Blog

sucesso

Vendo Artigos etiquetados em: sucesso

Cartilha do Itamaraty alerta para tráfico de jogadores, modelos e até capoeiristas

Com base em relatos de consulados desde 2010 foram constatados casos de exploração também de modelos, músicos, dançarinos, cozinheiros e professores de capoeira

São Paulo – O governo federal, em ação da rede consular desenvolvida desde 2010, identificou uma vertente do crime de tráfico de pessoas, mais comumente conhecido pelo abuso sexual: a exploração do trabalho, fora do Brasil.

Foram relatados casos de jogadores de futebol, modelos, músicos, dançarinos, churrasqueiros, cozinheiros de restaurantes étnicos e professores de capoeira com agentes e empresários que os colocam em situação de irregularidade migratória, exploração, abusos, maus-tratos, acomodação precária e retenção de passaportes e pagamentos. Na maioria, brasileiros jovens, sem experiência profissional e de residência no exterior. A partir dessa constatação surgiu a proposta da cartilha “Orientações para o trabalho no exterior – modelos, jogadores de futebol e outros profissionais brasileiros”, que será lançada amanhã (29), no Palácio do Itamaraty, em Brasília. O documento foi elaborado pelas áreas consular e cultural do Itamaraty e tem parceria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e da Ford Models. A proposta é fornecer informações e alertas sobre os riscos da irregularidade migratória. Em São Paulo, o lançamento será na SP Fashion Week, entre 11 e 16 de junho.

Armênia, China, Cingapura, Coreia do Sul, Filipinas, Grécia, Índia, Indonésia, irã, Malásia, Tailândia e Turquia são os países de onde vem a maioria dos relatos. Para jogadores de futebol, os convites para atuar no exterior costumam ser irresistíveis, mas o sucesso não chega para todos. Segundo Luiza Lopes da Silva, diretora do Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior, da Divisão de Assistência Consular do Itamaraty, muitas vezes os garotos são levados a começar a trabalhar sem visto e com base em contratos injustos.

Para esses, a cartilha traz esclarecimentos e recomendações sobre transferência internacional, transferência sem contrato, viagem para testes, contratos, custeio de passagens, visto de trabalho e de negócios, clubes e agentes, retenção de passaportes, choque cultural, entidades locais de assistência e regulação, precauções antes de viajar e ao chegar ao exterior.

“Os meninos-alvo dos agentes mal intencionados são os mais jovens, que demonstram ter futuro. Eles se iludem com as promessas e acabam enfrentando enormes dificuldades, especialmente porque não dominam o idioma local nem o inglês e têm dificuldade de pedir ajuda. Aí ficam na mãos desses agentes, que extorquem, cobram dívidas, às vezes dão alojamentos que viram uma espécie de confinamento”, relata Luiza. Ela afirma que eles não ficam muito tempo nessa situação, mas que a experiência é traumática para a vida e não ajuda em nada a carreira.

A diretora se diz orgulhosa dessa iniciativa porque as informações foram chegando aos poucos e ao se materializarem na cartilha foi possível verificar que era a preocupação de muita gente, só ainda não havia sido verbalizada. Sobre as modelos, Luiza ressalta que elas não vão para passarelas, não vão fazer fotos de revistas nem terão a vida glamourosa com que sonham. “Elas são direcionadas para atividades paralelas, como vendas on line, catálogos para vendas. Muitas acham que estão sofrendo, mas que valerá a pena, mas são anos perdidos, é um atraso, um beco sem saída”, garante.

Segundo Luiza, o papel do governo é ajudar a conscientizar para que essas pessoas controlem a impetuosidade. “Otimismo é bom, mas não muito”, diz. Exemplo disso foi o que ocorreu com três garotas que viajaram para a Índia alimentando o sonho de ser modelos. Na semana passada, o juiz federal João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Civil de São Paulo, deferiu pedido de liminar da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal, que em ação civil pública relatou que as agências de modelos Dom Agency Models, de Passos (MG), e Raquel Management, de São José do Rio Preto (SP), enviaram as garotas para o exterior, uma delas menor de idade, com contratos de trabalho que não foram cumpridos. As agências estão impedidas de enviar modelos para o exterior por decisão do juiz federal. As duas agências são acusadas de tráfico internacional de pessoas.

Segundo informação da cartilha, o exercício da profissão sem contrato registrado e sem visto de trabalho é comumente associado a regime de servidão por dívidas. “Os salários, normalmente estipulados por sessão de trabalho, passam a ser quase totalmente retidos pelo empregador, a título de reembolso da passagem áerea e de pagamento do alojamento, sendo-lhes entregues diárias irrisórias, por vezes insuficientes até mesmo para alimentação.”

Os casos entre churrasqueiros, cozinheiros, dançarinos, músicos e professores de capoeira têm uma configuração comum que também as qualifica como tráfico – mas poucos admitem a condição de vítimas desse tipo de crime. “O normal é: ‘fui enganado, peguei um agente de má-fé, prometeram uma coisa e fizeram outra'”, relata Luiza. Mas ela garante: “É tráfico sim, embora não tenha cara. Para nós não interessa se a pessoa se vê como vítima, o que importa é que está se formando uma rede para levar as pessoas para exploração”.

O documento destaca que naturalmente há casos de sucesso, como cozinheiros que acabaram abrindo o próprio negócio. “Para cada caso de sucesso, contudo, muitos outros são de dificuldade, privações e abusos.”

 

Fonte: http://www.redebrasilatual.com.br

Aconteceu: 8º Encontro de Cultura de Raiz de Teresópolis

De violão ao berimbau, da poesia à música, de contos folclóricos à roda de capoeira… Platéia lotada do início ao fim, animação total, muitos aplausos, pedidos de bis e um encerramento que deixou gostinho de quero mais. Este foi o resumo do 8º Encontro de Cultura de Raiz de Teresópolis, realizado na manhã do último domingo, 1º de novembro, na Casa de Cultura Adolpho Bloch. O evento teve edição especial, em homenagem às tradições afro-brasileiras, lembrando o Dia da Consciência Negra, a ser comemorado em 20 de novembro.

Em sua oitava edição, o Encontro de Cultura de Raiz foi apresentado pelo engenheiro agrônomo Beto Selig, comandando com simplicidade e simpatia o programa de auditório, que tem como cenário uma cozinha de roça. A manhã de festa já começou de forma diferente, com um café da manhã, servido a artistas e convidados e partir das 9h.

A cantora e repentista Wanda Pinheiro abriu o evento agitando o público com a música ‘Fuscão Preto’. Mas este foi só o começo. Dudu Black e Amado Rodrigues também se apresentaram e, em seguida, foi a vez de Moacir Rosa, que contou causos, recitou poesias e ainda fez sucesso com a música ‘Prato do dia’. “É um prazer estar participando mais uma vez do Cultura de Raiz. O evento está cada vez melhor”, salientou Moacir.

Um dos destaques desta edição foi a apresentação do coral da Escola Municipal Governador Portella, cantando ‘Semente do Amanhã’, de Gonzaguinha, e ‘Ciranda do Recife’. Composto por cerca de 30 integrantes, alunos do 2º ao 5º ano, sob a regência da professora Priscila Torres, o coral fez enorme sucesso. “Viemos a convite da Secretaria de Cultura e só temos a agradecer. Foi uma delícia participar. Nunca tinha vindo ao Cultura de Raiz e fiquei encantada. O cenário parece real, é maravilhoso. Sempre que for possível, voltaremos”, comentou .

Dentro da programação alusiva à cultura afro-brasileira, Raquel Botafogo e Wilson Martins fizeram sucesso ao contar uma história africana. Outra atração de destaque foi o coral Brasil Brincante que, sob o comando da regente Célia Seabra, encantou a todos apresentando várias peças do folclore brasileiro, sendo muito aplaudido pelo público.

Cecília Cerqueira da Silva, a Dona Menininha, cantou ao lado da orgulhosa filha Beth, acompanhada por Patrícia Araújo. Maura Ferreira contou histórias, enquanto Antônio Jorge dos Santos recitou poemas.

Os professores Marcus Wolff e Ricardo de Oliveira, este último vestindo um traje típico de Angola e comandando o Coro Municipal, fizeram enorme sucesso ao apresentar duas peças ligadas à cultura afro-brasileira: ‘Xangô’, uma invocação ao orixá Xangô, e Estrela-do-mar, uma aclamação a Iemanjá, sendo aplaudidos de pé, com pedido de bis.

Acompanhando de Gustavo Agostini e PC, Xando Pernambuco fez uma homenagem a Zumbi. Outro momento de êxtase foi a apresentação do grupo formado por Beto Selig, Gustavo Agostini, Xando Pernambuco, Andrea Sant´Anna, Paulinha Fialho, Ivan Pedro Fialho, Alice Botafogo, Raquel Botafogo, Wilson Martins, Maria Eduarda e Débora, com a participação especial do subsecretário de Cultura, Ronaldo Fialho. Juntos, utilizando os mais variados instrumentos, eles apresentaram músicas do ritual ‘Baião de Princesa’, que integra a cultura afro-brasileira. “Tivemos aqui uma festa maravilhosa, uma verdadeira homenagem ao Dia da Consciência Negra. E vamos prosseguir com a idéia de eventos temáticos. Estamos, inclusive, abertos a sugestões”, lembrou Ronaldo Fialho.

E quando todos na platéia já pareciam mais do que satisfeitos, veio a maior surpresa do dia, com a participação do Grupo de Capoeira Regiangola, de Mestre Sorriso, e do Grupo de Capoeira Gangazumbi, de Mestre Batata e contramestre Cidinho. Juntos, os dois grupos fizeram exibições de capoeira, maculelê e samba de roda, ainda no teatro da Casa de Cultura, utilizando instrumentos típicos da dança, como berimbaus, atabaques e facões. E, para fechar o evento em grande estilo, o público foi convidado para uma verdadeira roda de capoeira, realizada na sala de dança da Casa. “O Cultura de Raiz já é, por si só, um grande projeto. Mas, desta vez, a Secretaria de Cultura se superou. Esse encerramento com a capoeira foi maravilhoso”, comentou a dona de casa Mariana Cunha. Estreante no evento, João Pedro Santos concordou. “Foi minha primeira vez. Adorei. Sem dúvida, uma grande homenagem à cultura afro-brasileira, ou melhor, à nossa cultura”, resumiu.

Para o secretário de Cultura, Wanderley Peres, as apresentações temáticas, como a deste domingo, tem sido o grande ganho do projeto. “Quando começamos a pensar o Cultura de Raiz, nossa intenção era promover um evento que resgatasse a nossa mais genuína cultura. A cada edição, esse projeto vitorioso vem ganhando novas roupagens e as apresentações diversificadas estão se tornando um ganho extra, contemplando o público com uma atração a mais. E ver a Casa de Cultura cheia, com um público alegre e feliz, é motivo de grande satisfação para nós”, comemorou o secretário.

 

Fonte: http://odiariodeteresopolis.com.br

Cearense viaja para ensinar alemães

 

A capoeira cearense vai à Europa ensinar os alemães todo o gingado, a arte e o ritmo contagiante do brasileiro. O Mestre Dingo, um dos mais renomados do Estado, estará em uma turnê de 30 dias na Alemanha.

“Vamos realizar workshops e fazer apresentações em casa de shows. O alemães estão investindo pesado nesse intercâmbio da Capoeira”, diz Dingo, que viaja hoje, sozinho, para o Velho Continente.

Com 32 anos de experiência, o mestre cearense visitará as cidades de Frankfurt, Munique e Stuttgart. Lá, ele terá o apoio de outros brasileiros, que já transmitem os conhecimentos da capoeira a alguns anos. “Fui convidado pelo Mestre Topeira, um pernambucano que está fazendo sucesso entre os alemães”, revela Dingo, que é formado em Educação Física e também professor.

O sucesso de Dingo com a capoeira contagia uma multidão, que o acompanha todos os domingos na Ponte dos Ingleses, na Praia de Iracema, onde ele, colegas e alunos demonstram um pouco dos seu trabalho. Além disso, ele tem sua academia, na Rua Jovino Guedes, 67, Aldeota, onde ensina dezenas de pessoas. “A capoeira, não tem idade, raça, nem nacionalidade”, diz Dingo.

 

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=592682

“MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA” Em Agosto nos Cinemas do Brasil

Em primeira mão, o Release #1 do lançamento do filme: Mestre Bimba a Capoeira Iluminada nos cinemas do Brasil.

O tão esperado documentário que conta a vida do MESTRE BIMBA, criador da Capoeira Regional, com cenas inéditas do grande mestre e depoimentos de muitos dos que foram seus alunos e de seus familiares, estará entrando em cartaz nas principais cidades brasileiras na segunda semana de AGOSTO com grande lançamento nas diversas mídias. O trailer do filme já está sendo exibido.

Clique para ampliar

A partir de 10 de AGOSTO de 2007

RIO DE JANEIRO – ESPAÇO DE CINEMA – Voluntários da Pátria, 35 Botafogo
Tel.: (21) 2226-1986
SÃO PAULO – UNIBANCO ARTEPLEX – Rua Frei Caneca, 569 – 3º Piso.
Tel.: (11) 3472-2365
SANTOS (SP) – ESPAÇO UNIBANCO MIRAMAR – Av. Marechal Floriano Peixoto, 44 – Gonzaga.
Tel.: (13) 3284-4044
BRASÍLIA – CINE ACADEMIA – Academia de Tênis – SCES Trecho 04 Conj. S Lote 1 B.
Tel.: (61) 316-6373

A partir de 17 de AGOSTO de 2007

SALVADOR – SALA DE ARTE UFBA – Av. Heitor Miguel Calmon, s/n. Vale do Canela – PAC (Pavilhão de Aulas do Canela). Tel: (71) 3237-9681

A partir de 24 de AGOSTO de 2007

RECIFE – SALA DA FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO – Rua Henrique Dias, 609, Derby.
Tels.: 3073-6688, 3073-6680, 3073-6712 e 3073-6651
FORTALEZA (a confirmar) – FUNDAÇÃO DRAGÃO DO MAR – Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema. Tels.: (85) 3219-0002 e 3219-2641

A partir de 14 de SETEMBRO de 2007

PORTO ALEGRE – SANTANDER CULTURAL – Rua Sete de Setembro, 1028 Subsolo – Praça da Alfândega. Tel.: (51) 3287-5718
FLORIANÓPOLIS – CIC – Rua Eduardo Gonçalves D’Avila, nº 303 – Santa Mônica.
Tel.: (48) 3953-2000
CURITIBA – UNIBANCO ARTEPLEX – Shopping Crystal Plaza – Rua Comendador Araújo, 731 – Batel – curitiba@unibancoarteplex.com.br

A partir de 21 de SETEMBRO de 2007

GOIÂNIA – SHOPPING BOUGAINVILLE – Rua: 9, 1850 – Setor Marista
BELO HORIZONTE – USINA – Rua Aimorés, 2424 – Lourdes.
Tel.: (31) 3337-5566

Telefone para o cinema da sua cidade confirmando a estréia e os
horários do filme. Isso é importante para fazermos do filme um
grande sucesso, que depende apenas de nós.
Assim, conseguiremos exibi-lo em todo o Brasil – uma oportunidade
de ouro para a capoeira explodir e se tornar mania nacional.

Nos sites www.portalcapoeira.com e www.mestrebimbaofilme.com.br
você encontra notícias atualizadas do lançamento,
além de um vasto material de promoção do filme para
baixar e multiplicar, aplicando o nome do seu grupo,
mestre ou patrocinador.

DIVULGUE O FILME, DE TODAS AS FORMAS POSSÍVEIS: NAS AULAS,
COM OS ALUNOS E PAIS DE ALUNOS, NAS RODAS, COMBINANDO IDAS
EM GRUPO AOS CINEMAS, NOS EVENTOS COM OS AMIGOS E
NA INTERNET, ONDE E COM QUEM VOCÊ PUDER.



Para maiores informações acesse o site:

www.mestrebimbaofilme.com.br

Será um momento mágico para quem ama a capoeira e uma oportunidade única para quem ainda não a conhece, descobri-la. Divulgue essa notícia. Vamos lotar as salas de cinema e mostrar, mais uma vez, a força da nossa capoeira. Você poderá acompanhar todo o lançamento do filme em cinemas aqui no PORTAL CAPOEIRA. O DVD do filme, com nove faixas bônus totalmente inéditas na capoeira, estará sendo lançado internacionalmente até o fim do ano. Se você estiver próximo de alguma cidade que vai exibir o filme, compareça, leve o seu grupo, convide amigos e familiares seus e de seus alunos. Essa mobilização é que permitirá o sucesso do filme e fará com que a capoeira ganhe novos adeptos, novos espaços na mídia e cresça mais ainda.

A respeito do lançamento, recebemos um e-mail do realizador do filme, LUIZ FERNANDO GOULART, onde ele diz:

… O filme entrará em cartaz no dia 10 de agosto, podendo atrasar uma semana,
nas cidades de Rio, São Paulo e Brasília. As outras cidades irão entrando
logo apos, nas semanas seguintes. É uma estratégia de alto risco mas
resolvi jogar um “tudo ou nada”. Se os capoeiristas encherem as salas de
cinema e tornarem o filme um sucesso na primeira semana, novas salas
entrarão na rede e novos horizontes se abrirão para a capoeira, que será
descoberta, finalmente, pela mídia e por novos entusiastas.

O resultado será certamente academias abrindo novos horários e turmas, novos
filmes de capoeira sendo feitos e maior valor de mercado para a capoeira,
além de abertura para ela em novelas e demais meios de comunicação. Eu sei
que é um grande sonho mas não o acho impossível de ser realizado. Para isso,
o filme é o primeiro passo. Lutei até o fim para isso e a minha maior
motivação será a de saber que se a capoeira chegou onde chegou um dos
tijolinhos do seu grande sucesso foi colocado por mim.
Mas, para que tudo isso aconteça, será necessário que todas as pessoas que
possam divulgar o filme, comparecer às sessões do filme, incentivar outras
pessoas a faze-lo, o façam. É uma luta de toda a capoeira, na qual estou
apostando todas as minhas fichas.

Conto com o seu apoio, um dos primeiros que me incentivaram a entender que
essa luta valeria a pena. Por favor, divulgue o que for possível, cada novo
tijolinho significará mais solidez para a capoeira e essa hora é única e
mágica.

Que Bimba, Pastinha e tantos outros heróis dessa linda contribuição da
afro-descendência à nossa gente e ao nosso Pais estejam conosco e iluminem
os nossos caminhos para que possamos ver os cinemas lotados e muita festa
pela capoeira, primeiro no Brasil e depois, no mundo…

Luiz Fernando Goulart

Clique na imagem para ver o cartaz no seu tamanho real

Carolina Soares lança seu novo Trabalho: “Canto na Areia”

Carolina Soares, considerada a voz feminina da capoeira, lança seu novo trabalho.
 
Canto na Areia é o 4º CD de Capoeira gravado por Carolina Soares, com produção de Adriano Chediak e lançamento previsto para 15 de abril em São Paulo.
Nesse mercado fonográfico radicalmente dominado pelos homens, em 2002 Carolina acrescentou algo que faltava no universo da Capoeira – a participação ativa da mulher na música. Isso lhe rendeu o privilégio de se tornar a 1ª cantora, no mundo, a gravar um CD com músicas de Capoeira.
 
Canto na Areia traz músicas dos ritos tradicionais da cultura afro brasileira, como o samba de roda, ao lado de composições inéditas de mestres da Capoeira e uma regravação de “Meia Lua Inteira”, do Carlinhos Brown – sucesso na voz de Caetano Veloso. O CD surpreende pela qualidade de sua produção que se esmera nos mínimos detalhes, desde a preocupação em ser fiel aos toques do berimbau até manter a liberdade de interpretação da cantora, que lembra, com o seu canto, a cultura criada nas ruas e nos guetos, destacando-se a força de suas interpretações.
Carolina Soares foi criada na cidade paulista de Iguape, onde começou sua carreira artística, cantando em bares noturnos, com repertório que ia do blues ao rock-Brasil de Cássia Eller. Em setembro de 1998, foi para São Paulo, onde passou também a conviver com o mundo da Capoeira: percorria as “rodas“ e os grandes eventos, conhecia os mestres e os capoeiristas. Era natural que, em contato diário com a capoeira, dela absorvesse o lado musical. Surgiu, então, o projeto para lançar o primeiro CD, Músicas de Capoeira – Vol  I, com todas as faixas cantadas por uma mulher. Ela foi a escolhida e o sucesso, imediato. Em conseqüência, Carolina tomou algumas aulas de canto e, dois anos depois, gravou o segundo CD – Músicas de Capoeira – vol II, também sucesso absoluto de mercado, com ritmos de Benguela, São Bento Grande, Angola, Jogo de Dentro, faixa bônus de Hip-Hop Capoeira e Samba de Raiz, trazendo quatro composições de autoria da cantora.
Em seguida foi lançado o terceiro CD: Carolina Soares – Pout-pourri de Capoeira, nas bancas de jornal de todo o país.
 
Destacando-se a cada ano no mercado fonográfico da Capoeira, Carolina incorporou o Samba em seu repertório, continuando fiel aos ritmos brasileiros. Em 2004, no Dia Nacional do Samba que aconteceu no Teatro Sérgio Cardoso (SP), Carolina Soares foi aplaudida pela velha Guarda do Samba Paulista, com seu trabalho reconhecido e aceito.
 
Há alguns anos, a cantora se apresenta semanalmente no Bar Brahma, uma das maiores vitrines do samba paulista.
 
Já fez temporada de shows com o Mestre Jamelão da Mangueira e sempre é comparada, pelo público que assiste ao seu show, à saudosa Clara Nunes.
No Dia Nacional da Consciência Negra, Carolina Soares emocionou o público, na Sala São Paulo, fazendo a abertura do “Troféu Raça Negra 2006”, evento considerado o “Oscar” da comunidade negra no Brasil. Alcione, Emílio Santiago, Preta Gil, Alexandre Pires, Jorge Aragão, Luciana Melo, Afro-Reagge, Rappin Hood, Margareth Menezes, Paula Lima, entre outros, também participaram da comemoração.
 
Ouça e Faça o Download da faixa "Rainha do Mar" com exclusividade no Portal Capoeira
 
Lançamento do CD “Canto na Areia”
 
Entrada: R$ 10,00
Data: 15 de abril de 2007
Horário: 16 horas
Local: Bar Brahma
Av. São João, 677 – Centro – São Paulo
Tel: (11) 3333-0855
 
 
PONTOS DE VENDA DE INGRESSO ANTECIPADO:
 
LOJA SDOBRADO – RUA 24 DE MAIO, 116 – SBLJ 37 – CENTRO – SÃO PAULO – TEL (11) 3337-2208
LOJA MARIMBONDO SINHÁ – AV. MAZZEI, 226 – TUCURUVI – SÃO PAULO – TEL (11) 6265-5704
LOJA MARIMBONDO SINHÁ – AV ADOLFO PINHEIRO, 384 – LOJA 51 – SANTO AMARO – TEL (11) 5524-4406
DISCOTEKA – Rua Pelotas, 83 – Loja 183 – Multishop Vila Mariana – TEL (11) 5906-0456
Aberto de terça à domingo das 14 horas até as 21 horas
 
 
Informações para a imprensa:
Adriano Chediak
(11) 6839-8147 ou 9663-9802
contato@carolinasoares.com.br
Carolina Soares lança o seu CD Canto na Areia, que traz músicas dos ritos tradicionais da cultura afro brasileira, como o samba de roda, ao lado de composições inéditas de mestres da Capoeira e uma regravação de “Meia Lua Inteira”, do Carlinhos Brown – sucesso na voz de Caetano Veloso. 
 
CD – CANTO NA AREIA
1. Na Aruanda – Tucano Preto   
2. Rainha do Mar  – Marquinhos Coreba  
3. Canto na Areia  – Carolina Soares  
4. Capoeira não pode parar  – Carolina Soares 
5. Do sertão ao cerrado – Mestre Piloto 
6. A velha Bahia mora no céu – Mestre Ricardo
7. Mundo Enganador – Mestre Barrão  
8. É no Balanço do mar – Muralha 
9. Leva eu – Mestre Ricardo   
10. Menino novo  – Mestrando Bigodinho  
11. História da capoeira real  – Professor Passarinho 
12. Capoeira de menino – Carolina Soares  
13. Tombo do pau – Domínio Público   
14. Meia Lua Inteira – Carlinhos Brown   
15. Fuzuê – Toninho e Romildo
Para comprar o CD:
Para saber mais da cantora:  www.carolinasoares.com.br

Crônica: “A Arca da Capoeira”

Ela está com a rampa aberta para você subir!
 
Indivíduos estimulados a agirem sozinhos! Foi assim comigo, contigo e acontece com as mais novas gerações. Lembrem-se das avaliações escolares. Os castigos mais severos recaiam sobre os alunos que mais conversavam. Nossas classes de aulas, ainda possuem cadeiras enfileiradas, isoladas, ou seja, umas atrás das outras. O que se enxerga são as costas de nossos colegas quando deveríamos olhar nos olhos. Fomos, e ainda somos objetos em que se busca o sucesso, o status, e o dinheiro. Desde os primeiros anos na vida escolar, e até nos próprios berços, cercados de “caros badulaques” para que não choremos; o que espera é um cidadão “vencedor” que irá ter um ótimo emprego com altos salários e vivendo todo o capital que Karl Marx já havia previsto.
 
Nas escolas passamos em média 15 anos sentados em um espaço de aproximadamente meio metro quadrado ouvindo, ouvindo e ouvindo. Às vezes falamos, mais aí somos advertidos. Quando estamos prontos para começar a ter o tão sonhado sucesso, viramos máquinas. Máquinas de produzir, bater metas e buscar “benz” materiais. Mercedes-Benz!!! Se for BMW está valendo. Ah, e na maioria dos casos ainda continuamos sentados por mais 30 ou 40 anos. Só iremos levantar quando não temos mais idade nem para caminhar durante dez minutos.
 
Manfred Eigen, Prêmio Nobel de química em 1967, citou em seu livro O jogo: as leis naturais que regulam o acaso, que a sociedade humana organizada seria algo que superaria a individualidade. Não desmerecendo a conquista da individualidade, mas afirmando que é necessário superar o estado atual, autocentrado no indivíduo, para atingir o estado de descentralização, na qual se vive cooperativamente, de modo que o individual jamais é superior ao coletivo, e o coletivo, por sua vez, não suprime o indivíduo. Mas infelizmente não é isso que aprendemos em nossos caminhos cognitivos.
 
E será que é isto que ensinamos enquanto educadores, professores, mestres, doutores e porque não sonhadores? Será que estamos atentos à necessidade do coletivo em contrariedade ao individualismo? Pausa para análise… continuando… Mesmo próximo aos nossos olhares, o treino para vivermos a sós é alimentando fora das escolas e das salas,ou melhor; “senzalas de aula”. Os alunos passam boa parte de seu tempo fora das escolas em frente a computadores e televisores. Num aparente contato com o mundo. Frio e sem emoção. Infelizmente (e não gostaria de escrever novamente esta palavra ao menos neste ensaio) condicionados a não fazer bom uso dos avanços que a tecnologia nos possibilita.
 
 
No início de outubro deste ano o consultor de recursos humanos Ary Itnem Whitacker, de 46 anos, saiu em pleno horário de almoço na Avenida Paulista, a mais movimentada de São Paulo, carregando uma placa em que se está escrita, em letras garrafais, a frase “Dá Um Abraço”. Fazendo uma alusão de como a tecnologia criou um mal chamado de “inércia do afastamento”. O leitor deve estar se perguntando onde quero chegar com este papo de individualismo, isolamento tecnológico e rede de ensino equivocada. É simples, basta pensar em quanta gente nós conhecemos sem ao menos ouvir a voz. Pense, reflita!!! Loucura esta realidade que até certo tempo atrás não passava de ficção. Os avanços tecnológicos são positivos para nosso momento. Sim, são excelentes! Estas palavras só chegam até vocês através deles. Só precisamos utilizar estes recursos para um lugar comum. Um lugar bacana que talvez tenha o nome de “United City”, ou melhor, a Cidade da União. Particularmente para a nossa classe de trabalhadores braçais e gladiadores urbanos, os capoeiristas, esta “cidade” seria muito promissora, independente de partidos políticos e com legislação autônoma criada por nós. Será que estou viajando muito??? Voltando á www, quanta gente bacana eu não conheci pela tal internet. Quer dizer, tal sou eu, pois a internet é mais conhecida que qualquer um de nós. Talvez eu não possa dar um abraço num amigo virtual ou até mesmo desenrolar um jogo, numa roda real; concreta. Mas posso fazer uma chamada para um laço que há tempos está atado. Um laço que se desfaz com uma boa negaça levando ao chão as mãos de nossos nobres capoeiras e indo de encontro ao nosso sentido de coletividade. É aquele mesmo ideal coletivo que nos negaram há certo tempo atrás. Não podemos nem culpar ninguém por isso. Não houve estimulo para caminharmos todos juntos. Mas ainda há tempo!
 
O cérebro está em perfeita atividade e o coração ainda bate forte e compassado e estamos todos no mesmo barco. Talvez ele nos lembre um conhecido por aí como Arca de Noé. Um barco que não quer contar com tripulação distinta ou desunida. Não tem brasão ou escudo definido. Mas sim um barco que nos conduz para uma vida mais gratificante. Um barco que deve seguir mesmo que para isto tenhamos que empunhar os remos e trabalhar em sincronia. Um grande barco que apesar do “cheiro” de navio negreiro deve ainda carregar esta história. Não a negando; mas sim a enaltecendo. Uma embarcação que tem nos seus porões gente de todo tipo, não amarradas mas desamarrando tristeza, ódio e vaidades. Um grande barco para o ensino, os estudos e a reflexão e porque não para a recolocação social para ser simplista. Talvez Zumbi dos Palmares tenha tentado construir este barco e aguardava no quilombo, juntamente com sua tripulação, o momento certo de levá-lo ao mar. Um barco que seguirá o seu rumo dependendo de nossas metas e de como estabelecemos esta rota.
 
Um grande e lindo barco chamado apenas de CAPOEIRA!
 
Professor Beija-Flor
São Bernardo do Campo/S.P
Link: http://bfcapoeira.vilabol.com.br
e-mail: beijaflorcapoeira@yahoo.com.br
Projeto Beija-Flor Capoeira Para Todos e Grupo de Capoeira Macungo

Vencedora da Promoção de Aniversário do Portal Capoeira

Temos a honra e a alegria de presentearmos a vencedora da Promoção de Aniversário do Portal Capoeira.

Esperamos trazer outras novidades e promoções para todos os amigos, visitantes e leitores do Portal Capoeira que a cada dia vem crescendo e se firmando como um mecanismo dinâmico e fundamental para informar e divulgar a CAPOEIRA.

Muito Obrigado a todos que participaram e os nossos parabéns a grande vencedora da Promoção.
 

Vencedora: 268 – Miriam Seki / miriam seki – megumiseki@hotmail.com
 

1º premio da Loteria Federal da Caixa, Extração nº: 04067 : 29.268

 

 

Premio: CD do Jogo "Capoeira Fighter 2 – Brazilian Batizado", desenvolvido por: Spiritonin Media, sucesso na Internet e entre os capoeiristas.

* Importante: Acesse estes links para maiores informações sobre o sorteio e a mecanica da promoção

http://www.portalcapoeira.com/index.php?option=com_content&task=view&id=1006&Itemid=301

http://www.portalcapoeira.com/index.php?option=com_content&task=view&id=1079&Itemid=334

Brasilia: O Gunga Chama! Repercusão… e Volta por Cima…

De Brasília vem o reforço… de modo positivo e conciente o GUNGA chama!!!  A repercusão… e a VOLTA POR CIMA…
Nosso camarada Eurico, Contra Mestre da Cordão de Ouro, de Brasília, responsável por vários projetos Sociais e de interesse da comunidade nos escreve em resposta a matéria divulgada no dia 01 de Setembro de 2006
 


Nota à Imprensa
 

Dado os últimos acontecimentos sobre a morte do jovem promotor cultural Ivan R. da Costa, por criminosos lutadores, o Instituto Volta Por Cima – Capoeira, Educação e Cultura vem à mídia alertar sobre a gravidade das repercussões causadas à classe Capoeirista do Brasil.
 
O acontecido foi brutal e lastimável. Entretanto, a maneira como vem sendo trabalhada na mídia essa notícia, põe a perder o trabalho sério de muitos Educadores Populares em todo o Brasil. São pessoas que prestam serviços necessários às comunidades onde trabalham, utilizando a Capoeira como instrumento de arte-educação praticamente sem apoio algum das entidades publicas e privadas.
 
É importante salientar que estes criminosos além de praticar várias outras lutas e fazer o uso constante de esteroides anabólicos, ao que parece, foram preparados para competição estremada e alienada e guiados por egos inseguros e inflados de esteróides. Como produto de um meio alienado, estes criminosos, nem de longe representam toda uma classe de educadores e nem tão pouco parecem ser capazes de avaliar a conseqüência de seus atos brutais.
 
Brasília vem sendo marcada por atos brutais de sua juventude alienada há anos, como o caso do índio Galdino, do jovem Marco Antônio Velasco e tantos outros veiculados pela mídia. Infelizmente os representantes brasilienses de nossa cultura, em viagens ao Brasil e ao exterior, são constantemente interpelados sobre tais casos e sobre a violência na Capital Federal.
 
É dever da mídia e da classe Capoeirista, evidenciar bons exemplos de trabalho com a comunidade e divulgar programas que são modelos de sucesso em educação e inclusão social. É  dever da comunidade de Brasília e da mídia local associar o nome de Brasília e do Brasil a estes programas educativos, que vêem, com muito sucesso, trazendo melhorias significativas na educação e na qualidade de vida de muitos cidadãos brasileiros, estrangeiros e jovens da periferia em situação de risco, que na maioria das vezes não têm nenhuma assistência do estado.
 
Precisamos decidir como queremos ser vistos pelos cidadãos brasileiros e pelo mundo. Como a capital da violência juvenil ou como a capital dos programas educativos? Tenho a certeza que um jornalismo consciente, em um país desesperançoso como o nosso, tem, entre outras, a missão de exemplificar o empenho e o sucesso de nossos educadores populares que educam e promovem a melhora nas condições sociais de milhares de jovens em situação de risco por meio da Capoeira.
 
Pedimos encarecidamente à mídia de Brasília, que dê oportunidade aos Capoeristas  de mostrar a importância da Capoeira como meio de educar e de incluir socialmente com a mesma ênfase dada ao lastimável assassinato de Ivan R. da Costa por espancamento. Esta manifestação cultural faz parte de nossa ancestralidade e já é referencia mundial em trabalhos na busca por melhoria da educação, de qualidade de vida e integração social.
 
O Instituto Volta Por Cima – Capoeira, Educação e Cultura se coloca à disposição da mídia para entrevistas e pautas que possam evidenciar a Capoeira e seus programas autônomos de Responsabilidade Social. Assim como nos propomos a reunir Mestres de Capoeira (educadores populares) que possam representar dignamente a Capoeira diante de mais uma fatalidade em Brasília.
 
 
Atenciosamente,
 
 
 Contra-Mestre Eurico Neto
 Presidente do Instituto Volta Por Cima


Cordão de Ouro – Brasília – www.cordaodeouro.org
Coordenação – Contra-Mestre Eurico
Professor de Educação Física
CREF/DF- 1449
Academia 55-61-4438450 Cel: 55-61-81110647
Direção – Mestre Suassuna

Santos: Mestre Sombra e 5º Encontro Internacional de Capoeira

O Grande Mestre Sombra, Senzala, em parceria com o Santos Futebol Clube (meu time de coração), estão organizando o  5º Encontro Internacional de Capoeira em Santos, São Paulo.
É fundamental esta aproximação que está acontecendo entre a capoeira e os grandes clubes, pois é sem dúvida uma forma consistente de alavancar a capoeiragem… que deve se beneficiar da estrutura dos clubes, sempre mantendo uma relação positiva e saudável entre as partes.
Posso citar outro caso de sucesso nesta parceria – "capoeira-clube" , também em São Paulo, no Morumbi onde os camaradas da Berim Brasil estão juntos com o São Paulo Futebol Clube.
 
Mestre Sombra dispensa comentários e apresentações… e nós do Portal Capoeira desejamos muito sucesso e longa vida a este ícone da capoeira Santista.
Luciano Milani


Santos FC participa do 5º Encontro Internacional de Capoeira   
 
A equipe de Capoeira do Santos Futebol Clube / Academia Senzala está organizando o 5º Encontro Internacional de Capoeira, que acontece entre os dias 24 (segunda-feira) e 30 (domingo) no Ginásio Rebouças (Praça André Rebouças, sem número, Ponta da Praia), em Santos (Litoral de São Paulo). O evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Santos e da Rocaz Construtora.
Na apresentação, estarão cerca de 50 jogadores de nove países, dos quais dez representaram a Capoeira alvinegra. Além do Santos FC / Academia Senzala, comandado pelo ilustre Mestre Sombra (foto), Inglaterra, Espanha, França, Portugal, Grécia, Estados Unidos e Alemanha estarão presentes no evento.
 
 
Mestre SombraA maioria dos mestres que acompanham as delegações das equipes estrangeiras são ou foram alunos do Mestre Sombra. Alguns deles farão parte do evento também. São eles: Mestre Beija-Flor, Mestre Etiandro, Mestre Lua de Bobó e Mestre Raimundo Dias.
Segundo o diretor de Capoeira do Santos Futebol Clube, Gustavo Amorim, este evento será de grande importância na divulgação internacional da capoeira. "É um evento de grande importância tanto para a Capoeira quanto para o Peixe. Os atletas estrangeiros terão a oportunidade de conhecer um pouquinho mais de nossa cultura. Teremos a chance de mostrar nosso trabalho. A apresentação só engrandecerá o nome da parceria entre Santos Futebol Clube e Academia Senzala internacionalmente".
 
Read More

Mestra Cigana: CENTRO DE MEMÓRIA DA CAPOEIRA DO RIO DE JANEIRO

Fátima Colombiano, mais conhecida no mundo da capoeiragem como Mestra Cigana, esta propondo a criação de um Centro de Memória da Capoeira do Rio de Janeiro, para isto está pedindo a colaboração dos camaradas…
É isso ai Mestra!!! Ao meu ver a senhora está no bom caminho pois só com a participação aberta e democratica e com humildade é que poderá obter sucesso nesta empreitada.
Nós do Portal Capoeira, nos colocamos a inteira disposição para ajudar no que for preciso e fica aqui a sugestão de informatizar o CMCRJ, colocando os documentos e todo o material na Internet, usando o Portal Capoeira como ferramenta e meio de divulgação.
 
Um grande abraço e sucesso!!!

Luciano Milani


 
Salve, Camaradas!
 
Gostaria de começar a montar o CENTRO DE MEMÓRIA DA CAPOEIRA DO RIO DE
JANEIRO, tendo em vista que o Rio tem importancia suprema na historia da
capoeira do Brasil.
 
Logo, solicito TUDO que puderem contribuir sobre NOMES, HISTORICO etc e até
mesmo um apanhado da história feminina.
 
Pretendemos fazer este centro histórico em TODOS os Est. do Brasil,
começando pelo DIREITO, com o Rio de Janeiro
Quem tiver ORKUT, podem enviar direto pra COMUNIDADE   "Federação de
Capoeira Est. RJ"
 
Obrigada
FEDERAÇÃO DE CAPOEIRA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Presidente: Profª Fatima Colombiano (Mestra Cigana) Gestão 2004/2008
Endereço: Estádio Caio Martins – Rua Pres. Backer s/n – Icaraí –
21051-470 – Niterói – RJ
Telefone: Tel (21) 2564 5542/ 9709 3020/ (24) 98413714
Fax: (21) 2564 5542