Blog

selecionados

Vendo Artigos etiquetados em: selecionados

FCP e ABC assinam projetos selecionados no Edital Conexão Brasil África

Iniciativa de cooperação internacional promove interação entre agentes culturais do Brasil, África, América Latina e Caribe

Uma ação internacional promovida pela Fundação Cultural Palmares (FCP) e a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC – MRE) beneficiará agentes culturais afrodescendentes do Brasil, África, América Latina e Caribe. Trata-se da formalização dos quatro projetos selecionados do Edital Conexão Brasil – África, no próximo dia 04 de junho, às 17h30, no auditório da FCP. Os projetos foram escolhidos entre 75 propostas recebidas desde o lançamento do certame em 18 de julho de 2012.

Para Hilton Cobra, presidente da Fundação Cultural Palmares, apoiar a capacitação dos agentes culturais negros da África, America Latina e Caribe vai funcionar como um espaço de integração entre as atividades da FCP e a comunidade internacional. “Esse Programa é inovador, estreita as relações entre o Brasil e países do continente africano, berço da maioria das brasileiras e dos brasileiros. Com essa iniciativa potencializamos nossas perspectivas de intercambio e cooperação entre a FCP e instituições africanas de promoção das artes e culturas”, disse.

Cooperação internacional e cultura – De acordo com José Claudio Klein, da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE) o principal benefício do Programa é o investimento em cooperação técnica por meio da capacitação. Segundo ele a iniciativa vai fomentar as ações entre o Brasil e a África, de acordo com as diretrizes da política externa do Governo Brasileiro. “A ABC entende que o Programa Conexão Brasil África possibilitará que o Brasil possa sistematizar as manifestações culturais, por meio dos projetos selecionados, para fortalecer os valores culturais brasileiros e nossa própria cultura como produto da expertise brasileira”, destaca.

Troca de conhecimentos – Os projetos selecionados pelo Edital apresentam iniciativas para o intercâmbio de experiências entre indústrias criativas nas áreas de produção audiovisual e multimídia, gestão do patrimônio cultural, desenvolvimento local, segurança alimentar, práticas culturais tradicionais, turismo cultural e formação profissional. As ações selecionados representam a conexão entre os agentes culturais e as diferentes localidades:

  • Salvador, Moçambique e Cabo Verde – Arquivos digitais
  • Burkina Faso e Santos (SP) – Artesanato
  • São Paulo e Moçambique – Capoeira
  • Rio de Janeiro, Cabo Verde e Senegal – Cinema

Relação das propostas aprovadas

Edital Conexão Brasil – África – Lançado em 2012, o objetivo do Edital é apoiar a construção de capacidades de agentes culturais africanos e latino-americanos, a partir da experiência brasileira na execução de ações voltadas para a economia criativa com base na cultura africana e afrodescendente e na construção de políticas públicas para o apoio e desenvolvimento do tema.

Essa experiência positiva, deu base para a criação do Programa, que de acordo com Daniel Brasil, assessor internacional da FCP, é uma oportunidade para a Fundação Palmares qualificar esses públicos, a partir da experiência em executar políticas que potencializam a participação da população negra nos processos de desenvolvimento do país. “A Palmares está aqui para construir políticas públicas e mostrar para organizações e instituições o interesse e a capacidade de cooperar com países que têm processos históricos comuns”, destaca.

 

Denise Porfírio / Assessoria de Comunicação da Fundação Cultural Palmares

Pró Capoeira – Programa Nacional de Salvaguar e Incentivo à Capoeira do Ministério da Cultura

Os trabalhos pelo fortalecimento das práticas da capoeira como um bem cultural brasileiro, desenvolvidos pelo GTPC (Grupo de Trabalho Pró-Capoeira), chegam a uma nova etapa com a confirmação de três encontros.

As inscrições para o primeiro encontro, realizado em Recife de 08 a 10 de setembro, já estão abertas e vão até 31 de agosto no site Encontros Pró-Capoeira.

Dentre os inscritos serão selecionados 150 participantes e 100 observadores. Os nomes dos selecionados serão divulgados em 02 de setembro.

Também já estão marcados encontros em Brasília, de 28 a 30 de setembro, e no Rio de Janeiro, de 27 a 29 de outubro.

Os encontros deverão reunir representantes do poder público e de vários segmentos sociais do universo da capoeira com o objetivo de discutir e organizar as demandas e ações a serem consideradas na formulação do Programa Nacional de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira, o Pró-Capoeira.

O GTPC, responsável pelos encontros, é coordenado pelo IPHAN e formado por representantes da Fundação Palmares e pelas Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural e Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura.

A programação do encontro e mais informações podem ser consultadas no site Encontros Pró-Capoeira.

Convite Encontro em Recife PRO-CAPOEIRA

Prezados,

É com satisfação que informamos que o Pró Capoeira – Programa Nacional de Salvaguar e Incentivo à Capoeira do Ministério da Cultura estará realizando dos dias 8 a 10 de setembro de 2010, na cidade de Recife, um encontro regional para promover um debate construtivo acerca de relevantes temas envolvendo a capoeira.

Assim sendo, encaminho em anexo, convite  a Vossa Senhoria pois sua presença é muito importante.

Att,

Gisela Pelegrinelli
INTERCULT

 

Fontes: http://capoeiradevenus.blogspot.com/ – http://www.encontrosprocapoeira.org.br

Festival Internacional de Curtas: A Capoeira na Grande tela

Depois de Mestre Bimba a Capoeira Iluminada do Diretor Luiz Fernando Goulart é a vez do Curta de Paola Barreto Leblanc: Maré Capoeira ser apresentado na grande tela!
 
É nossa capoeira sendo difundida pelos 7 mares através da 7ª Arte…
Sucesso e muito axé a toda equipe de Maré Capoeira!!!
Luciano Milani

O Festival Internacional de Curtas de Oberhausen inicia-se, nesta quinta-feira (04/05), com 136 filmes provenientes de 48 países. Em 2006, cinco curtas brasileiros foram selecionados.

Nesta quinta-feira (04/05), inicia-se a 52ª edição de um dos mais antigos e mais renomados festivais de curtas-metragens do mundo, promovido pela cidade de Oberhausen, na Renânia do Norte-Vestfália.

Dos 5768 trabalhados enviados, neste ano, foram selecionados 136 curtas provenientes de 48 países, concorrendo em quatro categorias: internacional, curta alemão, infanto-juvenil e clip musical alemão. No ano passado, o curta brasileiro Man.Road.River, do mineiro Marcellvs L., foi premiado na competição internacional com sete mil e quinhentos euros.

Em 2006, cinco curtas-metragens brasileiros foram selecionados para participar do festival de Oberhausen, três na competição internacional – Dormente, de Joel Pizzini, Jonas e a Baleia, de Felipe Bragança e Mestre Humberto, de Rodrigo Savastano, e dois na categoria infanto-juvenil – Maré Capoeira, de Paola Barreto Leblanc e Tudo o que é solido pode derreter, de Rafael Gomes.

Dormente

Estações ferroviárias, trilhos e linhas de transmissão de energia elétrica constituem o cenário noturno de Dormente. Formas infinitas, forças paralíticas, gestos que se repetem, lembranças, auto-retratos e a escuridão da nossa viagem diária nos são revelados no filme do carioca Joel Pizzini.
 
Jonas e a Baleia

Jonas possui uma arma, um par de sapatos e uma motocicleta. Um dia, ele se apaixona e mata um homem.
Jonas e a Baleia, curta do carioca Felipe Bragança filmado em 2006, será mostrado pela primeira vez ao público no Festival de Curtas de Oberhausen deste ano.
 
Mestre Humberto
 
O enredo de Mestre Humberto, do cineasta carioca Rodrigo Savastano, trata de um delicioso passeio pelo centro histórico do Rio de Janeiro e pela África.
O passeio é acompanhado dos amigos e das lembranças de um experiente observador da vida chamado Humberto de Souza.

Maré Capoeira
 
A também carioca Paola Barreto Leblanc traz para Oberhausen Maré Capoeira.
O curta conta a história de Maré, apelido de João, um garoto de dez anos de idade que sonha em ser mestre de capoeira como o pai, seguindo uma tradição de família.
Tudo o que é sólido pode derreter

Débora, aos 15 anos de idade, divide com Hamlet os mesmos medos e dúvidas de tornar-se adulta. Por ser capaz de sentir os medos do príncipe Hamlet, começa a analisar sua dor e aprende a se posicionar.
Tudo que é sólido pode se derreter é a contribuição do paulista Rafael Gomes para a competição infanto-juvenil de Oberhausen.


Forte presença latino-americana

 

Com curtas provenientes da Argentina, Brasil e Chile, a presença latino-americana na competição de curtas infanto-juvenis deste ano, em Oberhausen, é excepcionalmente forte, segundo ressaltou a organização do festival.

Uma outra novidade do festival é que será apresentada, pela primeira vez em Oberhausen, uma seleção de 12 das mais importantes associações de filmes experimentais e de arte. O Brasil está representado pela mostra da Associação Cultural Videobrasil, do Rio de Janeiro.

Obras de Alex Gabassi, Rafael França, Wagner Morales, Fabiana Werneck e Marco del Fiol farão parte da mostra Videobrasil a ser apresentada nesta quinta-feira (05/05), em Oberhausen.

O Festival de Curtas de Oberhausen vai até 09/05, quando serão anunciados os nomes dos curtas vencedores da competição internacional, alemã e infanto-juvenil.

HISTÓRICO DO MATERIAL APRESENTADO

MANUSCRITOS E DESENHOS DE PASTINHA
HISTÓRIA E ORGANIZAÇÃO DO MATERIAL

O presente trabalho está baseado em material de duas fontes: Carybé e Wilson Lins:

  • A primeira parte do material de que disponho chegou-me às mãos através de Carybé, amigo e paciente, que guardava em seu poder documentos que lhe haviam sido doados por Mestre Pastinha, o quadro a óleo sobre tela "Roda de Capoeira" e uma série de apontamentos em folhas soltas de papel.
  • O restante material, fornecido por Wilson Lins, consta do "Caderno e Álbum do Centro Esportivo de Capoeira Angola", que lhe fora outorgado pelo Mestre Pastinha para publicação.

A serie de apontamentos "Carybé" foi classificada em três grupos:

  • Documentos referente à "Fundação e registro do CECA", com uma "Lista de nomes" dos 68 participantes mais antigos da agremiação;
  • Seis "Folhas soltas" contendo manuscritos isolados;
  • Trinta e nove folhas soltas, numeradas e seriadas, manuscritas, versando sobre assuntos diversos, que reunimos sob o título de "Pensamentos".

Usamos reproduções em "Xerox" dos manuscritos, iniciando pelo "Caderno e Álbum" aberto, folhas direita e esquerda justapostas, em papel 210×297, numeradas sucessivamente pelo sistema alfanumérico a partir da primeira página de texto, a pagina esquerda como 1a e a direita correspondendo a 1b, com a finalidade de proteger os originais do desgaste natural do manuseio freqüente.
Dos manuscritos realizamos transliteração datilográfica em processador de texto, à qual nos reportaremos durante o desenvolvimento do trabalho.

Os trechos selecionados e comentados são apresentados entre aspas, em negrito, com a respectiva localização (páginas em alfanumérico, linha inicial- final), respeitando a grafia original e procurando reproduzir datilograficamente o espaçamento e anotações encontradas (pontuação e acentuação gráficas) pela sua relação com o processo mental do autor durante a sua produção.

A leitura dos manuscritos exige, além de atenção, o conhecimento das modificações sintáticas, fonéticas e semânticas impostas pelo povo baiano à nossa linguagem, ao lado de intimidade com os costumes do nosso povo.

A repetição exaustiva da leitura, a meditação prolongada sobre o apreendido, o apelo às lembranças dum passado que já se vem fazendo remoto, a pausa indispensável à critica do elaborado, a admiração e o respeito pela obra do venerável mestre, a ajuda preciosa de Isabel, Itapoan e Caribé tornaram possível os comentários achegados aos trechos selecionados.

Acentuamos que os nossos comentários não passam de interpretação pessoal, sujeita a crítica e revisão, reconhecendo as nossas limitações e aguardando que outros mais capacitados aproveitem os originais e desenvolvam trabalhos à altura da herança recebida.

Esperamos que os trechos selecionados tragam uma visão mais perfeita da capoeira pacífica que se desenvolveu na Bahia sob o encanto dos toques, cantos e encantos dos nossos ancestrais, propiciando a realização do sonho de Pastinha:

A união de todos os capoeiristas
sem distinção de estilo, escola ou linhagem
Numa grande roda
jogando a capoeira da Bahia!

Read More