Blog

mic

Vendo Artigos etiquetados em: mic

Florianópolis: VI Mosaico Integrando de Capoeira

O VI Mosaico Integrando de Capoeira (VI MIC) ocorreu em Florianópolis, no dia 03 de dezembro de 2011 e foi coroado de êxito. O princípio fundamental deste evento está centrado na organização coletiva, desde o planejamento, passando pela execução até a avaliação. Nesse ano de 2011 contou com líderes dos grupos Beribazu, Gunganagô, Aú Capoeira e Maré Brasil.

Aconteceram cerimônias de batismo, graduação e formaturas, bem como apresentações culturais. O evento aconteceu no Teatro da UBRO, em dois momentos, pela manhã ocorreu o Batizado de crianças até 13 anos, na parte da tarde aconteceu o Show cultural, seguido da segunda parte do batizado, posteriormente as trocas de graduações e formaturas, onde Mestre Kadu ganhou seu 3º Grau de Mestria, o MIC foi agraciado com a participação de Mestres ilustres, como Adilson-DF, Pop-SC, Falcão-GO, Demétrius-SC, Ceará-PR, Nanã-SC e Delmar-RS, além dos Contramestres Rato, Enio, Cascão, Jimmy Wall e Habibis e mais dezenas de professores de diversos grupos de Florianópolis e de outras cidades. As atividades foram todas gratuitas e abertas ao público.

O VI MIC consolida definitivamente o processo de integração que vem sendo implementado por diversos grupos de capoeira da cidade, que têm na Confraria Catarinense de Capoeira, um ponto de apoio. O evento mobilizou um expressivo número de praticantes de capoeira e contribuiu para democratização das relações entre grupos, abrindo possibilidades para novas formas de integração cultural.

Este evento contou com apoio da Eletrosul, Fundação Franklin Cascaes e na sonorização, por intermédio do Gabinete do Deputado Federal Gean Loureiro.

O potencial educacional do evento pode ser verificado a partir de ações de organização coletiva, colaboração, tolerância e solidariedade, tão necessárias para a realização de atividades com essas características.

 

Os grupos que participaram desse IV MIC foram:

 

O Grupo de Capoeira Beribazu

 

O Grupo de Capoeira Beribazu foi fundado em 11 de agosto de 1972, no Distrito Federal pelo Mestre Zulu. Atualmente possui núcleos espalhados pelo país e em diversas regiões do mundo. Em Florianópolis, o grupo é coordenado hoje pelo Mestre Nanã.

 

O Grupo Gunganagô

 

O Centro Cultural de Capoeira Gunganagô foi criado em 2006 pelo Mestre Kadu, que reside em Florianópolis desde 1994. Tem trabalhos desenvolvidos em alguns bairros da cidade. Desenvolve uma significativa experiência de Capoeira com deficientes visuais.

 

O Grupo Maré Brasil

 

A Escola de Capoeira Maré Brasil foi idealizada e criada pelo Contramestre Rato. Presta serviços em vários núcleos na cidade de Florianópolis abrangendo um público de diferentes faixas etárias e classes sociais promovendo a vivência da arte capoeira.

 

A Escola Aú Capoeira

 

A Escola Aú Capoeira foi idealizada pelo Mestre Pop, radicado na Ilha de Florianópolis dês de 1977. Esta Escola não tem como objetivo maior apenas o desenvolvimento da capoeira em si, mas os sujeitos a ela envolvidos e especialmente a forma de valorização e transmissão do conjunto de conhecimentos que perpassa o estudo teórico e prático da capoeira.

 

Veja mais fotos:

http://guilhermeantunes.com/on/index.php?do=photocart&viewGallery=10064#page=1

III MOSAICO INTEGRADO DE CAPOEIRA

 

III MOSAICO INTEGRADO DE CAPOEIRA: CONSTRUINDO A UNIDADE NA DIVERSIDADE

Mais do que um sonho, o III Mosaico Integrado de Capoeira (MIC) é fruto de experiências articuladas por diversos grupos de Capoeira de Santa Catarina que ousaram realizar essa forma diferente de fazer um evento de Capoeira. A iniciativa coloca em prática – pelo terceiro ano consecutivo – a filosofia da Confraria Catarinense de Capoeira (TRIPLO-C), que é promover a integração e o intercâmbio entre praticantes de Capoeira de diversos grupos, no sentido de contribuir com o processo de democratização e socialização do conhecimento produzido em relação a esta manifestação da cultura afro-brasileira.

Participaram do III MIC os grupos Beribazu (Mestre Falcão), Camará Capoeira (Mestre K.B. Lera), Cordão de Ouro (Contra Mestre Habibis), Gunganagô (Mestre Kadu) e Irmão Capoeira (Contra Mestre Cascão). Seus integrantes já mantêm uma convivência significativa e o MIC é conseqüência direta desse convívio. A organização do evento certamente contribuiu para democratização das relações entre os grupos, abrindo possibilidades para novas formas de integração cultural.

 

III MOSAICO INTEGRADO DE CAPOEIRA

O Mosaico Integrado de Capoeira visa cumprir com seu objetivo de conclamar todos e todas capoeiras a se integrarem cada vez mais, difundir os trabalhos realizados pelas diversos grupos de Capoeira buscando contribuir para o desenvolvimento de uma consciência crítica em relação à necessidade de organização da comunidade da Capoeira. Nossas ações engajadas estão sintonizadas com experiências concretas cujas linguagens emanam de experiências em extensão e profundidade de sujeitos históricos situados no tempo e no espaço e moldam a forma como vemos e agimos no mundo, com o mundo e sobre o mundo, dando sentido às nossas vidas.

O evento iniciou com a Roda de abertura na sexta feira (14/11) à noite no Barracão da Capoeira da UFSC. No sábado pela manhã (15/11), a partir das 10h00min, aconteceu a Cerimônia de Batismo, realizada no Teatro da UFSC (Igrejinha). No mesmo local, às 19h00min foi dado prosseguimento à programação com a realização do Show Cultural e a Cerimônia de Graduação e Formatura de professores de Capoeira.

III MOSAICO INTEGRADO DE CAPOEIRAO Show Cultural do III Mosaico Integrado de Capoeira mostrou claramente como, com muita arte e manha, o que antes era motivo de sangue e castigo se transformou em Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. Na oportunidade, além das apresentações com recursos multimidiáticos, foram encenadas algumas das diversas formas de linguagens que a Capoeira possibilita, como o Batuque, a Dança do Fogo e o Maculelê; apresentação de músicas (inéditas) de Capoeira com arranjos e instrumentos inusitados; Orquestra de Tambores; demonstração de uso de armas (facas, bengala e porretes) pelos capoeiras de outrora, e o emocionante jogo entre capoeiristas cegos.

Em seguida, a Roda de Graduação e Formatura de professores de Capoeira foi um momento de celebração ao verdadeiro espírito da Capoeira, onde o Ritmo, o Ritual e o Respeito caminhavam lado a lado com a malícia e a luta. Mestres, Contra-Mestres e Professores vindos de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e de toda Santa Catarina proporcionaram um espetáculo de malícia e camaradagem que jamais será esquecido.

  • Mestre Falcão – Grupo Beribazu
  • Mestre Kadu – Centro Cultural Gunganagô Capoeira
  • Mestre K.B. Lera – Centro Cultural Camará Capoeira
  • Contra Mestre Habibis – Grupo Cordão de Ouro
  • Contra Mestre Cascão – Grupo Irmão Capoeira

 

Aconteceu: II Mosaico Integrado de Capoeira – II MIC

II Mosaico Integrado de Capoeira  (II MIC)

Florianópolis 15 a 18 de novembro de 2007

Foi realizado em Florianópolis-SC, entre 15 e 18 de novembro de 2007, o II Mosaico Integrado de Capoeira (II MIC). Durante o evento foram realizadas oficinas, rodas, espetáculos e outras atividades ligadas à capoeira. O evento aconteceu em diversos locais da cidade. O Teatro da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) foi palco para o belo espetáculo cultural e para a realização da cerimônia de graduação e formatura dos grupos Beribazu, Cordão de Ouro e Gunganagô. Todas as atividades foram gratuitas e abertas ao público.

Segundo seus coordenadores (Mestre Falcão, Mestre Kadu e Contramestre Habibis) a  realização do II MIC, em Florianópolis, consolida o processo de integração que vem sendo implementado por diversos grupos de capoeira da cidade. O evento mobilizou um expressivo número de praticantes de capoeira e contribuiu para democratização das relações entre grupos, abrindo possibilidades para novas formas de integração cultural.

II Mosaico Integrado de Capoeira  - II MIC

O II MIC promoveu, de fato, a integração e o intercâmbio entre praticantes de capoeira de diversos grupos da cidade e seus convidados. A partir de ações de organização coletiva, colaboração, tolerância e solidariedade, tão necessárias para a realização de atividades com essas características, os grupos organizadores do II MIC se imbuíram em superar uma lógica que vem segmentando a capoeira cada vez mais em que grupos se tornam rivais pelo excesso de concorrência em busca de prestígio e reconhecimento.

Notas sobre os Grupos que integraram o II MIC

O Grupo de Capoeira Beribazu

O Grupo de Capoeira Beribazu foi fundado em 11 de agosto de 1972, no Distrito Federal pelo Mestre Zulu. Atualmente possui núcleos espalhados pelo país e em diversas regiões do mundo. A estimativa é de que o Grupo Beribazu tenha hoje cerca de 2.000 integrantes. Em Florianópolis, o responsável pelo Grupo Beribazu é o mestre Falcão, professor da UFSC.

O Grupo Cordão de Ouro

O Grupo Cordão de Ouro foi fundado em 1967 por Mestre Suassuna, em São Paulo. É um dos grupos de capoeira mais antigos do mundo. Em 2007 completou 40 anos de existência. Tem núcleos em vários países do mundo e em Florianópolis é coordenado pelo contramestre Habibis.

O Grupo Gunganagô

O Grupo Gunganagô foi criado em 2005 pelo Mestre Kadu, que reside em Florianópolis desde 1994. Tem trabalhos desenvolvidos em diversos bairros da cidade. Desenvolve uma significativa experiência de capoeira com cegos e possui núcleos em outras cidades do Estado de Santa Catarina.

 

UMA EXPERIÊNCIA BASTANTE POSITIVA

As atividades desenvolvidas durante o II MIC foram muito empolgantes e envolveram cerca de 30 docentes de capoeira entre mestres, contramestres e professores de várias regiões do Brasil. Contou também com a formatura de um professor argentino, integrante do Grupo Beriazu.

II Mosaico Integrado de Capoeira  - II MICII Mosaico Integrado de Capoeira  - II MIC

No espetáculo cultural houve apresentações de maculelê, puxada de rede, seqüência do Mestre Bimba, samba de roda, orquestra de berimbau e a execução acompanhada de diversos instrumentos (berimbau, violinos, violão selo, contra baixo, pandeiro e atabaque) da música ‘Berimbau’ de Vinícius de Moraes e Baden Power.  Todas as atividades atraíram grande público e foram muito elogiadas.

As atividades do II MIC estão disponibilizadas em DVD e podem ser adquiridas mediante contato com os coordenadores do evento.

Mestre Falcão – [email protected]

Mestre Kadu – [email protected]

Contramestre Habibis – [email protected]

II Mosaico Integrado de Capoeira em Florianópolis

Evento inicia quinta-feira, 15 de novembro e vai até domingo, 18.

A partir do dia 15 de novembro, quinta-feira, Florianópolis recebe o II Mosaico Integrado de Capoeira, o II MIC. Serão realizadas oficinas, rodas, espetáculos e outros eventos ligados à capoeira. O evento acontece durante quatro dias, até domingo, 18 de novembro, e conta com atividades em diversos locais da cidade. O Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha) recebe, no dia 17, sábado, um Show Cultural, com apresentações de capoeira, maculelê etc, além da graduação e formatura integrada. As atividades são gratuitas e abertas ao público. Veja a programação completa mais abaixo.

Segundo um dos coordenadores do evento, professor Luiz Falcão, do Centro de Desportos da UFSC, a realização do II MIC, em Florianópolis, consolida o processo de integração que vem sendo implementado por diversos grupos de capoeira da cidade. O evento mobiliza um expressivo número de praticantes de capoeira e contribui para democratização das relações entre grupos, abrindo possibilidades para novas formas de integração cultural.

O II MIC busca promover a integração e o intercâmbio entre praticantes de capoeira de diversos grupos, no sentido de contribuir com o processo de democratização e socialização do conhecimento produzido em relação a esta manifestação da cultura afro-brasileira. O potencial educacional do evento pode ser verificado a partir de ações de organização coletiva, colaboração, tolerância e solidariedade, tão necessárias para a realização de atividades com essas características

Participam da coordenação dos trabalhos o Projeto de Extensão Capoeira Beribazu da UFSC e integrantes dos Grupos Gunganagô e Cordão de Ouro.

O Grupo de Capoeira Beribazu

O Grupo de Capoeira Beribazu foi fundado em 11 de agosto de 1972, no Distrito Federal pelo Mestre Zulu. Atualmente possui núcleos espalhados pelo país e em diversas regiões do mundo. A estimativa é de que o Grupo Beribazu tenha hoje cerca de 2.000 integrantes. Em Florianópolis, o mestre do grupo é o professor Dr. Luiz Falcão, do Centro de Desportos da UFSC.

O Grupo Beribazu tem como lema o binômio "Arte-Luta" e procura elaborar uma síntese que busca a superação da divisão: Capoeira Angola e a Capoeira Regional, procurando difundir a capoeira da forma mais abrangente possível, através da análise crítica dos seus valores histórico-culturais.

O Grupo Cordão de Ouro

O Grupo Cordão de Ouro foi fundado em 1967 por Mestre Suassuna, em São Paulo. É um dos grupos de capoeira mais antigos do mundo. Esse ano completa 40 anos de existência. Tem núcleos em vários países do mundo e em Florianópolis é coordenado pelo Contramestre Habibis.

O Grupo Gunganagô

O Grupo Gunganagô foi criado em 2006 pelo Mestre Kadu, que reside em Florianópolis desde 1994. Tem trabalhos desenvolvidos em diversos bairros da cidade. Desenvolve uma significativa experiência de capoeira com cegos.

No ano passado, a primeira edição do MIC atraiu um grande público e contou com diversos grupos de Florianópolis, como o Maculelê, Puxada de Rede, Roda de Capoeira, Samba de Roda, Batucada e Orquestra de Berimbau. Durante as apresentações dos grupos locais, cerca de 30 mestres e professores de capoeira de várias regiões do Brasil, convidados para o evento participaram das apresentações.

Este ano, o II Mosaico Integrado de Capoeira será realizado em vários espaços da cidade de Florianópolis, na tentativa de ampliar a integração Universidade/Comunidade. O evento é de natureza intercultural e conta com as seguintes atividades:

– Oficinas – a serem ministradas por mestres e professores convidados de reconhecida competência;
– Rodas de confraternização envolvendo os diferentes grupos de capoeira;

– Espetáculo Cultural

– Cerimônia integrada de batismo, graduação e formatura dos integrantes dos diversos grupos.

SERVIÇO

O QUE: II Mosaico Integrado de Capoeira, com atividades interculturais.

QUANDO: A partir do dia 15 de novembro, quinta-feira, até domingo, dia 18. Os horários da programação estão listados a seguir.

ONDE: Em diversas localidades de Florianópolis. Mais detalhes na programação.
QUANTO: Gratuito e aberto ao público.
CONTATO: Coordenação Geral do evento:
Fones (48) 3234-7558, 9102-7360 (Mestre Falcão), 9101-0144 (Mestre Kadu) e 9111-0994 (Contramestre Habibis). E-mails: [email protected] / [email protected] / [email protected]

Fonte: Lucas Sarmanho – Bolsista Acadêmico de Jornalismo – Assessoria de Imprensa do DAC-PRCE-UFSC, com informações da organização do evento.

PROGRAMAÇÃO DO II MIC

Dia 15/11 (Quinta-Feira) – feriado

14h00 às 18h00: Batismo Integrado de Capoeira, com a participação dos
capoeiristas da APAE
Local: LAGOA IATE CLUBE – LIC

Dia 16/11 (Sexta-Feira)

15h00 às 17h30: Oficina com mestres e professores convidados
Local: LAGOA IATE CLUBE – LIC

19h00 – Palestra com mestre convidado
Local: Teatro da Igrejinha da UFSC

Dia 17/11 (Sábado)

18h00: Show cultural, Graduação e Formatura Integrada
22h00: Festa de Celebração
Local: Teatro da Igrejinha da UFSC

Dia 18/11 (Domingo)

10h00: IV Festival Cultural Beribazu
Local: Clube Catalina – Campeche

Aconteceu: 1º MIC – Mosaico Integrado de Capoeira

Em Santa Catarina, Sul do Brasil, aconteceu um evento de grande importância para a comunidade capoeiristica, não pela grandeza, não pelos Mestres de renome e não pela quantidade de pessoas envolvidas e participantes… Mais sim pelo espírito de confraternização e pela vontade de integração e cooperação inter-grupos.
 
Os grupos envolvidos acertaram na escolha do nome, bastante sugestivo e criativo, assim como também ousaram na fórmula, pois o principal objetivo, segundo Mestre Kadu, um dos organizadores do evento era: "…mobilizar os jovens capoeiras para a democratização cultural e possibilitar novas formas de exercitar a cultura, numa perspectiva de formação para a cidadania a partir da integração entre vários grupos de capoeira da comunidade…"
 
O Portal Capoeira, em apoio a todo tipo de iniciativa positiva e inovadora que vise somar, divulgar, difundir e democratizar a nossa "Arte ", a nossa CAPOEIRA, abre espaço e ginga junto para que outros "grupos", outras "iniciativas" usem o nosso espaço para dar conhecimento a toda a comunidade capoeiristica, espalhada pelos 4 cantos do globo… navegando pelos 7 mares… possa usar este site que dia a dia… vem se tornando uma importante referencia na internet e que neste mês ultrapassou a barreira de 1.475.000 visitas
 
Luciano Milani
Segue email enviado pela organização do MIC e um link para ver a galeria de fotos deste evento:
Caro Luciano Milani.
 
Saudações.
Estou lhe escrevendo, pois gostaria de lhe comunicar um fato acontecido, extremamente importante, para a Capoeira de Santa Catarina e porque não dizer, para a Capoeira em sua totalidade. Entre outras coisas, foi importante no sentido de ter como objetivo de construção de um único evento e a integração de diferentes grupos de Capoeira. 
 
Trata-se do 1° MIC (Mosaico Integrado de Capoeira), que realizou-se nos dias 02, 03 e 04 de novembro deste ano, em Florianópolis, dirigido pêlos grupos Gunganagô (Mestre Kadu), Beribazu (Mestre Falcão) e Cordão de Ouro (Contramestre Habibis) e organizado pela Confraria Catarinense de Capoeira.
 
A programação que se desenvolveu foi a seguinte: No dia 02/11 aconteceu o encontro feminino, com a participação de mais de 150 capoeiristas de diversos grupos e estados, este encontro foi organizados e dirigidos exclusivamente por mulheres, com a participação complementar de mestres, contramestres e professores, organizadores do MIC.
 
No dia 03 realizou-se o Simpósio Nacional Universitário de Capoeira (SNUC), um Espetáculo Cultural e uma Cerimônia de Formatura de mestres, contramestres e professores pertencentes a estes grupos, com a presença de mestres como Bené (BA), Leo Borges (BSB), Ponciano e Zé Antonio (SP), Kincas (PN), Carson e Delmar (RS) e Pop, Kblera, Nanã e Cronos (SC). Também os Contramestres, Boca Rica (BH), Pepê, Kibe e Morena (SP), Chiquinho, Fabinho, Tonho e Demetrius (SC) Fabinho (RS) e diversos professores de vários estados e da região.
 
No dia 04 aconteceu pela manhã uma Oficina do Projeto “Capoeirarte” de Capoeira Especial, ministrada pelo mestre Ponciano (Cordão de Ouro-SP) e na parte da tarde a Cerimônia de Batismo e Graduação de Capoeiristas.
 
Um dos objetivos da idealização deste MIC era o de mobilizar os jovens capoeiras para a democratização cultural e possibilitar novas formas de exercitar a cultura, numa perspectiva de formação para a cidadania a partir da integração entre vários grupos de capoeira da comunidade, o que foi considerado alcançado com sucesso, não só pelos organizadores, mas por todos os convidados presentes no evento.
 
Acreditamos assim termos dado um grande passo para uma nova perspectiva de construção de eventos, com o objetivo de fomentarmos a reconstrução da antiga comunidade da capoeira.
 
Por tanto, seria para nós de extrema importância, se esta grande iniciativa fosse evidenciada pelo Portal Capoeira, exatamente pela proposta democrática e educativa que este Portal tem objetivado fundamentalmente à nossa comunidade capoeirística.
 
Agradecemos dês de já sua atenção.
 
Mestre Kadu, Mestre Falcão e Contramestre Habibis.
 
Organizadores de 1º MIC

Santa Catarina: Teatro da UFSC recebe show cultural de capoeira

Acontece no Teatro da UFSC, nesta sexta-feira, dia 03/11, às 19 horas a apresentação do show cultural e formatura de Capoeira, atividades que integram o I Mosaico Integrado de Capoeira – I MIC, que acontece em Florianópolis e região, de 02 a 04 de novembro.
 
O Show Cultural contará com apresentações de diversos grupos de Florianópolis, como Maculelê, Puxada de Rede, Roda de Capoeira, Samba de Roda, Batucada e Orquestra de Berimbau. Durante as apresentações dos grupos locais, cerca de 30 mestres e professores de capoeira de várias regiões do Brasil (SC, PR, RS, DF, PE e BA) convidados para o evento, também farão parte das apresentações, integrando os diversos grupos que estiveram se apresentando. O show cultural tem duração de duas horas e meia. Ao final haverá a formatura.
 
Segundo o coordenador geral do evento, professor Luiz Falcão, do Centro de Desportos da UFSC, o I MIC consolida o processo de integração que vem sendo implementado por diversos segmentos de Capoeira da cidade. Mobilizará expressivo número de praticantes de capoeira e contribuirá para democratização das relações entre grupos, abrindo possibilidades para novas formas de integração cultural.
 
Ainda segundo o professor Falcão, o objetivo geral do I MIC é promover a integração e o intercâmbio entre praticantes de capoeira de diversos grupos, no sentido de contribuir com o processo de democratização e socialização do conhecimento produzido em relação a esta manifestação da cultura afro-brasileira. É a primeira vez que essa iniciativa de realizar um evento integrado de capoeira será colocada em prática na cidade de Florianópolis. Na UFSC acontecerão várias atividades do I MIC. O potencial educacional desse evento poderá ser verificado a partir de ações de organização coletiva, colaboração, tolerância e solidariedade, tão necessárias para a realização de um evento com essas características.
 
O I Mosaico Integrado de Capoeira se materializará como um evento de natureza intercultural a partir das seguintes ações: Oficinas – a serem ministradas por mestres e professores convidados de reconhecida competência; Rodas de confraternização envolvendo os diferentes grupos de capoeira; Cerimônia de Formatura de Mestre de Capoeira; Encontro Feminino de Capoeira; Espetáculo Cultural; Cerimônia integrada de batismo e graduação dos integrantes dos diversos grupos.
 
Fonte:
Redação – Portal da Ilha
http://www.portaldailha.com.br