Blog

matéria

Vendo Artigos etiquetados em: matéria

Carnaval na Bahia: Mestre Tonho Matéria em dose dupla

Tonho Matéria em dose dupla na segunda-feira: Cantor sai às 12h30 no Campo Grande e à noite no Movimento Afropop Brasileiro, como convidado de Margareth Menezes

Após começar o Carnaval com o bloco da Capoeira, no circuito Osmar (Campo Grande), Tonho Matéria se prepara jornada dupla na segunda-feira. Depois de fazer um show em Correntina (BA) no sábado, primeiro o cantor vai puxar um trio independente no Campo Grande, ao meio dia e meia. Às 20h30 ele participa do Movimento Afropop Brasileiro, bloco sem cordas de Margareth Menezes no circuito Dodô (Barra-Ondina). “Vai ser ótimo sair num horário tão legal, num trio sem cordas. Vai ter muito samba-reggae, ijexá e músicas ligadas a capoeira!”, diz Tonho sobre o desfile no Campo Grande.

O Bloco da Capoeira saiu, em seu quarto ano, às 21h da quinta-feira (03), com o tema meio ambiente e com sete alas: água, fogo, terra, ar, fauna, flora e vida. Cerca de duas mil pessoas – entre capoeiristas, percussionistas , dançarinos e foliões – participaram do desfile, que serviu de base para captação de imagens para o DVD de Tonho Matéria, com previsão de lançamento esse ano. O figurino de Matéria e das alas foi todo feito com material reciclado, pelos alunos da associação cultural Capoeira Mangangá, que o artista mantém no bairro de sete de abril.

Tonho Matéria:

Foi vocalista do Ara Ketu, Olodum e, entre bandas e carreira solo, já lançou sete álbuns. Compositor, tem mais de 600 músicas registradas – várias gravadas por nomes como Daniela Mercury (Olha o Gandhy aíVulcão da Liberdade), Ivete Sangalo (Pra abalarTimbaleiro) e Chiclete com Banana (Se me chamar eu vouMenina me dá seu amor), Asa de Águia, Beth Carvalho, Margareth Menezes, Olodum e Banda Eva.

Mestre capoeirista, Tonho mantém, desde 2001, a Associação Cultural de Capoeira Mangangá, que proporciona gratuitamente a jovens de comunidades aulas de capoeira, percussão, dança afro e curso pré-vestibular. O nome Mangangá é homenagem ao mestre de capoeira Manoel Henrique Pereira, o Besouro Mangangá.

 

Victor Villarpando 
71 8867.6107 | 71 7813.8814

Tonho Matéria agitou a Casa Brasil na Copa

O cantor, (Mestre de Capoeira)* e compositor Tonho Matéria retornou da África do Sul, onde fez show na Casa Brasil – iniciativa do governo para divulgar o Brasil na Copa. Além de repertório e figurino especiais (uma Tapa, em reverência ao Muzenza e aos blocos afro, feita por Tânia Regina, que também veste Léo Santana/Parangolé e o Olodum), o artista, que é mestre de capoeira, convidou os alunos da filial moçambicana do seu projeto Capoeira Mangangá/Arte Viva. Os garotos fizeram apresentações de maculelê, capoeira show e danças afro. Um deles, inclusive, é celebridade local: Leonel Estevão (Pemba, na capoeira) é ex-Big Brother 4 de Moçambique.

A Casa Brasil é uma parceria entre os Ministérios do Esporte, do Turismo, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, da Ciência e Tecnologia e das Relações Exteriores, Apex, Finep, o Comitê Organizador Local da Copa Fifa de 2014 no Brasil e as cidades-sede brasileiras. Além de Tonho, a carioca Mart´nália também fez parte do projeto.

*Grifo Luciano Milani

Fonte: http://www.carnasite.com.br/

Carnaval 2008: Bloco da Capoeira leva diversidade cultural para a avenida

O MESTRE TONHO MATÉRIA NO COMANDO DO BLOCO DA CAPOEIRA LEVA DIVERSIDADE CULTURAL PARA A AVENIDA

Bloco temático com participação da comunidade abriu o desfile de 2008

“Dança da malandragem, com muitos rituais. Brincadeira de movimentos com malícia. Na dança negra de pés no chão a agilidade da esquiva e a esperteza da fuga. E de repente, ante os olhos surpresos do adversário, o gesto rápido. O ataque fulminante. Então, prostrado, o inimigo se dá conta de que foi vítima da mandinga”. Isto é o que chamamos de capoeira, essa luta de resistência criada no recôncavo baiano pelos negros Bantos de Angola e que foi perseguida por muito e muito anos e hoje é tratada como patrimônio imaterial do Brasil e porque não dizer da Bahia. A capoeira foi proibida pela república e essa mesma república em uma outra estância lhe transforma em diversos pontos de cultura espalhados no país. Hoje, universidades, empresas particulares, academias, Industrias, canais de comunicação, etc. Vêem a capoeira como elemento de transformação social.

Duas semanas antes do carnaval, na cidade de Salvador, só se ouviam os burburinhos em todos os cantos, eram os amantes e praticantes de capoeira de varias partes do planeta que esperavam ansiosos para ver e participar do desfile do Bloco Afro Mangangá Capoeira, que saiu com o tema Capoeira e suas Culturas Aparentadas, sugerido pelo ex-superintendente do Forte da Capoeira Dr. Leal.

Para contar essa história e tantas outras, o Bloco Afro Mangangá Capoeira pilotado por Tonho Matéria, que vestido com um figurino nas cores azul e prata simbolizando Ogum criado pela figurinista Diana Moreira, apresentou uma diversidade cultural na avenida e contou com diversas alas. Com a parceria de grandes amigos como Negra Jhô que trouxe as alas das baianas com uma big fantasia com papel de café, orixás e dança afro com pinturas no corpo que foi coreografado por Liu Arrison (Ator do Filme Ó Pai Ó) e supervisionado pelo mestre de capoeira e dançarino Flecha, além do Dançarino e Coreógrafo Monza Calabar que touxe da Argentina uma saia de Iemanjá de 14 metros de diâmetro onde a rainha das águas salgadas representada pela coreógrafa e dançarina Marcela de Souza, deu a luz a todos os orixás na passarela.

A atriz Sue Ribeiro coordenou uma ala com terno de reis e folguedos nordestinos como maracatu, a burrinha, frevo e bumba meu boi que derão uma diversidade e um colorido maravilhoso ao bloco e ao desfile. Mestre Pelé do Tonel com sua indumentária luxuosíssima e com tanta exuberância, provou que a sua energia não tem limites quando se fala em malabarismo com seu tonel. A Companhia de Dança e Ritmos da Bahia do mestre João de Barro também brilhou ao levar uma ala de capoeira show.

Maculelê, puxada de rede, bonecos gigantes, além dos Ogans Paulo Tré, Tatá e Alex, do terreiro Ilê Axé Odê Tolá, do Samba de Chula do contra mestre Boca e das orquestras de berimbaus do Grupo de Capoeira Abolição sobre a regência do contramestre Bobô e do Pólo de Capoeira do Município de Lauro de Freitas sobre a regência dos mestres Saci, Regi, Boca e Coveiro com 200 pessoas tocando berimbau e uma banda percussiva com 70 homens ao comando do maestro Bira Jackson que veio vestido com um figurino simbolizando Exu, também criado por Diana Moreira. O Trio elétrico decorado por André Cunha foi coberto de palhas de mareô, ferramentas de Ogum, TVs de Plasma, laser e um canhão de chuva de confete na cor de prata.

O bloco desfilou na quinta-feira, às 20h, no Circuito Campo Grande, fazendo uma homenagem ao lendário Besouro Mangangá, ou Manoel Henrique Pereira, soldado do Exército nascido no século XIX, em Santo Amaro da Purificação, e capoeirista conhecido que, segundo a lenda, tinha poderes sobrenaturais. Na passagem do bloco no corredor da folia, o Governador da Bahia Jaques Wagner, o Secretário da Cultura Marcio Meirelles, o Secretário do Turismo Domingos Leonelli, o Coordenador do Turismo Étnico Billy Arquimimo, a Vereadora Olívia Santana, o Subsecretário para Assuntos de Descentralização Regional Ailton Ferreira, a Coordenadora de Articulação Institucional Ubiraci Matildes, a Prefeita de Lauro de Freitas Moema Gramacho, o empresário Mario Nelson e Edson da União. Todos, acompanhados do Rei Momo Clarindo Silva e da musa do carnaval não resistiram e caíram na folia. No dia 2 de fevereiro no carnaval para Iemanjá, o bloco promoveu um belíssimo arrastão junto com Carlinhos Brown e o Cortejo Afro e na quarta-feira de cinzas mais de 2 mil capoeiristas acompanharam o Arrastão da Timbalada.

O sonho de colocar a Capoeira aconteceu quando em 2002 o Carnaval homenageava as raízes e heranças africanas. Daí então o publicitário, cantor, compositor e mestre de capoeira Tonho Matéria começou a falar da capoeira como tema do Carnaval, o que só se concretizou depois de seis anos de tentativas. "Contei com a parceria do jornalista e produtor cultural Badá, do nosso Rei Momo Clarindo Silva e do ilustríssimo mestre Boa Gente, que não só ajudou pra que a capoeira fosse o tema do carnaval, como criou uma ala de dança afro para o bloco com seus alunos do Vale das Pedrinhas e com diversos estrangeiros dos países Argentina, Holanda, Canadá, Estados Unidos, Angola, Moçambique, Portugal, Itália e Espanha. A escolha do tema também contou com a parceria de vários capoeiristas que votaram pela Internet" revelou Matéria, que idealizou um megadesfile.

O Bloco da Capoeira não foi comercializado. "Os capoeiristas usaram suas próprias roupas e cada ala desenvolveu suas indumentárias", explica Matéria. "Cada Mestre ficou responsável por inscrever sua associação, que podia vir com quantos alunos quisesse", complementou.

Diversos grupos e associações de capoeira compareceram ao desfile do bloco como parceiros, são eles: Mangangá, Abolição, Topázio, Jalará, Kilombolas, Raízes da Bahia, Centro Cultural de Capoeira Angola Bonfim, Zumbi, Associação de Capoeira Mestre Bimba, Stela Mares, Esquiva, Associação de Capoeira Cobra Can, Bahia Capoeira, Alegria do Mestre Canjiquinha, Grupo de Capoeira Expressão Corporal, Filhos de Oxossi Guerreiro, Academia Regional de Itinga, Unicar, Capoeira Guerreiros, Iúna, Palmares, Kirubê, Educarte, Vadiação, Maré, Calabar, Associação de Capoeira Mestre Boa Gente, Sete Quedas, Engenho, Camugerê, Raça, Ginga Nativa Capoeira, Mundo Capoeira, Vivendo e Aprendendo, Liberdade do Negro, Barro Vermelho, Corpo e Movimento, Porto da Barra, Guerreiros da Bahia, Solares, Associação de Capoeira Pai e Filho, Pé Pro Ar, Nação Capoeira, Filhos de Oxalá, Mandela, Ganga Zumba, Centro de Cultura da Capoeira Tradicional Bahiana (Mestre Bola Sete), Grupo Cultural de Capoeira Angola Moçambique (Neco) e mestre Flecha. Além das participações especiais dos artistas Lucas Di Fiori (Olodum), Dado Brazawilly (Ex- Ara Ketu), Paulinho Feijão (Ex- Ilê Aiyê), Gal Borges (Ex- Afreketê), da Ialorixá Edenice Sant`Ana e dos mestres de capoeira Máximo, Marcos Gytauna, Nego Gato, Já Morreu, Pelé da Bomba, Boa Gente, Angola, Pele do Tonel, Zambi, Dinho, Jones, Atabaque, Rizadinha, Grandão, Raymundo Kilombolas, Dedé, Daltro, Coentro, King Kong, Lazaro, China e muito outros.

O Bloco contou com o apoio cultural do Governo do Estado da Bahia, Secretaria de Cultura e Secretaria do Turismo, Bahiatursa, Ministério do Turismo, Prefeitura Municipal de Salvador, Emtursa, Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, Pólo de Capoeira de Lauro de Freitas, Instituto Sol e Sol Embalagem, Guia Salvador Eventos, Revista Carnafolia, Jornal O Capoeira, Forte da Capoeira, Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Edson da União, Olívia Santana, Bahia Gás, Zoom Imagens, Maria Comunicação, União da Capoeira de Itapoã e Federação de Capoeira da Bahia (Fecaba).

Contatos: 71- 81269333 – 32569806 site http://www.capoeiramanganga.com.br

[email protected] [email protected]

Aconteceu: Encontro lança Bloco Afro Capoeira nesta sexta

Tonho Matéria é um exímio capoeirista, com mais de 30 anos dedicados à arte. E, como mestre, há muito tempo vem alimentando o sonho de criar o primeiro bloco sobre o tema do mundo.
Amanhã, esse desejo começa a se tornar realidade com o lançamento do Bloco Afro Capoeira, que abrirá o Carnaval baiano de 2008.
O evento será realizado no Forte da Capoeira (Largo de Santo Antônio Além do Carmo), a partir das 14h.

“Há quatro anos venho tentando colocar a capoeira como tema do Carnaval. Contei com a parceria do (jornalista e produtor cultural) Badá, de Clarindo Silva, e do mestre Boa Gente, que ajudaram muito a conquistar esse espaço”, revela Matéria, que idealiza um megadesfile. “Se juntarmos todos os capoeiristas, cada um com sua própria fantasia colorindo a avenida, teremos 500 mil pessoas nos acompanhando. Só em Salvador são 50 mil praticantes catalogados pela Federação de Capoeira da Bahia (Fecaba)”, conta.

 
Nesta sexta-feira, 7, será lançado o Bloco Afro Capoeira, que abrirá o Carnaval de 2008. O evento acontecerá em um coquetel dentro da programação do VI Encontro Cultural & Intercâmbio Internacional de Capoeira Mangangá, no Forte da Capoeira (Largo de Santo Antonio Além do Carmo), a partir das 14h. O encontro não acontece apenas entre capoeiristas, ele é aberto ao público.
 
Farão parte da apresentação: o Afoxé Filhos de Gandhy, tocando clarins; o Coral da Unimed, executando músicas de capoeira, com o maestro Carlinhos; palestra sobre a importância do Forte da Capoeira; show da Orquestra Percussiva do Pelô com o mestre Bira Jackson; do Samba de Viola do Mestre Pelé da Bomba, com participação especial das Ganhadeiras de Itapuã; e de Tonho Matéria, que vai interpretar canções sobre a capoeira, como Paranaê, Ôsimsimsim e Vou dizer ao meu senhor que a manteiga derramou.
 
O jornalista paulista Mano Lima, colunista do Portal Capoeira e editor da revista Capoeira em Evidência, estará presente no coquetel, lançando o Dicionário de Capoeira (3a. edição revista e ampliada) e o livro infantil Eu, você e a capoeira. A equipe de Negra Jhô será responsável pelo receptivo do evento.
 
Ainda na sexta-feira, foi montada uma programação especial de capoeiristas. Dois ônibus só com mulheres praticantes da arte seguirão para a Costa do Sauípe às 17h, onde participaram de palestras, workshops, roda livre feminina e apresentação de Maculelê/Puxada de Rede com as Contra-Mestras Bia e Kaká.
 
No sábado, 8, o evento continua em Sauípe, com samba e aulão na Praia da Oca com os Mestres Val Boa Morte e Marcos Gytauna, às 11h. Pela tarde, a programação continua com o Workshop de Berimbau com Mestre Reginaldo (16h), palestra com o Mestre Máximo sobre Capoeira e os Zuavos (18h), Roda Livre com todos os Mestres, Contra-Mestres e professores organizada pelos Mestres Tonho Matéria e Boa Gente (19h) e show com a banda Olodum, às 21h30.

O encontro será encerrado no domingo, 9, às 9h, na Escola Linces (Jardim das Margaridas – Itinga), com o batizado e troca de cordas coordenados pela Associação de Capoeira Toques de Berimbaus (Mestre Reginaldo) e Associação Cultural de Capoeira Mangangá (Mestre Tonho Matéria), com roda de Mestres, Contra-Mestres, Professores e Formados, roda de alunos, apresentação de Maculelê, Puxada de Rede e capoeira-show.

 
Carnaval – Com o tema “Capoeira e suas Culturas Aparentadas” escolhido para o carnaval de 2008, o Bloco da Capoeira desfilará na quinta-feira, fazendo uma homenagem ao Bezouro Mangangá, ou Manoel Henrique Pereira, soldado do Exército nascido no século XIX, em Santo Amaro da Purificação, e capoeirista conhecido que, segundo a lenda, tinha poderes sobrenaturais. Para contar essa história e tantas outras, o Bloco da Capoeira trará diversas alas, dentre elas a das baianas, Zuavos, ciclistas (para lembrar daqueles que não têm dinheiro e vão para aula de bicicleta), Maculelê, Puxada de Rede, Caboclo e Orixás.
 
O Bloco da Capoeira não será comercializado. As inscrições começam no dia 7, com o lançamento do projeto, e poderão ser feitas através do site www.capoeiramanganga.com.br, ou do e-mail [email protected] . Mais informações através dos telefones: 9919-7093 e 3256-9806.
 

Capoeira Mangangá realiza encontro internacional

Capoeira, samba e axé music movimentam a Bahia na Semana da Independência. Capoeiristas do Brasil, Argentina, Espanha, México, Estados Unidos e Austrália participam do VI Encontro Cultural e Intercâmbio Internacional de Capoeira Mangangá. A programação acontece de 2 a 10 de setembro, em Salvador e outros municípios baianos, sob a coordenação do mestre Tonho Matéria. Aluno dos mestres King Kong e Macaco, Matéria é cantor, compositor e percussionista. Músico profissional, desenvolve projetos de inclusão social no bairro do Pau Miúdo, onde nasceu. Ex-vocalista dos blocos afro Ara Ketu, Ébano, Afreketê e Amantes do Reggae, compôs mais de 300 canções, gravadas por grandes intérpretes da música popular baiana e brasileira. Hoje, canta no Olodum, é diretor da Liga Baiana de Capoeira (LIBAC) e produtor de eventos.

Durante nove dias, cerca de 800 capoeiristas de três continentes participam desse intercâmbio cultural e esportivo, promovido pela Associação Cultural de Capoeira Mangangá –com o apoio do Forte da Capoeira, Terreiro de Jesus, Associação Brasileira de Capoeira Angola (ABCA, Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Prefeitura de Salvador e Governo da Bahia. No intervalo das atividades de capoeira, ocorrem vídeo-conferências, mesas- redondas, circuito histórico-cultural, visitas a museus e passeios opcionais.

Paralelamente, acontece XIV Encontro ACTB, com batizado e comemoração do aniversário do Mestre Reginaldo. Rodas livres, oficinas, papoeira e palestras sobre educação, saúde e turismo afro completam a programação. Entre os convidados especiais estão os mestres Marcos Gytauna (Argentina), Amém (Estados Unidos), Val Boa Morte (Austrália), Magayver (México), Boa Gente (Brasil), Gilson (Austrália), Boi (Estados Unidos) e Catitu (São Paulo).
No tarde de cinco de setembro, a programação ficou por conta do Mestre Boa Gente, que realizou animada roda em sua academia, no Vale das Pedrinhas. À noite, o destaque foi o Curso de Capoeira Infantil, ministrado por mestre Raimundo Kilombolas.

No dia sete de setembro, à tarde, acontece um grande evento no Forte da Capoeira, quando serão lançados o bloco carnavalesco Afro Capoeira – dirigido por Tonho Matéria – e os meus livros “Dicionário de Capoeira” (3ª. Edição) e “Eu, você e a capoeira” (infantil). O Afoxé Filhos de Gandhy, o coral da Unimed e a Orquestra Percussiva do Pelô animam a festa.

Depois, os participantes do encontro, seguem para Sauípe, onde haverão rodas livres, apresentações de maculelê e puxada de rede e um show do Olodum. O evento termina no domingo, na Escola Linces, em Itinga, com a tradicional cerimônia de batizado e troca de cordas, coordenada pelos mestres Reginaldo e Tonho Matéria.

 
Confira a programação
 

DIA 5 – QUARTA-FEIRA
10:00h – Curso infantil de capoeira com Mestre Raimundo Kilombolas
Local: Rua Professor Soeiro 18 – Bairro Pau Miúdo
14:00h – Passeata Orquestra de Berimbaus
16:00h – Roda de Capoeira
Local: Vale das Pedrinhas
Organização: Mestre Boa Gente
19:00h – Palestra sobre GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
20:00h – Roda Livre de Capoeira
Local: Rua Professor Soeiro 18 – Bairro Pau Miúdo

DIA 06 – QUINTA-FEIRA
10:00h – Aulão Integração Social
Local: Ginásio de Esporte da Escola Parque Caixa D’água
14:00h – Manifestação contra a violência e drogas
Local: Saindo da Escola Parque até o Bairro do Pau Miúdo
18:00h – Palestra com Mestre Dedé
Tema: Vivencia do Mestre Dedé e o Grupo Kilombolas
19:00h – Palestra com a Vereadora Olívia Santana
Tema: Políticas Públicas para a Capoeira
20:00h – Roda Livre de Capoeira
Local: Conselho de Moradores – Quadra C Final de Linha (Bairro Sete de Abril) ao lado do posto médico
21:00h Recreação opcional: Ensaio do Olodum

DIA 07
14:00h – Coquetel de lançamento do Bloco Afro Mangangá (Carnaval 2008)
Recepção: Negra Jhô
Abertura: Afoxé Filhos de Gandhy tocando clarins
Apresentação do Coral (UNIMED) executando músicas de capoeira (Maestro
Carlinhos)
Palestra com Dr. Leal (falando sobre a importância do Forte da Capoeira)
Apresentação por Slide sobre o Bloco Afro Mangangá
Apresentação da Orquestra Percussiva do Pelô com o (Mestre Bira Jackson)
Apresentação do Samba de Viola do Mestre Pelé da Bomba
Lançamento dos livros "Dicionário de Capoeira (3a. edição revista e ampliada) e "Eu, você e a capoeira" (livro infantil) do jornalista Mano Lima, colunista do Portal Capoeira e editor da revista Capoeira em Evidência.
17:00h – Saída para Sauípe
19:00h – Roda Livre Feminina e Apresentação de Maculelê / puxada de rede com Contra Mestra Bia

 
Dia 8
09:00h – Café da Manhã
10:00h – Arrastão com Sambão nos Hotéis
11:00h – Aulão na Praia da Oca – com os Mestres Val Boa Morte – Marcos Gytauna
12:00h – Almoço
16:00h – Work Shop de Berimbau com Mestre Reginaldo
18:00h – Palestra com o Mestre Máximo (Tema: Capoeira e os Zuavos)
19:00h – Roda Livre com todos os mestres contra mestres e professores
21:30h – Show do Olodum
 
DIA 09
09:00h – Batizado, Troca de Corda –
Juntos: Associação de Capoeira Toques de Berimbaus (Mestre Reginaldo e Associação Cultural de Capoeira Mangangá (Mestre Tonho Matéria), Roda de Mestres, contra Mestres, Professores e Formados
Roda de Alunos, Apresentação de Maculelê, Puxada de Rede e capoeira show
Local: Escola Linces – (Jardim das Margaridas) Itinga
19:00h – Recreação Opcional: Ensaio do Afoxé Filhos de Gandhy
 

Informações: Tonho Matéria – (71) 8126 9333

 

Capoeira Mangangá - Encontro Cultural e Intercâmbio Internacional de CapoeiraMano Lima (*)

 

(*) Enviado especial do Portal Capoeira, o autor é jornalista e editor da revista Capoeira em Evidência

Mano Lima, jornalista

(61) 8407 7960 [email protected]
www.manolima.portalcapoeira.com

82º Aniversário do Mestre Ananias

Mestre Ananias comemora 82 anos de vida junto à comunidade paulistana que respeitosamente o chama de “Pai”. Portanto, o mais antigo mestre da capoeira paulistana retribui o carinho e convida todos os seus “Filhos” para jogar capoeira e sambar ao som do seu berimbau.
 
Para que nossas tradições sejam preservadas o Centro de São Paulo foi escolhido para essa festa. 
 
Dia 16/12 a partir das 13hs. Galeria Espaço Metrópole: Praça Dom José Gaspar, 106 (próximo ao metrô República saída Sete de Abril).
 
{jgxtimg src:=[http://www.portalcapoeira.com/images/stories/Capoeira/eventos/aniver/convitefinal.jpg] width:=[320]}
Clique para ampliar a imagem
 
Outras Matérias relacionadas ao Mestre:
 
Para acompanhar a agenda do Mestre Ananias: www.uirapurubr.com.br
Rodrigo Bruno Lima
Uirapuru Assessoria Cultural
www.uirapurubr.com.br
 
Fotos: Zé Amaral

Filme: Besouro Preto – Black Beetle

Besouro Preto, valente capoeirista de Santo Amaro no Recôncavo Baiano, tema que está sob a luz do holofote nos últimos tempos, acaba de ganhar uma versão para o teatro escrita por Paulo César Pinheiro (ver matéria), um cordel escrito pelo camarada Victor Garcia, mais conhecido na capoeira como Lobisomem (ver matéria), já foi alvo de um filme/documentário de 2003, dirigido por Salim Rollins, muito interessante e bem estruturado o filme trás grandes personagens da nossa capoeira assim como relatos de diversos estudiosos e pesquisadores.
 
 
Vale a pena assistir!!!
*Matéria sugerida por André Luiz, depois de ter comentado a matéria original da peça de teatro que fala sobre Besouro.
 
Escrito por André Luiz em 2006-12-08 22:28:38
 
"Só espero q acertem na contextualização histórica e não coloquem Besouro jogando Luta Regional Baiana e tão pouco Abada Style of Capoeira. Sejamos genuínos, não caiamos nos estereótipos amercianóides. Besouro e o Brasil agradecem. Axé!"
 
Escrito por Luciano Milani em 2006-12-08 22:33:44
 
"Sem dúvida é uma questão onde será preciso grande esmero e estudo do criador e da equipe de profissionais que estão preparando a peça…
 
Besouro, de Santo Amaro, é uma lenda entre nós capoeiristas.
 
Dica de um ótimo filme sobre Besouro: Black Beetle."
 
Escrito por André Luiz em 2006-12-09 20:10:58
 
"Olá Luciano;
 
O "post" acima é de minha autoria. Esta questão da identidade cultural de nosso povo é polêmica e apaixonante. É preciso tratar com muita lucidez o tema para que não nos equivoquemos.
Obrigado pela sugestão do filme "Black Beetle". Vc pode facilitar-me mais informações sobre o filme tais como Direção, produção ou mesmo um meio de consegui-lo de preferência pelo melhor preço do mundo?
 
Axé."
Caro André, leitores e visitantes do Portal Capoeira, abaixo maiores informações sobre o filme  BESOURO PRETO – "BLACK Beetle"
 
 
Besouro Preto
 
Dirigido por Salim Rollins
 
 
No estado da Bahia, nordeste do Brasil encontra-se uma região das terras férteis espalhadas em torno da cidade do Salvador, chamada o Recôncavo.  Durante o período da escravidão, a área foi reconhecida por seus rendimentos elevados do cultivo de Cana de Açúcar.   Da pequena cidade de Santo Amaro, situada no Recôncavo Baiano, vem a lenda de um homem embebido na tradição espiritual africana, um Capoeirista valente que desafiava as autoridades.   Alguns dizem que era nobre, outro um criador de problemas e confusões.  
 
Não há nenhuma dúvida que Besouro Preto (besouro preto) era uma figura histórica e respeitada no Recôncavo baiano. Mas onde a figura histórica e o mito começam?  
 
Besouro Preto olha profundamente o mundo misterioso de Capoeira, a evolução histórica, suas tradições espirituais/religiosas, sua filosofia, e a vida de um dos mais misteriosos capoeiristas: Besouro Preto. 
 
As entrevistas foram realizadas com os alguns dos mestres dos mais importantes da capoeira, assim como historiadores e religiosos.   Poucos documentários tentaram envolver o lado místico da Capoeira.   Com as histórias que são reveladas, uma nova luz vertente na história da Diáspora africana e tradições espirituais no Brasil.
 
Direção: Salim Rollins
Produtor Executivo: Gordon Parks
Fotografia: Joshua Bee Alafia
 
(No português com subtítulos em ingles)  
 
 


Besouro Preto
 
Directed by Salim Rollins
 
In the northeastern state of Bahia, Brazil lies a region of fertile lands spread around the city of Salvador, called the Reconcovo.  During slavery, the area was recognized for its high yields of sugarcane.  From the small town of Santo Amaro, located in Bahia’s Reconcovo, comes the legend of a man steeped in African spiritual tradition, a Capoeirista (practitioner of the movement/martial art Capoeira) who took it upon himself to challenge those who abused their  power.  Some say he was noble, others a troublemaker who disrespected the powers of authority. 
 
There is no doubt that Besouro Preto (Black Beetle) was a historic figure in Bahia’s Reconcovo. But where does the historic figure end and the myth begin? 
 
Besouro Preto looks deeply into the mysterious world of Capoeira, it’s historic evolution from Africa to Brazil, its spiritual/religious traditions, its  philosophy and then into the life of one of its biggest enigmas: Besouro Preto . 
 
In depth interviews were conducted with some of the most important Masters of the discipline as well as historic and religious scholars.  Few documentaries have attempted to delve into the world of Capoeira mysticism.  Through the stories and historic findings that are revealed, new light is shed on African Diaspora history and African spiritual traditions in Brazil.
 
Noted filmmaker Gordon Parks served as Executive Producer and Joshua Bee Alafia was the director of photography for Besouro Preto .
 
(In Portuguese with English subtitles)  

3 de Agosto: Dia do Capoeirista – Matéria III

Matéria publicada no Jornal do Capoeira – Edição 42: 8 à 14 de Agosto de 2005 – www.capoeira.jex.com.br

Mestre João Coquinho, Capoeira de São Paulo, escreve sobre as homenagens feitas no Dia do Capoeirista – 3 de Agosto -, na Câmara Municipal de São Paulo

Conversando com o Mestre Sombra de Santos, também nos veio a questão do porque do dia 03 de Agosto ser Dia do Capoeirista. Prometi para ele que pesquisaria o assunto e em nosso próximo encontro, esclareceríamos essa duvida.
Outrossim, quanto à lista dos Mestres, percebo que sempre são excluídos alguns, como por exemplo, Mestre Grande da Associação Dois de Ouro; o Mestre Zé Lino (Padeiro) da Associação Berimbau de Ouro; o Mestre Almir das Areias; o Mestre Roberto O’Itabuna da Lagoa do Abaeté.
Peço para que as pessoas que organizam esta lista, não cometam pecados desta natureza e coloquem na cabeça que se a situação da capoeira não está boa é por que as pessoas sempre tentam tirar vantagens das situação quando tem oportunidade.
As entidades de administração da capoeira precisam se entender e tentar de todas as formas a união de todos os capoeirista, independente de estilo praticado. Lembro que o Mestre Valdenor escreveu um livro e listou as principais academias dos finais dos anos 70 e esqueceu também de incluir alguns nomes, incluindo ainda nomes mais novos. Conversei com ele e me disse que tinha errado muito e os próximos tomaria mais cuidado para não cometer pecado.
Um axé
Mestre João Coquinho
A D C C Berimbau Brasil
Zona Leste, Penha, Francisco Morato e Guarulhos

Capoeira na TV WEB

O Contra Mestre Furkilha, responsável pelo grupo de Capoeira Berim Brasil em São Paulo, nos mandou esta dica… confiram!


Olá a todos vejam a execente materia sobre nossa Capoeira no Site www.casablancatv.com.br , agradecimentos especiais a todos os dirigentes da Casa Blanca por acreditar na Capoeira Nacional.
Wellington!

Capoeira na TV WEB

O Contra Mestre Furkilha, responsável pelo grupo de Capoeira Berim Brasil em São Paulo, nos mandou esta dica… confiram!


Olá a todos vejam a execente materia sobre nossa Capoeira no Site www.casablancatv.com.br , agradecimentos especiais a todos os dirigentes da Casa Blanca por acreditar na Capoeira Nacional.
Wellington!