Blog

nossos

Vendo Artigos etiquetados em: nossos

Boas Festas: Mestre Gladson e alunos da Projete Liberdade Capoeira

Queridos amigos Mestres, Contra-Mestres, Professores, alunos e demais entusiastas da nossa CAPOEIRA,

“Desejamos a todos, um findar de ano, onde possamos, de olhos cerrados, olhar para dentro e, fazer um retrospecto de tudo que nos foi oferecido de bom e necessário para o nosso crescimento físico, espiritual e material e, do muito, que pudemos externar aos nossos companheiros desta jornada terrena. Tomara que, na contabilidade divina, não tenhamos débito nos nossos cartões de Liberdade, Igualdade, Fraternidade e Caridade. E, se assim for, tenhamos em 2014, mais um ano repleto de LUZ DIVINA, onde o DEUS de cada um, nos mostrará sempre, que, não existe pobre tão pobre, que não tenha nada para DOAR e, rico tão rico, que não tenha nada para PEDIR. Portanto, que nos seja dada a possibilidade de olhar ao nosso entorno e, podermos CREDITAR a todos os nossos Irmãos, as benesses iluminadas, que sempre estão ao nosso dispor e, as vezes não conseguimos enxergar. Digo no mais alto brado: Tudo que precisamos enxergar, para a realização do especificado, está no contexto de uma RODA DE CAPOEIRA, onde o ditar do ritmo de nosso Mestre Maior, sempre nos mostram o que é: PAZ, AMOR, CARIDADE, DIGNIDADE, AFETO, RESPEITO, HONESTIDADE, HARMONIA, COMPREENSÃO e, outros quesitos mais, que nos ajudarão a melhorar a Qualidade de Vida do Universo como um todo. ACREDITEMOS.”

Um Feliz Ano Novo, extensivo a todos os seus Familiares,

Grande Abraço e Beijos a todos,

Gladson e alunos da Projete Liberdade Capoeira

 

* Dica do editor:

Visite: http://projeteliberdadecapoeira.com.br/

Tucumã Brasil: “Capoeira pede ajuda!!”

A capoeira pede ajuda!!

Talvez seja um fenômeno atual…Talvez venha de bastante tempo atrás…O fato é que cada vez mais pessoas e mestres preocupam-se mais com os seus “bolsos” do que com o desenvolvimento geral da capoeira.

Claro que é preciso viver de capoeira ao invés de “sobreviver”, mas devemos pensar: em que colaboramos com o desenvolvimento da capoeira em modo geral?
Vejo brigas por poder, escudos de grupos, federações, mestres e afins…

Já esta na hora de tudo isso mudar.

Esta na hora de lutarmos por melhorias dentro de nossa arte.

Esta na hora de fazermos mais pela capoeira…Esta na hora de deixar que camisas e bandeiras de grupos falem mais alto do que os interesses da capoeira em geral.

Esta na hora de gritarmos com todas as forças e sermos ouvidos!!!

Esta na hora de reivindicar o que é nosso por direito.

É a hora de mostrarmos do que somos capazes, se não morreremos na praia….

Nossos mestres precisam de nós, Nossos alunos precisam de nós, A sociedade precisa de educação, cultura, saúde e musicalidade, a capoeira tem tudo isso e muito mais…

Comece a fazer um pouco, para que o pouco se torne muito!!!

Muito axé!!!

Fonte:

TUCUMÃ BRASILhttp://www.tucumabrasil.com.br/

 

  • Veja também: www.coletivocapoeira.com


O Modismo da UFC e a Capoeira

Hoje em dia só se fala em UFC (Ultimate Fighting Championship). Essa luta oriunda do Jiu-Jitsu e outras formas de luta-livre foi criada pelo brasileiro Rorion Gracie nos Estados Unidos e por lá se desenvolveu. Atualmente vemos UFC em todos os lugares: horário nobre da televisão, jornais, telenovelas, capas de revista, transmissões ao vivo, comerciais de TV, outdoors espalhados por todo o país. Até um filme para o cinema foi produzido e tem estréia marcada para breve.

Todo mundo já conhece e sabe o nome dos golpes, as finalizações, o mata-leão, a gravata, os socos e pontapés. Já temos os nossos heróis – Minotauro, Anderson Silva e outros “brucutus” – que espancam os seus adversários sem dó nem piedade num espetáculo tão dantesco de brutalidade, que chega a respingar sangue das telas de LCD que assistimos confortavelmente de nossos sofás.

É incrível a capacidade que a mídia possui nas chamadas “sociedades da informação”, de criar modismos, heróis, gostos e preferências. Até há pouco tempo essa luta era apenas mais uma atração esportiva perdida entre milhares de outras nos canais fechados de televisão a cabo e, de repente, de uma hora para outra, passa a ser a nova “paixão nacional”. Alguém – certamente muito poderoso – decide de seu gabinete de gerência de alguma grande rede de televisão que o UFC é a bola da vez e pronto !

Todo um esquema é montado para que essa luta apareça em tudo quanto é programa, novela e comercial de TV. E como o nosso pobre país é totalmente influenciado por tudo que a telinha resolve mostrar (vide a mediocridade do Big Brother Brasil – um insulto à inteligência e à dignidade nacionais), rapidamente o UFC é incorporado ao nosso cotidiano, às conversas de bar e de salão de beleza, ao noticiário, aos sonhos infantis de futuros campeões da modalidade.

Aí chegamos naquela pergunta que não quer calar: por que não a capoeira ? Por que essa esquizofrenia de exaltar uma luta que apesar de ter sido criada por um brasileiro, tem toda a sua formatação e organização influenciada pela cultura norte-americana do show business ? E por que ao invés disso, não se criam os mesmos espaços na mídia e mecanismos de divulgação para a capoeira, que é uma das expressões mais legítimas da nossa cultura ?

Será que os responsáveis pela televisão e pela mídia em geral do nosso país ainda possuem aquela velha mentalidade colonizada, que procura supervalorizar expressões culturais que vem de fora (leia-se Estados Unidos da América) em detrimento daquilo que vem das tradições da nossa cultura e do nosso povo ? Ou será que trata-se de uma atitude deliberada de alienar cada vez mais o nosso pobre e sofrido povo brasileiro, afastando-nos a possibilidade de valorizarmos e conhecermos melhor nossa própria cultura, nossas tradições, nossos verdadeiros heróis ? Ou será que é tudo isso junto, somado ao desejo desenfreado pelo lucro fácil ?

Recentemente perdemos um dos grandes baluartes da capoeira aos 94 anos de idade – o Mestre João Pequeno de Pastinha que faleceu em dezembro último, e qual a repercussão desse fato na mídia ? Nos jornais locais da Bahia houve uma pequena cobertura e nada mais. A grandeza desse homem, o seu significado para a cultura brasileira que se espalhou pelo mundo através da sua capoeira angola, sequer tiveram um mínimo espaço de divulgação no noticiário nacional.

Boa parte dos cidadãos comuns, brasileiros de todas as idades e classes sociais, hoje em dia sabem o que é o UFC e quem são Minotauro ou Anderson Silva. Mas quantos desses sabem que foi o mestre João Pequeno ? Quantos sabem quem foi Pastinha ou Bimba ? Quantos conhecem a história da capoeira ? Quantos sabem dizer as diferenças entre a capoeira angola e a regional ? Ou quem foi Besouro Mangangá ? Ou ainda Zumbi dos Palmares ? Ou o mestre Salustiano da Rabeca ? Ou Cartola ? Ou Batatinha ? Ou Chico Mendes ? Ou Clementina de Jesus ? assim como tantos e tantos outros personagens da nossa cultura popular, heróis que deram dignidade à história desse pais.

Urgente se faz recuperar nossa auto-estima, exigir que nossa dignidade, nossa memória, nossas histórias, nossos verdadeiros heróis sejam valorizados e respeitados. Nada contra o UFC, nem seus lutadores, eles que tenham o seu espaço e seu público ávido por violência. O que precisamos exigir é que nossa cultura seja tratada pela mídia, com a mesma dignidade e valorização com a qual são tratados esses modismos que vez por outra invadem nossas casas, através da imposição sem critérios de uma programação medíocre e indecente que nos empurram goela abaixo.

Precisamos dispor de alternativas para elegermos aquilo do que gostamos e que valorizamos. Se só nos apresentam um tipo de música, de filme ou de programa de TV, é só disso que podemos gostar. Ninguém pode gostar daquilo a que não tem acesso, que não conhece. A gente quer ver a nossa cara na TV, ouvir música boa, assistir a filmes que nos façam pensar. A gente quer jogar e entender de capoeira. A gente não quer só comida !

Nota de Falecimento: Mestre Bujão

Com pesar que comunicamos o falecimento de nosso camarada, Mestre Bujão.

Que Deus esteja contigo meu amigo.

Segundo informações do Contramestre Caixote (Muzenza) o Mestre Bujão morreu vítima de Leptospirose.

O Sepultamento do MESTRE BUJÃO será no dia 04/02/2011, às 10 horas, no cemitério Jardim da Saudade em Edson Passos.

 

Nossos mais profundos e sinceros pesames….

 

Equipe Portal Capoeira

I Encontro de Música Percussiva

O I Encontro de Música Percussiva é uma iniciativa do Núcleo de Música Percussiva da UFC com o apoio dos estudantes, professores do curso de Música e PET, envolvidos na temática percussiva da cultura, da arte e da educação musical na cidade de Fortaleza.

O evento contará com palestras, mesas-redondas, oficinas e aulas-shows, tendo a participação especial do mestre de cultura Descartes Gadelha artista plástico, ritmista e colaborador dos grupos de maracatus e escolas de samba na cidade. Além da presença privilegiada de professores, grupos percussivos, profissionais e estudantes que compartilham desta formação contínua.

Aberto ao público interessado em Refletir, Debater, Fazer e Tocar a Música Percussiva, sendo esta a proposta de cultivarmos no espaço acadêmico aliado as manifestações culturais já existentes, uma propagação legítima e sonora dos Nossos Tambores de Cada Dia.

 

  • Datas: 08 a 10 de dezembro.
  • Horário: 08:00 as 18:00.
  • Local: Auditório da PROGRAD- PICI e Curso de Música – PICI.

 

Informações:

Catherine Furtado 8793 2601

batherine84@hotmail.com

 

OFICINEIROS:

Notação para Percussão- Erwin Schrader

Construção de Instrumentos- Tauí e Equipe

Percussão Corporal- Alessandra Araújo

Ritmos do Maracatu- Catherine Furtado

Bateria- João Luís

 

*ESPAÇO PARA RELEASE NA PROGRAMAÇÃO

I Fórum de Capoeira do Grande Recife

Temos a honra de convidar a você e seu grupo de capoeira para participar dos debates do I FÓRUM DE CAPOEIRA DO GRANDE RECIFE, evento realizado pelo Laboratório de Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Pernambuco sob a Coordenação do Prof. Dr. Frei Tito e a ONG “Respeita Januário”.

Tema: A CAPOEIRA PATRIMONIALIZADA – Desafios e Perspectivas Contemporâneas.

O Evento contará com a presença dos Pesquisadores do IPHAN que realizaram as entrevistas do Inventário da Capoeira em Pernambuco.

Esse importante evento e incentiva a todos a participar e contribuir com ideias para a Salvaguarda e Patrimonialização da Capoeira.

Estamos contando com o sua disponibilidade, esforço e idealismo neste FÓRUM, por se tratar de horário de dias de semana (estudo e trabalho,…).

Participe e contribua com sua opinião para enriquecer os debates.

Pedimos que nossos Capoeiristas Pernambucanos nos ajude a divulgar esse evento na comunidade capoeirística.

Inscrições no Blog: http://lpc-ufpe.blogspot.com

 

Salve Capoeira de Pernambuco Imortal!

 

ONG: UNICALEN

 

I FÓRUM DE CAPOEIRA DO GRANDE RECIFE

Auditório do Centro de Arte e Comunicação/UFPE

DIAS:

03/11/2010 (Quarta-feira) – ABERTURA das 17:30 às 20:30 horas.

04/11/2010 (Quinta-feira) – das 14:00 às 18:00 horas.

05/11/2010 (Sexta-feira) – das 14:00 às 18:00 horas.

Rondônia participa de Encontro Estadual de Capoeira em Mato Grosso

A Associaçao Desportiva Anjo da Guarda (ADAGA), sediada em Ji-paraná, participa, entre os dias 13 a 15 de agosto, na cidade de Cuibá, do 5º Encontro Estadual e 4º Campeonato Matogrossense de Capoeira. Ao todo, 10 atletas participarão deste evento.

De acordo com o Mestre Irineu, presidente da Associação Desportiva, 09 alunos e o professor da equipe participarão do evento. Na oportunidade, Irineu solicita a colaboração de empresários que desejem patrocinar esta equipe a se deslocar para cidade de Cuiabá.

“Sabemos do potencial dos nossos atletas, da importância do esporte e do trabalho de conscientização que fazemos com nossos alunos. Precisamos de apoio para representar Rondônia neste grandioso evento para os amantes da capoeira” finalizou.

Para entrar em contato com o grupo Adaga, o interessado pode enviar e-mail para capoeira_adaga@hotmail.com ou pelo telefone: (69) 8444-0378 ou 0263-9970. A associação está situada na Rua Cambé, 2015, Bairro Val Paraíso, entre T-17 e T-18, Ji-paraná.

É previsto a presença do presidente da Confderação Brasileira de Capoeira (CBC), Gersonilto de Sousa (Mestre Neguinho), Antônio Afonso Costa Lima (Mestre Antônio Afonso), vários mestres, mestrandos, contra-mestre e professores de Capoeira do Estado do Mato Grosso e de outras regiões.

 

Fonte – http://impactorondonia.com

I Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz no Haiti

Após um ano de labuta realizamos o I Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz no Haiti. Sem dúvida um momento que irá permanecer em nossas lembranças. Dentre os momentos mais emocionantes, a caminhada pelo bairro de Bel-Air, considerado zona vermelha pela ONU, e o batizado dos nossos alunos, que teve início com o batizado do pequeno Bimba. filho de haitiano e francesa, o pequeno foi registrado com o nome do grande mestre após seus pais assistirem ao documentário, exibido no Centro Cultural do Brascil no Haiti. Um momento marcante.

Mais infomações sobre o evento

Este primeiro ano foi repleto de lutas, muito trabalho, muitas dificuldades, foi sim. Porém, cheio de alegrias e realizações. As dificuldades serviram para testar nossa capacidade de seguir acreditando em nossos sonhos; nossas quedas, para nos ensinar a levantar, sacudir a poeira e seguir caminhando e nossas vitórias para nos mostrar que estamos no caminho certo e que nunca, “nunca-em-tempo-algum”, devemos desistir dos nossos sonhos (recordando Augusto Cury). Devemos seguir reinventando, recriando. Pois cada dia é novo, cada luta é nova e nos renova; cada sede é nova ( inspirado em belo, belíssimo poema de Elisa Lucinda). Devemos seguir nos apaixonando pela vida, pelo bem, pelo desejo de fazer o bem, renovando a nossa fé a cada instante, essa deve ser a nossa oração, sempre, estejamos caídos ou de pé.

Que este ano seja repleto de lutas, pois sem elas não há vitórias, realizações… E que o Grande Arquiteto do Universo nos permita ter sabedoria para elas; que saibamos a hora de pegar em armas e de esperar. E que nossas armas sejam:

C oragem: para arriscar

A stúcia: para enfrentar os obstáculos sem ir de encontro a eles.

P aciência: qualidade essencial para quem deseja ser um vencedor.

O uvir: pois a palavra é prata, mas o silêncio é ouro.

E sperança: sem ela não existe sonhos.

I nteligência: para transformar os momentos difícies em oportunidades de aprendizado.

R esponsabilidade: consigo e com os outros.

A mor: esta Energia maravilhosa capaz de realizar os maiores milagres, de mover a maior de todas as montanhas: a nossa própria vontade.

E, claro, muita Ginga pela Paz, pela Harmonia, pelas coisas bonitas (inspirado em música da Fernandinha Abreu)

Fraternal Abraço a todos em nome da família Gingando pela Paz!

Saudade
Contramestre em Capoeira
Coordonnateur Projet Gingando pela Paz
www.vivario.org.br
Mobile: (509) 38540202
http://flaviosaudade.wordpress.com

Os nossos verdadeiros Heróis

A capoeira, como se sabe, está presente em mais de 150 países no mundo todo. É motivo de grande orgulho para todos nós, brasileiros, vermos a nossa cultura, a nossa língua e a nossa história, serem motivo de respeito e admiração por parte de todos aqueles que de alguma forma, conhecem e reconhecem essa nossa nobre arte pelos quatro cantos do planeta, onde quer que ela se encontre.

Mas a capoeira é motivo de orgulho, sobretudo, para todo o povo oprimido do Brasil: os negros escravos e seus descendentes, os analfabetos, os pobres e miseráveis, os espoliados, os sem-terra, sem-teto, sem-educação, os índios, os trabalhadores, enfim, todos aqueles que ajudaram a escrever a história do nosso país, mas que sempre foram vítimas de preconceitos e discriminações, que sempre foram explorados, marginalizados, violentados, perseguidos e humilhados, separados da dignidade humana por esse abismo social que divide a injusta e excludente sociedade brasileira.

O que antes era vista como coisa de vagabundos, de vadios e marginais, hoje é reconhecida como Patrimônio da Cultura Brasileira, título que a capoeira recebeu recentemente do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). E mais do que isso, está presente como tema de numa enorme quantidade de teses e dissertações nas universidades do Brasil e do mundo, em livros, filmes, discos, revistas, obras de arte, enfim como uma importante referência para todas as áreas do conhecimento humano.

Mas o mundo deve esse legado a quem ?

Justamente aos marginalizados desse país: os negros, quase negros ou quase brancos, os pobres marginalizados, analfabetos, os perseguidos pela polícia, arruaceiros, desordeiros, valentões e artistas da fome. Foram eles que lutaram bravamente para que essa cultura fosse preservada, para que a capoeira resistisse a uma violenta perseguição por parte dos poderes constituídos, sendo até considerada como crime pelo Código Penal Brasileiro durante quase quatro décadas. Foram esses sujeitos despossuídos que garantiram que a capoeira chegasse até os nossos dias, e alcançasse o respeito e a dignidade em todo o mundo. Devemos isso a eles !!!

Por isso, o povo simples e marginalizado do Brasil, deve estufar o peito e sentir orgulho de saber que a capoeira – hoje um dos maiores símbolos da cultura brasileira no mundo – é a sua herança, é o seu passado, é a sua tradição e a sua dignidade. É a cara e o rosto dos nossos heróis, que infelizmente, ainda não estão nos nossos livros de História, que não são lembrados nas escolas, que ainda não são louvados e reconhecidos pela memória nacional. Mas cabe a nós, sujeitos envolvidos de alguma forma com a prática e a divulgação da capoeira pelo mundo, lutarmos para que essa memória e para que esses sujeitos sociais sejam valorizados  nesse país que precisa aprender a respeitar a sua própria história, sobretudo a história do nosso povo simples e marginalizado. São eles os nossos verdadeiros heróis !!!

 

Pedro Abib (Pedrão de João Pequeno) é professor da Universidade Federal da Bahia, músico e capoeirista, formado pelo mestre João Pequeno de Pastinha. Publicou os livros “Capoeira Angola, Cultura Popular e o Jogo dos Saberes na Roda”(2005) e “Mestres e Capoeiras Famosos da Bahia”(2009). Realizou os documentários “O Velho Capoeirista” (1999) e “Memórias do Recôncavo: Besouro e outros Capoeiras” (2008).


Coluna: “Crônicas da Capoeiragem” por Pedro Abib

Mais um envolvente texto da Coluna Crônicas da Capoeiragem, sob a tutela do nosso grande camarada e parceiro, Pedro Abib, enfocando histórias, casos, experiências, opiniões, críticas, enfim, um texto de uma lauda sobre o universo da capoeiragem.

Portugal: Capoeira Beija-Flor & 1ª Gala GOLDNUTRITION

No passado dia 14 de Outubro a capoeira recebeu um mérito e reconhecimento muito especial, pela primeira vez a marca de suplementos nutricionais GOLDNUTRITION® atribuiu um prémio de Distinção Colectiva, por trabalho desportivo e social a um grupo de capoeira, mais propriamente ao grupo Capoeira Beija-Flor
 
Actualmente as grandes marcas e empresas ainda não olham para a capoeira como um desporto de investimento lucrativo, sendo assim reconhecimentos como este são de valorizar e de servir como um exemplo de que a capoeira é um caminho a seguir!
 
Aqui segue a notícia que relata os acontecimentos desse dia, para mais informações www.capoeirabeijaflor.com .
 
Beija-Flor, brilhou e voou ainda mais alto na 1ª Gala GoldNutrition!!

 No passado dia 14 de Outubro, a GoldNutrition realizou a sua primeira Gala onde o grupo Capoeira Beija-Flor® teve a honra de participar!

Como nós sabemos, o grupo Capoeira Beija-Flor® e a GoldNutrition caminham lado a lado já há algum tempo numa jornada em busca de melhores condições para os nossos desportistas e no incentivo do crescimento do desporto nacional!

Por isso, o nosso Professor António Oliveira não pode deixar de presentear a 1ª Gala GoldNutrition com mais um glorioso momento Beija-Flor®!!!

Pelas 13h, após uma noite de pré-preparos para a apresentação, onde todos os detalhes foram acertados, os nossos beija-flores reuniram-se à porta do Olivais Shopping Center. Adultos, crianças e jovens todos se mostraram animados e ansiosos pela noite que os esperava. Daí, seguiram rumo ao Casino Estoril, onde o grupo Capoeira Beija-Flor® teria a honra de pisar um dos mais conhecidos e conceituados palcos Portugueses! O palco do Salão Preto e Prata onde já passaram artistas de renome nacional e internacional!

Ao chegarmos deu-se início aos ensaios:

O som era ajustado para cada instrumento, as luzes adequadas aos diferentes cenários, as coreografias e alguns movimentos de capoeira a serem realizados na apresentação eram revistos, as vozes e os instrumentos eram afinados e o todo o material era devidamente tratado!

A hora da apresentação aproximava-se e, juntamente, a ansiedade crescia dentro de cada um de nós! Nos camarins, enquanto uns se iam arranjando para a grande noite, outros iam trocando ideias, aqueciam ou jogavam um pouco de capoeira.

As crianças não conseguiam conter a excitação, do momento que as esperava!

Tudo estava pronto, cenário, luzes, som, instrumentos, e os nossos desportistas devidamente vestidos e aquecidos!!

Por trás das cortinas começava-se a ouvir o murmúrio dos convidados que começavam a encher o salão. Foi, então, feita uma pequena introdução à apresentação e ao Professor Brancão.

Abrem-se as cortinas… os atabaques rufam, o surdo acompanha com as suas batidas precisas, começa-se a ouvir a batida vibrante dos paus de maculelê e os nossos guerreiros Beija-flor invadem o palco!

 "Certo dia na cabana um guerreiro, foi atacado por uma tribo para valer, pegou dois paus, deu aú, salto mortal e gritou pula menino que sou eu maculelê!"

Os movimentos eloquentes, o cenário elaborado, o som perfeito, hipnotizava o público que se mostrava mais cativado a cada batida dos paus!

O movimento, a graça e o lado teatral estavam presentes em cada passo dos nossos guerreiros cada minuto parecia ainda mais vibrante. A entrada dos facões em cena deu um brilho especial e mágico à apresentação! As faíscas libertas a cada batida iluminavam e enfeitavam o palco de uma maneira diferente e agreste retratando o lado mais forte do maculelê!

O atabaque, que tinha marcado o início da apresentação de maculelê, encerra-a também arrancando do público repleto de campeões, atletas portugueses e entidades desportivas do mais alto nível, palmas, sorrisos e a expressão de incrível admiração!

Mas o espectáculo estava longe de acabar, poucos minutos depois das cortinas fecharem, voltam a abrir mas desta vez para retratar um cenário ainda mais encantador: envolvendo o público numa junção perfeita entre o canto e o som da viola, o jogo da capoeira expressa-se de forma leve e solene, deixando passar uma imagem de beleza, de amizade e de serenidade.

Num bonito jogo onde a capoeira se exibe na sua forma mais pura e onde se vê a beleza do jogo em duas diferentes gerações, um jogo onde o encaixe dos corpos é perfeito e onde todos que assistem se arrepiam dos pés à cabeça!

Mas ainda tínhamos mais surpresas preparadas!

Poucos minutos depois as cortinas voltam a abrir. Desta vez para dar início à já tradicional roda de capoeira!

Portugal: Capoeira Beija-FlorO Professor Brancão solta a voz e repica o berimbau dando início à roda de benguela, entre um movimento e outro os mais novos dão um encanto especial à roda, os movimentos leves e o jogo rasteiro característico deste toque flui naturalmente! O público presente não consegue conter os sorrisos e a admiração pela proeza dos nossos capoeiras!

O toque sobe e o jogo alto inicia-se. As queixadas e as armadas soltam-se velozmente e com  precisão. Os movimentos de floreio retiram do público expressões de admiração que atingem o auge quando o Professor Brancão entra na roda para dar show, mostrando todo o seu domínio sobre a arte da capoeira!!! O jogo continua cada vez mais rápido e cada vez com mais axé! A bateria está no seu melhor transmitindo toda aquela energia para o público presente!

O show de solo inicia-se com os mortais e fliques a dominarem o cenário, surpreendendo todos os presentes que pareciam não acreditar naquilo que os seus olhos viam!!

No final, o Professor Brancão mais uma vez conseguiu passar um pouco da sua filosofia através de uma música à qual o público deu uma atenção especial à letra, podendo levar consigo um pouquinho dos valores do grupo Capoeira Beija-Flor®!!

Foi uma apresentação linda, o público adorou e os nossos Beija-Flores mostraram-se felizes por poderem mais uma vez fazer parte destes grandes momentos que são os momentos Beija-Flor®!!!

Mas a festa ainda continuava! Após estar tudo arrumado e todos de banho tomado e adequadamente vestidos, os beija-flores juntaram-se à gala, onde foram deliciados com um magnífico jantar que primava pelo requinte e pelo bom gosto!

A conversa decorria animadamente, as sessões de fotos já nossas tradicionais não poderiam também faltar!! A alegria era mesmo geral e o orgulho pelo trabalho previamente realizado também!

Durante o jantar deu-se início à entrega dos prémios onde os melhores atletas, as melhores equipas ao longo deste ano, as melhores carreiras foram prestigiados pelos seus feitos…

Após ter sido entregue o prémio de Distinção Individual ao campeão mundial Nelson Évora,  quando já só faltava o último prémio para entregar, vem a grande surpresa da noite: O grupo Capoeira Beija-Flor® recebe o prémio DISTINÇÃO COLECTIVA!!!

Foi impossível esconder a alegria: o sorriso e a felicidade do nosso professor Brancão era o maior prémio que nós, seus alunos, poderíamos ter! O nosso distinto premiado professor Brancão subiu ao palco para receber o prémio mais esperado da noite, seguido pelos alunos, de onde unidos, fizeram sentir cheios de orgulho um caloroso "AXÉ BEIJA-FLOR®!"

Todos estes anos o professor António Oliveira tem vivido em prol dos outros, dedicando-se ao desporto, aos seus alunos e mesmo àqueles que não lhe são próximos, colocando-os à frente de tudo, fazendo deles os seus próprios interesses!!!

Ele começou a construir sozinho a nossa casa, o nosso ninho, a nossa família Beija-Flor®! E, aparecessem as adversidades que aparecessem, nunca desistiu de nós, mostrou-se mais que um professor, mostrou-se um amigo e mostrou-se um pai para TODOS mesmo para aqueles que já têm um!

É um Homem humilde que faz o seu trabalho sem pisar ninguém, um profissional exemplar que está sempre em busca da qualidade e não da quantidade!

UM HOMEM ESPECIAL!!!

Este prémio foi apenas uma pequena parte do que ainda está para vir, apenas uma pequena parte do que o nosso Professor Brancão merece!

A noite continuou a decorrer com um sorriso de felicidade estampado no rosto de cada beija- flor, todos parabenizamos o nosso professor pela conquista, que mais uma vez mostrou a sua humildade dizendo "este prémio é nosso!".

Logo em seguida deu-se início ao espectáculo FOUR que esteve no seu melhor, mostrando a beleza da dança e da ginástica num cenário místico de natureza e eloquência!

Mesmo depois de um dia tão cansativo o nosso professor ainda ficou a conversar connosco até tarde num convívio que se não fosse o dia de trabalho e estudo que nos esperava a todos, teria seguido até não acabar mais!

Com esta noite magnífica, o grupo Capoeira Beija-Flor chegou onde nenhum grupo de capoeira em Portugal chegou. Com este prémio, o trabalho do nosso professor foi finalmente reconhecido pela comunidade desportiva em Portugal e posto ao lado das entidades desportivas federadas de mais alto nível.

Mais uma vez, só podemos agradecer ao nosso Professor por tudo que ele faz por nós, por toda a dedicação e por toda a paciência!

Aos nossos Beija-Flores fica aqui um exemplo a seguir, fica aqui um exemplo de que a capoeira pode ser muito mais que um desporto, pode ser a nossa vida, da qual podemos viver e crescer como profissionais e como seres humanos! Basta sermos dedicados, humildes e batalhadores!!!

À GoldNutrition, os nossos parabéns pela gala que esteve à altura da grande marca que é a GoldNutrition! Agradecemos também pelo reconhecimento prestado ao trabalho desportivo e social do nosso Professor Brancão e esperamos para breve mais um momento como este!

Os nossos parabéns, também, a todos os grandes atletas e amantes do desporto presentes nesta noite que, tal como o Professor Brancão, também dedicam a sua vida ao desporto com grande investimento pessoal e profissional.