Blog

medalha

Vendo Artigos etiquetados em: medalha

Orgulho e preconceito em um mesmo esporte

Capoeirista de Bauru quer aproveitar os Jogos Abertos para mostrar seu valor e acabar com discriminação

A capoeira é um esporte que sofre preconceito de tudo quanto é lado. Do campo religioso, por parte de alas mais radicais que a associam ao candomblé e umbanda. De etnia, por ser de origem negra. 

E até mesmo esportiva, pois muitos nem consideram a modalidade como prática esportiva. Não bastasse isso, a modalidade teve pouco apoio até mesmo da cidade para acabar com as discriminações sofridas pelos praticantes da modalidade.

“O preconceito está presente, mas seria facilmente suplantado se tivesse mais apoio. Temos um espaço fantástico, estamos numa região boa. Tudo isso contribui para uma divulgação positiva”, comentou Alberto Pereira, professor da Casa da Capoeira e do time bauruense. A modalidade é a quinta da série do BOM DIA sobre os Jogos Abertos. A competição, aliás, é a grande vitrine esperada pelos praticantes. Mais do que medalhas, a capoeira de Bauru quer atenção e respeito no evento que acontecerá em novembro na cidade.

“A gente precisa muito dessa atenção. Tudo o que a gente faz aqui é no peito. Tanto que estamos tentando realizar desde o início do ano um treinamento com a equipe completa, mas não conseguimos. Falta estrutura para trazer todo o pessoal que treina no Fortunato Rocha Lima”, comentou o atleta André Luiz Bastasini, o Parada. Ele ganhou uma medalha de bronze nos Jogos Regionais ao lado de duas atletas que treinam no Fortunato: as irmãs Leda Maria Pereira e Lidiane Maria Pereira. Elas começaram praticamente juntas na capoeira e preferem deixar os problemas de lado para praticarem o esporte que gostam.

“Foi amor à primeira vista. Eu tinha 14 anos e nunca mais parei de ir. Nem mesmo quando eu me machucava eu deixava de ir nas rodas de capoeira”, garantiu Lidiane, que depois completou. “Estou muito ansiosa para que chegue logo os Jogos Abertos”. As duas são as únicas representantes femininas da equipe bauruense. Na capoeira são quatro categorias masculinas e quatro femininas. Mas o time está desfalcado e jogará com apenas cinco representantes. Além dos três já citados, completam o grupo André José e Jorge Oliveira.

CAPOEIRA Bauruense
Objetivos
Equipe está incompleta e sabe das dificuldades que terá na primeira divisão ao lado de Guarulhos, Piracicaba e Ribeirão Preto. Uma medalha, de qualquer cor, já seria um prêmio.

Avaliação BOM DIA
Sem apoio adequado e ainda sofrendo com preconceito, até mesmo uma medalha parece improvável. As maiores chances são no peso médio masculino, mas mesmo assim seria zebra.

Em 2011
A capoeira bauruense não esteve presente nos Jogos Abertos do ano passado, em Mogi Guaçu. Muitos atletas competiram por outras cidades no ano passado pela falta de apoio daqui.

Em família
A equipe feminina de Bauru é uma verdadeira família. E isso não é figura de linguagem. As duas atletas são irmãs e competem juntas. Leda, no meio pesado, e Lidiane, no pesado, estarão presentes.

 

Fonte: GUSTAVO LONGO
gustavo.longo@bomdiabauru.com.br

Capoeiristas do Meninos Guerreiros conquistam muitas medalhas em Ribeirão Pires

O Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros representou Cubatão na Copa Ribeirão Pires de Capoeira 2ª Taça SEJEL, realizada no domingo, dia 16 na sede do Ribeirão Pires Futebol Clube. Sob a supervisão da Federação Paulista de Capoeira, o campeonato contou com a participação de 18 grupos de capoeira de várias regiões do Estado.

Sob o comando técnico de Fábio Reis, o mestre Cabrito, e do assistente técnico Edilson Irmão (o mestre Capoeira), contando com 15 atletas, a equipe cubatense conseguiu os seguintes resultados: Sara Pereira de Souza (Pitoco), medalha de bronze na Categoria Juvenil Feminino Médio; Daira Batista da Silva Lima (Empadinha), medalha de prata na Categoria Juvenil Feminino Meio Pesado; Denis Pereira da Silva Categoria, medalha de ouro no Juvenil Masculino Super Pesado; Mayara de Oliveira, medalha de ouro na Categoria Adulto Feminino Leve; Jamile Teles da Silva (Diny), medalha de prata na Categoria Adulto Feminino; Joselito José da Silva (Cicatriz), medalha de bronze na Categoria Adulto Masculino Super Pesado.

Também participaram da competição, mas não conseguiram ficar entre os três primeiros os seguintes atletas: Ruan Rodrigues da Silva, Danilo Lima de Freitas, Carlos Eduardo Soares de Azevedo (Morceguinho), José Roberto da Silva (Pintado), Irlei Aguiar Lima (Cm Amaral), Leandro de Souza Santos (Neguinho), Marivaldo Souza Matos (Profº Coelho), Bruna Silva Dutra, José Francisco da Silva (Guaxinim).

Na disputa por equipes o Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros ficou em 5º lugar, com 22 pontos. Classificação Geral 5º Lugar com 22 Pontos. Mestre Cabrito informa ainda que de acordo com estes resultados a equipe já está se preparando para mais um desafio que será no dia 18 de Julho na cidade de Santo André, em mais campeonato realizado pela Federação Paulista de Capoeira. “Todas as copas são classificatórias para o Campeonato Paulista que acontecerá no final do ano em São Paulo”, informou o técnico.

Agradecimento – Mestre Cabrito destacou o valor dos resultados, por ter sido a primeira participação da equipe cubatense na competição organizada pela Federação Paulista da modalidade, que tem primado pelo alto nível dos atletas. “Contamos com o apoio da Prefeitura de Cubatão, através da SEMES, que nos cedeu os agasalhos de frio e da SEMAS, que cedeu o veiculo para transporte dos atletas”, agradeceu o técnico.

Texto: Lula Terras – MTb. 13.553
20100517 – Semes – Meninos Guerreiros no Paulista de Capoeira

http://www.cubatao.sp.gov.br/

Jundiaí: Crianças conquistam 7 medalhas na capoeira

A Academia de Capoeira Idalina, sob o comando de Mestre Rã e contra Mestre Passarinho, participou do 1º Torneio Ginga Criança realizado pela Associação Herença Cultural do Mestre Catitu e pelo Centro Universitário Metropolitano de São Paulo (Unimesp) . O evento foi realizado no dia 20 de outubro na cidade de Guarulhos.

Treze crianças jundiaienses participaram do campeonato. Leonardo Paulo F. Silva, o Paulinho, 13 anos faturou a maior premiação do campeonato, a medalha de platina concedida para o destaque técnico do torneio. "Fiquei muito feliz ao saber que tinha ganhado a medalha, o campeonato foi muito legal porque conheci muitos capoeiristas e mestres", fala o garoto que treina há 10 anos na Academia de Capoeira Idalina.

No total a Equipe de Jundiaí faturou sete medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata, três de bronze e uma de platina, esta última concedida para o destaque técnico do campeonato.

Segundo Cássio Martinho, Mestre Rã, quinze grupos de capoeira participaram do torneio de diferentes cidades do estado de São Paulo. Para ele, foi uma grande satisfação participar do evento. "Eu sou apaixonado por crianças e adorei participar do torneio, foi uma competição sadia, mesmo aqueles que não ganharam medalhas saíram satisfeitos por participar. Prevaleceu a famosa frase: ‘o importante não é vencer e sim participar’", frisa ele.

Na opinião de Jarbas Francisco, o contramestre Passarinho, a participação do grupo Idalina no evento possibilitou o intercãmbio cultural com as outras academias e mestres. "Participar desses eventos é muito bom porque motiva tanto os professores como os alunos e permite fazer uma avaliação do trabalho desenvolvido, além da troca de experiências entre os participantes também tem outro fator positivo: contribui com a organização e socialização da Capoeira", ressalta.

A Academia de Capoeira Idalina é uma das mais tradicionais de Jundiaí, fica localizada no bairro do Retiro. O grupo conta com aproximadamente cem integrantes entre crianças e adultos.

Confira os medalhistas jundiaiense:

Medalha de Platina:
Leonardo Paulo F. Silva

Medalha de Ouro
Manoel José dos Santos
Alisson Annimo

Medalha de prata:
Gabriel Ribeiro

Medalha de bronze:
José Vinícius dos Santos
Vitor Sibinel sanches
Alexsandro Eduardo F. Silva

Fonte: Jornal de Itupeva Online
http://www.jornaldeitupeva.com.br

São José dos Campos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

Jogos Abertos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

A delegação joseense começou com o pé direito no primeiro dia de competições com a conquista de dez medalhas e dois troféus nas modalidades de luta olímpica e capoeira.

Destaque do primeiro dia foi a grande conquista de medalhas pela equipe de Luta Olímpica. Alem das nove medalhas, sendo uma de ouro, três de prata e cinco de bronze a equipe de luta olímpica masculina sagrou-se vice-campeã no geral masculina e quinta colocada no feminino.

A campeã da modalidade no masculino foi a cidade de São Bernardo do Campo com o total de 39,5 pontos e São José dos Campos ficando com o vice com o total de 39 pontos.

O ouro foi conquistado pelo atleta Cláudio Calasans Camargo Jr. (categoria 74 kg), as pratas por Roberto Abreu (120 kg) e Milton Carlos Nascimento (55 kg) e os bronzes com Alexandre Santos (96 kg) e Francisco Paulo (66 kg) no masculino. A equipe feminina garantiu uma prata com Márcia Evangelista (72 kg) e três bronzes com Mariana Campos (67 kg), Ana Paula Ribeiro (55 kg) e Aline Alkmin (51 kg).

Todas as finais disputadas foram contra adversários fortes no masculino. Cláudio Calasans foi o destaque por derrotar dois atletas que fizeram parte da seleção no Pan-americano do Rio. Ele derrotou Felipe Macedo na semifinal (medalha de bronze no Pan) e sagrou-se campeão contra Renato Roma (pentacampeão brasileiro e integrante da seleção no pan), detalhe que o atleta é judoca e não lutador. Já Roberto Abreu, enfrentou na final Diego Bolonha que também é integrante da seleção brasileira. No feminino Márcia não conseguiu superar Aline Ferreira da Silva que é apenas a vice-campeã mundial júnior da modalidade.

Capoeira – As competições de capoeira também terminaram ontem com a conquista de uma medalha para a equipe feminina, que conseguiu o terceiro lugar do pódio na classificação geral feminina. Daniela Pinto da Cunha, da categoria médio, conquistou a medalha de bronze. Já a equipe masculina, que ficou em oitavo lugar em 2006, subiu dois degraus com a sexta colocação no geral final.

Estréias – No coletivo, a equipe de basquete e handebol feminino mais a modalidade de damas venceram seus primeiros adversários. No basquete a vitória foi sobre Franca com o placar de 51 x 39, o handebol venceu Santo Antonio da Alegria por 41 x 11 e a dama venceu Mauá por 18 x 2. As competições de ginástica rítmica tiveram início hoje com as provas de cordas e mãos livres no individual, nesta quinta acontece à prova de conjunto três arcos e duas bolas para então serem conhecidas as campeãs da modalidade.

Nesta quinta-feira estréiam em Praia Grande as modalidades de ciclismo, bocha, judô, handebol e basquetebol masculino.

Acompanhe as notícias de São José nos Jogos Abertos, aqui:
http://www.sjc.sp.gov.br/sel/2007_jogosabertos

Referencia Visual: Mestre Bimba

Mestre Bimba, em sua
chegada a Goiânia,
quando concedia
entrevista ao jornal
”O Popular”, em 1973.
Mestre Bimba, notícia de
”A Tarde”, em 1° de Agosto
de 1936.
Mestre Bimba aplicando uma vingativa Vermelho 27.
Centro de Cultura Física e Luta Regional da Bahia
R. do Maciel, 1/Térreo, 1957.
Read More