Blog

perspectiva

Vendo Artigos etiquetados em: perspectiva

Chapadão do Sul: Presidente Wagner quer aulas de capoeira para crianças e jovens

Presidente Wagner quer aulas de capoeira para crianças e jovens de Chapadão do Sul

O Presidente da Câmara, Wagner Inácio apresentou indicação ao Prefeito Luiz Felipe de Magalhães e ao diretor de esportes Emerson Willian, pedindo a contratação de professor para ministrar aulas de capoeira para crianças e jovens de Chapadão do Sul.

O parlamentar justifica que a capoeira é um esporte saudável, que expressa uma parte importante da cultura brasileira. Além da parte física, a capoeira é um esporte que conta com a musicalidade que cativa o praticante.

“A capoeira vai preencher o tempo de livre de crianças e adolescentes além de trazer nova perspectiva de uma futura profissão e consequentemente um lugar na sociedade, além de mostrar através do relacionamento dos componentes de seu novo grupo de capoeira a amizade, o amor, o companheirismo e a tolerância”, justifica.

 

http://www.ocorreionews.com.br/

Semana da Educação Especial é comemorada por técnicos da Semed

Técnicos que integram a Coordenadoria de Educação Especial da Secretaria Municipal da Educação (Semed) celebram nesta terça-feira, 9, o início da ‘Semana da Educação Especial´, que vai até a próxima sexta-feira, 12. Eles estão participando do VI Encontro de Educação Inclusiva ‘Incluir Pode e Deve Ser Real´, que acontece no Centro Recreativo Gonçalo Prado, no município de Estância. O evento integra o programa nacional de educação inclusiva e terá como público alvo profissionais da educação especial. Na ocasião será proferida palestra pelo especialista em gestão de pessoas, Erik Penna, e ofertado diversos minicursos, entre eles sobre softwares educacionais para a prática do ensino inclusivo.

De acordo com Jailma Rezende, que integra a Coordenadoria de Educação Especial da Semed, este encontro será uma boa oportunidade para ampliar o conhecimento na área da educação inclusiva. As atividades do evento servirão de base para futuras capacitações promovidas pelos profissionais da educação especial. Além da oportunidade de participar de cursos voltados especialmente para nossa área, iremos discutir temas sobre orientação para profissionais especializados, informou.

A rede municipal de ensino de Aracaju está cada vez mais atenta às questões que envolvem a educação especial e, por isso, vem capacitando seus profissionais ao promover cursos e acompanhar o dia a dia dos alunos em sala de aula. O secretário municipal da Educação, Antônio Bittencourt Júnior, tem nos dado total apoio com suas visitas às escolas, observações dos espaços e obtenção de recursos, fortalecendo cada vez mais as ações de nossa coordenadoria, justifica a técnica Jailma Rezende.

Capoeira inclusiva

Alunos com deficiência atendidos no Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento a Pessoas com Deficiência Visual (CAP), da Prefeitura de Aracaju, foram estimulados a aderir a capoeira na prática educativa e puderam aprender os primeiros passos do esporte deixando de lado suas limitações físicas. Na aula experimental realizada na última quinta-feira, 4, a interação entre os alunos e o interesse dos mesmos poderão ser fatores indispensáveis para o desenvolvimento de um projeto de educação inclusiva pioneiro em Sergipe.

De acordo com professor especialista em capoeira inclusiva, Eraldo Gabriel, mais conhecido por Beija-flor, a capoeira trabalha dentro das possibilidades de cada um, equilibra as tensões musculares crônicas bastantes comuns em pessoas com deficiência e ajuda a ter consciência corporal ao desenvolver noções de locomoção, lateralidade e força. A capoeira vai somar, dando mais equilíbrio, trabalhando elevação da autoestima, noção de espaço e tempo, sociabilidade e questões psicomotoras, explicou. Ainda segundo o professor, 17% da população brasileira apresenta algum tipo de deficiência. São quase 30 milhões de pessoas no país. Não podemos fechar os olhos para essa realidade.

Infraestrutura

De acordo com a Lei de Acessibilidade e com a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva do Ministério da Educação (MEC), é necessário garantir o acesso tanto para pessoas com deficiências permanentes, quanto com deficiências provisórias. As salas de recursos multifuncionais disponibilizadas em unidades de ensino da rede municipal são importantes itens no processo de cumprimento da Lei e foram criadas para dar condições ao aluno com deficiência de se preparar e frequentar a sala de aula junto com os outros alunos.

As condições de infraestrutura das escolas também devem estar relacionadas à perspectiva inclusiva. Aproximadamente, R$1,2 milhão foram investidos na obra de construção da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Drº Fernando Guedes, localizada no bairro América. A unidade, que tem capacidade para atender 110 crianças com idade entre 0 e 3 anos, funciona das 6 às 18 horas, e tem três entradas que contam com rampas para cadeirantes. Além disso, a escola foi equipada com piso tátil, barras, portas maiores que as tradicionais e banheiros adaptados.

Acessibilidade

As obras de reforma e ampliação da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Tenisson Ribeiro, orçadas no valor de R$ 916.019,75, também evidenciam o interesse da Prefeitura de Aracaju em promover a acessibilidade. Com esse recurso, foi instalado um elevador para pessoas com necessidades especiais e construídas 10 salas de aula, todas com mais de 50 m². A escola ganhou também laboratório de informática, biblioteca, sala de recursos, áreas para recreio coberta e descoberta, refeitório, cozinha, dispensa, depósito e um amplo setor administrativo.

Com obra orçada em R$ 2,2 milhões, a Emef José Antônio da Costa Melo e a Emei Profª Neuzice Barreto, localizadas no bairro Getúlio Vargas, passaram por diversas transformações.  Das novas portas e maçanetas colocadas à troca do piso e manutenção da parte hidráulica e elétrica, os alunos com deficiência física também passaram a contar com uma quadra poliesportiva coberta reformada, com a recuperação e ampliação de banheiros e com a instalação de dois elevadores no prédio para facilitar sua locomoção.

Unidades

Outras unidades de ensino da rede municipal serão entregues às comunidades em plenas condições de atendimento aos alunos com deficiência. Entre elas estão as Emeis Dom Avelar Brandão Vilela, no bairro Olaria; Drº José Augusto Arantes Savazine, no Japãozinho; as Emefs Alencar Cardoso, no José Conrado de Araújo e Elias Montalvão, no Mosqueiro. A perspectiva da Prefeitura de Aracaju é de investir também nas obras de construção de novas unidades de ensino nos bairros Coqueiral e 17 de Março, também com a intenção de oferecer o melhor atendimento aos alunos com deficiência.

Pesquisa: Incubadora Cultural Gênesis da PUC

Depois de quase tres anos, o camarada Mozart Ribeiro, responsável por um trabalho de pesquisa cujo "target" era a nossa capoeira, acaba de publicar os resultados em seu BLOG: http://www.capoeiristadealma.globolog.com.br.

Mesmo com o atrazo na publicação dos resultados, justificados pela enorme demanda profissional, a pesquisa poderá ajudar a compreender diversas facetas e possiveis mercados para a nossa arte-luta.

PESQUISA

Em 2005 fiz uma pesquisa sobre a capoeira para apresentação de uma trabalho na Incubadora Cultural Gênesis da PUC. A publicação tardia foi por motivos de ordem profissional que me impediram, na ocasião, de dar continuidade ao trabalho de tabulação e análise dos dados coletados. Contudo finalmente pude retormar do ponte de onde parei. Embora tenham se passado três anos é possível verificar que as informações ainda são bastante atuais. Na ocasião algumas pessoas ajudaram na divulgação desta pesquisa que está publicada abaixo, agradeço principalmente ao Mestre Jerônimo Capoeira que divulgou a pesquisa na Rod@ Virtual, ao Vitor Lobisomem e ao Luciano Milani do Portal Capoeira que também deram uma grande ajuda na divulgação.
Confiram!!!

PESQUISA – ANÁLISE RESULTADO

Esta pesquisa foi realizada, no final de 2005, buscando tirar uma “fotografia” da capoeira e dos capoeiristas a fim de entender de maneira bem ampla de que forma esta cultura vem sendo difundida na sociedade. Buscou-se uma abordagem simples e bastante generalizada nas questões elaboradas para termos uma idéia de como poderemos fazer pesquisas futuras.

Apresentação dos Resultados
Os resultados do estudo serão apresentados neste relatório em duas grandes perspectivas:

1. Perspectiva Geral – Análise geral dos dados apurados.
2. Perspectiva por Assunto – Resultados considerando os agrupamento dos assuntos
definidos para a pesquisa:

I) Distribuição geográfica e forma de atuação
II) Origem das informações procuradas
III) Tipo de informações procuradas
IV) Despesa média com produtos relacionados à capoeira

1) PERSPECTIVA GERAL:

A pesquisa foi respondida pela internet por 368 pessoas tanto no Brasil quanto no exterior, com a seguinte distribuição por localidade, sexo e idade

a) Localidade
a1. Brasil – 83% dos que responderam
a2. Exterior – 17% dos que responderam

Comentário: Como a pesquisa foi feita em português estes números refletem mais a realidade dos capoeiristas brasileiros.

b) Sexo
b1. Feminino – 33% dos que responderam
b2. Masculino – 67% dos que responderam

Comentário: A participação do universo feminino já começa a ser significativa em um meio que até alguns anos atrás era predominantemente masculino.

c) Idade
c1. Entre 16 e 20 anos – 11%
c2. Entre 21 e 30 anos – 51%
c3. Entre 31 e 35 anos – 18%
c4. Acima de 35 anos – 20%

2) PERSPECTIVA POR ASSUNTO:

2.1) DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA E FORMA DE ATUAÇÃO

Comentários:
– Pode-se observar uma grande oportunidade para atuação em empresas. Vale lembrar que muitas têm programas de Ginástica Laboral para seus funcionários.
– No Brasil o trabalho em academia é bastante difundido e competitivo e é o mais explorado, já no exterior tem a mesma representatividade que os trabalhos desenvolvidos nas instituições de ensino.
– As aulas em instituições de ensino também vêm ganhando espaço como opção alternativa às aulas em academias.

Vale lembrar que cada local de aula, seja academia, escola ou ong, possui sua especificidade o que exige uma preparação diferenciada do instrutor de capoeira para cada um destes locais.

2.2) ORIGEM DA INFORMAÇÃO PROCURADA

Comentários:
– Hoje como já era de se esperar a grande fonte de busca de informações é a internet, seguida por revistas. As bibliotecas mesmo com o grande acervo histórico que possuem são as menos procuradas.

2.3) TIPO DA INFORMAÇÃO PROCURADA

Comentários:
– Observa-se uma distribuição equilibrada pelos tipos de assuntos procurados com grande destaque para Música seguida por História, educação, Técnicas de treinamento/aulas e somente depois os assuntos relacionados aos Mestres de Capoeira.

2.4) DESPESA MÉDIA COM PRODUTOS RELACIONADOS À CAPOEIRA

Quero lembrar que as informações acima cobrem apenas o universo da internet, o que excluiu muitas pessoas nesta primeira iniciativa. Temos planos de fazer algo mais inclusivo no futuro e espero contar com a colaboração e participação de todos que queiram ajudar.

 

Milani,
 
Após um longo tempo afastado por motivos profissionais estou de volta e como havia prometido estou divulgando o resultado da pesquisa de capoeira que realizei em 2005 e você me ajudou a divulgar. Esta é a primeira – ponto de partida – de muitas outras enquetes que virão no futuro. Criei um blog onde publiquei o resultado do que foi coletado, abaixo segue o endereço do mesmo para divulgação. Espero poder manter contato.
 
Endereço:
 
Obrigado
Mozar Ribeiro.

Bahia: Capoeira & Projeto em mar Grande

O Projeto do Capoeira Viva com as crianças do Alto do Campo Formoso em Mar Grande, na Ilha de Itaparica começou em setembro e jà esta contando com uma boa participação da criançada.

Nessa época do ano a brincadeira que mais anima os meninos do morro é empinar arraias, e com a perspectiva de um “Festival de Arraias” no dia das crianças, o ánimo esta em alta.

As reuniões acontecem dias de quarta-feira e sábado. As idéias sobre como organizar o Festival estão surgindo, intercaladas com momentos percussivos e movimentos de capoeira.

As meninas também estão animadas com a perspectiva das aulas de dança africana, de confecção de xêquêrês e oficinas de pintura de máscaras.

28 de outubro na Ilha de ITAPARICA: FESTA DE SÃO SIMÃO NA FAZENDA DE PARAPATINGA

Uma das fazendas mais antiga da Ilha de Itaparica com registro do século XVII. Alí se produziu matéria prima como o dendê, o coco, a lenha e a piaçava e muita fartura de frutas.
28 de outubro marca o dia do padroeiro da fazenda, São Simão. Na ocasião da festa as comunidades de cada localidade vizinha se faziam presentes : as marisqueiras, os saveiristas, os pescadores, os catadores de piaçava, os tiradores de lenhas etc… ao som do batuque e do samba de roda ….. e de muito fogos….
A capoeira, também, fazia parte das diversões nesse dia de festa. Vamos resgatar a historia do povo da ilha e fazer dessa festa um encontro cultural.

10 HORAS – MISSA DE SÃO SIMÃO

seguida de :

RODA DE CAPOEIRA – SAMBA DE RODA – MACULÊLÊ – FEIRA CULTURAL

Compareçam – Participem !

TEXTO RETIRADO DO BLOG DO Atelier Lua Rasta

MESTRE LUA RASTA
rua Inacio Acioli, no 3 Pelourinho Salvador 71 3322 67 50 atelierlua@hotmail.com

Centro Ideário promove “Roda das Rosas”

 

No dia 15 de março o Centro Ideário de Capoeira presta uma homenagem especial às capoeiristas. Realizado pelo Centro Ideário de Capoeira, sob a coordenação de Mestre Zulu, o evento “A Roda das Rosas” é uma atividade educativa, cultural e esportiva de valorização da Mulher.

Antes da Roda Aberta e das Roda das Rosas haverá um debate sobre o papel da mulher e apresentações artísticas. Confira a programação

Roda das Rosas

09:30h às 10:45h – Debate

 

Olhares sobre a mulher

“A mulher sob a perspectiva da Bíblia” – Pastor Cícero Fernandes Muniz

“A mulher sob a perspectiva de uma mulher” – Professora Elenice Dias de Sousa

“A mulher sob a perspectiva da cidadania” – Dr. Luiz Renato Vieira, sociólogo e mestre do grupo Beribazu

“A mulher sob a perspectiva da Biologia” – Fisioterapeuta Kelly Monteiro de Araújo

Número Musical com Rebeca Lemos Rosa Pinto

10:45h às 12:00 h – Roda Aberta de Capoeira e Roda das Rosas

Serviço: O evento será na quadra coberta da Igreja Cristã Evangélica, na Quadra 10 Área Especial 1, Sobradinho, Distrito Federal. Informações com Mestre Zulu, no e-mail zuluideario@brturbo.com.br.

 

Mano Lima – Redação Portal Capoeira

Entrevista Mestre Gil Velho

Gil Clementino Cavalcanti de Albuquerque Filho (Mestre Gil Velho), filho de Gil clementino Cavalcanti de Albuquerque e Maria Amélia Campelo Cavalcanti de Albuquerque, nasceu em Recife em 1948.

1 – Qual foi seu 1º contato com a capoeira?

Nasci em Recife, capital de Pernambuco, no final da década de 40, século XX. Venho de uma família tradicional, os Cavalcanti de Albuquerque, cuja história se confunde com a própria história do espaço pernambucano. A mistura de elementos indígenas, lusos, holandeses e afro na sua formação, me transmitiu uma memória genética que flui nos meus insight e interagem no meu processo vivencial.
Assim, quando meu Pai se muda para o Rio de Janeiro, no inicio da década de 50, passo a simbiotizar esta perspectiva genética com a leitura da realidade percebida do espaço carioca. Torno-me um pernambucano carioca, com uma passagem rápida por Copacabana e um pouso longo em Ipanema, onde passo minha infância e adolescência.
Read More

Aconteceu: 1º MIC – Mosaico Integrado de Capoeira

Em Santa Catarina, Sul do Brasil, aconteceu um evento de grande importância para a comunidade capoeiristica, não pela grandeza, não pelos Mestres de renome e não pela quantidade de pessoas envolvidas e participantes… Mais sim pelo espírito de confraternização e pela vontade de integração e cooperação inter-grupos.
 
Os grupos envolvidos acertaram na escolha do nome, bastante sugestivo e criativo, assim como também ousaram na fórmula, pois o principal objetivo, segundo Mestre Kadu, um dos organizadores do evento era: "…mobilizar os jovens capoeiras para a democratização cultural e possibilitar novas formas de exercitar a cultura, numa perspectiva de formação para a cidadania a partir da integração entre vários grupos de capoeira da comunidade…"
 
O Portal Capoeira, em apoio a todo tipo de iniciativa positiva e inovadora que vise somar, divulgar, difundir e democratizar a nossa "Arte ", a nossa CAPOEIRA, abre espaço e ginga junto para que outros "grupos", outras "iniciativas" usem o nosso espaço para dar conhecimento a toda a comunidade capoeiristica, espalhada pelos 4 cantos do globo… navegando pelos 7 mares… possa usar este site que dia a dia… vem se tornando uma importante referencia na internet e que neste mês ultrapassou a barreira de 1.475.000 visitas
 
Luciano Milani
Segue email enviado pela organização do MIC e um link para ver a galeria de fotos deste evento:
Caro Luciano Milani.
 
Saudações.
Estou lhe escrevendo, pois gostaria de lhe comunicar um fato acontecido, extremamente importante, para a Capoeira de Santa Catarina e porque não dizer, para a Capoeira em sua totalidade. Entre outras coisas, foi importante no sentido de ter como objetivo de construção de um único evento e a integração de diferentes grupos de Capoeira. 
 
Trata-se do 1° MIC (Mosaico Integrado de Capoeira), que realizou-se nos dias 02, 03 e 04 de novembro deste ano, em Florianópolis, dirigido pêlos grupos Gunganagô (Mestre Kadu), Beribazu (Mestre Falcão) e Cordão de Ouro (Contramestre Habibis) e organizado pela Confraria Catarinense de Capoeira.
 
A programação que se desenvolveu foi a seguinte: No dia 02/11 aconteceu o encontro feminino, com a participação de mais de 150 capoeiristas de diversos grupos e estados, este encontro foi organizados e dirigidos exclusivamente por mulheres, com a participação complementar de mestres, contramestres e professores, organizadores do MIC.
 
No dia 03 realizou-se o Simpósio Nacional Universitário de Capoeira (SNUC), um Espetáculo Cultural e uma Cerimônia de Formatura de mestres, contramestres e professores pertencentes a estes grupos, com a presença de mestres como Bené (BA), Leo Borges (BSB), Ponciano e Zé Antonio (SP), Kincas (PN), Carson e Delmar (RS) e Pop, Kblera, Nanã e Cronos (SC). Também os Contramestres, Boca Rica (BH), Pepê, Kibe e Morena (SP), Chiquinho, Fabinho, Tonho e Demetrius (SC) Fabinho (RS) e diversos professores de vários estados e da região.
 
No dia 04 aconteceu pela manhã uma Oficina do Projeto “Capoeirarte” de Capoeira Especial, ministrada pelo mestre Ponciano (Cordão de Ouro-SP) e na parte da tarde a Cerimônia de Batismo e Graduação de Capoeiristas.
 
Um dos objetivos da idealização deste MIC era o de mobilizar os jovens capoeiras para a democratização cultural e possibilitar novas formas de exercitar a cultura, numa perspectiva de formação para a cidadania a partir da integração entre vários grupos de capoeira da comunidade, o que foi considerado alcançado com sucesso, não só pelos organizadores, mas por todos os convidados presentes no evento.
 
Acreditamos assim termos dado um grande passo para uma nova perspectiva de construção de eventos, com o objetivo de fomentarmos a reconstrução da antiga comunidade da capoeira.
 
Por tanto, seria para nós de extrema importância, se esta grande iniciativa fosse evidenciada pelo Portal Capoeira, exatamente pela proposta democrática e educativa que este Portal tem objetivado fundamentalmente à nossa comunidade capoeirística.
 
Agradecemos dês de já sua atenção.
 
Mestre Kadu, Mestre Falcão e Contramestre Habibis.
 
Organizadores de 1º MIC