Blog

mérito

Vendo Artigos etiquetados em: mérito

Aconteceu: SESC–Niterói/RJ – 1º Festival Interbairros de Capoeira Estilo Livre

1º Festival Interbairros de Capoeira Estilo Livre reuniu trezentos capoeiristas e aficcionados no SESC–Niterói/RJ, Brasil.

Com a finalidade de congraçamento entre os capoeiristas dos diversos bairros de Niterói e convidados das cidades vizinhas, realizou-se sábado, dia 26 de setembro, nas dependências do SESC (Serviço Social do Comércio) de Niterói o I Festival Interbairros de Capoeira Estilo Livre.

Promovido pela Liga Niterói de Capoeira, Federação Fluminense de Capoeira e Instituto Brasileiro dos Profissionais de Capoeira, com parceria do SESC e apoio das Secretarias Municipais de Cultura, de Esportes, e da Neltur — Empresa de Turismo de Niterói, o evento, conforme esperado, reuniu não apenas os capoeiristas, mas também suas famílias, que puderam desfrutar, na ocasião, de atividades paralelas como banho de piscina, recreação infantil e massoterapia, entre outras.

PRESENÇA EXPRESSIVA DE MESTRES TROUXE BRILHO EXTRA AO EVENTO

Os Mestres de Capoeira Aranha, Branca, Carlinhos, César, Chita, Coringa, Ferro, Jacaré, Joel, Lelo, Líu, Mais Velho, Marcos, Mendonça, Mestiço, Miquinho, Naval, Niterói, Sid, Tio Régis, Tio Russo, Tonelada, Zezeu e Zumba aplaudiram bastante quando sete outros mestres foram agraciados pela organização do evento com belíssimos troféus de Honra ao Mérito especialmente confeccionados para a ocasião: os cariocas Daniel “Barba Rala”, Derly (de Jacarepaguá) e Paulão Muzenza; Machado, de São Gonçalo; e Mestres Gegê (de Caxias), Gil (Niterói) e Travassos (Itaboraí). É raro um evento de Capoeira reunir tantos dos mais expressivos mestres do nosso tempo.

Além dos 31 mestres presentes — sete dos quais agraciados com o Troféu de Honra ao Mérito como reconhecimento pelo seu trabalho e pelas suas vidas — o evento também conferiu troféus para as maiores delegações de bairros presentes, tanto as de Niterói (1º. lugar Fonseca; 2º., Vital Brasil; 3º. Icaraí), quanto as dos municípios (1º. Santa Luzia, São Gonça-lo; 2º. Papucaia, Cachoeiras do Macacú; 3º. Jacarepaguá, Rio de Janeiro).

Dois Troféus de Destaque foram conferidos ainda ao Mestre Joel Pires Marques, de Cabo Frio/RJ, criador da comunidade “Papoeira, conversa de capoeira” da Internet, e ao Mestre Paulão da Muzenza, fundador do Grupo Muzenza de Capoeira. Mestre Joel mencionou e agradeceu publicamente a ajuda que recebe dos dois maiores divulgadores mundiais da capoeira na Internet: Mestre Jeronimo (da Austrália) e mestre Luciano Milani (de Portugal), como também do mestre André Lacé, a seu ver o atual maior conhecedor de capoeira (do Rio de Janeiro).

A INTEGRAÇÃO DE RAÇAS E DE CREDOS MANTÉM VIVO O “ESPÍRITO DA CAPOEIRA”

“No I Festival de Capoeira Estilo Livre houve a total integração de pessoas de variadas faixas etárias e situações econômicas e religiosas, como sempre acontece na Capoeira, que é o meio mais barato, rápido e seguro de promover o bem estar físico e a sudável convivência entre as pessoas”, assegura Mestre Zezeu, que coordenou o evento juntamente com o IZC — Instituto Zezeu de Capoeira Livre.

O Festival teve ainda o apoio da Ouvidoria Municipal de Niterói.

Joel Pires Marques

http://groups.google.com.br/group/papoeira/
CREF1 022152-G/RJ (Ed.Física)
Boxe; Capoeira; Kickboxing & Muaythai.
tel.: (22) 26295032 e (22) 99727403 e (22) 81540658
Cabo Frio/RJ-Brasil.

São Paulo – Mestre Ananias, 81 anos, patrimônio vivo da capoeira

Mestre Ananias é o pai da capoeira paulistana, um dos mais importantes mestres em atividade no país. Baiano de São Félix herda a ancestralidade africana, um conjunto completo de valores expressados pelo tripé da cultura popular, a capoeira, o samba de roda e o candomblé. Há mais de 50 anos perpetua esse legado de resistência dos excluídos no capital econômico do país, assimilado em sua terra natal junto aos maiores expoentes da cultura tradicional, Mestres Waldemar, Pastinha, Canjiquinha e muitos outros.
 
Ordem do Mérito Cultural
 
        Para cidadãos e cidadãs que destacam-se na prestação de serviços à Cultura Brasileira.
 
        A Ordem do Mérito Cultural foi instituída pelo Ministério da Cultura, em 1995, por decisão do Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, por meio do Decreto nº 1.711 de 22 de novembro de 1995. Seu objetivo é tornar público o empenho de cidadãos e cidadãs que, de maneira significativa, destacaram-se na prestação de serviços à Cultura Brasileira. As indicações vão até dia 28 de abril.
 
        Estamos indicando o Mestre Ananias para este reconhecimento, capoeiristas e grupos que desejam que o Mestre receba, coloque o nome abaixo e encaminhe para o e-mail rodrigo@uirapurubr.com.br
 
        As indicações vão até dia 28 de abril. Axé
 
 
Rodrigo Bruno Lima
Uirapuru Assessoria Cultural
 
    Ilustração: Mestre Ananias na Praça da República. Ananias, hoje com seus 81 anos de vida, é o mestre em atividade mais antigo do mitiê paulistano. A foto é de autoria de Roberto Bonomi e capa da Revista Expressão, sendo tal revista dedicada aos Mestres Ananias e Paulo Gomes.
 

Jornal do CAPOEIRA abre novo espaço editorial

"Roda  de   Mestres   e   Doutores"
No Jornal do Capoeira
 
Apresentação
 
"Tive oportunidade de conversar diversas vezes, com velhos mestres Angoleiros, sendo que duas vezes com Mestre Bimba, uma delas fazendo uma grande e reveladora entrevista.  Com prazer e humildade, repetiria tudo de novo, o mesmo não acontecendo, entretanto, com muito doutor em capoeira que anda por aí". 
 
Pois muito bem, para minha surpresa, foi justamente o autor da frase acima (André Lacé), que sugeriu a abertura de um espaço permanente, no Jornal do CAPOEIRA, para textos atuais ou mesmo debates entre mestres e doutores universitários. 
 
Afinal, completou Lacé (aliás, também mestre em Administração pela Universidade de Syracuse, em Nova Iorque),  "se de um lado, assim como certos livros, existem muitas dissertações e teses doutorais sem grande valor, por outro, estão surgindo excelentes trabalhos que devem ser amplamente divulgados.  Trabalhos escritos de maneira muito clara e com pesquisas realmente sérias e sem a preocupação de agradar a este ou aquele grupo".
 
Concordo com este apanhado e creio, mesmo, que é hora de se abrir, no Jornal do CAPOEIRA, um espaço para esses senhores.  Assim pensando fiz meus primeiros contatos e obtive respostas estimulantes.  A rigor, o pingo d`água, desta resolução editorial foi  o recente texto do Sr.  José Luiz Cirqueira Falcão, doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia (atualmente Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina), que, por  feliz coincidência, é, também, mestre de Capoeira (Mestre Falcão). O mencionado texto está rodando o mundo provocando forte e saudável polêmica.
 
Para reforçar o momento, tomamos conhecimento da tese doutoral do escritor premiado Luiz Sergio Dias (Quem tem medo da Capoeira?), sobre o tema: Da "Turma da Lira" ao cafajeste: a sobrevivência da Capoeira no Rio de Janeiro na Primeira República. 
 
Como tais trabalhos, até por exigência acadêmica, são quilométricos, abrindo espaço para que esses senhores façam pequenos resumos de suas idéias, estaremos criando condições para que todo Mundo da Capoeira tenha acesso às pesquisas e conclusões realizadas por esses mestres e doutores.
 
De recente conversa com mestre-doutor Falcão tiramos mais uma conclusão: como a Capoeira é um poço sem fundo, para não correr o risco de abrir muito o leque de temas &  discussões, será recomendável  estabelecer um pequeno leque inicial de opções.   É o que propomos a seguir:
 
Coluna  Roda de Mestres e Doutores, do Jornal do CAPOEIRA –  Temas Básicos:
 
Tema  I  –     Seleção dos dez principais livros de capoeira resumindo-se o mérito maior de cada um deles;
 
Tema II –      Seleção dos dez principais discos & cds destacando-se o mérito maior de cada um deles;
 
Tema III –     Seleção dos dez principais DVDs destacando-se o mérito maior de cada um deles;
 
Tema IV –    Seleção dos dez melhores mestres de capoeira atuais, destacando-se o mérito maior de cada um deles;
 
Tema V –     Importância das Culturas Negras (ou não) na essencialidade da Capoeira Moderna;
 
Tema VI –    Reflexões sobre a crescente rebeldia, em relação a Capoeira Brasileira, por parte de alguns grupos estrangeiros.
 
Tema VII –    Sugestões para realização de uma Estratégia Nacional e um Plano de Ação para a Capoeira no Brasil e no Exterior
 
Tema VIII –   Avaliação crítica da ação dos governos municipais, estaduais e federal, nos últimos trinta anos, em relação à Capoeira;
 
Tema IX –    Afinal, Capoeira é Luta, também, ou não?
 
Tema X –     A parte Rítmica e Cantada da Capoeira: pontos fortes e fracos
 
Ao final de cada matéria, colocaremos os títulos de pós-graduação do autor, bem como, a seu critério, um endereço para qualquer eventual esclarecimento direto ou mesmo convite para palestras.
 
Em caráter excepcional, havendo forte motivo jornalístico, abriremos exceção para algum tema não listado.
 
Semana que vem, com prazer e muita honra, estaremos inaugurando este novo espaço. Aguardem!
 
 
Muito Cordialmente,
 
Visite: www.capoeira.jex.com.br – Jornal do Capoeira