Blog

afoxé

Vendo Artigos etiquetados em: afoxé

Afoxé Asè Omo Odé abre caminho para o Carnaval dos Tambores

Criado na década de 1990 por Pai João de Abuque (o mais antigo babalorixá e o primeiro ancestral do candomblé goiano), o Afoxé Asè Omo Odé trouxe ao carnaval dos anos de 1990 a 1993 a riqueza das expressões artísticas da tradição afro-brasileira, para a construção da tradição afro-goiana.

No ano de 2008, por iniciativa da Associação Desportiva e Cultural de Capoeira Mestre Bimba e do terreiro Ilè Ibá Ibó Mim, o Afoxé sob direção do ogã Mestre Luizinho, herdeiro de Mestre Bimba; retomou suas atividades festivas nas ruas de Goiânia, em rememoração ao dia 13 de maio.

Desde então, realiza anualmente cortejos pelas ruas do Setor Pedro Ludovico em homenagem a importantes mestres da tradição afro-brasileira como: Pai João de Abuque; Mestre Bimba – criador da capoeira regional; Mestre Pastinha – ícone da capoeira angola; e em 2010 reverenciou os mestres da Congada de Goiânia.

Em 2009 e 2010, o Afoxé abriu o carnaval de rua de Goiânia na Avenida Araguaia, e em 2011 abre os caminhos para “O CARNAVAL DOS TAMBORES” no Setor Pedro Ludovico com o som percussivo dos atabaques, agogôs e xequerês, a beleza dos cantos e das danças, a força das cores e dos ritos do Candomblé em um grande cortejo que destaca a riqueza rítmica e estética de Ogum, orixá dono dos caminhos e da tecnologia; de Oxóssi (patrono desse afoxé), protetor dos caçadores e das matas, e a exuberância de Oxum com o seu ritmo ijexá.

 

Serviço

Atabaque, cavaco, tamborim: o Carnaval dos Tambores”

Data: 05 de março

Horário: a partir das 17 horas

Local: Alameda João Elias da Silva Caldas – Setor Pedro Ludovico

Concentração: Rua 1059, n.1059, qd.134, lote 03 (em frente ao Ilè Ibá Ibó Mim, Casa do Pai João de Abuque), em direção a Alameda João Elias da Silva Caldas

Mais Informações: Ceiça Ferreira (62) 8191-2122 / Clécia Santana (62) 9310-6395 / Janaína Soldera (62) 9975-7363

Produção Executiva: Canela di Ema Produções. Fone: 3645-6138

Acompanhe também pelo blog: colofe.blogspot.com

1º Simpósio de Capoeira de São Bernardo do Campo

A capoeira não é só esporte, já se tornou uma arte presente na vida de muitos brasileiros, arte que surgiu nos guetos negros há mais de um século.

Reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro, decisão tomada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a capoeira tem este mês um grande encontro na nossa cidade.

Local: Seção de Pesquisa e Documentação.  Alameda Glória, 197, Centro. Tel:  4125-5577

Dia 27 (sábado)

18h – Abertura do Evento;

18h30 – Oficina e apresentação de samba de roda do Grupo Fio da Navalha do Mestre Cenorinha(SP);

19h30 – Bate Papo e mesa de discussão sobre a história e o desenvolvimento da capoeira no município de São Bernardo do Campo com mestres antigos de SBC e Região. Convidados: Mestres Alípio, Paulinho, Barra Mansa, Manezinho e José Andrade.

Dia 28 (domingo)

8h –     Abertura com mostra de fotos dos mestres antigos da capoeira de São Bernardo do Campo – Organizado pela Secretaria de Cultura da PMSBC em conjunto com a Liga de Capoeira de São Bernardo do Campo, a FICA – SP a partir do acervo de fotos dos Mestres Andrade, Paulo Duarte(Paulinho) e Alípio;

9h – Vivência de capoeira regional tradicional (workshop de ritmo e movimentação, fundamentos e seqüência de treinamento. Convidado: professor Caverna – Filhos de Bimba Escola e Capoeira- Limeira-SP;

10h30- Vivência de capoeira Angola – workshop de ritmo, movimentação, fundamentos e bate-papo com os convidados: Mestre Bigo (Francisco 45 – discípulo de mestre Pastinha) – SP e Fundação Internacional de Capoeira Angola Núcleo São Paulo– FICA-SP (sob Coordenação de Womualy – São Bernardo do Campo);

14h –   Debate: Capoeira, história, tradição e ancestralidade: o fundamento contado pelos mestres. Mesa redonda focada na história da capoeira seguindo a seguinte linha do tempo: história da capoeira em SP no período do império; a história dos tempos de ouro da capoeira no estado do RJ; o “ressurgimento” e criação da “tradição baiana da capoeira; a capoeira de SP nos tempos modernos do engenho à universidade; globalização e ancestralidade frente à cultura atual. Convidados (em ordem de temas): Carlos Cavalheiro – Sorocaba-SP; Letícia Vidor Sousa Reis – SP; Gladson Silva – SP e Mestre Pinatti – SP;

16h –   Roda de capoeira – Com o Grupo No Fio da Navalha do Contra-Mestre Cenorinha de Santo André comandada pelo Mestre Alípio, reconhecido pela comunidade como um dos mestres de capoeira em atividade mais antigos do município de São Bernardo do Campo (participação de mestres convidados);

18h –   Fechamento do Seminário, com vivencia e cortejo de Afoxé, workshop de dança e percussão e apresentação de Afoxé. Convidados: Mestre Môa do Katendê e integrantes do Afoxé do Katendê e membros do Centro de Capoeira Angola “Angoleiro Sim Sinhô” (sob coordenação do professor Preto de SBC).

 

Apoio Cultural: Fundação Internacional de Capoeira Angola, Núcleo São Paulo – FICA-SP e Liga de Capoeira de São Bernardo do campo

FICA-SP Grupo de Estudo de Capoeira Angola de SP

Pernambuco: Dia da Consciência Negra é comemorado com festa

Esta terça-feira, 20 de novembro, está repleta de manifestações culturais e políticas para marcar o Dia Nacional da Consciência Negra. A data é alusiva à morte do líder da resistência a escravidão no Brasil, Zumbi dos Palmares. No Recife, a programação começa cedo, partir das 7h, com uma roda de Samba com Jorge Ribas na entrada principal do prédio sede da Prefeitura do Recife, no Cais do Apolo.

No museu Casa do Carnaval, no Pátio de São Pedro, continua exposição especial ao Mês da Consciência Negra, das 9h às 17h. Um dos destaques do dia é a 3ª Caminhada das Escolas Municipais do Recife com a participação de mil e quinhentos estudantes, com o intuito de promover a igualdade racial. A concentração para a passeata acontece às 15h no Parque 13 de Maio, com destino ao Pátio da Igreja Nossa Senhora do Carmo, na avenida Dantas Barreto.

No mesmo horário da saída da caminhada, o Pátio Nossa Senhora do Carmo, centro do Recife, recebe mostra de vídeo, debate, oficina de cabelo afro, exposições e distribuição de material de divulgação e apresentações de grupos culturais, além do Afoxé Oyá Alaxé. Ainda dentro das comemorações, haverá a entrega do título de cidadã recifense à escritora Inaldete Pinheiro, e da comenda José Mariano ao advogado Edvaldo Ramos. O evento acontece na Câmara Municipal do Recife, às 16h30.

À noite, haverá uma Terça Negra especial, a partir das 19h30. Se apresentam no palco montado no Pátio de São Pedro o grupo de música de câmara Korin Orissá e sacerdotisas das religiões afro-brasileiras; Grupo de Samba Reggae Obá Nidje; Grupo Raízes do Quilombo Xeré com a rede estadual de religião afro-brasileira; Afoxé Ylê de Egba Batukaje e o Afoxé Alafin Oyó.No local também haverá desfile de tranças e bijuterias afro.:

Olinda – Em Olinda, o Dia Nacional da Consciência Negra vai ser comemorado com a 2ª Marcha pela Libertação do Povo Negro. O evento acontece às 15h, com concentração na Praça 12 de Março, no Bairro Novo e tem o apoio do Movimento Negro unificado e da União de Negros pela Igualdade (Unegro).

Com o tema Construindo um projeto político para o povo negro pernambucano, a caminhada deve reunir cerca de 500 pessoas que percorrerão as ruas do Sítio Histórico. O trajeto inclui o Mercado da Ribeira, o Palácio dos Governadores (sede da Prefeitura) e termina na Câmara Municipal de Vereadores, onde haverá uma solenidade especial.

Em Abreu e Lima, a data será comemorada na Praça de São José, no centro da cidade, com festa a partir das 18h. Participam das comemorações o grupo de capoeira Dantos, Escola de Capoeira Mestre Del Bruto, Maracatu Estrela de Ouro de Olinda e grupo B-Boys. O acesso é gratuito.

Fonte: Redação do PERNAMBUCO.COM – http://www.pernambuco.com

Mestre Tonho Matéria, Capoeira & Escolha do tema do carnaval de Salvador

De Salvador, Mestre Tonho Matéria, um grande guerreiro e capoeirista versátil (Tonho Matéria é mestre de Capoeira, compositor, cantor, produtor cultural e artista popular da Bahia. Escreve para sites e revistas especializadas em Capoeira) não poupa esforços para ver a CAPOEIRA como tema principal do Carnaval da Bahia… Até agora o sucesso desta empreitada esta sendo refletido na votação online no Portal do Carnaval, da Emtursa.
 
Desejamos que o resultado da votação seja favorável a capoeiragem, e desta forma iremos angariar mais um importante elemento nesta luta incessante da valorização e da dissiminação da nossa CAPOEIRA e da nossa CULTURA.
Luciano Milani
Termina na próxima sexta-feira, dia 29 de junho, o prazo para que internautas e outros interessados possam participar a escolha do tema do carnaval 2008, que será realizada de votação popular no Portal do Carnaval (www.carnaval.salvador.ba.gov.br), da Emtursa.
 
Três sugestões foram inicialmente apresentados ao Conselho Municipal do Carnaval: Capoeira, Revolta dos Búzios e Chegada da Corte Portuguesa ao Brasil.
 
Além dessas é possível sugerir outras idéias para tema da folia do próximo ano. Até o momento o tema Capoeira está liderando a votação com 86% dos votos. Em seguida vem a Chegada da Corte Portuguesa ao Brasil, com 8% e como terceira opção está a revolta dos Búzios com 6%. O Conselho Municipal do Carnaval e a Emtursa estão empenhados em agilizar os preparativos de nossa maior festa popular, uma vez que o evento, em 2008, será bem cedo, de 31 de janeiro à 5 de fevereiro. 
 
Votação para o tema do Carnaval 2008 chegou ao fim!
 
Total de votos 96.531
 
Capoeira; – 56,3%
Revolta dos Búzios; – 43,4%
Chegada da Corte Portuguesa no Brasil; – 0,2%
Outros; – 0,1% (Maior índice para o Candoblé)
 
* Fonte Emtursa
O Carnaval de Salvador
 
 
O Carnaval de Salvador é a maior festa de participação popular do planeta. Criado e mantido pelo povo, trata-se de uma manifestação espontânea e livre, onde o carnal, o lúdico e o físico se misturam com a emoção e a ginga dos baianos que conseguem renovar a folia a cada ano.
O som eletrizante do trio é a deixa para que nos três circuitos (Osmar (Avenida), Dodô (Barra-Ondina) e Batatinha (Centro Histórico)) haja uma verdadeira explosão de alegria. Os blocos afro, com seus tambores e o som orientalizado dos afoxés são um contraponto para essa festa plural – porque rica de ritmos, estilos e manifestações artísticas – e singular porque única.
O Carnaval de Salvador atrai multidões. São mais de dois milhões de foliões – baianos e turistas) e cerca de 227 entidades (16 afoxés, 41 afros, 15 alternativos, 45 blocos de trio, 03 especiais, 02 de índios, 07 infantis, 17 pequenos grupos, 33 de percussão, 06 orquestras, 12 de travestidos e 30 trios independentes) cadastradas na Emtursa – Empresa de Turismo S/A, que organiza a festa.
A Cidade do Carnaval ocupa uma área de 25 quilômetros, abrigando camarotes, arquibancadas, postos de saúde, postos policiais, além de toda uma infra-estrutura especial montada pelos diversos órgãos municipais, estaduais e federais. Nos seis dias, como nos remete a própria marca da festa, “O coração do mundo bate aqui”, Salvador recebe gente de todo o estado da Bahia, de todo o país e dos quatro cantos do mundo que se unem numa mesma emoção.
Em 2007, a folia baiana faz uma homenagem ao samba e começa oficialmente no dia 15 de fevereiro (quinta-feira), no bairro da Liberdade, onde o prefeito João Henrique entrega as chaves da cidade ao Rei Momo, rainha e princesas. Em seguida, o séqüito real vai a Cajazeiras – o maior bairro da capital – onde tem Carnaval próprio, assim como em Itapuã, Periperi e Pau da Lima.
 
 
 
Origem do nome Carnaval
 
São varias as versões sobre a origem da palavra Carnaval. No dialeto milanês, Carnevale quer dizer " o tempo em que se tira o uso da carne ", já que o carnaval é propriamente a noite anterior à Quarta-Feira de Cinzas. No Brasil, o evento é a maior manifestação de cultura popular, ao lado do futebol. É um misto de folguedo, festa e espetáculo teatral, que envolve arte e folclore. Na sua origem, surge basicamente como uma festa de rua. Porém, na maioria das grandes capitais, acaba concentrado em recintos fechados, como sambódromos e clubes.
 
 
Viagem no Tempo
 
A origem do Carnaval vem de uma manifestação popular anterior à era Cristã, tendo se iniciado na Itália com o nome de Saturnálias – festa em homenagem a Saturno. As divindades da mitologia greco-romana BACO e MOMO dividiam as honras nos festejos, que aconteciam nos meses de novembro e dezembro.
 
 
 
O grande Carnaval de 1884
 
O ano de 1884 é considerado como o marco decisivo para o carnaval da Bahia. Embora a festa já possuísse considerável porte – principalmente nos salões – é nesse ano que teve início a organização dos festejos de ruas e os desfiles de clubes, corsos, carros alegóricos e de vários populares. A partir daí ocorre a intensificação da participação do povo e aclamação do carnaval de rua, que até hoje caracteriza esta festa na Bahia.
 
 
 
O primeiro Afoxé
 
Em 1895, os negros nagôs organizaram o primeiro afoxé, denominado "Embaixada Africana", que desfilou com roupas e objetos de adorno importados da África.
 
 
 
Surge o Trio Elétrico
 
Em 1950, surgiu, então, a famosa dupla elétrica. Após observarem o desfile da famosa "Vassourinha", entidade carnavalesca de Pernambuco que tocava frevo na rua Chile, e empolgados com a receptividade do bloco junto ao público, a dupla elétrica formada por Adolfo Antônio Nascimento – o Dodô e Osmar Álvares de Macêdo – Osmar resolveu restaurar um velho Ford 1929, guardado numa garagem. No Carnaval do mesmo ano, saiu às ruas tocando seus "paus elétricos" em cima do carro e com o som ampliado por alto-falantes. A apresentação aconteceu às cinco horas da tarde do domingo de Carnaval, arrastando uma multidão pelas ruas do centro da cidade.
 
 
 
Anos 70
 
Os anos 70 fizeram com que o apogeu do Carnaval de Salvador fosse a Praça Castro Alves, onde todas as pessoas se encontravam e se permitiam fazer tudo. Foi a época da liberação cultural, social e sexual.
 
 
 
Anos 80
 
No início dos anos 80, a transformação do Carnaval de Salvador se intensificou mais ainda e coube ao bloco "Traz Os Montes" introduzir algumas inovações, tais como a montagem de um trio elétrico com equipamentos transistorizados, instalação de ar condicionado para refrigerar e manter os equipamentos em temperatura suportável, retirada das bocas de alto-falantes, instalação de caixas de som de forma retangular, eliminação da tradicional percussão que ficava nas partes laterais do trio e inserção de uma banda com bateria, cantor e outros músicos em cima do caminhão.
 
 
 
Cronologia do Trio Elétrico
 
Existia em Salvador um conjunto musical, criado por Dorival Caymmi, que animava algumas festas e reuniões de fim de semana, e que se apresentava nas estações de rádio. Começava, então, a fazer sucesso na Bahia o grupo Três e Meio, cujos integrantes eram o próprio Caymmi, Alberto Costa, Zezinho Rodrigues e Adolfo Nascimento – o Dodô. Em 1938, com a saída de Caymmi, o grupo reestruturou-se e passou a contar com sete componentes, incluindo Osmar Macêdo.
 
 
 
Axé Music 20 anos de sucesso!
 
Tudo começou com o som vindo dos tambores das entidades carnavalescas de origem africana em meados da década de 70. Nesta época, a Bahia via surgir o bloco afro " Ilê Ayiê " e o afoxé " Badauê " e acompanhava ainda o renascimento do afoxé " Filhos de Gandhy " – depois, vieram os blocos afros " Olodum e o Muzenza ".
 
 
Leia Mais sobre este tema: http://www.carnaval.salvador.ba.gov.br/historia.asp
 

PARA O CARNAVAL DE 2008:
O BLOCO AFRO MANGANGÁ EM SEU PRIMEIRO ANO, ESTARÁ NA AVENIDA NA (QUINTA-FEIRA) DESFILANDO. O TEMA DO BLOCO É CAPOEIRA
POR ISSO O MANGANGÁ ESTARÁ LEVANDO TODO BRILHO, ALEGRIA, ENERGIA E A PAZ DO CAPOEIRISTA PARA A RUA.
 
VENHA FAZER PARTE DESTE ESPETÁCULO!!!
 
BLOCO AFRO MANGANGÁ:
 
O BLOCO SEGMENTADO PARA QUEM É CAPOEIRISTA OU QUEM TEM A CAPOEIRA NO CORAÇÃO
 
PREÇO POPULAR
REUNA SEU GRUPO E FAÇA PARTE DESTE SONHO
 
GARANTA A SUA PRESENÇA
 
CONTATOS: 071- 81269333 tonhomateria@hotmail.com
 

Umuarama – PR: Arte da capoeira é levada aos bairros

Mestres de Umuarama levam a arte até os bairros da cidade, trazendo o resgate da inclusão social
 
A capoeira de Umuarama tem ganhado um importante destaque entre as artes praticadas pelos apaixonados pelo esporte. Um bom exemplo disso são os grupos que trabalham com crianças nos bairros da cidade e fazem um trabalho de resgate social. Além do Grupo Chora Menino que foi tema de reportagem desse jornal na semana passada, a Associação de Capoeira Afoxé e o Sucena, vem trazendo disciplina e técnica aos jovens que vêem na arte um modo de inclusão.
O pioneiro da capoeira e em atividade ainda em Umuarama é o mestre Luiz, que desde 1986, quando foi fundado o Afoxé vem tentando introduzir a capoeira no município. “No início dos anos 80 jogava a chamada ‘capoeira de rua’ mas com a chegada de alguns mestres aprendi a técnica”, diz. Segundo ele, há 21 anos quando o Mestre Valdir fundou o grupo em Umuarama ele continua tentando passar a arte do esporte às gerações futuras. “Faço da capoeira um trabalho de amor à arte, sem pensar em ganho financeiro. Vários professores e mestres que estão na cidade já trabalharam comigo. Meu filho é professor e até minha netinha de 5 anos está engajada no esporte”, diz emocionado.
 
Atualmente, o grupo Afoxé conta com uma parceria com o Ceprev – Centro de Prevenção – e trabalha com comunidades carentes dos bairros Laranjeiras, D. Pedro II, Daniele e 1º de Maio, num projeto social chamado “Capoeira para Todos”, visando despertar no jovem a consciência para o respeito ao próximo. “Queremos desmistificar esse preconceito de que a capoeira é praticada apenas por negros e favelados. Estamos levando o projeto para todos os cantos da cidade”, revela o mestre. “Além disso queremos levar o trabalho para outras classes sociais para mostrar que o esporte nada tem de marginal”, completa ele.
 
Mestre Luiz ressalta também que hoje os mestres de capoeira estão tentando diminuir o conceito de religiosidade africana que a arte traz. “As músicas estão sendo modificadas para trazer um aspecto mais cristão ao esporte. Isso tira o mito de que capoeira só se relaciona a umbanda e candomblé”, revela.
 
Troca de graduação – No próximo dia 29 de abril o grupo Afoxé estará realizando em Umuarama, no Ginásio Amário Vieira da Costa mais um “batizado de capoeira”. O evento contará com a participação de capoeiristas de várias cidades da região como Paranavaí, Campo Mourão, Cascavel, Terra Boa, São Jorge do Patrocínio, Guaíra, entre outros. Serão cerca de 80 alunos fazendo a troca de graduação. Da programação, consta uma roda na feira livre, às 10h30, almoço às 12h00 e às 14h00 início do evento com a presença de vários mestres, com destaque para o Mestre Guerreiro, 60 anos, uma das grandes personalidades de Dourados e membro da Confederação Matogrossense de Capoeira. “É intenção formarmos uma Associação no Noroeste para difundir melhor a arte”, revela o mestre Luiz.

Berlim, Alemanha: Afoxé Loni comemora 10 anos

Da Alemanha, mais precisamente do Cazuá do meu "irmão" Marcio Araújo, mais conhecido na capoeiragem como contra mestre Perna, nos chegam notícias em que no ano da copa do mundo, o país sede já esta inundado de brasilidade e cultura popular…  Antes mesmo de desembarquarem naquelas bandas os camaradas da "seleção canarinho", (aproveitando a deixa pra gente desejar muito sucesso e axé pra nossa seleção!!!).
Pois na luta do dia a dia… no duro trabalho de resistencia… existem muitos camaradas que dão o sangue e se desdobram para implementar um trabalho de base com responsabilidade e coerencia… construindo uma casa em alicerce seguro…
 
Fica aqui a homenagem do Portal a todos os BRASILEIROS, que assim como: Murah, Perna, Ciquinho, Jeronimo, Umoi, Bigodinho, Dorado, Nestor, Loka, João e tantos outros  que tiveram a oportunidade de dar esta volta ao mundo… Nos representando e nos fazendo sentir orgulho da nossa arte e cultura… Axé meus camaradas!!!
 
Afoxé LoniNo aniversário de 10 anos do AFOXÉ LONI, sob a batuta do Mestre Murah, que tive o prazer de conhecer em 2005 em Bremen, Alemanha, quartel general da Família Cazuá, o Afoxé invadiu as ruas de Berlim no carnaval das bandas de lá… e como convidados de honra, estiveram presentes os Irmãos Guerreiros, representando a nossa capoeira mãe…
 
Um grande axé para o camarada Murah, meu amigo e grande "mestre da dança e embaixador da nossa cultura em Berlim"
 

Site Oficial do Afoxé Loni: http://www.afoxe-loni.de
 
Site do Mestre Murah: http://www.murah-soares-dance.com
 
Site do Cazuá – Contra mestre Perna: www.capoeira-angola-bremen.de

Oficina de Afoxé com Mestre Moa do Katendê

Mestre Moa do Katendê, dando a honra de sua passagem por São Paulo, estará oferecendo uma Oficina de AFOXÉ no Centro de Capoeira Angola Angoleiro Sim Sinhô.
 

A oficina será realizada no dia 21/05, das 10hs às 16hs, inscrições a R$ 20,00, incluindo-se aulas de percussão, canto e dança.
 
 
A partir das 17hs o Afoxé Amigos de Katendê fará um ensaio aberto a todos com entrada de R$ 5,00. Maiores informações no tel. (11) 3673-0688