Blog

representantes

Vendo Artigos etiquetados em: representantes

Livro Jogo de Discursos é lançado em Pernambuco e Minas Gerais

O livro Jogo de Discursos: A disputa por hegemonia na tradição da capoeira angola baiana, de autoria do jornalista e capoeirista Paulo Magalhães, terá dois lançamentos nacionais neste mês de maio.

No dia 18, sábado, a partir das 19:00, o lançamento será em Olinda (PE), no 1º Encontro da ACANNE Pernambuco. Realizado nos dias 17, 18 e 19 pela Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro, no Espaço Alternativo, o evento contará com oficinas do Mestre Renê Bitencourt (BA) e rodas de capoeira angola. O evento é organizado pelos capoeiristas Eduardo Ramos (Baygon) e Marco Antônio (Baixinho), e constitui um marco na articulação de mais uma linhagem angoleira no estado de Pernambuco.

No sábado seguinte, dia 25, a partir das 14:00, o lançamento ocorrerá na Gruta da Lapinha, em Lagoa Santa (MG), durante X Encontro de Culturas de Raiz – Lapinha Museu Vivo. Em seguida, haverá a mesa redonda: “Cultura de Raiz e Globalização”, com a participação dos mestres Zé do Lenço (BA), Dunga (MG) e Ernestino (PI), representantes da velha guarda do samba, do reinado de N. Srª do Rosário, pesquisadores e representantes do poder público. O evento é organizado pela Associação Cultural Eu Sou Angoleiro, sob a direção do Mestre João Bosco, e a programação completa pode ser encontrada no endereço http://www.eusouangoleiro.org.br/.

O livro Jogo de Discursos: A disputa por hegemonia na tradição da capoeira angola baiana trata da diversidade de concepções sobre a tradição na capoeira angola, a partir de mestres representantes de diferentes linhagens. As estratégias políticas de legitimação da capoeira angola e) as disputas em torno de sua organização ao longo da história são discutidas, utilizando fontes como jornais, observação direta e cerca de 20 entrevistas com mestres angoleiros renomados.

 

Maiores informações:

Paulo Magalhães: (71) 8741-1251 / 9273-7765

Eduardo Ramos (Olinda): (81) 9882-7467

Gercino Alves (Lagoa Santa): (31) 8561-5456

 

Serviço

 

Pernambuco:

O quê: Lançamento de Jogo de discursos: a disputa pela hegemonia na tradição da capoeira angola baiana no 1º Encontro da ACANNE

Quando: 18 de maio, a partir das 19h

Onde: Espaço Alternativo (Av. Guararapes, 847 – Jardim Atlântico – Olinda – PE)

Quanto: entrada gratuita

 

Minas Gerais:

O quê: Lançamento de Jogo de discursos: a disputa pela hegemonia na tradição da capoeira angola baiana no X Encontro de Culturas de Raiz – Lapinha Museu Vivo

Quando: 25 de maio, a partir das 14h

Onde: Museu da Lapinha (Gruta da Lapinha, acesso pelo km 44 da MG-010, direção Serra do Cipó – Lagoa Santa – MG)

Quanto: entrada gratuita

1º Interbairos de Capoeira Macapá

Está confirmado para o dia 31 de março de 2013, na sede campestre da OAB Macapá, a primeira edição do INTERBAIRROS DE CAPOEIRA. A decisão foi tomada em um encontro entre Jefferson Passarinho (Raízes do Brasil) e Paulo Cesar – Super Preto (Guerreiros do Campões) coordenadores dos grupos de capoeira, com o secretário do IMPROIR (Instituto de Promoção da Igualdade Racial de Macapá) Jorge Maciel, mais conhecido como Jorginho entre os capoeiristas.

O secretário Jorge Macial – Improir, frisou que, embora represente uma pasta com uma relação muito ligada a capoeira, são os representantes dos grupos que vão sugerir a melhor forma para a condução do evento. “Nós sugerimos itens que consideramos viáveis para um bom evento, mas compete aos representantes dos grupos aceitar, discordar e sugerir outras alternativas para o sucesso do evento, daí a importância da participação de todos os grupos de capoeira de Macapá”.

O Interbairros de Capoeira irá movimentar vários grupos de bairros da cidade, contribuir para a integração entre as famílias, o lazer e, consequentemente, a melhoria da qualidade de vidas de nossas crianças e jovens que praticam capoeira em Macapá.

O evento será divulgado nas mídias: Rádio, TV e Jornal impresso e todo o material de divulgação será entregue aos grupos participantes.

Você que tem interesse em participar como nosso colaborador entre em contato pelos fones: 96. 9143 9196 ou 9189 1304

A coordenação

 

Passarinho (Raízes do Brasil-AP)
Super Preto (Guerreiros dos Campões-AP)
Coodenadores do evento

mais informações: www.raizesdobrasilap.blogspot.com

Évora – PT: Nosso Reencontro

Caro capoeira, mestre, contramestre ou professor,

se aproxima a data do nosso reencontro de Évora. Será nos dias 13, 14, 15 e 16 de Setembro e a ideia é fazer dessa data, um momento dedicado à capoeiragem que une, de forma não tendenciosa, as diferentes correntes existentes na arte da Capoeira.

Esse ano, teremos a presença do jornalista e escritor Mano Lima que estará, junto com o professor Luciano Milani, fazendo a cobertura jornalística do evento e lançando seu mais novo livro “Eu, Você e a Capoeira”. O Jornalista Mano Lima é o idealizador e escritor do Dicionário da Capoeira, já em segunda edição.

O mestre Ousado também estará presente lançando o livro que fala da sua trajetória na capoeira. O mestre Ousado, hoje, vive e trabalha em Singapura.

Teremos a participação de muitos capoeiristas do Leste Europeu, Europa Central, além dos já habituais participantes vindos de países mais próximos a Portugal. Contaremos também com uma delegação do Brasil dos Estados de São Paulo, Goiás e da nossa capital Brasília.

De Portugal, esperamos receber um número significativo que já abraça e encara o Nosso Encontro, como um evento feito por e para todos nós, sem a defesa de nenhuma estampa que simboliza alguma entidade.

Estamos reunindo esforços para termos, também, uma representação cabo-verdiana e angolana no nosso Reencontro.

Temos a confirmação, pra esse ano, de dois representantes asiáticos vindos de Singapura e de Macau. Isso será muito importante na medida em que teremos, unidos pela capoeira, representantes das Américas (Brasil e Canadá), Africa (Angola e Cabo Verde), Europa e Ásia.

Peço a você que realize a divulgação junto aos seus alunos e demais conhecidos capoeiristas, informando-lhes o endereço de inscrição online que dou à seguir: www.nossoreencontro.portalcapoeira.com


Com um abraço amigo, me despeço e fico na expectativa do nosso reencontro.
Umoi Souza

Orgulho e preconceito em um mesmo esporte

Capoeirista de Bauru quer aproveitar os Jogos Abertos para mostrar seu valor e acabar com discriminação

A capoeira é um esporte que sofre preconceito de tudo quanto é lado. Do campo religioso, por parte de alas mais radicais que a associam ao candomblé e umbanda. De etnia, por ser de origem negra. 

E até mesmo esportiva, pois muitos nem consideram a modalidade como prática esportiva. Não bastasse isso, a modalidade teve pouco apoio até mesmo da cidade para acabar com as discriminações sofridas pelos praticantes da modalidade.

“O preconceito está presente, mas seria facilmente suplantado se tivesse mais apoio. Temos um espaço fantástico, estamos numa região boa. Tudo isso contribui para uma divulgação positiva”, comentou Alberto Pereira, professor da Casa da Capoeira e do time bauruense. A modalidade é a quinta da série do BOM DIA sobre os Jogos Abertos. A competição, aliás, é a grande vitrine esperada pelos praticantes. Mais do que medalhas, a capoeira de Bauru quer atenção e respeito no evento que acontecerá em novembro na cidade.

“A gente precisa muito dessa atenção. Tudo o que a gente faz aqui é no peito. Tanto que estamos tentando realizar desde o início do ano um treinamento com a equipe completa, mas não conseguimos. Falta estrutura para trazer todo o pessoal que treina no Fortunato Rocha Lima”, comentou o atleta André Luiz Bastasini, o Parada. Ele ganhou uma medalha de bronze nos Jogos Regionais ao lado de duas atletas que treinam no Fortunato: as irmãs Leda Maria Pereira e Lidiane Maria Pereira. Elas começaram praticamente juntas na capoeira e preferem deixar os problemas de lado para praticarem o esporte que gostam.

“Foi amor à primeira vista. Eu tinha 14 anos e nunca mais parei de ir. Nem mesmo quando eu me machucava eu deixava de ir nas rodas de capoeira”, garantiu Lidiane, que depois completou. “Estou muito ansiosa para que chegue logo os Jogos Abertos”. As duas são as únicas representantes femininas da equipe bauruense. Na capoeira são quatro categorias masculinas e quatro femininas. Mas o time está desfalcado e jogará com apenas cinco representantes. Além dos três já citados, completam o grupo André José e Jorge Oliveira.

CAPOEIRA Bauruense
Objetivos
Equipe está incompleta e sabe das dificuldades que terá na primeira divisão ao lado de Guarulhos, Piracicaba e Ribeirão Preto. Uma medalha, de qualquer cor, já seria um prêmio.

Avaliação BOM DIA
Sem apoio adequado e ainda sofrendo com preconceito, até mesmo uma medalha parece improvável. As maiores chances são no peso médio masculino, mas mesmo assim seria zebra.

Em 2011
A capoeira bauruense não esteve presente nos Jogos Abertos do ano passado, em Mogi Guaçu. Muitos atletas competiram por outras cidades no ano passado pela falta de apoio daqui.

Em família
A equipe feminina de Bauru é uma verdadeira família. E isso não é figura de linguagem. As duas atletas são irmãs e competem juntas. Leda, no meio pesado, e Lidiane, no pesado, estarão presentes.

 

Fonte: GUSTAVO LONGO
gustavo.longo@bomdiabauru.com.br

Capoeirista de Maringa vence o 11º Campeonato Brasileiro de Capoeira

O maringaense Binha, mestrando em capoeira, retornou de Jales, no interior de São Paulo, com o troféu de campeão brasileiro 2010 no bagagem. Ele garantiu o primeiro lugar na categoria profissional do 11º Campeonato Brasileiro de Capoeira, disputado nos dias 11 e 12 de dezembro.

Organizada pelo Grupo Guerreiros de Aruanda, a competição também conhecida como Brasileirão reuniu os melhores capoeiristas do País, entre eles o maringaense Binha que já tinha no currículo este ano dois segundo lugares – nos Jogos Mundiais e no Encontro Nacional – e um terceiro no Festival Nacional.

Outros dois representantes da região também fizeram bonito no Brasileirão. O professor Corisco, de Cianorte, foi o segundo colocando e o professor Jacaré, de Amaporã o terceiro

 

Fonte: http://www.odiario.com/esportes

Pró Capoeira – Programa Nacional de Salvaguar e Incentivo à Capoeira do Ministério da Cultura

Os trabalhos pelo fortalecimento das práticas da capoeira como um bem cultural brasileiro, desenvolvidos pelo GTPC (Grupo de Trabalho Pró-Capoeira), chegam a uma nova etapa com a confirmação de três encontros.

As inscrições para o primeiro encontro, realizado em Recife de 08 a 10 de setembro, já estão abertas e vão até 31 de agosto no site Encontros Pró-Capoeira.

Dentre os inscritos serão selecionados 150 participantes e 100 observadores. Os nomes dos selecionados serão divulgados em 02 de setembro.

Também já estão marcados encontros em Brasília, de 28 a 30 de setembro, e no Rio de Janeiro, de 27 a 29 de outubro.

Os encontros deverão reunir representantes do poder público e de vários segmentos sociais do universo da capoeira com o objetivo de discutir e organizar as demandas e ações a serem consideradas na formulação do Programa Nacional de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira, o Pró-Capoeira.

O GTPC, responsável pelos encontros, é coordenado pelo IPHAN e formado por representantes da Fundação Palmares e pelas Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural e Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura.

A programação do encontro e mais informações podem ser consultadas no site Encontros Pró-Capoeira.

Convite Encontro em Recife PRO-CAPOEIRA

Prezados,

É com satisfação que informamos que o Pró Capoeira – Programa Nacional de Salvaguar e Incentivo à Capoeira do Ministério da Cultura estará realizando dos dias 8 a 10 de setembro de 2010, na cidade de Recife, um encontro regional para promover um debate construtivo acerca de relevantes temas envolvendo a capoeira.

Assim sendo, encaminho em anexo, convite  a Vossa Senhoria pois sua presença é muito importante.

Att,

Gisela Pelegrinelli
INTERCULT

 

Fontes: http://capoeiradevenus.blogspot.com/ – http://www.encontrosprocapoeira.org.br

Brasília: II Conferência Nacional de Cultura

O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural (SID), e dentro das etapas da II Conferência Nacional de Cultura (II CNC), realiza, de 7 a 9 de março, em Brasília, as Pré-Conferências Setoriais de Culturas Populares e Culturas Indígenas. A abertura será às 19h, do dia 7, no Museu da República e os dois eventos serão realizados numa estrutura montada na Esplanada dos Ministérios, nos dias 8 e 9. As Pré-Conferências têm caráter mobilizador, reflexivo, propositivo e elegerão os delegados para a etapa nacional da II CNC, que acontecerá de 11 a 14 de março, também em Brasília.

Planos e colegiados setoriais

Além de eleger os delegados, cujos representantes estaduais estão em fase final de seleção, sendo 10 por segmento e dois de cada macrorregião, as Pré-Conferências discutirão as diretrizes e ações que comporão os planos setoriais de Culturas Populares e de Culturas Indígenas. Também no âmbito das Pré-Conferências serão eleitos os novos membros dos Colegiados Setoriais, instância do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC).

No âmbito da Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural, foram criados, em agosto de 2009, pelo Plenário do CNPC, os Colegiados Setoriais de Culturas Populares e Culturas Indígenas. Eles serão compostos por 15 titulares e 15 suplentes representantes da sociedade civil (três de cada macrorregião do país), além de 5 representantes titulares e 5 suplentes indicados pelo Poder Público Federal. Os eleitos e indicados exercerão mandato referente ao biênio 2010/2011.

Entre os principais pontos a serem discutidos nas Pré-Conferências de Culturas Indígenas e Culturas Populares, estão a aprovação de Minuta dos Planos Setoriais de cada segmento e a eleição, pela primeira vez, dos representantes dos Colegiados Setoriais.

Os interessados em participar da construção destes documentos podem acessar o blog geral da CNC, onde foram criados 19 blogs temáticos sobre cada segmento cultural do Ministério da Cultura, incluindo os de Culturas Populares e o de Culturas Indígenas. Os blogs servirão como veículos de divulgação de informações sobre cada um dos setores, além de agregar propostas para as plenárias da II CNC.

Colegiados vão fomentar ações para os segmentos

Os dois colegiados foram criados com o objetivo de fomentar políticas culturais para os dois segmentos. No caso das Culturas Populares, o Ministério da Cultura, por meio da SID realizou, em Brasília, nos anos de 2005 e 2006, dois Seminários Nacionais de Políticas Públicas para o setor que contou com a participação de delegações de todo o país. Também com o objetivo de promover a valorização das Culturas Populares, foram realizados o Iº e o IIº Encontro Sul-Americano das Culturas Populares (ESACP) dos quais participaram delegações da Argentina, Bolívia, Brasil, Equador, Paraguai e Venezuela. O primeiro aconteceu em Brasília, de 14 a 17 de setembro de 2006. O Segundo foi realizado em Caracas, de 25 a 28 de novembro.

Os dois seminários resultaram na Carta Sul-Americana das Culturas Populares que está sendo cumprida por meio de várias ações, como a realização de três Prêmios (2007, 2008 e 2009) que contemplaram, em todo o país, 695 iniciativas desenvolvidas por mestres e grupos/comunidades formais e informais de culturas populares.

Em relação ao segmento Culturas Indígenas, a Secretaria da identidade e da Diversidade Cultural criou, no dia 19 de abril de 2005, data em que se comemora o Dia do Índio, por meio de portaria nº 62, publicada no Diário Oficial da União, Grupo de Trabalho com a missão de discutir e propor políticas públicas de cultura que contemplem os anseios e as singularidades das culturas indígenas.

Entre os principais pontos discutidos e encaminhados, até agora, pelo Grupo de Trabalho estão o fortalecimento das manifestações culturais indígenas; a valorização das culturas indígenas e a luta contra o preconceito e promoção de campanhas de divulgação; o acesso aos bens culturais do país, rompendo com a marginalidade dos povos indígenas; e a elaboração de uma política cultural indígena em parceria com os povos indígenas.

A SID também realizou dois editais de premiação, Edição Ângelo Creta (2007) e Edição Xicão Xucuru (2008) contemplando iniciativas culturais realizadas por representantes de várias etnias distribuídas entre os 220 povos indígenas existentes no país.

Representações estaduais

Acesse os links abaixo para conferir as listas dos delegados escolhidos para participar das pré-conferências:

Culturas Populares
Culturas Indígenas

Acesse a Portaria nº 4, de 3 de dezembro de 2009, que aprova a Resolução nº 2 do Comitê Executivo da II CNC, regulamentando todo o processo.

Informações e dúvidas sobre as Pré-Conferências Setoriais de Cultura podem ser obtidas pelo correio eletrônico: marcelo.manzatti@cultura.gov.br

Acesse aqui os blogs de Culturas Indígenas e Culturas Populares

http://culturadigital.br/setorialculturaspopulares

http://culturadigital.br/setorialculturasindigenas

(Heli Espíndola-Comunicação/SID)

 

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379

E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br

Acesse: www.cultura.gov.br/sid

Nosso Blog: blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural

Nosso Twitter: twitter.com/diversidademinc

II Conferência Nacional de Cultura

MinC divulga regras para a realização das Pré-Conferências Setoriais de Cultura

O Ministério da Cultura (MinC) abriu inscrições para os interessados em participar das Pré-Conferências Setoriais de Cultura, etapas da II Conferência Nacional de Cultura.

As Pré-Conferências serão realizadas, até 28 de fevereiro de 2010,  e tem como objetivo principal:

1. debater as propostas setoriais de estratégias para a implantação de políticas públicas a serem encaminhadas para a II CNC;
2. eleger delegados para representar o segmento na II CNC (10 por segmento, sendo dois de cada macrorregião);
3. discutir diretrizes e ações de forma a contribuir com a formulação e/ou avaliação dos Planos Nacionais Setoriais de Cultura.

As Pré-Conferências vão eleger, ainda, os representantes que comporão os Colegiados Setoriais do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC), nos seguintes segmentos: Dança, Circo, Teatro, Música, Artes Visuais, Livro/Leitura/Literatura, Culturas Populares e Culturas dos Povos Indígenas; ou elaboração de listas tríplices de indicados para escolha do Ministro, do representante setorial no Plenário do CNPC, dos seguintes segmentos: Audiovisual, Arte Digital, Arquivos, Culturas Afro-brasileiras, Museus, Patrimônio Material, Patrimônio Imaterial, Arquitetura, Moda, Design e Artesanato. Os eleitos e indicados exercerão mandato referente ao biênio 2010/2011. Os segmentos que têm Colegiados Setoriais constituídos elegerão, diretamente, o seu representante, para o Plenário do CNPC, na reunião de posse dos novos membros.

A II CNC reunirá artistas, produtores, gestores, conselheiros, empresários, patrocinadores, pensadores e atores da cultura, além de representantes da sociedade civil, de todo o país, de 11 a 14 de março de 2010, em Brasília. Os participantes discutirão, entre outros assuntos, a cultura brasileira nos seus múltiplos aspectos, tendo como finalidade principal a valorização da diversidade das expressões culturais, o pluralismo de opiniões e a aprovação no Congresso Nacional do Plano Nacional de Cultura. O PNC que tramita, atualmente, em fase conclusiva, no Congresso Nacional é um plano de estratégias e diretrizes para a execução de políticas públicas dedicadas à cultura. O temário da II CNC está dividido nos seguintes eixos:

  • Produção Simbólica e Diversidade Cultural, tendo como foco a produção de arte e de bens simbólicos, promoção de diálogos interculturais, formação no campo da cultura e democratização da informação;
  • Cultura, Cidade e Cidadania, tema voltado às cidades como espaço de produção, intervenção e trocas culturais, garantia de direitos e acesso a bens culturais;
  • Cultura e Desenvolvimento Sustentável, que discutirá a importância estratégica da cultura no processo de desenvolvimento;
  • Cultura e Economia Criativa que trata a economia criativa como estratégia de desenvolvimento; e
  • Gestão e Institucionalidade da Cultura, que visa o fortalecimento da ação do Estado e da participação social no campo da cultura.

A II CNC tratará, também, da participação social na gestão das políticas públicas na cultura e da implantação e acompanhamento dos Sistemas Nacional, Estaduais e Municipais de Cultura.

Pré-Conferências das Culturas Populares e Culturas Indígenas

Os Colegiados Setoriais de Culturas Populares e Culturas Indígenas foram criados em agosto de 2009 pelo Plenário do CNPC. E, assim como os demais, serão compostos por 15 titulares e 15 suplentes representantes da sociedade civil (três de cada macrorregião do país), além de 5 representantes titulares e 5 suplentes indicados pelo Poder Público Federal.

Os dois segmentos possuem representação no Plenário do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC). Paula Simon, da Comissão Nacional do Folclore, pelo Colegiado de Culturas Populares e Romancil Gentil Cretã, da Articulação dos Povos Indígenas da Região Sul, pelo Colegiado de Culturas Indígenas. O mandato destes conselheiros termina agora em dezembro.

Os representantes da sociedade civil dos dois segmentos devem, se possível, realizar assembléias em seus estados para a escolha e indicação dos seus representantes nas Pré-Conferências. Nos estados onde não houver assembléias, o segmento deve se articular para indicar um representante, uma vez que o número de apoios institucionais será um dos critérios para a escolha daqueles que irão para as Pré-Conferências Setoriais.

Em ambos os casos (com ou sem realização de assembléias), os indicados terão que fazer o registro de suas candidaturas em formulário digital disponibilizado no sítio eletrônico do CNPC (www.cultura.gov.br/cnpc) até 31 de janeiro de 2010. Após o registro, o indicado deverá postar, pelo correio, os documentos exigidos para habilitar sua candidatura para o seguinte endereço: Conselho Nacional de Política Cultural – CNPC – Esplanada dos Ministérios, Bloco B, 3º Andar, Brasília-DF, CEP 70068-900.

Poderão ser indicados até três representantes da sociedade civil por estado da federação, sendo duas lideranças tradicionais e uma escolhida dentre os acadêmicos, artistas, produtores culturais ou outros trabalhadores não tradicionais envolvidos com os segmentos. Será indicado ainda mais um representante do Poder Público municipal ou estadual, totalizando quatro indicados titulares e quatro suplentes por estado.

Estas delegações estaduais comporão o Colégio Eleitoral das Pré-Conferências Setoriais juntamente com os cinco representantes do Poder Público Federal e os membros do plenário e dos Colegiados Setoriais do CNPC. Estes terão direito a voz e voto para o cumprimento dos objetivos das Pré-Conferências Setoriais.

Acesse a Portaria nº 4, de 3 de dezembro de 2009, que aprova a Resolução nº 2 do Comitê Executivo da II CNC, regulamentando todo o processo.

Informações sobre as Pré-Conferências Setoriais de Cultura pelo correio eletrônico: marcelo.manzatti@cultura.gov.br

Blog da II CNC

Formulário Eletrônico das Setoriais

(Comunicação/ SID)

 

Marcelo Simon Manzatti

Coordenador-Geral

Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural

Ministério da Cultura

Esplanada dos Ministérios – bloco B – 3o andar

Brasília/DF – CEP 70.068-900

Tel. (61) 2024-2376 ou (61) 2024-2369 (fax)

marcelo.manzatti@cultura.gov.br

Fortalecimento da cultura nacional

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, recebeu em seu gabinete, na manhã dessa terça-feira, 10 de março, o primeiro ministro de São Tomé e Príncipe, Joaquim Rafael Branco, que veio convidá-lo para a abertura da Bienal de São Tomé e Príncipe, que se realizará em 2010, e pedir apoio para a produção do filme Batepa, que será dirigido por um diretor angolano e um produtor brasileiro. O encontro aconteceu na sede do Ministério da Cultura, em Brasília.

Também participaram da reunião, o presidente da Fundação Cultural Palmares, Zulú Araújo, o secretário do Audiovisual, Silvio Da-Rin, o diretor de Relações Internacionais, Marcelo Dantas, representantes do MinC, do ministério das Relações Exteriores e de São Tomé e Príncipe.

ORIENTAÇÕES

Juca Ferreira disse que o ministério da Cultura vem seguindo a orientação do presidente Lula no sentido de fortalecer as relações com os países da África. Ele garantiu dar total apoio à Bienal e disse que o MinC irá participar do evento nas mais diversas áreas como: música, cinema, dança, dentre outras. O ministro também reafirmou a intenção de cooperação na execução do filme, especialmente na finalização do projeto e de mixagem, por meio da secretaria do Audiovisual (SAv/MinC) e da Fundação Cultural Palmares (FCP/MinC).

Além desta parceria, Ferreira sugeriu trocas de conteúdos audiovisuais, por meio das TVs públicas e instalar, em breve, um Pontão de Cultura, que será discutido ainda este ano com representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Portugal.  Ele propôs também a instalação de bibliotecas públicas, com o apoio da Coordenação Geral de Livro e Leitura, e pediu ao país africano que intensificasse o uso da língua portuguesa, no âmbito do Acordo Ortográfico. O secretário Silvio Da-Rin sugeriu a exibição de filmes sobre a capoeira, nas formas prática e teórica, durante a Bienal de São Tomé e Príncipe.

O presidente da FCP/MinC, Zulú Araújo, falou do Portal da CPLP na Internet e pediu a participação do país africanos, junto aos outros países participantes, “tendo em vista que temos representantes na Europa, na Ásia, na África e na América”. Propôs a capacitação de três técnicos em São Tomé e Príncipe para inserir no site informações sobre a nação africana para que haja interação maior entre os países de língua portuguesa.

Bahia: Salvador sedia Encontro Internacional de Capoeira

Berço cultural da capoeira, Salvador sedia entre os dias 28 e 31 de janeiro, nas principais praças do Pelourinho, o IV Encontro Internacional de Capoeira – o Ginga Mundo. O evento, patrocinado pela Petrobras e organizado pelo projeto Mandinga – Associação Integrada de Educação, Artes e Esportes, reunirá representantes de vários países do mundo e já é considerado um divisor de águas na história dessa manifestação cultural. O encontro começa no Forte de Santo Antonio, dia 28, às 9h, com um café da manhã, e contará com a presença de autoridades do governo, mestres da capoeira, orquestra de berimbaus e representantes internacionais. Segundo o coordenador do Encontro, Jair Oliveira de Faria Júnior (mestre Sabiá), o evento vem fortalecendo os segmentos diferentes da capoeira, além de divulgar mais intensamente a arte no Brasil, uma vez que já ganhou reconhecimento internacional. "Já conseguimos um efeito multiplicador e o encontro será em abril na Bélgica", informa Sabiá. Um dos destaques do evento mais uma vez será o mestre de capoeira João Grande, que já conquistou o título de doutor honoris causa em Nova York pela divulgação da capoeira naquele país.

Mais de 163 países, segundo Sabiá, já desenvolvem estudos sobre a capoeira, principalmente nas universidades. Representantes do Japão, Rússia, Canadá, Suiça, Suécia, Inglaterra, Estados Unidos, entre outros países, e capoeiristas de diversos estados brasileiros, estarão se apresentando nos palcos e praças do Pelourinho. Manifestação afro-brasileira, desenvolvida por africanos escravos que viveram no Brasil, a capoeira está ajudando também a revitalizar outras lutas e danças africanas, a exemplo da Bassula – uma luta originária da Ilha de Luanda – e do moringue – luta inspirada na briga de galo e desenvolvida pelos africanos que trabalhavam nos canaviais. “O moringue estava esquecido na Ilha de Madagascar e de Reunion, mas a conquista de espaço alcançado pela capoeira ajudou a revitalizar essas e outras manifestações culturais africanas, que serão apresentadas também nesse evento”, diz Sabiá.

Estarão presentes também em Salvador os capoeiristas Lua Rasta, Cobra Mansa, Boca Rica, Neneu, Capixaba, entre outros. Uma homenagem será prestada aos capoeiristas João Grande e João Pequeno pela contribuição e serviços prestados à arte da capoeira. Serão apresentadas também as manifestações intituladas Ladja e Belé (da Martinica). O Brasil estará representado pelos grupos Berimbraw, Ganhadeiras de Itapuã, Samba de Lata, Samba Pandeiro e Viola, Maculelê de Santo Amaro, Frevo e Filhos de Gandhy. Ao longo do evento serão realizados palestras e seminários sobre a capoeira, sua história, importância cultural, social e econômica, levando em conta sua abrangência no Brasil e no mundo. Cada oficina terá a participação de aproximadamente 400 pessoas. No dia 31 será realizado o encerramento, que contará com a participação do Bando de Lua Rasta e o Afoxé Filhos de Gandhy. | O Mestre Sabiá atende pelo telefone (71) 9984-1278.

Fonte: Revista Fator – São Paulo – BR
http://www.revistafator.com.br