Blog

março

Vendo Artigos etiquetados em: março

PROJETO “CINEMA, CAPOEIRA E SAMBA”

TODA ÚLTIMA SEXTA DO MÊS – ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO

Próxima Sexta (27/02) – às 19 horas na ACADEMIA DO MESTRE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA, localizada no Forte da Capoeira – Largo de Santo Antonio Além Carmo:

O filme que será exibido é “BARRAVENTO” (1962) de Glauber Rocha –  um marco do Cinema Novo, com a participação de muitos capoeiristas famosos
Em seguida uma RODA DE SAMBA TRADICIONAL comandada pelo GRUPO BOTEQUIM no bar do Geovani – em frente ao Forte

COMPAREÇAM !!!

Portugal: I Campeonato De Capoeira “Fair Play”

Prova do Brasil no coração de Portugal…
Apoiada pelos jovens portugueses a Capoeira dá mais um passo histórico na preservação das suas raizes.
Datas do evento:
 
Ï QUARTOS DE FINAL
 
Dia 17 de Março de 2007, das 10h às 13h
Pavilhão Desportivo do Agrupamento de Escolas da Bobadela (Distrito de Lisboa, Concelho de Loures)
http://www.cm-loures.pt/mesjuventude07/index2.html
 
Ï MEIAS FINAIS
 
Dia 25 de Março de 2007, das 18h às 20h
Pavilhão Desportivo de Portimão (Distrtito de Faro, Concelho de Portimão)
www.cm-portimao.pt (Clicar em: Serviços Municipais; Juventude; Actividades Juvenis)
 
Ï FINAL – Em estudo
 
Dia 21 de Abril de 2007, das 16h às 19h
Casa da Juventude (Distrito de Leiria, Concelho das Caldas da Rainha)
Dr.ª Inês Caeiro Tlf/Fax: 21 938 42 67 Tlm: 96 894 86 42
capoeira.portugal@gmail.com

Itabuna: Projeto conta a história da capoeira

Projeto no Vilela conta a história da capoeira
 

O projeto Avança Bahia, desenvolvido por moradores do bairro Teotônio Vilela, realiza em março a 2ª Exposição Cultural, com o tema "Histórias da Capoeira". O evento será realizado nos dias 10 e 11 de março, na sede da associação de moradores do bairro, tendo como principal objetivo divulgar o esporte e suas raízes culturais entre os jovens.

A coordenação da mostra é do professor de capoeira Edvaldo Santos de Jesus, conhecido como Professor Pequeno. Segundo ele, quem visitar o evento terá contato com os elementos que compõem o mundo da capoeira, como por exemplo os instrumentos musicais que acompanham as rodas formadas pelos capoeiristas. Agogô, berimbau e atabaque são alguns dos objetos da mostra, na qual também haverá batizado e troca de cordéis
A abertura será no sábado (10), às 14 horas, com a presença de mestres e contramestres de Ilhéus e cidades como Vitória da Conquista, Poções, Brumado e Itacaré. No domingo, das 8 às 16 horas, acontecerão roda de capoeira para professores e mestres, batizado e entrega de certificados.
 

http://www.agora-online.com.br/?url=colunas.asp&id_coluna=2768

Lançado Edital para O Monumento Zumbi em Salvador

O MINISTÉRIO DA CULTURA – MinC, através da Fundação Cultural Palmares – FCP, publicou hoje no Diário Oficial da União o edital de concurso público nacional para escolha do projeto para o Monumento Zumbi dos Palmares, em Salvador (BA). A proposta é de criação de uma estátua de bronze a ser instalada na Praça da Sé, marco histórico da cidade, com altura de 2,20m e largura aproximada de 1m, para ser exposta sobre um pedestal em granito com cerca de 1,50m de altura. As inscrições começam no dia 30 de janeiro e vão até 15 de março, por meio da ficha de inscrição disponível a partir do dia 30 no site da Fundação Palmares (www.palmares.gov.br). A premiação, a ser entregue na cerimônia de divulgação dos resultados no dia 30 de março, será de R$ 60 mil (R$ 30 mil para o vencedor, R$ 20 mil para o segundo colocado e R$ 10 mil para o terceiro). O concurso é promovido em co-responsabilidade com a ONG baiana A Mulherada.

A coordenação geral do certame ficará a cargo de uma Comissão Organizadora formada por Afonso Luz, consultor do programa Monumenta/MinC; e Zulu Araújo, presidente interino da Fundação Cultural Palmares. Poderão participar do concurso pessoas físicas e jurídicas brasileiras, mediante apresentação de estudo gráfico devidamente cotado e em escala de escolha compatível com o mapa e as fotografias da praça – ambos também disponíveis no site da FCP a partir do dia 30. Os concorrentes deverão enviar à comissão uma apresentação descritiva e justificativa do memorial; um projeto para a implantação deste; vistas de quatro lados e superior do monumento proposto; e espeficações genéricas dos materiais a empregar e dos serviços a serem executados.
 
Entregues em envelope lacrado, os projetos serão abertos logo após o fim do prazo de entrega dos projetos para julgamento. O julgamento do concurso ficará a cargo de uma Comissão Julgadora, formada por Afonso Luz, consultor do programa Monumenta/MinC; Zulu Araújo, presidente interino da Fundação Cultural Palmares; Márcia Genesia Santana, direitora do Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN); e Jorge de Souza Conceição e Lázaro Duarte representantes da ONG A Mulherada. São critérios de julgamento, sem distinção de peso: a qualidade estética do monumento proposto; a clareza da proposta; a exeqüibilidade e viabilidade da tecnologia e materiais propostos; o apelo simbólico compatível com o vulto histórico de Zumbi dos Palmares e com a valorização do espaço público e cultural da Praça da Sé, visto que a unidade de referência encontra se inserida em área tombada pelo Governo Federal; e a indicação, no Memorial Descritivo, das referências a estudos e pesquisas relativas à vida, trajetória e características pessoais de Zumbi dos Palmares.
 
Encerrados os trabalhos da Comissão Julgadora, a ONG A Mulherada montará uma exposição dos trabalhos entregues, com destaque aos eleitos para premiação pela Comissão Julgadora. A exposição será aberta em Salvador, no dia 30 de março, mesma data da divulgação dos resultados do concurso.
 
Terreno da Antiga Sé da Bahia (erguida em 1553 e demolida em 1933), a Praça da Sé é um dos principais pontos de lazer de Salvador. O Monumento a Zumbi dos Palmares será instalado no pedestal anteriormente ocupado pelo monumento ao primeiro-governador do Brasil, Thomé de Souza, transferido em 2005 para a praça de mesmo nome, em frente à Prefeitura de Salvador. A estátua fará companhia ao Memorial das Baianas; ao Monumento a D. Pero Fernandes Sardinha, primeiro Bispo do Brasil; e ao monumento Cruz Caída, de autoria do artista plástico Mário Cravo.
 
Fonte: Capoeira CBC

Taboão da Serra – SP: Um dia de festa entre Guerreiras

Mais uma vez louvo a família Irmãos Guerreiros pelo belo trabalho… pelo respeito… pela inclusão.. e por mostrar o que é ser um verdadeiro "SER CAPOEIRA" . Na história narrada pelas Irmãs Guerreiras percebemos o valor e a verdadeira essência da capoeira cidadã! É na batalha do dia a dia… que os "irmãos e irmãs" capoeiristas… gingam e se esquivam na roda do mundo… na roda da vida… "Iêêê viva meus manos"
Luciano Milani

Aqui vamos deixar registrado o diário do dia 17 de março, lá no Jardim Saporito em Taboão da Serra.
Dia bonito, espelhando desde cedo as boas vibrações que teríamos. Logo de manhã algumas Irmãs já foram se reunir pra preparar a Ceia que íamos oferecer aos nossos queridos visitantes: pois quando fazemos um convite aberto para que as pessoas cheguem à nossa casa é porque queremos que todos sejam bem-vindos e tragam a energia positiva que tem em si.
 
E foi através do preparo do alimento que começamos a reunir mãos calorosas – e que estão diariamente por perto se apoiando – para o fazer que iria mais tarde devolver toda a energia que usamos nas tarefas de organizar uma Festa em Homenagem à Mulher, ao ser Feminino.
 
Os camaradinhos chegaram no começo da tarde para dar uma geral no “salão”, arrumar o visual da casa, deixar o ambiente cheiroso e limpinho para receber as pessoas que não sabíamos que iriam chegar: mas de qualquer modo havíamos nós e o motivo de qualquer comemoração é antes de tudo a gente mesmo, a nossa re-União por si só.
 
Aí conforme o caldo do feijão ia engrossando, as crianças brincando no pé da mesa, foram vindo as idéias de como enfeitar o nosso espaço. Tínhamos dito que seria colorido, pois se toda mulher é uma flor, nada como colorir o lugar com todas as cores.
Então foram se juntando mais mãos e o resultado ficou uma beleza. O primeiro comentário foi da pequena Ellen: “nossa tá tudo colorindo”. Ficou color-lindo… 
  
Aos poucos foram chegando os Irmãos e as Irmãs Guerreiras que estavam na batalha do dia-a-dia e fomos formando nossa roda. 
Com o Gunga, o Médio e a Viola nas nossas mãos, a bateria era só sorrisos: estávamos realizando mais um Encontro de Angoleiras, para homenagear a nós mesmas e pra dedicar aquela noite às nossas mães que nos criaram para a vida. Um momento especial nesse mês de março, onde decidimos firmar ainda mais nossos objetivos: tanto para os que estão entre nós como aos que vem nos visitar, estávamos mostrando ali que já temos um espaço conquistado porque isso se faz todos os dias, com a nossa participação e apoio e que nele podemos planejar ações que envolvam a todos, porque queremos agregar e construir junto. 
 
Ao Longe
 
E foi bom demais, porque, seguindo todo o fluxo de energia do dia, apareceram pessoas muito positivas: Mestre Jaime de Mar Grande, que sempre nos estimula e reconhece o valor de estarmos agindo; Mestre Meinha, sorrindo e afetuoso com a Contra-mestra Ciça; Professor Lambari; Contra-mestre Zelão e Ratão trazendo as graças do Mestre Cavaco; Mestra Janja, com seus discípulos e discípulas que ainda não haviam estado em nossa Senzalinha, mas chegaram em boa hora; e, acima de tudo, a presença que marcou a todos naquela noite: Mestre Leopoldina, ou simplesmente Leopoldina, como ressaltou ali para nós que somos amigos. 
 
Ao Longe
Esse senhor de 73 anos chegou ao pé da roda, tocou o berimbau e deu umas pernadas pra lá de mandingueiras, como há muito disse não fazia. Não dava pra conter a emoção ao ver aquela pessoa fantástica, de tão singela presença, com suas sábias e doces palavras saindo da boca sorridente ao falar. 
 
A roda foi caminhando nas voltas do mundo, nós ali revivendo os encontros que a vida nos permite ter – a hora passa tão rápido nesses momentos, dá até vontade de pedir pra alguém parar o relógio pra gente poder se deliciar.
 
Do outro lado do oceano Atlântico, lá na nossa casa de Bremen, as camaradinhas do Cazuá já haviam espalhado as suas vibrações no ar pelo momento que decidimos viver e isso só veio a deixar tudo ainda mais harmonizado, mais especial.
  
Nas frases que foram sendo ditas, nos cantos lançados para a gente gingar, as certezas de que estamos caminhando numa trilha em que podemos pisar firme, porque é uma terra que nos assegura e nos permite olhar pra frente para ver e viver a longa estrada de prosperidade que queremos traçar: à toda a causa que nos dedicarmos, o importante pra nós é podermos construir em harmonia o nosso espaço, com a ajuda, apoio e compreensão dos que nos cercam. E entendemos por nós e por aqueles que nos cercam como seres humanos, seres de gêneros que se complementam e juntos podem se interessar por uma vida melhor.
 
Vamos sempre tocar nesse assunto, essa é a forma como queremos ver o mundo em paz: através da troca, da integração, da cooperação.
 
Ao LongeGostaríamos de ressaltar que o nosso espaço está aberto às mulheres que como nós tem a garra para, ano após ano, buscar aquilo que só teremos a aproveitar: participar da vida social de um Grupo que desenvolve um trabalho voltado à comunidade. Até mesmo porque vai muito além de participação e da competência o que nos obriga hoje em dia a sermos mãe, dona de casa, trabalhadoras e ainda angoleiras. Envolvem questões amplas, que precisamos conversar e debater para ampliar cada vez mais os limites e promover novas e maiores aceitações. 
  
Agradecemos novamente a todos os que participaram desse lindo dia conosco e àqueles que no dia seguinte foram dançar, cantar, bater palmas e tambores em nosso Samba de Roda (principalmente Mestre Pernalonga, Contra-Mestre Siri e Djavan).
Estamos abertas às oportunidades de gerarmos juntas outros Encontros como este que fizemos e dessa forma integrar ainda mais as diversas linhas que fazem a Capoeira ser um caminho de valorização da cultura popular de nosso povo.

texto: Stella Mendes -“Manchinha”(estrela.agua@terra.com.br)
colaboração: Paulinha  “Moleza” (paulacapoeiraangola@bol.com.br)
fotos: Leonardo Galina "Guma" (leogalina@hotmail.com)
 
Março 2006
 

Sobradinho: Univates oferece aulas de iniciação à Capoeira

Uma roda de capoeira no Anfiteatro da Univates marcou o lançamento do curso de extensão Iniciação à Capoeira, na noite de 15 de março. As aulas serão ministradas pelo instrutor Paulo Renato Narciso, o mestre Karcará. O período de inscrições para as aulas vai até 18 de março. O curso é aberto à comunidade em geral, e busca transmitir os conhecimentos da capoeira através de fundamentação teórica e atividades práticas.
 
Dividido em três módulos, o conteúdo abordará questões sobre a capoeira Angola, cujo maior expoente foi mestre Pastinha, e a capoeira Regional, criada por mestre Bimba. Karcará trabalhará durante as aulas aspectos como golpes básicos e movimentos de acrobacia, esquivas, a roda da capoeira e os ritmos, instrumentos e cânticos da capoeira e o samba de roda.
 
As aulas, que iniciam no dia 21, serão realizadas às terças e quintas-feiras, sempre das 17h30 às 19h30. O investimento é de, à vista, R$ 91 ou parcelado em três vezes de R$ 32,50, com a primeira paga no ato da inscrição. Alunos dos cursos de pós-graduação, graduação, seqüenciais e técnicos da UNVATES terão 10% de desconto. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3714.7011 ou pelo e-mail propex@univates.br.
 
As informações são da Assessoria de Imprensa da Univate
 

São José dos Campos: Seletivas para capoeira são prorrogadas

A Secretaria de Esportes e Lazer de São José dos Campos prorrogou a data das seletivas de capoeira para compor a equipe do Fadenp (Fundo de Apoio ao Desporto não Profissional) que vai representar a cidade nos Jogos Regionais e Abertos. As seletivas continuam para maiores de 18 anos, no masculino e feminino, às terças e quintas-feiras de março, das 20 às 22 horas, na Assem (Associação dos Servidores Municipais), localizada na Rua Conselheiro Rodrigues Alves 190, centro. Outras informações pelos telefones 3921-4555 ou 9763-6628, com Mestre Papagaio.

Maré de Março – Novo CD de Angola

Está "no forno" mais um excelente CD de Capoeira Angola.
Em Março de 2005 – daí o nome do CD Maré de Março – o Contramestre Pernalonga – acompanhado do Prof. Cunhadinho -realizou uma oficina de Capoeira Angola em Bremen-Alemanha. Mestre Roberval, angoleiro da Bahia, foi o convidado especial.
Como fruto daquele trabalho foi gravado o CD que ora divulgamos em primeira mão.
Um dos temas do CD é o canto :
 
"Iê!  O meu Cazuá tem varanda
Varanda pra vadiar
Ôoô varanda  boa
Varanda pra vadiar"
 
Pernalonga é integrante do Grupo de Capoeira Angola Irmãos Guerreiros (GCA-IG), que desenvolve trabalho exemplar na região de Taboão da Serra e Pirajussara (São Paulo), tendo-se à frente dos trabalhos os Mestres Baixinho e Marrom. Em Bremen, Pernalonga organiza o "Cazuá de Angoleiro", trabalho iniciado em 2002. Cunhadinho está com um trabalho em Halle.
 

Roda na Praça – Tatuapé – SP

Capuraginga promove atividades na Praça Silvio Romero, Tatuapé, São Paulo, dia 13/março/2005
 
Convidamos a todos os mestres, professores, estudiosos e alunos para participarem do 1º Encontro "Roda na Praça", que será promovido pelo Grupo Capuraginga de São Paulo.
 
O encontro será realizado na Praça Silvio Romero, Tatuapé, dia 13 de março de 2005, após as 11h00.
 
 
 
CAPOEIRA ANGOLA – CAPOEIRA REGIONAL – MACULELÊ – SAMBA DE RODA
 


 
A roda terá como objetivo:
 
          *  Conscientizar os profissionais sobre a importância da capoeira na atual sociedade;
          *  Promover o intercâmbio entre os diversos capoeiristas;
          *  Utilizar a capoeira como um veículo de informação;
          *  Divulgar a capoeira ao público.
Direção: Monitor Lampanche
Supervisão: Mestrando Giltemberg
obs. Devido à roda ser ao ar livre, a mesma será cancelada em caso de chuva.