Blog

técnica

Vendo Artigos etiquetados em: técnica

Câmara reconhece prática de capoeira como profissão

SÃO PAULO – A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou na última quarta-feira (3), em caráter conclusivo, o Projeto de Lei 7150/02, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que reconhece a prática de capoeira como profissão. O projeto já aprovado pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público segue para a análise do Senado.

Pela proposta, o capoeirista passa a ser considerado atleta profissional, apto a participar de eventos públicos ou privados mediante remuneração. A capoeira já é reconhecida como manifestação cultural de dança, de luta ou de outras formas de competição.

A CCJ aprovou o parecer do relator, deputado Sandro Mabel (PR-GO), pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa do projeto, com emenda que suprime a exigência de inscrição do mestre capoeirista na Confederação Brasileira de Capoeira (CBC). Segundo Mabel, essa exigência criaria indesejável reserva de mercado, em conflito com o princípio do livre exercício profissional.

Fonte: http://www.dci.com.br/noticia.asp?id_editoria=3&id_noticia=264684

Capoterapia melhora aspectos físicos e psicológicos de idosos

A técnica é uma mistura da atividade física aliada à capoeira através do som do berimbau

Uma nova técnica tem chamado a atenção das pessoas que estão participando da programação da Semana Do Idoso: a capoterapia. A prática tem se revelado como poderoso instrumento para proporcionar um bem estar físico e espiritual aos idosos que estão participando do evento organizado pela Secretaria Municipal de Trabalho Cidadania e Assistência Social – SEMTCAS.

A técnica é uma mistura da atividade física aliada à capoeira através do som do berimbau e tem garantido a participação em massa de todos. "A participação dos idosos tem sido muito boa. Eles exercitam todo o corpo e a mente. Além disso, o processo é todo adaptado às limitações físicas dos idosos", explicou Silvan Cesar, capoterapeuta que está desenvolvendo a atividade na Semana do Idoso.

Silvan Cesar acrescenta que a atividade pode trazer vários benefícios para quem pratica. "As pessoas adquirem noção espacial, melhora a coordenação motora, melhora a respiração, a circulação sanguínea e eleva a auto-estima. É uma atividade completa que só traz benefícios para as pessoas que praticam", pontua.

Uma das atividades realizadas na capoterapia é a técnica do abraço, do riso. "E acima de tudo, como respeitar o próximo e a si mesmo. Tudo isso desperta nas pessoas a alegria de se sentir que está vivo", esclarece.

Um dos fatores apontados pelo capoterapeuta é a importância do poder público municipal estar proporcionando o acesso a essas atividades. "É um passo muito importante. As pessoas estão tendo o conhecimento sobre a técnica e a riqueza da capoeira, assim podem participar e conferir os benefícios. Todos podem participar das sessões que estão acontecendo na Semana do Idoso", convida.

A capoterapia é realizada em vários projetos da Prefeitura de Teresina., como no Lineu Araujo, no Centro de Convivência Marli Sarney, no Núcleo de Atenção Intergeracional do Promorar. São doze profissionais envolvidos na realização das atividades. " Só quem participa pode compreender a "limpeza na alma" que a técnica da capoterapia proporciona", finaliza Silvan César.

Fonte: Ascom Edição: Luana Sena

Permangola : II Reunião Agropecologíca (Agricultura,Permacultura,Construção Ecologíca e Capoeira Ang

 

A semente do Kilombo Tenondé esteve sendo plantada a séculos nos Quilombos brasileiros. Reconhecemos as novas formas de opressão na sociedade moderna e industrial. Usando de espaço e de atividade, o Kilombo Tenondé promove a regeneração da criatividade, do pensamento e de ideais; busca a reconstrução da estrutura comunitária, hoje enfraquecida.E aqui estamos hoje "Ação no Kilombo" são uma série de práticas e palestras sobre sistemas alternativos de construção, agricultura e energia. Estaremos desvendando os primeiros passos para a sustentabilidade, aqui em Coutos Salvador/BA no Subúrbio Ferroviário, em Valença Salvador/BA e no restante do mundo.

Agrofloresta: é um dos mais eficientes métodos para revitalização e diversificação de campos, produzindo alimentos e resultando em áreas verdes.
Tópicos: Tipos de Agrofloresta- Organização e preparação de sementes e mudas- Prática de campo.

Permacultura: Criada na Austrália na década de 70 e atualmente difundida pelo mundo, Permacultura reúne conhecimento tradicional e novas técnicas no intuito de criar soluções permanentes, baseando-se na inteligência natural.
Tópicos: Design e Zoneamento- Água: coleta, armazenamento e reciclagem- Manejo do solo.

Bioconstrução: Usando materiais de baixo impacto ambiental (terra, bambu, reciclagens, etc), a Bioconstrução conjuga técnica e criatividade no desenvolvimento de habitações humanas e animais, criando sistemas naturais para tratar água e resíduos, estruturando o sítio para produção ou mesmo conectando funcionalidade e conforto nas casas e jardins.
Tópicos:Bambu- manejo e uso Adobe: técnica e construção, Biorremediação de água.

From:Aranha Mansa (Chokoleite)

A verdade é que todo mundo vai te machucar.Você só tem que decidir por quem vale a pena sofrer!!!

 

www.kilombotenonde.com

Crônica: Capoeira “Arma dos Oprimidos”

CAPOEIRA: "ARMA DOS OPRIMIDOS"

 

Década de 70, época em que a Ditatura Militar procura controlar as manifestações populares, onde o falso nacionalismo e  o tecnicismo robotizava os esportes e a capoeira. Para quebrar este paradigma surge em São Paulo o Grupo de Capoeira Capitães da areia, contestando a colocação da capoeira, essencialmente, como sinônimo de esporte e competição. Fundado por Almir das Areias, hoje Anande das areias, reunindo os mestres Demir, Waldir, Baiano, Carioca e Pessoa, que não aceitaram esta descaracterização imposta a capoeiragem, alegando que esta capoeira-esporte deixava de lado todos os outros conjuntos de expressões que ela consequentemente representa.
 
Mestre Anande começa a aprender a capoeira em sua terra natal, Itabuna, com o mestre Luiz Medicina, aluno do mestre Suassuna. Contam que mestre Anande era um verdadeiro encrenqueiro e desordeiro em sua cidade, sendo conhecido popularmente como Cabelo Doido. Sem perspectivas na sua região, Mestre Anande já um aluno intermediário em capoeira, resolve migrar para São Paulo em busca de melhores condições, aqui chegando procura a academia de mestre Suassuna, já estabelecida no bairro da Santa Cecília. Assim Mestre Anande, passa a treinar, se formando com mestre Suassuna.
 
Ao descordar de mestre Suassuna em muitos aspectos, Mestre Anande inaugura o seu próprio trabalho, localizado no bairro operário do Braz, porém, outras sedes foram abertas, uma na rua figueira e outra na rua Vitório Camilo. Seu trabalho foi fundamentado através de pesquisas teóricas e práticas além de investigações históricas da capoeira e de um aprimoramento técnico da luta.
Mestre Anande, teve a percepção que a capoeira precisava de um aprimoramento técnico, este insite ocorreu quando jogava em uma roda e esquivou para o lado contrário ao que vinha o movimento, tendo o seu braço quebrado ao ser  atingido por uma meia lua de compasso certeira. Assim, criou o seu método, baseado nas defesas, priorizando a esquiva para o lado que vai o golpe e exigindo a proximidade dos jogadores.
 
O Mestre, consegue materializar de forma eficaz a criação da sua técnica e idéias, em um de seus discípulos, o seu irmão de sangue: Mestre Demir.
A exigência com Mestre Demir foi enorme, pois Mestre Anande tinha que afirmar a sua capacidade como Mestre, revelando para a comunidade capoeirística de São Paulo a sua “criação”. Mestre Demir, tornou-se a mais pura tradução da técnica Capitães da Areia e um dos capoeristas mais temidos e técnicos da sua época. Logo após, surgem outros formados do Mestre, também exímios capoeiristas, mestre Waldir, Mestre Baiano, Mestre Carioca e Mestre Pessoa.
Em decorrência das pesquisas históricas foi elaborado um sistema próprio de graduação, baseado nas transformações sociais sofridas pelo negro durante a escravidão. Éram usados como forma de graduação correntes, cordas e o lenço de seda, procurando representar a graduação com símbolos da opressão branca e da resistência negra.
 
Desta forma os Capitães contestavam o sistema adotado pela Federação Paulista de Capoeira, que utilizava de forma ingênua as cores da bandeira nacional para identificar as graduações, esta onda de civismo era imposta não somente a capoeira mas em toda a sociedade, assim os militares usavam este sentimento patriótico do povo para justificar o seu autoritarismo.
 
Para fundamentar ainda mais a sua proposta, o grupo tem a colaboração de alguns intelectuais e professores universitários que colaboraram na empreitada política, intelectual e técnica do grupo. Estes profissionais atuaram como consultores, estruturando em conjunto o curso de capoeira da academia. Dentre os consultores estavam presentes: Miroel Silveira; Professor de Teatro Brasileiro na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, jornalista, escritor, dramaturgo, ator, diretor, professor, programador, redator, consultor literário, correspondente e crítico teatral, membro de comissões julgadoras, pesquisador, teatrólogo, diretor, tradutor, adaptador de romances, roteirista e autor de musicais. Nabuo Sato; atuou como técnico esportivo estruturando o treinamento físico do curso, a coreógrafaYolanda Amadei, o antropólogo Roberto Foggeti de Almeida e  o médico Luís Carlos Batarello. Mais tarde Mestre Anande,  manteve contato com sociólogo Clóves Moura, autor do livro Rebelião nas Senzalas, com os dançarinos Klauss Viana e Rainer Viana e com somaterapeuta Roberto Freire criador da terapia corporal e em grupo, baseada nas pesquisas do austríaco Wilhelm Reich, buscando o desbloqueio da criatividade, os conceitos de organização vital da gestalterapia e estudos sobre a comunicação humana da Antipsiquiatria e a Capoeira.
 
Podemos dizer, que o Grupo Capitães da Areia, faz jus ao nome adotado, já que no romance homônimo de Jorge Amado, os Capitães da Areia” eram compostos por um conjunto de crianças abandonadas e desfavorecidas. Assim, Mestre Anande, fundamenta sua proposta representando a sua capoeira como “arma dos oprimidos” e luta do fraco contra o forte, simbolicamente representando um “exercito popular” composto por trabalhadores, estudantes, mulheres,  e artistas populares, se opondo e combatendo os capoeiristas que  atuavam na Federação Paulista de Capoeira e se identificavam com os opressores.
 
Quero ressaltar que, os Capitães d’ Areia, também acreditavam e encaravam a capoeira como esporte genuinamente brasileiro, mas não deixava de lado os outros aspectos importantes da nossa arte.
 
O que diferencia jogo de esporte, é que no jogo as regras são flexíveis e adaptáveis as situações e aos componentes da roda, para ser considerada apenas esporte tem que ocorrer a  instiucionalização de regras para a prática, definindo diâmetro da roda, tempo para o jogo, pontuação etc…. tudo isso é válido desde que não seja deixado de lado outros facetas essenciais  que fundamentam e dão significado a prática da capoeira.
 
Hoje em dia vejo vários capoeiristas falando e se vangloriando de praticarem o “estilo” Capitães da Areia, e não conhecem o seu fundamento. A “técnica” Capitães da Areia, como prefiro chamar, foi apenas a materialização física de uma necessidade natural de liberdade e autonomia do capoeirista, gerando um desenvolvimento e um aperfeiçoamento técnico, visando a sobrevivência e afirmação dos verdadeiros valores da cultura popular, em um ambiente político de massificação e opressão.
                                     
 
* Renato Bendazzoli é Professor de CAPOEIRA do Grupo Mar de Itapuã, iniciou nos mistérios dessa arte, em 1994, com MESTRE PEQUENO, vindo a se formar, em 1998. Em 1999 começou a lecionar, em 2003 se formou em Educação física. Durante todos esses anos de dedicação a capoeira, à atividade física e ao esporte, atendeu a muitos alunos, colocando em prática meu método de ensino, que utiliza o corpo como ferramenta para o desenvolvimento físico, intelectual e emocional. Assim, procura implementar o potencial de cada pessoa que passa por suas mãos. Atualmente, é professor efetivo da rede estadual,  leciona capoeira em colégios, academias e treinamento individual. Contato: renato.prof@uol.com.br

Umuarama – PR: Arte da capoeira é levada aos bairros

Mestres de Umuarama levam a arte até os bairros da cidade, trazendo o resgate da inclusão social
 
A capoeira de Umuarama tem ganhado um importante destaque entre as artes praticadas pelos apaixonados pelo esporte. Um bom exemplo disso são os grupos que trabalham com crianças nos bairros da cidade e fazem um trabalho de resgate social. Além do Grupo Chora Menino que foi tema de reportagem desse jornal na semana passada, a Associação de Capoeira Afoxé e o Sucena, vem trazendo disciplina e técnica aos jovens que vêem na arte um modo de inclusão.
O pioneiro da capoeira e em atividade ainda em Umuarama é o mestre Luiz, que desde 1986, quando foi fundado o Afoxé vem tentando introduzir a capoeira no município. “No início dos anos 80 jogava a chamada ‘capoeira de rua’ mas com a chegada de alguns mestres aprendi a técnica”, diz. Segundo ele, há 21 anos quando o Mestre Valdir fundou o grupo em Umuarama ele continua tentando passar a arte do esporte às gerações futuras. “Faço da capoeira um trabalho de amor à arte, sem pensar em ganho financeiro. Vários professores e mestres que estão na cidade já trabalharam comigo. Meu filho é professor e até minha netinha de 5 anos está engajada no esporte”, diz emocionado.
 
Atualmente, o grupo Afoxé conta com uma parceria com o Ceprev – Centro de Prevenção – e trabalha com comunidades carentes dos bairros Laranjeiras, D. Pedro II, Daniele e 1º de Maio, num projeto social chamado “Capoeira para Todos”, visando despertar no jovem a consciência para o respeito ao próximo. “Queremos desmistificar esse preconceito de que a capoeira é praticada apenas por negros e favelados. Estamos levando o projeto para todos os cantos da cidade”, revela o mestre. “Além disso queremos levar o trabalho para outras classes sociais para mostrar que o esporte nada tem de marginal”, completa ele.
 
Mestre Luiz ressalta também que hoje os mestres de capoeira estão tentando diminuir o conceito de religiosidade africana que a arte traz. “As músicas estão sendo modificadas para trazer um aspecto mais cristão ao esporte. Isso tira o mito de que capoeira só se relaciona a umbanda e candomblé”, revela.
 
Troca de graduação – No próximo dia 29 de abril o grupo Afoxé estará realizando em Umuarama, no Ginásio Amário Vieira da Costa mais um “batizado de capoeira”. O evento contará com a participação de capoeiristas de várias cidades da região como Paranavaí, Campo Mourão, Cascavel, Terra Boa, São Jorge do Patrocínio, Guaíra, entre outros. Serão cerca de 80 alunos fazendo a troca de graduação. Da programação, consta uma roda na feira livre, às 10h30, almoço às 12h00 e às 14h00 início do evento com a presença de vários mestres, com destaque para o Mestre Guerreiro, 60 anos, uma das grandes personalidades de Dourados e membro da Confederação Matogrossense de Capoeira. “É intenção formarmos uma Associação no Noroeste para difundir melhor a arte”, revela o mestre Luiz.

Presidente Prudente: Semepp faz seletiva de capoeira

A Secretaria Municipal de Esportes de Presidente Prudente (Semepp) anuncia a realização de uma avaliação de capoeira, seguida de treinamento, a ser realizada no domingo, dia 30, na Academia Zulu, a partir das 10h.
 
A avaliação será comandada pelos mestres de capoeira, José Augusto dos Santos, conhecido como Lêla, e Antonio Adelipe, o Soneca. Ambos acertaram nesta semana, com a Semepp, o compromisso de comandar a equipe local visando a temporada que se inicia.
 
O evento deste domingo é a primeira ação dos novos treinadores da Semepp. Segundo a assessoria da secretaria, os treinos serão destinados a atletas maiores de 18 anos.
 
O objetivo da comissão técnica é selecionar pelo menos 16 atletas, sendo 08 no masculino e 08 no feminino. Os selecionados representarão a equipe da Semepp no próximo dia 20 de maio, no Torneio organizado pela Federação Paulista da modalidade, na cidade de São Bernardo do Campo.
 
O Secretário da pasta, Jackson de Barros, afirma que os dois professores ficarão responsáveis pela comissão técnica em todas as competições que a cidade participará nesta temporada na modalidade. "São dois profissionais altamente competentes. Temos que fortalecer ainda mais a capoeira e, com certeza, o Lêla e o Soneca tem o perfil que a secretaria necessita para voltar a brilhar nas
competições nesse ano".
 
Lêla adianta que sua intenção é montar uma equipe forte, que possa chegar às competições e conquistar os primeiros lugares. "É uma responsabilidade muito grande assumir a comissão técnica da capoeira, mas na vida temos que ter desafios e essa será uma oportunidade que estamos tendo para contribuir para o sucesso da capoeira em Presidente Prudente", comentou Soneca.
 
Serviço –
Avaliação de capoeira
Quando: domingo, dia 30
Onde:Academia Zulu – Avenida Washington Luiz, 956, Presidente Prudente
Objetivo: selecionar atletas para representar o município nesta modalidade
Público-alvo: capoeiristas de ambos os sexos

Ficha Técnica, Equipe e Participantes…

ficha técnica
MESTRE BIMBA – A Capoeira Iluminada
(Brasil, documentário, 80 min.)
Produção: LUMEN PRODUÇÕES
Co-Produção: PUBLYTAPE
Direção: LUIZ FERNANDO GOULART
Roteiro: LUIZ CARLOS MACIEL
Baseado no livro “Mestre Bimba, Corpo de Mandinga”, de MUNIZ SODRÉ
 
Diretor de fotografia: DODDY AGOSTINHO
Direção de Produção: DIDADO AZAMBUJA
Edição e Montagem: DANIEL NOBRE
Edição de som e Mixagem: FERNANDO ARIANI
Patrocínio: BNDES
Distribuição:
 
depoimentos
DR. ÂNGELO AUGUSTO DECÂNIO – Decânio
ALMIR FERREIRA DA SILVA – Escurinho
RAIMUNDO CESAR – Itapoan
HELIO JOSÉ CARNEIRO DE CAMPOS – Xaréu
JOSÉ TADEU CARNEIRO CARDOSO – Camisa
UBIRAJARA ALMEIDA – Acordeon
FERNANDO VASCONCELOS – Arara
SERGIO FACHINETTI DORIA – Cafuné
FRANCISCO DE ASSIS – Gigante
BOAVENTURA BATISTA SAMPAIO – Boinha
RENATO SOUZA DA SILVA – Sariguê
MANOEL NASCIMENTO MACHADO – Nenel, filho de Bimba
ALICE MARIA DA CRUZ – Mãe Alice, esposa de Bimba
ANITA VALDEMIRA DE SANTANA – Mãe Anita, esposa de Bimba
BERENICE CONCEIÇÃO NASCIMENTO – Mãe Bena, esposa de Bimba
GIOVANI ALEXANDRE DA SILVA – Pequeno mestre
MARINALVA NASCIMENTO MACHADO – Nalvinha, filha de Bimba
 
Participações especiais:
PROF. CARLOS EUGÊNIO LÍBANO SOARES – Historiador da capoeira
PROF. CID TEIXEIRA – Historiador
FREDERICO JOSÉ DE ABREU – Historiador da capoeira
PROF. MUNIZ SODRÉ – Historiador
ANTONIO RIBEIRO DA CONCEIÇÃO (BULE-BULE) – Cordelista

DESENVOLVIMENTO DE FLEXIBILIDADE

(TREINAMENTO 3 s)

Ter uma boa flexibilidade é sumamente importante para o desenvolvimento do praticante da capoeira, por motivos óbvios, porém que merecem ser lembrados:

– Um atleta com maior índice de flexibilidade tem menor chances de se machucar.

– Melhora consideravelmente sua técnica.

– Sua agilidade e coordenação ganham com isto.

– A prevenção e alívio da sensação tardia de dor muscular que por vezes sobrevém após atividades a que não estamos habituados. É preciso lembrar que não devemos confundir as dores musculares relativas à nossa sensação de desconforto com as advindas de lesão. Um músculo lesionado não deve ser alongado, e por isso deve tomar cuidado quando da identificação das causas da dor.

– A própria essência do jogo da capoeira pede que o seu executante seja flexível, ao contrário de outras artes marciais, embora atualmente exista um consenso geral da importância do trabalho de flexibilidade em qualquer atividade física.
 

Read More

ASSINATURA DE MESTRE BIMBA (MANOEL DOS REIS MACHADO)

O detalhe abaixo foi retirado de um dos diplomas de Mestre de Luta Regional Baiana, emitidos pela Federação Baiana de Pugilismo e assinados por Manoel dos Reis Machado (Mestre Bimba), para outorga deste título aos sete (7) membros do futuro Conselho de Mestres, o qual deveria ser criado após a homologação pela Confederação Brasileira de Pugilismo do anteprojeto de regulamentação e regras esportivas da capoeira, elaborado pelo Dr. Angelo A. Decanio Filho com o aval do Mestre Bimba.

O Mestre assinando no campo de "secretário geral", em falta de local mais adequado por ser este o único modelo existente de diploma naquela FBP.

Em decorrência de modificações feitas pela Comissão Técnica d C.B.P. Mestre Bimba decidiu sustar as providências citadas e estes documento perderam sua indicação primordial, passando a ter valor puramente histórico e foram distribuídos pelo Dr. Decanio a alunos diretos do Mestre que desempenharam papel destacado no crescimento e difusão da regional.