Blog

souza

Vendo Artigos etiquetados em: souza

Capoeira, o golpe da esportivização

No toque do berimbau, num gingado singular e na dança acrobática, nasce a capoeira – manifestação cultural afro-brasileira, criada pelos negros escravos como forma de luta contra a opressão. Luta essa que se travou no plano físico e cultural. A arte secular até hoje sofre preconceito de tudo quanto é lado: do campo religioso, por ter vindo do candomblé; de etnia, por ser de origem negra; e pela sua prática ter começado nas ruas, então, logo vista como marginalização.

Percebemos que a capoeira é muito mais forte do que uma simples atividade física. Para corroborar ainda mais tal afirmativa, este mês foi   realizado o IV Festival Internacional de Capoeiragem, no Forte da Capoeira, em nossa capital, quando a elite mundial da prática pôde vivenciar e trocar experiências por meio de diversas atividades.

A capoeira é um elemento definidor de identidade brasileira porque agrega em uma única arte itens fundamentais: a religião, os movimentos corporais, a música, a história. No entanto, apesar dos atributos, mestres, contramestres e praticantes têm, de forma árdua, lutado para evitar que o patrimônio imaterial da humanidade seja esportivizado.

Ora, como um mestre conhecedor de toda essência da capoeira pode ser obrigado a ter graduação para ministrar aulas? O mestre não aprova esse método da esportivização por que, em sua visão, tal processo limitará a prática corporal a um caráter competitivo, mecanicista, distanciando-se de suas origens e de seus objetivos culturais.

A capoeira tem-se incorporado ao ambiente escolar nas aulas de educação física e atividades extracurriculares, mas para que essa prática esteja presente nas aulas faz-se necessário que o professor compreenda a importância da prática para o corpo discente. E é por essa relevância que os mestres não podem ser excluídos da ministração das aulas pois, além de ensinarem a história dos negros no Brasil, se dedicarão nos gestos, ritmos e movimentos da arte, facilitando o aprendizado dos alunos e influenciando nos comportamentos afetivo, criativo e lúdico.

Forçar um mestre de capoeira condicionando que este só poderá ensinar após a obtenção de um diploma acadêmico é o mesmo que exterminar suas raízes. Uma manifestação nascida nas senzalas, por meio de escravos em busca de uma vida digna e justa, que fez e que faz parte da história do nosso país, está sendo analisada sob a ótica esportiva.

Nossos mestres de capoeira merecem respeito e atenção porque, mesmo com tantas dificuldades e incompreensões, eles ainda têm um belíssimo trabalho de inclusão social, por meio do qual retiram jovens da ociosidade, resgatando a autoestima e orientando-os para a vida em sociedade.

 

Luiz Carlos de Souza  é vereador (PRB) de Salvador e presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Capoeira

* Luiz Carlos de Souza, natural de Pernambuco, nasceu no dia 20 de abril de 1972. Filho de Severino Carlos de Souza e Maria José de Souza, é o caçula de 12 filhos e conheceu de perto as dificuldades da vida no Nordeste onde, desde cedo, precisou trabalhar para ajudar no sustento da casa. Em outubro de 2012, foi eleito pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB) para seu 1º mandato (2013-2016) com 13.505 votos, sendo o 7º vereador mais votado.

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional: Lista de Habilitados – Prêmio Viva Meu Mestre – Edição 2010.

O Prêmio Viva Meu Mestre tem como objetivo reconhecer e fortalecer a tradição cultural da Capoeira por meio da premiação de Mestres e Mestras de Capoeira, com idade igual ou superior a 55 anos, cuja trajetória de vida tenha contribuído de maneira fundamental para a transmissão e continuidade da Capoeira no Brasil.

O Prêmio Viva Meu Mestre é uma política de reconhecimento e valorização dos “patrimônios vivos” e proporcionará uma ampla visibilidade na sociedade brasileira de uma expressão cultural reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil. O objetivo primeiro do prêmio está integrado ao Programa de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira – Pró – Capoeira e visa o reconhecimento, valorização e divulgação dos mestres que tenham larga experiência acumulada na prática e transmissão dos saberes sobre a capoeira, desempenham ou desempenharam papel fundamental em suas comunidades e se dedicaram a manter vivo esse patrimônio nacional.

Poderão concorrer ao Prêmio Viva Meu Mestre 2010 Mestres e Mestras de Capoeira, de qualquer vertente ou estilo com reconhecida experiência e conhecimento nos saberes e fazeres da Capoeira.

As inscrições deverão ser apresentadas período de 29/10/2010 a 17/11/2010, de acordo com as condições e exigências estabelecidas no edital e seus anexos disponíveis abaixo.

 

Edital Premio Viva Meu Mestre – Mestres e Mestras de Capoeira 2010  

Resultado: inscrições habilitadas para Prêmio Viva Meu Mestre – Edição 2010

Foi publicada na edição desta quarta-feira (6) do Diário Oficial da União a relação das inscrições habilitadas e não-habilitadas, conforme as regras estabelecidas no Edital de Premiação 001/2010 – Prêmio Viva Meu Mestre. A lista de candidatos e sua situação está disponível abaixo, no arquivo em anexo.

A seleção dos mestres e mestras de capoeira que serão premiados será finalizada pela Comissão de Seleção, que pontuará as inscrições habilitadas de acordo com os critérios indicados no edital. A reunião da Comissão de Seleção será realizada após a liberação de recursos financeiros pelo Ministério da Cultura.

Fonte: DPI / Ascom Iphan

LISTA DE CANDIDATOS HABILITADOS

1.Adalberto Conceição da Silva – Zumbi Bahia – São Luis/MA

2.Adalgiza Muniz Ribeiro – Dona Daja – Santa Rita/MA

3.Adenilson Bemvindo dos Santos – Mestre Biquinho – Rio de Janeiro/RJ

4.Ailton Fiúza da Conceição – Mestre Dedé – Salvador/BA

5.Alberto José de Freitas – Mestre Sombrinha – Guarujá/SP

6.Albino de Brito Veras – Mestre Albino – Teresina/PI

7.Alcides de Lima – Mestre Alcides – São Paulo/SP

8.Alexandre dos Santos Marques – Mestre Gege – Duque de Caxias/RJ

9.Alípio Souza Oliveira – Mestre Alípio – São Bernardo do Campo/SP

10.Almerindo Francisco dos Santos – Mestre Azambuja – Embu/SP

11.Almerito Almeida dos Santos – Mestre Kenura – Cotia/SP

12.Aloízio de Souza Píton – Mestre Píton – Curitiba/PR

13.Américo Araújo Brandão – Mestre Brandão – Salvador/BA

14.Ananias Ferreira – Mestre Ananias – São Paulo/SP

15.Antenor Neres – Mestre Runda – Santa Rita/MA

16.Antônio Batista Pinto Zulu – Mestre Zulu – Sobradinho/DF

17.Antônio Bezerra dos Santos – Mestre Bezerra – Belém/PA

18.Antônio Cardoso Andrade – Mestre Brasília – São Paulo/SP

19.Antônio Carlos Pereira dos Santos – Mestre Pimpão – Salvador/BA

20.Antônio Conceição Pereira – Mestre Bigode – Feira de Santana/BA

21.Antônio de Castro Muniz – Seo Antônio Viola – Santa Rita/MA

22.Antônio dos Santos – Mestre Carcará – Santo Amaro/BA

23.Antônio Ferreira da Silva – Mestre Butt – Nova Iguaçu/RJ

24.Antônio José da Conceição Ramos – Mestre Patinho – São Luis/MA

25.Antônio Oliveira Bemvindo – Mestre Touro – Rio de Janeiro/RJ

26.Antônio Rodrigues Santos – Mestre Sergipe – São José dos Pinhais/PR

27.Antônio Rosemberg Santos Coelho – Mestre Berg Yourubá – Rio de Janeiro/RJ

28.Artur Emídio de Oliveira – Mestre Artur Emídio – Rio de janeiro/RJ

29.Bendito Pires Belfort – Seo Benedito de Anastácio – Itapecuru mirim/MA

30.Carlos Augusto Cruz Peixoto – Timbó – Campos/RJ

31.Celso Carvalho do Nascimento – Mestre Celso – Rio de Janeiro/RJ

32.Damionor Ribeiro de Mendonça – Mestre Mendonça – Niterói/RJ

33.Djalma Alves de Souza – Mestre Djalma – Teixeira de Freitas/BA

34.Domingos de Lau do Nascimento – Mestre Cavaco – São Paulo/SP

35.Domingos dos Santos Serejo – Seo Domingos de Zé de Honório – Bacabeira/BA

36.Edgar Francisco das Chagas – Mestre Chaguinha – Manaus/AM

37.Ediney de Sena – Adó – Santo Amaro/BA

38.Eduardo Wilso Nascimento – Canhoto – Rio de Janeiro/RJ

39.Edvaldo Borges da Cruz – Mestre Lua de Bobó – Salvador/BA

40.Eli Pimenta – Mestre Eli – São Paulo/SP

41.Eliseu Etelvino dos Santos – Eliseu Trovoada – Salvador/BA

42.Ercília de Assunção – Dona Ercília – Santa Rita/MA

43.Euzébio Ferreira dos Santos – Seo Zebão – Itapecuru mirim/MA

44.Edvaldo Evangelista Matias – Mestre João D’Barro – Salvador/BA

45.Everaldo Bispo de Souza – Mestre Lobão – São José dos Campos/SP

46.Felipe Santiago – Mestre Felipe – Santo Amaro/BA

47.Fernando Campelo Cavalcanti de Albuquerque – Gato – Rio de Janeiro/RJ

48.Filomena Dutra dos Santos – Dona Ló – Anajatuba/MA –

49.Firmino Diniz – Mestre Diniz – São Luis/MA

50.Firmino Rosa Oliveira – Seo Firmininho – Santa Rita/MA

51.Flávio Cardoso de Mendonça – Mestre Flávio Mendonça – Rio de Janeiro/RJ

52.Francisco Tomé dos Santos Filho – Mestre Bigo ou Francisco 45 – São Paulo/SP

53.Frederico Alexandre das Candeias – Mestre Jequié – Ubatuba/SP

54.Gil Clementino Cavalcanti de Albuquerque Filho – Mestre Gil Velho – Recife/PE

55.Gilson Fernandes – Mestre Lua Rasta – Salvador/BA

56.Itamar da Conceição Magalhães – Mestre Chita – São Gonçalo/RJ

57.Itamar da Silva Miranda – sem apelido – Rio de Janeiro/RJ

58.Izidório dos Santos – Seo Izidório – Cantanhede/MA

59.Jaime Martins dos Santos – Mestre Curió – Salvador/BA

60.Jair Correia da Silva – sem apelido – Caucaia/CE

61.Jelon Gomes Vieira Filho – Mestre Jelon Vieira – Salvador/BA

62.Joana Muniz Carvalho – Joana de Pitoca – Santa Rita/MA

63.João da Mata Frazão – Seu João de João Pedro- Anajatuba/MA

64.João Marcos Vieira da Gama – sem apelido – Rio de Janeiro/RJ

65.João Mendes Barbosa Filho – Mestre Jô – Juiz de Fora/MG

66.João Pereira dos Santos – Mestre João Pequeno de Pastinha – Salvador/BA

67.Joel de Souza Menezes – Mestre Joel – Guarulhos/SP

68.Jorge Roberto Siqueira Coutinho – Mestre Criolo – Rio de Janeiro/RJ

69.Jorge Satiro da Conceição – Mestre Jorge Satélite – Salvador/BA

70.José Andrade – Mestre Andrade – Santo André/SP

71.José Antônio Pinheiro Silva – Mestre Pinheiro – Juiz de Fora/MG

72.José Carlos Alberto – Tinta Forte – São José dos Campos/RJ

73.José Carlos Portes Pereira – Mestre Portes – Ubatuba/SP

74.José Carlos Santana – Mestre Santana – São Paulo/SP

75.José dos Santos Pinto – Mestre Zumbi – São Paulo/SP

76.José Eloy de Oliveira – Mestre Baixinho – São Paulo/SP

77.José Izidro de Carvalho – Mestre Gajé – Salvador/BA

78.José Luiz Oliveira Cruz – Mestre Bola Sete – Salvador/BA

79.José Maria Cardoso da Costa – Mestre Ousado – Singapura

80.José Porfírio Martins – Seo Zezinho – Itapecuru Mirim/MA

81.José Renato Vasconcelos de Carvalho – Mestre Zé Renato – Fortaleza/CE

82.José Ribamar de Carvalho Filho – Mestre Ribaldo Branco – São Luis/MA

83.José Serafim Ferreira Júnior – Geni – Salvador/BA

84.José Virgílio dos Santos – Mestre Virgílio de Ilhéus – Ilhéus/BA

85.José Walter Santa Rosa – Santa Rosa – Salvador/BA

86.Júlio Romão da Silva Filho – Mestre Romão – Ananindeuá/PA

87.Julival do Espírito Santo – Mestre Gato – Presidente Figueiredo/AM

88.Juvêncio Pires – Seo Juvenal – Itapecuru mirim/MA

89.Lázaro Martins dos Santos – Mestre Lazinho – Cantanhede/MA

90.Leda Muniz Carvalho – Mãe Ledoca – Santa Rita/MA

91.Leilza Viana Launé – Dona Lalá – Santa Rita/MA

92.Liberino Brandão Azevedo – Mestre Liberino – Salvador/BA

93.Lourival Fernando Alves Leite – Mestre Pop – Florianópolis/SC

94.Luiz Alberto Siqueira Amarante – Mestre Mineiro – Nova Lima/MG

95.Luiz Américo da Silva – Mestre Mintirinha – Rio de Janeiro/RJ

96.Manuel Mercês Martins – Seo Manuel de Daniel – Itapecuru Mirim/MA

97.Manoel Missias Pereira – Seu Misse – Santo Antônio/BA

98.Manoel Pio de Sales – Mestre Sabú – Aparecida de Goiânia/GO

99.Manoel Silva – Mestre Boca Rica – Salvador/BA

100.Marcelino Neto de Azevedo – Sapão/Netinho – Caicó/RN

101.Marcelo Azevedo Guimarães – Mestre Peixinho – Rio de Janeiro/RJ

102.Márcio Fernando dos Santos Cunha – Mestre Pipoca – Rio de Janeiro/RJ

103.Marcondes Luiz Ferreira da Silva – Mestre Pirajá – Feira de Santana/BA

104.Marcos Aurélio Moreira – Mestre Marcos Coca Cola – Olinda/PE

105.Maria da Natividade Launé – Dona Dada – Santa Rita/MA

106.Maria de Jesus Belfort – Dona Maria Grande – Itapecuru Mirim/MA

107.Maria do Rosário Frazão Sampaio – Dona Mocinha – Anajatuba/MA

108.Maria dos Anjos Vianna Pereira – Dona Tatá Velha – Rosário/MA

109.Maria Inácia Fonseca – Dona Maria Preta – Anajatuba/MA

110.Mário Alves dos Santos – Mestre Guerreiro – Dourados/MS

111.Mário dos Santos – Mestre Busca Pé – São Francisco do Conde/BA

112.Maximiana Carvalho – Dona Mássica – Santa Rita/MA

113.Milton de Sousa – Passo Preto – Goiânia/GO

114.Móisés Alves dos Santos – Mestre Sucuiuba ou Mestre Moisés – Salvador/BA

115.Natalício Neves da Silva – Mestre Pelé da Bomba – Salvador/BA

116.Neilton Moreira Nascimento – Mestre China – Salvador/BA

117.Nestor Sezefredo dos Passos Neto – Mestre Nestor Capoeira – Rio de Janeiro/RJ

118.Norival Moreira de Oliveira – Mestre Nô – Salvador/BA

119.Olavo Paixão dos Santos – Mestre Olavo – Salvador/BA

120.Osvaldo da Conceição Santana – Mestre Baixinho – Salvador/BA

121.Paulo Ferreira – Paulo Brasa – Rio de Janeiro/RJ

122.Paulo Sérgio da Silva – Mestre Paulão da Muzenza – Rio de Janeiro/RJ

123.Pedro Alves da Silva – Mestre Pedrinho – São Gonçalo do Rio Preto/MG

124.Pedro Moraes Trindade – Mestre Moraes – Salvador/BA

125.Pedro Viana – Seo Pedro Queixinho – Rosário/MA

126.Raimunda Nonata Pinto Nascimento – Dona Raimundinha de Mário – Cantanhede/MA

127.Raimundo da Silva Frazão – Seo Raimundo de Henrique – Anajatuba/MA

128.Raimundo Lopes – Seo Chico Sarapião – Cantanhede/MA

129.Raimundo Nonato Barbosa – Mestre Nonato – Feira de Santana/BA

130.Raimundo Santana de Sena – Mestre Petróleo – Camaçari/BA

131.Raimundo Silva Filho – Raimundo Filho – Duque de Caxias/RJ

132.Reinaldo Santana – Mestre Bigodinho – Salvador/BA

133.Reginaldo Consolatrix Maia – Mestre Reginaldo Velho – Timóteo/MG

134.Reginaldo da Silveira Costa – Mestre Squisito – Brasília/DF

135.Reginaldo Laurêncio Bispo – Mestre Regis – Salvador/BA

136.Renildo Onofre dos Santos – Mestre Espanto – Guarulhos/SP

137.Roberto Alves Barbosa – Mestre Carangueijo – São Paulo/SP

138.Roberto Teles de Oliveira – Mestre Sombra – Guarujá/SP

139.Rogério Soares Peixoto – Mestre Rogério – Belo Horizonte/MG

140.Romualdo Rosário da Costa – Mestre Moa do Katendê – Salvador/BA

141.Roque Mendes dos Santos – Mestre Roque – São João de Meriti/RJ

142.Rudney Ribeiro Carias – Mestre Noventa – Belo Horizonte/MG

143.Salvador Francisco Rodrigues – Alfaiate – Santana/BA

144.Salvador Pereira de Souza – Mestre Orlando – Itaberaba/BA

145.Sérgio Augusto Sacramento – Mestre Garrincha – Rio de Janeiro/RJ

146.Sinésio Souza Góes – Gato Góes – Santo Amaro/BA

147.Valdenor Silva dos Santos – Mestre Valdenor – Santo André/São Paulo

148.Vicente Braga Brasil – Mestre Pirrita – São Luis/MA

149.Vilmar da Cruz Brito – Vilmar – Rio de Janeiro/RJ

150.Vivaldo Rodrigues da Conceição – Mestre Boa Gente – Salvador/BA

151.Virgílio Maximiano Ferreira – Mestre Virgílio da Fazenda Grande – Salvador/BA

152.Waldir José da Costa – Mestre Sorriso – Rio de Janeiro/RJ

 

LISTA DE CANDIDATOS NÃO-HABILITADOS

1.Ananilson de Souza – Mestre Monsueto – Sombrio/SC

2.André Luiz Gonçalves – Mestre Moreno – Caconde/SP

3.Antônio Alves de Almeida – Mestre Gago – Feira de Santana/BA

4.Antônio Carlos de Jesus Amorim – Mestre Roque Rio – Feira de Santana/BA

5.Antônio Maria Cavaliere – Grão Mestre Toninho Cavaliere – Belo Horizonte/MG

6.Benedito Felix dos Anjos – Mestre Amigo – Cruz das Almas/BA

7.Derli da Silva Costa – Mestre Derli – Rio de Janeiro/RJ

8.Djamir Pinatti – Mestre Pinatti – São Paulo/SP

9.Eron Miguel Bezerra – Mestre Eron – Cuiabá/MT

10.Fátima Aparecida Colombiano – Mestra Cigana – Angra dos Reis/RJ

11.Gerson de Jesus Cruz – Mestre Keu – Feira de Santana/BA

12.Hélio Tabosa de Moraes – Mestre Tabosa – Brasília/DF

13.Isac Inácio da Silva – Mestre Angolinha – Belfort Roxo/RJ

14.Ivo Domingos de Arruda – Sombra – Cuiabá/MT

15.Jean Batista Cleber Teixeira Santos – Churrasco – Caxias do Sul/RS

16.João Jesus de Souza – Mestre João – Teixeira de Freitas/BA

17.José Eduardo Correa – Mestre Bareta – Guaxupé/MG

18.José Luiz Gonçalves Torres – Mestre Torres – Bicas/MG

19.José Nunes Filho – Mestre Mais Velho – Itaboraí/RJ

20.José Oliveira da Conceição – Mestre Oliveira – Camaçari/BA

21.Luiz Carlos Pinto da Silva – Sorriso – Teresópolis/RJ

22.Raimundo Dias – Salvador/BA

23.Sérgio Rogério Cesário Costa – Zumbi – São Paulo/SP

24.Sidecleyse Mota Costa – Paço do Lumiar/MA

Nota de Falecimento: Mestre Pelé do Tonel

Faleceu nesta quarta-feira, 10/11/2010, o Mestre Pelé do Tonel. Samuel Souza conheceu a capoeira aos 7 anos, nas rodas do Mestre Waldemar.

Foi aluno dos Mestres Zé Mário e Caiçara, e ganhou o apelido jogando capoeira com tonéis, em espetáculos folclóricos.

Desde 1996, faz parte do Conselho de Mestres da ABCA. Na nova diretoria era tesoureiro com auxilio de mestre Raimundo Dias.

“Mais do que riqueza cultural, o mestre deixa a lembrança da importância de se valorizar e se reconhecer os constituintes da nossa cultura popular enquanto vivos”

SAMUEL SOUZA – Mestre Pelé do Tonel

  • 05 de Junho de 1953
  • 10 de Novembro de 2010

Ele estava sempre alegre, nunca vi Pelé zangado, muito prestativo e educado, era membro da ABCA, a ligação dele com a capoeira era muito forte, mesmo trabalhando na Limpurbe, a capoeira era a vida dele, fazia shows, viajava bastante e era o garoto propagada da Limpurbe, sempre estava em todos eventos, porque todos tinham um carinho especial por ele.
Ele tinha um trabalho com crianças de reciclagem, ele ensinava os meninos a fazerem copos, jarros, enfeites de paredes, com lixo reciclado, era um artista perfeito.

Mestre BOA GENTE

 

Read More

Cabralzinho Capoeira

Nos momentos que antecederam as eleições para escolher os representantes do Pará no Congresso Nacional Constituinte houve a intensificação das discussões e trocas de acusações entre os partidos políticos conflitantes. Tais discussões referiam-se tanto aos acontecimentos ocorridos na capital quanto àqueles que ocorreram nos municípios e localidades do interior do Estado.

O jornal A República de 01/05/1890 publicou um artigo intitulado “Os Democratas Anarchisando”, no qual se atribuía aos integrantes do PRD a autoria de distúrbios na Colônia de Santa Izabel. Foram acusados pelos redatores: o presidente dos democratas, Vicente Chermont, juntamente com o democrata, Agostinho Reis e o comerciante e capoeira Francisco Xavier da Veiga Cabral (A REPÚBLICA. Belém, 01/05/90. p. 1), que era conhecido como Cabralzinho. Os acusados, acompanhados de capangas, teriam promovido provocações e ameaças levando a intensos desentendimentos que ocasionaram o disparo de um tiro que atingiu gravemente um morador do município que assistia ao comício do Partido Republicano do Pará.

Em outra edição de A República, novamente se atribui o conflito aos democratas Agostinho dos Reis e Veiga Cabral. Estes, por liderarem um grupo de capangas, seriam também responsáveis pela crise nervosa que atingiu uma senhora gestante (A REPÚBLICA. Belém, 02/05/90. p. 1). O Democrata, em defesa de Reis e Cabralzinho, argumentava que os dois foram vítimas do governo quando retornavam da localidade de Caraparu, na Colônia de Santa Izabel. Reis e Cabralzinho teriam sido atacados por um grupo liderado pelo subdelegado Antônio Souza Leal que também militava no PRP.

Os democratas eram também acusados (A REPÚBLICA. Belém, 14/06/90. p. 1) de fazer campanha contra o governo pelo interior do Estado, a exemplo de Benevides, onde Agostinho Reis utilizava como arma de campanha política o argumento de que o governo republicano tinha como objetivo acabar com a religião católica. Ao se defenderem, os republicanos – após alguns argumentos – divulgaram o programa do PRD, que também defendia no seu artigo XVIII a separação entre Igreja e Estado.

No documento*, a acusação recaía sobre o subdelegado Antonio de Souza Leal, que teria atingido o Dr. Agostinho Reis com golpes de faca, enquanto a escolta comandada pelo subdelegado segurava Cabralzinho que tentava evitar que seu companheiro fosse atingido. Tanto Reis como Cabralzinho ainda teriam tentado escapar, mas não foram bem sucedidos. O médico democrata tropeçou e ao cair foi imobilizado por Antonio de Souza Leal que “… colocou o pé em sua garganta e com uma faca fez um golpe no peito de Reis.

O cônego Muniz tentou impedir a agressão e também foi ameaçado …” (Auto de perguntas feitas ao Dr. Agostinho Reis e Francisco Xavier da Veiga Cabral em 1890. Cabralzinho travou luta com os homens da escolta, mas acabou sendo agarrado e levado para delegacia.

 

 

 

Fonte: http://www.revistas.ufg.br

Mestres de capoeira de Cubatão são nomeados Diretores Regionais pela Federação Paulista

A cerimônia ocorreu no dia 30 de maio, na Câmara Municipal de Osasco

No último domingo, 30 de maio, na Câmara Municipal de Osasco, em São Paulo, os senhores Fábio de Oliveira Reis (Mestre Cabrito) e Marivaldo Souza Santos (Professor Coelho), ambos do Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros de Cubatão foram nomeados Diretores Regionais, sendo reconhecidos oficialmente como representantes legais da Federação Paulista de Capoeira, no Município.

As nomeações foram frutos do reconhecimento do trabalho realizado por ambos, há mais de 20 anos, em prol da capoeira no Município. Na promoção de cursos, eventos culturais e esportivos, que difundiram a modalidade na Cidade. No evento, além das nomeações, houve o encontro de líderes de capoeira do Estado de São Paulo e as homenagens aos mestres e profissionais do Projeto São Paulo é uma Escola.

Participaram da cerimônia Osvaldo Verginio (Presidente da Câmara Municipal de Osasco), Mestre Carlão (Presidente do Projeto SAPOS), Mestre Valdenor (Presidente da Confederação Internacional de Capoeira – CIC), Mestre Marcial (Presidente da Federação Brasileira de Capoeira – FBC), Professor e Mestre Ronaldo Rogério de Oliveira Souza (Presidente da Federação Paulista de Capoeira – FPC) e do Professor e Mestre João Moreira (Vice-presidente da Federação Paulista de Capoeira – FPC).

Fonte: http://www.cubatao.sp.gov.br/

Capoeiristas do Meninos Guerreiros conquistam muitas medalhas em Ribeirão Pires

O Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros representou Cubatão na Copa Ribeirão Pires de Capoeira 2ª Taça SEJEL, realizada no domingo, dia 16 na sede do Ribeirão Pires Futebol Clube. Sob a supervisão da Federação Paulista de Capoeira, o campeonato contou com a participação de 18 grupos de capoeira de várias regiões do Estado.

Sob o comando técnico de Fábio Reis, o mestre Cabrito, e do assistente técnico Edilson Irmão (o mestre Capoeira), contando com 15 atletas, a equipe cubatense conseguiu os seguintes resultados: Sara Pereira de Souza (Pitoco), medalha de bronze na Categoria Juvenil Feminino Médio; Daira Batista da Silva Lima (Empadinha), medalha de prata na Categoria Juvenil Feminino Meio Pesado; Denis Pereira da Silva Categoria, medalha de ouro no Juvenil Masculino Super Pesado; Mayara de Oliveira, medalha de ouro na Categoria Adulto Feminino Leve; Jamile Teles da Silva (Diny), medalha de prata na Categoria Adulto Feminino; Joselito José da Silva (Cicatriz), medalha de bronze na Categoria Adulto Masculino Super Pesado.

Também participaram da competição, mas não conseguiram ficar entre os três primeiros os seguintes atletas: Ruan Rodrigues da Silva, Danilo Lima de Freitas, Carlos Eduardo Soares de Azevedo (Morceguinho), José Roberto da Silva (Pintado), Irlei Aguiar Lima (Cm Amaral), Leandro de Souza Santos (Neguinho), Marivaldo Souza Matos (Profº Coelho), Bruna Silva Dutra, José Francisco da Silva (Guaxinim).

Na disputa por equipes o Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros ficou em 5º lugar, com 22 pontos. Classificação Geral 5º Lugar com 22 Pontos. Mestre Cabrito informa ainda que de acordo com estes resultados a equipe já está se preparando para mais um desafio que será no dia 18 de Julho na cidade de Santo André, em mais campeonato realizado pela Federação Paulista de Capoeira. “Todas as copas são classificatórias para o Campeonato Paulista que acontecerá no final do ano em São Paulo”, informou o técnico.

Agradecimento – Mestre Cabrito destacou o valor dos resultados, por ter sido a primeira participação da equipe cubatense na competição organizada pela Federação Paulista da modalidade, que tem primado pelo alto nível dos atletas. “Contamos com o apoio da Prefeitura de Cubatão, através da SEMES, que nos cedeu os agasalhos de frio e da SEMAS, que cedeu o veiculo para transporte dos atletas”, agradeceu o técnico.

Texto: Lula Terras – MTb. 13.553
20100517 – Semes – Meninos Guerreiros no Paulista de Capoeira

http://www.cubatao.sp.gov.br/

Canoas: Capoeira estimula pessoas com necessidades especiais

Os alunos do Centro de Educação e Inclusão e Acessibilidade de Canoas (Ceia) receberam, ontem à tarde, a visita do idealizador do projeto Capoeira Inclusiva, Eraldo Gabriel de Souza. O mestre Beija-Flor, como é conhecido, trouxe a proposta para a cidade em 2005, quando ocorreram as primeiras aulas dirigidas a pessoas com deficiência. O encontro, que faz parte das atividades do Mês da Pessoa com Deficiência, contou ainda com a participação de tradicionalistas gaúchos e de um grupo de funk. A moradora do bairro Harmonia Jeisa Carolina Ávila, 25 anos, participa das aulas de capoeira desde quando o projeto foi implantado na cidade. ‘‘O que mais gosto é da ginga da capoeira’’, contou. Segundo Eraldo, o Capoeira Inclusiva estimula crianças, jovens e adultos com deficiência a superar limites. ‘‘A capoeira estimula a consciência corporal e eleva a autoestima.

É uma terapia para a inclusão’’, destacou. O projeto existe há 14 anos e é realizado em diversos locais como Minas Gerais, Ceará, Sergipe e Maranhão. Ontem o Ceia também realizou Mostra de Artes e Feira de Folclore. Na oportunidade, foram expostos os trabalhos feitos pelos alunos do Educação para Jovens e Adultos (EJA). Entre as obras de arte estavam trabalhos com uma nova leitura dos quadros do pintor brasileiro Cândido Portinari. A moradora do Mathias Velho Neide de Souza Dias, 48, foi uma das artistas. ‘‘Gosto dos trabalhos manuais.’’ Os alunos do Centro de Educação e Inclusão e Acessibilidade de Canoas (Ceia) receberam, ontem à tarde, a visita do idealizador do projeto Capoeira Inclusiva, Eraldo Gabriel de Souza. O mestre Beija-Flor, como é conhecido, trouxe a proposta para a cidade em 2005, quando ocorreram as primeiras aulas dirigidas a pessoas com deficiência. O encontro, que faz parte das atividades do Mês da Pessoa com Deficiência, contou ainda com a participação de tradicionalistas gaúchos e de um grupo de funk.

A moradora do bairro Harmonia Jeisa Carolina Ávila, 25 anos, participa das aulas de capoeira desde quando o projeto foi implantado na cidade. ‘‘O que mais gosto é da ginga da capoeira’’, contou. Segundo Eraldo, o Capoeira Inclusiva estimula crianças, jovens e adultos com deficiência a superar limites. ‘‘A capoeira estimula a consciência corporal e eleva a autoestima. É uma terapia para a inclusão’’, destacou. O projeto existe há 14 anos e é realizado em diversos locais como Minas Gerais, Ceará, Sergipe e Maranhão.

Ontem o Ceia também realizou Mostra de Artes e Feira de Folclore. Na oportunidade, foram expostos os trabalhos feitos pelos alunos do Educação para Jovens e Adultos (EJA). Entre as obras de arte estavam trabalhos com uma nova leitura dos quadros do pintor brasileiro Cândido Portinari. A moradora do Mathias Velho Neide de Souza Dias, 48, foi uma das artistas. ‘‘Gosto dos trabalhos manuais.’’

Nota de Falecimento: Mestre Osvaldo de Souza

Aos 30 dias do mes de maio de 2009, morre na cidade de Goiânia o Mestre Osvaldo de Souza, depois de lutar contra um cancer que iniciou na próstata e se generalizou por todo o corpo.

Mestre Osvaldo, foi quem trouxe para Goiânia na década de 70 o Mestre Bimba, e era considerado por muitos alunos do Mestre como traidor mas, por outros como aquele que alavancou as frontreiras da capoeira Regional um dos pioneiros da Capoeira em Goiás o Mestre escreveu livros e formou muitos capoeiristas, deixando assim uma lacuna na Capoeira de Goiàs.

Fica aqui os votos de gratidão Mestre, por tudo que fez pela Capoeira de Goiás.

Axé Mestre!!!

Capoeira Luanda
C/Mestre Apache
C/Mestre Guerreiro

Amparo: Abadá e Projetos Sociais

Desenvolvida por escravos de origem africana, a capoeira, único esporte genuinamente brasileiro, já foi vista com maus olhos no início de sua propagação. Hoje, o olhar sobre o esporte, que mistura dança, luta, arte, cultura regional e música, definitivamente tomou outro horizonte; atualmente ela é inclusive utilizada como método terapêutico em clínicas de recuperação. Rafael Nonato Sampaio de Souza, ou Fantasma, como é conhecido na capoeira, ministra aulas para quase cem crianças do Projeto Social que ele próprio criou, em parceria com Oscar Brolezi, diretor da Ityruna Artes, intitulado “A Criança no Mundo das Artes”.

Nascido em Amparo, assim como seus pais, Rafael começou a treinar aos nove anos, através de um projeto social. Hoje ele soma 12 anos no esporte, é graduado e coleciona inúmeros títulos, entre eles: quatro vezes campeão regional pela Associação Brasileira de Apoio e Desenvolvimento da Arte Capoeira (Abadá), duas vezes campeão paulista e, no ano passado, ficou entre os 32 melhores do mundo. De 19 a 24 de agosto ele representará o estado de São Paulo na cidade de Itaboraí – RJ, no Campeonato Brasileiro.

O mesmo projeto que desenvolve na sede da Ityruna Artes, é realizado no Bairro de Nova Serra Negra, na sede da ONG Liberdade Cultural. “Assim como todos os esportes, a capoeira desenvolve inúmeras habilidades. No trabalho que desenvolvo com os artistas da Ityruna Artes, ela amplia a percepção e desenvoltura quando eles sobem ao palco”, explicou Fantasma. E conclui: “Há mais de um ano, faço um trabalho no Instituto Souza Novaes, onde atendo dependentes químicos, ajudando-os a sair do mundo das drogas, pois este é o objetivo da capoeira também”.

A maior dificuldade que ele enfrenta é a ausência de empresas engajadas no trabalho social que faz e a despreocupação de autoridades municipais com o esporte.

ÁGUA DE BEBER & desconto de 50% para capoeiristas

O espetáculo foi construído a partir de uma associação entre a música, o corpo em movimento e a reflexão sobre a capoeira e seus aspectos. O texto foi criado a partir de notícias de jornal entre o fim do século XIX e início do século XX, entrevistas atuais com mestres e estudiosos da capoeira como os Mestres Camisa e Nestor Capoeira, o escritor Muniz Sodré, o antropólogo Bernardo Conde e a neurologista Dra. Rosali Correia e o livro “SANTUGRI” de Muniz Sodré, cujas histórias curtas de “mandinga e capoeiragem”, remetem aos segredos, mitos e negaças de personagens como Besouro, Querido de Deus, Madame Satã e muitos outros.

A proposta cenográfica do espetáculo inclui a projeção de imagens, escolhidas pela artista plástica Brígida Baltar, que permeiam as cenas.

A música ao vivo, cujos temas afro-brasileiros, transcendem a tradição da capoeira, está bem presente, pontuando e dando ritmo ao espetáculo.

ÁGUA DE BEBEROutra riqueza desse trabalho está na expressividade do corpo impregnado pela capoeira, nas metáforas e associações com o comportamento cotidiano.

Além de apresentar uma visão histórica da capoeira, o espetáculo apresenta personagens que contam histórias fantásticas, convidando o público a ingressar no universo da capoeiragem. Água de Beber agrada aos capoeiristas e ao público em geral, apresentando as infinitas possibilidades que existem dentro desse manancial de criatividade que é a capoeira.

O DIRETOR

“Depois de 30 anos praticando, observando e estudando a capoeira, resolvi finalmente amadurecer este projeto, que há muito esperava nos arquivos a oportunidade de se concretizar. Trata-se de uma volta às origens, pois foi através da capoeira que descobri as possibilidades do meu corpo em movimento, da expressão da minha voz e do meu ritmo dentro de um grupo. A capoeira é uma fonte de inspiração inesgotável, à qual eu sempre retorno para matar a sede. Uma arte que se transforma e se molda como a água, de acordo com o contexto que se vive no espaço e no tempo do ritual de uma roda de capoeira. “Água de Beber” é uma reflexão atual sobre a capoeira, trazendo, não uma, mas muitas visões acerca de uma das manifestações mais ricas da nossa cultura popular”.

CLÁUDIO BALTAR

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO, CONCEPÇÃO E ROTEIRO: Cláudio Baltar
CO-DIREÇÃO: Fabianna de Mello e Souza
SUPERVISÃO DE PRODUÇÃO E FIGURINO: Valéria Martins
DIREÇÃO MUSICAL E TRILHA: Rafael Rocha, Fábio Leão Pequeno e Sérgio Cebolla
PROJEÇÃO E PROGRAMAÇÃO VISUAL: Brígida Baltar
ILUMINAÇÃO: Aurélio de Simoni
ASSESSORIA DE IMPRENSA: Andréa Cals
FOTOS: Andréa Cals e Mico Preto
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Ana Coll
ADMINISTRAÇÃO: Beatriz Sant’Ana
PREPARAÇÃO JOGO DOS BICHOS: Mestre Camisa
PREPARAÇÃO JOGO DE DENTRO: Marron Capoeira
TREINAMENTO DE MÁSCARAS: Fabianna Mello e Souza
VOZES EM OFF: Rodrigo dos Santos, Muniz Sodré, Bernardo Conde
CORDEL: Parafina, Lobisomem e Leão Pequeno
MÚSICA DAS MALTAS E MÚSICA FINAL: Bernardo Palmeira
MÚSICA “ÁGUA PRA VIVER”: Lobisomem e Cebolão
ESTÚDIO E MIXAGEM: Bernardo Palmeira
CONFECÇÃO DAS MÁSCARAS: Clívia Cohen
CONFECÇÃO DE INSTRUMENTOS: Sérgio Cebolla e Marcos China
CONFECÇÃO DE FIGURINOS: Maria das Graças Silva
ADEREÇOS: Cida de Souza
OBJETOS DE CENA: Marcos China
OPERADOR DE SOM E PROJEÇÃO: Filipe Farinha
OPERADOR DE LUZ: Daniel Galvan
ELENCO: Rodrigo dos Santos; Sérgio Cebolla; Fábio Leão Pequeno; Davi Mico Preto; Fábio Negret; Charles Rosa
REALIZAÇÃO: Intrépida Trupe

 

Serviço:

SESC TIJUCA – RUa Barão de Mesquita, 539 – Rio de Janeiro

Sexta, sábado e domingo as 20 horas

Ingressos a R$ 12,00 inteira e R$ 6,00 meia.

Capoeiristas pagam meia entrada.