Blog

novas

Vendo Artigos etiquetados em: novas

Nova Iguaçu abre 100 vagas para aulas de capoeira

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Nova Iguaçu (Semel) abriu 100 novas vagas para aulas de capoeira, promovidas através do Programa Esporte na Vila. As aulas são gratuitas e acontecem duas vezes por semana. Para se inscrever é preciso apresentar certidão de nascimento ou identidade, declaração escolar, uma foto 3×4 e atestado médico, na secretaria administrativa da Vila Olímpica, na Rua Luís de Lima, 288, Centro, das 9h às 17h.

Crianças com idade a partir de três anos podem participar. As aulas acontecem as terças, quintas e sábados, ministradas pelo professor de educação física e mestre de capoeira Carlos Eduardo Alves Gomes, conhecido como Chumbinho. “Com as novas vagas que estamos oferecendo, a capoeira será a modalidade com maior número de inscritos no Projeto Esporte na Vila”, disse Adriano Santos, secretário municipal de Esporte e Lazer.

O Projeto Esporte na Vila, que tem mais de mil alunos inscritos, já revelou atletas para o esporte brasileiro, como o judoca Sebastian Pereira e a ex-capitã da seleção brasileira de handebol, Lucila Vianna. Além das aulas de capoeira, há outras atividades esportivas como: atletismo, ginástica, basquete, vôlei, futsal, handebol, futebol, karatê, tênis de mesa e judô. Mais informações podem ser feitas através do telefone: 2669-5744.

 

Fonte: http://www.baixadafacil.com.br/

III Encontro da Música Atual e Tradicional da Capoeira

No dia 28 de agosto de 2010, acontecerá em Salvador o III Encontro da Música Atual e Tradicional da Capoeira – Festival Infanto-Juvenil de Corrido, que integra o calendário de atividades do “Projeto Coleção Emília Biancardi – dinamização e difusão das tradições populares”, que conta com o apoio financeiro do Fundo de Cultura do Estado da Bahia.

Quem está à frente deste evento é a etnomusicóloga e pesquisadora da música popular tradicional brasileira Emília Biancardi, que colabora de forma significativa para a afirmação cultural da capoeira nos cenários nacional e internacional desde os anos 1960, junto com o pesquisador Frede Abreu, coordenador do Projeto Mandinga – Instituto Jair Moura.

Na edição de 2009, o Encontro demonstrou sua atualidade e importância, atraindo capoeiristas e estudiosos, provocando muitas expectativas favoráveis para a continuidade da realização desse evento. Em função disso, recebe novamente o apoio financeiro da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Esse apoio acena com a possibilidade de incluí-lo no calendário festivo anual da capoeira da Bahia.

Este ano o evento está voltado para a categoria infanto-juvenil, e poderão se inscrever crianças e adolescentes com idade entre 08 e 14 anos.

Será premiada a composição corrido, gênero musical que é cantado nas rodas durante os momentos do jogo, que devem ser apresentados conforme a tradição dos velhos mestres da capoeira.

O objetivo do festival está comprometido com a preservação da tradição musical da capoeira, considerando que as formas tradicionais continuam atuais, sendo muito cantadas nas rodas, servindo, inclusive, de matriz para novas composições, como vem sendo demonstrado pelos principais compositores da capoeira.

Ao fomentar o aspecto atual da música da capoeira, o Festival reconhece a vitalidade dos muitos capoeiristas compositores e de suas novas experiências, identificando nesta produção os traços de tradição que continuam sendo mantidos, pois nas rodas de capoeira o cancioneiro tradicional continua sendo muito cantado e servindo de inspiração para novas músicas e experimentos que continuam sendo mantidos.

Na medida em que realça a importância da música da capoeira nas suas formas tradicionais, tanto da Angola quanto da Regional, o Festival de Corrido passa a ter uma finalidade didática, assegurando o destino desta forma como matriz da manifestação símbolo da cultura afro-brasileira.

 

III Encontro da Música Atual e Tradicional da Capoeira

– Festival de Corrido –

 

Inscrições até 20 de agosto de 2010.

apenas para crianças e adolescentes

com idade entre 08 e 14 anos

 

Data do evento: 28 de agosto de 2010

Hora: 14h

Local: Largo Pedro Arcanjo – Pelourinho

 

Maiores informações:

(71) 3266-6092 / 8847-0925 / 8732-2476

colecaoemiliabiancardi@gmail.com

www.colecaoemiliabiancardi.blogspot.com

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

De acordo com o governo brasileiro, a reforma ortográfica pretende simplificar e unificar a grafia entre os diferentes países que falam português. No discurso de assinatura do acordo ortográfico, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse o seguinte: “[O acordo ortográfico] É o reencontro do Brasil com suas raízes mais profundas. Como avançar sem fortalecer a língua, como produzir bens culturais e didáticos sem uniformidade?”. Especialistas apontam que a unificação do idioma pode facilitar a assinatura de documentos diplomáticos, o comércio exterior e a cooperação entre os países de língua portuguesa.

Quais são os países que participam do acordo?

Participam Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Brasil, Portugal, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe já ratificaram o acordo – ou seja, reafirmaram o compromisso de implantá-lo. O Brasil é o país que está mais adiantado, pois já tem um cronograma claro. Portugal se comprometeu a adotar as novas normas até 2014.

Quando foi firmado o acordo ortográfico?

As mudanças da língua portuguesa foram acordadas em 1990, entre Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Em 2004, foi assinado um documento diplomático que inseria no grupo dos países de língua portuguesa o Timor Leste.

Quantas palavras são modificadas pela reforma ortográfica?

Segundo o Ministério da Educação (MEC), 0,8% das palavras sofrem alteração no Brasil. Em Portugal, a proporção de palavras modificadas chega a 1,3%. Especialistas divergem sobre esse percentual: também já foi divulgado que 1,6% das palavras de Portugal e que 0,5% das do Brasil serão afetadas.

É possível voltar atrás e desfazer as mudanças?

No Brasil, de acordo com o decreto assinado pelo presidente Lula, qualquer revisão do acordo ortográfico está sujeita à aprovação do Congresso Nacional.

Até quando posso escrever na antiga ortografia?

É possível escrever na antiga ortografia até o dia 31 de dezembro de 2012. A partir de 2013 ficam valendo apenas as novas normas ortográficas.

Quais são as principais mudanças na ortografia que a reforma traz?

As principais mudanças são o acréscimo de três letras no alfabeto, a extinção do trema, a retirada dos acentos em partes das palavras, além de alterações no uso do hífen.

A queda do trema e de acentos muda a pronúncia?

Não. A pronúncia continua a mesma. A reforma ortográfica só modifica a escrita.

Os livros escolares vão adotar as novas regras?

De acordo com o MEC, os livros escolares estão autorizados a circular em 2009 nas duas grafias, a velha e a nova. Em 2010 as obras deverão circular apenas na nova ortografia – com exceção das reposições de livros.

O objetivo deste guia é expor ao leitor, de maneira objetiva, as alterações introduzidas na ortografia da língua portuguesa pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, por Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, posteriormente, por Timor Leste. No Brasil, o Acordo foi aprovado pelo Decreto Legislativo no 54, de 18 de abril de 1995.

Saiba o que muda na ortografia brasileira a partir de 2009.

Para baixar o Guia da Nova Ortografia da Lingua Portuguesa, clique aqui.

Permangola : II Reunião Agropecologíca (Agricultura,Permacultura,Construção Ecologíca e Capoeira Ang

 

A semente do Kilombo Tenondé esteve sendo plantada a séculos nos Quilombos brasileiros. Reconhecemos as novas formas de opressão na sociedade moderna e industrial. Usando de espaço e de atividade, o Kilombo Tenondé promove a regeneração da criatividade, do pensamento e de ideais; busca a reconstrução da estrutura comunitária, hoje enfraquecida.E aqui estamos hoje "Ação no Kilombo" são uma série de práticas e palestras sobre sistemas alternativos de construção, agricultura e energia. Estaremos desvendando os primeiros passos para a sustentabilidade, aqui em Coutos Salvador/BA no Subúrbio Ferroviário, em Valença Salvador/BA e no restante do mundo.

Agrofloresta: é um dos mais eficientes métodos para revitalização e diversificação de campos, produzindo alimentos e resultando em áreas verdes.
Tópicos: Tipos de Agrofloresta- Organização e preparação de sementes e mudas- Prática de campo.

Permacultura: Criada na Austrália na década de 70 e atualmente difundida pelo mundo, Permacultura reúne conhecimento tradicional e novas técnicas no intuito de criar soluções permanentes, baseando-se na inteligência natural.
Tópicos: Design e Zoneamento- Água: coleta, armazenamento e reciclagem- Manejo do solo.

Bioconstrução: Usando materiais de baixo impacto ambiental (terra, bambu, reciclagens, etc), a Bioconstrução conjuga técnica e criatividade no desenvolvimento de habitações humanas e animais, criando sistemas naturais para tratar água e resíduos, estruturando o sítio para produção ou mesmo conectando funcionalidade e conforto nas casas e jardins.
Tópicos:Bambu- manejo e uso Adobe: técnica e construção, Biorremediação de água.

From:Aranha Mansa (Chokoleite)

A verdade é que todo mundo vai te machucar.Você só tem que decidir por quem vale a pena sofrer!!!

 

www.kilombotenonde.com

Aconteceu: Amsterdã – Capoeira sem limites

Nos dias 8 e 9 de junho de 2007, Amsterdã sediou um encontro de capoeira destinado a pessoas portadoras de deficiências físicas ou psíquicas. O evento, batizado de Capoeira Pererê, partiu da iniciativa da subprefeitura de Amsterdã (Oud Zuid) e foi organizado pela Associação Capoeira Berimbau de Ouro.
    • Pieter van den Kieboom, que não enxerga, joga capoeira com'Beriba' e 'Simpatia': Assista ao vídeo
Os participantes tocaram instrumentos de percussão, cantaram e fizeram os movimentos da capoeira e do maculelê, dança afro-indígena. Este foi o segundo Capoeira Pererê. O primeiro encontro de capoeira organizado na capital holandesa para pessoas deficientes aconteceu no ano passado.
 
Luiz Carlos Afonso, ou melhor, mestre Marreta, conduziu o evento. Afonso vive há 18 anos na Holanda e é mestre de capoeira há 31. Ele explica que embora nunca tenha feito um curso específico para isso, a sua experiência e a riqueza da capoeira possibilitam a realização do workshop.
 
Participações especiais
 
O finlandês Nikolai Klinx veio de Helsinki especialmente para participar do evento e dar uma das oficinas. Apesar de ter nascido sem braços e ter os pés um pouco virados para dentro, ele pratica o esporte há oito anos. Para ele, o aspecto mais importante do esporte brasileiro é a improvisação e a tradição cultural.
 
Hüseyin Öztürk, é o único bailarino de break em cadeira de rodas da Holanda e estava presente no Capoeira Pererê. Portador de poliomielite, Özturk também faz parte da seleção holandesa de basquetebol em cadeira de rodas. Com a sua arte, ele quer mostrar que pessoas deficientes 'não precisam ser vistas como coitadas', mas como capazes de fazer muita coisa.
 
Roos Prommenschenckel, miss deficiente físico holandesa de 2006, também visitou a encontro. A jovem, de 22 anos, sofre há três anos de torcicolo espasmódico que força a cabeça dela a inclinar-se para trás e a asfixia.
 
Por isso, ela tem de estar sempre deitada e usar um colete como formas de impedir que isso aconteça. Prommenschenckel ficou impressionada com a performance de Pieter van den Kieboom durante a roda da capoeira. Para Prommenschenckel, foi difícil perceber que o praticante é deficiente visual.
 
Van den Kieboom, que pratica capoeira há um ano, possui apenas 2% de visão no olho esquerdo. Com a capoeira, ele descobriu novas possibilidades para o corpo dele, além de ampliar o contato social, e fazer novas amizades, com os praticantes do esporte.  "A minha vida tornou-se mais rica, conheci novas pessoas e os valores da capoeira e da cultura brasileira".
 
Na opinião de mestre Marreta, as pessoas que fazem parte do grupo dele, adquiriram algumas destas características: 'Amizade e espontaneidade são outros aspectos que acontecem dentro do grupo de capoeira. Quando cheguei à Europa, as pessoas por aqui eram muito presas à agenda. Com o tempo, eu fui quebrando isso e eles passaram a agir da minha maneira."
 

Bricadeira de Criança

Hoje eu vi duas crianças
brincando de roda
numa roda de capoeira.
 
Elas cantavam e dançavam
como um casal de pássaros
 
Seus passoas eram leves
e era com essa leveza
que pretendiam limpar o mundo.
 
E queriam começar pela roda de capoeira,
onde muitos ainda
não haviam percebido
que ali não era lugar para brigar
e, ao invés disso, se deveria brincar,
brincar de fazer movimentos
de desenhar com os pés
luas novas e minguantes,
de fazer piruetas
sem se preocupar com a estética.
 
E, no meio da brincaderia,
mostrar para os homens
fortes e grandes
que, mesmo sendo
frágeis e pequenos,
poderiam ser melhores que eles
no jogo,
pois brincavam com o coração e a alma,
e eles com a única coisa que tem:
a força bruta.
 

André Esteves .∙.
 

EDUCAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS

Neste artigo o Professor Acúrsio Esteves, nos relata a evidente influência e o papel relevante das ferramentas de informação em nossas vidas…  Muitos devem estar perguntando… o que é que isso tem em comum com a capoeira? Pra que isso me interessa???
 
O Portal Capoeira sugere a leitura desta matéria e aproveita para fazer uma analogia entre o sistema de educação formal e o sistema de educação representado pela "CAPOEIRA".
 
Hoje existem diversos sitios e um vasto leque de material disponível na internet para todo e qualquer capoeirista interessado na busca incessante pelo conhecimento poder fazer valer este diretio inenarrável do ser humano: "O apreender". Cabe a cada um de nós capoeiristas de coração fazer uso deste enorme potencial, Vale lembrar que a cerca de dez a quinze anos atrás era quase que uma missão impossível conseguir matérias sobre a capoeira… Era como garimpar em busca de ouro… Mesmo no campo das produções literárias a oferta era pequena…
 
Hoje com a evolução das tecnologias, com a massificação da comunicação… nós capoeiristas ou não, temos acesso a um menu dos mais vastos e variados… Temos documentos históricos disponíveis, temos manuscritos de grandes Mestres de Capoeira, temos teses de mestrado… temos o Jornal do Capoeira, Temos vários colaboradores que escrevem com paixão pelo simples fato de somar e colaborar… Temos ferramentas de divulgação… onde os grupos ou Mestres podem apresentar seu trabalho, aumentando o seu potencial… Temos o Portal Capoeira… Enfim temos a informação democratizada!!!
 
Portanto cabe a cada um de nós buscar um lugar neste jogo… as cartas estão na mesa… ou melhor no monitor… As possibilidades são quase que infinitas…

 

"Capoeira é uma fonte infinita de saber….
Mata a minha e a sua sede….
E a de quem quiser beber…"
Luciano Milani

É consenso que um consistente domínio da tecnologia e da comunicação tornou-se fundamental para que o indivíduo garanta  uma boa posição no trabalho, um pleno desenvolvimento pessoal e o exercício de cidadania. È evidente então ser função da escola nos dias atuais, garantir aos seus alunos um sólido aporte tecnológoco.
 
As tecnologias da informação, cujo papel é por demais evidente nos setores da produção dos serviços e dos meios de comunicação social, não constituem um simples fenômeno passageiro, pelo contrário, vieram para ficar e a escola não tem possibilidade de fugir à sua influência. O grande problema é saber qual deverá ser a sua função e qual a melhor estratégia para a sua integração nas atividades educativas.
 
Num momento em que à escola se colocam desafios cada vez mais fortes, decorrentes do dinamismo da própria sociedade em mudança, é necessário estarmos atentos as potencialidades das tecnologias de informação na educação, para que delas possamos usufruir na sua plenitude.  Faz-se necessário encará-las como um imprescindível instrumento educativo, de grande relevância para todos os níveis de ensino, a partir das séries iniciais.
 
A idéia das novas tecnologias, considerando aí de forma privilegiada o computador em rede, como ferramenta nas mãos do aluno, conduz de forma natural à valorização de atividades de  forte cunho interdisciplinar.
 
Pela possibilidade de realização destas  atividades  tanto na sala de aula quanto em espaços alternativos de aprendizagem ou em casa, descortina-se a possibilidade do favorecimento do intercâmbio de conteúdos entre diferentes áreas do conhecimento como preconizado pelas mais atuais concepções de educação.
 
As novas tecnologias a serviço de diversas perspectivas pedagógicas devem ter o papel precípuo de auxiliar professores e alunos favorecendo a pesquisa, gestão e tratamento da informação, suscitar a curiosidade estimulando a descoberta, evidenciar e auxiliar na resolução de problemas e desafios.
 
Seu uso deve ser preconizado como uma  ferramenta,  que deverá estar disponível para permanente utilização ao lado de outros recursos didáticos. A associação dos meios informáticos ao sistema educacional  deve ser capaz  de enriquecer as estratégias do processo ensino aprendizagem e estimular o surgimento de novas metodologias que primem por incentivar a participação individual e coletiva, a iniciativa e a criatividade. Desta forma, ela se torna um aporte  de novas estratégias dentro da escola numa perspectiva inter e multidisciplinar, favorecendo sempre a ligação entre o saber elaborado e a realidade social, econômica e política, auxiliando na formação de cidadãos críticos e participativos.
 
Elas não se contrapõe aos métodos tradicionais de ensino, ao contrário, os  complementam. Explico melhor: na educação a máquina nunca substituirá o homem, o computador não pode substituir o livro e o vídeo não  deve substituir o professor.
 
As novas tecnologias, entretanto, vêm exigir do educador novas responsabilidades e tarefas advindas dos novos paradigmas que lhe serão propostos. Estes, ao invés de entrar em conflito consigo,  constituirão sempre novos desafios e evidenciarão ainda mais a importância do docente  dentro do processo educacional.
 
Em contrapartida o professor não poderá descuidar-se da constante atualização na sua formação, visto que as  suas competências e conhecimentos deverão acompanhar de perto a evolução tecnológica que se processa numa velocidade geométrica.
 
Esperamos que esta reflexão  possa ser de interesse para todos aqueles que se preocupam com a problemática da inovação na área educacional, em especial no que diz respeito à integração das novas  tecnologias de informação aos métodos de ensino vigentes nos sistemas educacionais.
 
 


EDUCAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS* O professor e pesquisador Acúrsio Esteves, é formado em Educação Física pela UCSal, com mestrado em Gestão de Organizações UNEB/UNIBAHIA e é professor da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Salvador. Leciona também nas Faculdades Jorge Amado e Fundação Visconde de Cairu, respectivamente nos cursos de Educação Física e Turismo, sendo também autor dos livros Pedagogia do Brincar e A “Capoeira” da Indústria do Entretenimento.

Mais um ano, mais uma volta ao mundo…

Mais um ano… mais um ciclo, nesta RODA… Roda da Vida… Roda Viva!!!
 
Um ano que passou e que sem dúvida irá deixar saudades…
Novos Amigos, novas experiências… novos desafios e novas conquistas… novas batalhas…
Um ano onde a "Capoeira" esteve sob as luzes do Holofote… com a produção de Mestre Bimba A Capoeira Iluminada.
Um ano onde a "Capoeira-informação" esteve mais do que nunca democratizada e difundida através das novas tecnologias e da internet.
Um ano onde a "Capoeira" chorou por perdas tão ilustres e queridas.
Um ano onde a "Capoeira" brilhou… e continuou a contagiar o mundo…
Um ano onde a "Mulher Capoeira" ganhou ainda mais espaço.
Um ano de Resgate… Parcerias… e Muito trabalho em prol da nossa arte!
Um ano de crescimento, de alegria, de interatividade, de aprendizagem, de troca e de paz…
 
E é neste contexto que agradeço!!!
 
todos os Amigos
   todos os Parceiros
       todos os Camaradas
   
… todos os envolvidos direta ou indiretamente para que a Capoeira tenha chegado aonde chegou…
 
aos que chegaram…
    aos que partiram…
        aos que ainda virão…
 
… todos os amantes desta nossa capoeiragem, praticantes ou não…
 
… Agradeço de coração aos Velhos Mestres!!!
         Sabedoria, experiência e muitas voltas ao mundo…
 
Agradeço em especial:
Mestre Decanio, um ídolo, um "Velho Mestre" e o grande responsável pelo qual norteio o meu trabalho.
Mestre Pinatti, pelas conversas… pela monumental simpatia e sabedoria.
Mestre Jaime de Mar Grande, pela amizade, pela confiança e pela responsabilidade.
Mestre Bola Sete, pela confiança, paciência e pela forma que trabalha pela Capoeira de Angola.
Mestre Pernalonga, um novo amigo, um "Jovem Mestre", consciente e coerente, que tive o prazer de conhecer e partilhar experiências.
Mestre Umoi, pelas conversas virtuais… e amizade.
Mestre Jeronimo, pela luta, pela Rod@ Virtual e pela amizade.
Miltinho Astronauta, pessoa impar, um amigo e parceiro na luta e no jogo da informação.
Maíra Hora, e a sua "Capoeira Mulheres"
Anderson Fetter "Coelho", pelas conversas, pela confiança e parceria
Mestre Wellington, camarada 100%, ligeiro, amigo e parceiro no Projeto
www.capoeirista.com.br
Mestre Squisito, pela amizade, trabalho e dedicação a capoeira
Contra Mestre Pernalonga, pela amizade e  pela forma acolhedora e carinhosa como o Grupo me acolheu no Cazuá.
Marcelo Lampanche, pelo jogo, pela amizade e companheirismo.
Gigante e Mestre Gavião, pela confiança e pela parceria no Portal Capoeira.
Pitter Deboian e Brandão, artesãos, camaradas e parceiros.
Mestre Gilvan, pela forma como vem abordando e encontrando novas vertentes para a capoeira e a 3ª idade.
Dorado e seus alunos, pela simpatia e camaradagem.
Bruno Souza "Teimosia", pelo trabalho e parceria em prol da capoeira.
Ratão e todo Grupo Negaça, pelas trocas… amizade e parceria.
Eulálio Cohin, amigo e camarada, responsável maior pela entrevista do Mestre Bola Sete ao nosso site.
Luizão, pela amizade, pelo convite e pela simpatia.
Tulio "Tubarão", pela parceria e pela forma como vem se posicionando e estudando a capoeiragem
Marta Salles, pela amizade e hospitalidade
Luiz Fernando Goulart, pela amizade, parceria e confiança
 
Ao Pessoal do Irmãos Guerreiros, em especial para o Cazuá
Ao pessoal do Angoleiro Sim Sinhô
Ao pessoal do Semente do Jogo de Angola
Ao pessoal do Berim Brasil, em especial pra Monise, Wandola e Furkilha.
Ao pessoal da Topazio, em especial ao Prof. Iram e Hudson.
Ao pessoal da FUMEB
Ao pessoal da Lumen Produções (Mestre Bimba A Capoeira Iluminada)
Ao pessoal da CDO, em especial ao Mestre Flavinho Tucano.
Ao pessoal do Abada, em especial pro Mestrendo Morcego, Peixe Crú e Tucano Preto.
Ao pessoal da Capoeira Nação, em especial para o Grande.
Ao pessoal do Munzenza
Ao pessoal do Senzala, em especial meus amigos CM Flavio e CM Ulisses.
Ao Pessoal do Tendal da Lapa, em especial ao Somaterapeuta e capoeirista Rui Takeguma.
 
Um agradecimento todo especial a minha mulher Gisele e ao meu filho Lucca, pela paciência e compreensão, pelo tempo que não partilhei ao lado deles para poder estar ao lado da capoeira.
 
Aos meus alunos, pela dedicação, amizade e pela vontade de apreender e compreender a capoeira
Feliz Natal e um excelente novo ano, repleto de paz e capoeiragem!!!
Muito axé!
Luciano Milani

Capoterapia e Hidrocapoeira

Capoterapia e Hidrocapoeira . O novo milênio traz novas idéias aos métodos e às técnicas em … ver trabalhos como esses da Capoterapia, que unem os conceitos da terapia …
 
O novo milênio traz novas idéias aos métodos e às técnicas em todas as áreas, na capoeira idem. Estudos diversos mostram que, se bem trabalhada, a capoeira é benéfica ao indivíduo de qualquer idade. Muitos mestres de capoeira são formados a cada ano e com eles surgem novas formas de se trabalhar a capoeira na sociedade. A capoeira que era antes um esporte de excluídos transforma-se numa ferramenta de inclusão social. Crianças, jovens, adultos e idosos juntam-se em rodas para cantar, pular e bater palma festivamente com a idéia de jogo limpo, não mais de guerra e conflito, mas com um intuito lúdico de promover o bem-estar e o pensamento coletivo, lembrando sempre da difícil trajetória da capoeira na história do Brasil. É empolgante ver trabalhos como esses da Capoterapia, que unem os conceitos da terapia de grupo com os movimentos e ritmos da capoeira, assim como os da Hidrocapoeira que unem a hidroginástica (um esporte nascido híbrido) com a capoeira. O rosto negro da capoeira não é mais visto por uma ótica malthusiana. A capoeira resurge cada vez mais como intrumento de identifidade nacional, mas sua territorialidade é difusa e tem o poder de transformar qualquer terreiro, quadra de esporte ou praça do mundo num pedaço do Brasil.
 
Quando venho de Luanda eu não venho só 2x
Trago o corpo cansado, coração amargurado, saudade de fazer dó
Quando venho de Luanda eu não venho só 2x
Fui preso à traição, trazido na covardia,
Que se fosse luta honesta de lá ninguém me trazia
Na pele eu trouxe a noite, na boca brilha o luar
E no corpo a capoeira presente dos Orixás
Quando venho de Luanda eu não venho só 2x
Trago ardendo nas costas o peso dessa maldade
Trago ecoando no peito um grito de liberdade
É grito de raça nobre, grito de raça guerreira
É o grito da raça negra, é o grito de capoeira!
Quando venho de Luanda eu não venho só 2x

 

http://geocities.yahoo.com.br/capoterapia2000/
http://geocities.yahoo.com.br/terapiadoabraco/
http://www.watsubrasil.com/hidrocapoeira.html
www.magnorocha.blogger.com.br

DESAPARECIMENTO DA CAPOEIRA ANGOLA NA DÉCADA DE 70

Maya, atendendo seu e-mail:

"Ouvi que duranta a decada 1970 a capoeira Angola quaze desapareceu. Voce lembra isso? Pode esplicar para mim porque? Voce acha que eu posso perguntar mestres de capoeira Angola essa pergunta?",

aproveito para divulgar a resposta na Caponline.
Em momento algum observei o desaparecimento do jogo de capoeira da Bahia ou, como costumam dizer atualmente, capoeira angola, que é praticada de modo espontâneo e natural pelo nosso povo, de cuja alma parece brotar em fluxo permanente.
Ocorreram processos simultaneos, o crescimento do espaço ocupado pela regional no noticiário do jornais, a migração, para outros estados e países dos novos mestres e o desaparecimento dos velhos mestres, deixando um vazio, que só tempo voltaria a cobrir. Cumpre realçar o papel destacado dos dois "Joãos de Pastinha’, o "Grande" e o "Pequeno" e dos "capoeiristas de rua", especialmente o "Grupo do Mercado Modelo", colunas mestras de nossas tradições, enquanto as novas gerações de capoeiristas e mestres se reproduziam no anonimato para aflorarem, incontáveis, na década dos 90 e renovarem os valores de nossa arte-e-manha.
Sem esquecer os numerosos mestres mais modestos e humildes, nem por isto de menores méritos e habilidades que enxameavam em rodas espalhadas pela nossa "Soterópolis" e que ainda pontificam em nosso meio, alguns verdadeiramente geniais.
Acredito que os mestres da capoeira angola seriam honrados com sua pergunta em português arrevesado de haifazeana.