Blog

resultados

Vendo Artigos etiquetados em: resultados

DF: Politicas Públicas & Capoeira

A Câmara Legislativa promove debate nesta quinta-feira (16) para debater a inclusão da capoeira entre as políticas públicas do Distrito Federal.

A audiência pública é uma iniciativa do deputado Wasny de Roure (PT) e acontecerá no auditório da Casa, a partir das 15 horas. Foram convidados para participar do evento representantes das áreas de educação e cultura do GDF e de entidades representativas da capoeira no DF.

De acordo com Wasny de Roure, o objetivo principal é estimular e regulamentar a prática da capoeira nas escolas públicas e nos espaços esportivos e culturais da capital da República, favorecendo o seu reconhecimento e ampliando as suas perspectivas como ferramenta pedagógica no processo educativo.

“A capoeira é herança de nossos antepassados africanos, portadora de relevantes aspectos educativos e tem resultados muito positivos para a saúde e bem-estar dos seus praticantes, sejam eles crianças, jovens ou adultos”, destaca o deputado.

 

Luís Cláudio da Silva Alves – Coordenadoria de Comunicação Social – http://www.cl.df.gov.br

ABC da Capoeira de Bocaiúva do Sul apresenta resultados

ACONTECEU, no município de Quatro Barras o 10º Encontro Intermunicipal de Capoeira com a participação de várias cidades onde o Grupo Raízes de Capoeira está instalado. O projeto ABC da Capoeira que é oferecido pela SMEL Bocaiúva do Sul começa a colher os resultados do bom trabalho realizado pelo Mestre Carvoeiro.

O projeto que é oferecido às crianças e jovens de toda rede de ensino do Município tem como objetivo enriquecer a cultura e demonstrar respeito às regras alem de tornar essas crianças e jovens pessoas comprometidas com o próximo e com o município, afastando-as de situações de riscos. No 10º Encontro três atletas bocaiuvenses se destacaram, conseguindo ótimas classificações.

O atleta Edilson Miranda Oliveira ficou em 2º lugar na categoria até 16 anos; Julio Cesar Missioneiro Pereira ficou em 2º lugar na categoria até 11 anos e Willian Dal´lin de Oliveira com o 3º lugar na categoria até 7 anos. A SMEL Bocaiúva do Sul e a Secretaria de Educação e Cultura estão satisfeitas com os resultados obtidos nos últimos festivais, lembrando que o 9º Encontro Intermunicipal foi realizado no Município de Bocaiúva do Sul no dia 30 de Outubro.

Fonte: http://agoraparana.uol.com.br

Projeto Ginga Menino, do Grupo Capoeira Aliance, obtém títulos

O Projeto Ginga Menino, do Grupo Capoeira Aliance, é uma iniciativa social que vem gerando proveitosos frutos a partir do trabalho realizado pelo mestrando Binha. O movimento leva a arte da capoeira para diversos bairros de Maringá e cidades da região, contando com mais de 250 participantes.

E a iniciativa já se reflete nos resultados que componentes têm conseguido nas competições no Estado e até nacionais, apesar das dificuldades com a ausência de patrocínios.

No mês de setembro, por exemplo, os alunos conseguiram 23 vagas para disputar, em Araras, São Paulo, a segunda edição do Word Champions de Capoeira (Jogos Mundiais).

Mas a falta de recursos permitiu que apenas quatro componentes viajassem para o evento. Duas honrosas posições foram conquistas. Jonathan Henrique Resende Botelho da Silva foi quarto colocado na categoria 14 a 16 anos e o mestrando Binha obteve o vice-título entre os profissionais.

No início deste mês, o Grupo Capoeira Aliance, através do Projeto Ginga Menino, se destacou no Festival Nacional de Capoeira, em Paranavaí. Onze títulos foram conquistados pelos alunos com idades entre 4 e 15 anos.

Nicolly da Silva (4 a 6 anos) e Guilherme Rodrigues (13 a 15) ficaram com o primeiro lugar no pódio em suas respectivas categorias; Marcelo Pancieira (10 a 12 anos), Tathiane Zambeli ((11 a 13 anos), Maicon Pancieira (13 a 15 anos) e Joaquim Vinicius (graduados) voltaram com vice-títulos; a terceira posição foi conquistada por Victoria Neves (11 a 13 anos), Douglas Frantiesco (graduados), Rosiane Lugao (amadora feminina) e mestrando Binha (profissional). Resultados que, no geral, deram aos maringaenses a segunda posição entre todas as equipes. O objetivo do grupo agora é conseguir apoio para disputar o Brasileirão de Capoeira, evento que terá a cidade de São Paulo como sede no mês de dezembro.

 

O Diário do Norte do Paraná – http://www.odiario.com

Capoeiristas do Meninos Guerreiros conquistam muitas medalhas em Ribeirão Pires

O Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros representou Cubatão na Copa Ribeirão Pires de Capoeira 2ª Taça SEJEL, realizada no domingo, dia 16 na sede do Ribeirão Pires Futebol Clube. Sob a supervisão da Federação Paulista de Capoeira, o campeonato contou com a participação de 18 grupos de capoeira de várias regiões do Estado.

Sob o comando técnico de Fábio Reis, o mestre Cabrito, e do assistente técnico Edilson Irmão (o mestre Capoeira), contando com 15 atletas, a equipe cubatense conseguiu os seguintes resultados: Sara Pereira de Souza (Pitoco), medalha de bronze na Categoria Juvenil Feminino Médio; Daira Batista da Silva Lima (Empadinha), medalha de prata na Categoria Juvenil Feminino Meio Pesado; Denis Pereira da Silva Categoria, medalha de ouro no Juvenil Masculino Super Pesado; Mayara de Oliveira, medalha de ouro na Categoria Adulto Feminino Leve; Jamile Teles da Silva (Diny), medalha de prata na Categoria Adulto Feminino; Joselito José da Silva (Cicatriz), medalha de bronze na Categoria Adulto Masculino Super Pesado.

Também participaram da competição, mas não conseguiram ficar entre os três primeiros os seguintes atletas: Ruan Rodrigues da Silva, Danilo Lima de Freitas, Carlos Eduardo Soares de Azevedo (Morceguinho), José Roberto da Silva (Pintado), Irlei Aguiar Lima (Cm Amaral), Leandro de Souza Santos (Neguinho), Marivaldo Souza Matos (Profº Coelho), Bruna Silva Dutra, José Francisco da Silva (Guaxinim).

Na disputa por equipes o Grupo de Capoeira Meninos Guerreiros ficou em 5º lugar, com 22 pontos. Classificação Geral 5º Lugar com 22 Pontos. Mestre Cabrito informa ainda que de acordo com estes resultados a equipe já está se preparando para mais um desafio que será no dia 18 de Julho na cidade de Santo André, em mais campeonato realizado pela Federação Paulista de Capoeira. “Todas as copas são classificatórias para o Campeonato Paulista que acontecerá no final do ano em São Paulo”, informou o técnico.

Agradecimento – Mestre Cabrito destacou o valor dos resultados, por ter sido a primeira participação da equipe cubatense na competição organizada pela Federação Paulista da modalidade, que tem primado pelo alto nível dos atletas. “Contamos com o apoio da Prefeitura de Cubatão, através da SEMES, que nos cedeu os agasalhos de frio e da SEMAS, que cedeu o veiculo para transporte dos atletas”, agradeceu o técnico.

Texto: Lula Terras – MTb. 13.553
20100517 – Semes – Meninos Guerreiros no Paulista de Capoeira

http://www.cubatao.sp.gov.br/

DVD de Mestre Bimba nas lojas para o Natal

Caros Amigos,

A DISCMEDI, distribuidora do DVD MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA acaba de informar que o DVD já está nas lojas de quase todos os países da Europa, para o Natal. Para mim foi a realização de um sonho, que certamente abrirá caminho, nas prateleiras das lojas formais de DVDs, para novos produtos da capoeira.

Para quem não conseguir achar em sua loja preferida, a discmed também está vendendo o DVD em seu site:

http://www.discmedi.com/resultados-de-la-busqueda?discos_general=mestre%20bimba  

Exportacion-DISCMEDI
rda guinardo, 59 bis baixos
08024 Barcelona
tel : 34- 93 284 95 16
fax : 34-93 219 85 10
e-correo : exportacion2@discmedi.com
http://www.discmedi.com

Um forte abraço a todos e um FELIZ NATAL, com muita PAZ e HARMONIA, além de muita GINGA em 2009.

Luiz Fernando Goulart

Pesquisa: Incubadora Cultural Gênesis da PUC

Depois de quase tres anos, o camarada Mozart Ribeiro, responsável por um trabalho de pesquisa cujo "target" era a nossa capoeira, acaba de publicar os resultados em seu BLOG: http://www.capoeiristadealma.globolog.com.br.

Mesmo com o atrazo na publicação dos resultados, justificados pela enorme demanda profissional, a pesquisa poderá ajudar a compreender diversas facetas e possiveis mercados para a nossa arte-luta.

PESQUISA

Em 2005 fiz uma pesquisa sobre a capoeira para apresentação de uma trabalho na Incubadora Cultural Gênesis da PUC. A publicação tardia foi por motivos de ordem profissional que me impediram, na ocasião, de dar continuidade ao trabalho de tabulação e análise dos dados coletados. Contudo finalmente pude retormar do ponte de onde parei. Embora tenham se passado três anos é possível verificar que as informações ainda são bastante atuais. Na ocasião algumas pessoas ajudaram na divulgação desta pesquisa que está publicada abaixo, agradeço principalmente ao Mestre Jerônimo Capoeira que divulgou a pesquisa na Rod@ Virtual, ao Vitor Lobisomem e ao Luciano Milani do Portal Capoeira que também deram uma grande ajuda na divulgação.
Confiram!!!

PESQUISA – ANÁLISE RESULTADO

Esta pesquisa foi realizada, no final de 2005, buscando tirar uma “fotografia” da capoeira e dos capoeiristas a fim de entender de maneira bem ampla de que forma esta cultura vem sendo difundida na sociedade. Buscou-se uma abordagem simples e bastante generalizada nas questões elaboradas para termos uma idéia de como poderemos fazer pesquisas futuras.

Apresentação dos Resultados
Os resultados do estudo serão apresentados neste relatório em duas grandes perspectivas:

1. Perspectiva Geral – Análise geral dos dados apurados.
2. Perspectiva por Assunto – Resultados considerando os agrupamento dos assuntos
definidos para a pesquisa:

I) Distribuição geográfica e forma de atuação
II) Origem das informações procuradas
III) Tipo de informações procuradas
IV) Despesa média com produtos relacionados à capoeira

1) PERSPECTIVA GERAL:

A pesquisa foi respondida pela internet por 368 pessoas tanto no Brasil quanto no exterior, com a seguinte distribuição por localidade, sexo e idade

a) Localidade
a1. Brasil – 83% dos que responderam
a2. Exterior – 17% dos que responderam

Comentário: Como a pesquisa foi feita em português estes números refletem mais a realidade dos capoeiristas brasileiros.

b) Sexo
b1. Feminino – 33% dos que responderam
b2. Masculino – 67% dos que responderam

Comentário: A participação do universo feminino já começa a ser significativa em um meio que até alguns anos atrás era predominantemente masculino.

c) Idade
c1. Entre 16 e 20 anos – 11%
c2. Entre 21 e 30 anos – 51%
c3. Entre 31 e 35 anos – 18%
c4. Acima de 35 anos – 20%

2) PERSPECTIVA POR ASSUNTO:

2.1) DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA E FORMA DE ATUAÇÃO

Comentários:
– Pode-se observar uma grande oportunidade para atuação em empresas. Vale lembrar que muitas têm programas de Ginástica Laboral para seus funcionários.
– No Brasil o trabalho em academia é bastante difundido e competitivo e é o mais explorado, já no exterior tem a mesma representatividade que os trabalhos desenvolvidos nas instituições de ensino.
– As aulas em instituições de ensino também vêm ganhando espaço como opção alternativa às aulas em academias.

Vale lembrar que cada local de aula, seja academia, escola ou ong, possui sua especificidade o que exige uma preparação diferenciada do instrutor de capoeira para cada um destes locais.

2.2) ORIGEM DA INFORMAÇÃO PROCURADA

Comentários:
– Hoje como já era de se esperar a grande fonte de busca de informações é a internet, seguida por revistas. As bibliotecas mesmo com o grande acervo histórico que possuem são as menos procuradas.

2.3) TIPO DA INFORMAÇÃO PROCURADA

Comentários:
– Observa-se uma distribuição equilibrada pelos tipos de assuntos procurados com grande destaque para Música seguida por História, educação, Técnicas de treinamento/aulas e somente depois os assuntos relacionados aos Mestres de Capoeira.

2.4) DESPESA MÉDIA COM PRODUTOS RELACIONADOS À CAPOEIRA

Quero lembrar que as informações acima cobrem apenas o universo da internet, o que excluiu muitas pessoas nesta primeira iniciativa. Temos planos de fazer algo mais inclusivo no futuro e espero contar com a colaboração e participação de todos que queiram ajudar.

 

Milani,
 
Após um longo tempo afastado por motivos profissionais estou de volta e como havia prometido estou divulgando o resultado da pesquisa de capoeira que realizei em 2005 e você me ajudou a divulgar. Esta é a primeira – ponto de partida – de muitas outras enquetes que virão no futuro. Criei um blog onde publiquei o resultado do que foi coletado, abaixo segue o endereço do mesmo para divulgação. Espero poder manter contato.
 
Endereço:
 
Obrigado
Mozar Ribeiro.

Mestre Valdenor – Homenagem de Aniversário

Mestre Valdenor – Homenagem de Aniversário Portal Capoeira:

Desejamos ao Mestre Valdenor e todos os seus, muita saúde, paz e hamonia sempre acompanhado de muita capoeiragem!

MESTRE VALDENOR Renome Internacional na Roda da Capoeira Melhores Momentos Profissionais

DADOS PESSOAIS

Nome: Valdenor Silva dos Santos Nascido em 09 de Setembro de 1951 Natural de Mairí – Estado da Bahia Formação: Estudante Universitário. GESTÃO EM ADMINISTRAÇÃO ESPORTIVA Endereço: Rua Rio Grande, 263 – Bairro Homero Thon – Santo André – SP. CEP: 09110-420 – Fone Celular: 0xx. 11.9309-1698 – E-mail: mestrevaldenor@yahoo.com.br

Iniciou e formou-se na Capoeira com: MESTRE ANDRADE CAPOEIRA SANTO ANDRÉ – Santo André – SP. Treinou também com Mestre JOÃO FERREIRA (em memória), ASSOC. DE CAPOEIRA REGIONAL PRIMITIVA – São Caetano – SP.

Tabela de conteúdo CapoWiki:

 

Capoeira na Escola, uma ferramenta no auxílio do aprendizado

Nada mais importante do que a "Educação".
 
Dentro deste contexto alternativo a Escola Municipal Primeiro de Maio, no Bairro de Massaranduba, Bahia, utiliza diversas ferramentas para melhorar o padrão do ensino e a frequência escolar, entre elas a CAPOEIRA.
 
Para nós capoeiristas é uma honra e uma felicidade saber que a "nossa arte" está sendo utilizada com MESTRIA, seguindo o bom caminho e possibilitando aos alunos a "VERDADEIRA ESCOLA DE CIDADANIA"
 
Luciano Milani

 

 

Professores reduzem a taxa de repetência
Fernanda Santa Rosa – A Tarde On Line – Salvador

Com metodologia de ensino alternativa e comprometimento da comunidade escolar, a Escola Municipal Primeiro de Maio, no bairro de Massaranduba, está conseguindo driblar os padrões negativos da educação brasileira. Tanto que, a partir do dia 10 de setembro, a pequena unidade escolar vai ser apresentada nacionalmente em uma campanha televisiva do Ministério da Educação (MEC), como modelo de gestão.
 
O colégio foi escolhido depois que, no final do ano passado, se destacou no estudo Aprova Brasil, realizado pelo MEC em parceria com o Unicef. A pesquisa selecionou os 33 melhores resultados em aprendizagem num universo de 40 mil escolas públicas do País. Em apenas dois anos, a Primeiro de Maio conseguiu reduzir a taxa de repetência, de 32,1% para 6,8%, e o índice de evasão, de 12,2% para 4,7%, graças a projetos de valorização da identidade dos alunos e da comunidade.
 
No ano passado, o destaque foi o projeto Histórias e memórias de Itapagipe, que motivou os alunos, com pesquisas, palestras, maquetes e visitação aos locais históricos. “Como o assunto tem a ver com a realidade das crianças, elas despertam o interesse, e os pais ficam mais participativos”, explica a diretora Simone Barbosa.
 
Ela conta que, este ano, a iniciativa tem continuidade com o programa Amar, cuidar e viver Itapagipe. As aulas são voltadas para o meio ambiente. “A maioria dos pais são catadores de material reciclável, e tem muito menino que se sente humilhado. Explicamos a importância deste trabalho”, diz a diretora.
 
Mudanças – O resultado se percebe em garotos como Jutahy Neves, 10 anos, aluno da 3ª série do ensino fundamental. Antes agressivo e disperso, o menino tem, hoje, notas acima da média e bom comportamento. “Antes, eu só tirava 2, era ruim mesmo nos estudos. Agora, tiro 7 e até 9”, diz o estudante, com orgulho. O mesmo acontece com Alysson Santos, 11 anos, na 4ª série. “Já não faltava às aulas, mas agora está mais interessante, por causa da capoeira”, garante.
 
Outro ponto que indica o caminho para o sucesso é o envolvimento da população local, com professores voluntários de artes, música e capoeira. A professora Lindalva Lima, embora seja contratada, faz questão de se unir a este time da boa vontade e extrapolar as suas funções convencionais. Conhecida moradora da comunidade, ela vai à casa de cada aluno da escola com mais de três faltas para saber os motivos da ausência. “Além de ensinar, sou secretária e também ajudo na limpeza, porque acho que é um trabalho com amor. Meus filhos se criaram aqui”, diz.
 
Apesar de bons resultados, a escola passa por dificuldades para se manter. A unidade tem instalações muito reduzidas para os 291 alunos da educação infantil à 4 série. Os recursos da Secretaria Municipal de Educação (Smec) não são suficientes para garantir a expansão dos projetos.
 
“Fizeram uma reforma em janeiro, trocando as divisórias da sala, o que melhorou problemas, como o barulho. Mas falta muita coisa, como lugar para os eventos e atividades às quais a gente se propõe”, diz a diretora. Para a visitação do bairro, no ano passado, ela lembra que, por falta de um veículo, só teve uma solução: “Fomos somente a alguns lugares e a pé”.
 

Capoeira, terapia e diversão para crianças portadoras de deficiência

SUGESTÃO DE PAUTA CAPOEIRA É TERAPIA E DIVERSÃO PARA CRIANÇAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA
 
O setor de Reabilitação Desportiva da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) iniciou um programa inédito com crianças portadoras de deficiência física: a capoeira. Hoje, mais de um ano depois de implantado, o projeto demonstra resultados satisfatórios do ponto de vista médico e terapêutico, além de ser uma grande brincadeira para meninos e meninas portadores de deficiência física. Para o instrutor de capoeira voluntário Alex Souza Santos o trabalho com crianças portadoras de deficiência física era novidade. Junto com o setor de Reabilitação Desportiva da AACD ele aceitou o desafio e hoje colhe os resultados. "Após este período conseguimos notar benefícios como melhor equilíbrio, desenvolvimento mental, disciplina e sociabilização", diz Edna Garcez, coordenadora do setor. "Hoje, os alunos estão mais participativos, demonstrando ginga e alongamento." Essa aquisição de habilidades é observada não só durante os treinos, mas também nas atividades diárias das crianças. Edna levou a capoeira para a AACD com o apoio dos médicos. "Qualquer paciente, independente da idade ou da patologia, pode participar, inclusive pacientes em cadeiras de roda, que também dão sua contribuição." Liliam Brito Assessora de Imprensa AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente)
 
Tel: 11 5576-0609 celular: 11 9409-1489 e-mails: mkt-liliam@aacd.org.br / liliambrito@bol.com.br
Ricardo Viveiros – Oficina de Comunicação www.viveiros.com.br

USO DO SOM

Como usar os sons

  • VOZTERAPIA: O condicionamento que faz as crianças engolirem o choro e calarem a boca pode se traduzir mais tarde em distúrbios psicossomáticos. Segundo a terapeuta Sônia Prazeres, que estudou na Escola de Terapia de Voz e Movimento de Londres e dá um curso de vozterapia no Conservatório Brasileiro de Música, a emissão dos sons que perturbam a mente promove o equilíbrio físico e psicológico. A técnica da vozterapia faz parte da psicofonia, metodologia terapêutica desenvolvida na Europa nos últimos 20 anos.
 
  • EXERCÍCIOS: A musicalidade floresce quando é fortalecida desde cedo. Em mentes exercitadas, a música original surge de modo natural. As crianças tendem naturalmente para o improviso e a composição. Com 4 anos, mais da metade delas pode produzir algo original, segundo Robert Jourdain, autor de "Música, cérebro e êxtase". Jourdain adverte que, embora os resultados raramente sejam mozartianos, o prazer é compensador.
 
  • CRIATIVIDADE: A criança com alguma deficiência pode ser estimulada, como qualquer outra, a sentir prazer musical, quando seu córtex auditivo reúne sons individuais. Uma nota solitária apenas de uma viola tem a capacidade de trazer felicidade para um ouvido aguçado, afirma Jourdain.