Blog

profissões

Vendo Artigos etiquetados em: profissões

Saquarema: 5º Saqua Beach

5º Saqua Beach: Evento de capoeira movimenta Saquarema em fevereiro

Sol, praia, lagoa e muita capoeira. É o que promete a 5ª edição do Saqua Beach, evento realizado pelo contramestre Juba de Maré e o grupo de capoeira Terranossa, na cidade de Saquarema, no Rio de Janeiro. O encontro acontece entre os dias 24 e 27 de fevereiro.

Na programação atividades como Maculelê, rodas de capoeira, batizados, luaus, aulas com mestres, contramestres, monitores e graduados. O evento já tradicional na cidade mostra a capoeira ligada à natureza, com a realização de caminhadas ecológicas e campanhas de limpeza urbana. Para o organizador da atividade o objetivo é mostrar a integração da capoeira com diversas áreas e profissões. “É importante mostrar que esse esporte é praticado por pessoas de diversas localidades, crenças e áreas de atuações. Existem capoeiristas que são arquitetos, professores, zootecnistas, engenheiros, veterinários, entre outras profissões e também de outras camadas da sociedade, como pedreiro, policias, empresários e estudantes, o que mostra a força de integração de nosso esporte”, afirma o contramestre Juba de Maré.

O evento estimula o turismo local, pois traz entre os convidados, pessoas de diversos países como Alemanha e Colômbia, Portugal, Espanha, França como também de inúmeros Estados do Brasil. Outro destaque na programação é a adaptação do esporte para a terceira idade, uma roda com os alunos do Projeto Viver Melhor, idealizado pelo contramestre Juba, irá mostrar que a capoeira pode e deve ser praticada não só como esporte, mas como terapia ocupacional, melhorando a qualidade de vida e até a saúde dos idosos.

Saqua Beach

Essa é a quinta edição do evento, que já trouxe a Saquarema capoeiristas de todos os continentes. Sempre buscando a integração entre os povos, a partir da vivência desse esporte tão rico em suas manifestações culturais, que há cerca de três anos recebeu o merecido título de patrimônio cultural do Brasil e ainda se valoriza com a lei 10.639 de janeiro de 2003 que estabelece que as escolas possuam um conteúdo programático voltado para a cultura negra.

 

{youtube}TL9mb8tB6jw{/youtube}

O encontro tem o apoio da prefeitura de Saquarema e Secretaria Municipal de Turismo e esporte, além das academias Corpo em Movimento (RJ), Master Sport Center (RJ), G1 (AL) e K2 Fitness (AL). Os interessados em participar devem entrar em contato pelos telefones (22) 9812-0423, (21) 7876-8727 ou (21) 9217-5976.

 

Fonte: http://www.novasaquarema.com.br/

Fortaleza: Ginga e musicalidade na Praia do Futuro

Fim de tarde na praia com muita ginga e musicalidade. Na tarde de ontem, foi lançada a Associação Capoeira Mundi, com uma roda de capoeiristas na Praia do Futuro. O evento despertou a atenção de pessoas de diferentes idades e profissões. No centro de tanto interesse, uma arte marcial genuinamente brasileira, mas que já ganhou o mundo

Débora Dias

RODA DE capoeira na Praia do Futuro uniu diferentes idades, profissões e até nacionalidades(Foto: Alex Costa)

[23 Janeiro 04h31min 2006]

O som deu o chamado, com pandeiro, atabaque e berimbau. Foi seguido dos movimentos, alguns rasteiros, outros com o corpo no ar. A combinação foi inevitável para atrair a atenção de quem passava pela barraca Marulho, na Praia do Futuro, no fim da tarde de ontem. A pequena Júlia Lemos, de 11 meses, se concentrava no espetáculo. Tanto quanto o venezuelano Luiz Angel Picón, que parou as vendas de artesanato para prestigiar o evento. A roda de capoeira realizada no local uniu diferentes idades, profissões e até nacionalidades.

”A capoeira tem uma integração social fantástica e é genuinamente brasileira”, destacou o capoeirista há 29 anos e educador físico Fernando Araújo, conhecido como Dingo. A roda marcou o lançamento da Associação Capoeira Mundi, fundada para difusão do esporte. Dingo observa que a capoeira é um patrimônio brasileiro exportado para outros países. ”Tecnicamente nós a dominamos. Mas ela não está mais nos limites do País, ganhou o mundo. É nossa cultura, mas fascina a todos”, diz.

”Minha filha está vidrada e eu acho lindo. O ritmo, a dança, a energia que a gente sente”, conta a mãe de Júlia, a instrumentalista cirúrgica Isabela Lemos. A família dela foi aproveitar o fim de tarde na praia e encontrou um programa diferente. ”A capoeira oferece bons exercícios para o corpo, disciplina e mostra a cultura brasileira”, aponta o artesão Luiz Picón, que está no Brasil há um mês. Ele conta que conheceu o esporte na Venezuela e desde então procurou aprender mais sobre essa mistura de dança e arte marcial.

Dingo explica que a capoeira é uma só, mas jogada de várias formas. Há três estilos, o regional, que é mais rápido, benguela e angola, com ritmos mais lentos. ”O capoeirista completo tem que dominar os três estilos”, afirma. Entre os movimentos de defesa e ataque, meia-lua, martelo, esquiva, quixada e armada. Durante a roda, foi feita ainda uma apresentação de maculelê, uma dança com influências afro-indígena, em que são utilizados bastões de madeira.

O professor lembra que há 20 anos, a capoeira era marginalizada pela sociedade. Hoje, já é ensinada inclusive em escolas. ”Faz parte do nosso povo. Queremos que mais brasileiros despertem o interesse por ela. A capoeira é desnuda de preconceitos. Une pobres, ricos, pretos e brancos. São todos capoeiristas”. Mais do que observar, ele faz o convite para todos praticarem capoeira.

SERVIÇO
Associação Capoeira Mundi
Rua Jovino Guedes, 67, Aldeota
Telefone: 3221.1131
 

http://www.noolhar.com/opovo/fortaleza/558941.html