Blog

massa

Vendo Artigos etiquetados em: massa

Bulindo no Formigueiro

Documentário biográfico do mestre percussionista Dinho Nascimento, autor do premiado “Berimbau Blues” produzido para TV Cultura.

“Bulindo no Formigueiro” é uma provocação, é movimento. Esta é a proposta de Dinho Nascimento, inquieto, sempre buscando novas sonoridades, arranjos e formas.

Dinho Nascimento continua mexendo em seu repertório. Algumas composições, da época de Berimbau Blues, ainda inéditas, ganharam força e vieram à tona, como é o caso do blues “Branco Oxalá” que já gostava de interpretar com o Arembepe, seu grupo musical dos idos anos 70. Outras são bem recentes, caso da brejeira “Mangaba da Boa”, “Ouroxum” e “Abraço Cura no Ato”. Mas não deixará de tocar aquelas já conhecidas, gravadas em seus Cds.

Roteiro: Janderson Angelim

Imagens: Fabio Massa e Filipe Augusto

Montagem e Finalização: Fabio Massa

Hoje é dia de Santo Reis

Acontece hoje na região a chegada das Bandeiras das Companhias de Folia de Reis. Em Apucarana, Ivaiporã, Jandaia do Sul, Arapongas, Mandaguari e várias outras cidades há festejos programados. Durante as visitas, iniciadas nos primeiros minutos da madrugada do dia 25 de dezembro, são arrecadados donativos que são repassados aos menos favorecidos.

HISTÓRICO – A Folia de Reis é uma festa religiosa de origem portuguesa, que chegou ao Brasil no século XVIII. Em Portugal, em meados do século XVII, tinha a principal finalidade de divertir o povo, enquanto aqui no Brasil, passou a ter um caráter mais religioso do que de diversão.

No período de 24 de dezembro, véspera de Natal, a 6 de janeiro, Dia de Reis, um grupo de cantadores e instrumentistas percorre a cidade entoando versos relativos à visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. Passam de porta em porta em busca de oferendas, que podem variar de um prato de comida a uma simples xícara de café.

A Folia de Reis, herdada dos colonizadores portugueses e desenvolvida aqui com características próprias, é manifestação de rara beleza. Os preciosos versos são preservados de geração em geração por tradição oral.

INSTRUMENTOS: os instrumentos utilizados são: viola, violão, sanfona, reco-reco, chocalho, cavaquinho, triângulo, pandeiro e outros instrumentos.

PERSONAGENS: os personagens somam doze pessoas e todos os integrantes do grupo trajam roupas bastante coloridas, sendo eles: Mestre, Contra-Mestre, os Três Reis Magos, Palhaço e Foliões.

1.O Mestre e Contra-mestre: donos de conhecimentos sobre a manifestação, são aqueles que comandam os foliões.

2.O Palhaço: com seu jeito cínico e dissimulado, deve proteger o Menino Jesus, confundindo os soldados de Herodes. O seu jeito alegre e suas vestimentas coloridas são responsáveis pela distração e divertimento de quem assiste à apresentação. Representando o Mal, usa geralmente máscara confeccionada com pele de animal e vai sempre afastado um pouco da formação normal da Folia, nunca se adiantando à "bandeira". Apesar de seu simbolismo, é personagem alegre, que dança e improvisa versos, criando momentos de grande descontração.

3. Os Foliões: grupo composto de homens simples, geralmente de origem rural; são os participantes da festa que dão exemplo grandioso através de sua cantoria de fé.

4.Reis Magos: os Três Reis Magos fazem a viagem da Esperança, certos de encontrarem sua estrela.

A FESTA: até há pouco, podia-se ouvir ao longe ou, com sorte, encontrar, vindo de bairro distante, um grupo especial de músicos e cantadores, trajando fardamento colorido, entoando versos que anunciam o nascimento do Menino Jesus e homenageiam os Reis Magos. Trata-se, naturalmente, da Folia de Reis que, no período de 24 de dezembro a 6 de janeiro, Dia de Reis, peregrina por ruas à procura de acolhida ou em direção a algum presépio.

Com sanfona, reco-reco, caixa, pandeiro, chocalho, violão e outros instrumentos, seguem os foliões pela noite adentro em longas caminhadas, levando a "bandeira" (estandarte de madeira ornado com motivos religiosos), a qual tributam especial respeito. Vão liderados por mestre e contra-mestre, figuras de relevância dentro da Folia por conhecerem os versos – são os puxadores do canto.

"Era meia-noite em pontoBateu asa e cantou o galo Bateu asa e cantou o galo…"

"Que Jesus dê vida e saúdeSó voltamos para o anoSó voltamos para o ano…"

Os foliões cumprem promessa de, por sete anos consecutivos, saírem com a Folia e arrecadar em suas andanças donativos para realizarem anualmente, no dia 20 de janeiro, Dia de São Sebastião, festa com cantorias e ladainhas.

Durante a caminhada, é carregada a "bandeira" do grupo, um estandarte de madeira enfeitado com motivos religiosos. O ponto alto da festa se dá quando dois grupos se encontram. Juntos, eles caminham em direção ao presépio da festa, o ponto final da caminhada.
FESTA DE REIS EM OUTROS PAÍSES

Na França, existe um costume antigo de consumir uma espécie de torta doce e recheada, a "Galette des Rois", em todo o mês de janeiro, e principalmente no primeiro domingo de janeiro, Dia de Reis.

Ao comprar a galette em "Boulangeries" (padarias) ou "Pâtisseries" (docerias), o francês ganha duas coroas de papel. Essa tradição vem desde a época dos romanos, quando se colocava uma "fève" (fava) seca ou grãos de feijão dentro da torta para se escolher o "Rei do Dia". Quem encontrar a fava na sua fatia, é eleito rei por um dia e tem até o direito de escolher a sua rainha. Atualmente, essa fava seca foi substituída por uma figura de porcelana.

É, com certeza, uma comemoração muito popular que faz a alegria de crianças e adultos.

A "Galette des Rois" francesa é preparada com massa folheada e recheada com um "Crème Frangipane" (creme de amêndoas), muito perfumado e delicioso, receita criada pelo pâtissier francês Pascal Regnault, especialista também em crepes, galettes e outras delícias francesas.

Na Itália e na Espanha, a galette é feita de pão doce em forma de coroa, decorado e recheado com frutas cristalizadas.

BOLO DIA DE REIS INGREDIENTES:

200g de manteiga

200g de açúcar

200g de amêndoas em pó

4 ovos

75g de farinha de trigo

2 discos de massa folheada de 3ml de espessura

Fôrma de 22cm de diâmetro

2 ovos ligeiramente batidos para pincelar a massa

MODO DE PREPARO:

Bata em batedeira a manteiga com o açúcar e as amêndoas. Depois que a mistura clarear e crescer, junte aos poucos os quatro ovos, um de cada vez, sem parar de bater. Incorpore por último a farinha e bata mais um minuto, só para misturar. Reserve na geladeira.

Montagem:Coloque um disco de massa folheada na fôrma e espalhe por cima o creme.

Coloque uma e cubra com o segundo disco de massa folheada. Pincele com ovo batido. Asse em forno pré-aquecido a 200°C, durante aproximadamente 25 minutos. Deixe esfriar, desenforme e sirva.

Rendimento : 10 porções
SIMPATIAS DAS ROMÃS

1) No dia de Reis, coloque três caroços de romã dentro da carteira para ter dinheiro durante o Ano Novo.

2) No Dia de Reis, dia 6 de janeiro, pegar uma romã e retirar 9 sementes pedindo aos 3 Reis Magos, Baltasar, Belchior e Gaspar que nesse ano que se inicia você tenha muita saúde, amor, paz, dinheiro.

Depois pegue 3 das nove sementes e guarde num saquinho, papel, o que der. Essas sementes ficarão dentro da carteira para nunca faltar dinheiro.

As outras 3 você engole e as últimas três que sobraram você joga pra trás fazendo o pedido que desejar. É infalível. Você pode não ficar rico, mas na sua carteira vai ter sempre algum dinheiro.

Fonte: http://www.tribunadonorte.com/

LOTAÇÕES ESGOTADAS NO FESTIVAL DO RIO 2005

RELEASE   # 3 – 07/10/2005

A CAPOEIRA EM FESTA

LOTAÇÕES ESGOTADAS NO FESTIVAL DO RIO 2005


Aos Amigos Capoeiristas.

Acabou o FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DO RIO 2005 e todos nós ficamos com um gosto de “quero mais” na boca. Foi consagrador para nós e toda a capoeira ver a platéia do “Maracanã do Cinema” completamente lotada, recebendo o maior público do FESTIVAL para aquele ingrato horário, 17 horas de uma terça feira. Mais de 50 mestres estavam lá, emocionados esperando o início da sessão.

A capoeira do Rio compareceu em massa não só à sessão do ODEON como às duas outras sessões, no dia seguinte, no Centro Cultural da Justiça Federal. Lotamos todas as sessões do filme, um fato raro num festival com quase 400 filmes. Foi uma grande festa, assim citada pelo jornal O GLOBO no dia 06 de Outubro, sob o titulo :


“CAPOEIRISTAS LOTAM SESSÃO DE MESTRE BIMBA NO ODEON “ :
… Exibido na seleção RETRATOS, “Mestre Bimba, a capoeira iluminada”, documentário de Luiz Fernando Goulart sobre o baiano Manuel dos Reis Machado, o maior capoeirista do pais (sic), reuniu um impressionante quorum no ODEON, em plena tarde de terça feira. Claro que boa parte da audiência era formada por adeptos do jogo/esporte/luta de elementos afro, mas o importante é que a platéia vibrou com a fita.


Foi emocionante para todos nós que, com tanta paixão realizamos o filme. Foi linda também a homenagem que toda a platéia prestou ao grande Mestre Leopoldina, saído da cama somente para ir à sessão. Toda a platéia, capoeiristas ou não, se levantou para aplaudi-lo demoradamente. Outra satisfação que tivemos foi com o numero grande de pessoas que nos procuraram, apos o filme, dizendo que graças ao filme estavam descobrindo a capoeira. Muitos me pediam endereços de academias para si próprios ou para os filhos. O pessoal de cinema também elogiou muito o filme e nos cumprimentaram pela “descoberta” da capoeira para o longa metragem. Acho que muitos outros virão por ai.

Mias uma vez muito obrigado a todos que puderam comparecer e, principalmente à grande roda que está se formando na internet para a divulgação do filme e da capoeira. Mas, a luta continua. Aliás, ela está apenas começando.

A próxima meta será a MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO, agora no fim de outubro, onde esperamos todos um sucesso ainda maior do que no Rio, com o comparecimento em massa de toda a capoeira paulistana. Logo que eu tiver a(s) data(s), horário(s) e local(is) avisarei.

Um forte abraço do

Luiz Fernando Goulart
Visite o site do filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA :
www.mestrebimbaofilme.com.br