Blog

última

Vendo Artigos etiquetados em: última

Convenção da Diversidade

Brasil é o único país Sul Americano a compor Comitê Executivo da Convenção da Diversidade

A Quarta Sessão Ordinária do Comitê Intergovernamental da Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, no âmbito da Unesco, acontecerá em Paris, França, entre os dias 29 de novembro e 3 de dezembro. O Comitê, que é executivo, é um dos três órgãos da Convenção da Diversidade composto por 24 dos 115 países membros, eleitos a cada quatro anos e o Brasil – único país sul americano – cumpre o segundo mandato no órgão.

A delegação brasileira será composta por membros dos Ministérios da Cultura e das Relações Exteriores e chefiada pelo Secretário da SID, Américo Córdula.

A reunião discutirá as diretrizes operacionais dos artigos da Convenção – implementação e funcionamento; a aprovação de uma logo marca para a Convenção; a viabilidade da nomeação de personalidade pública para ser seu Embaixador e ainda questões ligadas ao Fundo Internacional para a Diversidade, como estratégias para dar visibilidade e formas de captação de recursos e avaliação dos primeiros projetos a serem financiados por ele. Atualmente o Fundo tem cerca de U$ 2,9 milhões oriundos de contribuições voluntárias dos países membros.

Os primeiros projetos a serem financiados com esses recursos foram avaliados por uma equipe de especialistas indicados pelos países membros escolhidos  na última reunião do Comitê, em dezembro do ano passado. O Brasil tem três projetos concorrendo, todos elaborados em cooperação com países africanos e latino americanos.

O Brasil leva para essa reunião uma proposta dos países integrantes do Mercosul Cultural (Brasil, Paraguai, Chile, Peru, Uruguai, Argentina e Bolívia), cuja proposta foi elaborada na última reunião de Ministros do MERCOSUL Cultural, dia 20 de novembro, no Rio de Janeiro.

Conheça a Convenção.

http://www.cultura.gov.br/

V Simpósio Internacional de Capoeira – Terreiro

O evento tem como proposta metodológica inovar na estrutura da organização, levando os participantes a uma convivência, durante 34 horas (esse numero é estabelecido pelos anos de atuação da organização em capoeira) num ambiente de ar livre, numa área especialmente locada para tal, onde ocorrerão todas as atividades coletivamente, desde os debates, oficinas, shows, palestras, rodas de capoeira e convivências promovendo trocas esportivas, educacionais e culturais.

A Cia. Terreiro Capoeira do Brasil, informa que já estão abertas as inscrições para o V Simpósio Internacional de Capoeira, que será realizado no período de 21 a 23 de agosto de 2009, no SESC de Iparana.Sob a Supervisão do Mestre Squisito (DF), Coordenação Mestre Soldado (CE) e Organização do Mestrando Auricélio (CE).

Neste ano de 2009, a Terreiro Capoeira também comemora seus 30 anos de fundação e espera contar com uma média de 2.000 pessoas oriundas de diversas partes do mundo tais como: Portugal, México, Inglaterra, Angola, Alemanha e Brasil.

O  contará com a presença de Mestres consagrados do Ceará e também os convidados de honra: Mestre Squisito – DF, Mestre Tabosa – DF, Mestre Pombo de Ouro – PE, Mestre Albino – PI, Jota Bamberg (Angoleiro) – DF, Mestre Itapoã – DF, Mestre Tambor – TO, Mestre Jogo de Dentro – SP, dentre outros.

No Ceará a Terreiro Capoeira realiza atividades em Universidades, Escolas estaduais e municipais, Clubes e Associações de bairros e promove rodas aos sábados na Ponte Metálica,16h30 na Praia de Iracema,  na última sexta de cada mês na praça da gentilândia,19h30 e na última terça na praça 1º de maio no parque dois irmãos,19h.

Segue arquivo anexo cotendo folder e fotos, e abaixo o link da mídia do evento.

Mídia do V Simpósio – http://www.youtube.com/watch?v=GRufoKQ1d-c

Pacote completo para os três dias – R$ 150,00 (hospedagem, alimentação, participação em toda a programação, camisa e certificado)
Pacote parcial – R$ 50,00 (participação na programação do dia e certificado)
Camisa do Evento – R$ 10,00
Dados para depósito:
Favorecido: Everardo Carlos Pereira – Ag: 1234 – Conta poupança – 64460-9

Maiores Informações: Mestrando Auricélio (85) 8620.9726 e
Professora Claudia – (85) 8854.6387

www.capoeira.art.br  / [email protected]

Mercado dos Pinhões – Fortaleza: União pela capoeira

Capoeiristas de Fortaleza já têm destino certo na última quinta-feira de cada mês: o Mercado dos Pinhões. A intenção é reunir no local vários grupos para jogar capoeira, criando uma tradição que possa até atrair turistas no futuro
Grupos de capoeiristas escolheram a última quinta-feira de cada mês para se reunirem no Mercado dos Pinhões. O objetivo é a troca de informações sobre estilos e técnicas do esporte (Foto: NATINHO RODRIGUES)
  
Um novo ponto de encontro para a capoeira do estado do Ceará. É com essa intenção que capoeiristas dão novo ritmo a um cenário símbolo de Fortaleza: o Mercado dos Pinhões. Na última semana vários grupos se reuniram no local para compartilhar o que têm em comum – a paixão pelo esporte que mistura luta com dança – e aprender com as diferenças. Eles querem fazer com que a última quinta-feira de cada mês se torne tradicional como o Dia da Capoeira no Mercados dos Pinhões.
Segundo Fernando César Araújo, o professor Dingo, 42, já se tentou criar um ponto de encontro de capoeiristas na Praia de Iracema, no início dos anos 90. A tentativa sucumbiu junto à decadência daquela área da cidade. "Mas nada melhor do que este mercado, com essa estrutura, para se praticar capoeira e criar uma nova cultura", explicou, logo citando o Mercado Modelo, em Salvador (BA), como exemplo.
 
Há 30 anos na capoeira, professor Dingo, do grupo Capoeira Mundi, acompanhou a evolução do esporte no Ceará. "Quando comecei, quem jogava capoeira era visto como marginal. Hoje está tudo mais profissional, amadurecido. É hora de unir os grupos em algo comum, como essa quinta-feira no Mercado dos Pinhões", disse, acrescentando que a atividade também atrairá turistas para o estado.
 
Para Humberto Silva, o "Aramola", 33, do grupo Centro Cultural São Salvador, a Quinta da Capoeira servirá para reunir diferentes grupos, enriquecendo o esporte. "Estou há 20 anos na capoeira e um encontro como esse deve aparar arestas entre grupos. Todo mundo se unindo, o esporte crescerá, ficando mais forte", comentou.
Marcelo Roberto, 26, pratica o esporte há 10 anos. Ao de batizar no esporte, recebeu o apelido de "Testa" e ao longo do tempo foi fazendo amigos. Ele, que treina no Capoeira Brazil, não se imagina vivendo sem o som do berimbau e o encontro de rodas. "É necessário haver integração entre os grupos, coisa que não existia há alguns anos. Não pode haver segregação entre os grupos, apesar das divergências de pensamento e diferenças de estilo, Espero que esse encontro vire tradição", opinou.
SERVIÇO
Sobre o encontro de capoeira no Mercado dos pinhões:
www.capoeiramundi.com.br
Tel: 3221-1131
Saiba mais:
Mercados dos Pinhões
É um dos símbolo da Capital, sendo uma das duas partes do antigo Mercado de Ferro, inaugurado em 1896 no Centro e dividido em 1935. Tem como características a estrutura metálica e ladrilhos de origem Inglesa. Em 2000 passou a se chamar Mercado das Artes, depois de reinaugurado. É mantido pela Fundação Cearense de Cultura, Esporte e Turismo (Funcet).
Localização: Praça Visconde de Pelotas, entre as ruas Nogueira Accioly e Gonçalves Ledo
 

O Grupo Negaça Convida todos os nossos amigos para a Roda em Dose Dupla neste final de semana

  Programação:
 04/06/2005 – Sábado
 Barracão da Fábrica do Mestre Cavaco
 Apartir das 16:00 hrs
 Rua Marieta da Silva, 197 – Vila Guilherme – SP
 Fone/Fax: (55 11) 6901-1365
 Fotos da última roda
 http://www.negaca.com/roda070505.htm
 
05/06/2005 – Domingo
( Pedimos desculpas para aqueles que compareceram domingo no parque, pois devido a Parada do Orgulho GLBT, não houve como realizar a roda )
Capoeira Angola e Samba de Roda
Pq. do Trianon
das 15:00 às 17:00 hrs
Av. Paulista, entrada principal ( dentro do Parque )
Fone/Fax: (55 11) 6901-1365
Fotos da última roda
http://www.negaca.com/trianon_030405.htm
 
Abraço
Ratão
http://www.negaca.com

MÚSICA

Na prática da capoeira, por ser esta regida pelo ritmo da sua orquestra de modo similar ao candomblé, adquirem papel primordial as características dos vários toque executados, bem como o acompanhamento do coro e compasso de palmas pelo conjunto de jogadores e dos assistentes.

Os mais lentos, calmos, são os preferidos pelos angoleiros, mais apegados às tradições africanas e aos aspectos lúdicos da capoeira, considerada principalmente como um jogo de habilidades, coreografia e técnica, enquanto os regionais são mais afeitos aos toques mais rápidos que acentuam a belicosidade inerente ao conceito de luta, objetivo final desta última modalidade.

Os principais toque no estilo ‘Regional’ são: Hino, Cavalaria, Santa Maria, São Bento Grande, São Bento Pequeno, Banguela, Idalina, Santa Maria, Amazonas, Banguelinha, Iuna.

É indispensável acentuar que cada mestre impõe aos toques o seu cunho pessoal, sem contudo descaracteriza-los, devido às influências da personalidade de cada qual, ao tom de voz e da afinação do instrumento-rei (o berimbau).