Blog

leticia vidor

Vendo Artigos etiquetados em: leticia vidor

Coletivo Capoeiragem São Paulo

Coletivo Capoeiragem – São Paulo – Zona Oeste

“Era eu era meu mano… Era meu mano era eu

MALUNGOS

O importante é estar juntos… Mesmo que distantes…

Coletivo Capoeiragem, unindo ideias e ideais…

 

Dinho Nascimento, Letícia Vidor, Milani, Peixe Crú, Lelo e Mestre Kenura juntos em um um bate papo informal e descontraído sobre capoeiragem de São Paulo… Não percam!

 

Coletivo Capoeiragem Bahia Capoeira Portal Capoeira

 

Nesta Quinta-feira, 21/05 no canal do Portal Capoeira no Facebook:

https://facebook.com/portalcapoeira/videos

16:00hs Brasil – (Brasília)

21:00hs Alemanha-Itália-Espanha

22:00hs Russia- 20:00hs Portugal

#capoeira #capoeiragem #dinhonascimento #leticiavidor #lelo #peixecru #kenura #malungos #fontedogravata #milanicapoeira #portalcapoeira #coletivocapoeiragem #todosjuntos

Besouro Mangangá: o bamba da capoeira

Besouro Mangangá: o bamba da capoeira

Por: Letícia Vidor de Sousa Reis

Manuel Henrique Pereira, conhecido por Besouro, Besouro Preto, Besouro Mangangá ou Besouro Cordão de Ouro é atualmente considerado como um mito no meio da capoeiragem. Nasceu em 1895 na cidade de Santo Amaro da Purificação (BA). Lá nasceram também artistas famosos, como Caetano Veloso e Maria Bethânia. Filho de João Martins Pereira e Maria Auta Pereira, ambos africanos escravizados, aprendeu capoeira com Mestre Alípio, também africano escravizado, que o batizou como Besouro Mangangá (um gênero de besouro venenoso).

De acordo com a tradição oral (uma das principais fontes históricas da capoeira), este nome de capoeira lhe foi dado porque, quando se via cercado de policiais, ele “desaparecia”. Nas rodas de capoeira, Besouro até hoje é lembrado, por meio de muitas cantigas, como, por exemplo: Besouro Mangangá/era homem de corpo fechado/Bala não matava navalha /não lhe feria/Sentado ao pé da cruz/quando a polícia lhe seguia/desaparecia/enquanto o tenente dizia/Cadê o Besouro?/Chamado Cordão de Ouro? (Autoria: Fanho)….

A capoeira do Rio de Janeiro do século 19 e a capoeira de Salvador das décadas de 1930 e 1940

Artigo escrito especialmente para o I Simpósio de Capoeira de São Bernardo do Campo, a convite do Womually que ajudou na organização deste encontro promovido pela Prefeitura de São Bernardo.

A capoeira do Rio de Janeiro do século 19 e a capoeira de Salvador das décadas de 1930 e 1940

Autora: Letícia Vidor de Sousa Reis

Bacharel em História e Doutora em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, é professora da rede estadual em Piracicaba (SP) no Ensino Fundamental e no Ensino Médio.