Blog

nenel

Vendo Artigos etiquetados em: nenel

Capoeira reforça intercâmbio cultural entre Brasil e Líbano

O Líbano recebeu, entre os dias 19 e 24 de abril, a visita do capoerista Mestre Nenel (Manoel Nascimento Machado), filho do legendário Mestre Bimba  (Manuel dos Reis Machado – 1900-1974), um dos mais célebres capoeristas brasileiros e considerado o pai da capoeira regional, que ele criou em 1928 – uma mistura de batuque com capoeira Angola.

 

Mestre Bimba recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal da Bahia em 1996. Seu filho, Mestre  Nenel, criou a fundação “Filhos de Bimba”,  em 1986,  com o objetivo de guardar os ensinamentos do seu pai. Viaja sempre pelo Brasil e exterior para visitar as escolas que seguem a tradição de seu pai. No exterior, há escolas nos EUA, na Europa e no Líbano, a primeira do Oriente Médio.

 

Em 2009, o jovem Nassib El-Khoury, libanês, após ter estudado e praticado capoeira da tradição de Mestre Bimba, criou uma escola em Beirute, com a assitência dos capoeristas e professores brasileiros Roberta Cecilia Meireles Santana e Ricardo Santos de Jesus. A escola conta com aproximadamente 40 jovens, rapazes e moças, libaneses que praticam a capoeira. Além disso, a escola ensina a língua  portuguesa e a cultura brasileira, um dos princípios dos Filhos de Bimba é transmitir também a cultura no exterior.

 

Meste Nenel visitou o Líbano para avaliar os estudantes capoeristas libaneses, e esteve também no centro de estudos e culturas da América Latina, na Universidade Saint-Esprit de Kaslik (CECAL-USEK, diretor Roberto Khatlab), com o qual já vinha mantendo correspondência. A tradição de Mestre Bimba, conservada por seu filho, Mestre Nenel, transmite  não só uma técnica esportiva, mas tambem uma cultura e trabalho para o desenvolvimento da pessoa como um todo. Os Filhos de Bimba também têm como objetivo um trabalho junto aos estudantes, sendo que o princípio de Mestre Bimba, a capoeira, é a formacao do cidadão.

 

A escola dos Filhos de Bimba está em contato com a Universidade e vários estudantes já praticam a capoeira. A Escola também está em contato com o Grupo infantil de tradições brasileiras Alecrim, ligado ao Conselho de Cidadãos Brasileiros do Líbano, e que iniciará um programa com as criancas de Baalbeck, no Vale do Bekaa.

 

Fonte: www.fbeclebanon.com – http://www.icarabe.org/noticias/

Tradições, Rituais e Estilos

Mestre Oto Malta, com mais de 50 anos de capoeira, começou a treinar com Mestre Bimba na Rua das Laranjeiras, em 1958, com 14 anos de idade. Nenel, hoje Mestre Nenel, filho de Bimba, não era nascido e Nalvinha, a filha, tinha um ano de idade. “Carreguei-a ainda de fralda mijada”, relembra Oto. “Tenho o privilégio da amizade de alguns alunos do Mestre Bimba que se formaram pouco tempo depois de mim, dedicaram-se ao ensino da capoeira e hoje são os Mestres Acordeon, Itapoan, Camisa Roxa, Saci, Xaréu e Salário”, declara. Mestre Oto continuou treinando capoeira regularmente até os 25 anos quando as “atribuições da vida”- profissão, família, viagens – foram reduzindo o tempo disponível para os períodos de treino. Deu aulas de capoeira em academias de amigos e na década de 1970 na sua própria residência, em Barra Grande, na ilha de Itaparica. No final da década de 1980 foi para São Paulo de onde só retornou em 2004 quando fez contato com o Mestre Nenel, voltando a jogar capoeira na Fundação Mestre Bimba. Para ele “a capoeira em si já é muito abrangente (arte, luta, dança, filosofia, visão de mundo) e no caso da Regional (capoeira regional) não é possível sintetizar o que os ensinamentos do Mestre Bimba significaram para todos os seus alunos. Mestre Oto é graduado em Administração de Empresas e pós-graduado em Marketing com Mestrado em Gestão Empresarial. Atualmente ensina na Faculdade IBES – ISEC.

 

TRADIÇÕES, RITUAIS E ESTILOS.

 

Antes de tudo, é necessário estabelecer o ordenamento conceitual.

As polêmicas, divergências e contradições que sempre surgem quando se trata de analisar origens e evolução da capoeira poderiam ser evitadas, existindo definição objetiva do que é tradição, ritual e estilo.

 

TRADIÇÕES.

São maneiras de pensar e agir relacionadas com a essência da capoeira, suas razões de ser:

1º A SOCIALIZAÇÃO – os africanos trazidos pelos portugueses para o Brasil eram de várias etnias (bantos, sudaneses, mandingas, malés, etc), não falando a mesma língua, com costumes e religiões diferentes; sem direitos de cidadania e em terra estranha surgiu a tendência do relacionamento e convivência para fortalecimento do grupo heterogêneo em defesa dos interesses comuns.

Até hoje, os capoeiristas de diversas procedências tendem a criar “irmandades” nos seus relacionamentos de aprendizado.

2º A RESISTÊNCIA À DOMINAÇÃO – não se trata do confronto aberto, que seria suicídio, mas da não aceitação da condição de escravo. Sobreviver na situação de dificuldade estrema, pensar a longo prazo nas próximas gerações, miscigenação, sincretismo religioso, quilombos, capoeira.

Hoje o afro descendente está integrado à sociedade e fica o exemplo para todo cidadão, independente da cor da pele, para a não aceitação de qualquer tipo de dominação, seja social, econômica ou política.

3º O DIVERSIONISMO – mais fácil de entender em campo de batalha: o exército menor cria uma estratégia de fuga ou falso ataque em um local para atrair o exército maior adversário a uma emboscada. A capoeira com suas gingas e negaças está sempre tentando iludir o oponente para levá-lo à derrota.

OBSERVAÇÃO:

Todo o processo cultural – do qual a capoeira faz parte – é evolutivo.

Afirmar que as tradições não mudam não está inteiramente correto. As tradições não mudam em função do Mestre, da Escola ou Academia, de ser Regional ou Angola.

As tradições se mantêm na sua essência e evoluem em função do tempo, como a socialização entre os colegas de capoeira e a resistência à dominação que sempre vão existir. A capoeira defensiva, a comunicação e o relacionamento que antes ocorriam entre os escravos nos engenhos, evoluíram para os contra ataques dos tripulantes das embarcações e os trabalhadores dos cais dos portos e espalhou-se pela zona urbana com maior iniciativa de ataque.

A troca de idéias e experiências de forma secreta na senzala, passou a ser feita hoje em eventos, conferências, publicações literárias, via internet.

Mas a essência do companheirismo, da camaradagem, bem como o propósito de repelir qualquer tentativa de manipulação ou dominação continuam sem alteração.

 

RITUAIS.

O ritual consiste em uma série de atitudes e ações sucessivas e pré estabelecidas, criadas para orientar um evento, cerimônia ou “rito”.

Mudam em função dos criadores e praticantes que podem ser o Mestre, o grupo que coordena uma escola, os discípulos mais antigos, os seguidores de um estilo, etc.

Entende-se como ritual o “batizado” a “formatura” a “troca de cordão”, a “chamada” de Angola, o jogo de formados com toque de Iúna da Regional.

 

ESTILOS.

Regional, Angola, Abadá são estilos.

Cada capoeirista também pode desenvolver um estilo próprio. A maneira de gingar, a forma de mover os braços, a altura da cintura, o ângulo do tronco com a cintura, tudo faz parte de uma maneira individual, um estilo próprio de jogar capoeira.

OBSERVAÇÃO:

A “sequência” da Regional não é ritual nem estilo, trata-se de uma metodologia, uma sistemática de ensino desenvolvida por Mestre Bimba.

 

* Elaborado por: Mestre Oto

Mestre Toni Vargas, Quadras & Corridos

Quadras & Corridos

Um dos maiores compositores da nossa capoeiragem, o Mestre e Poeta Toni Vargas, nos escreve um relato exclusivo sobre o processo de criação e elaboração de seu novo trabalho intitulado “Quadras & Corridos”, o projeto tem como objetivo fundamental homenagear o grande Manoel dos Reis Machado e sua criação e enorme contribuição para a história da Capoeira: “A Luta Regional Baiana”. Quadras & Corridos pretende mostrar aos jovens capoeiristas de forma sensível e bem fundamentada um pouco da “energia” de Seu Bimba – O GIGANTE NEGRO DA CAPOEIRA REGIONAL.

Luciano Milani

Mestre Toni Vargas, Quadras & Corridos

Luciano,

Antes de mais nada parabéns pelo trabalho que você vem realizando através do Portal da Capoeira, é muito bom que as pessoas percebam que  instrumentos tão sofisticados quanto a internet e outros recursos virtuais podem e devem ser utilizados com o propósito de construir e edificar, ajudar a capoeira e os capoeiristas para que juntos possamos evoluir em busca de um futuro melhor.

Tenho trabalhado muito em diversos projetos e no ultimo dia 12/09/2009 tive o prazer de lançar no Rio de Janeiro o CD “Quadras & Corridos” este trabalho é a culminância de um projeto que começou a aproximadamente 5 anos atrás, quando o Mestre Nenel fez o que eu costumo chamar de “provocação positiva” me perguntando por que  nunca tinha composto nada com os ritmos do pai dele .

A pergunta motivou uma “pesquisa”, as músicas foram aparecendo se organizando e finalmente fechamos o CD que foi apresentado no Rio de Janeiro com a participação do Mestre Nenel ministrando uma oficina de Capoeira Regional e uma festa que reuniu amigos e capoeiristas de diversos grupos.

Mestre Bimba na Mídia - ArquivoA “pesquisa” a que me refiro, foi nada mais que um mergulho na sonoridade e no AXÉ de “Seu Bimba” e o resultado é uma leitura humilde e bem intencionada dos ritmos de Banguela e São Bento Grande. Fazer Quadras ao invés de Ladainhas foi para mim um grande desafio. Em relação as minhas letras anteriores (geralmente grandes), as quadras são haicais, e não foi muito fácil conseguir me expressar a partir desse modelo. Devo ainda registrar que esse recurso me fez amadurecer bastante e reafirmar ainda mais (para mim mesmo), a genialidade de Manoel dos Reis Machado – Mestre Bimba

Devo ainda agradecer a meus alunos que fizeram tudo comigo, ao meu Mestre que generosamente me apoiou e a Eduardo Teixeira (Editora D+T), que acreditou e me apoiou na realização desse projeto.

AXÉ e muito obrigado

Mestre Toni Vargas


* O Lançamento do CD QUADRAS E CORRIDOS,  é a culminância de cinco anos de pesquisa sobre os ritmos de MESTRE BIMBA , com participação de MESTRE NENEL ministrando um encontro pratico/teórico sobre os Fundamentos da CAPOEIRA REGIONAL, e um bate papo com MESTRE PEIXINHO sobre a influência da Capoeira de MESTRE BIMBA na formação do GRUPO SENZALA e na Capoeira de nossos dias

http://www.mestretonivargas.com/

Espaço Cultural realiza ECCO Capoeira 2008

O Espaço Cultural Contemporâneo (ECCO), em Brasília, realiza no momento a temporada Olhares Afrocontemporâneos – Diversidade e Cultura Negra. O ECCO possui áreas livres em seu corpo físico de 550 m2 e 400m2, onde são adaptados auditórios, classes, oficinas e áreas para danças, práticas lúdicas diversas.

Considerando o registro patrimonial recente da Capoeira, a direção do ECCO decidiu celebrar essa classificação cultural com o evento “Ecco Capoeira 2008: Cultura e Pernada, o Tombamento”, que acontece na capital federal, nos dias 22 e 23 de outubro. A atividade será coordenada pelo mestre de capoeira Cláudio Danadinho.

O encontro terá palestras e uma roda de capoeira, com a presença de representantes do Iphan, dos pesquisadores Fred Abreu, Carlos Eugênio Líbano Soares e J. Bamberg (Mestre Angoleiro), além de expoentes capoeira brasileira, como os mestres Lua Rasta e Nenel.. Haverá distribuirá certificados e camisetas aos participantes. A inscrição deve ser acompanhada da doação de 1 kg de alimento não perecível ou 1 agasalho.

O Ecco funciona no SCN quadra 3 bloco C loja 5, próximo ao Shopping Liberty Mall. Informações: 3327 2027, ramais 20, 29 e 31.

(*) O autor é jornalista e colunista deste site.

DVD Mestre Bimba a Capoeira Iluminada

MESTRE BIMBA – A Capoeira Iluminada

A vida de Manuel dos Reis Machado, o MESTRE BIMBA (1899-1974), que iluminou a prática da capoeira, tornando-se o seu mais conhecido e admirado nome em todo mundo.

Uma história com muita capoeira, contada por alguns dos seus mais importantes alunos, seus familiares e pelos que se dedicaram a estudar sua genial personalidade.

DVD Mestre Bimba a Capoeira Iluminada

The life of Manuel dos Reis Machado, known as MESTRE BIMBA (1899-1974). The master that enlightened the art of capoeira, becoming the most known and admired name of it’s practice around the world.

History and stories of capoeira, told by his most important disciples, his family and by the ones who devoted studying his genius personality.

(DVD + Poster)

Legendas: Portuguese, English and French.

 

EXTRAS

01 Uma Visita ao Mestre Decanio
02 Uma auyla completa de Bimba, por seu filho Mestre Nenel
03 Como se faz um berimbau, por Mestre Nenel
04 Novos "causos" da Academia de Bimba
05 Rodas depois das filmagens

Créditos

Roteiro: Luiz Carlos Maciel
Fotografia: Rivaldo "doddy" Agostinho
Pesquisa: Antônio Venancio
Montagem: Daniel Nobre
Sonorização e Mixagem: Fernando Ariani
Direção de Produção: Didado Azambuja
Direção: Luiz Fernando Goulart

UMA REALIZAÇÃO BISCOITO FINO
Direção Geral: Kati Almeida Braga
Direção Artística: Olivia Hime
Gerente de Produto: Martinho Filho
Assitente de Produção: Luciene Caruso

Fórum de Capoeira – com Mestre Nenel, filho de “Mestre Bimba”

Mais uma fantástica oportunidade para toda a comunidade capoeirística europeia!!!
 
Com o apoio do Instituto Português da Juventude, do Portal Capoeira e da FUMEB – Fundação Mestre Bimba, Mestre Nenel estará abordando diversas temáticas sobre a Luta Regional Baiana e difundindo dentro da mais verdadeira essência o método de seu Pai.

 
Fórum de Capoeira – com Mestre Nenel, filho de "Mestre Bimba"
1 a 8 de Julho de 2007
 
19 às 21 horas,  IPJ – Instituto Português da Juventude
Delegação Regional de Lisboa
 
Via de Moscavide 47 101 – Lisboa
1988 LISBOA EXPO
 
Na zona Norte da EXPO a 300m da Estação Gare do Oriente
Comboio: Saída em Moscavide | Autocarros: 5, 10, 25, 44, 114 e 208
 
 
 
"O MESTRE NENEL" 
 
Fórum de Capoeira - com Mestre Nenel, filho de Mestre BimbaManoel Nascimento Machado, Mestre Nenel, nasceu em 26 de setembro de 1960, no bairro do Nordeste de Amaralina, cidade do Salvador, Bahia. É filho de Manoel dos Reis Machado, Mestre Bimba, o criador da Capoeira Regional, e de Berenice da Conceição Nascimento, D. Bena, mas foi criado pela yalorixá Alice Maria da Cruz, Mãe Alice.
 
Desde criança, levado por sua mãe de criação, frequentou o Centro de Cultura Física e Regional da Bahia, escola de capoeira do seu pai, localizada na Rua Francisco Muniz Barreto no1, Antiga Laranjeiras onde iniciou o seu aprendizado, se formou em 1967 na sede do bairro do Nordeste de Amaralina, juntamente com seu irmão Dermeval, Formiga, Luiz Anum, Bobó, Beto Chorão e Toinho. Uma turma só de meninos. Era o Mestre Bimba inaugurando uma nova prática social de capoeira como serviço educacional para crianças e adolescentes. Prática, hoje, bastante usual pelos mestres, considerada nobre e recomendada por instituições educacionais de vanguarda, tendo em vista a comprovada capacidade que ela possui de socializar e (re)socializar crianças e adolescentes. 
 
 
Temáticas teórico-práticas:
 
Método
A Ginga | Exame de Admissão | Sequência de Movimentos Básicos
Cintura Desprezada | Ritmos de Jogos
 
Os Movimentos:
Traumatizantes | Desequilibrantes | Projecção | Ligados
Curso de Especialização
 
Tradições:
Pegar na mão para gingar | A cadeira | A Xaranga (um berimbau
e dois pandeiros) | As quadras
 
Ritmos:
São Bento Grande | Banguela | Iuna |O batizado (cair no aço)
A festa de batizado | A formatura | O esquenta banho
 
Princípios:
Gingar sempre | Esquivar sempre | Jogar sempre próximo ao parceiro Todos movimentos devem ser objectivos  | Conservar no mínimo uma base ao solo | Obedecer o ritmo do berimbau | Respeitar as guardas vencida
 
Condições de participação:
 

Preenchimento das fichas de inscrição do Fórum Capoeira
Inscrições disponíveis no Portal Capoeira – www.portalcapoeira.com
Entrega personalizada por E-mail -(solicitar) trapezio.anima@gmail.com
Aquisição de Bilhetes junto ao seu professor de Capoeira"
 

FUNDAÇÃO MESTRE BIMBA – FUMEB

FUNDAÇÃO MESTRE BIMBA – (FUMEB)

A FUMEB nasceu na Filhos de Bimba – Escola de Capoeira pela necessidade de apoio de uma entidade juridicamente maior para a sua sustentação.
Sua criação teve a participação de familiares, alguns discípulos e admiradores do Bimba.
 
A proposta da Fundação é buscar elementos históricos, culturais e filosóficos da capoeira e de outras manifestações de origem negra, para ampliar seu acervo e subsidiar outros interessados.

 
Serviços:

1- WorkShop. Oficinas, palestras, cursos regulares, intensivos e especiais de capoeira, berimbau, samba de roda, dança-afro, recreação;

2- Capoeira para idosos e portadores de alguma deficiência;

3- Show Cultural contendo Puxada de Rede, Maculelê, Samba de Roda e Capoeira;

4- Loja: berimbaus, livros, revistas, vinis, cds, camisas, camisetas, caxixis, calças, bonés, adesivos, dobrões, fita de vídeo e suvenires;

5- Núcleo de documentação: Recortes de jornais, fotos, artigos de revistas, vídeos, livros, documentos e objetos pessoais do Bimba.
 


Sede – FBEC / Fumeb (Fundação Mestre Bimba)
Responsável: Mestre Nenel
Rua Gregório de Mattos, 51 – subsolo
Pelourinho Centro Histórico – Salvador – Bahia / Brasil
tel: (71) 3322-5082
email: fumeb@ig.com.br

Aniversário de Fundação da FUMEB – 2005
 
 
 
  Na foto, à esq. de Nenel e a sua esposa, CM Preguiça com o neto de Bimba.
 
 
Fotos gentilmente cedidas por Angelo Augusto Decanio Filho, Mestre Decanio

Os herdeiros de Mestre Bimba

Os filhos continuaram a história do pai. Manoel Nascimento Machado, conhecido como Nenel, é o presidente da Fundação Mestre Bimba, criada em 1994 para lutar para preservar a lembrança e os ensinamentos do capoeirista. Ele trabalha junto com o irmão, Demerval dos Santos Machado, o "Formiga". Os dois se formaram juntos nas rodas de capoeira, em junho de 1967. Pelo trabalho dos herdeiros, o legado de Bimba tem ganhado reconhecimento. O mestre já recebeu o Prêmio Onoris Causas, concedido pela Ufba por serviços prestados à cultura da Bahia, dentre outros títulos.
Lá são desenvolvidos trabalhos sociais, como o Projeto Cepoerê, que já deu assistência a mais de dois mil jovens carentes. "Hoje esse número está limitado a uns quarenta meninos trabalhando aqui e mais uns duzentos nas obras assistenciais de Irmã Dulce, mas queremos aumentar isso", diz Nenel. Os planos são muitos, mas é preciso mais do que vontade para conquistar o sonho, e pelo menos um local mais adequado para as atividades que a fundação pretende desenvolver. "Temos em projeto oficinas de instrumentos musicais, biblioteca, salas de aulas e vídeo, arenas para apresentação, mas o espaço é pequeno para tanto".


As aulas de capoeira são abertas ao público: crianças a partir dos dois anos, jovens e adultos, a preços populares (de R$15 a R$30), na sede da fundação, que funciona em um casarão antigo, localizado na Rua Gregório de Matos, no 51, Pelourinho. Existem ainda núcleos da entidade em três cidades do interior paulista – São José do Rio Preto, Araçatuba e Limeira, em Goiânia e em Newcastle, na Inglaterra.