Blog

pública

Vendo Artigos etiquetados em: pública

Assembléia Legislativa vai debater o papel da Capoeira na prevenção as drogas e da violência no Ceará

Com o objetivo de debater a capoeira como ferramenta de inclusão social, o Deputado Roberto Mesquita PV/CE, entrou com requerimento junto às comissões de cultura e esporte, presidida pelo Deputado Ferreira Aragão PDT/CE e a de defesa social, que tem na presidência em exercício o Deputado Sergio Aguiar, a solicitação é uma iniciativa do Vereador Iraguassú Teixeira PDT/CE da Câmara Municipal de Fortaleza, que juntos irão promover audiência publica para discutir o papel da capoeira no enfrentamento as drogas e outras violências no Ceará.


“O esporte em geral, em especificidade a capoeira, desempenha um papel importante na prevenção das drogas e da violência. A capoeira é uma manifestação que faz parte do patrimônio cultural brasileiro, sendo importante toda forma de incentivo dos seus praticantes para o fortalecimento das ações sociais por eles desempenhadas. A realização deste debate vai estreitar os laços entre parceiros que atuam diariamente no combate a estes males”; esta foi à justificativa apresentada pelo Deputado Roberto Mesquita.

A audiência Publica faz parte do circuito 41 anos de Capoeira no Ceará, que será realizado de 14 a 18 de Dezembro, e que tem como tema: Sou Craque na Capoeira e nas Drogas dou Rasteira, a organização do evento, é da Associação Terreiro Capoeira do Ceará, que tem como Mestre da entidade e idealizador do projeto, o jornalista Gerson do Valle.

Fazem ainda parte deste trabalho os seguintes grupos com seus respectivos Mestres e Conta Mestres: Terreiro Capoeira, Mestre Gerson do Valle, Cordão de Ouro, Mestra Paulinha, ACAS, Mestre Simpatia, Legião Brasileira, Mestre Zebrinha, Zumbi, Mestre Wlisses, Palmares, Mestre João Baiano, Marabaiano, Mestre Jair, Benção Capoeira, Mestres Bebezão e Prainha, Muzenza, Mestres Adriano e Adrianisio, Viver Capoeira, Mestre Índio, União Capoeira, Mestre Marrom, Capoeira Brasil, Mestre Kim, Nação Capoeira, Mestre Baleia, Berimbau de Prata, Mestre Zé Ivan, Capoeira Luz Viva, Mestre Aramola, Nação Negra, Mestre Humberto, Equipe Capoeira, Contra Mestre Piolho e CCAPbrasil, Dra Célia Leite.

Mestre Gerson do Valle explica que o evento não se resumira apenas nos dias em que o mesmo esta programado, a intenção é dar continuidade neste projeto para anos vindouros, uma vez que, não iremos combater as drogas e criminalidade de uma hora para outra, e não é esta a intenção do projeto. O mesmo ainda lembra que o País foi contemplado com 02 (dois) grandes eventos esportivos, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016; e que ate a realização destes grandes acontecimentos esportivos mundiais no Brasil, muito teremos que fazer neste sentido.

Em todo o Brasil, mais especialmente em nosso Estado, as drogas têm proliferado de uma maneira assustadora, levando muitos dos nossos jovens ao seu consumo e a morte; porem a Capoeira como instrumento disciplinador vem ocupando espaço de destaque nesse contexto, oferecendo contribuições significativas através de seus educadores, afirma o Mestre.

Segundo o IBGE, 62% da população cearense vivem abaixo da linha da pobreza, em contraste com uma desigual concentração de renda nas mãos de uma minoria. O desemprego atinge 200 mil pessoas, principalmente os jovens. O consumo do “crack” droga altamente nociva e com capacidade veloz de degradação humana tem crescido de forma assustadora entre a juventude, soma-se a isso o fato de Fortaleza conviver com mais de 700 favelas, a maioria sem previsão de políticas publicas de educação, cultura ou lazer, medidas estas, que poderiam contribuir para amenizar sensivelmente o devastador quadro social que vem sendo pintado diariamente.

A Capoeira é sem sobra de duvidas na atualidade uma das maiores ferramenta de inclusão social no combate as drogas no nosso País, se não vejamos: como produto da cultura popular e esporte, podem e devem contribuir para reverter esse quadro e favorecer a aproximação das pessoas, valorizando-as pelo que são, em essência, e não pelas suas condições sociais e materiais. Contribui também, para a construção de espaços democráticos, onde todos tenham direitos e oportunidades iguais, para a compreensão das relações entre passado, presente e futuro; e, sobretudo, para despertar a consciência política e a capacidade de afirmação da cidadania e dos direitos humanos fundamentais; e ainda atua como complemento na renda familiar, uma vez que a Capoeira também é reconhecida como atividade profissional, pelo código brasileiro de ocupação – CBO.

Estes serão alguns dos pontos a serem debatidos nesta audiência publica na Assembléia legislativa do Ceará, a qual ainda não tem data marcada, mas que certamente servirá de alerta para que juntos venhamos a dar uma rasteira nas drogas.
Maiores informações de como participar na construção e no apoio a este projeto:

Mestre Gerson do Valle
085. 9954.8989 TIM – 8754.2803 OI – 9204.2624 CLARO – 8107.6104 VIVO

Cidade de Deus: Capoeira-Cidadã

Inscrições abertas para aulas de capoeira na Cidade de Deus

Até o dia 4 de março, crianças e adolescentes moradores da CIdade de Deus podem ser inscritas no projeto Capoeira-Cidadã, patrocinado pela Merck, indústria química e farmacêutica. A seleção dos alunos tem como base os critérios de renda familiar (até quatro salários mínimos), além da matrícula na rede pública de ensino.
As inscrições podem ser feitas na sede do projeto, na Freguesia, em Jacarepaguá (Rua Francisca Sales, 25). O Capoeira-Cidadã funciona em turnos da manhã e da tarde, alternando com o turno escolar do aluno.

Entre as atividades estão aulas de capoeira, incluindo história e música da capoeira, apoio escolar, seminários de cidadania, abordando diversos temas sobre o cotidiano da comunidade atendida e oficinas profissionalizantes de artesanato ligados à capoeira e inclusão digital. 

Coordenado pelo professor Valter Fernandes, o mestre Curumim, sob o patrocínio da Merck, o Capoeira-Cidadã está em seu quarto ano e, segundo a empresa, já beneficiou cerca de 400 alunos da rede pública de ensino.

 

Fonte Globo.com

Alexandre Serfiotis defende capoeira como projeto cultural e social

O candidato a deputado federal Alexandre Serfiotis (DEM) defendeu que a capoeira pode ser modelo de projeto cultural e social, pois ajuda na inclusão social e no combate ao consumo de drogas. A afirmação foi feita durante uma reunião com 100 pessoas de cinco grupos de capoeira da região, no sábado, no bairro Cidade Alegria, em Resende.

Serfiótis ainda destacou o trabalho de outros projetos culturais e sociais, além da capoeira, em sua maioria desenvolvidos por grupos, associações e organizações não governamentais de todo a região Sul do Estado e se comprometeu a lutar por novos recursos federais nesses setores.

– A capoeira, além de promover a cultura Afro-Brasileira, sem dúvida presta um papel social muito grande à nação. Mas os trabalhos realizados por grupos, como os de Capoeira, também representam uma valiosa ferramenta à própria saúde pública do país, porque promovem o exercício de atividades saudáveis e ajudam afastar nossas crianças e jovens das drogas, por exemplo – opinou Serfiótis.

O candidato foi além e afirmou que, por ser um exercício físico, a Capoeira também pode ser um modelo de programa para a saúde pública, cujas ações no país ele considera muito tímidas.- Percebo uma ação muito tímida do Poder Público em implantar ações sociais e culturais dentro dos projetos de saúde pública no Brasil, por isso este é um segmento que pretendo encampar durante minha legislatura – assegurou.

A economista Janaina Dias, que é membro de um grupo de capoeira e participou do evento, acredita que misturar cultura e saúde pública é uma ideia inovadora. “São idéias avançadas, vindas de um candidato jovem, com propostas inovadoras, que serão muito importantes para nossa região”, disse.

O encontro foi organizado pelo mestre Nilson (Negão), do Grupo Senzala, e pelo professor Edu, do Grupo Capoeira Gerais – ambos de Resende -. Além de seus grupos, estavam presentes capoeiristas de Itatiaia, Barra Mansa, Volta Redonda, Pinheiral e até de São Paulo. A reunião foi o terceiro compromisso de Alexandre Serfiótis neste sábado, após participar de eventos em Porto Real e Volta Redonda.

No mesmo dia, à noite, o candidato encontrou a diretoria da Associação das Igrejas Evangélicas, no Bairro Castelo Branco, ainda em Resende. Em seguida, o candidato compareceu ao aniversário da Igreja Quadrangular, em Porto Real.

 

Fonte: Diário do Vale – http://www.diariodovale.com.br

IPHAN: Chamada Pública de currículos para o Pró-Capoeira

Chamada Pública de currículos para o Pró-Capoeira

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional  em 21 de outubro de 2008 registrou o Ofício de Mestres e a Roda de Capoeira  como patrimônio cultural nacional. Em 22 de julho de 2009, foi instituído Grupo de Trabalho Pró-Capoeira (GTPC) através da Portaria nº 48. Este grupo é formado por representantes de unidades do Ministério da Cultura e tem a finalidade de estruturar as bases do Programa Nacional de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira (Programa Pró-Capoeira).

Entre as metas Programa temos a implantação do Cadastro Nacional da Capoeira e a realização de três encontros de mestres e capoeiristas nas diferentes regiões do país. Estes encontros visam promover a sistematização de demandas do campo e o planejamento estratégico das  ações de salvaguarda e incentivo à prática da capoeira. Para fazer a gestão administrativa dessas ações, foi realizado um concurso de Oscips, sendo selecionada a Oscip Centro Cultural Internacional- Intercult-BSB.

Neste momento se faz necessária a contratação de dez consultores especialistas em capoeira, sendo dois por região. Os consultores se responsabilizarão pela  identificação de pessoas que sejam referencias e que tenham representatividade para participar dos encontros; pela relatoria e consolidação dos resultados dos encontros; pela coordenação dos debates, mesas e grupos de trabalho; pela elaboração de textos e documentos referenciais. Nesse sentido, o GTPC e a Oscip Intercult estão fazendo uma chamada de currículos para o seguinte perfil:

– Nível superior em qualquer área com experiência comprovada em pesquisa no campo da capoeira.

Os interessados deverão enviar o CV preenchido conforme modelo anexo, até o dia 10/07/2010 aos e-mails [email protected], [email protected] e [email protected], indicando no título da mensagem o perfil “Consultor de Capoeira” e região na qual atua como especialista. Serão desconsiderados os CVs remetidos após a data limite indicada neste edital.

Para concretização da contratação, os candidatos selecionados deverão entregar documentação comprobatória das informações declaradas no currículo (clique aqui para baixar o currículo).

Observamos que, em atenção às disposições do decreto nº 5.151, de 22/07/2004, é vedada a contratação de servidores ativos da Administração Pública Federal, Estadual, do Distrito Federal ou Municipal, direta ou indireta, bem como de empregados de suas subsidiárias ou controladas.

(Coordenação Geral de Salvaguarda – IPHAN)

Seminário de Políticas de Ensino Superior e Povos Indígenas

SID/MinC participa do evento em Brasília

O Ministério da Educação, por intermédio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD), realiza de 07 a 09 de junho de 2010, em Brasília, o Seminário de Políticas de Ensino Superior e Povos Indígenas: construindo as bases para uma política pública diferenciada de acesso e permanência. O evento conta com o apoio da Coordenação Geral de Educação da Fundação Nacional do Índio (CGE/FUNAI).

O seminário pretende apresentar as novas diretrizes/orientações que irão nortear o Programa de apoio à formação superior e licenciaturas indígenas (PROLIND) e debater as condições de acesso e permanência de estudantes indígenas em instituições de ensino superior no país e, a partir desse panorama, construir uma agenda interinstitucional para a efetivação de diretrizes governamentais direcionando para uma política pública que atenda adequadamente às demandas desses estudantes e suas comunidades.http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2010/06/dsc_0237-243×163.jpg

O painel de abertura, realizado na tarde desta segunda-feira, no Hotel Nacional, contou com a participação do secretário da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC), Américo Córdula, do reitor da Universidade Estadual do Amazonas (UEAM), Dr. Carlos Eduardo;  do representante da  Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES),  Dr. Jorge Guimarães, do secretário da SECAD/MEC, André Lázaro, do presidente da FUNAI, Márcio Meira, e do representante da Comissão Nacional de Educação Escolar Indígena (CNEEI), Joaquim Maná Kaxinawá.

O secretário da SID/MinC apresentou o projeto Encontro de Saberes, resultado de uma parceria entre o Ministério da Cultura, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Secretário Américo Córdula falando sobre o projeto Encontro de SaberesTecnológico (CNPq) e a Universidade de Brasília (UnB), que tem como objetivo promover diálogos entre os saberes acadêmicos e os saberes tradicionais e populares.

O projeto busca reconhecer os mestres de artes e ofícios populares e indígenas como docentes no ensino superior, aliando os saberes tradicionais aos conhecimentos científicos. Serão realizadas diversas ações interculturais, como, por exemplo, um seminário sobre o tema Interculturalidade e a oferta de uma disciplina no calendário da graduação, ministrada por mestres de conhecimentos tradicionais e populares, em conjunto com docentes da UnB.

O projeto tem, ainda, referência nos princípios e objetivos da Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais da Unesco, especialmente no seu artigo 10, que trata da Educação e Conscientização Pública. Além disso, visa concretizar a aplicação da lei 11.645 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena.

Programação do seminário

Amanhã, dia 08, às 11h, será realizada uma mesa sobre o Mapeamento de Políticas Línguisticas dos Povos Indígenas e suas relações com o Ensino Superior com a participação da Coordenadora de Fomento à Identidade e Diversidade Étnica da SID/MinC, Giselle Dupin, e de representantes do Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (DPI/IPHAN), do Museu do Índio (FUNAI), do Museu Paraense Emílio Goeldi (MCT) e do Fórum PROLIND.

Confira, aqui, a programação completa do seminário.

(Comunicação/SID)

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379

E-mail: [email protected]

Acesse: www.cultura.gov.br/sid

Nosso Blog: blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural

Nosso Twitter: twitter.com/diversidademinc

IPHAN – Cadastro Nacional da Capoeira

O Cadastro Nacional da Capoeira já está sendo implementado através de fichas que podem ser encontradas nas Superintendências Estaduais do Iphan ou nos seguintes sites: www.iphan.gov.br , www.cultura.gov.br/diversidade e www.palmares.gov.br .

O cadastro tem caráter preliminar, com o objetivo de mapear o universo da capoeira, identificando mestres, professores, instrutores, grupos, pesquisadores, instituições de pesquisa e entidades que agregam grupos de capoeira.

Esta é uma iniciativa do Grupo de Trabalho Pró-Capoeira-GTPC, formado pelo Iphan, Secretaria da Identidade e Diversidade Cultura, Secretaria de Políticas Culturais e Fundação Cultural Palmares do Ministério da Cultura. Atualmente o GTPC está estruturando as bases do Programa Nacional de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira (Pró-Capoeira), com o propósito de, em 2010, implementar uma base de dados pública que será construída a partir desse cadastro, além de lançar editais de apoio à capoeira e realizar encontros em todo o Brasil.

A finalidade dos encontros é formular, de modo participativo, uma ampla e abrangente política pública voltada para salvaguarda da capoeira. Sua proposta contribuirá para a definição das linhas de ação e dos critérios de prioridade desta política.

 

Mais informações: [email protected] .

 

Fichas de Cadastro

  • – Se você ensina capoeira entre aqui
  • – Se você quer cadastrar um grupo de capoeira entre aqui
  • – Se você quer cadastrar uma entidade de agrega grupos de capoeira entre aqui
  • – Se você é pesquisador de capoeira entre aqui
  • – Se você quer cadastrar uma instituição de pesquisa sobre capoeira entre aqui

Porto Alegre: Audiência Pública sobre a revisão da Lei Rouanet

Agenda em Porto Alegre

Audiência Pública sobre a revisão da Lei Rouanet na Assembléia Legislativa

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, estará nesta quinta-feira, dia 30, em Porto Alegre, onde irá apresentar ao público gaúcho a proposta de reformulação da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet. A proposta de Projeto de Lei será exposta a partir das 14h, durante audiência pública na Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul (Praça Mal. Deodoro, nº 101, Centro).

As alterações estão sendo apresentadas dentro do projeto de instituição do Programa de Fomento e Incentivo à Cultura (Profic), que encontra-se em consulta pública até o dia 6 de maio, no site da Casa Civil da Presidência da República, no link www.planalto.gov.br/ccivil_03/consulta_publica/programa_fomento.htm.

Desde o lançamento da consulta pública, no dia 23 de março, o ministro Juca Ferreira e dirigentes do Ministério da Cultura vêm percorrendo capitais das cinco regiões do país para explicar a nova proposta a representantes dos setores artísticos, gestores culturais e demais interessados no tema.

Dentre as novidades apresentadas estão a instituição de fundos setoriais de financiamento a projetos dos diversos segmentos culturais e a criação da Loteria da Cultura e do Vale Cultura para estimular o consumo e permitir o acesso da população de baixa renda a bens e serviços culturais.

Informações sobre a apresentação do Profic em Porto Alegre: (51) 3311-5331, 3395-3423 e [email protected], na Representação Regional Sul do Ministério da Cultura.

(Comunicação Social/MinC)

Bienal Afro-Brasileira do Livro será lançada em Salvador

Acontece no dia 07 de fevereiro de 2009 (sábado), às 10h, na Câmara Municipal de Salvador – Pça. Tomé de Souza, o lançamento da Bienal Afro-Brasileira do Livro – Educar para a Diversidade. O evento traz à tona, com grande ênfase, a cultura afro-brasileira situando, além do foco nas produções literárias independentes, produções literárias do mercado editorial com prioridade no corte racial e outras manifestações culturais resultantes da trajetória de resistência dos afro-descendentes.

Durante a Bienal, a Secretaria de Educação do Estado da Bahia – SEC, faz lançamento do edital para seleção publica de material didático em Historia e Cultura Africana e Afro-brasileira e Educação das Relações Étnico Raciais para professores e alunos da rede estadual de educação. A programação do evento conta com: Colóquio Intelectual, mesas temáticas, exposição de artes plásticas e livros temáticos.

CONCEITO – Foi compreendendo que é necessário valorizar, sem disfarces, a luta e a história do povo negro na formação da identidade e cultura da sociedade brasileira que a Bienal Afro chega à conclusão que contribuir para ajudar a minimizar a desigualdade racial não é apenas resolver seus aspectos puramente econômicos, plasmar leis, mas é também educar a família, a comunidade, o professor e, nessa educação, reconstruir a educação nos parâmetros edificados pelos seus principais protagonistas.

Para que a pessoa, indistintamente, não seja só um ente social, mas que seja também capaz de viver, difundir e contribuir para o desenvolvimento da cidadania plena, esse caminho é, portanto, a preparação das novas gerações para a vida em sociedade plenamente democrática, justa e conhecedora da sua formação histórica, e, consequentemente transformadora, para que, de fato, sejamos gigantes pela própria natureza humana, rica em sabedoria.

A Bienal Afro-Brasileira vem de encontro às políticas públicas que visam o combate à discriminação racial, à igualdade de oportunidades e às reparações.

“A história é um processo, prossegue, e todos nós, conscientes ou inconscientemente, por atos ou omissões, participamos dela”.

OBJETIVOS

– Dar visibilidade às produções independentes, cujos conteúdos editoriais valorizem a História da África e a Cultura Afro-Brasileira, aproximando-os do mercado editorial e/ou auxiliando-os na criação de Cooperativa Editorial para concretizar as suas produções literárias.

– Oferecer essas produções aos Educadores de todos os níveis, cada um ao seu turno, para suprir a ausência de material didático para ser difundido nas salas de aula.

– Auxiliar as instituições de ensino na construção da identidade étnica dos alunos, pais, funcionários e comunidade.

– Fazer a discussão e tornar visível a temática racial para o conjunto da sociedade, através das manifestações culturais resultantes da trajetória de resistência: capoeira, samba, tambor de criola, ciranda, música, congada, reisado, boi-bumbá, etc.; além dos instrumentos musicais: atabaque, agogô, caxixi, cabaça, chocalho, etc.; exibição de vídeos e filmes; culinária de origem africana de todas as regiões do Brasil; moda; beleza; exposições artísticas; exposições fotográficas; artesanato; religiosidade de matriz africana e outras intervenções culturais relacionadas ao tema do evento.

– Introduzir a comparação do sistema brasileiro de inclusão racial e social, no contexto de uma economia transacional , com outros países desenvolvidos, emergentes e subdesenvolvidos, demonstrando o impacto de diferentes ambientes culturais, político-econômicos e normativos sobre a natureza da diversidade.

Serviço

O quê? Lançamento da Bienal Afro-Brasileira do Livro – Educar para a Diversidade

Quando? 07 de fevereiro de 20009 (sábado), a parti das 10h.

Onde? Câmara Municipal de Salvador – Pça. Tomé de Souza – Salvador/Ba.

Quanto? GRATUITO

PROGRAMAÇÃO:

Manhã:

-10h, Abertura
 

Mesas Temáticas

– Invisibilidade do Negro na Literatura Afro-brasileira

– Impacto da lei 10.639 no combate as desigualdades

– Lançamento do edital para seleção publica de material didático em Historia e Cultura Africana e Afro-brasileira e Educação das Relações Étnico Raciais para professores e alunos da rede estadual de educação

Almoço

Tarde:

– Apresentação do Conselho Consultivo da Bienal Afro-BrasileirA do Livro

-Visitação Publica ao pôr-do-sol no Forte São Marcelo

-Show intimista com artistas locais

 

Noite:

– Noite da Beleza Negra no Ilê Aiyê

Mais informações:

Samuel Azevedo

(71) 87090312 – [email protected]
 

Hamilton Oliveira (Dj Branco) – Assessor de Comunicação

(71) 9151-0631 – [email protected]

Fortaleza: CMF: Audiência Pública vai discutir a profissionalização da Capoeira

Com o propósito de discutir a profissionalização e a falta de apoio institucional para projetos relacionados à Capoeira, será realizada no Auditório Ademar Arruda, da Câmara Municipal de Fortaleza, uma Audiência Pública, no próximo dia 19, quarta-feira, às 14h30min. O requerimento foi feito pelo vereador Iraguassú Teixeira (PDT), que estará mostrando as dificuldades encontradas pelos profissionais da área.

Segundo o parlamentar, essa discussão será importante para a conscientização das autoridades em elação a profissionalização da arte. "A Capoeira conquistou o mundo por seu encanto e musicalidade. Por conseqüência, despontou no mercado de trabalho, onde tudo que é construído, é comercializado. Então, nesta audiência pretendemos discutir com os simpatizantes, instituições e a comunidade capoeirista, o tema que é de grande relevância, dada a evolução que a Capoeira tomou. Além de mobilizar a população em geral e as autoridades responsáveis, na conscientização da preservação da cultura da Capoeira e da luta pela profissionalização desta arte", afirmou Iraguassú.

Desde 1995, tramita na Câmara Federal, um projeto que visa a profissionalização. Porém o mesmo foi dado por encerrado no ano 2000. A iniciativa de regulamentar a Capoeira como profissão é do deputado federal Arnóbio Faria de Sá, de São Pulo.

Na nossa capital, a Lei Municipal n° 9.041/05, de autoria do ex-vereador, hoje deputado estadual, Ferreira Aragão, regulamentou a realização da Semana da Capoeira, comemorada entre os dias 19 e 25 de novembro. A Audiência Pública que discutirá a profissionalização da arte faz parte da programação da Semana da Capoeira.

Na Câmara Municipal de Fortaleza, a capoeira continua em pauta. No ano passado, o vereador Iraguassú Teixeira entrou com um projeto de indicação, que dispõe sobre a inclusão da capoeira na grade curricular na Rede Municipal de Ensino, entre as opções da disciplina de Educação Física nas escolas de Fortaleza. O projeto foi aprovado pela Câmara Municipal e já foi encaminhado para a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins. Resta agora a aprovação da Prefeitura Municipal para que a Capoeira seja inclusa na grade escolar.

Assessoria de Imprensa

Maiores informações com Monalysa Alencar, pelos fones 9139-4176 e 3444-8346.

Audiência Pública: Projeto de Lei Regulamenta a profissão Mestre de Capoeira

CONVITE – AUDIÊNCIA PÚBLICA PROJETO DE LEI REGULAMENTA A PROFISSÃO MESTRE DE CAPOEIRA

Temos a honra de formular o presente convite para apresentação do Projeto de Lei que dispõe sobre a regulamentação da Profissão de Capoeirista e dá outras providências. Projeto de Lei de autoria Dep. Federal Carlos Zarattini (que está em tramitação no Congresso Nacional). A Audiência Pública acontecerá na Assembléia Legislativa de São Paulo, (Auditório Teotônio Vilela) no próximo dia 21 de Agosto, às 19 horas.

  • AABA – Associação de Amizade Brasil Angola
  • Abracap – Associação Brasileira de Capoeira
  • Associação Brasileira de Capoeira Angola
  • CIC – Confederação Internacional de Capoeira
  • Congresso Nacional de Capoeira
  • Deputado Estadual José Candido
  • Deputado Federal Dr. Carlos Zarattini
  • FBC – Federação Brasileira de Capoeira
  • FPC – Federação Paulista de Capoeira
  • Grupo Abada de Capoeira
  • Superliga Brasileira de Capoeira


Por favor, confirmar presença nos seguintes telefones:

(11) 3227- 2822 – 3227 2828 – (11) 4437-1071 / 8672-0332 – NEI