Blog

marília

Vendo Artigos etiquetados em: marília

Teresópolis: Cultura nos Bairros promove festa no Barroso

Evento, que aconteceu neste domingo, contou com participação especial do Grupo de Capoeira Senzala.

As comunidades do Barroso e de Santa Cecília receberam no último domingo, 22, a visita do projeto Cultura nos Bairros, desenvolvido pela Secretaria de Cultura. As atividades foram realizadas no Centro de Referência em Assistência Social (Cras) do Barroso e incluíram muita música, teatro, poesia e até uma roda de capoeira. A trupe do Teatro de Rua, formada por alunos do curso de Teatro de Rua da Secretaria de Cultura, divertiu as crianças do bairro com fantasias e muitas brincadeiras, ao som de ritmos brasileiros, como o côco. Presente em quase todas as edições do projeto, a cantora e repentista Wanda Pinheiro se apresentou logo depois e fez sucesso com ‘Estúpido Cupido’, ‘Coração de papel’ e ‘Fuscão Preto’, entre outras canções. Comemorando aniversário, Wanda fez questão de lembrar a data e destacou ainda sua alegria em participar do Cultura nos Bairros.

Outro voluntário do projeto, o violinista Vinícius Pacheco, da Vila Muqui, encantou o público no Barroso ao tocar ‘Peixe Vivo’ e ‘Velha Infância’. Também sempre presente, o cantor Dudu Black agradou com ‘Amor é isso’, poema de Antonio Jorge dos Santos, entre outras canções.

Convidados especialmente para o evento, cerca de 20 integrantes do Grupo de Capoeira Senzala fizeram uma roda de capoeira, seguida de samba de roda. As duas atrações, em homenagem ao Dia da Consciência Negra, comemorado na última sexta, 20, foram realizadas no teatro do Cras do Barroso, sob o comando do contramestre China e dos professores Rodrigo e Giraia.

A tarde de festa teve ainda a participação de artistas locais. Eduardo Oliveira, aluno do Centro Educacional Helena de Paula Tavares (CEHPT) e leitor-intérprete do projeto de leitura Canta Enquanto Conta, interpretou as poesias ‘Quando eu bater à tua porta’ e ‘Mãos ocupadas com o livro’, do poeta Adilson Pires, morador de Santa Cecília e profissional de apoio da Escola Municipal Marília de Oliveira e Silva Porto. A banda Sobretudo, formada por Lino, Luciano, Tatiana, Pâmela e Thiago, também agradou em cheio com um repertório de forró de raiz, animando o público com músicas de Zé Ramalho e Alceu Valença.

Com quase 50 anos de prática musical, o sanfoneiro Joel Pires encantou com a música de raiz tradicional. Pai de 12 filhos, todos músicos, Joel toca sanfona e viola de 12 cordas, mas nunca havia se apresentado em público. “Sou tímido. Fiquei um pouco nervoso para me apresentar. Mas, valeu a pena. Este projeto é maravilhoso”, disse. A banda Cavaleiros de Yeshua, com Yuri, Pedro, Gabriel, Thiago e Willian, também se apresentou, apostando no repertório gospel. E algumas crianças do bairro recitaram poesias. Aluna da Escola Marília de Oliveira, Chayene Faria Soares foi uma delas e recitou ‘Todas as cores’.

• Público satisfeito

Presente ao evento, o presidente da Associação de Moradores e Amigos de Santa Cecília (Amasc), Jorge Cotoman, ficou satisfeito. “Este projeto é inovador e está engrandecendo não só o Governo Jorge Mario, como também todos os bairros visitados. É uma oportunidade única que estamos vivendo e temos que aproveitar cada minuto. Agradeço profundamente à Secretaria de Cultura por idealizar e promover um projeto tão louvável como este”, elogiou.

Diretor da Escola Marília de Oliveira e Silva Porto, o professor Luiz Miguel Ferreira concordou. “Uma iniciativa excelente. Tivemos a chance de conhecer os artistas do bairro. As crianças precisavam desse momento, elas fizeram uma farra. Ver esta alegria nos deixa muito felizes. E quem esteve aqui ainda terá a oportunidade de ser agente multiplicador. Sensacional”, comentou. Moradora do bairro, a adolescente Kathleen da Conceição Faria também gostou da festa. “Adorei tudo, principalmente as fantasias. Foi muito bom estar aqui hoje”, disse.

Para o Secretário de Cultura, Wanderley Peres, o projeto já tem sua identidade. “A cada edição realizada, o Cultura nos Bairros se fortalece. Hoje, as comunidades já conhecem a nossa proposta e apostam na ideia. A prova disso é o grande número de solicitações que recebemos constantemente, pedidos que nossa equipe vem atendendo com muito carinho e dedicação. Este reconhecimento é a constatação de que o projeto segue por um caminho bem-sucedido. E, com certeza, terá continuidade em 2010”, avalia.

Coordenado pelos professores Ayrton Rebello e Adalgisa de Carvalho, o projeto Cultura nos Bairros tem por objetivo levar atrações artísticas e culturais às comunidades, em praça pública, principalmente nos bairros mais afastados do centro. Desenvolvido desde o mês de junho, o projeto já passou pelo Bairro de São Pedro, Meudon, Barra do Imbuí, Venda Nova, Vila Muqui, Campo Grande, no final da Posse, Rosário, Canoas, Pessegueiros, Corta Vento, Fonte Santa, Campanha, Brejal, Bonsucesso, Fischer, Fazenda Alpina e Barroso. A próxima edição acontece no domingo, 29 de novembro, em Cruzeiro, no Segundo Distrito, a partir das 15h. E o grande encerramento do projeto em 2009 acontecerá no dia 20 de dezembro, no centro da cidade.

Fonte:  O Diário de Teresópolis  – http://odiariodeteresopolis.com.br

Marília: Batizado traz mestre Joel para curso no Negro Fujão

Aconteceu: Marília, São Paulo: Batizado traz mestre Joel para curso no Negro Fujão
 
A presença do mestre Joel, atual presidente da Associação Brasileira de Capoeira (Abracap), foi a principal atração da 3ª edição do Batizado e Troca de Graduação do grupo Negro Fujão de Marília realizado domingo no distrito de Padre Nóbrega, na zona norte.
Segundo informou o co-organizador do evento, o instrutor Fábio Luiz Mattos Ribeiro, 20 anos, o ‘Dunga’, o mestre Joel aproveitou a passagem por Marília para ministrar um curso sobre capoeira regional e uma palestra a respeito do que é ser um mestre de capoeira.
“Nas caminhadas que o mestre faz pelo País e o mundo, ele notou que muita gente tem assumido a condição de mestre com pouco mais de dez anos de prática de capoeira”, lembrou ‘Dunga’. “Na verdade, esse título cabe para quem tem mais de 20, 30 anos”.
 
O instrutor disse ter ficado surpreso com a presença do mestre Joel entre os 150 capoeiristas participantes do evento – pelo menos 100 vieram juntos com ele da matriz do Negro Fujão, com sede em Guarulhos. Os demais foram alunos das filiais de Marília e Padre Nóbrega.
“Não é sempre que nós contamos aqui na cidade com personalidades tão importantes do nosso meio”, afirmou ‘Dunga’ que lamentou a participação de apenas dois monitores de outros grupos fixados na cidade. “Mandei convites para todos”, garantiu.
 
Filiais – Atualmente, o instrutor ministra as suas aulas em um barracão construído em sua própria residência na rua Leonel Benevides de Rezende, 325, no Santa Antonieta às 2ªs, 4ªs e 6ªs, das 19hs às 20h30 e aos sábados e domingos das 10 às 12 horas.
De abril de 2004 até fevereiro deste ano ele mantinha as atividades no Centro Comunitário do Poliesportivo “Nhô Constâncio”. “O apoio que tínhamos lá sumiu e aí decidir trazer as aulas para casa”, contou. A filial de Padre Nóbrega é dirigida por Eduardo Cândido da Silva, 25 anos.
 
Associação Brasileira de Capoeira – ABRACAP
Rua Dona Germaine Burchard 451 – 7 Andar – SP – Cep: 05002-062
Presidente: Mestre Joel

Gran Mestre – Mestre e outros títulos mais…

Esta manhã ao ler a reportagem em anexo, no Diário de Marília, via internet, uma questão logo me chamou a atenção… talvez por despreparo ou ignorância do reporter ou talvez por vaidade…  o Título da Matéria me pareceu bastante peculiar…
 
"Pereira atinge grau máximo da capoeira"
 
Voltamos a colocar na roda uma discussão que foi muito bombardeada nos meios de comunicação virtual, quer pelo grupo de discussões CAPOEIRA CBC, quer pela [email protected] VIRTUAL do Mestre Jeronimo:
 
Gran Mestre – Mestre e outros títulos mais…
 
O que realmente me chama atenção no texto é a Idade do Gran Mestre, 32 anos!!!
 
"Sou discípulo que apreende…  sou Mestre que dá lição…"
 
A primeira preocupação de um "Capoeirista educador responsável" deve ser a utilização da 
capoeira como meio de crescimento pessoal em todos os níveis, uma ferramenta de inclusão social e cidadania. É procurar compartilhar a sua experiência com seus alunos… é caminhar… e trabalhar em prol da capoeiragem…
 
Todos concordamos que a organização, a hierarquia, as graduações e títulos na capoeira são 
Assuntos delicados e complexos…  fica a reflexão…
Iêêê… vamos embora….

Pereira atinge grau máximo da capoeira
16-12-2005
Edvaldo Pereira dos Santos, o mestre Pereira, 32, acaba de atingir o grau máximo da capoeira, conhecido por Gran Mestre.
A avaliação foi feita durante o Open Capoeira Brasil, realizado de 9 a 11 de dezembro, no ginásio do Sesi, no bairro Boqueirão, em Curitiba, que reuniu cerca de 4.000 pessoas e 625 atletas receberam a graduação na capoeira.
 
Segundo mestre Pereira, do Grupo Marília-Brasil, a avaliação foi feita por uma bateria de mestres, com toque de instrumento (berimbau), canto e jogo (fundamento e tradição).
 
“Fiquei bastante feliz, pois consegui realizar meu sonho. Com esta graduação máxima, posso promover diversos eventos importantes de capoeira em Marília”, disse Pereira.
 
Ele está na capoeira desde os 14 anos de idade. “Tive apoio físico e psicológico do mestre Maurílio Borba, que é um dos grandes incentivadores da minha carreira. Agradeço a ele e as empresas que estão sempre me apoiando, como o Sindimmar, Casa do Norte, RT Mix, Baba Gril e Auto Peças Mirauto.
 
Read More

De Marília para o Congresso Estadual Preparatório de Capoeira

O mariliense Edvaldo Pereira dos Santos, o mestre Pereira, foi o representante de todo o interior do Estado de São Paulo no Congresso Estadual Preparatório de Capoeira, realizado dia 12 de novembro, na Sociedade Esportiva e Recreativa Vila Maria, em São Paulo.

O congresso reuniu cerca de 300 participantes e várias assuntos foram discutidos, como capoeira internacional, capoeira desporto, capoeira política e capoeira cultura social, além da regulamentação e profissionalização da capoeira.

“Já estamos lutando há dois anos para que a capoeira seja regulamentada e se torne um esporte olímpico. É uma luta que esperamos que chegue ao fim o mais rápido possível”, disse o mestre Pereira.

Pereira será um dos 30 representantes de São Paulo no Congresso Nacional de Capoeira, que acontece em Salvador (BA) no mês de fevereiro de 2006.

Mestre Pereira pertence ao grupo de capoeira Marília-Brasil, que reúne aproximadamente 100 pessoas, e conta com apoio do Sindimmar e da Auto Peças Mirauto. Ele ministra aulas nas academias Salutar (segunda a quinta-feira, das 8h30 às 10h) e RT Mix (às terças e quintas-feiras, das 18h30 às 19h30.

Comentários