Blog

programas

Vendo Artigos etiquetados em: programas

Mogi Guaçú: Integração entre gerações – “cidadania em ação” leva capoeira aos idosos do centro dia

Integração entre gerações – “cidadania em ação” leva capoeira aos idosos do centro dia

Os idosos assistidos pelo Centro Dia do Idoso tiveram uma tarde diferente nesta terça-feira, dia 23. Eles acompanharam uma apresentação de capoeira feita por crianças e adolescentes de 11 a 14 anos, integrantes do Projeto Cidadania em Ação.

A apresentação, comandada pelo professor Renan Panciera, faz parte de uma iniciativa intergeracional do Centro Dia, com o objetivo de promover a integração dos idosos com crianças, adolescentes e jovens atendidos por outros programas sociais da Secretaria da Promoção Social.

O projeto envolvendo os idosos do Centro Dia começou no dia 14, com a apresentação de poesias, músicas e danças pelos integrantes do Programa Ação Jovem, que envolve adolescentes e jovens de 15 a 24 anos.

Os dois programas são desenvolvidos nos quatro núcleos do Cras (Centro de Referência em Assistência Social) da Prefeitura de Mogi Guaçu. As ações entre gerações envolvendo os assistidos do Centro Dia vão prosseguir em maio.

No dia 8, haverá apresentação de um grupo de dança, às 13h30. No dia 10, pela manhã, apresentação teatral. No dia 14, nova apresentação de dança. Todas as atrações envolvem os adolescentes e jovens do Cidadania em Ação.

Na apresentação desta terça-feira, os idosos assistiram a tudo sem perder um único movimento dos capoeiristas e aplaudiram no final.

 

O professor Renan, de 26 anos, que há quatro anos ministra aulas de capoeira no Cidadania em Ação, revelou ter sido sua primeira apresentação no Centro Dia. Disse que gostou muito da receptividade e que ficou impressionado com a atenção, interesse e respeito demonstrado pelos idosos.

A coordenadora do Cidadania em Ação, Roseane Bassi Vieira, ressaltou que este tipo de evento é importante porque proporciona a troca de experiências, vivências e informações entre as diferentes faixas etárias.

Uma das mais empolgadas com os resultados da apresentação de capoeira foi a coordenadora do Centro Dia, Daniele Aparecida Victal Luiz. Para ela, a energia dos mais jovens contagia os idosos, que sempre demonstram maior disposição depois destas apresentações.

 

Fonte: http://www.portalnovidade.com.br

Fundo Internacional para a Diversidade Cultural

Financiamento para programas e projetos de promoção e proteção da diversidade cultural

O Fundo Internacional para a Diversidade Cultural criado pela Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, já entrou em sua fase piloto de funcionamento, com a divulgação de um formulário de pedidos de financiamento para programas e projetos.

Poderão ser financiados programa e projetos relativos à implementação de políticas culturais e ao fortalecimento de infraestruturas institucionais correspondentes; ao fortalecimento das capacidades culturais; ao fortalecimento das indústrias culturais existentes; à criação de novas indústrias culturais; e à proteção de expressões culturais comprovadamente em risco de extinção, conforme o artigo 8 da Convenção.

As solicitações poderão ser apresentadas por governos dos países em desenvolvimento membros da Convenção,  ONGs nacionais da área da cultura, grupos vulneráveis ou outros grupos sociais minoritários. Os pedidos serão avaliados por um painel de seis especialistas nomeados pelo Comitê Intergovernamental da Convenção, formado por 24 países, dentre os quais o Brasil.

O Fundo da Diversidade Cultural dispõe atualmente de US$ 2.391.489 (dois milhões, trezentos e um mil, quatrocentos e oitenta e nove dólares). A Convenção integra, atualmente, 109 países, dos quais a maioria é de países em desenvolvimento.

No Brasil, os pedidos devem ser enviados até o dia 15 de junho deste ano, para a Divisão de Assuntos Multilaterais Culturais (DAMC) – veja o endereço abaixo.

De acordo com decisão do Comitê Intergovernamental da Convenção, a prioridade de utilização dos recursos do Fundo é financiar projetos apresentados por países em desenvolvimento. Por este motivo, o Secretário da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC) Américo Córdula, avalia que projetos brasileiros não terão prioridade, já que o Brasil é visto como um dos países em desenvolvimento em melhor situação econômica, e existem poucos recursos. O Secretário explica que, para financiar programas e projetos de promoção e proteção da diversidade cultural brasileira, o Ministério da Cultura está propondo a criação de um Fundo Setorial da Diversidade e Acesso, que faz parte da reforma da Lei de Incentivo – Procultura, atualmente em processo de tramitação no Congresso Nacional.

Os formulários só poderão ser preenchidos em francês ou em inglês.

O endereço para envio dos pedidos é:

DAMC – Ministério das Relações Exteriores
Palácio Itamaraty – Esplanada dos Ministérios – Bloco H
Brasília – DF – Brasil
CEP 70.170-900

 

Mais informações e/ou esclarecimentos podem ser obtidos com o ponto focal da Convenção no Brasil, Giselle Dupin – Coordenadora de Fomento à Identidade e Diversidade da SID/MinC, pelo endereço eletrônico: giselle.dupin@cultura.gov.br, ou pelo telefone: (61) 2024 2368.

Clique aqui para acessar o formulário de pedidos de financiamento (em francês e inglês).

Clique aqui para acessar o texto completo do Procultura.

(Comunicação/SID)

Fórum Social de Capoeira

Fórum Social de Capoeira, realizado Pelo Grupo Muzenza Capoeira, sob a coordenação de Mestre Burgues e Wander Mac Iver Rodrigues Beckman, o responsável pelo Grupo no Pará, é um conjunto de eventos realizados em 04(quatro) dias, que irá contemplar diversos seguimentos; promoção social, lazer, cultura, entretenimento, educação, esporte, folclore e etc

É com enorme alegria e prazer que nós do Portal Capoeira, agradecemos a menção e o convite para partilhar com toda a família Muzenza a riqueza e a diversidade deste evento. Em Novembro estaremos lá fazendo a cobertura em parceria com a SBT.

Luciano Milani – Editor

 

  Fórum Social de Capoeira

1- Identificação:

Nome do projeto: Fórum Social de Capoeira.

1.2 – Data de execução do projeto: 06 a 09 de Novembro de 2008.

1.3 – local de execução do projeto: Casa da Linguagem (Fundação Curro Velho), Cinema Olímpia e Instituto de Arte do Pará (IAP).

1.4 – Área de Manifestação:

Promoção Social, Cultural, Lazer, Esportiva e Folclórica.

1.5 – Instituição Proponente:

Grupo Muzenza Capoeira do Estado do Pará.

1.6 – CNPJ da Instituição Proponente (Anexar)

1.7 – Responsável pela instituição proponente: Antonio Carlos de Menezes (Mestre Burguês)

1.8 – Contato do responsável pelo projeto:

1.8.1 – Nome: Wander Mac Iver Rodrigues Beckman.

1.8.2 – Endereço: Psg – Auxiliadora n°15-a, Marambaia, Cep: 66,623-090 – Belém – Pará.

1.8.3 – Telefones: (91)3231-6556 / 9115-2965.

1.8.4 – E-mail:macivermuzenza@hotmail.com

1.8.5 – Página na Internet:http://graduadomaciver.blogspot.com

2 – Apresentação.

2.1 – Histórico: O Grupo Muzenza Capoeira, foi fundado no dia 05 de maio de 1972, na cidade do Rio de Janeiro, pelas mãos do Mestre Paulão (Paulo Sergio da Silva). Em outubro de 1975, chega a Curitiba – Paraná, Mestre Burguês (Antonio Carlos de Menezes), Presidente do Grupo Muzenza Capoeira, o qual tem sua matriz localizada na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 148-1° andar – Centro – Curitiba – Paraná.

O Grupo Muzenza Capoeira é uma entidade de utilidade pública, que tem como objetivo difundir a cultura da Brasileira. Atualmente o Grupo Muzenza é um dos maiores divulgadores da cultura brasileira, dentro e fora do país. Realiza cursos, palestras, projetos e os mais significativos eventos de capoeira no Brasil e no mundo. Tem representação em 33 municípios paraenses, 27 estados do Brasil e 34 países no mundo, com um total aproximadamente de 35.000 mil associados.

2.2 – Apresentação Evento: Fórum Social de Capoeira.

O Fórum Social de Capoeira é um conjunto de eventos realizados em 04(quatro) dias, que abrangerá os seguimentos; promoção social, lazer, cultura, entretenimento, educação, esporte, folclore e etc.

2.2.1 – Encontro de projetos Sociais.

Cursos/oficinas de capacitação e atualização de profissionais nas áreas de projetos sócio-culturais, capoeira, educação Física entre outros.

Debate e apresentação de projetos sociais participantes e intercambio entre profissionais ligados a área.

2.2.3 – Encontro Feminino de Capoeira.

Debates e mesa redonda com mulheres capoeiristas convidadas discutindo sobre problemas e preconceitos relacionados a capoeira e o universo feminino.

Curso e oficina com mulheres capoeiristas dos Estados do Tocantins, Goiás e Maranhão.

Grande encontro e gravação do documentário dentro do Fórum Social de Capoeira.

2.2.4 – Mostra Cultural de capoeira.

Exibição de filmes e documentários:

Mestre Bimba e a Capoeira Iluminada.
Capoeira – Paz no Mundo.

Concurso cultural de capoeira:

Concurso de criações artísticas e desenhos, que premiará obras e trabalhos artísticos de crianças e adolescentes participantes dos projetos sociais envolvidos.

Mostra Cultural de capoeira:

Apresentação de trabalhos artesanais do universo da capoeira e de seus integrantes.

Apresentações em pontos turísticos da cidade de Belém.

2.2.5 – Batizado e Troca de corda

Formatura dos alunos dos programas e projetos sociais participantes.

Apresentação de professores e alunos dos projetos.

Intercambio de Mestre e Professores de Capoeira do Pará.

2.3 – Abrangência do evento:

Belém e mais 23 cidades do Pará.

Maranhão, Tocantins, Piauí, Goiás, Distrito Federal e Mato Grosso.

Divulgação em todo território Nacional brasileiro e mais 21 países através de intercambio e distribuição do Dvd no Mundial Muzenza de 2009.

3 – Justificativa:

Promoção da qualificação e atualização dos profissionais de capoeira e projetos sociais, em vista da grande necessidade que tais profissionais precisam.

Exposição dos projetos e programas participantes envolvidos e suas atuações para conscientização de uma maior participação da sociedade, empresas, instituições publicas e privadas.

Proporcionar intercâmbios entre os vários seguimentos da capoeira e dos profissionais envolvidos.

Revelar talentos artísticos e incentivá-los através da realização do evento.

Inclusão social de crianças e adolescentes através da capoeira e seus projetos.

Desenvolvimento e aperfeiçoamento de projetos já existentes e o incentivo de criações de novas propostas de trabalho e projetos.

4 – Objetivo Geral e Específico.

4.1 – Objetivo Geral:

Realização de cursos de qualificação para futuros profissionais que desejam ingressar na área de projetos sociais desenvolvidos a partir da capoeira.

Desenvolvimento e Melhorias de projetos, grupos e associações de capoeira.

Realização de intercâmbios entre capoeiras dos mais variados Estados e até mesmo do exterior.

Adquirir recursos para grupos, projetos e programas envolvidos pelo evento.

Formatura dos alunos e participantes dos projetos e programas envolvidos no evento.

Criação de um concurso cultural nacional, que premiará obras artísticas de crianças e adolescentes participantes de projetos sócio-culturais.

Geração de renda para alunos, pais, comunidade e pessoas ligadas aos projetos e programas existentes.

4.2 – Objetivo Específico.

Realização de 4 dias de cursos, oficinas e debates com profissionais de renome nacional dentro da capoeira, Ed. Física e áreas relacionadas ao social.

Auxiliar através dessas oficinas na organização e criação de projetos, com profissionais capacitados para a realização do mesmo.

Desenvolver melhorias nas propostas sociais através do conhecimento de políticas publicas voltadas ao esporte, cultura e lazer.

Proporcionar o intercambio cultural dos participantes a outros países no qual serão distribuídos as produções visuais(Documentário), proporcionando assim a visita de estrangeiros a nossa cidade.

Adquirir recursos com o evento e utilizá-los nos projetos sociais desenvolvidos pelo Grupo Muzenza capoeira.

Propor a criação de um concurso cultural de nível nacional com os participantes do evento de outros Estados e debater assuntos referentes a ele.

Proporcionar renda as famílias e comunidades envolvidas, dando condições de trabalhar nas confecções dos materiais utilizados no evento.

Ex: Camisas, panfletos, pintura, banners e etc.

5 – Metas

Realização dos eventos, palestras, cursos e debates em 04(quatro) dias de eventos pelo Fórum Social de Capoeira.

5.1 – Encontro de Projetos Sociais.
06 e 07 Novembro de 2008.

50 pessoas participantes por dia de evento.

Faixa etária: Crianças a partir dos 04 anos e adultos.

5.2 – Encontro Feminino

08 e 09 de Novembro de 2008.

50 pessoas participantes por cada dia de evento.

Faixa etária: Mulheres praticantes de capoeira.

5.3 – Mostra cultural de Capoeira
09 de novembro de 2008.

Cerca de 40 obras de crianças selecionadas por jurados no dia 06 de novembro.

Faixa etária: Crianças de 03 a 09 anos na categoria infantil e na categoria infanto-juvenil crianças e adolescentes de 10 a 16 anos.

5.4 – Batizado e troca de cordas.
09 de Novembro de 2008.

80 pessoas participantes pela cerimônia de formatura e batismo da capoeira.

Faixa etária: crianças e adultos.

5.5 – Encontro de Mestres e professores de capoeira.
09 de Novembro de 2008.

30 pessoas participantes da roda de apresentação.

Publico estimado pelo 4° dia de evento: 500 pessoas.

6 – Publico alvo:

Mestres, Professores, profissionais ligados às áreas de projetos sociais e Ed. Física, alunos de academias de musculação e etc.

6.2 – Beneficiários diretos:

Crianças e adolescentes dos programas Escola de Portas Abertas e do projeto Comunidade Capoeira.

Comunidade Capoeiristica em geral.

Associações e grupo participantes.

6.2 – Beneficiários indiretos:
Comunidades em geral.
Pais e Mestres.

Geração de trabalho autônomo temporário.

Aquisição de produtos e serviços das comunidades em geral(custo beneficio).
Outros.

7 – Parcerias

Grupo Muzenza Capoeira.

Superliga Brasileira de Capoeira.

MINC – Ministério da Cultura.

Movimento Capoeira Mulher (Pará).
Fundação Curro Velho

IAP (Instituto de Arte do Pará)
Cinema Olímpia

Fundação de Cultura de Belém(FUMBEL)

SBT BELÈM – Sistema brasileiro de televisão.

Portal Capoeira – www.portalcapoeira.com

8 – Divulgação e Marketing.

Flay’s, cartazes, outdoors, chamadas em rádios e televisão, convite, ingressos, panfletos e etc.

Citação do apoiador / patrocinador no Fórum social de Capoeira nos 04 dias de eventos, como instituição socialmente.

Divulgação em nossas apresentações e chamadas para o evento.

Logomarca do apoiador / patrocinador nas camisas do evento.

Cobertura em sites de capoeira, esportes e noticias.

Stand de divulgação no Fórum Social de Capoeira.

9 – divulgação do Projeto:

Apresentações:

Shoppings de Belém, Pontos turísticos, orlas a beira mar, escolas, programas de televisão e etc.

Distribuição de flays e cartazes:

Academias de musculação, praças, Grupos de capoeira, supermercados e etc.

Outdoor: utilização de 01(um) na Av. Alm. Barroso em Belém.

Divulgação virtual: convites e programações distribuídas em sites.

10 – Prazo de Execução

A execução do evento ocorrerá em etapas de 6 meses desde o inicio das divulgações até a conclusão da produção do documentário.

Apresentações mensais a partir de janeiro de 2008.

Distribuição de panfletos e flays: a partir de Março de 2008.

Confecção de Camisas e panfletos: 10 de Agosto de 2008.

Outdoor: 15 de Outubro de 2008.

Edição e entrega do material áudio-visual: A partir de dezembro de 2008.

Grupo Muzenza Capoeira

Psg-Auxiliadora n°15-a, Marambaia – Cep: 66.623-090.
E-mail: macivermuzenza@hotmail.com
http://graduadomaciver.blogspot.com
Tel: *55(91)3231-6556 / 9115-2965

Governo do Rio adere a Fórum de Promoção da Igualdade Racial

Rio de Janeiro – O governo do Rio de Janeiro firmou nesta terca-feira (17) termo de adesão ao Fórum Intergovernamental de Promoção da Igualdade Racial. O convênio foi firmado com as presenças dos ministros Orlando Silva Jr., dos Esportes, e Matilde Ribeiro, da Secretaria Especial de Políticas para a Promoção da Igualdade Social, além do governador Sérgio Cabral.
 
Durante a solenidade, também foi assinado Termo de Cooperação Técnica para a implantação de programas de apoio às 25 comunidades quilombolas do estado do Rio de Janeiro. Pelo acordo, o Sesi-RJ vai realizar o censo demográfico da população fluminense de afrodescendentes – que servirá de parâmetro para que seja traçado um diagnóstico da situação socioeconômica dessa população de modo a orientar a aplicação nas comunidades quilombolas fluminenses dos programas Cozinha Brasil, Alimentação Inteligente e Alfabetização de Jovens e Adultos.
 
Para a ministra Matilde Ribeiro a adesão do Rio ao Fórum presta uma enorme contribuição para a redução das desigualdades no país, principalmente ao promover a igualdade social e racial.
 
“É uma iniciativa, envolvendo os governos federal e estadual, que já deveria estar acontecendo no país desde a época da abolicão da escravidão. Os governos hoje, aqui estão se comprometendo a desenvolver ações conjuntas visando à inclusão e a geração de oportunidades tendo como foco os grupos que vem sofrendo discriminação histórica no país: como os negros, os indígenas e ciganos, entre outros”.
 
O convênio assinado entre o governo do estado e a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial tem como objetivo estabelecer parcerias para o desenvolvimento de ações que beneficiem as populações negra, indígena, cigana, judaica, árabe e muçulmana, que constituem os grupos étnico-raciais historicamente discriminados.
 
Na ocasião também foram firmadas com o CO-Rio, a União e o governo do estado parcerias para promover a interação de jovens, assim como dos internos do Degase, aos eventos dos Jogos Pan-americanos.
Já com a Confederação Brasileira de Capoeira foi criado o projeto Ginga Brasil, visando à promoção da capoeira como um elemento cultural, social e político a ser desenvolvido em quilombos e comunidades carentes.
Ao final da cerimônia houve uma apresentação do cantor e compositor Altair Veloso e uma demonstração de grupos de capoeira. Convidados, o governador Sérgio Cabral e o ministro dos Esportes, Orlando Silva Júnior, arriscaram alguns passos de capoeira no meio do salão Nobre do Palácio Guanabara.
 
Entre os diversos convidados, estiveram presentes as atrizes Ruth de Souza, Chica Xavier e Maria Ceiça, atual superintendente de Igualdade Racial do estado, os atores Milton Gonçalves, Antonio Pitanga, as cantoras Sandra de Sá e Eliane Pitman, e o índio pajé Tobi, da etnia tupi-guarani.
 
O Rio de Janeiro será o primeiro estado da federação a implementar o projeto de resgate das populações remanescentes de quilombos. A escolha partiu da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República e do Conselho Nacional do Sesi.
 
Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil

Brasilia: O Gunga Chama! Repercusão… e Volta por Cima…

De Brasília vem o reforço… de modo positivo e conciente o GUNGA chama!!!  A repercusão… e a VOLTA POR CIMA…
Nosso camarada Eurico, Contra Mestre da Cordão de Ouro, de Brasília, responsável por vários projetos Sociais e de interesse da comunidade nos escreve em resposta a matéria divulgada no dia 01 de Setembro de 2006
 


Nota à Imprensa
 

Dado os últimos acontecimentos sobre a morte do jovem promotor cultural Ivan R. da Costa, por criminosos lutadores, o Instituto Volta Por Cima – Capoeira, Educação e Cultura vem à mídia alertar sobre a gravidade das repercussões causadas à classe Capoeirista do Brasil.
 
O acontecido foi brutal e lastimável. Entretanto, a maneira como vem sendo trabalhada na mídia essa notícia, põe a perder o trabalho sério de muitos Educadores Populares em todo o Brasil. São pessoas que prestam serviços necessários às comunidades onde trabalham, utilizando a Capoeira como instrumento de arte-educação praticamente sem apoio algum das entidades publicas e privadas.
 
É importante salientar que estes criminosos além de praticar várias outras lutas e fazer o uso constante de esteroides anabólicos, ao que parece, foram preparados para competição estremada e alienada e guiados por egos inseguros e inflados de esteróides. Como produto de um meio alienado, estes criminosos, nem de longe representam toda uma classe de educadores e nem tão pouco parecem ser capazes de avaliar a conseqüência de seus atos brutais.
 
Brasília vem sendo marcada por atos brutais de sua juventude alienada há anos, como o caso do índio Galdino, do jovem Marco Antônio Velasco e tantos outros veiculados pela mídia. Infelizmente os representantes brasilienses de nossa cultura, em viagens ao Brasil e ao exterior, são constantemente interpelados sobre tais casos e sobre a violência na Capital Federal.
 
É dever da mídia e da classe Capoeirista, evidenciar bons exemplos de trabalho com a comunidade e divulgar programas que são modelos de sucesso em educação e inclusão social. É  dever da comunidade de Brasília e da mídia local associar o nome de Brasília e do Brasil a estes programas educativos, que vêem, com muito sucesso, trazendo melhorias significativas na educação e na qualidade de vida de muitos cidadãos brasileiros, estrangeiros e jovens da periferia em situação de risco, que na maioria das vezes não têm nenhuma assistência do estado.
 
Precisamos decidir como queremos ser vistos pelos cidadãos brasileiros e pelo mundo. Como a capital da violência juvenil ou como a capital dos programas educativos? Tenho a certeza que um jornalismo consciente, em um país desesperançoso como o nosso, tem, entre outras, a missão de exemplificar o empenho e o sucesso de nossos educadores populares que educam e promovem a melhora nas condições sociais de milhares de jovens em situação de risco por meio da Capoeira.
 
Pedimos encarecidamente à mídia de Brasília, que dê oportunidade aos Capoeristas  de mostrar a importância da Capoeira como meio de educar e de incluir socialmente com a mesma ênfase dada ao lastimável assassinato de Ivan R. da Costa por espancamento. Esta manifestação cultural faz parte de nossa ancestralidade e já é referencia mundial em trabalhos na busca por melhoria da educação, de qualidade de vida e integração social.
 
O Instituto Volta Por Cima – Capoeira, Educação e Cultura se coloca à disposição da mídia para entrevistas e pautas que possam evidenciar a Capoeira e seus programas autônomos de Responsabilidade Social. Assim como nos propomos a reunir Mestres de Capoeira (educadores populares) que possam representar dignamente a Capoeira diante de mais uma fatalidade em Brasília.
 
 
Atenciosamente,
 
 
 Contra-Mestre Eurico Neto
 Presidente do Instituto Volta Por Cima


Cordão de Ouro – Brasília – www.cordaodeouro.org
Coordenação – Contra-Mestre Eurico
Professor de Educação Física
CREF/DF- 1449
Academia 55-61-4438450 Cel: 55-61-81110647
Direção – Mestre Suassuna

Hoaxes de ‘vírus mortais’

Hoaxes de ‘vírus mortais’ invadem programas de mensagem instantânea

Usuários de programas de mensagem instantânea estão lidando com um número cada vez maior de hoaxes (notícias falsas) avisando sobre vírus terríveis que se espalham via programas de compartilhamento de arquivo.

Um hoax, propagado principalmente por pessoas que gostam de enviar mensagens para todos os contatos sem se preocupar com a veracidade da mesma, informa que há um vírus de messengers que destruirá todos os HDs instalados e apagará todos os dados.

Instant messaging users are being blighted with an increasing number of threats of terrible viruses which are spreading via the popular peer-to-peer application. But just as email users were regular victims of hoaxes several years ago, so this latest scare is similarly fictitious.

One such hoax, propagated by well-meaning recipients who are urged to share the information with all their contacts, says there is an IM virus out there which will destroy hard drives and wipe data.

 Mais informações: silicon.com

VÍRUS, TROJANS, HACKERS

VÍRUS, TROJANS, HACKERS – PREVINA-SE CONTRA INVASÕES E ATAQUES EXTERNOS

  • Cuidado: Muitas vezes o inimigo mora em casa ou na empresa
Existem muitas formas de invadir computadores e sistemas de empresas. Mas a proteção é relativamente simples, dependendo mais do usuário que de medidas policiais. Com um simples programa de firewall é possível prevenir qualquer invasão. Mas existem outras medidas que ajudam muito.
Read More

Travamentos e a Instabilidade do WINDOWS

  • Para acabar com os Travamentos e a Instabilidade do seu WINDOWS 

    O chefe de estratégia de segurança da Microsoft, Scott Charney, disse desenvolvedores de softwares durante a conferência TechEd 2003, em Brisbane, que "as informações coletadas pela ferramenta de diagnóstico . Dr. Watson revelam que metade de todos os travamentos no Windows são causados não pelo código da Microsoft mas pelo código de softwares de terceiros". 
     
    Como jornalista e usuário do Windows desde 1993, decidi escrever um artigo a respeito, ao invés de simplesmente traduzir a notícia.
     
     
    A afirmação da Microsoft pode dar a sensação de que a empresa está querendo tirar a culpa das próprias costas, para colocá-la em quem desenvolve programas para o Windows. Mas a explicação da empresa é simples, e faz sentido. São comuns – e já foram muito mais, num passado recente – softwares que não são desenvolvidos levando em consideração as diretrizes e critérios publicadas pela Microsoft em seus Software Development Kits (SDKs).  
     
    O desenvolvimento de softwares, sem essa atenção, acaba criando problemas como a instabilidade constante e consumo exagerado de memória e recursos do sistema, normalmente as principais razões que levam à lentidão e ao travamentos do Windows. Até hoje é possível encontrar programas, desenvolvidos por empresas grandes e conhecidas, extremamente "mal -comportados". Esses programas solicitam memória e recursos do sistema, e não os devolvem quando não são mais necessários. Nesses casos, a solução mais eficiente é gravar os arquivos em andamento e reiniciar o Windows.  

Read More