Blog

reflexões

Vendo Artigos etiquetados em: reflexões

TCC: “Ensaio de Capoeira”

“Ensaio de Capoeira” é um documentário que busca a capoera além do esporte.

Ao Longo da história, os capoeiristas passaram de geração em geração o sentido profundo da capoeira e atransmitiram através de suas tradições a importância do pensamento crítico, da reflexão sobre a vida e da luta pelo que se acredita.

O filme da voz à mestres de capoeira e compartilha com o público experiências e reflexões acerca dessa arte.

 

Video enviado por Marcella Nogueira, recém formada em Rádio e TV e que apresentou este Vídeo/Documentário como Trabalho de Conclusão de Curso.

 

{youtube}lLhSR_yk7Lw{/youtube}

Programa de Reflexões e Debates para a Consciência Negra e Palestra: “CAPOEIRA: um jogo de saberes”

PROGRAMA DE REFLEXÕES E DEBATES PARA A CONSCIÊNCIA NEGRA, Uma experiência de aplicação da Lei 10.630/03, Convida para sua homenagem aos 35 anos da instituição do DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA com a palestra:
"CAPOEIRA: um jogo de saberes" 
 
O Programa de Reflexões e Debates para a Consciência Negra terá no próximo dia 21 de novembro, a partir das 19:30 h o Prof. Dr. Luiz Sergio Dias, pesquisador e autor do premiado livro "Quem tem medo da Capoeira?" e o Prof. Paulo Henrique Menezes da Silva, Mestre Paulão, Presidente da Liga de Capoeira do Estado do Rio de Janeiro, fazendo a palestra "CAPOEIRA: um jogo de saberes" no Colégio Estadual Professor Sousa da Silveira, no bairro de Quintino – Zona Norte do Rio de Janeiro.
 
O Jornalista Mano Lima, de Brasília, estará presente no debate e participa, ainda, de uma série de eventos no Rio de Janeiro. Durante a palestra, o jornalista fará em primeira mão o lançamento do DICIONÁRIO DE CAPOEIRA com um preço especial para nosso público.
 
A história da Capoeira funde-se com a própria história do Brasil, surgiu da luta do negro escravo pela liberdade, escapando do cativeiro, enfrentando a recaptura, abrindo caminho para continuar vivo e livre, assim sistematizou-se como genuína arte marcial brasileira.
 
A Capoeira é reconhecida pela sua efetividade como luta e pela sua autenticidade cultural: é balé, é arte circense, é dança de rua, é ginástica, é canto, é jogo e é ginga, está entre as grandes contribuições do Brasil ao imaginário do mundo, sendo praticada em cento e cinqüenta países da Europa, África, Ásia, Oriente Médio e Américas. A Capoeira aparece para o mundo como uma das mais nobres representações culturais brasileiras.
 
A Capoeira ajuda na superação dos limites do corpo e da mente, na renovação de energias, na criação do espírito coletivo de camaradagem pelas artes, manhas e artimanhas do seu jogo, uma realidade que já conta com o aval de instituições de educação como o UNICEF, que referenda trabalhos de capoeiristas brasileiros em vários países com crianças e adolescentes em áreas de risco social, com despatriados e vítimas de mazelas de guerras. Não há dúvidas que a Capoeira é instrumento de socialização e de resocialização em vários níveis.
 
O Prof. Luiz Sergio Dias, Mestre Paulão e o Programa de Reflexões e Debates para a Consciência Negra, encontram-se pela prática do permanente diálogo entre os valores do saber popular com os conhecimentos técnicos e acadêmicos, e unem-se na proposta de aplicar a Capoeira além da prática corporal, trazendo-a para a análise crítica da nossa sociedade e história e para o ensino de disciplinas como: educação artística, música, física, geometria, língua portuguesa, história, e ainda, história africana e cultura afro brasileira, além de trabalhar, ética, sociabilidade, respeito, desinibição e disciplina.
 
P.S: O Jornalista Mano Lima, autor do Dicionário de Capoeira, estará no RJ, de 21 a 25/11, participando de eventos no Rio de Janeiro referentes a Semana de Consciência Negra, divulgando e autografando a obra  DICIONÁRIO DE CAPOEIRA desua autoria.
 
{jgibox title:=[Confira a programação:] style:=[width:510px;]}
21/11 – 19 horas
Palestra "Capoeira: o jogo de saberes", promovida pelo Programa de Reflexões e Debates para a Consciência Negra, com a participação do Prof. Dr. Luiz Sergio Dias, pesquisador e autor do premiado livro "Quem tem medo da Capoeira?" e o Prof. Paulo Henrique Menezes da Silva, Mestre Paulão, Presidente da Liga de Capoeira do Estado do Rio de Janeiro
Local: Colégio Estadual Professor Sousa da Silveira, no bairro de Quintino, R. Amália s/n, Zona Norte
 

22/11 – 18 horas
Debate "Zumbi Vive: a internalização da consciência social pela educação"
Local: Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ (campus Praia Vermelha), Av. Pasteur 250, 2º andar – Urca
 
23 /11 – 11 horas
V Ciclo de Palestras de Capoeira da UFRJ, sob o tema "Pedagogia do esporte: refletindo sobre a capoeira"
Local: Campus da UFRJ
{/jgibox}

 
Colégio Estadual Professor Sousa da Silveira
 
Coordenação: Profa. Carla Lopes
 
R. Amália s/n – Quintino Bocaiúva
Rio de Janeiro – R.J
CEP: 21380-400
Tel.: 2595-6209 (das 19h às 22h)
Cel:(21) 9649-5961 
e-mail: [email protected]

Inclusão da Capoeira nos Currículo das Escolas

INCLUSÃO DA CAPOEIRA NO CURRÍCULO DAS ESCOLAS
 
O PROGRAMA DE REFLEXÕES E DEBATES PARA A CONSCIÊNCIA NEGRA
Uma experiência de aplicação da Lei 10.639/03, tem em desenvolvimento o Projeto CAPOEIRA NA ESCOLA, sob coordenação da Professora Carla Lopes.
 
No fim do ano passado ela "clippou" uma informação sobre uma votação na Assembléia Legislativa no Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) para a INCLUSÃO DA CAPOEIRA NO CURRÍCULO DAS ESCOLAS PÚBLICAS.
A Profa. Carla Lopes procurou por várias vezes informações sobre a evolução e os resultados da votação, mas não obteve resposta e entende que passada a eleição de Deputados Estaduais é hora de se pedir posições, e mais que isso, mobilizar educadores e capoeiristas para se representarem organizadamente para a cobrar e acompanhar esta aprovação, no Estado do Rio de Janeiro e também por todo Brasil.
 
PROGRAMA DE REFLEXÕES E DEBATES PARA A CONSCIÊNCIA NEGRA
 
Coordenação Geral: Profa. Carla Lopes
[email protected]
 
Matéria enviada por Miltinho Astronauta – www.capoeira.jex.com.br

Manuscritos e desenhos de M.Pastinha

Manuscritos e desenhos de Mestre Pastinha
 
Mestre Pastinha escrevia aos seus pensamentos num caderno de capa dura, que apelidava carinhosamento de "caderno-albo", em alusão ao fato de que nele eram lançados seus manuscritos ("caderno"), e seus desenhos (album de desenhos ou simplesmente "albo" no dialeto capoeirano afro-brasileiro em que se expressavam os antigos capoeiristas baianos).
Como será verificado pelo exame dos textos do Mestre da Capoeira Ângola a grafia usada pelo mesmo é a transcrição fonética do linguajar popular do baiano, que tomo a liberdade de apelidar de "dialeto capoeirano afro-brasileiro", que Valdeloir Rego analisa com perfeição na sua "Capoeira Angola".
 
 
O Mestre Pastinha costumava filosofar, seja em conversas, seja em reflexões que registrava em anotações avulsas ou cadernos, que orgulhosamente exibia aos amigos e visitantes, pintar ou desenhar movimentos da sua grande paixão, a capoeira.

Publicação seriada dos manuscritos e desenhos do Mestre conforme editados por A. A. Decânio Filho, no site:
{mos_sb_discuss:8}