Blog

profissionais

Vendo Artigos etiquetados em: profissionais

Enquadramento da Profissão da Capoeira na Legislação Desportiva de Portugal

Estimada Comunidade da Capoeira em Portugal,

No passado dia 21 de Julho de 2014, foi feita uma convocação por parte do Instituto Português da Juventude e Desporto (IPDJ) de Portugal (Instituição Governamental) para uma sessão de esclarecimento sobre o processo de regulamentação da Capoeira em Portugal. Estiveram presentes as seguintes instituições/grupos de capoeira:

Read More

Aulas de capoeira na Fundação Síndrome de Down

Aulas de capoeira na Fundação Síndrome de Down, no distrito de Barão Geraldo

A Fundação Síndrome de Down, oferece a partir do mês de julho Capoeira para iniciantes. As aulas, com início no dia 07, serão realizadas às segundas e quartas-feiras, das 19h às 20h, na sede da entidade, localizada à Rua José Antônio Marinho, 430, distrito de Barão Geraldo, Campinas/SP.

Para participar, os interessados devem fazer a matrícula na sede da entidade e pagar taxa de mensalidade no valor de R$50,00. As aulas são aberta a qualquer pessoa interessada e visam utilizar a arte da capoeira para trabalhar e estimular ritmos, musicalidade e autoconfiança.

Informações com Jaqueline, pelo telefone: (19) 3289-2818.

Fundação Síndrome de Down

A Fundação Síndrome de Down, que atua em Campinas desde 1985, tem como missão promover o desenvolvimento integral da pessoa com síndrome de Down nos aspectos físico, intelectual, afetivo e ético. Sua equipe técnica interdisciplinar é formada por profissionais de assistência social, psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, pedagogia, terapia ocupacional e neuropediatria. A Fundação conta ainda com a consultoria de profissionais especializados nas áreas da psiquiatria, além de manter permanente contato com referências nas áreas de organização de serviços para pessoas com síndrome de Down e inclusão no mercado de trabalho.

Serviço:

Aulas de Capoeira

Datas: Às segundas e quartas-feiras – a partir do dia 07 de julho

Horário: 19h

Local: Rua José Antônio Marinho, 430, distrito de Barão Geraldo, Campinas/SP

Informações: (19) 3289-2818, com Jaqueline.

 

Foto: .andréa rêgo barros.

Fonte: http://www.fsdown.org.br/

A capoeira dá rasteira no craque

Professor de História do Distrito Federal lança livro inspirado na capoeira que mostra como um esporte pode ser uma importante arma na luta contra o crack.

No livro “Seja um craque sem pedra”, que será lançado hoje as 19 horas, no colégio rogacionista do Guará II, o autor, que também é Mestre em Educação e jornalista, conta a comovente história de um adolescente que, mergulhado no submundo das drogas, evade da escola, é expulso de casa e encontra na capoeira a possibilidade de reinclusão social.

Autor de diversas obras de capoeira inspiradas na lei 10.639/2003, dentre elas “Dicionário de Capoeira”, “Eu, você e a capoeira” e “A ginga dos mais vividos”, o escritor tem livros editados em inglês, francês e espanhol.

“Seja um craque sem pedra” é recomendado, especialmente, pra professores, orientadores educacionais, psicólogos e profissionais que atuam com capoeira. E é, claro, é um livro que não pode faltar nas bibliotecas escolares e nas mãos das nossas crianças e adolescentes, que hoje são, criminosamente, assediados para a dependência química do crack e de outros entorpecentes.

O escritor está a disposição para palestras e lançamento do livros. 
Contato: (61) 9190 4256 (oi) e 8101 0915 (tim), 
[email protected]

1º Meeting Brasileiro de Ciências das Artes Marciais

O 1.° Meeting Brasileiro de Ciências das Artes Marciais é um evento nacional, cuja proposta é agregar conhecimentos aprofundados sobre aspectos da Preparação Física de Lutadores e, também, relacionado ao curso-tema principal do evento, apresentar proposta brasileira e mostrar na prática como deve ser avaliada a força, velocidade e potência dos principais golpes nas Lutas, Artes Marciais e Modalidades Esportivas de Combate, com destaque especial para o MMA.

Site oficial (inscrições):http://eventos.tatame.com/

Público alvo
Fãs de artes marciais e interessados em geral, praticantes, atletas, técnicos, profissionais e estudantes de Educação Física, Fisioterapia e Medicina.
Objetivo
Difundir a Ciência das Artes Marciais; Democratizar informações de difícil acesso; Fomentar troca de informações e contatos entre profissionais de diversas regiões do País e, por fim, ensinar na prática como o dia a dia da Ciência aplicada às Artes Marciais deve ser algo simples e fácil de executar.
Passaporte Garantido
Todos os participantes do Meeting terão acesso à feira Arnold Classic Brasil em todos os dias do evento.
Inédito
Pela primeira vez no Brasil, todo material coletado será filmado, editado e divulgado em um programa especial de um Canal de TV.
Pagamento
Pode ser feito com cartões VISA, AMEX e MASTERCARD. Aceitamos PAYPAL e boletos bancários. Em até 10 X sem juros.
*Certificado Garantido de participação no 1ª Meeting de Ciência das Artes Marciais (Registro e chancela com número de horas)
*Conteúdo à “La Carte”: você escolhe em qual participar, sem obrigatoriedade de assistir, necessariamente, todas as aulas do cronograma. Assista somente o que lhe interessa!
*Presença de campeões de MMA do UFC
*Diversas aulas práticas
1.° Meeting Brasileiro de Ciências das Artes Marciais

Curso Gênero, Raça e Etnia

Tem início nesta quarta-feira, dia 31 de agosto, o Curso Gênero, Raça e Etnia Para Jornalistas, resultado da colaboração da Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj e ONU Mulheres. Tendo como local o Sindicato dos Bancários, das 18h às 22h, haverá parte teórica e outra prática, com a jornalista Cleidiana Ramos. O mini-curso segue na quinta-feira, no mesmo local e horário. Esta era uma antiga reivindicação do Núcleo de Jornalistas Afrobrasileiros doSindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, que está completando dez anos de existência.

A procura por parte de jornalistas e estudantes de Jornalismo superou a expectativa, criando uma lista de espera. O número de vagas inicialmente previsto de 50 participantes, aumentou para 60 visando atender um universo maior de interessados. A cobertura em tempo real vai estar no portal do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul – www.jornalistas-rs.org.br, no blog do curso – generoracaetniaparajornalistas.wordpress.com, e respectivas redes sociais.

 

A redação fala sobre gênero, raça e etnia: Folha de S. Paulo, Correio Braziliense, CBN, TV Brasil, Rádio Nacional e Grupo RBS

Este material foi gerado para o Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas. Agradecemos às/aos colegas pelo tempo cedido no meio da correria do trabalho e pela riqueza do debate: Eliane Cantanhede, Jacqueline Saraiva, Jorge Freitas, Luiz Armando Vaz, Mara Régia, Maria Honda, Rosana Hessel, Tereza Cruvinel e Vicente Nunes. A “conversa entre jornalistas” faz parte da metodologia do Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas, que tem o objetivo de evidenciar os desafios e as possibilidades traçadas por profissionais com atuação em redações de jornal, rádio, TV e internet. A “conversa entre jornalistas” é bastante objetiva e não foge do assunto nem mesmo quando a cobertura de gênero, raça e etnia parece uma questão difícil de responder. Disponível também no www.youtube.com/grejornalistas.

 

Eliane Cantanhede – colunista da Folha de S. Paulo e colaboradora da Globo News

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diária | | Vídeo 3 – mulher no Jornalismo Vídeo 4 – raça e etnia no noticiário

Jacqueline Saraiva – repórter do Correio Web

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diária | | Vídeo 3 – mulher no JornalismoVídeo 4 – mulheres negras no Jornalismo

Jorge Freitas – repórter de Economia do Correio Braziliense

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diária Vídeo 3 – pauta de gênero, raça e etnia |

Mara Régia – jornalista e apresentadora da Rádio Nacional Amazônia

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diária | | Vídeo 3 – mulher no Jornalismo |

Maria Honda – produtora da Rádio CBN

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diáriaVídeo 3 – melhoria da cobertura diária 2Vídeo 4 – povos indígenasVídeo 5 – mulher no jornalismo

Luiz Armando Vaz – radialista e repórter fotográfico do Grupo RBS

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diária |

Rosana Hessel – repórter especial do Correio Braziliense

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 -melhoria da cobertura diária | | Vídeo 3 – papel das mulheres no jornalismo |

Tereza Cruvinel – diretora-presidenta da EBC (Empresa Brasil de Comunicação) | Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diária |

Vicente Nunes – editor de Economia do Correio Braziliense

Vídeo 1 – notíciaVídeo 2 – melhoria da cobertura diária |

Semana da Educação Especial é comemorada por técnicos da Semed

Técnicos que integram a Coordenadoria de Educação Especial da Secretaria Municipal da Educação (Semed) celebram nesta terça-feira, 9, o início da ‘Semana da Educação Especial´, que vai até a próxima sexta-feira, 12. Eles estão participando do VI Encontro de Educação Inclusiva ‘Incluir Pode e Deve Ser Real´, que acontece no Centro Recreativo Gonçalo Prado, no município de Estância. O evento integra o programa nacional de educação inclusiva e terá como público alvo profissionais da educação especial. Na ocasião será proferida palestra pelo especialista em gestão de pessoas, Erik Penna, e ofertado diversos minicursos, entre eles sobre softwares educacionais para a prática do ensino inclusivo.

De acordo com Jailma Rezende, que integra a Coordenadoria de Educação Especial da Semed, este encontro será uma boa oportunidade para ampliar o conhecimento na área da educação inclusiva. As atividades do evento servirão de base para futuras capacitações promovidas pelos profissionais da educação especial. Além da oportunidade de participar de cursos voltados especialmente para nossa área, iremos discutir temas sobre orientação para profissionais especializados, informou.

A rede municipal de ensino de Aracaju está cada vez mais atenta às questões que envolvem a educação especial e, por isso, vem capacitando seus profissionais ao promover cursos e acompanhar o dia a dia dos alunos em sala de aula. O secretário municipal da Educação, Antônio Bittencourt Júnior, tem nos dado total apoio com suas visitas às escolas, observações dos espaços e obtenção de recursos, fortalecendo cada vez mais as ações de nossa coordenadoria, justifica a técnica Jailma Rezende.

Capoeira inclusiva

Alunos com deficiência atendidos no Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento a Pessoas com Deficiência Visual (CAP), da Prefeitura de Aracaju, foram estimulados a aderir a capoeira na prática educativa e puderam aprender os primeiros passos do esporte deixando de lado suas limitações físicas. Na aula experimental realizada na última quinta-feira, 4, a interação entre os alunos e o interesse dos mesmos poderão ser fatores indispensáveis para o desenvolvimento de um projeto de educação inclusiva pioneiro em Sergipe.

De acordo com professor especialista em capoeira inclusiva, Eraldo Gabriel, mais conhecido por Beija-flor, a capoeira trabalha dentro das possibilidades de cada um, equilibra as tensões musculares crônicas bastantes comuns em pessoas com deficiência e ajuda a ter consciência corporal ao desenvolver noções de locomoção, lateralidade e força. A capoeira vai somar, dando mais equilíbrio, trabalhando elevação da autoestima, noção de espaço e tempo, sociabilidade e questões psicomotoras, explicou. Ainda segundo o professor, 17% da população brasileira apresenta algum tipo de deficiência. São quase 30 milhões de pessoas no país. Não podemos fechar os olhos para essa realidade.

Infraestrutura

De acordo com a Lei de Acessibilidade e com a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva do Ministério da Educação (MEC), é necessário garantir o acesso tanto para pessoas com deficiências permanentes, quanto com deficiências provisórias. As salas de recursos multifuncionais disponibilizadas em unidades de ensino da rede municipal são importantes itens no processo de cumprimento da Lei e foram criadas para dar condições ao aluno com deficiência de se preparar e frequentar a sala de aula junto com os outros alunos.

As condições de infraestrutura das escolas também devem estar relacionadas à perspectiva inclusiva. Aproximadamente, R$1,2 milhão foram investidos na obra de construção da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Drº Fernando Guedes, localizada no bairro América. A unidade, que tem capacidade para atender 110 crianças com idade entre 0 e 3 anos, funciona das 6 às 18 horas, e tem três entradas que contam com rampas para cadeirantes. Além disso, a escola foi equipada com piso tátil, barras, portas maiores que as tradicionais e banheiros adaptados.

Acessibilidade

As obras de reforma e ampliação da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Tenisson Ribeiro, orçadas no valor de R$ 916.019,75, também evidenciam o interesse da Prefeitura de Aracaju em promover a acessibilidade. Com esse recurso, foi instalado um elevador para pessoas com necessidades especiais e construídas 10 salas de aula, todas com mais de 50 m². A escola ganhou também laboratório de informática, biblioteca, sala de recursos, áreas para recreio coberta e descoberta, refeitório, cozinha, dispensa, depósito e um amplo setor administrativo.

Com obra orçada em R$ 2,2 milhões, a Emef José Antônio da Costa Melo e a Emei Profª Neuzice Barreto, localizadas no bairro Getúlio Vargas, passaram por diversas transformações.  Das novas portas e maçanetas colocadas à troca do piso e manutenção da parte hidráulica e elétrica, os alunos com deficiência física também passaram a contar com uma quadra poliesportiva coberta reformada, com a recuperação e ampliação de banheiros e com a instalação de dois elevadores no prédio para facilitar sua locomoção.

Unidades

Outras unidades de ensino da rede municipal serão entregues às comunidades em plenas condições de atendimento aos alunos com deficiência. Entre elas estão as Emeis Dom Avelar Brandão Vilela, no bairro Olaria; Drº José Augusto Arantes Savazine, no Japãozinho; as Emefs Alencar Cardoso, no José Conrado de Araújo e Elias Montalvão, no Mosqueiro. A perspectiva da Prefeitura de Aracaju é de investir também nas obras de construção de novas unidades de ensino nos bairros Coqueiral e 17 de Março, também com a intenção de oferecer o melhor atendimento aos alunos com deficiência.

SP: Congresso Brasileiro de Capoeira Escolar

Nos dias 26, 27 e 28 de Agosto de 2011 será realizado o Congresso Brasileiro de Capoeira Escolar no Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (CEPEUSP) sob a coordenação de Gladson de Oliveira Silva e Vinicius Heine.

No evento acontecerão Palestras, Oficinas, Mesas Redondas e Apresentação de Trabalhos e Rodas de Confraternização. Entre os convidados e palestrantes estarão:

– Antônio Cesar de Vargas – Mestre Toni Vargas; – Gladson de Oliveira Silva – Mestre Gladson; – Prof. Dr. Pedro Abib (Pedrão de João Pequeno); – Prof. Dr. Sergio Antônio Silveira; – Prof. Ms. André Luís de Oliveira; – Prof. Ms. João Perelli; – Prof. Esp. Marcio Rodrigues dos Santos – Contra-Mestre Márcio; – Prof. Esp. Mauricio Germano (Contra-Mestre Pelé); – Prof. Esp. MBA Vinicius Heine.

 

O objetivo do evento é gerar reflexões e ações acerca da Capoeira nos espaços educacionais como uma ferramenta de desenvolvimento humano e transformação social.

Nos últimos anos a Capoeira vem se consolidando como um poderoso elemento de formação humana em Escolas, Universidades, Praças, Parques, Projetos Sociais, entre outros, em função da sua riqueza e diversidade. Muitos resultados positivos têm sido obtidos através de projetos e ações que envolvem a Capoeira nesses espaços.

Em particular na escola, a Capoeira está presente nas aulas regulares, em diferentes disciplinas, como Educação Física, Artes, História, Geografia, entre outros. Ao mesmo tempo, a Capoeira tem sido oferecida em cursos extracurriculares e em projetos especiais e em muitos casos os programas são coordenados por profissionais da Capoeira (Mestres, Contra Mestres, Professores e Instrutores).

Enfim, são diversas as ações envolvendo a Capoeira no ambiente escolar, assim como diversos são os profissionais envolvidos nestas ações.

Mas afinal, quais são as tendências e perspectivas da Capoeira Escolar no Brasil e no mundo? Que ações realmente estão sendo feitas? Quais os resultados? Quais os caminhos para se potencializar a Capoeira nesses espaços? Quem são os profissionais envolvidos no desenvolvimento dessa área? Quais são os estudos e publicações relacionadas ao tema? Que tipo de estratégias tem sido implementadas? Quais as características da pedagogia da Capoeira Escolar? Quais ações governamentais tem sido levadas a efeito para uma maior presença da Capoeira no ambiente escolar? Que competências os profissionais devem desenvolver para atuar com a Capoeira no ambiente escolar? Quais as contribuições que a Capoeira, esta rica manifestação da cultura popular brasileira, oferece para a escola?

 

São muitas as questões e reflexões relacionadas ao tema Capoeira Escolar. Um tema rico, fascinante e multidisciplinar. Por isso, o Congresso Brasileiro de Capoeira Escolar: Educação, Cultura e Cidadania na Escola pretende ser um espaço para o encontro, a reflexão, a troca de experiências e a produção de novos olhares, novos saberes, novos entendimentos e novas perspectivas para a Capoeira, a Escola, a Pedagogia, a Criança, a Cultura, a Educação e a Cidadania no Brasil e no mundo.

 

PROGRAMAÇÃO:

26 de Agosto – Sexta-feira

15:00h – Chegada dos participantes e entrega do material

17:00h – Mesa de Abertura

Local: Auditório A – CEPEUSP

18:00h – Palestra e vivência de Abertura – Prof. Vinicus Heine

Tema: Capoeira Escolar – Tendências e Perspectivas

19:00h – Palestra com Prof. Dr. Sérgio Roberto Silveira

Tema: Currículo e Capoeira na Rede Pública Estadual de Ensino de São Paulo

20:00h – Palestra e Vivência com Gladson de Oiveira Silva e Vinicius Heine

Tema: Jogos e vivências educacionais em Capoeira

Local: Auditório A e NURI – CEPEUSP

27 de Agosto – Sábado

8:30h – Oficina de Abertura – Prof. Esp. Márcio Rodrigues dos Santos

Programa Capoeira de Saia 2010

Programa Capoeira de Saia 2010 – 3ª edição | o Mundial

Apresentação

A capoeira atualmente é uma das artes que mais cresce no Brasil e no mundo, estando presente em todas as unidades da federação brasileira e em mais de 120 países, o que faz com que a mesma esteja ganhando um espaço cada vez maior na mídia, firmando-se como um importante recurso para a construção de uma identidade saudável e cidadã, sendo assim viemos propor:

O “Capoeira de Saia” – Programa de Capacitação em Capoeira é um programa que será executado em três edições 2008, 2009 e 2010, em ambiência baiana, nacional e mundial respectivamente, e que aglutinará mulheres praticantes da capoeira e áreas afins, provenientes de todo os continentes, em Salvador-Bahia, promovendo um contínuo cronograma de atividades, dentre elas: palestras, festivais, excursões, cursos de extensão e  vivências ministradas pelos maiores mestres desta arte no Brasil.

A primeira edição – Baiana – foi realizada no dia 17/05/2008, na Fortaleza de Santo Antônio Além do Carmo _ Forte da Capoeira, das 08 as 20 h, reuniu 300 praticantes e inúmeros convidados (Mestre João Pequeno de Pastinha – ícone da capoeira mundial – aos 90 anos de idades foi um deles além de tantos outros).

A segunda edição – Nacional – foi realizada nos dias 01, 02 e 03 de maio de 2009, também na Fortaleza de Santo Antônio Além do Carmo – Forte da Capoeira, reuniu mais de 300 praticantes/dia, dentre elas mulheres baianas, paulistas, cariocas, paraenses, goianas, chilenas, colombianas, alemãs, argentinas e mais uma vez foi sucesso de público e programação…

Composta por palestras, projeção de filme | documentário inédito, oficinas, depoimentos dos diversos mestres presentes, seleção de atrizes para filme de cadeia internacional (filme Besouro: nasce um herói do diretor João Daniel Tikhomiroff) apresentações folclóricas e, o ponto alto, uma excursão ao Recôncavo Baiano que nos reportou ao berço cultural de nosso país.

No ano de 2010 realizaremos a edição Mundial deste programa reunindo praticantes dos 05 continentes em Salvador, numa vasta programação com atividades na Fortaleza de Santo Antônio Além Carmo (Forte da Capoeira – Salvador), na Cabana da Barra, aulão público com mais de 1.500 capoeiristas em pleno Farol da Barra, atividades na Cidade do Saber – Camaçari – durante um dia inteiro finalizando com show em praça pública, “repeteco” da excursão “Bebendo na Fonte… uma viagem ao Recôncavo Baiano”, berço da cultura afro-brasileira, dentre outras atividade na semana de 26 a 30 de maio, promovendo o encontro das (dos) praticantes de capoeira, amadoras (es) e profissionais, representantes dos cinco continentes na “terra mãe da capoeira”, onde encontram-se reunidos os mais antigos e renomados mestres desta nobre arte.

Dando continuidade ao programa Capoeira de Saia, realizaremos ainda em 2010 – entre os meses de outubro e dezembro – o Curso de Qualificação e Formação para Capoeiristas, com a oferta de quatro linhas de estudo: Curso de produção, gestão e elaboração de projetos culturais em Capoeira; Organização e planejamento do ensino em Capoeira; Historicidade e ancestralidade na Capoeira e Processo de Formalização dos Centros Culturais de Capoeira. Este programa tem como intuito garantir a formação qualificada das (dos) capoeiristas inscritos e será desenvolvido em parceria com a Universidade do Estado da Bahia – UNEB, garantindo assim o suporte técnico-pedagógico necessário, bem como a chancela de uma das mais respeitadas universidades do país.

Este programa nasce com o compromisso principal de promover o fortalecimento da participação e auto-estima da mulher na capoeira, possibilitando um maior intercâmbio entre as instituições culturais, enfocando o processo de ensino-aprendizagem da capoeira para este público, as discussões de gênero, bem como a abordagem sobre sua inserção, importância e contribuição no desenvolvimento histórico-social da capoeira, possibilitando desta maneira a ampliação do nível de informação das profissionais e praticantes, o aprimoramento técnico-teórico das mesmas para que possamos a partir dessa proposta encontrar mulheres e homens dividindo espaços de capoeira de forma harmônica e igualitária, no que tange a democracia de acesso aos conhecimentos e “fundamentos” desta arte ancestral.

 

Justificativa

Este projeto se faz necessário pelo fato de possibilitar um maior intercâmbio entre as praticantes e profissionais da área de capoeira, a partir da realização de palestras, festivais, cursos de extensão, encontros mundiais, excursões, vivências e seminários, que darão estrutura ao programa de qualificação, objetivando atingir prioritariamente as mulheres capoeiristas e não capoeiristas, praticantes e/ou profissionais que atuam no ensino da capoeira, possibilitando a ampliação de conhecimento nessa área, tendo como produto final a alavancagem no processo de profissionalização da mulher na capoeira, a melhoria na qualidade do serviço prestado por estas profissionais à sociedade civil, bem como um maior reconhecimento da prática da capoeiragem enquanto importante ferramenta educativa, expressão e cultura de um povo.

Tem sua importância alicerçada no processo de formação profissional das mulheres na capoeira, tendo em vista a difícil realidade encontrada, principalmente, no norte e nordeste brasileiro onde, por questões históricas, sociais, culturais e econômicas, a mulher não consegue seguir no processo necessário a sua profissionalização.

Estas ações inclusive estão previstas e respaldadas no Plano Estadual de Políticas para as Mulheres, nas suas áreas estratégicas, e no Plano Nacional de Política para as Mulheres nos seus eixos, e juntas, podem promover a formação de novas gerações de capoeiristas em condições de repudiarem o racismo, o sexismo  e a homofobia/lesbofobia.

Plano Estadual de Políticas para as Mulheres / PEPM, áreas estratégicas contempladas:

1- Autonomia Econômica e Igualdade no Mundo do Trabalho com Inclusão Social;

2- Educação Inclusiva, Não-Sexista, Não-Racista, Não-Homofóbica e Não-Lesbofóbica;

4- Enfrentamento a Todas as Formas de Violência Contra a Mulher;

5- Participação das Mulheres nos Espaços de Poder e Decisão;

8- Cultura, Comunicação e Mídia Igualitárias, Democráticas e Não-Discriminatórias;

9- Enfrentamento do Racismo, do Sexismo e da Lesbofobia;

10- Enfrentamento das Desigualdades Geracionais que atingem as Mulheres, com Especial Atenção às Jovens e Idosas;

 

Plano Nacional de Políticas para as Mulheres/PNPM, eixos condutores:

4. Enfrentamento à todas as formas de violência contra as mulheres;

5. Participação das mulheres nos espaços de poder e decisão;

9. Enfrentamento ao racismo, sexismo e lesbofobia;

Discutir esta realidade, suas dificuldades e propor desafios e mudanças para este quadro indesejado é a proposição do Programa de Capacitação Capoeira de Saia que terá ações continuadas por todo o ano e culminâncias marcadas anualmente, como foi o exemplo em 2008, 2009 e será em 2010 – edição baiana, nacional e mundial respectivamente.

Vale à pena ressaltar, que o “Capoeira de Saia” – Programa de Capacitação em Capoeira, se firma também como um importante evento cultural e turístico, que vem trazer entretenimento, informação e lazer para a cidade de Salvador, Camaçari, Santo Amaro da Purificação e Cachoeira, além de possibilitar o conhecimento e divulgação das belezas naturais dessas cidades, com visitas programadas aos seus pontos turísticos, estimulando o turismo e o comércio da região no evento, promovendo a divulgação das cidades e de nossos patrocinadores.

 

Objetivos

Possibilitar um maior intercâmbio entre as mulheres (e homens) capoeiristas da Bahia, do Brasil e do mundo;

Promover a ampliação das informações das (dos) profissionais da área de capoeira;

Reunir mulheres capoeiristas de renome internacional e debater suas importantes construções e contribuições como estratégia para elevar a auto-estima das participantes, e assim alavancar o processo de profissionalização desse público, tendo em vista os inexpressivos números de mulheres que conseguem tornar-se profissionais (em relação a representação quantitativa de profissionais do gênero masculino) e do baixo nível de qualificação das profissionais encontradas no mercado de trabalho por questões históricas, políticas e culturais;

Incentivar o turismo na capital baiana, aumentando seu fluxo turístico nacional e internacional dentro de períodos de sazonalidade, destacando e difundindo a capoeira como representante genuína da ancestralidade africana, elemento chave do Turismo Étnico-afro, de forma a reconhecer a Bahia enquanto “Terra mãe da Capoeira”;

Discutir as contribuições das diversas áreas do conhecimento no processo de ensino-aprendizagem da capoeira;

Discutir a roda de capoeira enquanto espaço de mulheres e homens, essencialmente político e que revela um grande potencial na transformação das relações humanas, onde seus atores devem primar por uma capoeira mais plural e em condições de valorizar as diferenças como entendimento necessário à promoção e garantia dos Direitos Humanos e da Justiça Social;

Propor a Transversalidade como eixo nas discussões sobre a capoeira, discutindo com representantes da sociedade civil, das entidades privadas sem fins lucrativos (ONG’s), dos organismos de representação comunitária, etc., formas de dialogar e construir, a curto e médio prazo, ações conjuntas com as áreas do poder público responsáveis por:

– Educação (garantia de acesso e qualidade no ensino, etc.);

– Turismo (capoeira x economia criativa, economia da cultura, processo de folclorização, mulheres x turismo sexual, etc.);

– Esporte (cuidados, limites e possibilidades no processo de esportivização da capoeira, prevenção aos efeitos “Olimpíadas 2016”, etc.);

– Trabalho e Renda (garantia de acesso ao mercado de trabalho – políticas públicas para capoeira e seus diversos campos de atuação – educação / turismo / artesanato, etc);

– Meio Ambiente (plantio de espécies florestais nativas da Mata Atlântica brasileira, de rápido crescimento e valor econômico, utilizadas na confecção dos instrumentos da capoeira (berimbau, pandeiro, reco-reco, caxixi, etc.), são elas a cabaça, a biriba, etc.;

– Igualdade Racial e de Gênero (violência a mulher x sociedade civil x racismo x capoeira, etc);

Levantar e discutir as questões de gênero que influenciam na continuidade da mulher na capoeira apontando não apenas para as questões relacionadas às violências contras a mulher (física, moral, psicológica, patrimonial, etc.), mas também colaborando na defesa e divulgação da Lei Maria da Penha, buscando atuar na construção de redes de prevenção e enfrentamento (atitudinais, legais, etc.) a este fenômeno inaceitável, inserindo aqui também a luta contra a exploração sexual de meninas e mulheres e contra o turismo sexual que alimenta o tráfico de mulheres;

Debater, defender e divulgar a Lei Maria da Penha no intuito de contribuir com identificação das diversas formas de violência (física, moral, psicológica, patrimonial, etc.) contra as mulheres e os mecanismos de enfrentamento.

 

Programação

1. Capoeira de Saia | Encontro Mundial 2010

Nesta edição as atividades acontecerão do dia 26 a 30 de maio, com uma programação compostas por oficinas, palestras, aulão público no Farol da Barra, sessão de cinema com diversos filmes / documentários, mesas redondas abordando temas atuais importantes na formação dessas praticantes, excursão às cidades históricas do Recôncavo Baiano como mecanismo de reconhecimento da história das culturas afro-descendente na Bahia, dentre outras. Tudo isso “regado” a muita alegria, integração e produção de conhecimento, elementos propulsores de uma boa formação.

 

26/05/2010

Quarta

Fortaleza de Santo Antônio

18:00 Credenciamento

19:00 Conferência de abertura com lideranças femininas contemporâneas

| capoeiristas, autoridades políticas, artistas, sambadeiras, baianas de acarajé e lideranças religiosas

19:30 Palestra de abertura:

Mãe Stella de Oxossi | Ilê Axé Opô Afonjá

20:30 Roda Oficial de Abertura do Capoeira de Saia

27/05/2010

Quinta

Fortaleza de Santo Antônio | Salvador

08:00 Credenciamento

08:30 Cadastramento | Excursão pelo Recôncavo Baiano*

09:30 Palestra Lei Maria da Penha

| Representante da SPM – SEPROMI | Governo do Estado da Bahia

11:00 Palestra “Conquistas e desafios do profissional de capoeira: panorama histórico, social, cultural e jurídico”

14:00 Credenciamento

15:00 Vivências  em rodízio | Capoeira Angola, Regional e Baiana

19:00 Mesa redonda

“Iê!” Mestre/a quem foi sua aluna? – Leitura social estratégica a partir da fala de quem educa | Mestras/es convidados (as)

20:00 Show cultural FUMEB e roda do Capoeira de Saia

28/05/2010

Sexta

Cidade do Saber – Camaçari

07:00 Saída de ônibus:

Salvador – Farol da Barra| Lauro de Freitas| Abrantes e Arembepe

08:00 Credenciamento

09:00 Palestra “Lei Maria da Penha: em busca de uma cidadania efetiva”

| Representante da SPM – SEPROMI

10:00 Atividades nas salas  e Ginásio Poliesportivo

13:30 Teatro da Cidade do Saber

Exibição do filme “Besouro: nasce um herói” ou “Pray in the will” mulheres da África

16:00 Colóquio de mestras, contramestras, professoras e trenéis de capoeira |Convidadas de renome internacional

17:30 Palestra “Profissionalização da mulher na capoeira: limites, conquistas e possibilidades” | Carolina Magalhães – Mestra Brisa (UNEB | GUETO)

19:30 Caminhada para Praça Desembargador Montenegro | Camaçari

20:00 Show de manifestação popular de Camaçari e Roda Capoeira de Saia

 

29/05/2010

Sábado

Cabana  da  Barra  e Farol da Barra | Salvador

08:30 Credenciamento

09:00 Maculelê  tradicional de Santo Amaro | M. Macaco – ACARBO Santo Amaro

10:00 Samba de Roda Tradicional | Marinalva Nascimento  “Nalvinha”- FUMEB

11:00 Oficina Percussiva | Mestre Lua Rasta

15:00 Concentração e entrega das camisas do evento | Farol da Barra

15:30 Homenagem a autoridades e mestras (es) convidados

16:00 Aulão de Capoeira|Convidadas de renome internacional

17:30 Rodas de Capoeira, maculelê e samba de Roda

18:00 Grupo de Samba “Raízes de Santo Amaro”

19:30 Show cultural Parafolclórico FUMEB e Show Banda Didá

 

30/05/2010

Domingo

Santo Amaro da Purificação e Cachoeira

“Bebendo na fonte… um passeio pelo Recôncavo Baiano”

08:00 Saída de ônibus:

Salvador – Forte de Santo Antônio Além Carmo | Arembepe| Camaçari |Lauro de Freitas

09:30 Cidade de Santo Amaro – Palestra, oficina de samba e roda de capoeira

| Teatro D. Canô, Casa do Samba e Praça da Matriz

12:00 Intervalo para almoço

13:00 Saída de ônibus | frente à Casa do Samba

14:00 Cidade de Cachoeira – Palestra  e roda de encerramento do Capoeira de Saia

| Instituto Danemann e Rodoviária

16:00 Entrega de Kit Lanche

16:30 Retorno a Salvador – Forte de Santo Antônio | Camaçari | Lauro de Freitas | Arembepe

 

2. Capoeira de Saia 2010 | Curso de Qualificação e Formação para Capoeiristas

Em sua 1ª edição piloto o curso terá divulgação realizada a partir de março até outubro, inscrições abertas a partir de agosto, seleção de aprovados pela comissão dôo curso divulgada em setembro para então iniciar suas atividades no dia 1º de outubro, com encerramento previsto para meado de dezembro onde as (os) alunas (os) deverão estar participando da cerimônia de certificação no Teatro Caetano Veloso na Universidade do Estado da Bahia – UNEB.

O curso será composto por quatro linhas de estudo que oferecerão 40 vagas por cada linha, totalizando a qualificação de 160 capoeiristas certificadas (os) pela UNEB.  São elas:

  • Curso de produção, gestão e elaboração de projetos culturais em Capoeira;
  • Organização e planejamento do ensino em Capoeira;
  • Historicidade e ancestralidade na Capoeira;
  • Processo de Formalização dos Centros Culturais de Capoeira;

 

www.capoeiradesaia.com.br

[email protected] | [email protected]

Carolina Magalhães | Mestra Brisa

Mestra de Capoeira | Produção Geral

[email protected] | [email protected]

055.71.87935400 | 81349904

Indignação e Desrespeito: A Pirataria na Capoeira

A pirataria de CD´s e DVD´s tem sido discutida há muito tempo e é um grande desafio para a nossa comunidade visto que diversos profissionais da Capoeira produzem trabalhos (Gravações de CD´s e DVD´s de forma independente) que as vezes levam anos a ficarem concluídos e disponíveis no mercado. Estes profissionais investem suas economias e sonhos neste processo que na maioria das vezes já nasce prejudicado devido ao desrespeito e falta de ética de alguns capoeiristas.

Não é de hoje, que infelizmente, nós capoeiristas estamos nos afundando em uma névoa de falta de ética e caráter… Vale salientar que a “clonagem” e a distribuição de cópias ilegais de material direcionado a capoeiragem não é de forma alguma um “pecado” apenas dos capoeiristas mais também da Industria da Pirataria, que vê na Capoeira um NICHO de Mercado. É certo que esta máfia entende que a cultura e a arte da capoeira valem o investimento…

O Brasil está entre os dez países com maior incidência de pirataria musical, segundo relatório deste ano da Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI, na sigla em inglês).

Segundo entendem os especialistas, o simples ato de emprestar um CD ou DVd a um amigo não se enquadra como crime. Porém, o que seu amigo irá fazer com o disco pode ou não ser enquadrado como infração. Mas não há unamidade mesmo entre os advogados e juízes, pois o Direito não é algo objetivo e sua interpretação pode variar de acordo com os tribunais em que for analisado cada caso, daí haver tantas dúvidas recorrentes em decisões relativamente similares da Justiça brasileira.

A lei de 1998 não classifica como infração a “cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto”. Quer dizer: pela lei, o CD que você comprou pode ser copiado uma única vez para uso pessoal, “sem fins lucrativos”. E aí está o problema: a definição de “fins lucrativos” é extensa uma novela jurídica… A unica arma que podemos nos valer é a sensibilização e o respeito pelo trabalho arduo de nossos Mestres, respeitar o sonho e a luta destes guerreiros que as vezes investem tudo na produção deste material. É preciso dar um basta e trabalharmos juntos para diminuir e porque não acabar com a Pirataria dentro da Capoeira.

Existem sites especializados em CAPO-PIRATARIA, onde é possível encontrar uma vasta coleção de CD´s, DVD´s e Livros de Capoeira, um verdadeiro desrespeito a ética, a moral e a cidadania.

Uma poderosa arma contra esta prática é a imaginação e a inovação, é assim  que um dos grandes cantadores da capoeira pretrende driblar a “pirataria”, Mestre Alexandre Batata, está com tudo preparado para a gravação de seu novo CD. A novidade neste projeto é forma inteligente e interativa que o capoeirista concebeu para viabilizar a produção e a gravação ao vivo de seu CD que será realizado em Matosinhos, Portugal com participação efetiva da plateia. Cada espectador irá pagar 10,00€ para assistir e participar da gravação e terá direito a uma cópia do CD que será enviada diretamente para a sua residência ou retirada em pontos a serem definidos pela organização. Vale a pena conferir e até investir nesta ótima idéia!!!

Cabe a nós, profissionais e formadores de opinião, levantar esta bandeira e dar o exemplo… Já palestrei diversas vezes sobre este tema o qual defendo de forma emocionada e até com certa paixão o “Não a Pirataria” e uso o Portal Capoeira como exemplo de postura e respeito ao trabalho da comunidade capoeirística.

Fica a reflexão para que cada um de nós, capoeirista ou não contribua para minimizar e sensibilizar que nesta “Jogo, nesta Roda” quem perde sempre somos nós.

 

Carta Protesto/Denuncia escrita pelo Mestre Toni Vargas:

Rio de Janeiro, 12 de abril de 2010.

Queridos Amigos,

Venho aqui registrar a minha indignação pelo desrespeito e falta de sensibilidade das pessoas que insistem em piratear produtos de capoeiras tais como CD, DVD, etc….

É preciso que todos nós tenhamos consciência que ao reproduzir, vender ou adquirir um produto pirateado não estamos apenas prejudicando o autor ou produtor mas também incentivando uma prática que vem prejudicando a própria capoeira. Em geral quando um capoeirista se dispões a produzir um material sério e oferecê-lo ao publico não está só agindo como um comerciante são pessoas que vivem de capoeira e que percebem a sua responsabilidade com a nossa arte, por isso realizam seus projetos com muito sacrifício. Ao contrário muitas das pessoas que pirateiam e comercializam um produto não são verdadeiros capoeiristas, não passam de aproveitadores que visam o lucro rápido e não se importam com a qualidade ou a importância da obra para o universo da capoeira. Creio que a única forma de inibirmos esse tipo de coisa é nos unirmos em uma grande campanha pela ética, do contrário os capoeiristas de verdade acabarão por se verem impossibilitados de continuar produzindo.

Capa Pirata: Desrespeito e DesconhecimentoVejam esse exemplo , meu CD mais novo “Quadras & Corridos” é resultado de 5 anos de trabalho e foi feito de forma independente. De repente recebo pela internet essa “perola” (imagem em anexo). Essa cópia tão mal feita só mostra o completo desconhecimento de quem fez, certamente uma pessoa oportunista que não conhece a capoeira e, portanto não pode respeitá-la. Cabe ressaltar que quando uma coisa como essa é reproduzida e comprada não sou só eu o prejudicado, a nossa arte está sendo violentada e sucateada.

Atenciosamente,

Mestre Toni Vargas

O projeto Quadras e Corridos tem como objetivo fundamental homenagear o grande MESTRE BIMBAA CAPOEIRA REGIONAL. A partir da produção de um CD, da organização de um work shop  pretendemos mostrar aos jovens capoeiristas de forma sensível e bem fundamentada um pouco da “energia” de Seu Bimba – O GIGANTE NEGRO DA CAPOEIRA REGIONAL e sua criação e enorme contribuição para a história da Capoeira

 

Mais Informações:

Mestre Toni Vargas: http://www.mestretonivargas.com

Mestre Alexandre Batata: 916828588 – [email protected]

Gravação ao vivo do CD

No Centro de treinamento da Capoeirarte, disco Mantra em Matosinhos Sábado, 24 de Abril 2010 – Início 22hs

CREF X Profissionais da Capoeira: Aprovação da Lei 1371/07

A Comissão de Educação e Cultura aprovou nesta quarta o Projeto de Lei 1371/07, da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), que determina que os  conselhos regionais  e federal de Educação Física CREF não podem fiscalizar e nem exigir o registro de profissionais de dança, capoeira, ioga, artes marciais e pilates.

Para o relator da proposta, deputado Paulo Rubem Santiago (PDT-PE), que é formado em Educação Física, a atuação dos conselhos é equivocada desde o ponto de vista cultural.

Na sua avaliação, há uma nítida diferenciação no ensino dos profissionais de dança, que é feito em suas faculdades específicas, e os conteúdos que são desenvolvidos nas escolas de educação física no tocante à dança e às atividades corporais.

Nova regulamentação:

“São duas questões distintas. Acho que fizemos justiça e estamos reconhecendo agora a necessidade do próximo desafio: que é desmembrarmos a lei que regulamenta a profissão de artista, que tem mais de 40 anos, com uma nova proposta de lei para a profissionalização da dança no Brasil”, informou a deputada. “É um compromisso que nós temos e vamos apresentar a partir de agosto.”

Profissionais da dança que acompanharam a votação aplaudiram a aprovação da proposta. A principal queixa desses profissionais é a de que os fiscais dos conselhos buscam fechar academias de dança porque os profissionais não são formados em educação física.

Tramitação

O projeto ainda será analisado, de forma conclusiva, pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

(Reportagem de Geórgia Moraes)

TRADUZINDO essa última frase,  significa que esse Projeto de Lei ainda será avaliado nessas Comissões, mas, a princípio, ele está aprovado e não precisa mais ser votado em Plenário. Dessa vez, prevaleceu a justiça e o bom senso sobre as aspirações dos Conselhos Regionais e Federal de Educação Física de encampar as nossas atividades. Este é um momento histórico para todos os profissionais de Yoga, dança, capoeira, artes marciais e Pilates! Namaste, obrigado e parabéns àqueles que tanto lutaram pela preservação dos nossos direitos!

Pedro Kupfer.

Enviado por Mestre Burgues – [email protected]