Blog

posição

Vendo Artigos etiquetados em: posição

GTPC divulga resultado provisório do Prêmio Viva Meu Mestre Edição 2010

A Comissão de Seleção, nomeada pela Portaria nº.231 do dia 5 de julho de 2011 torna público o resultado preliminar do Edital Nº 1/2010, Prêmio Viva Meu Mestre – Edição 2010. Seguindo o disposto no item 10.6 do edital, a Comissão decidiu pela não habilitação das candidaturas relacionadas à punga maranhense, pela não habilitação de três inscrições que não anexaram cartas de apoio, pela habilitação de duas candidaturas antes não consideradas por terem sido extraviadas internamente e pela habilitação de duas candidaturas que haviam sido desabilitadas pela falta de assinatura em suas respectivas fichas de inscrição. Em conseqüência, a Comissão homologou uma nova listagem de inscrições não habilitadas que segue abaixo.

O prazo para recurso deste resultado preliminar é de três dias úteis a partir da data da publicação. Conforme item 7.7 do edital, os recursos deverão ser enviados em formulário próprio (Anexo 3) para o seguinte endereço:

Prêmio Viva Meu Mestre – Edição 2010
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan
Departamento de Patrimônio Imaterial – DPI
SEPS 713/913 Edifício Lucio Costa,  4º andar
70.390.135 – Brasília – DF

ou a por cópia digital do formulário de recurso do resultado preliminar (Anexo 3) devidamente preenchido e assinado para o e-mail [email protected]. Devido a problemas técnicos no e-mail institucional do Iphan, os recursos também deverão ser enviados ao e-mail: [email protected]

Após análise e julgamento dos recursos, a comissão de seleção publicará a homologação do resultado final do concurso no Diário Oficial da União.

As listas anexas contêm o resultado preliminar da seleção do Edital 001/2010 – Prêmio Viva Meu Mestre, a saber: candidatos classificados até a 100º posição (em ordem alfabética), candidatos classificados entre a 101º e a 112º posição (em ordem decrescente de classificação) e listagem dos candidatos não classificados. Serão premiados os mestres classificados até o 100° lugar e que atenderem à convocação que será publicada após a homologação do resultado final do concurso no Diário Oficial da União. Conforme os termos do edital, caso alguma convocação não seja atendida, o Iphan convocará, sucessivamente, os candidatos melhor classificados até completar-se o número total de prêmios disponíveis.

Anexos

Lista preliminar de candidatos classificados entre a 1ª e a 100ª posição ( ordem alfabética)

– Lista preliminar de candidatos classificados entre a 101ª e a 111ª posição (ordem alfabética)

Lista preliminar de candidatos habilitados e nao classificados (ordem alfabética)

Lista definitiva de candidatos não hatilitados

DOU – Resultado provisório 1

DOU – Resultado provisório 2

São Paulo: Evento promove Festival de Capoeira

SÃO PAULO – O Clube Escola Ibirapuera, na capital paulista, vai receber no domingo a terceira edição do Festival de Capoeira dos Jogos da Cidade. O evento reunirá 22 subprefeituras, com 20 participantes cada uma, de acordo com informações do site da Prefeitura de São Paulo. Os jogos de capoeira terão duração de 15 minutos e, nessa edição, vão ser aceitos participantes menores de 16 anos, já que a modalidade é bastante difundida entre crianças e adolescentes e não é considerada de risco.

Haverá avaliação de árbitros da Federação Paulista de Capoeira e premiação, no fim do dia, para os três primeiros colocados.

Mais informações sobre os horários de participação de cada equipe podem ser obtidas no site.

 

Jogos da Cidade de São Paulo

A maior competição esportiva amadora do país e uma das maiores do mundo. As 31 subprefeituras de São Paulo mantêm-se unidas e empenhadas durante o ano todo na disputa de várias modalidades esportivas e também de festivais, sempre em busca da posição de campeã municipal, um título que, na realidade, representa muito mais do que a soberania esportiva: demonstra a capacidade de trabalho em equipe, o espírito de união por um ideal e a determinação das comunidades locais em busca da vitória, fatores indispensáveis, especialmente na prática esportiva.

Visite: http://www.jogosdacidade.prefeitura.sp.gov.br/

 

A CAPOEIRA NO “JOGO” DA APRENDIZAGEM

DIFICULDADES E PERSPECTIVAS PARA A FORMAÇAO DA PESSOA COM DEFICIENCIA VISUAL

RESUMO

O presente artigo se articula com a temática que envolve o dialogo sobre praticas culturais e sociedade, focando em particular os limites e possibilidades da capoeira na formação de pessoas com deficiência visual,. Este tema tem como objetivo geral à proposição de analisar as perspectivas da ação pedagógica no campo da cultura corporal em Educação Especial. Neste sentido, buscaremos dialogar com alguns autores, apresentando alternativas a partir da pratica da capoeira, enfocando seus movimentos, sua musicalidade e o “ritual” da roda, como fontes para o desenvolvimento das pessoas com deficiência visual e conseqüentemente das estratégias e métodos que permeiam as instituições formais para este publico.

PALAVRAS CHAVE – Educação, Capoeira e Deficiência Visual

Considerando a pratica pedagógica a partir da capoeira como objeto de analise, faremos um recorte sobre as possibilidades da mesma no campo da educação formal, em particular com pessoas que apresentam deficiência visual. Para tanto, ampliaremos o dialogo com alguns autores da área, no intuito de permitir uma aproximação maior entre o universo da capoeiragem, seus saberes, e as reais necessidades para um trabalho em Educação Especial. Sendo assim, iniciaremos discutindo algumas questões relativas a aprendizagem humana.
Sobre desenvolvimento e aprendizagem, antes de apresentar nossa posição teórica, podemos inicialmente dialogar com três possibilidades, que segundo Vygotsky (2003) são defendidas pelos teóricos de psicologia da Educação. A primeira delas defende a idéia de que o aprendizado sempre dependera da fase de maturação do individuo, ou seja, que o desenvolvimento sempre será fator principal, necessário e pressuposto para o aprendizado,excluindo a idéia de que o aprendizado pode ter um papel no curso do desenvolvimento ou maturação daquelas funções ativadas no decorrer do próprio processo de aprendizagem. De acordo com Vygotsky:

De forma similar, os clássicos da literatura psicológica, tais como os trabalhos de Binet e outros, admitem que o desenvolvimento é sempre um pré-requisito para o aprendizado e que, se as funções mentais de uma criança (operações intelectuais) não amadureceram a ponto de ela ser capaz de aprender um assunto particular, então nenhuma instrução se mostrara útil. Eles temem, especialmente, as instruções pré-maturas, o ensino de um assunto antes que a criança esteja pronta para ele. Todos os esforços concentram-se em encontrar o limiar inferior de uma capacidade de aprendizado, ou seja, a idade numa qual um tipo particular de aprendizado se torna possível pela primeira vez. (2003, p.104)

A segunda grande posição teórica defende que o desenvolvimento acontece simultaneamente ao aprendizado, mas reduz o aprendizado a um conjunto de ações reflexas, que vão paulatinamente superando as respostas inatas, contudo, apesar de muita semelhança com a primeira posição teórica, existe uma diferença marcante em relação ao tempo entre desenvolvimento e aprendizado, pois na primeira, o processo de aprendizado depende diretamente do desenvolvimento (maturação), que precisa sempre antecipar a aprendizagem.

Já a terceira, se baseia na combinação das outras duas, tentando superá-las, a partir da negação dos posicionamentos extremistas das anteriores. Um exemplo claro desta abordagem e a teoria de Kafka, segundo a qual o desenvolvimento se baseia em dois processos inerentemente diferentes, embora relacionados, cada um influencia o outro, estando de um lado à maturação, que depende diretamente do desenvolvimento do sistema nervoso, de outro o aprendizado, que é em si mesmo, também um processo de desenvolvimento.Sendo assim esta terceira nos apresenta três aspectos novos: A combinação das outras duas, a consideração de que tanto a maturação como o aprendizado são processos de desenvolvimento e por fim o amplo papel que ela atribui ao desenvolvimento da criança.

Mesmo tendo um posicionamento contrario as posições teóricas anteriores, foi pertinente discuti-las, pois assim poderemos avançar no dialogo sobre as questões de aprendizagem para pessoas cegas com a capoeira, a partir da referencia de Vygotsky, considerando a proposição do aprendizado na zona de desenvolvimento proximal (ZDP), que consiste no processo de aprendizado daquilo que podemos fazer com o auxilio de outra pessoa, ou seja, é a diferença entre aquilo que fazemos isoladamente e o que potencialmente faríamos com o auxilio de alguém. Segundo Vygotsky:

Ela é a distancia entre o nível de desenvolvimento real, que se costuma determinar através da solução independente de problemas, e o nível de desenvolvimento potencial, determinado através da solução de problemas sob a orientação de um adulto ou em colaboração com os companheiros mais capazes.(2003, p.112)

Um outro fator relevante é que a ZDP considera o nível de saberes diferentes dos indivíduos envolvidos na ação educativa, reconhecendo o conhecimento prévio de cada um deles e seus possíveis intercâmbios, como “combustível” para o desenvolvimento e aprendizado de todos, a partir de uma intencionalidade pedagógica organizada pelo facilitador, neste sentido as diferenças em relação a maturação e aprendizagem, não se firmaram como agentes dificultadores do processo e sim como motivadores da ação pedagógica. Desta forma, a roda de capoeira para pessoas cegas poderá despertar a produção de conhecimento em diversas áreas que são necessárias para a melhoria das “condições de vida” destes indivíduos, considerando que neste espaço (roda) podemos tocar, cantar, jogar, enfim aprender com as diferenças das pessoas e dos recursos educativos presentes no meio da capoeira.

No jogo, varias situações poderão desenvolver o equilíbrio dinâmico, a noção de tempo/espaço, força, agilidade, dentre outras. Considerando que tudo isso será potencializado por uma forte relação de parceria entre as pessoas. (leia o artigo completo)

 

 

SP: Jogos Regionais & Capoeira

São Caetano lidera os Jogos Regionais e São Bernardo fica em terceiro
 
Após dois dias de competição dos Jogos Regionais que começaram na quarta-feira, São Caetano aparece com 43 pontos na classificação geral em primeiro lugar, e já desponta como um dos favoritos para vencer a competição. A cidade vem seguida de perto por Santos, com 42 pontos, e São Bernardo com 36. Desse modo, são duas cidades do ABC entre as três primeiras. Santo André está apenas na 8ª posição, Diadema em 10º e Mauá em 11º.
 
Os atletas de São Caetano e São Bernardo fizeram bonito e mostraram muita ginga nas competições de Capoeira realizadas na quinta-feira.
A equipe feminina de São Caetano ficou em primeiro lugar, garantindo o ouro. Já no masculino a disputa entre as duas cidades foi grande, terminando com São Bernardo em primeiro e São Caetano em segundo.
No individual, o destaque de São Caetano ficou por conta da atleta peso médio Fernanda Itantilo, que ficou com o ouro, e segundo ela, a competição de capoeira é baseada na técnica, no ritmo e no conhecimento da tradição do esporte.
O peso leve Thiago Carvalho, que garantiu o bronze no individual para São Caetano, disse que os movimentos sempre precisam ser feitos de forma correta acompanhando a música. A equipe de capoeira de São Caetano é treinada por Geraldo José dos Santos, o Mestre Gera, no Clube Recreativo e Esportivo Gisela, no bairro Boa Vista.
 
Na natação as duas cidades também travaram uma grande disputa. No feminino São Caetano levou vantagem e terminou na primeira colocação por equipe, deixando São Bernardo no terceiro lugar. Mas no masculino São Bernardo alcançou a segunda posição, dando a volta por cima de São Caetano, que ficou em terceiro lugar.

Desenvolvimento de força

 

         Podemos definir força muscular como:

 

“O trabalho que um músculo, ou um grupo muscular, pode exercer contra uma resistência em um esforço único”. (1)

 

Este trabalho pode ou não gerar movimento. Quando não gera temos então um trabalho de força estática, quando o trabalho gera movimento temos força dinâmica.

O desenvolvimento de força estática não nos interessa na medida em que nossa linguagem corporal (A capoeira) não prevê em nenhum momento movimentos estáticos, o que não é o caso de outras linguagens corporais.     Para podermos entender melhor os métodos de treinamento para o trabalho de força convém ressaltar que as nossas fibras musculares de dividem em Brancas e Vermelhas.

As Brancas são responsáveis pelos nossos movimentos velozes, rápidos e as Vermelhas pelos movimentos de força pura ( os mais lentos).          Então dependendo do objetivo cabe ao treinador optar um método que privilegie o desenvolvimento de determinada fibra.

Segundo este parâmetro dividimos a força dinâmica em:

Força pura: supremacia das fibras Vermelhas.

Explosão: supremacia das fibras Brancas.

Resistência: equivalência entre as fibras. 

Ora, se analisarmos os movimentos de um jogo normal de capoeira temos que nos membros superiores e cintura escapular a predominância de movimentos que exigem força pura (jogo de chão, paradas de mão, saltos, etc…) já nos membros inferiores temos o trabalho de explosão para a execução de golpes que sejam eficazes e a resistência para o desenvolvimento do jogo enquanto tal.

Assim sendo o nosso treinamento de força prevê objetivos diferentes para cada segmento do corpo.

Para força pura (poucas repetições com alta carga), explosão ( média repetição, carga média, máxima velocidade de execução) resistência ( carga leve, ritmo cadenciado de repetições, grande quantidade nas execuções) que tanto podem ser trabalhadas com o peso do corpo quanto com sobrecarga.

Porém a sobrecarga é realmente importante?

         De Fox temos: "Força muscular e endurance (resistência) podem ser muito aprimoradas com programas de exercícios corretamente planejados e cuja resistência é representada por pesos" (1) e é só olhar ao redor, em outras práticas desportivas, literalmente todos os desportistas que visam aumentar seus rendimentos em todos os desportos lançam mão um trabalho de sobrecarga usando pesos, da Ginástica Olímpica até o Karatê já existe este consenso. Porém se estamos admitindo o trabalho com pesos na preparação de um capoeirista é importante notar o que não se pode admitir: O USO DE ANABOLIZANTES E OUTROS PRODUTOS QUÍMICOS com o intuito de ganhar massa muscular, além de todas as contra-indicações sobejamente demonstradas pela literatura temos que ter consciência que o treinamento de pesos visa AUMENTAR A QUALIDADE TÉCNICA DO ATLETA PARA O JOGO DA CAPOEIRA, o que isto vem a ser é o que iremos tratar a seguir: 

        

Tomando em consideração as necessidades físicas do Capoeirista iremos apresentar agora alguns exercícios tanto para o desenvolvimento da cintura escapular quanto dos membros inferiores.

 

 

Read More

LUTE CONTRA O ESTRESSE

Aprenda a espantar o estresse em segredo
http://www.terra.com.br/saude/
 
Formatação/Editoração modificada por AADF

Seu escritório é muito barulhento? Você se sente incomodado com os telefones estridentes e as vozes altas entrando na sua sala? Você recebe ligações indesejadas e visitantes que atrapalham a sua concentração? Tem muita coisa para fazer em muito pouco tempo? Ainda por cima, seus colegas e chefes não param de solicitar sua atenção a cada minuto? Se você respondeu "sim" a mais de duas dessas perguntas, saiba que sua situação é normal.

"Todos nós sentimos estresse no trabalho."

Por causa de telefones celulares, bipes, telefones e e-mails, as pessoas são sempre requisitadas", disse o psicólogo John Arden, diretor de treinamento do Kaiser Permanente Medical Center, em Vallejo (Califórnia), e autor de Surviving Job Stress (Sobrevivendo ao Estresse do Emprego), que será lançado neste mês nos Estados Unidos. "As pessoas correm na ilusão de que estarão disponíveis o tempo todo, então não têm calma e ficam perpetuamente tensas."

Mas, e se pudéssemos reduzir a tensão sem drogas, de graça e sem ir ao médico? Você pelo menos tentaria? Será que isso é possível? O psicólogo sugere uma série de atitudes simples e discretas que podem ajudar muito. O principal é manter a calma, respirar fundo e começar. Vamos lá?

Reuters Health

Descanse sem ser notado

Veja alguns de exercícios que, além de fáceis, são discretos o suficiente para que ninguém perceba que você está descansando, e por isso não fiquem pedindo para você fazer outras coisas.
 

  • Faça a respiração abdominal: Finja que está lendo ou olhando para a tela do computador. Enquanto isso, esvazie os pulmões murchando a barriga, e depois inspire enquanto incha a barriga. Repita este exercício quantas vezes quiser. Além de relaxante, ele faz você absorver muito mais oxigênio e desacelera o coração, melhorando seu estado físico e mental.
  • Alongue o tronco: A região do tronco é uma das que mais sofre quando estamos tensos. Para relaxar essa musculatura, prenda as mão atrás da nuca e recline-se na cadeira como se tivesse pensando em algum problema da empresa e respire profundamente. Lembre-se de fazer uma expressão pensativa.
  • Relaxe o braço: Dê um clique no mouse e relaxe o braço bem l-e-n-t-a-m-e-n-t-e. Parece até que você está trabalhando no computador, mas na verdade está descansando.
  • Relaxe as pernas: Ainda sentado, levante sua perna esquerda embaixo da mesa e contraia os músculos. Depois relaxe devagar e abaixe a perna. Repita com a perna direita.
  • Descanse os olhos: Diga que está com dor de cabeça, e saia de sua mesa por um minuto. Procure uma sala vazia onde possa sentar-se e feche os olhos. Respire profundamente dez vezes e, mais calmo, volte ao que estava fazendo.

Os exercícios acima são chamados de "técnicas de relaxamento progressivo"

Disse John Arden:
 

  • "Todos nós podemos tirar benefícios de aprender como diminuir o estresse",
  • "Vejo um monte de gente completamente esquecida de como o estado mental pode afetar o corpo."

    Ginástica no trabalho

    1 – Alongamento para ombros

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semi-flexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos, solte os braços e faça o mesmo exercício para o outro lado.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta.

    2 – Alongamento para tríceps

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos, solte os braços e faça o mesmo exercício para o outro lado.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta.

    3 – Alongamento para braços e costas

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta.

    4 – Alongamento para o pulso

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição, com o cotovelo para baixo, por cerca de 10 a 15 segundos. Repita com o outro braço.

    Obs:Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta

    5 – Alongamento para joelhos, pernas e coluna lombar

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos.

  • Obs: Mesmo que haja dificuldade para fazer este exercício no começo, escolha um cantinho, chame um colega e crie este hábito. Não levará mais do que 5 minutos, e seu corpo agradece.

    6 – Alongamento para joelhos, pernas e coluna lombar

    Em pé, com os pés juntos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos. Se agüentar, estique os joelhos, mas sem forçar.

    Obs: Mesmo que haja dificuldade para fazer este exercício no começo, escolha um cantinho, chame um colega e crie este hábito. Não levará mais do que 5 minutos, e seu corpo agradece.

    7 – Alongamento para o pescoço

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semi-flexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos. Repita para o outro lado.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada.

LUTE CONTRA O ESTRESSE

Aprenda a espantar o estresse em segredo
http://www.terra.com.br/saude/
 
Formatação/Editoração modificada por AADF

Seu escritório é muito barulhento? Você se sente incomodado com os telefones estridentes e as vozes altas entrando na sua sala? Você recebe ligações indesejadas e visitantes que atrapalham a sua concentração? Tem muita coisa para fazer em muito pouco tempo? Ainda por cima, seus colegas e chefes não param de solicitar sua atenção a cada minuto? Se você respondeu "sim" a mais de duas dessas perguntas, saiba que sua situação é normal.

"Todos nós sentimos estresse no trabalho."

Por causa de telefones celulares, bipes, telefones e e-mails, as pessoas são sempre requisitadas", disse o psicólogo John Arden, diretor de treinamento do Kaiser Permanente Medical Center, em Vallejo (Califórnia), e autor de Surviving Job Stress (Sobrevivendo ao Estresse do Emprego), que será lançado neste mês nos Estados Unidos. "As pessoas correm na ilusão de que estarão disponíveis o tempo todo, então não têm calma e ficam perpetuamente tensas."

Mas, e se pudéssemos reduzir a tensão sem drogas, de graça e sem ir ao médico? Você pelo menos tentaria? Será que isso é possível? O psicólogo sugere uma série de atitudes simples e discretas que podem ajudar muito. O principal é manter a calma, respirar fundo e começar. Vamos lá?

Reuters Health

Descanse sem ser notado

Veja alguns de exercícios que, além de fáceis, são discretos o suficiente para que ninguém perceba que você está descansando, e por isso não fiquem pedindo para você fazer outras coisas.
 

  • Faça a respiração abdominal: Finja que está lendo ou olhando para a tela do computador. Enquanto isso, esvazie os pulmões murchando a barriga, e depois inspire enquanto incha a barriga. Repita este exercício quantas vezes quiser. Além de relaxante, ele faz você absorver muito mais oxigênio e desacelera o coração, melhorando seu estado físico e mental.
  • Alongue o tronco: A região do tronco é uma das que mais sofre quando estamos tensos. Para relaxar essa musculatura, prenda as mão atrás da nuca e recline-se na cadeira como se tivesse pensando em algum problema da empresa e respire profundamente. Lembre-se de fazer uma expressão pensativa.
  • Relaxe o braço: Dê um clique no mouse e relaxe o braço bem l-e-n-t-a-m-e-n-t-e. Parece até que você está trabalhando no computador, mas na verdade está descansando.
  • Relaxe as pernas: Ainda sentado, levante sua perna esquerda embaixo da mesa e contraia os músculos. Depois relaxe devagar e abaixe a perna. Repita com a perna direita.
  • Descanse os olhos: Diga que está com dor de cabeça, e saia de sua mesa por um minuto. Procure uma sala vazia onde possa sentar-se e feche os olhos. Respire profundamente dez vezes e, mais calmo, volte ao que estava fazendo.

Os exercícios acima são chamados de "técnicas de relaxamento progressivo"

Disse John Arden:

  • "Todos nós podemos tirar benefícios de aprender como diminuir o estresse",
  • "Vejo um monte de gente completamente esquecida de como o estado mental pode afetar o corpo."

    Ginástica no trabalho

    1 – Alongamento para ombros

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semi-flexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos, solte os braços e faça o mesmo exercício para o outro lado.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta.

    2 – Alongamento para tríceps

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos, solte os braços e faça o mesmo exercício para o outro lado.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta.

    3 – Alongamento para braços e costas

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta.

    4 – Alongamento para o pulso

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição, com o cotovelo para baixo, por cerca de 10 a 15 segundos. Repita com o outro braço.

    Obs:Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada, desde que a coluna esteja ereta

    5 – Alongamento para joelhos, pernas e coluna lombar

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos.

    Obs: Mesmo que haja dificuldade para fazer este exercício no começo, escolha um cantinho, chame um colega e crie este hábito. Não levará mais do que 5 minutos, e seu corpo agradece.

    6 – Alongamento para joelhos, pernas e coluna lombar

    Em pé, com os pés juntos e os joelhos semiflexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos. Se agüentar, estique os joelhos, mas sem forçar.

    Obs: Mesmo que haja dificuldade para fazer este exercício no começo, escolha um cantinho, chame um colega e crie este hábito. Não levará mais do que 5 minutos, e seu corpo agradece.

    7 – Alongamento para o pescoço

    Em pé, com os pés paralelos e os joelhos semi-flexionados, mantenha esta posição por cerca de 10 a 15 segundos. Repita para o outro lado.

    Obs: Se não houver outro jeito, este exercício pode ser feito na posição sentada.

BIMBA FOI “ANGOLEIRO”?

Bimba foi "angoleiro"?

Detalhe ampliado da fotografia de Mestre Bimba "jogando" capoeira com Asclépios Ferrer, no início dos anos 30, encontrada à página 19 do livro "Mestre Bimba, a crônica da capoeiragem" de Jair Moura (Salvador, 1991).
Observar a descontração, a postura em meia-guarda (muzenza), a face zombeteira, sorridente, o balanço do tronco, os ombros soltos, com braços relaxados, punhos fletidos, mãos em concha. Membros superiores em movimento de varredura protegendo a cabeça e o ventre, equilíbrio centralizado na cintura.
Posição de animal semi-agachado, prestes ao ataque, fuga ou salto; compatível com número imprevisível de movimentos, rápidos e velozes; esquiva, cabeçada, giros, ataques usando membros superiores ou inferiores.
Foto exibindo a semelhança, entre os movimentos do estilo ensinado pelo Mestre Bimba até os anos 40, com o "jogo de capoeira", "vadiação" ou "brincadeira"; que alguns preferem chamar de capoeira tradicional; a matriz dos estilos chamados de Angola pelo Mestre Pastinha e de Regional pelos seguidores de Mestre Bimba.