Blog

peixe

Vendo Artigos etiquetados em: peixe

10º Batizado de Capoeira e Formatura Companhia Pernas Pro Ar

Na semana da Consciência Negra:

Nos dias 18 a 21 de novembro de 2010 a Associação Cultural Companhia Pernas Pro Ar (CPPA) realizará  nas cidades de Belo Horizonte e Pedro Leopoldo, o 10º Batizado e Troca de Cordas e Formatura.

O evento organizado pelo Contra-Mestre Boca de Peixe (Danny Lopes) tem como objetivo realizar um encontro esportivo-cultural, comemorar os dez anos da Associação e celebrar a semana da Consciência Negra. Além dos capoeiristas de Belo Horizonte, o evento receberá convidados de outras cidades e estados; e como convidado especial, o Contra Mestre Porquinho da Alemanha.

Participarão do 10º Batizado e Troca de Cordas cerca de 400 crianças e adolescentes de vários projetos sociais: Projeto Jabuti e Ação Social Paula Francinette de Belo Horizonte, Projeto Vem Ser e Educação com Arte de Pedro Leopoldo.

A programação conta com Festival de musicas, exposição de fotos dos 10 anos da CPPA, exibição de vídeos,

workshops de capoeira, Batizado, Troca de cordas e Formatura. O grande atrativo do evento é a formatura do Contra Mestre Boca de Peixe como Mestre e do Instrutor Jabuti como Professor.

Mais informações pelo site www.cppa.com.br ou twitter @Boletim_CPPA.

 

A Associação Cultural Companhia Pernas Pro Ar

A Associação Cultural Companhia Pernas pro Ar foi fundada em 24 de março de 2000, pelos Contra-Mestres Boca de Peixe (Danny Alexandro Lopes de Oliveira) – graduado em Educação Física pelo UNI-BH e pós-graduado em Ed. Física Escolar pela UGF, e Porquinho (Nayro Ângelo Lopes de Oliveira) – residente em Köln (Alemanha) desde 1997, onde desenvolve um importante papel na divulgação da cultura Brasileira.

No Brasil, está presente em Belo Horizonte, Pedro Leopoldo, Confins, Sete Lagoas, Mateus Leme, Matozinhos e São João Del Rei. No exterior, está presente na Alemanha, Polônia, Grécia, Síria e Bulgária.

II Circuito Mineiro de Capoeira Companhia Pernas Pro Ar

As cidades de Belo Horizonte, Confins, Pedro Leopoldo e Sete Lagoas recebem, entre 2 e 6 de dezembro o II Circuito Mineiro de Capoeira Companhia Pernas Pro Ar.

O evento organizado pelo Contra-Mestre Boca de Peixe (Danny Lopes) tem como objetivo realizar um encontro esportivo-cultural entre os capoeiristas de Belo Horizonte e região, além de promover a arte da capoeira, que recentemente foi tombada como Patrimônio Histórico-Cultural Brasileiro.

O evento compreenderá Batizado e Troca de Cordas, workshops e rodas de capoeira. Além dos mais de 300 alunos participantes, o evento contará com a participação de outros capoeiristas da região, de mestres e de professores convidados.

Serviço

Evento: II Circuito Mineiro de Capoeira Companhia Pernas Pro Ar

Data: 02 a 06 de Dezembro de 2009

Local: Belo Horizonte, Confins, Pedro Leopoldo e Sete Lagoas.

 

A Associação Cultural Companhia Pernas pro Ar

A Associação Cultural Companhia Pernas pro Ar foi fundada em 24 de março de 2000, pelos Contra-Mestres Boca de Peixe (Danny Alexandro Lopes de Oliveira) – graduado em Educação Física pelo UNI-BH e pós-graduando em Ed. Física Escolar pela UGF, e Porquinho (Nayro Ângelo Lopes de Oliveira) – residente em Köln (Alemanha) desde 1997, onde desenvolve um importante papel na divulgação da cultura Brasileira.

Ambos, com mais de vinte anos de prática, possuem ampla vivência na capoeira. O grupo tem como filosofia de trabalho a formação de valores humanos e éticos baseados no respeito, na socialização e na liberdade, utilizando a capoeira como um poderoso meio artístico, cultural e pedagógico para a disseminação e a valorização da cultura afro-brasileira.

No Brasil, está presente em Belo Horizonte, Pedro Leopoldo, Confins, Sete Lagoas, Mateus Leme e São João Del Rey. No exterior, está presente na Alemanha, Polônia, Síria e Bulgária. Atualmente, seus integrantes totalizam cerca de 400 alunos no Brasil e 700 alunos no exterior.

A Associação Cultural Companhia Pernas pro Ar tem como objetivos desenvolver, disseminar, estudar e jogar a capoeira. Para isto nos propusemos a desenvolver um exercício de cidadania culturalizadora, tendo como referência as diversas manifestações que constituem a cultura da capoeira. Está envolvida em projetos sociais, oportunizando a capoeira a crianças e adolescentes carentes.

Buscando a cada dia trabalhar baseado em alguns diferenciais dentro e fora da capoeira (tais como companheirismo, socialização, diversão e pesquisa), realizamos eventos voltados para a socialização e integração dos nossos componentes, além de termos implantado, em 2009, o Boletim Eletrônico CPPA, que oferece mensalmente à comunidade capoeirista, informações sobre o grupo e a capoeira em geral, e o Grupo de Estudos CPPA, que realiza encontros mensais para estudar e discutir trabalhos já publicados, e realizar pesquisas sobre a capoeira e todo o seu universo cultural.

Com isto, sempre guardando e recordando os nossos objetivos, vamos sustentando e aprofundando uma proposta de vida mais justa para nós e aqueles que convivem ao nosso lado.

Atenciosamente,
Contra-Mestre Boca de Peixe

Informações

Priscila Soares de Paiva C Moreira
pripaiva@gmail.com
(31) 8813-3352

Acesse o site: http://www.cppa.com.br/

Sidney: + um profissional trabalhando pra evoluir a Capoeira

Recebi este mail do Mestre Jeronimo, e logo percebi que o profissional em questão era aluno do Mestre Peixe Crú, Adadá – SP (Butantã), gingo contigo mestre Jeronimo… conheci e convivi com o Peixe Crú nos anos 90, epoca de transição do mestre para o Grupo Abadá… Quando eu era aluno da Casa de Capoeira Malungos onde o Peixe exercia um belo trabalho… Fica aqui os meus sinceros votos de sucesso ao Fabiano e um grande axé ao Mestre Peixe Crú e sua familia…
Luciano Milani


Axé
 
*we have now in Sydney a new Capoeira school — Abada Capoeira
*temos em Sydney + um profissional trabalhando pra evoluir a Capoeira, do grupo Abada
 
Yesterday, January 26, in AU the government officialises a date to commemorate part of what this nation is about, regarding it’s culture and people from various parts of the world living along with the original inhabitants of this land — Aborigine people, as they were named by the English people.
 
Ontem, 26 de janeiro, na Australia o governo oficializa esta data pra que seja celebrado uma parte do que a nacao representa, no tocante as varias racas e culturas que aqui vivem com os que foram denominados de ‘aborigene’ pelos europeus ingleses.
 
Mestre JC e a JC’S Capoeira Angola School, dividimos uma Roda na praia de Dee Why, no norte de Sydney com o capoeirista profissional Fabiano (cipoh) do grupo Abada, que comecou a dar aulas para a comunidade da AU. *(Fabiano eh graduado do Mestre Peixe Cru, em SP).
 
We JC’S, Capoeira Angola School, are happy to share a Roda de Capoeira with the professional (teacher) Fabiano, known as ‘cipoh’, from the Abada group in Sao Paulo (Mestre Peixe Cru) now living in Dee Why and teaching Capoeira to the local community in Dee Why Beach.
 
I was in BR last year when Fabiano came to our traditional Sunday Roda and shared his Capoeira with our community and JC’S students, showing respect an joy to Capoeira. This is an attitude that I consider to exalt, no matter what "flag" capoeiristas take to promote their origin (mestre) and work (group, federation, etc). I welcomed ‘cipoh’ and gave him the best welcome Capoeira can offer to those that respect an promote their Capoeira with respect. Welcome to AU and Sydney Fabiano and Abada Capoeira School!!
 
Eu tava vadiando uns meses no BR ano passado quando me falaram que o Fabiano tinha vindo dividir um jogo com meus alunos e a comunidade na nossa Roda tradicional *(tem 18 anos que eu mantenho esta Roda na praia de Bondi Beach). Nao so mostrou que tem talento pra gingar na Capoeira Angola como deu licao de respeito ao proximo numa Roda na Rua. Eu aprecio e valorizo este tipo de atitude e da mesma forma divido o jogo, pra exaltar nossa arte e cultura. Bem vindo pra AU capoeirista ‘cipoh’; prosperidade pro trabalho que vai fazer com a Capoeira em nome do grupo Abada e da cultura do povo do BR!!
 
A Roda foi regado no dende e o povo elegeu a Capoeira pro podium do sucesso
neste dia de celebracao que aqui se comemorou.
 
Our Roda was a success and our community enjoyed Capuera along with the
celebrations that we had to this date.
 
My ‘obrigado’ to all that came to support Capoeira to this occasion. Fabiano and Rosinha (his girl friend also from Abada school in SP) thanks for the day… an authentic AU day.  Iee viva a Capoeira camara!
 
Muito obrigado a todos que participaram na Roda pra exaltar a Capoeira e a cultura do povo do BR neste dia de celebracao do povo australiano. E em especial pro fabiano e a rosinha que organizaram a Roda e a festa que rolou em seguida regada no baiao e MPB.
 
Sarava pra AU e pra cultura e o povo do BR!!!
 
 
Mestre Jeronimo Capoeira  – ‘Iconoclast JC’
www.jeronimo-capoeira-angola-au.info
 
JC’S Capoeira Angola School
Community Arts and Culture in Australia – Bondi Beach, Sydney
PO BOX 3327 TAMARAMA NSW 2026 AUSTRALIA
Read More

Manduca da Praia

Manduca da Praia, homem de negócios, respondeu a 27 processos por ferimentos graves e leves, sendo absolvido em todos eles pela sua influência pessoal e de amigos.
 
Era pardo claro, alto, reforçado, usava barba grisalha. Sua figura inspirava temores para uns e confiança para outros. Vestia-se com decência, chapéu na cabeça, usava um relógio que era preso por uma corrente de ouro, casaco grosso e comprido que impressionava as pessoas com seu porte, usava como arma uma bengala de cana-da-índia e a ele deviam respeito.
 
Certa vez na festa da Penha brigou com um grupo de romeiros armados de pau, ao final da briga deixou alguns inutilizados e outros estendidos no chão, entre outras brigas e confusões. Ganhava bastante dinheiro, seu trabalho era uma banca de peixe que tinha no mercado, vivia com regalias e finais de semana saia para as noitadas.
 
Morador da Cidade Nova, era capoeira por conta e risco assim disse Nulo Moraes. Manduca não participava da capoeiragem local, não recebia influência nem visitava outras rodas, pode-se dizer que ele era um malandro nato. Manduca da Praia conquistou o título de valentão, subestimando touros bravos, que sobre os quais saltava quando era atacado.
 
Por volta de 1850, Manduca "iniciou sua carreira de rapaz destemido e valentão,  dotado de enorme força física e "destro como uma sombra", Manduca cursou a escola de horários integral da malandragem e da valentia das ruas do Rio de Janeiro na época de perigosos capoeiras como, Mamede, Aleixo Açougueiro, Pedro Cobra, Bemetevi e Quebra Coco. Desde cedo destacou-se no uso da navalha e do punhal; no manejo do petrópolis – um comprido porrete de madeira-de-lei, companheiro inseparavel dos valentões da época – na malícia da banda e da rasteira; e com soco, a cabeçada e o rabo de arraia tinha uma intimidade a toda prova. Tinha algo que o destacava e diferenciava de seus contemporâneos – facínoras, valentes e rufiões – fazendo que se tornasse uma lenda viva, e mais tadre um mito cantado e celebrado até os dias de hoje:uma inteligência fria, calculista e implacável; uma sede de poder, de status e de dinheiro; tudo isso aliado a uma visão de comerciante e de homens de negócios. Fez fama e dinheiro. Foi famoso temido e respeitado.
 

Mandingueiro era Manduca da Praia
 
No Rio de Janeiro, a minha memoria nao falha,
O melhor capoeira foi Manduca da Praia
No Rio de Janeiro, a minha memoria nao falha,
O melhor capoeira foi Manduca da Praia
Mandingueiro era Manduca da Praia
Mandingueiro era Manduca da Praia
Le le le le le le le le la la la la
Le le le le le le le le la la la la
Comecou sua carreira la no lavadinho,
Dentro do curral com touro bravio,
Homem de negocios da freguesia de Sao Jose,
Tinha uma banca, uma banca de peixe,
La no mercado perto do seu ze,
Manduca da Praia era homem brigao,
Alto parto, forte e valentao,
Feriu muita gente, leve e suavemente,
De todos processos, ele se safou, mandingueiro!
Mandingueiro era Manduca da Praia
Le le le le le le le le la la la la
Le le le le le le le le la la la la
{mos_sb_discuss:8}