Blog

olímpica

Vendo Artigos etiquetados em: olímpica

Rio Capoeira 2011 – 1º Forum Internacional de Capoeira

Capoeira tenta mudar regras para se transformar em esporte olímpico: Em fórum realizado no Rio de Janeiro, mestre afirma que mudança é essencial para que a luta ‘não fique para trás’ na busca por patrocínios

Quando inventaram a capoeira os escravos brasileiros não podiam imaginar até onde ela iria chegar. O que inicialmente surgiu de uma necessidade de libertação transformando o corpo em arma se tornou uma arte praticada em 150 países. Mas, hoje, os praticantes enfrentam o desafio de organizar o esporte para que ele seja reconhecido como modalidade olímpica. Uma mudança fundamental para o futuro da luta segundo o mestre Beto Simas (assista ao vídeo).

– Se nós não tivermos a organização de sermos um esporte olímpico a gente fica para trás. Hoje, todo mundo está patrocinando os esportes olímpicos.

No Rio de Janeiro, o Fórum Internacional de Capoeira reuniu representantes de diferentes países para discutir como a arte pode ser modificada a fim de participar das Olimpíadas. O mestre Djamir Pinatti explica os objetivos do encontro.

– Esse fórum serve para tentar uma união psicológica da classe, para tentar resolver todas essas questões problemáticas e variáveis da capoeira.

As alternativas são competições com contato físico ou como apresentação individual através de avaliação da técnica feita por um júri, como na ginástica olímpica.

– A gente só não pode perder a essência porque se não fica limitado, não fica a arte da capoeira – diz Simas.

A discussão sobre novos parâmetros para capoeira surge também de uma preocupação com o futuro de jovens atletas, como Gabriel Maia, de 9 anos, que revela praticar a arte há bastante tempo.

– Quando a minha mãe estava grávida ela tocava berimbau e eu já chutava a barriga dela.

 

  • Com o intuito de fortalecer e divulgar a capoeira como uma das maiores manifestações culturais do Brasil, o evento aconteceu de 13 a 17 de julho.

 

Fontes: http://sportv.globo.com

Aconteceu: Jungle Meeting reúne capoeiristas de vários países em Manaus

MANAUS – As delegações estrangeiras começaram a chegaram dia (3) em Manaus, para o Encontro Internacional de Capoeira, o Jungle Meeting, que aconteceu entre os dias 4 e 6 de setembro (sexta-feira, sábado e domingo) em vários pontos da cidade.

Além de alunos de cidades do interior do Amazonas, como Parintins, Boa Vista do Ramos, Manacapuru e Presidente Figueiredo, marcarão presença grupos do Canadá, Alemanha, Guiana Inglesa e Polônia.

O organizador do encontro, o mestrando Vander Pililim, contou com a participação de aproximadamente 600 capoeiristas. “Antes, os turistas tinham uma visão do Brasil que se limitava a Rio de Janeiro e Bahia. Nossa intenção é atrair pessoas para Manaus, para que eles conheçam não só nossa capoeira, como também nossa cidade e nosso Estado”, comentou.

Na última terça-feira (1), foi realizado um exame para avaliar o nível de conhecimento dos alunos sobre a capoeira, a fim de definir se eles estão aptos a se formar ou trocar de graduação.

– Eles foram questionados sobre fundamentos da modalidade, como a história da capoeira, história do berimbau, origem da modalidade, ainda tocaram berimbau, pandeiro e cantaram – explicou Pililim. Setenta capoeiristas trocam de graduação no sábado.

Aulas de Capoeira

O ginásio da Mini Vila Olímpica do Coroado foi liberado para aulas da modalidade. As aulas terão início no dia 15 de setembro, e serão ministradas pelo mestrando Pililim, às terças e quintas, entre 7h e 8h. As matrículas já podem ser feitas na Mini Vila Olímpica (Alameda Cosme Ferreira), com o professor Tarcísio.

É necessário apresentar cópia do RG e comprovante de residência, além de uma foto. Caso o aluno seja menor de idade, é preciso documentação do responsável.

Fonte: Portal Amazônia, com informações da Semdej – http://portalamazonia.globo.com

Foto: Divulgação/Semcom

Aconteceu: Clínica de Movimentos Acrobáticos de Capoeira e Ginástica Olímpica

Aconteceu nos dias 10 e 11 de maio a Clínica de Movimentos Acrobáticos de Capoeira e Ginástica Olímpica. Realizado pelo CEPEUSP (Centro de Práticas esportivas da Universidade de São Paulo) em parceria com a Projete Liberdade Capoeira, sob a coordenação do Mestre Gladson e dos Professores Vinicius Heine e Leandro Romualdo. O evento contou com a participação de 80 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, todos capoeiristas, provenientes de diferentes grupos de São Paulo.

O Mestre Geraldinho e o professor Andrezinho, do Grupo Cordão de Ouro – Associação Santa Maria, estiveram presentes com um grupo de alunos.

Mestre Nelson do Grupo Ginga Paulista também marcou presença com seus alunos.

O curso aconteceu em clima de descontração e amizade. Foram trabalhadas diversas técnicas acrobáticas da Capoeira, tais como Parada de mãos, a Parada de cabeça, Flic, flac, Salto Mortal de frente e de costas, Reversões, Quipes de cabeça e de nuca, entre muitos outros.

Clínica de Movimentos Acrobáticos de Capoeira e Ginástica OlímpicaClínica de Movimentos Acrobáticos de Capoeira e Ginástica Olímpica
Na Fotos da esquerda para a direita: Professores Ivan, Renato, Mestre Nelson, Mestre Gladson,
Professores Vinicius Heine e Roberto MacFadeen da Projete Liberdade Capoeira.
Professor Leandro Romualdo demonstrando a importância do alongamento.

 

Além da parte técnica, aconteceram duas palestras que engrandeceram a programação do curso. Uma sobre Aspectos Nutricionais aplicados ao Treinamento da Capoeira, proferida pela nutricionista Patrícia Peres e outra sobre Aspectos Psicológicos do Treinamento da Capoeira, proferida pelo professor e psicólogo Roberto MacFadden.

O Curso de Movimentos Acrobáticos acontece uma vez por ano, sempre no mês de maio e está na sua quinta edição. Em geral a aceitação do curso tem sido bastante grande, já que os conteúdos trabalhados possibilitam aos praticantes vivenciarem as técnicas acrobáticas da Capoeira dentro de uma proposta pedagógica e didática. O objetivo é incentivar os alunos a inserirem as acrobacias no jogo de Capoeira de forma equilibrada e responsável, de maneira a não ferir a essência do jogo da Capoeira e, principalmente, não ferir a si mesmos, já que sabemos que a execução dos movimentos acrobáticos apresentam um alto índice de incidência de lesões musculares e articulares. Para que isso não aconteça é preciso treinar gradativamente, adaptando-se ao movimento.

Para os professores e Mestres de Capoeira este curso é uma excelente oportunidade de aumentar o seu conhecimento acerca da didática par o ensino dos movimentos acrobáticos da Capoeira.

Foi reafirmada e idéia de que as acrobacias são uma parte da Capoeira, que tem como movimentos principais os ataques, as defesas, os contra ataques, os movimentos ritualísticos (como as chamadas de Angola) e os movimentos de chão. Os movimentos acrobáticos contribuem com a beleza e a plasticidade do jogo da Capoeira. Quando pensamos em acrobacias não devemos pensar em eficiência do jogo e sim em arte e expressão. O importante é executar as acrobacias em harmonia com os demais movimentos. Um jogo com ataques, defesas e contra-ataques, onde são realizados alguns movimentos acrobáticos torna-se um jogo bonito de admirável.

Agradecemos a todos que participaram do evento e esperamos contar com a presença de outros capoeiristas no próximo ano.

Maiores informações e fotos do evento podem ser acessadas no site www.projeteliberdadecapoeira.com.br ou no blog www.projeteliberdadecapoeira.blogspot.com ou ainda através do e-mail [email protected] com o Mestre Gladson ou [email protected] com o professor Vinicius Heine.

 

Clínica de Movimentos Acrobáticos de Capoeira e Ginástica Olímpica

 

Local: CEPEUSP (Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo)
Data: 10 e 11 de Maio de 2008
Programação: Sábado das 8:00 as 18:00hs e domingo das 9:00 as 13:00hs
Objetivos: promover a aprendizado e o aperfeiçoamento das técnicas acrobáticas da Capoeira.
Inscrição: 50,00 (Cinqüenta Reais)
Informações: 11-3091-3304
Maiores informações nos telefones 3091-3304 ou 3091-3361.

Coordenação Mestre Gladson, Professor Vinicius, Professor Leandro Romualdo.
As vagas são limitadas e as inscrições já estão abertas!

A Clínica é uma excelente oportunidade para ampliar conhecimentos e habilidades na execução dos principais movimentos acrobáticos da Capoeira, especialmente aqueles relacionados com a Ginástica Olímpica, tais como saltos mortais, flic, Quipe, Roldante, Reversão, Macaco, S Dobrado, entre outros.

Dentre os professores que ministrarão o curso, estará o Professor Leandro Romualdo, professor de Ginástica Olímpica do CEPEUSP, com ampla experiência na modalidade.

Serão utilizadas seqüências pedagógicas e educativas para a execução dos movimentos, respeitando os limites de cada aluno e oferecendo o máximo de segurança.

A Clínica é aberta para alunos avançados e iniciantes, com ou sem experiência prévia em Capoeira e Ginástica.

As inscrições poderão ser encaminhada via fax (11) 3091.3304 com comprovante de depósito bancário Nossa Caixa Nosso Banco Ag.08648 c/c 13000294-8. (Centro De Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo). O comprovante deverá ser trazido e apresentado no dia do curso.

Por que participar?

A Capoeira é uma arte marcial que tem como característica a presença dos movimentos acrobáticos. As acrobacias como são conhecidas, na verdade, são uma parte desse jogo que tem como movimentos principais os ataques, as defesas, os contra ataques, os movimentos ritualísticos (como as chamadas de Angola) e os movimentos de chão.

Dentre os movimentos acrobáticos podemos destacar a Parada de mãos, a Parada de cabeça, o Bico de papagaio, o Flic, flac, o macaco, o S-dobrado, o Aú giratório, o Salto Mortal, o Quipe de cabeça e de nuca, o Pião de cabeça, o Relógio, a Queda de rins, entre muitos outros.

Os movimentos acrobáticos contribuem com a beleza e a plasticidade do jogo da Capoeira. Quando pensamos em acrobacias não devemos pensar em eficiência do jogo e sim em arte e expressão. O importante é executar as acrobacias em harmonia com os demais movimentos. Um jogo, onde o capoeirista executa apenas movimentos acrobáticos não pode ser chamado de jogo de Capoeira. Mas um jogo com ataques, defesas e contra-ataques, onde são realizados alguns movimentos acrobáticos torna-se um jogo bonito de admirável.

Os movimentos acrobáticos possuem diferentes graus de dificuldades. Alguns são mais fáceis de executar, outros mais difíceis. A execução destes movimentos exige do praticante uma boa dose de força, potência, flexibilidade, resistência cardio-respiratória, técnica e coordenação motora. Com certeza a técnica é o elemento mais importante, pois ela diminui em muito o esforço para a execução da acrobacia.

Os movimentos acrobáticos de maior complexidade devem ser aprendidos dentro de uma seqüência pedagógica, que vai do simples para o complexo e do parcial para o total. É como um caminho a ser percorrido e que dá maior segurança ao aluno. Querer fazer um salto mortal completo já na primeira tentativa pode ser muito arriscado e pode levar ao acometimento de lesões musculares e articulares. Por isso, existem os educativos que levam o aluno a entender gradativamente a dinâmica do movimento, sentindo-se aos poucos mais seguro para realizá-lo.

 

Vinicius Heine[email protected]

São José dos Campos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

Jogos Abertos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

A delegação joseense começou com o pé direito no primeiro dia de competições com a conquista de dez medalhas e dois troféus nas modalidades de luta olímpica e capoeira.

Destaque do primeiro dia foi a grande conquista de medalhas pela equipe de Luta Olímpica. Alem das nove medalhas, sendo uma de ouro, três de prata e cinco de bronze a equipe de luta olímpica masculina sagrou-se vice-campeã no geral masculina e quinta colocada no feminino.

A campeã da modalidade no masculino foi a cidade de São Bernardo do Campo com o total de 39,5 pontos e São José dos Campos ficando com o vice com o total de 39 pontos.

O ouro foi conquistado pelo atleta Cláudio Calasans Camargo Jr. (categoria 74 kg), as pratas por Roberto Abreu (120 kg) e Milton Carlos Nascimento (55 kg) e os bronzes com Alexandre Santos (96 kg) e Francisco Paulo (66 kg) no masculino. A equipe feminina garantiu uma prata com Márcia Evangelista (72 kg) e três bronzes com Mariana Campos (67 kg), Ana Paula Ribeiro (55 kg) e Aline Alkmin (51 kg).

Todas as finais disputadas foram contra adversários fortes no masculino. Cláudio Calasans foi o destaque por derrotar dois atletas que fizeram parte da seleção no Pan-americano do Rio. Ele derrotou Felipe Macedo na semifinal (medalha de bronze no Pan) e sagrou-se campeão contra Renato Roma (pentacampeão brasileiro e integrante da seleção no pan), detalhe que o atleta é judoca e não lutador. Já Roberto Abreu, enfrentou na final Diego Bolonha que também é integrante da seleção brasileira. No feminino Márcia não conseguiu superar Aline Ferreira da Silva que é apenas a vice-campeã mundial júnior da modalidade.

Capoeira – As competições de capoeira também terminaram ontem com a conquista de uma medalha para a equipe feminina, que conseguiu o terceiro lugar do pódio na classificação geral feminina. Daniela Pinto da Cunha, da categoria médio, conquistou a medalha de bronze. Já a equipe masculina, que ficou em oitavo lugar em 2006, subiu dois degraus com a sexta colocação no geral final.

Estréias – No coletivo, a equipe de basquete e handebol feminino mais a modalidade de damas venceram seus primeiros adversários. No basquete a vitória foi sobre Franca com o placar de 51 x 39, o handebol venceu Santo Antonio da Alegria por 41 x 11 e a dama venceu Mauá por 18 x 2. As competições de ginástica rítmica tiveram início hoje com as provas de cordas e mãos livres no individual, nesta quinta acontece à prova de conjunto três arcos e duas bolas para então serem conhecidas as campeãs da modalidade.

Nesta quinta-feira estréiam em Praia Grande as modalidades de ciclismo, bocha, judô, handebol e basquetebol masculino.

Acompanhe as notícias de São José nos Jogos Abertos, aqui:
http://www.sjc.sp.gov.br/sel/2007_jogosabertos

CAPOEIRA NA CHEGADA DA TOCHA OLÍMPICA AO RIO DE JANEIRO

Paraty, 09 de Julho de 2007.
O dia começou com uma linda alvorada de fogos ao som de berimbaus e da bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel. O sol ainda nem tinha saído e o coro já estava comendo no Quilombo Independência do Campinho, em Paraty. Tudo isso para receber a chama olímpica do PAN 2007 do Rio, que, carregada pelo atleta Olímpico Robson Caetano, chegaria dentro de duas horas ao Quilombo.
E a capoeira estava lá, representada pela presença de mais de 30 mestres e  alunos, além dos presidentes da Confederação Brasileira de Capoeira e das Federações de Capoeira de diversos estados do Brasil. Apos um Café da Roça, preparado e servido pelos anfitriões, os moradores do primeiro Quilombo do Brasil a ser  legalizado, a vadiação começou. E a capoeira se juntava à bateria da Mocidade, numa roda inimaginável.
 
 
A tocha chegou às 8:30 em ponto e a emoção tomou conta de todos, inclusive dos dois Ministros de Estado e dois Secretários Estaduais presentes, atores e atrizes, lideres dos movimentos pela igualdade racial e dos moradores do Quilombo da Independência. E a capoeira fazendo bonito o tempo todo, sem parar a roda. Foi emocionante.
 
Após a passagem da tocha, que foi conduzida dentro do Quilombo por representantes dos moradores locais, a festa parecia não acabar mais, com o som da Sandra de Sá e do Toni Garrido, da bateria da Mocidade e muito, muito Maculelê e capoeira. Tudo isso com a presença de mais de 50 repórteres e cinegrafistas da mídia de todo o Brasil.
 
CAPOEIRA NA CHEGADA DA TOCHA OLÍMPICA AO RIO DE JANEIRO
 
CAPOEIRA NA CHEGADA DA TOCHA OLÍMPICA AO RIO DE JANEIRO
 
CAPOEIRA NA CHEGADA DA TOCHA OLÍMPICA AO RIO DE JANEIRO
 
CAPOEIRA NA CHEGADA DA TOCHA OLÍMPICA AO RIO DE JANEIRO
 
CAPOEIRA NA CHEGADA DA TOCHA OLÍMPICA AO RIO DE JANEIRO
 
CAPOEIRA NA CHEGADA DA TOCHA OLÍMPICA AO RIO DE JANEIRO

POTENCIAL EVOLUTIVO DO GINGADO

A partir do gingado poderemos realizar movimentos, manobras, exercícios, evoluções consoante o ritmo, o objetivo ou o contexto a partir cada um dos segmentos e das múltiplas posturas do corpo.
A
ssim os padrões e variações tendem ao infinito, desde que um só movimento pode ser iniciado de posições e naturesas diferentes, tais como vertical, horizontal, agachada em várias alturas, de frente, de costas, em salto, em giro, etc, sem esquecer o número avantajado de partes anatômicas envolvidas (cada qual com sua posição inicial variável) nem as posições relativas dos diversos segmentos do corpo entre si.
As estas varáveis devemos acrescentar os movimentos e posturas dos componentes de cada segmento em atividade, a velocidade, aceleração, seqüência, simultaneidade e sincronia, entre outros fatores.
A classificação dos movimentos na capoeira pode ser feita:

  • quanto à origem:
    • básicos e derivados;
  • quanto ao objetivo ou à natureza:
    • defesa, esquivas, projeções, desequilíbrios, traumatizantes;
  • quanto à postura:
    • altos e baixos;
  • quanto ao segmento corpóreo envolvido:
    • cabeça, tronco, membros superior e inferior;
  • quanto ao eixo principal:
    • linear, circular, ceifante, giratório, helicóide, complexo;
  • quanto à velocidade:
    • lentos e rápidos.

A partir dos movimentos característicos da capoeira podemos evoluir para diferentes modalidades esportivas, consoante a predominância de movimentos ou manobras:

  • projeções, emprestando uma tonalidade semelhante ao Judô ou ao Aikidô;
  • golpes traumatizantes, assemelhando-se então ao Karatê, savate ou boxe;
  • agarramentos, chaves articulares e estrangulamentos ao modo de luta livre, greco-romana, olímpica, grappling ou Jiu-jitsu;
  • coreografias, de maneira similar ao balé ou samba;
  • acrobacias, lembrando a ginástica olímpica, de solo ou exibições de habilidades circenses;
  • defesa pessoal;
  • exercícios de carga respiratória e circulatória em busca de aptidão física.