que serão exibidos:

“Vadiação”

 

Em seguida uma RODA DE SAMBA TRADICIONAL comandada pelo GRUPO BOTEQUIM no bar do Geovani – em frente ao Forte

 

COMPAREÇAM !!!

 

 

Serviço:

Projeto “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

Local: Forte da Capoeira (Largo Santo Antonio Além Carmo – proximo ao Pelourinho)

Data: 29/05/09

Horário: 19 horas

Gratuito

 

Informações: 

3285-3292 (Enio ) / 8115-9235 (Zoinho)

Lançamento livro: Mestres e Capoeiras Famosos da Bahia

Amigos, convido a todos para o lançamento do livro “Mestres e Capoeiras Famosos da Bahia”, sobre a biografia dos grandes mestres de capoeira da Bahia já falecidos. Esse livro foi elaborado a partir de pesquisa coordenada por mim, que teve como participantes os pesquisadores do Grupo MEL – Midia, Memória, Educação e Lazer da Faculdade de Educação da UFBA.
 
O lançamento será no próximo dia 12 de março (quinta-feira) no Forte da Capoeira – no Largo de Santo Antonio além do Carmo, em Salvador, a partir das 19 horas.

Segue anexo o convite. Peço que ajudem na divulgação
 
Abraços
 
Pedro Abib
(71)8150-2882

Brasil mobiliza-se pela Liberdade Religiosa – Atos em Salvador, POA, Sampa e RJ

Da Sereia de Itapoã, em Salvador ao Largo Zumbi dos Palmares, em POA, passando pelo Rio e São Paulo, religiosos mobilizam-se pela liberdade no Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

SÃO PAULO – SP

DATA: 21/01
HORA: DURANTE TODO O DIA
LOCAL: Ilê Axé Oyá Ogun

Os filhos de santo do babalorixá Flávio de Yansã reúnem-se num protesto silencioso pelo fechamento do barracão pela Prefeitura de Sâo Paulo, em agosto de 2008. A casa foi lacrada pela com alegação de que está situada em zona residencial. Nenhuma outra isntituição religiosa do bairro foi alvo deste tipo de atuação. A casa funciona há 25 anos no mesmo local, com a documentação e legalização toda em dia.
O processo de insconstitucionalidade e a denúncia de intolerância religiosa por parte do município tramitam no TJ-SP e na Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República

Serviço:
Pai Flávio de Yansan – Tel: 11.50718912 / 35424319

SALVADOR – BAHIA

DATA: 21/01
HORA: 9h
LOCAL: Sereia de Itapoã – Salvador

Católicos, evangélicos, judeus, espíritas, umbandistas e budistas unem-se aos filhos de santo de Mãe Gilda – mãe de santo que sofreu enfarte fulminante ao ver sua publicada na Folha Universal com o título de charlatã e cuja a data da morte é lembrada como o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, por força de Lei Federal – para uma grande caminhada em defesa da Liberdade Religiosa, nesta quarta (21/01), às 9h, na Sereia de Itapoã. A caminhada segue pela orla de Salvador em direção a Lagoa do Abaeté. No local, onde localiza-se até hoje casa de Mãe Gilda (Abassá do Ogun), será feito o lançamento da Cartilha Ecológica, além de apresentações culturais e atos religiosos. A pastoral da Juventude e a Arquidiocese de Salvador apóiam o evento.

Aprsentações Culturais
Boloc Afro Malê de Balê
Malezinho
As Ganhadeiras de Itapuã
Grupo de Percurssão e Dança do Terreiro Oxumarê

Serviço:
Mãe Jacyara de Oxum – Tel: 71.32851769 / 88044528

RIO DE JANEIRO – RJ

DATA: 21/01
HORA: 10h
LOCAL: Cine Odeon – Praça da Cinelândia / Centro

Lançamento nacional da Cartilha da Liberdade que vai orientar as polícias no devido enquadramento de crimes de intolerância religiosa. O evento reúne lideranças religiosas, autoridades, artistas e intelectuais num evento pela Liberdade. Presenças confirmadas: Muniz Sodré, Luis Paulo Horta, Denise Tredler (desembargadora, representando o presidente eleito do TJ-RJ, Luis Szveiter), Carlos Vereza e diversos outros artistas.
O evento acontece durante todo o dia e ás 18h terá o lançamento do DVD da I Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa. A entrada é franca e a cartilha e o DVD serão distribuídos gratuitamente.

Serviço:
Comissão de Combate à Intolerância Religiosa
Tel: 21.22733974 / 97958867

PORTO ALEGRE – RS

DATA: 21/01
HORA: 16H
LOCAL: Largo Glênio Peres, Centro – POA

Lideranças religiosas da umbanda e do candomblé reúnem-se ás 16h, Largo Glênio Peres para a I Marcha Estadual Contra a Intolerância Religiosa e Pela Vida. A caminhada está prevista para iniciar às 18h, com saída do Mercado Público (com homenagem ao Bara do Mercado) seguindo pela Borges de Medeiros até o Largo Zumbi dos Palmares, onde acontecerá um ato público. Haverá também uma atividade no Gasômetro, em que religiosos de matriz africana entregarão um presente às divindades das águas.
Neste dia, os religiosos entregarão um Ação de Incosntitucionalidade na Assembléia Legislativa contra uma lei que impede as casas de matriz africana de realizar seus cultos.

Serviço:
Baba Diba de Yemonja: (51) 9986.9719 – 3333.9224 – 3333.9736

Mais informações:
Comissão de Combate à Intolerância Religiosa
Rosiane Rodrigues
Tel: 22733974 / 97958867

São Paulo: VIRADA CULTURAL e 24 Horas de Capoeira

VIRADA CULTURAL

26 e 27 DE ABRIL/2008

Senhores Organizadores:

A Virada Cultural acontecerá no Largo do Paissandu (em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário) nos dias 26 e 27 de abril, com início ás 18horas do sábado.

Ficou determinado que todos os organizadores participarão das 24 horas de capoeira em tempo integral. A Chegada ao Camisa será ás 11hs do sábado. Algumas funções já estão previamente definidas e outras serão passadas na quadra do Camisa.

Os Mestres serão recepcionados ás 12h do sábado na quadra da Escola Camisa Verde e Branco, na Rua Jamis Holland, nº.633. (ao lado do supermercado Wall Mart). Será servido almoço para os Mestres Homenageados e para a organização da Virada Cultural. Para os demais será cobrado convite de R$10,00.

Os mestres serão recepcionados e conduzidos na quadra do Camisa pelos Mestres: Adelmo, Nei e Luana.

Os mestres: Aberre, Paulo e Padinha deverão estar no largo do Paissandu para averiguar as instalações, (palco, som, cadeiras, etc.) e orientar os seguranças para evitar o assédio aos Mestres em sua chegada.

Teremos dois oradores para apresentar os Mestres na Camisa Verde e Branco e no largo do Paissandu: Mestre Mane e Nei.

Mestra Mara e Profa.Renata ficarão responsáveis para orientar os grupos no local.

Na rodas abertas todos os organizadores devem estar obrigatoriamente presentes.

Após o almoço, pontualmente ás 17h, um ônibus conduzirá os Mestres para o Largo Paissandu e aguardará até o final da roda de abertura dos Mestres, para aqueles que quiserem retornar a quadra da escola. Lembrando que no domingo, os Mestres deverão comparecer para o fechamento da Virada Cultural ás 15h30, no mesmo local.

O valor do transporte ainda está sendo definido, mas ficou decidido na última reunião que os organizadores se responsabilizariam pelo valor do custo do ônibus.

Para os grupos que irão se apresentar, deverão entrar em contato o mais rápido possível com o Mestre Baiano e passar o número de pessoas do grupo, a placa e o tipo de carro que irá conduzir o grupo ao centro da cidade. O mesmo deverá deixar o grupo, sair do local e retornar no final da apresentação para pegá-los. (Segue abaixo o horário das apresentações).

A Galeria Olido disponibilizara salas para troca de roupas, etc.

Todos os grupos que irão se apresentar deveram levar seus instrumentos (exceto atabaque, que estará disponível no local) e devem estar no local no máximo 15 minutos antes dos seus respectivos horários e com seus instrumentos afinados.

O acesso ao centro da cidade será restrito e as ruas estarão interditadas, mas o metrô funcionará 24hs.

Aguardamos a todos, para uma bonita festa e qualquer dúvida entrar em contato através de e-mail.

Segue abaixo o horário das apresentações dos grupos:

Horários:

ü 18h – Roda de Abertura “Velha Guarda da Capoeira”

ü 20h – Adelmo

ü 21h – Jibóia

ü 22h – Nanico

ü 23h – Cavaco

ü 24h – Roda Aberta – Organizadores

ü 1h – Mané

ü 2h – Magrão

ü 3h – Zambi

ü 4h – Gugu

ü 5h – Paulão

ü 6h – Pingüim

ü 7h – Baiano

ü 8h – Biné

ü 9h – Maurão

ü 10h – Organizadores

ü 11h – Catitú

ü 12h – Dinho Nascimento

ü 13h – Roda aberta Feminina

ü 14h – Ney

ü 15h – Roda Aberta – Organizadores

ü 16h – Roda de fechamento “Velha Guarda da Capoeira”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Read More

Cambuci ganha “nova Roda de Capoeira”

O Tradicional bairro do Cambuci, em São Paulo, acaba de ganhar uma importante "atração" em um dos seus endereços mais famosos: O Largo do Cambuci.
Trata-se de Uma Roda de Capoeira Angola organizada pela Associação Cultural de Capuera Angola Paraguaçu, sob a batuta do carismático Mestre Jaime de Mar Grande.
 
Parabéns a todos os envolvidos pela escolha deste importante espaço!
Esperamos que esta roda torne-se um encontro tradicional de grandes figuras e assim como a a Roda da Republica, seja um celeiro de grandes nomes da capoeira.
 Cambuci ganha nova Roda de Capoeira
Roda Realizada no dia 11 / 03 / 2007 – Largo do Cambuci – SP
 
Associação Cultural de Capuera Angola Paraguaçu
Organizada Por Mestre Jaime de Mar Grande e seus Amigos

Samba de Roda e Capoeira Angola: Mestre Pelé da Bomba em São Paulo

Uma grande oportunidade para estar perto e apreender com um dos grandes Mestres da velha Guarda da Capoeira de Salvador.
o camarada Pezão e toda a família Escola  de Arte Capoeira sabem da importância de beber agua na fonte…. de "Buscar e Resgatar" o conhecimento com os sábios e experientes…
Dentro deste espírito trazem diretamente de Salvador o "Gogó de Ouro da Capoeira", Mestre Pelé, figura carimbada da capoeiragem é de uma extrema simplicidade, pessoa bem humorada e humilde, dono de uma cortesia e hospitalidade ímpares….
Mestre Pelé também faz parte do Conselho de mestres da ABCA – Associação Brasileira de Capoeira Angola.
Vale a pena participar desta oficina, é uma excelente oportunidade de conviver e expandir seus horizontes, além de ser um ótimo investimento cultural.
 
Para maiores detalhes sobre o evento, visite o link no final da matéria.
Luciano Milani


MESTRE PELÉ DA BOMBA
 
Natalício Neves da Silva, conhecido como Mestre Pelé da Bomba, nascido em 1934 no Recôncavo no interior da Bahia.
Começou a prática da capoeira em 1946, na rampa  do Mercado Modelo velho sendo aluno do Mestre Bugalho.
A partir daí começou a dar seus primeiros passos, ficando encantado com esta arte.
Ele conheceu Mestre Waldemar da Paixão que foi seu avô de capoeira.
Com as festas do largo, teve a oportunidade de conhecer  grandes Mestres como:
Aberre, Traíra, Cobrinha Verde, AvaniTotonho de Maré, Cleones, Cabelo Bom, Domingo Mão de Onça, Barrão, Djalma da ponteira, Cabelinho, Gerson do Porto da Misericórdia, Caiçara, Curió velho e Curió Novo e tantos outros mais.
Na academia de Mestre Pastinha, conheceu os Mestres João Grande e João Pequeno.
Sempre levando seu grupo nas festas de Largo e Para shows, ele passou a ser reconhecido Internacionalmente e recebe convites para se apresentar em vários paises.
 
Mestre Pelé também conhecido Pelé Gogó de Ouro.
O grande Mestre Pelé já gravou 3(três) CDs de capoeira, Samba de roda e samba de viola.
 
Sábado (23/09/06) das 9:00 às 17:00)
 
Local: Academia Objetiva Fitness
AV.Maria Amália Lopes de Azevedo, 2085  JD.Tremembé – São Paulo – SP
 
Read More