Blog

luiz

Vendo Artigos etiquetados em: luiz

20 Anos – Roda de Capoeira no Mercado Público de Florianópolis

RODA DO MERCADO – 20 ANOS – 1988 – 2008

LUGAR DE RESISTÊNCIA

A Roda de Capoeira no Mercado Público de Florianópolis foi criada no ano de 1988, com a iniciativa do Contra-mestre Alemão pelo Grupo Capoeira Angola Palmares. Sempre realizada aos sábados, já teve a presença de importantes mestres e professores de Capoeira da Bahia, Sergipe, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
No dia 05 de julho de 2005 foi lançada a campanha “Mercado em Movimento” que procura transformar este lugar em um espaço permanente de manifestações culturais.

Lutar pelo direito de estar no Mercado produzindo cultura com a Capoeira, é contribuir para a revitalização do Espaço Cultural Luiz Henrique Rosa e pela valorização e preservação do nosso passado, não como algo que envelhece e se decompõe, mas enquanto história permanente que nos educa e conscientiza.

Este ano estaremos no dia 19 de Abril festejando os vinte anos de Roda no Mercado, uma festa que contará com a presença de praticantes e simpatizantes desta arte afro brasileira.

A realização deste evento é do Grupo Capoeira Angola Palmares com o apoio da Central Catarinense de Capoeira Angola.

Serviço:
Quando: 19 de abril de 2008 – 10 hs
Local: Vão Central do Mercado Público – Espaço Cultural Luiz Henrique Rosa
Apresentação de maracatu, maculelê e Roda de Capoeira com a presença de Mestres de Capoeira de São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
Tempo de duração do evento: 3 horas.
Contatos: Joseane Corrêa – jocapoeira@yahoo.com.br Fone: 84125266
Danuza – dmeneghello@yahoo.com.br Fone: 32381860

 

Livro: A política da capoeiragem: a história social da capoeira e do boi-bumbá no Pará republicano

O livro A política da capoeiragem: a história social da capoeira e do boi-bumbá no Pará republicano (1888-1906), escrito por Luiz Augusto Pinheiro Leal, será lançado na Casa de Benim (Pelourinho), no dia 11 de abril, às 18 horas. O autor retrata a história da capoeiragem durante a república no Brasil.

A obra faz um relato sobre capoeira no Brasil no início do século XX. Tem como foco a região do Pará, onde a capoeira tem peculiaridaes diferentes da região da Bahia e do Rio de Janeiro. O livro é dividido em três capítulos e mostra a relação da capoeira com o Boi-bumbá e a capangagem. Revela, também, a participação da capoeiragem na implantação da República no Brasil e as campanhas repressivas à capoeira e à "vagabundagem" na cidade de Belém. No fim da obra encontra-se uma lista com os capoeiras do Pará antes da década de 70, assim como, um elucidário com termos característicos do lugar e da época citada.
Sem dúvida, A política da capoeiragem: a história social da capoeira e do boi-bumbá no Pará republicano (1888-1906) é uma valiosa contribuição para a historiografia da capoeira no Brasil.

Luiz Augusto Pinheiro Leal graduou-se em História pela Universidade Federal do Pará, cursou Especialização em Teoria Antropológica pela mesma universidade, concluiu o Mestrado em História Social pela Universidade Federal da Bahia e, atualmente, desenvolve sua formação no Doutorado em Estudos Étnicos e Africanos da UFBA. É membro do Malungo Centro de Capoeira Angola e Colaborador do Conselho de Capoeiras do Pará.

"Ao mesmo tempo, a capoeira é transformada na competente pena de Luiz Augusto em uma janela para se observar a história dessa classe trabalhadora. Neste e em outros aspectos, é especialmente criativo o uso que ele consegue fazer da literatura como fonte para a história que narra."

João José Reis

Luiz Augusto Pinheiro Leal
ISBN 978-85-232-0482-2
Editora: UFBA
237 p / R$ 25,00

O quê: Lançamento do livro A política da capoeiragem: a história social da capoeira e do boi-bumbá no Pará republicano (1888-1906), escrito por Luiz Augusto Pinheiro Leal
Quando: 11 de abril, sexta-feira.
Onde: Casa de Benim (Pelourinho)
Horário: 18 horas

Seminário de Estudos e Pesquisas em Capoeira – Capoeira Viva 2007

 Seminário de Estudos e Pesquisas em Capoeira – Capoeira Viva 2007.
 Esse resultado também será divulgado via internet e imprensa.
 O evento será aberto ao público.

Programação:

9h – Mesa de abertura

10h – Mesa redonda – Capoeira, Educação e Comunicação
Muniz Sodré (Rio de Janeiro)
Luís Felipe Machado (Pernambuco)
Pedro Abib (Bahia)
Anselmo Accurso (Rio Grande do Sul)
Álvaro Malaguti (Distrito Federal)

14h – Mesa redonda – Capoeira, História e Cultura
Flávio Gomes (Rio de Janeiro)
Oswald Barroso (Ceará)
Luiz Augusto Leal (Pará)
Luiz Renato Vieira (Distrito Federal)
Letícia Vidor (São Paulo)

17h30 – Pronunciamento do Secretário Executivo Juca Ferreira

18h – Lançamento do livro: A Política da Capoeiragem, de Luiz Augusto Leal

Local:
Sol Victoria Marina – Salão Ilha de Maré
Av. Sete de Setembro, 2068 – Vitória.
Salvador – BA

DVD Mestre Bimba a Capoeira Iluminada

MESTRE BIMBA – A Capoeira Iluminada

A vida de Manuel dos Reis Machado, o MESTRE BIMBA (1899-1974), que iluminou a prática da capoeira, tornando-se o seu mais conhecido e admirado nome em todo mundo.

Uma história com muita capoeira, contada por alguns dos seus mais importantes alunos, seus familiares e pelos que se dedicaram a estudar sua genial personalidade.

DVD Mestre Bimba a Capoeira Iluminada

The life of Manuel dos Reis Machado, known as MESTRE BIMBA (1899-1974). The master that enlightened the art of capoeira, becoming the most known and admired name of it’s practice around the world.

History and stories of capoeira, told by his most important disciples, his family and by the ones who devoted studying his genius personality.

(DVD + Poster)

Legendas: Portuguese, English and French.

 

EXTRAS

01 Uma Visita ao Mestre Decanio
02 Uma auyla completa de Bimba, por seu filho Mestre Nenel
03 Como se faz um berimbau, por Mestre Nenel
04 Novos "causos" da Academia de Bimba
05 Rodas depois das filmagens

Créditos

Roteiro: Luiz Carlos Maciel
Fotografia: Rivaldo "doddy" Agostinho
Pesquisa: Antônio Venancio
Montagem: Daniel Nobre
Sonorização e Mixagem: Fernando Ariani
Direção de Produção: Didado Azambuja
Direção: Luiz Fernando Goulart

UMA REALIZAÇÃO BISCOITO FINO
Direção Geral: Kati Almeida Braga
Direção Artística: Olivia Hime
Gerente de Produto: Martinho Filho
Assitente de Produção: Luciene Caruso

Às vezes lhe chamam de negro, mas sempre lhe chamam de Mestre

No meio da roda o berimbau. Num lado do palco os mestres Sergipe e Zulu, de quem recebeu as primeiras lições na capoeira. No outro extremo, Jorge e Danilo, mestres que formou. Ao centro, Luiz Renato Vieira comemora o seu Jubileu de Pérola na Capoeira. Três gerações de capoeira se encontram num momento ímpar de solidariedade, regido pelo toque litúrgico do gunga. Os mestres Cláudio Danadinho, Skysito, Falcão, e Onça, Léo, Abdias e tantos outros estão lá estão lá para dar o abraço cordial. É festa no Anfiteatro 9 da Universidade de Brasília.

É não é para menos. Na presença de amigos, mestres, alunos, camaradas, Renato comemora os seus 30 anos de capoeira e recebe o título de Mestre Dignificador. A corda vermelha dá lugar à branca, a distinção máxima do grupo Beribazu, que ele ajudou a construir ao lado do Mestre Zulu, hoje dirigente do Centro Ideário Capoeira.

No intervalo da bela cerimônia, a delegação de Joinvile mostra o seu balé de capoeira, reproduzindo o “diálogo de corpos” ao qual se referiu Pastinha. Os artistas saem do chão como se fossem personagens das telas do Carybé ou da prosa de Dias Gomes: o incrível bailado da capoeira. Enquanto assiste a bela coreografia, Renato viaja no tempo e se lembra das primeiras lições, nas rodas de capoeira de Curitiba, comandadas por Mestre Sergipe. E das aulas do Zulu, na antiga academia Beribazu da Asa Norte, em de Brasíliaem Sobradinho, no campus da UnB.

O olhar se dirige a platéia e lá ele vê os inúmeros alunos e amigos com os quais convive há três décadas. O que, para Renato, é o único patrimônio que a capoeira lhe proporcionou. E ele comemora. “Quis muito que esse ciclo de trinta anos fosse marcado com um encontro com amigos. Desejei que a biografia, que o relato do que foi feito, jogado, escrito, cantado, aprendido ou ensinado, aparecesse apenas como elemento coadjuvante de uma história que nada seria sem as amizades que foram construídas.”, afirma o autor de “O jogo da capoeira” e de tantas outras teses que enriquecem a fértil produção acadêmica sobre capoeira.

E para quem aprendeu a dar rasteira no preconceito e na adversidade, a vida segue fluindo como no ritmo nostálgico de uma ladainha: às vezes lhe chamam de negro, mas sempre lhe chamam de mestre.


Luiz Renato Vieira

Mestre Luiz Renato é Sociólogo, Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, Mestre em Sociologia e Doutor em Sociologia da Cultura pela Universidade de Brasília/Universidade de Paris I – Sorbonne. Um dos pioneiros nos estudos acadêmicos sobre a capoeira, defendeu tese, em 1989, intitulada: “Da Vadiação à Capoeira Regional: uma interpretação da modernização cultural no Brasi”l, em que aborda as relações entre a capoeira e o Estado na Era Vargas. Como professor universitário de sociologia e ciência política, atuou em diversas instituições. Foi docente do Curso de Especialização em Capoeira na Escola da Faculdade de Educação Física da UnB. Ministra aulas de capoeira desde 1981. Ensinou a luta brasileira na França e em outros países da Europa, em aulas regulares e workshops. É Consultor Legislativo do Senado Federal, admitido por concurso público, na área de assistência social e minorias. Autor do livro: “O Jogo da Capoeira: corpo e cultura popular no Brasil”, (Ed. Sprint, Rio de Janeiro, 1996), possui diversos trabalhos sobre capoeira publicados em livros, revistas científicas nas áreas de ciências humanas e educação física e também em periódicos voltados para o público praticante da luta. Mestre Luiz Renato é autor de cantigas de capoeira gravadas em diversos discos de vinil e CD’s. Desde 1990, atua no Centro de Capoeira, um projeto comunitário da UnB dedicado ao ensino prático e à pesquisa da arte-luta brasileira. Desse Centro, formaram-se outros núcleos atualmente instalados em Brasília, em outras localidades do nosso país e no exterior. Além das aulas que ministra regularmente no Centro de Capoeira, Luiz Renato dedica-se, atualmente, ao estudo das políticas públicas relacionadas à capoeira e é membro do Conselho de Mestres do projeto Capoeira Viva, criado pelo Ministério da Cultura.

(*) o autor é aluno de Luiz Renato Vieira no Centro de Capoeira da UnB.

Bahia: Criança também pode entrar na roda

Professores trocaram de posição durante a oficina de metodologia da capoeira infantil, realizada, terça-feira, por Jorge Luiz de Freitas, o mestre Piriquito. Graduados do Brasil e do exterior foram alunos por um dia durante o curso realizado no anexo do Forte Santo Antônio. O evento faz parte da programação do Festival Internacional da Arte Capoeira na Bahia.
 
Na aula, mais de 60 professores aprenderam métodos de ensino adequados para as crianças. A capoeira é uma atividade vista com certa desconfiança pelos pais, por usar golpes que podem ser violentos, e, por esse motivo, todos os movimentos são adaptados para crianças. Dos 3 aos 6 anos, os alunos recebem instruções especiais e, a partir dessa idade, os exercícios já são os mesmos dos adultos, só mudando a didática.
 
O professor Jorge Luiz lembrou da importância de fazer com que as crianças não apenas reproduzam os movimentos, mas que passem a entender o que estão fazendo. Como exemplo, citou um golpe que nenhum dos professores que participavam do curso sabiam dizer a origem e o motivo do nome. “A criança que brinca por brincar está reproduzindo. Isso qualquer macaquinho faz. Eles fazem e ganham prêmios como bananas. Nós somos diferentes, não reproduzimos, nós construímos. O nosso prêmio é a sabedoria, é saber o que se está fazendo”, considera.
 
Fonte: A Tarde On Line – Salvador, BA – http://www.atarde.com.br

Curitiba: Capoeirista Déa será consagrado Mestre

Evento será dias 18 e 19 de agosto com presença de capoeiristas de todo país
 
Reconhecimento pelos mais de 25 anos de trabalho formando crianças e jovens através da capoeira, o educador e vereador Luiz Carlos Déa será consagrado Mestre em Capoeira, em um evento cultural que acontece nos dias 18 e 19 de Agosto, no Centro de Convenções de Curitiba.
 

Representantes de Grupos de Capoeira de várias regiões do país vão prestigiar a festa onde Déa vai receber a Corda vermelha, que o consagra oficialmente Mestre em Capoeira.

 
Fundador do Grupo Kauande Capoeira e do Projeto Social Educando com Arte – que atende mais de 700 crianças – Luiz Carlos Déa tem hoje grande reconhecimento na cidade, tendo alcançado uma vaga na Câmara de Vereadores através do trabalho que desenvolve há duas décadas, utilizando a Capoeira como ferramenta para promoção de saúde e bem estar social.
 
 
 
Rodrigo Fernando Bunese "BARRIL"
Associação de Capoeira Kauande
(barrilzao@gmail.com)
 
Fonte: Rod@ Virtual – Mestre Jeronimo

Umuarama – PR: Arte da capoeira é levada aos bairros

Mestres de Umuarama levam a arte até os bairros da cidade, trazendo o resgate da inclusão social
 
A capoeira de Umuarama tem ganhado um importante destaque entre as artes praticadas pelos apaixonados pelo esporte. Um bom exemplo disso são os grupos que trabalham com crianças nos bairros da cidade e fazem um trabalho de resgate social. Além do Grupo Chora Menino que foi tema de reportagem desse jornal na semana passada, a Associação de Capoeira Afoxé e o Sucena, vem trazendo disciplina e técnica aos jovens que vêem na arte um modo de inclusão.
O pioneiro da capoeira e em atividade ainda em Umuarama é o mestre Luiz, que desde 1986, quando foi fundado o Afoxé vem tentando introduzir a capoeira no município. “No início dos anos 80 jogava a chamada ‘capoeira de rua’ mas com a chegada de alguns mestres aprendi a técnica”, diz. Segundo ele, há 21 anos quando o Mestre Valdir fundou o grupo em Umuarama ele continua tentando passar a arte do esporte às gerações futuras. “Faço da capoeira um trabalho de amor à arte, sem pensar em ganho financeiro. Vários professores e mestres que estão na cidade já trabalharam comigo. Meu filho é professor e até minha netinha de 5 anos está engajada no esporte”, diz emocionado.
 
Atualmente, o grupo Afoxé conta com uma parceria com o Ceprev – Centro de Prevenção – e trabalha com comunidades carentes dos bairros Laranjeiras, D. Pedro II, Daniele e 1º de Maio, num projeto social chamado “Capoeira para Todos”, visando despertar no jovem a consciência para o respeito ao próximo. “Queremos desmistificar esse preconceito de que a capoeira é praticada apenas por negros e favelados. Estamos levando o projeto para todos os cantos da cidade”, revela o mestre. “Além disso queremos levar o trabalho para outras classes sociais para mostrar que o esporte nada tem de marginal”, completa ele.
 
Mestre Luiz ressalta também que hoje os mestres de capoeira estão tentando diminuir o conceito de religiosidade africana que a arte traz. “As músicas estão sendo modificadas para trazer um aspecto mais cristão ao esporte. Isso tira o mito de que capoeira só se relaciona a umbanda e candomblé”, revela.
 
Troca de graduação – No próximo dia 29 de abril o grupo Afoxé estará realizando em Umuarama, no Ginásio Amário Vieira da Costa mais um “batizado de capoeira”. O evento contará com a participação de capoeiristas de várias cidades da região como Paranavaí, Campo Mourão, Cascavel, Terra Boa, São Jorge do Patrocínio, Guaíra, entre outros. Serão cerca de 80 alunos fazendo a troca de graduação. Da programação, consta uma roda na feira livre, às 10h30, almoço às 12h00 e às 14h00 início do evento com a presença de vários mestres, com destaque para o Mestre Guerreiro, 60 anos, uma das grandes personalidades de Dourados e membro da Confederação Matogrossense de Capoeira. “É intenção formarmos uma Associação no Noroeste para difundir melhor a arte”, revela o mestre Luiz.

Lançamento do Filme: Mestre Bimba a Capoeira Iluminada em Portugal

LANÇAMENTO ESPECIAL DO FILME:
MESTRE BIMBA A CAPOEIRA ILUMINADA EM PORTUGAL

Caros Mestres e Capoeiristas

Na esperança de um novo ano repleto de realizações, muita capoeiragem, paz e união, estamos propondo um Encontro de Amigos, onde será exibido em seção especial de lançamento, o filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA com a presença do Diretor Luiz Fernando Goulart, que nos brindará com uma fantástica palestra sobre todo o processo de criação e desenvolvimento do filme e toda a magia que cerca a figura "iluminada" de Manoel dos Reis Machado.

O Encontro, que contará com a presença de diversos grupos de capoeira será uma ótima e única oportunidade em Portugal para mostrarmos a força e a UNIÃO da capoeira e darmos a ela uma grande visibilidade nas mídias nacional e internacional.

Convocamos todos os capoeiristas que nesse período possam estar em Portugal para que compareçam às sessões do filme. Será um excelente momento para levarmos ao mundo a mensagem dos Grandes Mestres do passado, representados no filme pelo inesquecível MESTRE BIMBA.

Depois da exibição do Filme teremos uma grande
RODA DE CAPOEIRA DE MESTRES E PROFESSORES
É fundamental para o sucesso deste evento a participação e cooperação de todos.
Mestres, Contra Mestres e Professores: Organize grupos e ganhe o seu convite!
O filme será exibido nos dias :

19 – Janeiro de 2007 (Sexta-Feira) 19:00 horas – Porto:

Auditório da Paróquia do Padrão da Légua
Travessa Padre Manuel Bernardes, 20 – Padrão da Légua
São Mamede de Infesta
Mapa do local (Versão para impressão)

20 – Janeiro de 2007 (Sábado) 16:00 horas – Lisboa:

Auditório Natália Correia
Rua Rio Cavado, nº3 – Bairro Padre Cruz – 1600-702 Lisboa
Autocarros Carris: 29, 47, e 115
Mapa de Localização (Google Earth)
Programação:

Abertura
Exibição do Filme: Mestre Bimba A Capoeira Iluminada
Palestra com o Diretor – Luiz Fernando Goulart

Debate / Mesa Redonda com o Diretor do Filme e Mestres presentes
Roda de Encerramento (Mestres, Contra mestres e professores)

 

Mestre Bimba a Capoeira IluminadaMestre Bimba a Capoeira IluminadaMestre Bimba a Capoeira Iluminada

Clique nas imagens para ampliar…
Telefone para reservas: +351 969309755 com Luciano Milani

email de contato: mail@portalcapoeira.com

Reservas Online: Mestre Bimba A Capoeira Iluminada, clique aqui.

Não perca tempo reserve já o seu ingresso – promoções para grupos
*** Porto Jantar opcional 5,00€ Self-Service
Lista de Mestres, Contra Mestres e Professores confirmados:
Lisboa

Mestra Jerusa
Mestra Pitu
Mestre alexandre Batata
Mestre Birrila
Mestre Cotta
Mestre Leonã
Mestre Nilson
Mestre Nilson Limão
Mestre Nininho
Mestre Tucas
Mestre Ulisses
Mestre Perna

C.Mestre Betão
C.Mestre Marco Antonio
C.Mestre Perna

Prof. Brancão
Prof. Pedro Pacheco
Prof. Coelho

Porto

Mestre Bandeira
Mestre Barão
Mestre Canhoto
Mestre Chapão
Mestre Chorão

Mestre Pinhochio
Mestre Magoo
Mestre Sanhaço

C.Mestre Caramuru
C.Mestre Pernalonga

Prof. Pelé
Prof. Teté
Prof. Cascão
Prof. Iran
Prof. Lesma
Prof. Milani
Prof. Papagaio
Prof. Regina
Prof. Uiris

Organização:
Portal Capoeira
Apoio Cultural:
Turivisa – Agência de Viagens, Junta de Freg. de Leça do Balio e Câmara Municipal de Lisboa

Visite o site do filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA :
www.mestrebimbaofilme.com.br
Mestre Bimba a Capoeira Iluminada
Um forte abraço em meu nome, no de toda a equipe do filme e do Portal Capoeira e até lá,
Luiz Fernando Goulart e Luciano Milani
Trechos do discurso “Brasil, Paz no Mundo” proferido em Genebra, na ONU em 19 DE AGOSTO DE 2004,
pelo Ministro da Cultura do Brasil Gilberto Gil :
O nosso país celebra a arte do encontro, da resistência cultural e da fraternidade. É por isso que trago hoje à ONU capoeiristas de todo o mundo para homenagear a Sérgio Vieira e seus companheiros e companheiras. Afinal, ninguém luta só, ninguém dança só. Capoeira é atitude brasileira que reconhece uma história escrita pelo corpo, pelo ritmo e pela imensa natureza libertária do homem frente à intolerância.
(…)
Anunciamos aqui, neste palco da Organização das Nações Unidas, as base de um futuro Programa Brasileiro e Mundial da Capoeira. Agora, quem dá a “volta por cima” é o Estado brasileiro, que vem ao mundo reconhecer a capoeira como uma das mais nobres manifestações culturais. O Ministério da Cultura do governo do presidente Lula passa a reconhecer essa prática como um ícone da representatividade do Brasil perante os demais povos.

Aracajú: Mestre Lucas fala sobre capoeira e lançará livro em Sergipe

“Percebo que minha relação com a capoeira não surgiu de forma aleatória, mas sim como a continuação de uma luta em busca da liberdade, já que o seu surgimento deve-se ao desejo de aceitação do negro diante de uma sociedade que, de forma gradual, distancia-se dessas suas raízes culturais”.
 
As palavras são de Luiz Carlos Vieira Tavares, ou Mestre Lucas, que desde a década de 70 começou a praticar a capoeira em Aracaju, no Cotinguiba Esporte Clube. Em 1977, ele já fundava, com alguns amigos, o grupo de capoeira ‘Os Molas’.
 
Hoje, com 43 anos, ele já está em seu terceiro livro sobre o assunto, fruto de sua dissertação de mestrado. ‘O Corpo que Ginga, Joga e Luta – A Corporeidade da Capoeira’ já foi lançado em Salvador e em São Paulo, mas Sergipe ainda aguarda ser brindado com a obra.
 
Luiz Carlos Vieira Tavares, ou Mestre Lucas“Em breve o livro será lançado em Aracaju, provavelmente em um evento da Universidade Tiradentes”, diz. O material trabalha, dentre outros temas, a musicalidade, instrumentos, canções, a natureza e cultura da capoeira, abordando também as dicotomias ‘corpo e alma’ e ‘mente e espírito’.
 
“O homem não é uma máquina. O corpo se movimenta com intencionalidade, o corpo sente prazer, chora, sorri, ao contrário da máquina. É essa uma das relações que eu faço com a capoeira na obra”, declara o autor.
 
“Muitos colegas de capoeira enxergam o corpo como uma máquina. Mas observei em minhas pesquisas que boa parte também diz que corpo é vida, corpo é movimento. E isso é bom”, complementa.
 
Mestre Lucas faz questão de destacar que seu livro não é uma obra técnica sobre capoeira e não vai ensinar como praticar a arte, mas faz um resgate da cultura e da história da capoeira para que se possa compreender o corpo e as transformações sócio-culturais.
 
"Eu busco abrir caminhos para o jogo, a luta, a dança de paradigmas que nos permitam, de ‘cabeça para baixo’ ter corpos capazes de desfrutar da beleza dos movimentos de vida que emanam da capoeira", diz.
 
Currículo
 
Luiz Carlos Vieira Tavares é licenciado em Educação Física pela Universidade Católica de Salvador (Ucsal), pós-graduado em Didática do Ensino Superior e em Capoeira na Escola pela Universidade de Brasília. Seu mestrado é na linha de pesquisa Corporeidade e Pedagogia do Movimento e Lazer, pela Universidade Metodista de Piracicaba (SP).
 
Ele é autor do ensaio ‘Nomenclatura na Capoeira’ e co-autor do livro ‘A capoeira no contexto histórico nacional’. Tem também dois CDs de capoeira gravados. Atualmente é professor de universidades sergipanas e do Centro Federal de Educação Tecnológica, unidade de Lagarto.
 
Por Andreza Azevedo
http://www.infonet.com.br